Bammer: “Não é para todos”

Neste espaço dou todo o tipo de dicas para o (aspirante a) lutador. Todos os conselhos que façam com que a possibilidade de treinar Wrestling e o sonho de um dia ser campeão se tornem realidade. Aqui podes aprender tudo sobre golpes, como fugir a lesões ou como ser criativo.

O problema? Posso dar todas as dicas do mundo, mas o Wrestling não é para todos. E o mais provável é desistires a meio caminho.

Claro que uma boa academia de Wrestling será importante para o teu crescimento. E é óbvio que está tudo nas tuas mãos. Mas por melhores que sejam os conselhos e por mais completa que a escola seja, a probabilidade de não continuar ainda é elevada. Porquê?

Desistir ainda é o mais provável

Desistir ainda é o mais provável

É com grande orgulho que olho para o plantel do WP e encontro tanta gente com talento que sem dúvida entrará para a (ainda curta) história do Wrestling como a “geração de ouro” de Portugal. No entanto, para produzir aquela dúzia de lutadores, várias dezenas de aspirantes entraram e saíram mensalmente.

Neste artigo vamos conhecer as razões e entender o que pode ser feito para que a tua história seja diferente. É importante deixar claro, desde já, que não há qualquer problema em desistir de algo quando percebemos que já não é a nossa prioridade dominar esse tópico. Muitas vezes, só experimentando algo podemos tirar as dúvidas sobre o que sentimos e o Wrestling não é diferente.

Também convém recordar que muitos têm um sonho e só poucos o alcançam. Tal está relacionado com a persistência (não te esqueças do clube da matemática), com o trabalho e claro, com um pouco de sorte.

É importante que as pessoas tenham noção que é improvável obter um elevado nível de sucesso seja no que for, mas ainda assim devemos fazer o possível por maximizar as nossas oportunidades.

Durante o meu tempo na academia do WP pude observar que a definição de “sonho” varia bastante de pessoa para pessoa. Para mim, um sonho é algo tão intenso que TEM de ser concretizado – para tantos outros, que me comunicaram que wrestling era o seu “sonho”, rapidamente se tornou óbvio que, se tal era verdade, então há sonhos muito fáceis de cair por terra. Vamos então à lista de razões!

#1: “Não me consegui inserir no grupo”

Como acontece em qualquer curso, quando estás numa academia de Wrestling integras uma turma. Em algumas academias, como na Storm Wrestling Academy, partem todos juntos da estaca 0. Noutros, como no caso da academia do WP, entras a qualquer altura do ano.

Independentemente do caso, farás parte de um grupo. Alguns dos elementos poderão conhecer-se até antes da primeira aula enquanto que outros serão estranhos. Uns vão ficar amigos, outros não. Cada grupo tem uma dinâmica distinta e é completamente imprevisível.

No WP, desde cedo se estipulou que o objectivo não seria agradar a todos. Queríamos um local para as pessoas que respeitavam o Wrestling e demonstrassem isso mesmo na preparação física e na perfeição da execução dos movimentos, por exemplo.

Obviamente, nem todos os alunos concordavam com essa decisão – nem todos procuram o mesmo e por esse motivo, o WP não pode ser para todos.

O grupo a meio de um treino na Academia do WP

O grupo a meio de um treino na Academia do WP

No WP não existe uma exigência relativamente ao peso, à força ou à altura – existe, isso sim, a obrigação de todos darem o seu melhor e tentarem tudo o que está ao seu alcance. É o mínimo que se pode pedir a alguém que pretende, em troca, aprender todos os segredos do Wrestling, mas um esforço que nem todos estavam dispostos a fazer pelo seu “sonho”.

Um professor tem um impacto reduzido no grupo, visto que é apenas uma das pessoas. Felizmente em pouco tempo a identidade do grupo do WP formou-se, servindo até de processo de filtragem para admissão de novos alunos.

Para te integrares num grupo que partilhe a tua mentalidade deves conhecer não só os valores de cada academia como entender o que tu próprio procuras. O meu primeiro artigo é sobre isso e poderá ser uma ajuda.

#2: “Não tinha tempo”

Esta é uma desculpa fácil (e hilariante) quando se trata do teu sonho, a não ser que tenhas uma vontade incontrolável de querer fazer/ser 30 coisas todos os dias.

É o teu sonho e não tens tempo?

É o teu sonho e não tens tempo?

O tempo é gerido consoante as prioridades de cada um. Se a dúvida é ir a um treino ou ficar em casa a jogar Playstation com amigos, então de facto estar no ringue não é a tua prioridade máxima.

A minha sugestão? Não gastes o tempo dos outros (e mantém-te longe da academia). É chato para o professor e para os restantes alunos ter alguém constantemente a meio gás.

#3: “Era longe”

Encontrar uma escola de Wrestling não é tão fácil quanto descobrir um campo de futebol para jogar com amigos. Na maior parte dos vezes teremos de estar dispostos a percorrer distâncias consideráveis pelo nosso sonho (se realmente for merecedor de tal palavra). Tal será verdade não só durante o período de aprendizagem como durante a tua eventual carreira.

A maior parte das pessoas que se queixa da distância não tem noção de que há alguns anos atrás não tinha sequer uma escolha. Antes de ir ao Canadá, fiz um curso intensivo na FWA, em Inglaterra, para ter uma amostra do que me esperaria. Depois do Canadá ainda estive disposto a ir até Barcelona treinar uma tarde com um dos meus lutadores preferidos, Davey Richards.

Era longe?

No Wrestling terás que te habituar a viajar – não há outra forma de ver a coisa. Se esperas viver do Wrestling fazendo meia-dúzia de combates por mês a 20km de casa, boa sorte. Terás de ir à caça de oportunidades e não ficar sentado em casa à espera que um milionário decida criar uma marca de Wrestling mesmo ao lado do teu quintal.

Isto, claro, se é o teu “sonho”.

#4: “Era muito exigente a nível físico”

Uma boa academia de Wrestling vai puxar pelos teus limites e mostrar que os podes ultrapassar. Enquanto aluno, por onde andei, sempre fiquei admirado com algumas coisas que acabei por conseguir fazer quando a minha mente dizia que já não dava.

Por mais destaque que se possa dar à componente do entretenimento, o Wrestling ainda é um mundo em que tens de estar em boa forma, ter excelente capacidade atlética e onde a segurança é imprescindível – como esperas acompanhar o ritmo dos outros lutadores e tomar conta do corpo deles se não consegues fazer 3 flexões?

Cada um tem as suas limitações e não terás de te tornar um super-atleta – mas pelo menos dar o teu melhor e seguir as regras básicas de musculação e nutrição já serão um bom princípio.

#5: “Não estava muito tempo no ringue”

A não ser que tenha a sorte de ser convidado para o WWE Performance Center, o mais provável será teres acesso a um ringue de Wrestling na tua academia – o que já será um luxo.

A maior parte das escolas por onde passei são à base de um par a trabalhar como exemplo, todos os outros na borda do ringue a assistir e a trabalharem por turnos. Cada aluno tem o seu ritmo e necessita de um tempo diferente para entender o movimento e nem sempre haverá tempo para tudo – no entanto, há mais oportunidades durante o treino para voltares ao ringue e experimentares seja o que for.

Os recursos em qualquer escola serão limitados – da mesma forma que te vão dar um tempo limitado de actuação num espectáculo, deves maximizar o teu tempo em qualquer situação e isso inclui o tempo na academia.

Enquanto professor, inúmeras foram as vezes em que expliquei um movimento ou um exercício e mesmo depois de ter 1 ou 2 pares no ringue ainda havia gente que não sabia o que era para fazer. Quando estiveres dentro do ringue não percas tempo com questões que já devias ter esclarecidas antes de lá entrar, para aproveitares o teu tempo ao máximo e não tirares tempo aos outros. Em casa, se tiveres oportunidade, repete alguns movimentos (mesmo que sejam murros ou pontapés) ou, claro, nos colchões.

#6: “Pediam-me para fazer coisas que não gostava”

No Wrestling vais sair da tua zona de conforto muitas vezes. Vais fazer muitas coisas que vão até fugir à tua job description. Exemplo disso será os comentários, conforme referido na semana passada. Mas haverá muito mais.

Vão puxar por ti e vais muitas vezes ficar exausto

Vão puxar por ti e vais muitas vezes ficar exausto

Na academia (e nos espectáculos) poderás enfrentar todo o tipo de desafios – desde cortar uma promo 100% improvisada, distribuir flyers ou participar em eventos de caridade, tudo é possível. Uma academia deve preparar-te mentalmente que tudo pode acontecer e algumas tarefas poderão parecer-te, no mínimo, estranhas.

O teu papel será bem mais abrangente do que apenas ir ao ringue lutar. Basta veres como algumas das personagens da WWE são utilizadas ao longo dos anos. Se queres estar no entretenimento terás de ser flexível e aceitar que por vezes ir ao ringue fazer suplexes não chegará.

#7: “Os meus pais não apoiavam a ideia”

Seguir carreira no Wrestling pode não ser a decisão mais pacífica da tua vida. Aos olhos dos teus pais, que provavelmente se preocuparão com as tuas escolhas para o futuro, o Wrestling será algo bem mais incerto (e perigoso) do que uma eventual carreira enquanto arquitecto ou advogado.

O meu conselho será sempre ter um plano B porque tudo o que são carreiras desportivas são arriscadas. Se tirares um curso ainda estarás com cerca de 22 anos quando fores para o Wrestling, o que ainda é bem a tempo. E aí já se espera que tenhas algum controlo sobre a tua vida e possas estar no direito de (pelo menos) arriscar.

Em situações de alunos mais novos, a minha sugestão passa por fazer algum tipo de acordo com os pais, mas nunca colocando-os contra (ou fora) disto. Muitos adolescentes passam por várias fases e os pais podem achar que a fase do Wrestling é só mais uma e que será de duração limitada. É importante que tu tenhas a certeza que este não é um desses casos. Depois, deves tentar comunicar com os teus pais e estipular que a recompensa que pretendes não é aquela consola de jogos mas sim a oportunidade de ires a uma academia de Wrestling, nem que seja experimentar. Convida-os a assistirem e integra-os neste teu sonho. É importante!

Conclusão

A vida é feita de obstáculos e quando queremos realmente algo, teremos de encontrar forma de os contornar. Estes são os entraves mais populares que encontrei enquanto professor durante 7 anos. Serão eles suficientes para deitar o teu sonho abaixo? Tu lá saberás!

Até para a semana malta. Já sabem que podem comunicar comigo aqui ou via Twitter e Facebook.


Marketing e Wrestling na mesma frase!

Ultimamente tenho escrito bastante sobre Marketing no meu novo blog e recentemente escrevi 2 artigos sobre Wrestling. Se gostares dos 2 tópicos, dá uma olhadela, talvez te interesse!

Sobre o Autor

- Bruno “Bammer” Brito é português, treinou em Calgary, Alberta, Canadá e foi durante 6 anos treinador principal da academia do WrestlingPortugal. Durante esse período, foi responsável por formar alguns dos mais conhecidos e talentosos lutadores nacionais da actualidade e está agora a partilhar as suas experiências com a comunidade do Wrestling PT.

23 Comentários

  1. MrCareca - há 3 anos

    pergunta: qual a idade minima aconselhada para iniciar numa academia?

    outra coisa…a desculpa da distancia poderia aplicar-se a mim, pois sem trabalho nao ha dinheiro, logo, nao posso viajar…
    em termos de fazer coisas que nao gostava: se for mesmo o sonho, nao tem de se queixar nesse ponto…e como uma praxe…e eu fui praxado e adorei…

    • Sim sem dúvida, é necessário um trabalho para se juntar dinheiro para viajar ou obter formação – foi assim que fiz, é um meio para chegar a um fim.

      Relativamente às idades: a meu ver não existe uma idade mínima (ou ideal) recomendada, porque vai depender muito da maturidade e da aptidão de cada um. Já tive alunos geniais com 14 ou 15 anos e já conheci pessoas com 20 ou mais que claramente se percebia que iriam ter muita dificuldade em encaixar o wrestling. Mais do que o desenvolvimento do corpo ou estatura, o treino de wrestling é sobretudo mental.

      Cumprimentos!

  2. Vinicius Alves Rodrigues - há 3 anos

    Bruno eu sou muito fã de wrestling e queria muito treinar, mas moro no brasil e aui quase não tem academias,a minha pergunta é tem algum treinamento em casa?

  3. Miguel Costa - há 3 anos

    Gostei muito ,como sempre, e na minha interpretação, este artigo é uma “wake-up call” para todos os que entrarem (ou planeiam) entrar no wrestling.
    Já comentei noutro artigo que muito do que tu dizes neste (e noutros) artigos têm uma aplicação em tudo. Eu pratiquei futebol durante 6 anos e para mim deu-me e ensinou-me mais sobre trabalho de equipa/saber conviver/confiar nos outros, etc. do que propiamente ensinar a jogar futebol, pelo que no wrestling também será semelhante.

    Só uma pergunta: A FWA é uma academia/centro de treino ou uma federação com shows?

    • Obrigado por leres :)
      Sim, sem dúvida, Wrestling aplica-se a muitas outras coisas e certamente poderás dizer o mesmo quanto ao futebol!

      A Frontier Wrestling Alliance tinha ambos, mas agora tanto quanto sei está fechada, ou pelo menos, parada.

  4. migas usos - há 3 anos

    Bruno,eu moro em tras os montes ,qual é a academia mais perto ,é k queria muito ser lutador de wwe ,é o meu sonho
    aguardo uma resposta

  5. The Brasilian Dream - há 3 anos

    Gostaria de te agradecer por esses artigos cara, eles são muito interessantes e ao mesmo tempo muito úteis pra quem tem o wrestling como um objetivo.

    Bruno, eu tenho o sonho de ser um wrestler e tenho algumas dúvidas:
    –Que idade você pensa ser a ideal para começar os treinos? 19 é uma boa idade, eu digo para alguém que tem intenções de futuramente estar no NXT?
    –Um cara magrelo (que não engorda de jeito nenhum não importa o quanto coma) pode ter sucesso no wrestling se for um ótimo high-flyer?
    –Você conhece as academias Wrestling brasileiras? Se a resposta for sim qual você recomendaria?

    Sugestão: Você poderia fazer um artigo sobre os estilos de luta de Wrestlers como: High-flyers, power houses, brawlers, etc, quais técnicas são necessárias para se tornar um especialista cada um deles, acho que poderia ser um ótimo artigo.

    • Obrigado por leres e fico contente por te estarem a ajudar :)

      Relativamente às questões:
      – 19 anos é uma excelente idade para começar, acho que qualquer idade até aos 25 é boa! No NXT valorizam a idade porque vêem esses investimentos como algo a longo prazo, portanto é bom começar cedo, desde que não tenha impacto nos estudos.
      – Sim claro, aliás nem tem de ser um high-flyer forçosamente, basta encontrar o seu lugar no Wrestling (http://wrestling.pt/bammer-o-teu-lugar-no-wrestling/).
      – Infelizmente não, portanto não posso mesmo opinar.

      Quanto à sugestão, é engraçado falares nisso porque tenho esse tópico na minha lista. Talvez seja já para a semana!

  6. jj - há 3 anos

    uma pergunta :Vao gravar o teu combate com o branco para a pessoas poderem verem o combate ?

    • Não te sei responder a essa questão ainda. Já se falou algum lixo, mas ainda é um treino como outro qualquer. Às vezes gravamos combates, outras vezes não. Talvez se partilhe… veremos o que acontece! :)

  7. Coisa - há 3 anos

    Cheguei a ver-te na TVI com o goucha e a Cristina a pouco tempo no youtube, mas já foi um acontecimento de 2007, durante o bom do wrestling em Portugal, aí falaste que as chapadas no peito são uma das coisas que dói mais, porém tenho outras dúvidas:

    – Quando se vê golpes credíveis de kendo sticks, esses golpes chegam mesmo a doer?

    – No outro dia fiz um bom sharpshooter a um amigo, e o mesmo disse que a manobra era bastante dolorosa, podes dizer-me algo em questão à dor existente nas submissões?

    • – Nunca recebi um, mas acredito que seja desconfortável.
      – Qualquer (boa) submissão dobra o corpo de uma maneira que não é suposta, portanto desde que seja aplicada pressão suficiente, será certamente dolorosa. Uma pessoa extremamente flexível poderá ficar menos aflita, mas só até um certo ponto.

  8. RVD_77 - há 3 anos

    Só uma coisa onde é a academia do WP?

  9. Dreamer - há 3 anos

    Grande artigo. Fiz um bom tempo de Karatê, parei na faixa azul porque senti que aquilo não era o meu forte e já estava naquele “meio gás”. Lá eu pude tirar várias lições de vida, além da luta. Mas só parei porque aquilo nunca me aquecia de verdade, fazia mais para defesa pessoal. Não tenho como treinar Wrestling, mas desejo algum dia tentar, não para ser profissional, mas para sentir na pele aquilo que eu sempre vejo.

  10. Dan - há 3 anos

    Olá Bammer, ótimo artigo! Lendo isto, refleti sobre a minha situação, tenho como “sonho” virar um Pro-Wrestler a nível internacional (desejo algum dia entrar numa empresa de nível da ROH ou PWG) e gostaria te perguntar algumas coisas:

    -Não existe ao certo um “cronograma” a se seguir, mas o que é recomendável se fazer para se ter sucesso e ingressar no Pro-Wrestling, de fato?

    -Sou Brasileiro, isso pode atrapalhar muito esse sonho uma vez que existe um certo “preconceito” lá fora?

    -Tenho 15 anos e, para alguns esportes, se quisesse se tornar verdadeiramente profissional, ja estaria “velho”, no PW é o caso ou não existe isso?

    Obrigado. Ficaria agradecido se esclarecesse minhas dúvidas!

    • Obrigado por leres! Relativamente às tuas questões:
      – Acho que os passos a seguir são:
      1) Inscrever numa boa escola de Wrestling;
      2) Conquistar o respeito dos colegas (e dos fãs) no circuito independente num país;
      3) Repetir noutros países, adquirindo várias experiências e estilos;
      4) Procurar, através do “networking” e do trabalho, que reparem em ti até que o teu local de sonho te contrate.

      – Não haverá qualquer problema no balneário desde que consigas comunicar, o único possível problema é que alguns promotores queiram explorar a tua origem, como acontece com a WWE com praticamente qualquer lutador que não é da América do Norte.

      – Acho que até aos 25 anos não há problema em começar se for para praticar a alto nível, se entrares numa escola por exemplo aos 20 anos tens excelentes hipóteses. A questão física nunca é problema, é mesmo a rapidez com que mentalmente incorporas as lições.

  11. Lucas - há 2 anos

    Olá, ótimo artigo. Eu tenho um desejo imenso de me tornar um wrestler, tenho dezenove anos e desde os oito pratico artes marciais, mas apenas as mais comuns aqui no Brasil como Karatê e Kung Fu. Sou do interior, do interior do Brasil (que já é o interior do mundo) e é IMPOSSÍVEL achar qualquer tipo de academia por aqui, ás vezes vem à minha mente desenvolver os movimentos baseados nos das artes marciais que pratico mas tenho medo de que algo dê errado e alguém acabe pagando o pato… Enfim, quem sabe um dia não consigo viajar para uma grande cidade como São Paulo e começo a treinar? Mas é muito triste quando nossos sonhos parecem tão distantes…

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador