Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Cult of Justice #7 – A Shoot At Redemption

“(…) You think is just coincidence, the night that you won the WWE championship, I won the Royal Rumble? You think is just coincidence, that the night you solidified your spot at Wrestlemania, a week later I finally, have never been able to do this before, I finally, beat CM Punk with all on the line? I see what’s gone around here, I get a chance to rewrite history. This is more than just a match for me. This is a shoot at redemption (…).” – John Cena

Antes de avançar com a crónica de hoje, quero apenas salientar que tive oportunidade de assistir em direto á conferência de imprensa da Wrestlemania 29, e não tendo sido algo de muito motivador para visualizar o evento no Domingo, quero destacar a atitude de CM Punk, que apareceu com uma camisola de Antonio Cesaro. Agora cada uma que tire as suas próprias conclusões.

Mas não estamos aqui para falar de Punk, mas sim dos dois grande main-eventers desta Wrestlemania. The Rock e John Cena. Aliás se alguém tinha dúvidas disso, o que me parece algo refutável, esta afirmação de main eventers foi completamente dissipada por Vince McMahnon, aquando este na conferência de imprensa, já no seu final decide levantar os braços de ambos, rodeados de outras grandes estrelas do evento.

Acho que não cometerei grande erro se definir a rivalidade entre ambos, como sendo A rivalidade. Não mais uma rivalidade que vemos acontecendo ao logo dos anos na WWE, mas seguramente a grande rivalidade da WWE. Pelo menos dentro deste novo século. Algo comparável que aconteceu no passado? The Rock vs Stone Cold. Denominador comum? The Rock.

Aqueles seguidores desta crónica que a acompanham desde o antigo Universo, sabem a minha opinião sobre The Rock. Mas não quero entrar, mais uma vez, numa perspetiva individualista e demasiadamente dramática, no que toca a estes assuntos.

É certo que quando The Rock voltou á WWE, fiquei extremamente empolgado com o que se podia passar. Afinal de contas, naquele momento em 2011, quando o anfitrião da Wrestlemania 27 foi anunciado, e quando a musica tocou, muitos sentimentos se fizeram sentir em mim.

Primeiro, porque quando eu comecei a ver Wrestling, The Rock já não aparecia aos programas. Tinha abandonado a companhia á relativamente pouco tempo, por isso o seu legado ainda se fazia sentir de uma forma bem vincada. Tudo o que eu conhecia era através de pesquisas feitas pela internet. O que me fascinou bastante, uma vez que tive a oportunidade de assistir a grandes momentos desta estrela.

The Rock era um puro entertainer, na essência da palavra. Apreciava bastante o seu estilo, tal como a esmagadora maioria de quem assistia ao produto, e detinha o sonho de um dia poder vê-lo finalmente dentro do ringue da WWE.

Devido a esta espera de tantos anos, aquele regresso em 2011, foi muito especial. Saltei, vibrei, e ganhei um novo ânimo para me agarrar ainda mais a esta modalidade. Porém nem tudo é um mar de rosas.

O resultado disto tudo não podia ter sido mais decepcionante. E não estou a falar unicamente do seu regresso a part-time. Aliás, mesmo naquela noite, acho que ficou bem claro que The Rock, não vinha para nos presenciar a 100%. Tal como já disse numa crónica passada, este regresso vem por duas grandes vertentes.

Se por um lado ele quer compensar a WWE, por todo o apoio que esta lhe tem vindo a oferecer ao longo dos últimos anos, por outro a necessidade de dar uma última retribuição aos fãs, pesou claramente na hora de tomar a decisão final.

No que toca ao primeiro ponto, não tenho grandes duvidas que este tem vindo a acontecer e de uma forma bem clara. O que The Rock pode atrair á WWE? Além de despertar o interesse de eventuais fãs perdidos no espaço temporal, permitia ajudar a WWE a expandir-se a novos horizontes.

Receitas. Este é o campo sinónimo a The Rock na WWE. Tal como todas as empresas, estas vivem para os eventuais lucros, e para isso deve dispor dos seus melhores Ativos. E neste ponto The Rock tem cumprido. Não é preciso ser um génio financeiro para se perceber isto. Esta forma, é uma forma tão legítima, como qualquer outra para recompensar algo ou alguém. Afinal, se não se gerar receitas e lucro proveniente dessas mesmas receitas, então algo poderá correr mal. Porém, a que custo á que isto acontece?

John Cena. Sim, devo agora introduzir esta superstar na conversa. The Rock voltou com a grande finalidade de rivalizar com John Cena. Não posso negar que não estivesse entusiasmado com a ideia, porque era algo que queria ver á já algum tempo. Afinal de contas são as duas maiores estrelas de duas gerações completamente diferentes, apesar de existir uma relativa proximidade temporal entre ambas.

Apesar de empolgado com a sua primeira promo de 2011, ao mencionar o nome de John Cena, pouco depois, de toda a poeira assentar, apercebi-me que nem tudo poderia correr da melhor maneira. O que se verificou em duas grandes escalas.

Tínhamos um John Cena envolvido numa feud com The Miz pelo titulo da WWE. Se The Rock veio para rivalizar com John Cena, no meu ver deveriam ter realizado algo diferente, pois considero que, já nessa altura o titulo da WWE foi bastante descredibilizado.

Se não vejamos, além de um titulo passar para a obscuridade de uma rivalidade paralela, o mais grave disto tudo, acontece quando, uma estrela que procurava dar os seus primeiros passos sólidos no main event, acaba por sair completamente desamparada da história, e completamente caída no mesmo buraco obscuro que o titulo que transportava.

No meu ver The Miz, um jovem com a sua primeira grande oportunidade na WWE, foi tratado como um mísero objeto no meio desta história toda. Resultado? Acho que ainda hoje os efeitos são bem visíveis na estrela em causa. A WWE sempre nos habituou a dar um passo maior que o cumprimento da perna. Neste caso, normalmente, The Miz apesar de ter estado relativamente bem, ainda não possuía o mínimo traquejo para ombrear com Cena e Rock.

Estava dado assim o primeiro cartão amarelo, se assim se pode dizer neste retorno da mega estrela The Rock. Esta história, foi o grande pretexto para a marcação do primeiro grande combate entre estas duas estrelas.

Depois de uma rivalidade paralela com grandes precursões no seio da WWE, não podia ver a hora de ver estes dois em ringue. Ansiava constantemente por aquele momento, e pelas Raw´s que iam anteceder o evento. Pois para mim estamos na presença de dois grandes nomes com o microfone na mão. Poderíamos assim esperar uma grande intensidade neste ponto da rivalidade.

Considero a construção do primeiro combate bastante positiva, construída como “Once in a life time.” Parece-me obvio que a WWE, com tal promoção, pensou em fazer um único combate entre ambos. Isto na altura em que o resultado da WM ainda era desconhecido mesmo para quem estava por dentro da WWE.

Aliás toda a rivalidade entre ambos foi construída tendo em conta a realização de um único combate. Provas? A péssima construção que este segundo combate teve.

Para a Wrestlemania 28, tudo foi jogado. Desde ataques profissionais, até chegarmos ao ponto de ocorrer ataques pessoais entre ambos. Gostei bastante de tal construção, apesar de não ter havido nenhum choque físico entre ambos. O que no meu ver foi uma decisão inteligente por parte da WWE. Não deixando antever qual dos dois, apresentava uma vantagem teórica. Era como se fosse um jogo em que duas equipas tinham a mesma probabilidade de vencer.

Não foi uma Raw, nem duas, ou três. Salvo erro foram 6 Raw´s, de promoção do combate entre ambos. Por tudo isto era mais que certo que a rivalidade ficasse completamente esgotada para que houvesse uma reedição. Na altura The Rock venceu. E muito sinceramente, não compreendi bem esta decisão, até porque Cena foi completamente superior em todos os aspetos. Desde o microfone até ao ringue.

Não compreendi, até ao dia em que me apercebi que este combate iria acontecer outra vez. Porque de a WWE repetir? Tal como já disse na semana passada para o embate entre Triple H e Brock Lesnar, tudo o que vende uma vez, poderá vender duas vezes. E enquanto vender a WWE vai continuar a apostar.

Porém a grande diferença que se verifica entre estes dois combates, é que no combate entre Triple H e Lesnar, o publico esqueceu-se, ou dissipou rapidamente, tudo o que envolveu este combate para o Summerslam, pois tal como já disse, é mais uma rivalidade, não querendo tirar importância á rivalidade em si. Não foi definida para ser a grande rivalidade do século, nem foi definida para acontecer uma vez na vida.

No que diz respeito á grande rivalidade, aquela que atrai praticamente todos ao evento, ou pelo menos para a teoria (diga-se WWE) assim acontece, não se apresenta como esquecível para os fãs. Na minha opinião, não se deve usar o mesmo truque duas vezes. Mas seguramente, pode-se usar o mesmo automóvel, para se chagar ao mesmo destino, utilizando caminhos diferentes. Confusos? Explicarei de seguida.

É certo que no ponto de vista dos fãs, somente aqueles com capacidade para entender tal, este combate torna-se enfadonho de ver novamente. Aliás o próprio CM Punk, já veio afirmar publicamente que não apresenta interesse em visualizar o combate em causa. Se uma estrela dentro da casa mãe prenuncia-se assim, o que esperar dos fãs? Obviamente que isto apenas chega a uma pequena minoria, mas mesmo assim irá seguramente ser ouvida no dia do evento.

É como se tivéssemos uma balança com dois pesos. De um lado a questão externa da WWE, que envolve o publico. No lado oposto, a questão interna que envolve todos os ganhos financeiros, e não só, que este combate irá fornecer.

Tal como já disse anteriormente, este combate nem de perto nem de longe, me desperta o mesmo interesse que o do ano passado. Mas consigo perceber a decisão da WWE. Afinal se me pusesse no papel deles, porventura também escolheria a mesma opção. Pois estamos a falar de muitos milhões de dólares. E nos tempos que correm, não se pode desperdiçar tais oportunidades.

A falta de interesse, não se dignifica a somente ser por o combate ser repetido. A forma como foi tratado desagradou-me bastante. Primeiro, porque tivemos um campeão ausente do seu programa. Andaram a valorizar o título ao longo de 434 dias com Punk, para agora acontecer isto?

Sim, sou contra o The Rock ser campeão da WWE, porque no meu entender, ele apenas está a conseguir desvalorizar o título, ao contrário do que seria suposto de acontecer. Mas, também compreendo, que se tinham o desejo de incrementar algo novo nesta rivalidade, só poderia passar pelo titulo da WWE. E aqui encontra-se o segundo grande embuste na história (agora que esta palavra se encontra na moda).

The Rock retirou o título da WWE a CM Punk, para apimentar esta rivalidade com John Cena. Não me quero alongar muito neste ponto, a não ser, que tenho que afirmar que a WWE mais uma vez, teve mais olhos que barriga, e teve coragem para realizar tal feito. É caso para dizer que não se aprende com o erro realizado no passado. Mais uma estrela sacrificada. Desta vez CM Punk.

É certo que ele para a WM 29 teria o seu lugar de mian event assegurado, mas tenho curiosidade para ver o que lhe acontecerá depois desta Mania. Pois no meu ver, para Punk, as verdadeiras consequências chegarão depois do evento, e ao longo dos próximos meses. Mas vamos esperar que a WWE tome as decisões certas.  E não existe a necessidade de sofrer por antecipação.

John Cena, depois da derrota com The Rock, foi tratado como um alvo fácil para todos os seus oponentes ao longo do ano de 2012. Começando em Brock Lesnar, chegando a Dolph Ziggler.

A WWE, depois de injustamente ter dado o papel de derrotado a Cena em Miami, tinha como grande ideia fazer com que este ano fatídico de Cena, fosse resultado da barreira psicológica levantada depois dessa mesma derrota. Afetando assim John Cena. Não digo que tenha sido uma ideia de génio, pois me parece uma das únicas plausíveis de aceitação, mas foi razoavelmente satisfatória de entender.

Resumidamente, o pior ano de sempre de John Cena na WWE, teve como origem a derrota com The Rock. Originando assim, um desejo muito grande em Cena, de este querer limpar a sua imagem. Coincidências? Talvez para os mais distraídos.

Era mais que obvio que o combate se ia repetir, até pelos desfechos das rivalidades que John Cena tinha vindo a ter ao longo dos últimos tempos. Tal como disse, chegamos a um ponto em que, na sua rivalidade com The Rock, não existe grande coisa a dizer, á exceção das dificuldades que John Cena foi alvo. Foi isso que foi tornado público nesta segunda ronda da rivalidade. Nada de novo foi acrescentado.

Muitos cenários já foram discutidos para o final do combate. No meu ponto de visto são muito discrepantes. No primeiro cenário e mais plausível, com 90% de probabilidade de acontecer, é a vitória de John Cena. Tal como já mencionei, no ano transato a vitória deveria de ter sido de John Cena, isto claro se fosse realmente um combate irrepetível. Assim, vejo The Rock a perder o título este ano para Cena.

E sinceramente ainda bem. Já chega de termos um campeão invisível nos programas. Faz-me muita confusão, esta maneira de descredibilizar um título. Apesar de perceber a decisão pelo plano interno. Mas devo lembrar quem nem todos os meios justificam os fins.

Relembro o slogan que a WWE tanto proclama, “No one is bigger than the WWE.”

Já o ano passado torcia por John Cena e este ano vou continuar a torcer. É certo que posso ser criticado por isto, mas a minha preferência entre estes dois lutadores, vai para John Cena. Apesar de deter a opinião de que a sua personagem é um pouco enfadonha e demasiado repetitiva, ele sempre foi um lutador dedicado e fiel ao produto, nunca tendo abandonado o barco, se assim se pode dizer.

Um outro cenário possível, mas que dificilmente acontecerá, será a vitória de The Rock. Primeiro, porque iria tornar o titulo da WWE ainda mais invisível do que este já se encontra. Onde no meu ponto de vista, tudo tem limites e penso que este caso já atingiu o seu.

Segundo, porque originava uma forte estagnação em John Cena, e muito sinceramente geraria um caminho sem retrocesso para o mesmo. Onde um possível heel turn poderia acontecer, sendo praticamente a única saída possível, tal o empenho que Cena empregou nestes combates com The Rock. Heel turn, que sinceramente, penso que nunca irá acontecer, por motivos extra-wrestling.

Não posso deixar de salientar que fiquei bastante desiludido com a última Raw antes da Wrestlemania. Tal como já disse, a fraca construção para este segundo combate, era previsível que fosse uma realidade, porém na última Raw, tivemos, quer Cena, quer The Rock, a fazer promos em separado.

No meu ponto de vista foi uma ideia péssima, e que em muito descredibilizou este segundo combate. No mínimo, exigia-se um confronto de olhares, com John Cena, a vir á rampa quando The Rock acabasse a sua promo. Foi uma Raw inútil para a construção deste combate, que só por si já era fraca.

Não espero um combate muito superior, ao combate do ano passado em termos de qualidade. Mas gostava que a WWE assumisse um pouco de imprevisibilidade. Afinal de contas estamos a falar da Wrestlemania. Houve seguramente outros combates com melhor construção. Temos os dados lançados, dados com números pequenos. Agora é esperar para ver o resultado desses mesmos dados.

Respeito The Rock, por tudo o que fez, e seguramente que merece ser considerado como uma das maiores lendas de todos os tempos, porém, ele não precisava de deter este reinado. Tal como já disse a WWE teve mais olhos que barriga e seguramente que pesou a questão financeira. Cabe a mim julgar o que vejo do lado de fora, e seguramente que prefiro ter um campeão presente, e que dignifique o título da WWE, como este merece. Não nos podemos esquecer que é o principal título da companhia e merece ser tratado com respeito e não como um simples objeto. E ninguém melhor que John Cena para o fazer.

“Your time is up, my time is now!

Antes de encerrar esta edição do cult of Justice, gostava de deixar os meus prognósticos para os combates da Wrestlemania. Onde muito sinceramente, os meus níveis de entusiasmo, não se encontram muito elevados. Procuro-me refugiar, na temática de que se os níveis de exigência se apresentam relativamente baixos, mais fácil será de me surpreender. Aguardo com ansiedade o combate entre Punk e Undertaker. Mas mesmo neste, não me procuro entusiasmar em demasia. Pois todos nós sabemos as limitações físicas que Undertaker detém.

– Wade Barrett (campeão actual) vs. The Miz – The Miz
– The Rhodes Scholars (Damien Sandow & Cody Rhodes) & The Bella Twins vs. Tons of Funk (Brodus Clay & Tensai) & The Funkadactyls – Tons of Funk (Brodus Clay & Tensai) & The Funkadactyls
– Ryback vs. Mark Henry – Mark Henry
– Chris Jericho vs. Fandango – Fandango
– Team Hell No (Daniel Bryan & Kane – campeões actuais) vs. Dolph Ziggler & Big E Langston – Dolph Ziggler & Big E Langston
– The Shield (Dean Ambrose, Seth Rollins & Roman Reigns) vs. Sheamus, Randy Orton & Big Show – The Shield
– Alberto Del Rio (campeão actual) vs. Jack Swagger – Alberto Del Rio
– Brock Lesnar vs. Triple H – Tiple H
– The Undertaker vs CM Punk – The Undertaker
– The Rock vs John Cena – John Cena

Assim dou por concluída mais uma edição do Cult of Justice. Deixem o vosso comentário ao texto e ao tema, bem como às minhas escolhas para vencedores na Wrestlemania. Resta-me desejar a todos uma boa Wrestlemania, uma boa Raw e uma boa Semana : )

Que a cortina se abra e tenhamos um grande espetáculo.

Sobre o Autor

1 Comentário

  1. Frederico_WWE - há 4 anos

    “You think is just coincidence, the night that you won the WWE championship, I won the Royal Rumble? You think is just coincidence, that the night you solidified your spot at Wrestlemania, a week later I finally, have never been able to do this before, I finally, beat CM Punk with all on the line? I see what’s gone around here, I get a chance to rewrite history. This is more than just a match for me. This is a shoot at redemption (…).” ahahahah essa foi das coisas mais ridículas que eu ouvi nos últimos tempos.

    Cena a dizer ao Rock: Achas que foi coincidência ter ganho a Royal Rumble no mesmo dia que ganhaste o titulo da WWE? Ahahah GIVE ME A BREAK…

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador