Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Contacta-nos!

Cult of Justice #17 – Payback is coming!

“Payback is (…) you know what!!!” – Booker T

Bem-vindos á última edição do cult of justice antes do Payback, aqui no Wrestling.PT. Hoje mais cedo do que é habitual, uma vez que estamos em semana de PPV na WWE. Um novo PPV no seio da WWE. Payback.

Estarei eu satisfeito com a construção do evento? Deixem-me dizer-vos, caríssimos leitores, que a resposta apresenta um cariz bipolar. Estarei eu ansioso pelo evento? Resposta bipolar, outra vez. Permitam-me que esclareça, desde já uma coisa importante. No meu ponto de vista este PPV, reflete de uma forma evidente o que tem passando na WWE atualmente. E isto acontece de uma forma mais transparente, que a proporia água. Passarei a explicar.

Olhando para o card em si, não posso dizer que tenha ficado desiludido com que se pode vir a passar. A final de contas, iremos ter o regresso de CM Punk, e logo para combater com o seu arqui-rival Crhis Jericho.

A final de contas, o propósito do combate parece-me muito bem delineado. Não é toa que Jericho quer a vingança de Punk, uma vez que ele perdeu contra ele na Wrestlemania 28 e no Extreme Rules desse mesmo ano de 2012.

Mas será isto bom? Até que ponto irá CM Punk voltar como antigamente? Já disse e volto a afirmar. Não tenho duvidas, que a partir de domingo, CM Punk irá começar a construir o seu Face Turn.

Continuo convencido, que irá entrar em Chicago como Heel, afinal de contas o combate foi construído assim, mas o público e a cidade de Chicago, são o local ideal, para que ele comece a delinear a sua nova aventura como Face. Aliás, á margem do que aconteceu no Money in The Bank em 2011.

Estou bastante curioso com este combate, pois, ao contrário do que se vem naturalmente passando, apenas uma parte dos intervenientes esteve envolvido na construção da história. E mais do que perceber, quem vai ganhar o próprio combate (acredito que iremos ganhar todos nós, fãs da modalidade), interessa-me perceber, como é que Punk vai regressar, e como se vai encontrar com Paul Heyman.

Foi este último, que organizou o combate com Jericho, foi este último, que falou por CM Punk nas conversas com Jericho, e a mim parece-me, que Punk não vai gostar muito da brincadeira.

Estará o mote para ser dado a rivalidade com Curtis Axel? Poderá sem dúvida nenhuma começar por aí. Ou até mesmo juntar Axel a Lesnar e vermos uma equipa formada por Punk e Jericho.

Como já devem ter percebido, mais do que saber quem vai ganhar o combate, e neste ponto, a incógnita subsiste (o que se apresenta como caso raro no seio da WWE), estou ansioso por perceber o que vai acontecer. O que vão dar a CM Punk depois disto. E assim dou asas á minha imaginação para prever possíveis cenários.

Mas se existe algo que a WWE me ensinou ao longo destes anos todos, foi acreditar em viver o memento e não prever o futuro. E é isso mesmo que vou fazer. Não quero saber, nem perceber como vai sair vencedor um dos interveniente, nem mesmo qual deles vai ganhar. Quero sim, desfrutar de um magnífico combate, e sobre isso não tenho duvidas nenhumas que se vai suceder.

A construção foi muito bem-feita. Talvez, na última Raw tenha faltado um pouco de mais história entre Heyman e Jericho. Mas aquele momento na Smackdown da semana passada foi brilhante. Com Heyman a subir á mesa de comentadores e a gritar “it’s clobberin time”, e tocando a musica de Punk. Simplesmente brilhante, e diga-se que serviu para Axel, obter uma vitória “limpa” (por contagem) sobre uma das maiores estrelas de sempre da industria.

Dupla vitória nesse mesmo segmento. Para Axel, e para a própria construção do combate, em que faz com que Jericho tenha de facto um motivo, para aumentar a sua agressividade.

Alias, outro ponto de referir, é o facto de nem todos os contratos assinados dentro do ringue da WWE, terem de acabar á pancadaria, para ser um segmento digno de interesse. Aliás, esse segmento protagonizado por ambos, Jericho e Heyman, é prova disso mesmo.

Eu percebo a reacção do público. Afinal de contas estamos todos ansiosos pelo regresso de CM Punk. Que para mim, apesar de Bryan ter subido imenso na consideração dos fãs, Punk ainda continua a ser o melhor da industria. Seguido logo por Daniel Bryan. Mas isto pode ser questionável. Afinal de contas é só a minha opinião.

Não partilho da opinião que este combate, mais parece um combate entre Jericho e Heyman. Não o é, simplesmente porque CM Punk e Jericho, já possuem imensa história juntos, e para Jericho não é nada difícil, desafiar Punk, ainda para mais, ocorrendo este combate num PPV chamado Payback.

É com grande ansiedade que espero o combate entre ambos. Merecia ser o main-event? Pela lógica sim, até porque no meu ver, foi o melhor combate construído, e aquele que o publico quer ver. Mas por outro lado, a razão manda que o main-event seja o combate pelo título da WWE entre Cena e Ryback. Defendia o mesmo quando Punk era campeão, e por isso é necessário manter a coerência.

Por falar em título da WWE, deixem-me dizer-vos que a par do combate com Jericho, este apresenta-se como sendo, para a WWE, a segunda grande atracão da noite. E não digo isto só pelos intervenientes em si, mas também pela própria estipulação, e mesmo por culpa da WWE.

Afinal eles, WWE, na minha opinião, parece-me que deram atenção apenas a estes dois combates, esquecendo-se que o PPV irá ter sensivelmente 3 horas. Como tem sido habitual na WWE, deixando o mid card, um pouco de parte. Nem mesmo a história de Bryan, Kane e Orton, contra os The Shield me conseguiu convencer.

Foi tudo feito á pressa, e acabaram por tomar decisões erradas, sobre estes mesmos intervenientes. Formar dupla entre Bryan e Orton? Só vejo uma saída possível. Heel Turn de um dos dois membros. O que se não acontecer no Payback, será forçosamente numa Raw bem próxima. E esperando que não mexam uma palha em Bryan, que mudem Orton para Heel.

Já é mais do que altura, mas sabemos bem o historial de Orton nos controlos de dopagem, e sobre isso estamos conversados. Estará a WWE pronta para investir novamente em Orton? Sinceramente, duvido. E nem eu gosto muito daquilo que acabei de escrever. Mas temo que seja a verdade.

E penso que Kane terá unicamente o trabalho de elevar Ambrose e o título dos USA, o que acredito que de facto vai acontecer, pois é o adversário ideal para isso mesmo.

Mas voltando ao título da WWE, John Cena e Ryback, obtiveram uma rivalidade que tinha tudo para ser bem construída, mas que no final, pelo menos a mim, deixaram-me um pouco desiludido com o que vi. Não pelo empenho de ambos, mas sim pela pressa que a WWE colocou no processo.

Primeiro, apesar da estipulação do combate ser bastante apelativa, acho que foi utilizada de forma abusiva no mesmo. Se apenas foram três, os combates de “Three Stages of hell”, então porque utiliza-lo num combate entre Ryback e Cena?

Este tipo de combates, deve ser utilizado em função da agressividade existente entre ambos os lutadores. Quando a rivalidade é tão sólida e bem construída que de facto se justifique um combate que defina que alguém irá sair por cima da rivalidade. Podendo assim proclamar, como sendo o melhor.

Não acho que isto que mencionei, se verifique no combate entre Ryback e Cena. E penso que foi esse mesmo aspeto que falhou na construção do combate entre ambos. Mas deixem-me referir, que percebo perfeitamente a decisão da WWE.

Mais do que perceber, que esta rivalidade é fraca em termos de história, é importante impor um fim imediato á mesma, e este foi o caminho encontrado. E até aqui tudo bem. Mas acho que era desnecessário este tipo de combate. Porque simplesmente apresenta uma carga simbólica muito forte.

Quanto ao que se pode verificar no combate, ao contrário do que se sucede no embate entre Punk e Jericho, aqui acho inevitável, a vitória de John Cena. E pergunto eu. O que beneficiou Ryback em ter virado Heel? Pois, acho que não existe uma resposta positiva em relação a isto mesmo.

Continuo a dizer que a rivalidade morreu, quando a WWE decidiu mudar Ryback para Heel. Se o mantivessem Face, ou até mesmo Tweener, poderiam criar muito mais expectativa nos fãs, do que a que surgiu com o Heel Turn do mesmo. Ele estava extremamente “Over” e foi um erro claro tomado pela WWE.

Não tenho grandes expectativas para o combate, acho que Cena irá vencer a primeira etapa, Ryback irá arranjar uma forma de atirar Cena para uma mesa, e depois Cena acaba por carregar o corpo do seu adversário para a ambulância. E acaba um pouco á imagem do seu combate contra Kane na Elimination Chamber de 2012.

Mas a ver vamos, espero que a WWE consiga encontrar formas de me surpreender, o que não me parece fácil, devido a dois grandes fatores. Primeiro, porque John Cena, não é um campeão transitório. Nunca foi, nem nunca será. E sobre isto não á muito mais a considerar. Segundo, Ryback Heel não funciona. E muito menos contra John Cena, que já teve rivalidades parecidas com esta diversas vezes.

Quanto ao restante card, gostaria também de salientar a história entre Ziggler e Del Rio, pelo titulo mundial. Ou então a falta da mesma. E muito sinceramente, nem me lembro que o título mundial vai ser defendido, no PPV.

Obviamente que não é culpa de Ziggler, mas o facto é que este combate, além de ser bastante já visualizado, não apresenta diferenças nenhumas em relação a esses mesmos combates. Onde na altura, Ziggler foi um autentico Jobber para Del Rio, então campeão mundial.

Espero que tal não volta acontecer, até porque seria bastante injusto para Ziggler. E penso que nem nos maiores pesadelos, isso irá acontecer. Resta-nos esperar por um bom combate e isso vai acontecer seguramente, pois são dois excelentes intervenientes dentro do próprio ringue. Só espero que depois disto, o título mundial possa ser elevado ao máximo por Ziggler, porque talento não lhe falta.

Poderiam, na minha opinião, ter incluído neste combate Big E Langston. Sim, é verdade que nem todos vão concordar com isto, mas ao menos, poderiam ter realizado uma história, envolvendo este. A final de contas é ele que tem rivalizado com Del Rio. E poderia ter começando aqui a possível separação com Ziggler.

Pois parece-me evidente, que a WWE quer fazer Big E Face o mais rapidamente possível. Algo que acontece no NXT, onde ele está completamente “Over”. E além disto que mencionei, seria mais um factor de interesse para o combate.

Além deste combate de salientar que gostei particularmente da construção do combate entre Sheamus e Damien Sandow. Penso que merecia mais do que ser o combate do pré-show, ou lá o nome novo que a WWE inventou para o combate. Acho e tenho a certeza, que foi o combate de abertura de um PPV, que melhor foi construído e só por isso é que não consigo perceber a sua inclusão nesta parte do evento.

Mas aceita-se e espero uma vitória de Sheamus no mesmo. Porém, esta vitória não será assim tão linear. Afinal de contas estamos num pré-show, o que poderá significar uma vitória para Sandow, sem que Sheamus, saia muito desvalorizado. Mas isso já são pensamentos a mais, e a minha aposta vai mesmo para Sheamus.

No título Intercontinental, não sei bem o que esperar, uma vez que a adição de Curtis Axel, é bastante inconclusiva e nada fez para merecer o lugar. E se anteriormente apostava em Fandango, agora aposto em Wade Barrett, para se vincar como campeão intercontinental. Já o título das Divas, penso que AJ Lee irá sair vencedora. E digo que gostei imenso do segmento entre ambas na Raw passada com Big E á mistura.

Não terá sido a melhor construção de PPV na WWE, aliás longe disso. A WWE centrou-se em apenas duas rivalidades para o card do evento, o que apesar de tudo resultou numa excelente última RAW antes do Payback. Pois era urgente, não existirem tempos mortos na construção desse mesmo card. Ingrediente principal, Punk vs Jericho e tudo o que de bom advier dos restantes combates será sempre positivo. Mas mais uma vez, não vou elevar muito as minhas expectativas. Mas estou bastante curioso em ver como o PPV vai decorrer. Pois tal como já disse, o truque está em aproveitar o momento.

Por hoje dou por terminada a crónica, desejo um bom Payback a todos, e uma excelente semana :)

Sobre o Autor

9 Comentários

  1. don_ricardo_corleone - há 3 anos

    Não gostava que CM Punk fizesse um face turn. Punk é excelente seja como for, mas enquanto heel é épico. Além disso ainda tenho esperança na stable “The Paul Heyman Guys” com Lesnar, CM Punk e Curtis Axel (e quem sabe Drew McIntyre). Aí sim, CM Punk podia ser face, daqui a uns meses, virando-se contra a stable.

    • Luis Laranjeira - há 3 anos

      Sem duvida que seria uma excelente stable, mas siceramente duvido que isso vá acontecer. Porque para uma stable dominante temos os The Shield, e não seria bom eles entrarem em divisão de tempo com essa stable de “monstros” consagrados (Heyman, Punk e Lesnar) que referiste.

      • don_ricardo_corleone - há 3 anos

        Confesso que depois penso nisso…e fico dividido.

  2. danielLP21 - há 3 anos

    Bom artigo.

    Concordo que o “3 Stages Of Hell” é uma estipulação exagerada para uma rivalidade demasiado genérica. Normalmente, esta estipulação só ocorre numa rivalidade especial ( como HHH/Shawn Michaels). Ou seja, é o mesmo erro que a WWE tem cometido com o “Hell In A Cell”.

    • Luis Laranjeira - há 3 anos

      Muito obrigado :)

      Exatemente e vens bem isso. Até no ultimo combate do genero, envolveu Triple H e Randy Orton. Foram todas rivalidades de relevo. Algo que não acontece com esta. Nada contra o trabalho de ambos, mas pronto.

  3. El Shaarawy - há 3 anos

    Em relação à pregunta de porquê fazer esse tipo de combate entre Ryback e Cena parece-me que a wwe está a forçosamente a querer e a insistir em tornar o ryback em algo que ele não é!! Não é o pior lutador que já vi mas também não é nada de especial e acho que lhe dão muito mais importância do que aquela que merece enquanto deviam da-la a outros que sao muito mais talentosos!!

    Concordo com o ponto de vista que uma vitoria no Pre-Show nao seria marcante para o Sandow mas a wwe, nesse sentido, também deu o titulo dos EUA ao Cesaro num pre-show se nao estou em erro!!!

    Em relação a Ziggler vs Del Rio de facto a construção da historia era complicada vistas as circunstâncias mas isso nao quer dizer que temos de assistir a Big E VS Del Rio todos os shows!!! Podiam juntar mais dois superstars em rivalidade e fazer um combate de tag, ou organizar combates separados que dessem origem a interrupções, sei lá tanta coisa…

    • Luis Laranjeira - há 3 anos

      Nisso estamos perfeitamente de acordo. Existem outros que merecem mais este lugar de Ryback, mas tal como dizes, ele não é mau, nem dada que se compare. Simplesmente, estão a ir pelo caminho errado. Ryback nasceu para ser Face, porque a WWE o trouxe assim. E esta mudança subita não foi feliz.

      Podiam inventar tanta coisa, que acabaram por não inventar nada. Mas acho que o combate deveria ter sido diferente do que é atualmente. Algo que nos fizesse lembrar que o titulo mundial vai ser defendido. E isso não acontece, infelizmente.

  4. ThaGr8One - há 3 anos

    Sem dúvida, um excelente artigo.

    Só não concordo com a parte em que dizes que a feud Shield/Hell No e Orton não foi das que mais atenção teve, porque sinceramente acho que esta teve uma construção muito boa. Tirando isso, tal como tu, já não concordo com a organização dos combates que envolvem esta feud, mas acredito que é uma forma de um deles (Orton ou Bryan, diga-se) fazer o heel turn, e só espero que não seja o Bryan porque acho que seria um erro crasso por parte da WWE, até porque o Orton já precisa deste heel turn há algum tempo. Mas acho também que esta organização de combates serviu para de certa forma distanciar os Hell No, e por muito que me custe que eles se separem porque acho que Bryan e Kane juntos têm uma quimica excelente, Bryan sem dúvida precisa de ter a liberdade para se lançar para voos mais altos, e acho que esta é a hora certa!

    Quanto ao Three Stages Of Hell Match, é um combate que me traz uma certa expectativa de como irá decorrer, por muito que eu não concorde com as estipulações que lhe forem atribuídas, porque sinceramente, a única que para mim faz sentido é a ambulance match que eu acho que se aplica bem pelo facto do combate no Extreme Rules ter acabado da maneira que se viu. Quanto ao Luberjack match, acho que é uma estipulação muito mal escolhida, porque como tu prevês no artigo, é esperada uma vitória do Cena, e como é que é possivel o Cena ter uma vitória por contagem quando o Ryback nunca perdeu via Pinfall? Porque não estou mesmo a ver o Cena a ganhar a Tables Match, porque depois de o Ryback ter posto três pessoas (Cena incluido) através de uma mesa, acho que não será possivel este perder, a menos que haja uma reviravolta que não estejamos à espera.

    Quanto ao WHC Match, a construção do mesmo foi muito descuidada pela WWE, e é um combate que, embora tenha dois bons performer’s em ring, não me traz grande interesse, infelizmente. Espero por isso que o Ziggler ganhe de forma limpa e que finalmente tenha o reinado que há muito merece! (A ideia de incluir Big E no combate não era absurda de todo, e acredito que teria mais interesse dessa forma, mas pode ser a maneira que a WWE arranjou de valorizar Ziggler obtendo uma vitória sem qualquer ajuda.)

    Quanto ao Intercontinental Championship Match, acho que o grande ‘upset’ de tudo isto foi a lesão de Fandango porque, na minha opinião, seria muito provável a vitória deste, mas infelizmente para a WWE e para todos nós, a lesão veio cortar as bases a este combate e Curtis Axel foi incluido nele. Se foi a decisão certa? Provavelmente sim, e acredito que ganhe de maneira a que saia valorizado, mas mesmo acreditando nisso, é um cenário que eu não gostaria de ver porque embora ele tenha vindo a fazer um bom trabalho (com Paul Heyman no seu canto é dificil não fazer não é?!), acho muito precipitado a entrega de um titulo quando este entrou no combate ‘caído do céu’.

    Usa Championship Match: Não há muito a dizer, espero um grande combate por parte dos dois e acredito que o Kane vai ajudar em muito à valorização do Ambrose.

    Punk vs Jericho: Um dos combates que mais anseio, pelo combate em si e por tudo a que ele irá dar origem num futuro próximo. Não queria que o Punk voltasse tão cedo, mas ver Punk de novo irá ser (como sempre) excelente.

    Sheamus vs Sandow: Espero uma vitória de Sheamus (embora possa estar bem enganado) e espero um bom combate. Sem dúvida que é motivo de orgulho ver a WWE a apostar em Sandow que já o merecia à muito!

    AJ vs Kaytlin: Grande construção para o combate! Aquele segmento na Raw foi algo de muito bom e espero que lhes dêem tempo suficiente para proporcionarem o que há muito tempo não temos, um bom combate pelo titulo das Divas.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador