Beyond The Mat #10 – A Habituação e o Conformismo

Beyond The Mat #9   Era uma vez...
(O Ringue usado para esta montagem é o Ringue de Wrestling da academia do WP, em Queluz)

“Ladies and gentlemen, boys and girls, children of all ages…Daniel ‘The Great One’ Leite proudly brings to you, the tenth edition of Beyond The Mat, also known as the best space of articles in the WOOOOOOORLD!”.  Exagerado? Talvez. Divertido? Certamente! De qualquer das formas, bem-vindos a mais uma edição do BTM, neste caso, a pomposa décima edição. Pomposa sim, porque o número 10 é sempre considerado um número especial. Num campo de futebol é apelidado de o “maestro” de jogo e no mundo dos artigos é especial por ser o primeiro número com dois dígitos, pois como eu não sou excepção à regra, esta será uma edição diferente. Diferente? Um “Vintage” Beyond The Mat se é que assim se pode dizer, um artigo em que faço as minhas típicas associações wrestling/”vida real”. Enjoy.

A habituação. O hábito. Tudo coisas não inatas, coisas que aprendemos ao longo da nossa vida a fazer e que repetimos vezes e vezes sem conta. Ir ao computador todos os dias tornou-se, aos poucos e poucos, um hábito. Quantos de nós chegam a casa da escola ou do trabalho e a primeira coisa que faz é ligar o computador? Até podemos só lá ir daqui a uma ou duas horas, mas como o ser humano vive de hábitos, é algo que já fazemos quase que inconscientemente.

Por vezes esta habituação não depende só de nós, mas também da sociedade que nos rodeia. Para este artigo irei dar exemplos disso mesmo, começando com um com que qualquer um de nós facilmente se identifica: o falar mal de alguém. Por diversas vezes assisti a coisas como esta sucederem no meu grupo de amigos. No seio de um grupo de amigos há todo um conjunto de personalidade diferentes, personalidades que são provenientes da educação que cada um tem e da forma diferente como reagem a estímulos semelhantes. Posso pegar na questão clubística, por exemplo. Muito raramente seremos capazes de encontrar cinco amigos que sejam todos do mesmo clube. Mas existem coisas que se tornam comuns entre todos devido à convivência regular com os membros do dito “seio”.

Pegando na questão que tinha proposto inicialmente -o falar mal de alguém- podemos constatar que é normal que num circulo “pequeno” de pessoas como a escola, quase todos se conhecem. Isso, de uma forma ou de outra leva a que haja opiniões diferentes sobre uma mesma pessoa. Se tomarmos por exemplo um grupo de amigos em que apenas um deles goste de um indivíduo X e os outros não gostem e constantemente falem mal dele, mais cedo ou mais tarde isso levará a que a pessoa que realmente gostava desse individuo se veja também a falar mal dele. A este processo é chamado conformismo.

O conformismo misturado com a habituação tornam-se explosivos quando associados a alguém que procura integrar-se num determinado grupo “copiando” as atitudes por eles tomadas de forma a ser aceite. Isto aplica-se aos novos membros do Universo que circunda o wrestling e está diretamente relacionado com uma coisa, o gostar ou não gostar e o falar ou não falar mal de alguém. Vou pegar no exemplo que me está “mais à mão”, o do ex-“Doctor Of Thuganomics”, John Cena.

John Cena foi, e ainda é, “the face of WWE”, quer se goste desse facto quer não. Cena foi, a par de Hogan, Austin e Rock um marco da sua geração, um “game changer” que o elevou a um dos representantes maiores da empresa para a qual ele trabalha. Mas, apesar de tudo o que este fez pela WWE, falar mal dele tornou-se o maior hábito que podemos imaginar no mundo do wrestling. Diz-se “por aí” que Cena não sabe lutar, que Cena apenas sabe usar os “Five Moves Of Doom”, que Cena só é apoiado pelas mulheres e pelos miúdos… Isso, sendo verdade ou não, foi repetido tão exaustivamente que tornou-se um hábito criticá-lo “só porque sim”. Posso afirmar que houve quem só porque os outros diziam mal de tal lutador, também começaram a fazê-lo, e o que é que isso contribui para que haja poder de escolha e poder de análise no wrestling sem que se seja influenciado pela opinião de todos os outros? O conformismo instalou-se no wrestling e isso é algo inaceitável. As pessoas sentem-se coagidas a agir e a dizer determinadas coisas de modo a seguir tendências e a fazer o que a sociedade quer, só para que dessa forma se adapte melhor ao sitio onde o faz (como um site, por exemplo). Não me entendam mal, isto não é uma critica a ninguém, isto é a realidade que hoje se vive. Usei o caso de Cena, pois agora vou usar um caso diferente que é totalmente o oposto.

Eu disse um? Pois, eu queria dizer dois… em um. CM Punk e Daniel Bryan são, a par de Cena, as duas caras da WWE. Qual é a diferença entre eles então? Pergunta esperada, resposta fácil. A diferença é que ao contrário de Cena, estes dois senhores provenientes do wrestling independente são adorados por praticamente todos os fãs de WWE. E é aqui que entra o tal conformismo, aquilo de que tenho vindo a falar. CM Punk e Daniel Bryan têm tantos apoiantes em todo o mundo que é díficil de ficar indiferente, mas, tal como qualquer outra pessoa, há sempre quem não goste deles e é aqui que se inicia a dita “chacota”. Muitas vezes se vê pessoas a dizerem mal desta ou daquela personalidade ilustre do wrestling de entretenimento -um notável como diria certa pessoa- e a serem alvo de “linchamento público” por partes daqueles que, ao contrário dessas pessoas, gostam deles. Os casos mais notórios disso mesmo são estes senhores que aqui apresentei em cima. Ora, se alguém, em qualquer sítio, é “comido vivo” por falar mal de algo ou alguém, muito provavelmente não o voltará a fazer pois sabe que o mesmo sucederá. O que faz o indivíduo então? Muda a sua opinião contra a sua própria vontade, passa a falar bem dos lutadores mesmo que deles não goste, tudo para se encaixar na dita sociedade em que vivemos. Pergunto-vos agora, caros amigos, em que parte deste processo ficam o orgulho e as verdadeiras preferências pessoais de alguém? Em que medida pode uma pessoa gostar de alguém que é odiado por muitos sem que lhe “saltem para cima” por isso? Estando calado? Não, isso não é admissível, nem nunca há-de ser pois cada um é livre de gostar de quem bem lhe apetece e é livre de achar o que bem quiser de certa pessoa sem que tal lhe seja impingido por outros.

Mais uma vez eu digo: Isto não é uma critica a ninguém, é um apelo, um apelo para que sejamos mais brandos com aqueles que têm uma opinião diferente da nossa, pois todos temos direito a ter as nossas preferências sem que sejamos influenciados a tal. Promovam o debate saudável e não a crítica desconchavada e motivada apenas porque “aquele não pensa o mesmo que eu”.

Numa nota final, e para fechar o assunto que me levou a escrever este artigo, digo-vos caros leitores: eu não sou conformista, eu gosto de olhar para cada lutador e tirar as minhas próprias conclusões tendo por base a minha própria opinião e não a opinião dos outros. Como tal, não tenho medo ou vergonha de dizer que sou fã de Cena e de Rock, digam o que possam dizer de tais lutadores. Sou também livre de dizer que não sou fã de Wade Barrett, ao contrário de muitos de vocês. Atenção, não gostar não significa não ter olhos na cara, pelo que vos digo que embora não goste dele, reconheço-lhe um talento enorme e um físico invejável, tudo factores importantes para um grande campeão. Vejo nele tudo aquilo que tão activamente clamam e admito-o, mas há algo nele que simplesmente não me cativa e não irei dizer que gosto dele só porque a maioria também o faz. Eu sou eu, e eu sei aquilo que gosto e aquilo de que não gosto e é isso que faz de mim o cronista que hoje vêem. Eu sou eu, eu sou livre, eu sou diferente e orgulho-me de ser diferente. Afinal, o que era o mundo se fossemos todos iguais? O que era o mundo se não existisse debate? Um mundo de conformistas, um mundo de ideias iguais, um mundo triste e, acima de tudo, entediante…

Com estas palavras me despeço de vocês nesta décima edição. Espero que tenha sido do vosso agrado e espero que esta seja uma edição mais polémica que as outras pois o objectivo foi exactamente esse. Quero debate, quero opiniões! Vejo-vos na próxima semana no sítio do costume e “não percam a próxima edição porque eu“… pois, eu não posso perder mesmo não é?!

Cumprimentos,
D’Leite
aka
ThaGr8One

Sobre o Autor

Foto de perfil de Facebook
- Vencedor do "Concurso Cronista Universo 2013" e actual co-autor do espaço Beyond The Mat.

29 Comentários

  1. MR Perfection André Santos - há 3 anos

    Ora aqui vai caro colega das quartas -feiras :)

    Bem em primeiro lugar um artigo de classe, como é habito teu.

    O tema o conformismo…bem vou começar:

    Como “velhote” a ver isto de wrestling já vivi muitas eras e com muito agrado vejo o evoluir da “coisa”.O que mais me agrada numa superstar é o carisma e ser um “underdog” e muitas vezes o descriminado no meio.Por isso quando vivi a era do Hulk Hogan, gostava mais do Ultimate Warrior, e outros exemplos.Sei que Hogan contribuiu e muito para colocar no mapa o wrestling, mas quantas vezes “ajudou” outros a brilhar…bem talvez Ultimate Warrior mas o que aconteceu?Mesmo não sendo campeão Hogan era o Main Event deixando o WWF Champion(U.Warrior) em segundo plano.O caso do Cena é semelhante, e posso dizer e afirmo nunca foi grande fá do Fan Boy(expressão mítica do Ricardo Silva).
    Claro que contribuiu para o wrestling, claro que marcou e continua a ser uma referencia…mas para alguns e eu não estou incluído, mas respeito aqueles fás que o veneram porque eu também tenho os meus favoritos, e ainda bem que não somos todos iguais.
    O que me leva a não gostar do cena, é a sua maneira de gostar de estar no topo, basta ver que foi-lhe “dado” mais um cinturão.Ele na minha opinião devia e tinha obrigação de ajudar a crescer wrestlers…como faz CM Punk, e muitos outros.Mesmo o grandalhão Big Show consegue elevar outros wrestlers, ou mesmo HHH quando deu o spotliht a Randy Orton.
    Bem é uma batalha de “MEGA EGOS” ganha o que tiver maior!Vou só falar em factos…Cena teve um grande apoio e também muito trabalho da parte dele, ele agarrou mas houve outros wrestlers que lhe deram a chance…como Kurt Angle!Não será que Cena podia fazer o mesmo a Sandow?bem talvez podia mas não quisesse…

    Mas no fim dou-te os meus parabéns pelo artigo e colocares temas interessantes!

    • Foto de perfil de Facebook

      D'Leite - há 3 anos

      Agora fizeste-me lembrar aquela frase do “Swag is for boys, class is for men” ahahah. Mas muito obrigado pelo elogio!

      Nunca foste grande fã do Johnny Boy queres tu dizer ahah, mas sim, eu compreendo onde queres chegar. Repara numa coisa, eu não fiz este artigo com o intuito de mostrar preferências e de defender A, B ou C, não, este artigo serviu -pelo menos era o que eu queria- para que as pessoas começassem a ser mais brandas na maneira como abordam os outros. Se tu fores às diversas caixas de comentários aqui no site, podes verificar que há sempre insultos e conversas mais acesas sem qualquer necessidade. O que motiva isso? O facto de alguém gostar de X e o outro não. Se por acaso há uma noticia que fala mal do Cena e alguém diz bem dele, é logo crucificado porque é um puto que não percebe nada disto, porque é fan boy, porque é isto e aquilo. Que sentido faz isto? O mesmo acontece com o Punk mas numa situação inversa, se por acaso sai uma noticia a falar bem do Punk e alguém diz mal dele, caiem-lhe em cima como cães esfomeados saltam a um naco de carne. É bonito ter dois pesos e duas medidas? Só porque são pessoas diferentes de um só se pode falar mal e do outro só se pode falar bem? É isto que eu não consigo tolerar e que me motivou a escrever este artigo. Agora repara, alguém que chegue aqui e que seja censurado por dizer mal de alguém, vai acabar por desistir de falar desse lutador e até vai acabar a falar bem de forma a ser respeitado e aceite aqui, acho isso ridiculo. Lá está, é o conformismo de que falo.

      Acho que a história de Cena não ajudar ninguém é um pouco ingrata pois todos sabemos que não é bem assim, embora toda a gente o pinte dessa forma. Quem era o Miz se não fosse o Cena? Era o Miz que era “Wrestlemania main-event material”? Olha o caso do Bryan. O Cena ajudou o Bryan a subir evidenciando muitos dos seus pontos fortes e permitindo que ele o vencesse num dos maiores PPV’s da WWE num combate excelente. Mas lá está, é mais fácil dizer (como já vi aqui) que o Bryan já estava over o suficiente e que o Cena não o ajudou em nada. Falso argumento, corroborado agora pela própria WWE. Mas eu não sou advogado de defesa de ninguém nem pretendo arranjar discussão aqui pois sei que é o mais provável (não contigo, mas com outros).

      De qualquer das formas, obrigado pelo elogio e digo-te que acho exactamente o mesmo dos teus temas, portanto, parece que as quartas estão bem servidas colega!

  2. José Sousa - há 3 anos

    Sem dúvida, eu já tinha falado disto no Smoke and mirrors, e tal como o André disse o Hogan e o Cena são super parecidos, com as mesmas virtudes e defeitos.

    Acho que o maior exemplo desse lado mau do Hogan é a última Mania onde é champion, onde vence o Yokozuna em 22 segundos, isto depois do mesmo ter derrotado o Bret Hart. E tudo só porque Hogan não acreditava em Bret como alguém credível e com o porte ideal para lhe tirar o titulo. E assim a transição foi feita com o Yokozuna.

    Talvez por isso sempre fui fã dos rebeldes: Triple H, HBK, Bret Hart, Macho Man, Punk, Orton, Bryan , e outros mais da actualidade.

    • MR Perfection André Santos - há 3 anos

      Essa tua referencia acerca do Hogan é perfeita José!Bret hart não tinha estatuto para ganhar a Hogan…pah! incrivél o ego de Hogan!!!!
      Pior ainda é que Bret Hart, mais tarde andou revoltado de tal maneira que começou a ganhar alguns “inimigos” no meio…depois aconteceu o que aconteceu…

    • Foto de perfil de Facebook

      D'Leite - há 3 anos

      Antes de mais, obrigado pelo comentário José. De seguida, devo dizer que o Hogan tinha um ego enorme sim, mas por acaso esse exemplo não conhecia. É como dizem, sempre a aprender!

  3. ALguem - há 3 anos

    Ouve bem, não percebi isto:

    “Bryan e Punk são a par de Cena as caras da empresa”

    O Orton é o quê?

    • AwesomeTheMiz - há 3 anos

      D’ Leite não se referiu a Orton neste artigo, não que eu veja. Deu exemplos bem concretos sobre alguns lutadores específicos, o Randy Orton não teve nada a ver com o que disseste!

      • Alguem - há 3 anos

        LOL! Dizer que o Orton n é das caras da companhia é ridiculo

      • Foto de perfil de Facebook

        D'Leite - há 3 anos

        Há muitas coisas que são ridiculas e que eu poderia enumerar, mas acho que vou ficar calado porque não quero ferir susceptibilidades de “NInguem”, disse o que tinha a dizer em baixo, lê se quiseres. :)

      • Foto de perfil de Facebook

        D'Leite - há 3 anos

        Bruno, muito obrigado por me defenderes, significa que te importas realmente com o meu espaço e comigo e isso significa muito. No entanto, nestes casos não vale muito a pena responderes pois o verdadeiro objectivo é apenas “destruir”. Eu percebi onde ele quis chegar e fiz questão de esmiuçar bem a questão.

        Mais uma vez, obrigado pela ajuda :)

      • AwesomeTheMiz - há 3 anos

        De nada :)

        Na verdade não queria “destruir”, foi mais o intuito de explicar e dizer que foi citado e explicado sobre Punk e Bryan, o que não exclui o fato de sabermos que Orton é um “Face of WWE”.

      • Foto de perfil de Facebook

        D'Leite - há 3 anos

        Não disse que tu estavas a destruir, mas sim ele, não me entendas mal! Tu que és dos que mais me apoias achas que eu te ia acusar de tal coisa?!

    • Foto de perfil de Facebook

      D'Leite - há 3 anos

      Penso que dizer que o Orton é uma das caras da WWE não é a realidade. Sim, para storyline é muito bonito dizer isso, mas no fundo as verdadeiras caras da WWE são -como eu disse- Cena e Punk, assim como Bryan.

      Não incluo o Orton aqui por razões óbvias, não penso que ele seja um cara da empresa. Pode ser um dos wrestlers mais importantes, mas isso não faz dele a cara da companhia porque nesse prisma teríamos também Rey Mysterio, Sheamus, Big Show e Kane que também são figuras importantes mas que não são os maiores representantes da empresa. Orton encontra-se neste patamar.

      Acho que esclareci bem, no entanto, qualquer dúvida é só colocar.

      PS: Isto, não sendo directamente para ti, aplica-se a todos os que aqui vêm criticar. Porque é que não sabem criticar com a vossa verdadeira identidade? Será medo? Eu não mordo. Eu estou sempre aberto a debate seja com quem for não é preciso virem com nicks como “ALguem”, “Opinista” e outros porque isso roça o ridiculo.

      Saudações.

  4. JoãoRkNO - há 3 anos

    Espetacular Daniel, muito bem.

    Foi um artigo bem pensado, já que o conformismo é o que mais se vê nos dias de hoje, mas irá ser uma constante passando os anos que passar, mas passaste bastante bem a mensagem que querias interiorizar em todos nós.

    Pessoalmente, não vou dizer que sou fã do Cena porque não sou, mas como tu dizes e muito bem, não podemos negar talento nele, uma vez que se não fosse ele muitas superstars não teriam chegado ao ME, que continua a fazer performances excelentes. Vejamos o caso do Miz. Duvido, e reafirmo, duvido muito que chegasse a um ME da Wrestlmania se não tivesse o Cena á mistura. E falo do Miz como posso falar do Ziggler (TLC 2012), ou até do próprio Ryback -,-.

    Outro aparte, eu gosto de superstars como o Storm, o Benjamim, o Morrison que vai tão falado o possivel ingresso na TNA etc etc, e por fim adoro o Crimson, até é pena não apostarem naquele talento todo.

    São opinões, são gostos, e acima de tudo temos que saber respeitar as opções dos outros, porque se todos gostassemos do mesmo tipo de wrestlers que piada tinha isto?

    Continua assim!

    • Foto de perfil de Facebook

      D'Leite - há 3 anos

      Obrigado!

      O conformismo está mais do que presente, infelizmente. Nos dias de hoje são poucos aqueles que não se deixam influenciar por tudo aquilo que ouvem. Como se costuma dizer, são muitos aqueles que agora “emprenham pelos ouvidos”! Quis passar uma mensagem em forma de apelo, de maneira a que cada um possa fazer uma introspecção cada vez que lê uma ideia que acha que deve seguir. “Será que concordo? Será que está correcta esta ideia? Vamos analisar.” É isto que eu pretendo, e se conseguir que pelo menos uma pessoa o faça, o meu objectivo está cumprindo.

      Ora aí está uma questão pertinente. São poucos aqueles que conseguem olhar para o Cena dessa forma sem se deixaram invadir pelo “terrível ódio” que os consome tão veementemente. Tentam sempre arranjar esquemas para retirar qualquer valor ao trabalho dele e fico feliz por ver que tenho alguém que, mesmo não sendo fã, consegue ter estofo para olhar para as coisas imparcialmente e pensar da mesma forma que eu. Miz só era material de main-event graças ao Cena (Provas? É olhar para ele agora…)

      Ora aí está, cada um gosta daquilo que lhe compete e não deve ser tratado mal por isso, que, como já referi, vi acontecer por diversas vezes. Essa tua frase faz lembrar a minha do final do artigo ahah :)

      Obrigado, vou tentar!

  5. don_ricardo_corlone - há 3 anos

    Não me parece uma questão de conformismo, se os fãs não gostam do Cena têm mesmo uma razão para isso, aliás muitas razões já referidas em cima e outras. Três das razões pelas quais eu detesto o Cena dão pelo nome de Ken Doane, Tyler Reks e Alex Riley!
    No facebook estou inserido em 3 grupos de wrestling, americanos, e é muito curioso a diferença que existe entre esses grupos e os sites/blogs portugueses. Aqui não existe tanto um fenómeno extremamente irritante e que é o oposto do conformismo, falo dos hipsters do wrestling, aqueles que adoram um wrestler até ele ser popular, momento a partir do qual o odeiam, e acontece com o Punk, por exemplo. Felizmente são poucos.

    • José Sousa - há 3 anos

      Se me permites eu também não gosto disso, isso é ser Indy ao extremo. Ou seja, são dos que gostam de um fenómeno até ser popular, mas quando ele atingi reconhecimento em massa já não gostam. E hipsters desses existem no wrestling, mas também na musica e no cinema.

      • don_ricardo_corlone - há 3 anos

        Infelizmente. Destesto hipsters…lol

      • Foto de perfil de Facebook

        D'Leite - há 3 anos

        Fiz o meu comentário sem ler este novamente e depois é que me apercebi que disse mais ou menos o que tu disseste mas por outras palavras. “Great mind think alike” xD

      • Foto de perfil de Facebook

        D'Leite - há 3 anos

        minds*

    • Foto de perfil de Facebook

      D'Leite - há 3 anos

      Alguns casos sim, acredito que tenham razões válidas para tal, mas uma boa percentagem de fãs se lhes perguntares o porquê de não gostarem do Cena dão-te aquelas respostas da treta que ouvem da “boca” dos outros: “o Cena só é apoiado por mulheres e crianças”, “o Cena só usa camisolas coloridas”, “o Cena só sabe fazer 5 moves”, etc etc. Percebes onde queres chegar? Há pessoas que como ouvem estas coisas conformam-se com isto e passam a ser haters só porque sim. No teu caso, compreendo as tuas razões, mas és um aparte sem dúvida xD

      Acho que isso é pior ainda. Gostar de alguém só até os outros também gostarem para poderem afirmar com toda a pompa e circustância -como se realmente interessasse muito- “ah e tal, eu já o via desde que ele lutava em frente a 1000 pessoas”. O mesmo acontece com certos tipos de música, só gostam até passar a ser viral, depois passam a não gostar. Isto de se julgarem mais inteligentes que os outros deve ser “muita fixe”.

  6. Leonardo Trevisane - há 3 anos

    Ótimo artigo

    Eu gosto do Punk e do Bryan, e não sou muito fã do Cena, mas consigo apresentar argumentos, não gosto do Cena só por não gostar, não gosto da sua Gimmick, seus moves não me atraem, mas o respeito por trabalhar ali todos os dias, e as vezes lesionado.

    O problema do ser humano é aceitar as outras opiniões e sempre querer estar certo.

    • Foto de perfil de Facebook

      D'Leite - há 3 anos

      Obrigado! :)

      Infelizmente, nem todos conseguem ser assim, e não respeitando a pessoa em si também não respeitam quem o apoia e acabam por criar conflitos e discussões só porque o outro não gosta do mesmo que determinada pessoa.

      Ora aí está, não gostamos de ouvir mas gostamos muito de falar. Para nós só nós é que estamos certos e quem diz o contrário está errado. Tanta ingenuidade!

      PS: Sendo a primeira vez que te vejo por aqui, quero dar-te as boas-vindas e agradecer o facto de teres lido e comentado!

  7. AwesomeTheMiz - há 3 anos

    Excelente artigo, Daniel! Conformismo é foda, tipo você acreditar em uma opinião só porque a maioria te impôs. Eu devo falar que em relação a Bryan e a Punk sou como a IWC, Cena é um wrestler que pode fazer muito mais do que aquilo que apresenta, por isto eu odeio sua PERSONAGEM.

    Eu por exemplo, sou diferente da maioria em pontos, tais como Zack Ryder e Santino Marella, enquanto a IWC os odeia por possuírem gimnicks idiotas e não tanto talento comparado a outros, eu acho que eles poderiam ser muito melhor aproveitados. Assim como Big Show, também acho que talvez seu tempo tenha passado, mas antes de encerrar a carreira, acho eu que ele deveria ter mais algum feito grandioso!

    Excelente artigo, serve bem mesmo para mostrar que cada um pode ter suas opiniões e não precisa se prender a maioria!

    • Foto de perfil de Facebook

      D'Leite - há 3 anos

      Adivinhem quem cá está, outra vez? É o Bruno! Obrigado mais uma vez pelo comentário assíduo e pelo elogio!

      As pessoas vivem demasiado fechadas dentro da sua bolha de opiniões e quando vêem uma diferente, atacam como se não houvesse amanhã. Mas depois há os conformistas, que aproveitam as opiniões desses individuos e guardam-nas para si como se fossem suas, tornando-se assim vitimas do conformismo que tão comum é hoje em dia. Eu também gosto de wrestlers que muita gente não gosta, mas lá está, é isso que nos torna diferentes e que torna tudo isto interessante! Concordo com a parte do Big Show, e acho que o mesmo deveria acontecer com Kane! (atenção, desde que não roubem todo o protagonismo e etc, nada de muito exagerado mas que seja em bom).

      Obrigado! Tentei passar essa mensagem, espero mesmo que tenha chegado aí a esse lado!

      • AwesomeTheMiz - há 3 anos

        Obrigado, D’Leite! Também acho que o Kane antes de encerrar a carreira deveria ter algo grandioso. Sempre defendi uma vitória dele no Royal Rumble, mas acho difícil isto ocorrer hoje…

        Hoje muitos são vítimas do conformismo e até parece que virou uma regra da IWC: gozar com todos aqueles que tem uma opinião diferente da tua! Quando não fores insultados. O problema é saber que são apenas diferentes pontos de vista, cada um vê o Wrestling de acordo com seus princípios e não há a necessidade de se discutir de forma ferrenha!

      • Foto de perfil de Facebook

        D'Leite - há 3 anos

        Duvido muito que ganhe um Rumble, mas um reinadozito ou uma grande vitória (a vitória sobre o Undertaker acabando a Streak assim) seria algo de muito especial. Ou então ser o próprio Undertaker a acabar a carreira do Kane num combate pela streak. Uma coisa do género!

        Sim, parece que sim! O problema é que muitos são insultados, vai aos comentários da Raw e do Main Event e verás exemplos disso mesmo… Exacto, agora explica isso a milhões de pessoas e vê se eles fazem alguma coisa para mudar!

  8. MicaelDuarte - há 3 anos

    Gostei muito do artigo Daniel ;)

    • Foto de perfil de Facebook

      D'Leite - há 3 anos

      Well well, i guess that’s some kind of Payback! Just kidding, mas até é mais ou menos isso que eu, infelizmente, faço. Ou seja, comentar “atrasado”.

      Fico feliz por não te teres esquecido aqui do teu “padrinho” pá, significa sempre muito! Dito isto, mais uma vez, obrigado pelo elogio e pelos comentários assíduos ;)

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador