Cult of Justice #5 – Last opportunity to shine!

Curiosidade e receio. Estes podem ser dois dos principais adjetivos, que encontro para descrever a situação que envolveo título mundial na Wrestlemania, entre o campeão em título Alberto Del Rio, e o seu opositor, Jack Swagger. Assim, hoje abordarei o panorama que este título tem vindo a seguir, no que diz respeito ao seu destino para o maior palco do mundo do wrestling. A Wrestlemania. Tentarei fazer uma análise aos seus intervenientes e tentar discutir a importância deste mesmo titulo na WWE.

Como já é sabido, por todos nós, ou grande parte de quem se encontra a ler esta crónica, o titulo mundial não se encontra, nem de perto nem de longe, ao nível do titulo da WWE. Isto apesar, de ambos serem considerados títulos de main-event. Tal como já evidenciei numa crónica passada, neste momento dentro da WWE, existe a sensação de ocorrer dois passos dentro do main event.

Primeiro, e após uma consolidada carreira no mid-card, o primeiro passo no main event será, e salvo raras exceções (ex: Ryback), o titulo mundial. O destino de novas estrelas que estão perto de chegar ao topo, terá em 90% dos casos, este caminho. Não querendo dizer, que a passagem não possa ser feita diretamente para o titulo da WWE. Mas atualmente, a WWE não faz nada para esconder que o título da WWE é a sua primeira e grande prioridade, e isto acentuou-se ainda mais, com o fim das brand-split.

Não tenciono opinar de que o fim desta divisão tenha sido bem, ou mal decidida, mas o que é certo, é que esta decisão ajudou a que tal divisão dentro do main event se acentuasse ainda mais.

O titulo da WWE, encontra-se num patamar, em que erros não são permitidos. Sendo que,  obviamente que a chegada de novos talentos a um espaço onde até então não se encontravam, será propicio a que tais erros aconteçam. Assim, e sendo o titulo da WWE o porta-estandarte da companhia, e tencionando a WWE elevar ao máximo a sua corporação além fronteiras, o titulo da WWE, só “poderá” (isto na ótica da WWE) ser transportado por nomes já consolidados, onde dos mesmos, não se esperam qualquer tipo de erros e incertezas no que diz respeito às histórias em si. Fazendo com que o sucesso das mesmas tenha uma grande probabilidade de sucesso.

E aqui não falo só num sucesso para os fãs que vêm a modalidade todos os dias em que tal seja possível de acontecer. O sucesso vai muito mais além do que satisfazer o publico já garantido, é necessário expandir-se horizontes. Mas não me quero alargar muito sobre isto, uma vez que vou retratar este assunto ainda antes da Wrestlemania.

Assim o titulo mundial, será o caminho onde os erros, apesar de não deverem ser cometidos, possam ser reparados no futuro, sem que nós, nos consigamos aperceber disso. Não que o titulo mundial, já não tivesse sido o mais importante dentro da WWE, porque já o foi. E aqui centro-me essencialmente em 2003/ 2004/2005, com Triple H e a história dos evolution, com Randy Orton e Batista. Nestes anos, penso que não cometerei nenhuma barbaridade em dize-lo, os dois títulos principais encontravam-se algo similares no que toca ao seu posicionamento dentro da companhia.

Sabíamos, que o titulo mundial era marca da Raw, e o titulo da WWE da Smackdown. Ou vice-versa. É claro que a Raw sempre foi, o programa principal, e até aqui penso que o título mundial levava uma pequena vantagem. Mas a forma como os dois eram tratados dentro da companhia, fazia com que tal não fosse perceptível. Sendo que o Inverso acontece nos dias hoje.

Hoje temos presentes duas grandes vertentes. Se por um lado, o main event é o lugar onde todos querem chegar, por outro, chegar a este mesmo patamar, significa que ao mínimo erro, poderá ser o descalabro total de uma determinada estrela.

Exemplos do que falei em cima? Pois bem, Jack Swagger e Alberto Del Rio. Sim, esses mesmos que irão defrontar-se pelo titulo mundial na Wrestlemania. Salvaguardando-se as devidas diferenças de cada um no contexto da WWE.

Alberto Del Rio foi contratado pela WWE, para que a comunidade latina adquirisse cada vez mais força dentro do universo WWE. Ele, chegou á WWE como sendo um heel arrogante e aristocrata.

Quando ele chegou á WWE, o objetivo era claro. Rivalizar com Rey Mysterio, numa disputa em que a supremacia mexicana encontrava-se como alvo das atenções de ambos. Tiro o chapéu á WWE, por tal ideia, uma vez que conseguiu tirar Rey de uma zona desconfortante de estabilidade, e ao mesmo tempo, ajudou a que este tivesse uma ultima feud de relevo dentro da WWE, valorizando assim Del Rio.

Assim, a WWE, optou por utilizar Mysterio na afirmação de Del Rio. Poderá ter sido visto como um passar de testemunho de mexicanos. O que é certo é que a partir do momento em que tal rivalidade entre ambos terminou, Mysterio nunca mais teve uma feud de grande relevo. Mas não estamos aqui para falar do mestre do 619 (…)

Então e posta esta afirmação repentina na WWE, por parte de del Rio, ele estaria pronto para a passagem para main event? Não tendo ele uma afirmação clara dentro de um mid-card, este poderia ser um top heel na WWE?

Respondendo a estas perguntas formuladas, e respondendo de uma maneira consciente, é obvio que Del Rio, não estaria pronto para assumir um passo tão importante dentro da WWE. Ainda para mais, estando a falar do máximo titulo dentro da companhia, o titulo da WWE. É certo que ainda rivalizou com Edge pelo título mundial, mas isso foi sol de pouca dura e poucas elucidações deu sobre Del Rio, para poder acreditar que ele estaria pronto para ser um campeão dominante e importante dentro do seio da WWE.

O problema é que dentro da WWE, o usual é o inverso do que afirmei acima, na medida em que procurei responder a determinadas perguntas de forma consciente. Analisemos agora determinados factos.

Na minha opinião, uma estrela quando chega a uma nova casa deve-se ambientar a esta, de modo a que se possa consolidar, de uma forma sólida e eficiente. Veja-se o caso de CM Punk. Ele tem o estatuto que tem hoje, não por ter sido servido um prato de bandeja á sua mão, mas sim trabalhando desde baixo, até sendo o seu trabalho reconhecido e ser hoje uma das grandes caras da companhia. Passou, desde um rookie talentoso, a um top middle carder, até um top main eventer.

Tudo tem o seu tempo, para que apressa-lo? A WWE já devia de saber que, e aqui não falo só no mundo do wrestling, as pressas dão mau resultado. Ou então como o povo diz “ quanto mais depressa mais devagar”.

Tal ditado encaixa na perfeição no mexicano Del Rio. Com este o que devia ter sido feito, não aconteceu. É certo que se afirmou bem, e tal como já disse, teve uma boa rivalidade com Edge na Wrestlemania 27, mas não mais que isso. Uma história boa, que podia ter-nos oferecido muito mais.

Em Del Rio, tudo foi apressado, desde ganhar a maior Royal Rumble de sempre, até a obtenção de uma das malas Money in the bank´s, e por sua vez o titulo da WWE. Resultado? Não é difícil de adivinhar pois não?

Resultado idêntico deteve Jack Swagger, aquando foi campeão mundial. Sim, para os mais distraído este senhor já foi campeão mundial, mais precisamente em 2010 ao fazer uso da mala Money in the bank em Jericho. Aqui não poderei acusar a WWE, de apressar o seu processo natural dentro da companhia. Lembro-me também de um Swagger campeão da ECW, independentemente, do que este título significasse dentro da companhia. Se é que tinha algum.

Porém, aqui e neste caso a WWE, no meu ponto de vista, procedeu bem uma vez que testou a estrela em questão num outro patamar, inferior diga-se. Mas mesmo assim capaz de mostrar o que Swagger era capaz. No entanto o seu reinado como campeão mundial, foi ridículo e nem merece que eu fale muito disto. Então e porquê que ele falhou, se a WWE o tentou elevar de uma forma gradual?

Aqui, na minha opinião encontra-se as diferenças entre Del Rio e Swagger. Se por um lado, com Del Rio a WWE apressou claramente as coisas, com Swagger o único apontamento que posso levantar, é a falta de empenho do mesmo. A isto tudo, juntar-se-á a falta de carisma e de habilidades ao microfone.

Considero Swagger, um wrestler fabuloso dentro do ring. Porém ser só isso, não chega para uma estrela da WWE. Há muito tempo que ser só um simples wrestler, não é suficiente para se ser alguém que mereça destaque dentro da WWE. O que dizer de Tyson Kidd, Justin Gabriel entre muitos outros? O talento está lá, porém isso não é sinónimo de sucesso.

Os erros que mencionei acima, e que são proibidos de acontecer, aconteceram e de uma forma clara. Se no caso de Swagger, a WWE não perdeu tempo e castigou o mesmo, se assim se pode chamar, aquando ele nos dois últimos anos, foi tratado como uma estrela irrisória, já Alberto Del Rio, cansava sucessivamente os fãs, com as suas promos excessivamente repetitivas, e enfadonhas, já para não falar do sistema Del Rio que se vivia.

E digo sistema, aquando se constatava uma derrota sobre este, e no dia a seguir, ele derrotava jobbers, sem sentido nenhum. Quem não se lembra da rivalidade pachorrenta entre ele e Sheamus no ultimo Verão? É assim que alguém ganha credibilidade? Bater em mais “desfavorecidos”, depois de terem perdido no dia anterior?

Há um ano atrás, era impensável sequer, cogitar que estes dois seriam destaque na Wrestlemania deste ano. Os seus caminhos estavam demasiado negros, para que se idealizasse algo do género. Mudanças? Não havia como fugir a tal hipótese. Se a WWE ainda tivesse decidida em elaborar algum tipo de aposta nestas duas estrelas, o único passo que restava era a elaboração de mudanças nas personagens dos mesmos. E aqui deveria de servir como exemplo os erros cometidos no passado.

Assim e após 10 longos e enfadonhos meses de 2012 para Alberto Del Rio a WWE decide tornar este num face. Devo confessa-vos que para mim, imaginar um Del Rio face, não tinha sido tarefa fácil. Aliás a personagem dele era totalmente o oposto de um face. Mas não havia como fugir, ou isso ou então Del Rio estaria condenado ao insucesso e muito possivelmente, a chegar a um extremo similar a que Jack Swagger alcançou em 2011 e 2012.

De salientar que não tinha grandes espetativas em relação a Del Rio, aquando ele se torna face, mas o que é certo é que o caminho que ele tem vindo a seguir, me tem agradado bastante. A um certo ponto, e falo mais concretamente quando este conquista o título mundial a Big Show numa smackdown, temi que acontecesse o que se passou em meados de 2011. Uma vez que tudo me pareceu apressado neste processo. É verdade que a afirmação dele como face, foi bastante eficaz e bem superior a outras estrelas, nomeadamente The Miz.

Mas mesmo sendo eficaz, o seu processo de transformação, no meu ver, foi rápido de mais. Porém com a situação do titulo mundial em banho-maria, a percentagem de risco não seria, nem de perto nem de longe, tão elevada como a que era em 2011. Assim e após, uma boa rivalidade com Big Show, no meu ponto de vista, o título mundial, consegue sair um pouco valorizado. Algo que é importante para a WWE e para Alberto Del Rio.

Muito sinceramente, e agora mudando o chip para o candidato principal ao título de Del Rio, Jack Swagger, acreditei sempre que seria este a vencer a Eliminatio Chamber. A par de Mark Henry, estes eram os únicos nomes que cogitava para que vencessem a mesma. Porquê? Porque a WWE nos últimos tempos prima pela falta de imprevisibilidade. Tal como se tem visto nesta caminha da para a Wrestlemania.

Para Jack Swagger, a minha opinião não e tão fácil assim de se expressar. Acho, muito sinceramente, que esta personagem não encaixe na perfeição em Swagger. Já se provou quando ele era “All-Amercan, American” e agora este conceito de nacionalismo, apesar de mostrar um Swagger mais agressivo, ainda me deixa um pouco reticente. Isto apesar de estar relativamente satisfeito com o seu trabalho.

É certo que Zeb Colter, tem sido fundamental nesta matéria, mas até aqui quando penso na rivalidade entre Swagger e Del Rio, a primeira imagem que me surge é de Zeb Colter. Não me interpretem mal, ele neste conceito xenófobo, tem sido brilhante e assenta como nem uma luva e sem a intervenção deste, acredito que esta rivalidade estaria condenada ao fracasso. Mas, mais uma vez, e apesar de Swagger ter mudado um pouco a sua personagem, isto não chega.

Acho correto darem um manager a Swagger e ate aqui tudo bem e escolheram o melhor possível neste campo. Porém esperava um pouco mais de Swagger, um pouco mais interventivo. Ele não tem estado mal, mas um pouco mais de protagonismo, não lhe faria mal nenhum. Gostava que assumisse um pouco mais o microfone, apesar de apresentar as debilidades que todos nós conhecemos nesse campo.

Esta rivalidade entre ambos está a ser positiva, mas falta algo mais. Algo que se destaque aquando, num futuro, olharmos para esta Wrestlemania e assim conseguirmos diferenciar bem esta rivalidade de todas as outras. Já ocorreram muitas rivalidades xenófobas no passado na WWE, e sendo assim não se pode dizer que a WWE tenha inovado muito neste campo. Por isso acho fundamental que ocorra um momento que defina esta mesma rivalidade e assim torna-la digna de uma Wrestlemania.

Estarei eu a pedir demais? Talvez sim, até pela falta de aposta da WWE neste título, mas acho que tenho legitimidade para tal, uma vez que estamos a falar de uma rivalidade de Wrestlemania, e não de um PPV secundário. Pois, pelo menos a mim, é o que me tem parecido.

Estes dois lutadores, terão assim uma segunda oportunidade. Uma oportunidade é tudo o que um lutar dentro da WWE poderá pedir. Neste caso vamos na segunda, para ambos. Por um caso, ou no outro, os falhanços que marcaram este dois no passado não se podem repetir. Para ambos, a responsabilidade na Wrestlemania, estará numa fasquia elevada e seguramente ao mínimo erro, a WWE terá mão pesada sobre estes.

No que a mim diz respeito, as minhas espetativas, não estão elevadas para este combate. Sendo assim mais fácil de obter um impressão positiva da rivalidade, depois de o evento ter findado. O que me parece evidente, é que perante esta Wrestlemania, que tem sido bastante pobre no que toca á sua construção, estes dois têm uma oportunidade única de conseguirem ter um grande momento na Wrestlemania. O talento encontra-se lá. A WWE que sirva bem a bandeja a estes dois intervenientes, e que ambos agarrem esta oportunidade final. Caso contrário, a porta do abismo não tardará em abrir.

Encerro assim o tema de hoje no que diz respeito ao título mundial. Apelo a que vocês deixem os vossos comentários ao texto e ao tema, na qual eu tentarei responder a quem se prenuncie. Boa semana a todas e boa RAW :)

“WE, THE PEOPLE”

Sobre o Autor

5 Comentários

  1. mrREP00 - há 4 anos

    GRANDE CRÓNICA ! PARABÉNS !! :)

  2. gonçalo " the best in the world" - há 4 anos

    Gostei bastante do teu texto e concordo com o que tu dizes.
    São dois lutadores que vão a sua segunda oportunidade de brilhar.Um porque foi mal aproveitado e outro porque não aproveitou a oportunidade que lhe deram.
    Os dois lutadores mudaram e eu espero que tenhamos um bom combate na wrestlemania.

    • Luis Laranjeira - há 4 anos

      Muito Obrigado :)

      Sim, eu que eu também espero. Porém que não me quero entusiasmar muito porque já todos sabemos o que a WWE nos proporciona. Bastanta relembrar o combate por este titulo na Wrestlemania do ano passado.

      • gonçalo " the best in the world" - há 4 anos

        Eu nem me quero lembrar desse combate, que desilusão eu a pensar que íamos ter um combate de 18 minutos tivemos um combate de 18 SEGUNDOS!
        Mas eu vou dar o beneficio da duvida a WWE por isso eu espero que o combate pelo menos seja bom.

      • Luis Laranjeira - há 4 anos

        Sim, concordo contigo. Acho que a WWE não vai cometer o mesmo erro duas vezes. Mas (…)
        Cá estaremos depois para analisar.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador