Bammer: “Como chegar à WWE em 6 passos”

95% das pessoas que têm o sonho de se tornarem lutadores profissionais têm como objectivo máximo chegar à WWE. Para a esmagadora maioria dos (aspirantes a) lutadores, foi assim que conheceram o negócio, que ficaram fãs e, sem surpresa, é lá que ambicionam deixar a sua marca.

Este artigo também se pode aplicar a intenções um pouco diferentes, como ingressar numa determinada companhia (como a NJPW ou a ROH), mas foi escrito com a empresa de Stamford em mente visto que é inegavelmente a meta mais popular.

É frequente receber questões sobre isto, o que me leva a pensar que a rota não é ainda muito clara para a maioria das pessoas – testemunho algumas ideias erradas e alguns passos esquecidos ou ignorados. Este artigo visa dar-te um resumo do que deves esperar até alcançares o teu objectivo. De certa forma, também é um bom apanhado dos vários artigos que tenho escrito neste espaço do Wrestling.PT.

Em todos os artigos que escrevi até hoje, pude falar por experiência própria. Quando falava de ser campeão ou de golpes era o meu background a falar.

Para este caso, naturalmente isso não é possível visto que não cheguei à WWE. No entanto, avaliando dezenas de casos seja através de entrevistas, podcasts, livros ou notícias, juntamente com os ensinamentos recebidos pelo meu mentor Lance Storm e com uma noção razoável de como as coisas funcionam, estou confiante que este guia será útil e não fugirá à realidade.

Vamos a isto!

O que fazer paralelamente

O percurso é longo e há coisas que quanto mais cedo começares, melhor. Há hábitos que terás de adquirir e que te acompanharão ao longo da tua carreira.

Aqui, falo essencialmente de 2 tópicos:

– Melhorar a forma física: se nunca foste de praticar desporto, dificilmente serás um super-atleta. Se tiveres um enorme background desportivo levarás um avanço, mas ainda assim deves continuar a trabalhar para ser melhor todos os dias. Não interessa se já praticaste musculação 5 ou 10 anos – enquanto estiveres no Wrestling deves continuar com estas boas práticas. O mesmo se aplicará aos teus hábitos alimentares, que devem ter em conta as calorias consumidas e o rácio de proteínas/hidratos/lípidos para alcançares os teus objectivos de massa muscular. Tens todas as informações para começar aqui.

– Encontrar o teu lugar no Wrestling: o físico não é tudo. Deves trabalhar outros aspectos para te diferenciares, visto que o Wrestling tem muito a ver com Marketing. Não terás de ter o look de um body builder para triunfar, mas tens de ser inteligente para mostrar os teus pontos fortes e esconder as fraquezas. Podes saber mais sobre este tema aqui e ler sobre algumas comparações entre Marketing e Wrestling no meu próprio blog.

Estas são 2 coisas que terás de ter SEMPRE em conta. Deverão acontecer durante todos os passos que vou expor em baixo e podem começar mesmo antes do 1º.

#1: Frequentar uma (boa) escola (3 a 12 meses)

Em qualquer profissão, o primeiro passo a dar é obter formação. Wrestling não é propriamente algo que se aprenda no ensino secundário ou na universidade, pelo que é necessário procurar uma escola específica.

Quem me conhece já sabe que só recomendo 2 academias: em Portugal, a academia do WP e no Canadá ,a Storm Wrestling Academy.

Independentemente da decisão, é importante entender que o professor tem um papel muito importante na aprendizagem e que este investimento deve ser levado bem a sério – uma boa escola contribuirá para que tenhas uma experiência positiva, que entendas o que tens a fazer de forma segura e até divertida e que ganhes a mentalidade certa para este negócio. Um bom professor poderá inspirar-te e será aquela voz interna que te acompanhará durante muitos anos na tua carreira, quando pensas “o que será que ele faria?”

Para além do professor, o grupo é importante, mas essa parte não dependerá tanto de ti. É importante que pelo menos te identifiques com a visão do professor e da escola antes de tomares uma decisão.

Como já referi em artigos anteriores (como este), no caso da Storm Wrestling Academy todos entram juntos no 1º dia e o curso tem a duração fixa de 12 semanas. No WP, podes juntar-te a qualquer sábado. Há um treino por semana e é expectável que fiques decente no ringue passado (em média) 1 ano.

Poderás obter este título num ano se fores bom!

Poderás obter este título num ano… se fores bom!

Em qualquer um dos casos, é crucial que entendas que a margem de progressão dependerá sobretudo de ti, de quanto te aplicares e do quão atento estiveres. Não penses que um bom professor despertará em ti automaticamente um incrível lutador, porque não é assim que funciona.

No que toca a decisões relativamente à escolha da escola, podes saber mais aqui. Também podes ler sobre as principais prioridades para o primeiro dia de treino e para os primeiros tempos.

#2: Pagar as “dívidas” (3 a 5 anos)

Depois de atingires a graduação começarás o teu percurso neste mundo louco. Mas se achas que as praxes já terminaram, estás enganado.

Já o referi antes: deves estar sempre preparado para tudo. Todo o tipo de pedidos te serão feitos: montar o ringue, distribuir flyers, arbitrar, ajudar no merchandise… não irás de imediato para o combate principal de um evento, a não ser que sejas muito especial.

Ao mesmo tempo, terás de começar por lutar para 30 ou 50 pessoas (a ganhar muito pouco ou nada) para que pelo menos as pessoas saibam quem és. Aí também deves começar a adquirir alguma experiência, fruto do trabalho com outros lutadores que não conheces e que têm estilos diferentes do teu. Até poderás lutar… numa jaula!

Aqui será importante saber encarar as críticas e preparar o primeiro combate.

Vale sempre a pena fazer parte de um espectáculo: terás sempre novas histórias para contar e uma lição valiosa, independentemente da cidade ou do número de pessoas na plateia. Esta é uma fase complicada porque estamos “por nossa conta” mas serão estes hábitos que nos fortalecerão para o que aí vem.

#3: Ganhar reputação (? anos)

Para este passo é difícil prever o tempo – dependerá da tua capacidade de saltar de um lutador minimamente versátil que consegue produzir combates decentes para um performer verdadeiramente personalizado que protagoniza consistentemente um dos pontos altos de cada espectáculo em que participa.

Não terás de estar no combate principal todas as noites nem de ser campeão – mas estas são também experiências que valem a pena ser vividas, pelas lições que trazem. De qualquer modo, com a frequência de espectáculos, será praticamente inevitável que tal acabe por acontecer se continuares a evoluir.

Aqui já se espera maior profissionalismo da tua parte – já não és um novato e já se espera que produzas segmentos decentes com pouca orientação criativa e com um colega menos capaz. É aqui que passas de um lutador independente mediano para alguém que deve ser contratado por estar claramente acima de todos os outros no circuito.

A importância de viajar pelo mundo

Algo que pode ajudar a garantir a tua versatilidade e qualidade é a quantidade de estilos que conheces. Os melhores workers são camaleões e moldam-se ao adversário. Se passares algum tempo no Japão, na Europa, no México e nos EUA terás certamente ferramentas para qualquer ocasião. É mais uma das provas de que a desculpa da distância não te servirá de muito neste ramo.

Esta é uma prática cada vez mais rara mas se olhares para a lista de lutadores que está agora a gozar algum sucesso na WWE, como o Daniel Bryan, o Antonio Cesaro, o Adrien Neville ou o Sami Zayn, todos eles mostram que viajar pelo mundo e aprender novos estilos ainda vale a pena.

Vais-te queixar da distância outra vez?

Vais-te queixar da distância outra vez?

Mesmo que nunca chegues ao estatuto de um lutador de topo, serás muito bem visto (e útil) se conseguires trabalhar com aquela estrela mexicana nova que acabou de ser contratada e tem de brilhar. A capacidade de trabalhar com os outros é uma excelente forma de assegurares uma carreira longa e manteres-te relevante.

A maior parte dos lutadores gosta do estilo de vida de viajar e conhecer novos locais e não tem receio de aprender novas formas de realizar manobras ou montar combates, pelo que geralmente aceita este tipo de desafios. Com as amizades e com a reputação que fores construindo, convites pelo mundo acabarão por surgir. E, se a palavra se começar a espalhar, tens boas hipótese de ver o teu caso a ser apresentado a alguém influente na WWE.

#1, #2 e #3 – A rota alternativa (? anos)

Os 3 passos que referi em cima representam a via tradicional para se chegar à WWE. Existe outra: pagar as dívidas e ganhar reputação num meio totalmente diferente, mas que de certa forma chame a atenção dos responsáveis da WWE.

Aqui estou claro a falar dos habituais powerlifters (como Mark Henry* ou Big E), de casos notáveis de luta amadora (como Kurt Angle ou Brock Lesnar) ou de todas aquelas divas que eram capas de revista antes de terem sequer pisado um ringue.

Apesar dessas pessoas não terem pago as dívidas no ringue, o mais provável é já terem mostrado no seu percurso algumas qualidades que a WWE valoriza, como a capacidade de resistir à pressão, o estilo de vida na estrada, o atleticismo ou o gosto pela camera.

Estas personalidades já têm alguma noção de como é gerir a sua própria marca pessoal, são competitivas e já conquistaram algum tipo de audiência e buzz à volta delas. É tudo isto que a WWE está a querer adquirir quando lança uma proposta e goste-se ou não, é um caminho válido para chegar à WWE, mesmo quando tal é (dificilmente) o sonho de vida dessas pessoas.

#4: Ser convidado para um try-out no WWE Performance Center (? anos)

O mundo do Wrestling é pequeno e se o teu talento e qualidade forem acima da média, sem dúvida que alguém acabará por saber da tua existência e te convocará para um try out. O convite poderá surgir graças a um antigo adversário teu, que entretanto foi chamado e te mencionou, ou simplesmente fruto do buzz que criaste à tua volta.

Independentemente do teu caso, o mais provável é quereres aceitar a proposta, certo?

O Performance Center - o sinal de que estás pronto de alcançar o teu sonho

O Performance Center – o sinal de que estás pronto de alcançar o teu sonho

Será normal que o teu nervosismo esteja num expoente máximo – estás perto de chegar ao teu objectivo e queres que tudo corra bem. Aqui, o trabalho de casa geralmente tem algo a dizer. Se tiveres trabalhado com dedicação todos estes anos, não haverá nada que a WWE te peça para fazer que não conheças já. Provavelmente nem quererão ver-te no ringue – já sabem o que tu és capaz de oferecer – mas sim conhecer-te, entender a tua mentalidade e perceber se encaixarás devidamente na companhia.

Mediante a impressão que causares nesse dia junto aos oficiais, poderás ser convidado a fazer parte do plantel do NXT ou voltar para o circuito independente para ganhar mais algumas lições que poderão estar em falta.

#5: Triunfar no NXT (? anos)

Aqui, voltas à escola (ou, no caso da “rota alternativa”, será a tua primeira experiência). Mas não é uma escola vulgar – aqui o objectivo será aperfeiçoar os pequenos pormenores e incorporar o estilo WWE na tua já extensa lista de estilos (se tiveres trabalhado pelo mundo).

Aqui, mais do que em qualquer outro passo anterior, convém aparecer em excelente forma física e com bons hábitos.

Se lutares pelo mundo como estes 2 senhores, terás maiores chances de causar impacto no NXT

Se lutares pelo mundo como estes 2 senhores, terás maiores chances de causar impacto no NXT

A WWE estará a olhar para ti como um investimento a longo prazo e quererá certificar-se que terás uma conduta adequada, tanto para representar a marca junto à imprensa, como junto aos fãs. Também quer garantir que sabes escapar às lesões e que já superaste todo o tipo de traumas ou obstáculos antes.

Aqui, de certa forma, regressas à origem. Terás que pagar as dívidas, mostrar disponibilidade para tudo e mais alguma coisa e ser paciente. É um terreno altamente competitivo, que depende de muitos factores que não controlas, como o número de lutadores similares que o plantel já tem ou a existência (ou não) de planos criativos para o teu lutador.

Aqui, é novamente relevante realçar a importância de te diferenciares da concorrência e procurares a tua uniqueness.

#6: Ser chamado ao plantel principal (? anos)

Se mostraste preserverança e venceste todos os obstáculos que encontraste até aqui, não há qualquer motivo para não triunfares na maior empresa de Wrestling do mundo.

Já pagaste as dívidas. Já conheces bem a sensação de estar longe da família, a vida na estrada e a adrenalina que as arenas te trazem. Consegues adaptar-te a qualquer adversário e dás-te bem com as pessoas do balneário, o staff, os fãs e a imprensa.

Parabéns, agora está na hora de começar tudo de novo – mas, desta vez, para a maior audiência do mundo!


Para esta semana é isto que tenho para vocês. Espero que tenham gostado!

Na próxima 6ª NÃO HAVERÁ ARTIGO visto que estarei de férias em Portugal. Irei, com muito gosto, regressar a casa, à academia do WP, para mais um treino e uma batalha épica com o Rúben Branco, que tem andado a falar muito lixo durante a minha ausência.

Dia 29, o regresso a casa, para mais um treino e um combate!

Dia 29, o regresso a casa, para mais um treino e um combate! Entretanto fico, como sempre, à espera dos vossos comentários ou tweets. Um abraço!

Sobre o Autor

- Bruno “Bammer” Brito é português, treinou em Calgary, Alberta, Canadá e foi durante 6 anos treinador principal da academia do WrestlingPortugal. Durante esse período, foi responsável por formar alguns dos mais conhecidos e talentosos lutadores nacionais da actualidade e está agora a partilhar as suas experiências com a comunidade do Wrestling PT.

51 Comentários

  1. David Tiago - há 3 anos

    Bom artigo Bruno!
    Deixo-te uma pergunta: Por vezes vejo lutadores que ganham um titulo, ou sabem que fazem um grande combate, com uma grande (em termos de qualidade, ou mesmo quantidade) audiencia, ficam emotivos. Eu genuinamente penso, que aquele sorriso/choro é verdadeiro, porque existiu bastante trabalho a chegar lá, e que é um sonho tornado realidade na sua vida pessoal. Que aqueles anos de treino eram para sentir a adrenalina de uma arena a gritar pelo seu nome.

    Epah são coisas. Acredito que alguns wrestlers não mostraram reações verdadeiras e que as mesmas estavam planeadas, mas acredito que 80% deles, mesmo estando planeado o lutador mostrar felicidade, la no fundo, a sensação é real.
    A pergunta é, o que tu achas disto?

    • Obrigado por leres ;)

      Concordo contigo. Muitas vezes as emoções são reais e não estavam “no script”. Às vezes até nos apanham de surpresa.

      Já tive combates em que aconteceram coisas muito especiais, que tornaram o festejo no ringue um pouco mais emocionante. Por muito que ganhar ou perder seja “virtual” no Wrestling, é natural que fiquemos mais sensíveis quando alcançamos alguns objectivos (como ser campeão ou participar em determinado evento).

      Também há coisas mágicas que acontecem numa noite que fazem com que as personagens se desviem um pouco do pretendido – um caso recente disso (ou pelo menos, que acredito que tenha acontecido), foi o Cesaro voltar atrás para abraçar o Zayn devido à ovação que esse combate teve.

      • David Tiago - há 3 anos

        Obrigado pela partilha! Um abraço!

  2. MrCareca - há 3 anos

    Gostei muito do artigo, e tenho alguma duvidas não mito em relação em relação ao artigo, mas creio que ao tema do artigo.
    Eu adorava fazer parte de alguma empresa de wrestling (por muito pequena que fosse), mas tenho a noção que não tenho o físico nem já tenho a mesma forma de à uns anos. Mas, eu tirei um curso superior e esse curso tem várias saídas profissionais e as que eu queria seguir era de ilustração, design ou, principalmente, operador de camara/editor. A minha questão é, embora seja um tema que não deve ser o seu forte, esses pasos no artigo referidos podem-se aplicar ao trabalho de camara, creativo ou ate booker? Não sei se o wrestling Portugal tem alguma plataforma de tv ou online, e que em relaçao a wwe concerteza nao tem empresa de tv (posso estar errado), mas em relação ao WP, se sim gostaria de saber a quem recorrer.

    Com muitos Cumprimentos…

    ah e boas férias e merecidas=P

    • Obrigado por leres!

      No que toca a design e edição de vídeo, eu diria que a forma de lá chegar é um pouco diferente. Deves ter um bom portfolio, mostrar que sabes aplicar os teus conhecimentos aplicados ao mundo do Wrestling e, de certa forma, conhecer as pessoas certas (ou trabalhar em meios semelhantes).

      No caso do WP, podes sempre enviar um mail para aqui http://wrestlingportugal.com/contactos/ e ver o que pode sair daí. Para Design estamos +/- orientados mas para vídeo não :)

  3. Souza Silva - há 3 anos

    Li todo o seu artigo e alguns outros que vc linkou junto ao texto. Sua história de vida ligada ao marketing e ao wrestling é impressionante. Parabéns, muito sucesso aí e que continue muito perseverante em tudo. Abraço!!

  4. pedro reis - há 3 anos

    Bruno só uma questão sabes como são os tryouts da www? eles exigem que faças promos, ring skills, cardio…ja agora como me aconçelhas a treinar as minhas habilidades ao microfone ou o meu carisma?

    • As provas são sempre diferentes. Poderão ser uma promo de um par de minutos ou um combate curto. Muitas vezes estão mais preocupados com o look ou com algo que os diferencie de todos os restantes do que propriamente com o que sabem fazer no ringue.
      Relativamente ao treino com o microfone, escreverei um artigo sobre isso em breve. O carisma, esse, infelizmente não se pode ensinar.

  5. bruno - há 3 anos

    Obrigaod por este artigo.
    Uma pergunta, você nunca quis ir para a wwe?
    – É experiente, decerteza que teria hipoteses.

    • Teria que pedalar muito mais do que pedalei para ter uma pequena chance de lá chegar. A WWE era um objectivo antes de treinar no Canadá mas depois percebi que o estilo de vida não era o que procurava.

  6. #EmmaLution - há 3 anos

    Bruno,Voçê é incrível

  7. Miguel Costa - há 3 anos

    Apesar de não querer e não ter interesse em ir para a WWE/tornar-me wrestler os teus artigos são sempre excelentes, mesmo para quem não tem esse objetivo.
    Outra coisa fantástica, é a forma como ligas assuntos de passados artigos com o assunto deste.

    Quanto ao artigo, apesar de ser possível com muito esforço chegar a WWE é bastante difícil e injusto. Sejamos realistas, o William Regal pode gostar muito de um wrestler dentro do ringue, mas vai haver sempre aquele complexo com o tamanho (apesar dessa ideia já estar ultrapassada) que o Vince tem. É injusto para pessoas como o Davey Richards, o Daniel Bryan (apesar de ter chegado lá, custou muito e demorou aí uns 15 anos ) e muitos outros que não fizeram nem 1/10 do que esses fizeram e chegam lá em 6 meses. Casos como o Big E, Roman Reigns, Mojo Rawley, Bo Dallas e muitos outros são a prova disso.

    PS: At the 29th day of March Bammer opens up a can of part-time whoop ass on Rubén Branco :p

    • Obrigado por leres e pelas palavras :) no Wrestling está tudo interligado e gosto de relacionar os artigos com temas anteriores para que a história fique bem contada!

      De facto nem sempre é justo. Às vezes ser um lutador de 2ª geração pode aumentar imenso as chances, tal como ter um look completamente diferente de todos os outros. Ainda assim, “para os restantes”, acho que também lá conseguirão chegar desde que não desistam e continuem a mostrar melhoria. É o habitual “the cream always rises to the top”.

      Muitas vezes o que separa os “grandes” dos que “nunca chegaram a ser” é precisamente o facto de terem aguentado um pouco mais até terem chegado lá!

      • Valdomiro Da Cruz De Oliveira - há 8 meses

        Vc tem mais alguma dica pra dar pra quem quer ser um wrestling

  8. Afonso.A.Q17 - há 3 anos

    Excelente artigo Bammer. Em relação à parte final, seria interessante um comentario do Ruben Branco…

  9. Allweneedislove - há 3 anos

    Ótimo artigo Bammer.
    Tenho uma dúvida, já alguma vez tentaste conseguir um try out ou algo do género na WWE?

  10. Gabriela Brouke Machado - há 3 anos

    Bom meu caminho ñ vai ser fácil,mas percebi isso quando resolvi seguir a carreira de wrestler,com essas dicas e conselhos espero muito atingir a minha meta.WWE é uma grande empresa mas se pelo menos eu chegar a TNA já fico muito feliz.Parabéns Bruno pelo artigo.

  11. Dantlast - há 3 anos

    Bammer, mais uma vez ótimo artigo, e também mais uma vez, o mesmo me despertou algumas dúvidas. Bom, um fato que sei que é împortante é o “Carisma”. Possuo um “move-set” bastante variado para alguém que não pratica uma escola de PW, porém, sei que eu saber 50 a 60 moves pode não ajudar se eu não possuir o CARISMA e, eu tenho a dúvida se sou carismático, muitos dizem que sim, porém, gostaria de saber o que você considera carisma, e o que fazer para tentar trabalhar esse aspecto, apesar de que o mesmo, como ja disse não se pode ser ensinado?

    • Obrigado por leres!

      É uma boa questão e sinceramente não sei ao certo o que pode ajudar. Acho que ajuda entender dentro de um grupo (por exemplo de amigos) que traços da nossa personalidade é que mexem com as pessoas e enfatizá-los no Wrestling. Há pessoas que se destacam e que são naturalmente mais carismáticas que as outras, uns por terem graça, outros por terem uma aura de inteligência superior e outros por serem simplesmente “fixes”, por exemplo. Acho que é importante entendermos o que é que temos de “diferente” que podemos depois elevar até aos 200% :)

  12. nunoG - há 3 anos

    Adorei o artigo Bruno :) , excelente historia de vida, começaste no fundo e chegaste ao topo. Pelo que tiveste de passar, estar longe da família… e muito difícil. Mas conseguiste o teu sonho :D
    Sou português, gostava de saber se eu trabalhasse muito e com paixão, se era mesmo possível entrar na grande companhia WWE.
    obrigado e um abraço.

    • Obrigado por leres :)
      Acredito que sim, que é possível, se uma pessoa for mais persistente do que todas as outras (o que não é fácil, há gente muito determinada no mundo do Wrestling) e continuar sempre fixada no objectivo e não parar de evoluir!

  13. wweismydream - há 3 anos

    bruno , eu gostei muito do artigo , eu estou a pensar em entrarem treinos , a minha vida é a wwe , gostaria de poder ser wrestler , amo tudo o que se faz nos combates , mas ate lá chegar um dia eu nao sei o que fazer , eu apenas queria pedir umas dicas para o meu sonho se realizar :c tentei treinar durante 4 anos , mas as coisas tinham começado a piorar , nunca perco um invento , porque eu acho que é uma maneira de poder aprender , com o randy orton ou o john cena , daniel bryan , undertaker , shawn michaels , owen hart , rey mysterio ( que por caso são os meus lutadores preferidos e uma grande inspiração para mim :c ) , espero mesmo um dia poder brilhar , espero um dia poder treinar a serio e ser ma grande estrela :c obrigado pelos artigos Bruno , são uma grande ajuda para mim :)

  14. X-Pain - há 3 anos

    adorei o artigo :) queria te fazer uma pergunta , achas que alguem deve ao 18 atira-se de cabeça e ir para a florida treinar na escola da nxt?

  15. douglas - há 2 anos

    Ótimo artigo Sr. Bammer eu tenho apenas 14 anos mais meu maior sonho é ser um lutador da wwe ja estou na academia justamente para melhorar o meu condicionamento físico e eu juro que quando eu mim formar no colégio vou seguir passo por passo todos os seus conselhos do artigo muito obrigado mesmo

  16. daniboy - há 2 anos

    Bruno gostei do q tu escreveu mais to cm duvidas cm eu fasso pra eles me aceita na wwe? Eu ja fasso lutas eu vo na academia tenho 15 anos so do rio grande do sul eu to quase chegando pra ganha um cinturao. Entao cm fasso pra ele me aceita na wwe? Tenho q ir ate ele ou. Eu me inscrevo pelo um site?

  17. klauseu20@gmail.com - há 2 anos

    Ótimo

  18. Gabriel silva - há 2 anos

    Bom artigo concerteza vai me ajudar muito tenho apenas 14 anos mas treino ja faco alguns golpes bacana meu sonho er ir para wwe Vou tentar seguir seus passos..

  19. Becka - há 2 anos

    Parabéns pelo artigo
    Gostaria de saber qual a dica que você da para aqueles brasileiros que estão começando agora e sonham em chegar a WWE ? Existe alguma academia de pro wrestling aqui no Brasil ?

  20. Anónimo - há 2 anos

    Bruuno tem academia de wrestling aqui no brasil? é muito caro? tenho 14 anos já é bom começar se preparando daqui para ter uma carreira rapida ? tipo já saber dar golpes ter flexibilidades? Me responde por favor? quanto é a mensalidade da academia aqui no brasil? aonde fica essa academia de wrestling ? (se tiver kkk)

  21. fabio - há 1 ano

    Bom os teus posts sao bastate interessante vou seguir os teu concelhos para me tornar num grande wrestler profissional como o Roman Reings sou um grande fã dele ou o Brock Lesnar

  22. fabio - há 1 ano

    Vou começar a treinar mas n trabalhos muito pessados quando tiver 18 anos sim vou começar a treinar asserio quero ficar cpm o corpo igual ao do The rock tambem sou fâ dele

  23. itallo perdigao - há 1 ano

    Qual e a idade da wwe que eu ja vou me preparando ja

  24. willian lopes - há 1 ano

    muito bom artigo…. eu tenho 17 anos e meu sonho é ser um lutador… pretendo fazer uma academia, sou magro.. eu gostaria de saber Bammer se voce sabe alguma escola de wrestling aqui no brasil.. eu pretendo aprender as tecnicas, e depois ir para outras companhias de luta , até chegar a wwe… Desde pequeno eu vejo a wwe e sei que o caminho é longo até la… Eu tenho visto lutar livres aqui no Brasil mais nunca vi uma escola wrestling… sou de são PAULO e gostaria de saber se tem uma escola wrestling por perto.

  25. Éber Júnior - há 11 meses

    Cara, tenho um bom porte físico, sou novo, muito grande pra minha idade, sou excelente com microfones, porem não sei falar inglês, posso um dia chegar na WWE ? E qual os conselhos pode me dar?

  26. Breno R. Silva - há 8 meses

    Onde tu moras, se for possível quero me encontrar com você para receber orientações e ajuda se possível, . Tenho 15 anos, 1,80, acredito que tenho capacidade, mas preciso de ajuda, então por favor, se pudestes me ajuda, moro no Brasil.

  27. Maria eduarda - há 7 meses

    Um dia pretendo chegar a wrestling e meu sonho e seu artigo me ensinou muito moro em um lugar longe mais vou conseguir porque quero muito isso obg

  28. Bruno por favo responde essa minha dúvida e ser eu for treina uma escola do brasil como BWF – Brazilian Wrestling terei uma chance a WWE NXT?

  29. Anónimo - há 2 meses

    Oi Bruno estarei muito feliz só em vc ver esta mensagem, eu moro em um interior mas treino todos os dias para ser melhor que antes , igual diz o Sami Zayn, como eu posso ter a chance de estar nessa empresa como a WWE ? O que eu tenho que fazer?

  30. Jùniorcleydia preta piedade - há 2 meses

    Responde essa minha pergunta por favor, eu vivo em angola, sò angolana , e gostaria muito mesmo de ser lutadora , mais nunca treinei porque cá em angola não têm oqui faço para ser lutadora de luta livre ou começar atreina em uma escola?

  31. Anónimo - há 4 semanas

    Bruno queria saber se aqui no Brasil São Paulo jacarei tem academi para wrestling

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador