Cutting Edge #50 – O rescaldo (Parte 1)

Acabou a semana de WrestleMania. O maior evento do ano suscitou opiniões bastante variadas, mas a visão geral é a de um PPV que começou muito bem mas foi piorando com o passar do tempo, acabando num main-event que pouco interesse gerou, inclusive aos fãs presentes na arena, tendo algum deles abandonado o estádio antes do término do embate pelo Título da WWE.

Na Raw pós-WrestleMania, igualmente uma das noites mais esperadas do ano, tivemos um programa que gerou opiniões mais unânimes: facilmente a melhor Raw do ano até ao momento (o que também não era difícil), mesmo não tendo grandes regressos (como o de Brock Lesnar em 2012) ou grandes estreias (como a de Goldberg em 2003).

Tivemos, também, várias subidas do NXT, cujo plantel parece, à primeira vista, ter levado uma razia, mas tal é apenas temporário, dadas as contratações de Austin Aries – que desiludiu no seu combate contra Baron Corbin, mas tem um talento indiscutível e nasceu para isto -, Bobby Roode e, talvez a maior de todas, Shinsuke Nakamura.

No artigo desta semana farei uma análise ao que achei mais relevante esta semana e uma previsão daquilo que poderá ser o futuro próximo da WWE.

Em termos de main-event, AJ Styles garantiu na Raw uma oportunidade de lutar pelo Título da WWE, num combate fantástico que envolveu ainda Kevin Owens, Chris Jericho e o regressado Cesaro.

Como não foi anunciado que o combate entre Styles e Roman Reigns terá lugar no Payback, calculo que se confrontem numa das próximas Raws. Acredito que, caso tal aconteça, Chris Jericho vai interferir no combate e dar origem a um Triple Threat no Payback, com o “pinfall” a ser feito nele e, dessa forma, protegendo-se AJ Styles.

Não só Chris Jericho saiu vencedor do embate na WrestleMania (e, por isso, pode dizer-se mais merecedor da oportunidade do que AJ) como sofreu um “Spear” de Roman Reigns na Raw, o que poderá originar uma tentativa de vingança.

A meu ver, a vitória de Jericho na WrestleMania dá-lhe muita credibilidade e um novo fôlego. Há seis anos que ele não vencia neste evento.

Sendo verdade que só lutou duas vezes na WrestleMania desde então, a distância temporal é enorme. Para se ter uma ideia de quando o “Y2J” tinha vencido pela última vez no grande evento, esse combate (contra Edge) teve lugar na noite em que Shawn Michaels se reformou!

Uma estrela de topo, por mais consolidada que esteja, tem de ter estes momentos. Hoje em dia, Chris Jericho está muito mais credível para a próxima rivalidade. Ninguém se vai lembrar de ele ter sofrido o “pinfall” de AJ na Raw mas sim da sua vitória na noite anterior, ao passo que o derrotado desse combate lutará pelo Título da WWE e teve uma grande vitória na Raw, quando muitos esperariam que ele fosse agora por aí abaixo. No que toca a estes dois, excelente booking.

Caso esta rivalidade esteja definitivamente terminada, acredito que o próximo rival de Chris Jericho seja Dean Ambrose. Pelo menos, foi o que a SmackDown desta semana deu a entender.

Por falar em Dean Ambrose, o seu combate com Brock Lesnar foi a maior desilusão da WrestleMania, tendo em conta a expectativa criada à volta do mesmo e aquilo que acabou por se ver.

O combate foi muito bom, mas teve um final anticlimático e repentino, quando podíamos ter tido à vontade mais dez minutos. Porém, esses dez minutos foram quase na totalidade utilizados na entrada de The Rock, uma das maiores perdas de tempo que já vi como fã de Wrestling. The Rock esteve, literalmente, a queimar tempo (e não foi a única coisa que queimou, mas já lá vamos).

A falta de uso de armas foi outra das grandes falhas deste combate. Quanto ao resultado, foi o que tinha de ser: Brock Lesnar tinha que vencer de forma dominante e foi isso que aconteceu.

Quanto a Dean Ambrose, devia ter dado mais luta (os tais dez minutos serviriam para isso), visto que é ridículo Shane McMahon (um não-wrestler) escapar de vários “pins” e Ambrose perder logo ao primeiro.

Caso a rivalidade com Chris Jericho avance, Dean Ambrose sairá naturalmente por cima. Espero que a rivalidade corresponda às expectativas e que na WrestleMania 33 tenha finalmente uma grande vitória, visto que o seu registo no grande evento não é propriamente famoso para alguém que tem de estar no topo de forma constante.

Outra das rivalidades em maior destaque atualmente é a que envolve Kevin Owens e Sami Zayn.

Como eu esperava, Owens perdeu o Título Intercontinental na WrestleMania. Era o combate ideal para isso acontecer, visto que não perdeu de forma decisiva, enquanto a rivalidade com Zayn teve mais um episódio: quando Sami aplicou aquela manobra em Owens no escadote, acabou por lhe custar a vitória. E foi nisso que o ex-campeão pegou na Raw, ao dizer que o rival lhe custou o Título Intercontinental, mas não lhe iria custar o Título da WWE.

Mais tarde, atacou-o de forma brutal e custou-lhe uma oportunidade de lutar pelo Título da WWE. Já na SmackDown, Owens perdeu por “rollup”, depois de Sami Zayn (ainda a vender a sua lesão de forma brilhante) o distrair, ao mesmo tempo que AJ Styles somou mais uma vitória e Chris Jericho não precisou de sofrer o segundo “pin” na mesma semana. Mais uma vez, excelente booking.

Estou a adorar esta rivalidade e é muito bom sinal que a WWE lhe esteja a dar tanto destaque. Numa semana, Sami Zayn deixou de ser “mais um” no plantel e a sua subida ao plantel principal passou a fazer sentido. Para quem se estreou há umas semanas, ser o protagonista de uma edição da SmackDown não é nada mau.

Ainda no que diz respeito a Zayn, devo confessar que desde o Takeover: Dallas passei a adorar a sua música de entrada. Quando os fãs a cantam em uníssono, a música até parece outra. Agora só falta convencer-me que o “Helluva Kick” é um bom finisher. Mas seja como for, Zayn tem tudo o que é preciso para ser uma estrela de topo. A ovação que recebeu na WrestleMania foi arrepiante. Voltarei em breve a esta rivalidade, visto que algo me diz que ainda nos vai proporcionar grandes momentos.

Por fim, e voltando à WrestleMania, aquilo que mais me custou ver no maior evento do ano.

Quem acompanha este espaço e/ou lê os meus comentários no site, sabe que sou um fã incondicional de Bray Wyatt.

As suas promos, os maneirismos, a entrada em ringue e o carisma que transborda em cada uma das suas ações fazem dele uma personagem única na WWE. Mais importante, é uma personagem única no bom sentido do termo.

Aquilo a que se assistiu na WrestleMania foi demasiado mau para ser levado “na desportiva”. É verdade que sou um enorme fã dele, mas acredito que até aqueles que não o têm na sua lista de favoritos ficaram incomodados com o que viram, assim como eu fiquei quando Daniel Bryan perdeu em 18 segundos e eu nem dele gostava.

Porque acima das nossas preferências, está o bom senso. E toda a gente sabe que Bray Wyatt tem talento para dar e vender.

Reinventou-se de uma forma soberba depois de ter aparecido como Husky Harris, escreve as suas promos e sabe como meter os fãs na palma das suas mãos.

O problema, tal como o próprio Bray Wyatt afirmou numa entrevista esta semana, é que a WWE não sabe como utilizar a sua personagem.

Nota-se que querem apostar neles, colocam-nos em rivalidades importantes, mas não sabem potenciá-los (falo no plural, porque os restantes membros da Wyatt Family também sofrem com isto).

Estamos a falar, no caso de Bray, de um lutador que construiu sozinho uma rivalidade com The Undertaker no ano passado. Sem que fosse necessário o “Deadman” marcar presença nas Raws, o combate entre eles era dos mais esperados do evento. E não me venham dizer que “isso é porque qualquer combate que envolva o Undertaker é muito esperado”. Isso seria menosprezar a forma como Wyatt carregou a rivalidade.

Em três WrestleManias, zero vitórias. Na deste ano, podia perfeitamente ter entrado na “Battle Royal” e vencido o combate de forma dominante, com os Social Outcasts a terem o tal segmento com The Rock e John Cena. Seriam uns jobbers a terem um momento com estrelas de outra galáxia, o que é sempre bom para o currículo, e escusava-se de enterrar a Wyatt Family daquela forma.

Mas lá está: acho que a WWE considera Bray Wyatt demasiado bom para a “Battle Royal” (constituída basicamente por jobbers) e achou que um segmento com The Rock lhes daria um aspeto importante, visto que em três WrestleManias Bray Wyatt só interagiu com estrelas de topo.

O problema é o longo prazo. Por mais que The Rock tenha elogiado Wyatt e os fãs tenham concordado (tocou-me a ovação que Bray recebeu por parte os fãs, alguns deles chateados com o que viram a seguir e até a colocaram os polegares para baixo, em sinal de desagrado), o segmento tirou toda a credibilidade à Wyatt Family.

Erick Rowan perdeu em seis segundos. Vai ficar nos registos que Erick Rowan perdeu em seis segundos na WrestleMania, combate mais curto da História do evento, batendo o “recorde” de Chavo Guerrero (oito segundos, contra Kane, em 2008). É a um recorde destes que Bray Wyatt está associado.

O cúmulo do enterro foi o facto de terem sido os três dominados por The Rock e um lesionado. Sim, porque John Cena ainda está lesionado ou, pelo menos, está longe de estar a 100%.

Agora imaginem se em vez da Wyatt Family tivéssemos visto os Social Outcasts nesta situação, com Bray Wyatt a vencer a “Battle Royal”. Não se perdia nada, muito pelo contrário.

(Deixem-me fazer uma pequena referência à forma como The Rock tem sido retratado. Parece que é uma estrela maior do que Steve Austin, para muitos a maior estrela da Attitude Era. Para mim estão ambos ao mesmo nível, mas é inegável que nos últimos anos The Rock, devido à sua fama como ator, tem sido tratado pela WWE como o maior de sempre. Estou a ficar um bocado farto, sinceramente, eu que até sempre preferi The Rock a Steve Austin).

Na Raw, a Wyatt Family atacou a League of Nations e, ao que tudo indica, virou face. Gostava de acreditar que isso é sinal de que as coisas vão melhorar, mas não consigo. No próximo ano, Bray Wyatt será mais uma vez uma estrela secundária na WrestleMania, já para não falar de que é mau sinal quando se tem de fazer um turn para voltar a ser relevante. Foi a solução encontrada durante toda a carreira de Big Show e está a começar a ser usada com Ryback. Espero que Bray não vá pelo mesmo caminho.

A minha única esperança é que, tal como tem acontecido com Dean Ambrose, o carisma de Bray Wyatt lhe permita continuar over com os fãs. O problema é que Bray Wyatt não tem a mesma personagem de Ambrose e isso pode fazer toda a diferença.

Bray Wyatt seria, porventura, o lutador que mais beneficiaria com o regresso da Brand Split, tornando-se na estrela de topo da SmackDown, como face, heel ou tweener. Mas também Sami Zayn, Cesaro, Kevin Owens e AJ Styles beneficiariam com a divisão do plantel. Não falta talento a este plantel, como se tem visto.

Na próxima semana, abordarei a situação dos títulos de mid-card da WWE, assim como as subidas recentes do NXT, a Divisão de Tag Team e a Divisão Feminina. Tenham um excelente bom fim de semana e até à próxima sexta-feira.

Sobre o Autor

- Autor do espaço "Cutting Edge".

49 Comentários

  1. sobrinho do fofinho kevin owens - há 8 meses

    Excelente artigo Daniel.

  2. filipepc - há 8 meses

    Boas.
    O artigo está bom. Parabéns.
    Não escrevi nada no pós wrestlemania, e serei breve. Desiludiu-me. Espero mais, muito mais.
    Chateia me a ideia de fazer do Reigns aquilo que ele podia ser, mas não assim… Chateia me ver O Bray W. a ser enterrado quando ele é brilhante, mas epa… É gordito e tal… Não vai chegar a ser um main eventer consolidado. Se algum dia for campeão e aguentar uns tempos é bom. Infelizmente é assim, pois é um performer impressionante.
    Também não tenho nada contra o AJ Styles, mas achei mau demais ser ele o 1 st contender. Não faz sentido. Para mim não faz, e pouco vai trazer de positivo ao Reigns, pois é obvio que este o vai vencer.
    Gosto muito do Shane, mas achei despropositado o combate com o undertaker. Não faz nenhum sentido. Não arranjavam nada melhor? Xiça…

    O bom no meio disto pois a que ver o bom, foram algumas subidas do roster, alguns grandes atletas que vão ter oportunidades e alguns regressos como o do Cesaro. Esta wrestlemania desiludiu me. A raw não achei assim tão brilhante, mas é apenas uma opinião, mas foi bem melhor.

    Vou esperar por desenvolvimentos, mas no caso do Reigns acho que a coisa so vai apimentar no dia em que numa Raw do nada reaparecer o Rollins. Aí sim vamos ter uma rivalidade mais real. Até lá… Pouco me diz a coisa, pois cheira me que vão andar sempre a tentar credibilizar o reigns e sempre da pior forma.

    Sei que não temos gostos iguais, enfim, isso é natural, mas sabem que eu até o acho um grande atleta ( diferente de grande wrestler), agora e apesar das queixas que fazes no artigo ao the rock e entendo e compartilho da opinião sobre aquele momento na wrestlemania, no geral quando olho para o que o rock faz cheira me sempre a talento, ele realmente é bom no que faz, e quando vejo o reigns tudo ( do ponto de vista da história contada) cheira me a sacrifício, a falta de jeito. Falta lhe carisma vocal e expressivo, onde ele tem imenso do ponto de vista do look.

    Bem, boa continuação de artigos. Abraço.

    • danielLP21 - há 8 meses

      Obrigado.

      Claro que o Rock tem todo o talento do mundo, simplesmente o seu uso tem sido muito mau nos últimos anos. Pelo menos numa perspetiva do Wrestling mais puro, porque em termos monetários e de exposição a WWE deve estar bem satisfeita.

  3. TNA Best Wrestling - há 8 meses

    Acho que os fãns da WWE ta bem menos exigente hj em dia do que a 7 , 8 anos atrás.
    Qual a lógica do combate entre Shane vs taker se no raw a seguir ele controlou o raw ?
    Zack Ryder ganha o título na WrestleMania para perder no raw e ainda tinha gente acreditado no push dele bom acho que ele vai sair da WWE no futuro próximo.
    Para mim essa WrestleMania é uma das piores não teve um combate bom enfim tudo médio para ruim .
    Bray Wyatt , Dean Ambrose , Zack Ryder , Dolph Ziggler e outros só tenho pena por o tratamento dando a eles quando tem um cara tão ruim no Main Event como Roman Reigns que é cena piorado é triste mesmo .
    Fico feliz de hj em dia ter outras empresas para acompanhar wrestling e não fica preso a WWE que de 6 anos para cá está péssima e seu medo de perder o monopólio fez contratar vários indys guys mais tem seu lado bom que foi perder nomes como Ec3 , Bram e Wade Barrett nomes preparados para da show numa TNA ou Lucha Underground.

  4. Reigns one versus all - há 8 meses

    Bom artigo,Daniel.

    Pessoalmente acho que esta wrestlemania não foi má, mas acho que podia ter sido feito muito mais para o show ter sido melhor.
    Um desses exemplos é a forma como o combate entre o Lesnar e o Ambrose foi bookado.Andaram a vender o combate como uma street fight,que o Ambrose era o Iron Man da WWE, o combate acabou por ser bom,mas o Ambrose devia ter saído da wrestlemania elevado para o Main Event.
    No Main Event esperava um heel turn do Roman Reigns,seria muito bom para a sua personagem é teria uma maior aceitação por parte dos fãs,o combate acabou por ser normal e o Reigns saiu com grandes vaias.
    Por fim,a Wyatt Family sai enterrada,o que me faz muita confusão.Tecnicamente o Bray Wyatt e suposto ser o próximo Undertaker (diferente,claro) e o que vejo e um desperdício da sua personagem.

  5. Vitor Oliveira - há 8 meses

    Excelente artigo. Realmente uma pena o que fazem com a Wyatt todos com potencial e outro com tao pouco potencial sendo wwe champion

  6. RybackChampion2016 - há 8 meses

    O Wyatt virou face? mas ele não atacou a LON de repente?

  7. Half man half amazing - há 8 meses

    O desinteresse dos fas no show a meu ver nao se verificou pela falta de qualidade do evento em termos gerais e sim pelo enorme desinteresse em ver roman reigns no main-event da wrestlemania. A maioria dos presentes ja nem queriam saber se ele dava ou nao um bom combate. Simplesmente queriam outra pessoa naquele lugar. A wrestlemania acabou por surpreender-me pela positiva mas continua a ser a pior possivelmente que vi em termos de star power e ate mesmo na qualidade dos combates deixou muito a desejar para o nivel de evento que é. Quanto ao raw pos-wrestlemania ate pode ter sido o melhor do ano até agora (nao acompanhei varios shows!) mas apenas a considero excelente para um raw semanal normal. Para um raw pos mania foi muita fraca tendo em conta as que temos vindo a assistir nos ultimos anos em que temos sempre um grande regresso, uma estreia incrivel, algo fora de serie acontece. Pessoalmente fui ao delirio quando o The Miz venceu o titulo e a Maryse apareceu mas falando com coerencia isso foi mais por eu ser grande fa de ambos e nao foi algo que empolgou e levou à loucura os fas presentes no geral.

    É verdade que o chris jericho é claramente visto com outros olhos agora mas continua a ser um chris jericho muito abaixo do jericho campeao e estrela de topo que costumava ver noutros tempos e o seu tratamento é totalmente contrario a estrelas nesses registos. No entanto e apos ter vencido na wrestlemania vai claramente estar com outra credibilidade e sim vai dar um pouco mais de valor ao Dean Ambrose valor esse que nao se compara a uma vitoria contra Brock Lesnar na wrestlemania. Compreendo que este ultimo nao possa ser derrotado mas se Ambrose tivesse vencido na wrestlemania estava criada uma estrela. Quanto a Aj Styles a minha opiniao é extremamente clara: nao aprecio o trabalho dele é o tipico wrestler que dá show em ringue mas que nao tem a minima capacidade de fazer uma promo decente e a gimmick dele nao esta aplicada para isso. um gajo que chega ao ringue e se limita a fazer gestos aos main-eventers da wwe nao pode ser levado a sério pelo menos com esta atitude que apresenta.

    Em relaçao a Kevin Owens e a Sami Zayn só pessoas muito iludidas pensam que eles vao atingir o main-event por mais que vendam. Só acontecendo algo estilo Daniel Bryan o que é sempre dificil. Nenhum dos dois tem o perfil que a wwe procura e acredito que mais tarde ou mais cedo quando qualquer um deles tentar dar o salto a wwe vai cortar-lhes o push como fez com tantos outros.

    Em relação a Bray Wyatt o que posso dizer é que nunca gostei dele. Sim ele é bom nas promos e consegue oferecer combates com qualidade e tem uma gimmick muito positiva e considero que sim está a ser desperdiçado tendo em conta o apoio que recebe e como cativa o wwe universe mas também nao vi esse mimimi todo quando outros enormes talentos foram privados de atingir o topo.

    Também sempre preferi The Rock a Stone Cold Steve Austin embora sejam os meus dois favoritos mas devo dizer que tambem nao me está a agradar nada esta distinçao da wwe como que querendo passar a imagem que o The Rock é superior só porque é actor. Deviam ter mantido a igualdade como naquela wrestlemania em que ambos estiveram com Hogan em ringue. Continuo a achar que em vez de John Cena deviamos ter tido Stone Cold no segmento com The Rock e deixar John Cena com os LON.

    • danielLP21 - há 8 meses

      Não sei do que estás a falar. “Esse mimimi” foi visto quando Cody Rhodes, Miz, Sandow, Ziggler e Barrett foram completamente enterrados ao longo dos últimos anos, pelo menos da minha parte.

      Eu acho que o The Rock devia ter aparecido no segmento com o Foley, HBK e Austin, até porque os LON são quatro e assim ficavam em igualdade numérica. Depois o Wyatt vencia a Battle Royal e aquele segmento simplesmente não existia. A tua ideia também não era má.

      Na WrestleMania XXX, o The Rock veio em último lugar, depois de Hogan e Austin, e foi claramente tratado como a maior estrela. Aliás, o Austin veio dizer isso mesmo uns dias depois, até porque estava ele à espera de entrar em último lugar.

    • Anónimo - há 8 meses

      Concordo plenamente sobre o Wyatt, não entendo porque esse pop todo, ele é bom no mic sim, mas o resto é bem comum e como já disse antes: gordo por gordo o Owens é muito mais talentoso e ainda por cima é limitado.

  8. WCW - há 8 meses

    Pelo que li foio Rock que quis contracenar com a Wyatt Family, infelizmente todos que ficam no mesmo ringue com The Rock são destruídos verbalmente e saem por baixo com rock bottom.

    • danielLP21 - há 8 meses

      Também li isso, mas a WWE podia recusar a ideia e dizer-lhe para trabalhar com outros lutadores. Se ele não quisesse, que ficasse em casa.

  9. Gonçalo"the best" - há 8 meses

    Grande artigo!

    Adorava que tivéssemos uma Triple Treath no Payback, assim consigo ver o porquê da vitoria do Jericho.
    Se não, não faz sentido para o AJ ser nº 1 contender se vai perder 2 ppvs consecutivos.

  10. Gabriel Taker - há 8 meses

    Bom Artigo.

    A Wrestlemania 32 foi o cumulo do ridículo, tirando o Triple Threat das divas, AJ Styles vs Y2J e Taker vs Shane os outros combates ou foram ruins ou tiveram resultados ridículos como o Zack Ryder vencer a Ladder Match. A WWE tem de se inovar para já, está demorando demasiado tempo para consolidar as novas estrelas. Ambrose é um que tem tudo para ser um super encrenqueiro briguento a lá Stone Cold mas a WWE não usufrui disso, na minha opinião o Ambrose deveria ter vencido seu combate contra Brock Lesnar, que medo é esse que a WWE tem de fazer o Lesnar perder, uma hora terá de perder limpo nenhum superastro e invencível no 1 vs 1 e Lesnar poderia ter perdido em varias ocasiões, no BattleGround contra o Rollins, contra o Taker no Hell in a Cell, na WM contra o Ambrose enfim, quem quer que bata Brock Lesnar limpo deveria receber um push muito alto, na minha opinião quem tinha que ter feito isso era o Ambrose nessa WM mas agora acho que quem deve bater Lesnar limpo é o Rollins, quem sabe na WM33.

    • danielLP21 - há 8 meses

      Obrigado.

      O Brock Lesnar tem de vencer quase sempre. A sua derrota tem de ser guardada para um adversário e momento especiais.

  11. PrevisõesControversas - há 8 meses

    Obrigado por mais uma semana da tua vida dedicada a este espaço.

    Só para acrescentar algo:

    – Segmento do The Rock, uma grande perda de tempo que acaba por servir de intervalo mal posicionado porque o interesse do público no Main Event já por si não era muito. The Rock passa a ser vendido como O Maior de Sempre pela sua posição fora da companhia, provavelmente também beneficiando do vazio que ficou no lugar do legado do Hulk Hogan, mas o que achei curioso é que a WWE publicou uma lista dos 25 maiores combates da Wrestlemania e não conseguiram colocar nela nenhum dos 2 main events Rock vs Cena.

    – Bray Wyatt totalmente perdido no card e em combates de equipa. Seria bom ter tido um combate individual dele ao nível do Cena vs Wyatt nessa Wrestlemania. Pode ser que daqui para a frente seja mais poupado dos combates de tag e possa dar bons combates individuais como Wyatt vs Sheamus ou Wyatt vs Rusev.

    – Na mesma Wrestlemania em que Shane McMahon tem um momento à Mankind, Dean Ambrose tem um combate no sentido contrário. Mankind era o homem que dava impressão que apenas morto sairia de uma luta, Ambrose deu a impressão oposta. Um combate que era vendido como Homen vs Monstro com violência gratuita acabou por ser Homem Grande vs Homem pequeno com final rápido. Meh. A luta não correspondeu a, por exemplo, o segmento da Raw em que o Ambrose vem a rastejar da ambulância até ao ringue.

    – Triple H vs Roman Reigns, apesar de assombrado pelo desinteresse geral, deram um bom combate, vale a pena ver e rever.

  12. RFBM - há 8 meses

    Excelente artigo Daniel, não podia estar mais de acordo em relação a alguns aspectos. O único aspecto com que discordo é no caso Jericho vs. Styles, não gostei de ver este último perder. Posso estar a exagerar, mas se o Styles tivesse vencido, estaria agora com mais ímpeto para enfrentar o campeão da WWE. E como dizes no caso da Ameaça Tripla, o Reigns poderia vencer com o pin no Styles, o Jericho não sofria o pin e o Reigns superiorizava-se, assim como o Styles continuaria em alta com a sua vitória na Mania.

    • danielLP21 - há 8 meses

      Obrigado.

      Faz sentido o que dizes, mas a derrota do AJ não lhe foi prejudicial. Ele foi tratado como uma enorme estrela na Raw e nota-se a aposta nele.

  13. Miguel Carlos - há 8 meses

    Muito bom artigo, Daniel. Concordo com quase tudo. Porém, acho que o AJ Styles irá mesmo ter a oportunidade pelo título com o Roman Reigns no Payback, ao passo que o Dean Ambrose, que precisa de voltar às vitórias importantes, deve enfrentar o Chris Jericho. Discordo que a Wyatt Family foi enterrada, senti que o segmento foi uma maneira de colocar a stable na WrestleMania, e nem saíram totalmente descredibilizados. Acho que o problema está mais no rumo que a WWE lhes deu nesta Road to ‘Mania do que propriamente no segmento. Mas, na verdade, não gosto nada do The Rock. Ele apareceu pela 6º vez consecutiva (!) na WrestleMania, das quais venceu a maior estrela do roster, teve segmentos longos para ter spotlight ou até entrou como campeão, tendo acabado com um reinado de 434 dias do CM Punk, roubando-lhe até o merecido main-event da ‘Mania. Apesar de ter um carisma eletrizante, estas coisas metem-me nojo.

    • danielLP21 - há 8 meses

      Obrigado.

      O Erick Rowan perdeu um combate em seis segundos, sendo membro de uma stable supostamente ameaçadora. Qual era a necessidade?

      Não saíram totalmente descredibilizados?! O que é que eles fizeram de credível? Que ofensiva tiveram?

      O Strowman foi derrubado pela 1ª vez, num segmento completamente escusado e por alguém que não beneficiou em nada com isso. O mesmo alguém que não beneficiou quando acabou com o histórico reinado do CM Punk, o que foi o cúmulo da oportunidade perdida de lançar uma estrela no main event.

      O Cena nem a 100% está e voltou a dominar a Wyatt Family. Foi demasiado mau e sim, foram enterrados.

    • Anónimo - há 8 meses

      Concordo quanto ao Rock, e esse problema que faz com que ele ofusque tremendamente o roster atual para se promover tem nome: EGO!

  14. henrique3004 - há 8 meses

    O Bray também é dos meus favoritos e é óbvio que não gosto do tratamento este tem recebido mas não me parece que seja necessária muita preocupação, ele só tem 28 anos, apesar de já o vermos há muitos anos na televisão (1° como Husky Harris) ele só tem 28 anos, se ele agora tiver um bom booking e se afirmar com main eventer quem é que se vai lembrar do que aconteceu na Mania daqui a 5 anos? A verdade é que daqui a 5 anos ele só vai ter 33 anos por isso eu ainda estou confiante que o Bray vai ter uma carreira ao nível do seu talento.

    • danielLP21 - há 8 meses

      No ano passado também peguei nessa questão da idade para desdramatizar a situação dele, mas a verdade é que ele tem uma personagem muito complexa. Os fãs mais casuais vão olhar para ele como alguém que fala muito mas não faz nada. Aliás, já olham.

    • Anónimo - há 8 meses

      Gordo por gordo prefiro o Owens que é muito mais wrestler.

  15. ZigglerRollins - há 8 meses

    Muito bom artigo!

  16. BRUNOju - há 8 meses

    Artigo excelente. Gostei principalmente da parte onde fala acerca das “Lendas”.
    Aquele segmento do The Rock foi horrível, me desculpem seus fãs… Mas sou contra este tipo de coisa. Porém não vou me alongar muito a este assunto, pois concordo inteiramente contigo, deveriam ter botado os Social Outacasts.

  17. Anónimo - há 8 meses

    Galera ainda não aprendeu que tem gente nesse site que não pode ser contrariada.

  18. Boa análise. Só acho que faltou falar do Zack Ryder, mas talvez isso tenha ficado pra semana que vem..

    • danielLP21 - há 8 meses

      Obrigado.

      Sim, ficou. Como eu disse no artigo, esta é apenas a primeira parte e para a semana vou falar dos títulos de mid-card.

  19. Dante_edy - há 8 meses

    Grande artigo !

    Duas coisas que tiras-me da cabeça: a música do Zayn com o publico a cantar fica excelente e o problema de The Rock. Como gosto do Cena e da forma como este era tratado quando chegava ao pé de The Rock, desde logo comecei a não gostar da forma como a WWE dá tudo o que The Rock quiser. Acabar com um reinado histórico do CM Punk, que poderia servir para lançar um ME novo, ou seguimentos em que qualquer wrestler parece uma mosca a comparar com ele. Por mais que goste de The Rock e ele é um grande entertainer, deviam ter cuidado com estas situações.

    Relativamente a Wyatt Family, saiu descredibilizada, mas não creio que o Wyatt ficou enterrado. O segmento e a vitória histórica de The rock foi completamente desnecessário, mas quando só existe um Super-Homem na WWE que é The Rock e tento em conta que até HHH levou no focinho num segmento da WM31, creio que o Wyatt há-de recuperar disto, pois The Rock é mesmo um caso a parte. É pena que não os meteram a dominar a Battle Royal antes deste segmento, pois HHH vinha de uma vitória contra Sting antes de ser chutado para fora do ringue pelo The Rock.

    Sinceramente, a personagem de Wyatt é única. É muito difícil saber o que fazer com ele, quando existem prioridades como Reigns, lesnar, Cena e Rollins. No topo, não podem estar todos e Wyatt sofre o síndrome do CM Punk, que perdeu contra todos os MEs a partir de certa altura (HHH, Cena, Rock, Taker), mas no entanto está acima do resto do cast. Uma brand split a meu ver é a melhor solução para ele, pois por enquanto terá de perder contra Cena, Taker, HHH, Reigns, Lesnar ou qualquer outro que esteja no topo e não pode perder com os debaixo do topo do card.

    AJ vs Y2J foi 50/50 classic booking (até foi bem contado). Sinceramente, preferia que Aj Styles tivesse ficado com a vitória na WM, ou seja, que ficasse 2-2 na mesma, mas a última vitória ser do Styles e na WM, para este ter o seu momento e primeira vitória. Compreendo que, tal como HHH em 2015, que vinha com 4 derrotas consecutivas em PPV, Y2J também já vinha com 4 derrotas consecutivas em PPV (se não mais), pelo que tinha de ganhar na WM e a “compensação” para AJ é ganhar no ME de um raw e lutar pelo título máximo. Espero que este combate aconteça no raw (pelo título), pois AJ estar a perder duas seguidas em PPVs, para começo de 2016 não é algo que ache que seja digna do seu estatuto. Precisa de ganhar mais, estabilizar mais, depois pode perder duas vezes seguidas em PPV, que em nada irá afetar-lhe.

    Owens & Zayn, outro clássico no Stotytelling, que até agora estou a gostar.

    Estranha a atitude do Reigns no Raw, parecia semi.heel, mas a WWE não deve arriscar nisto, pelo trabalho que teve em mantê-lo face depois de tudo.

    • danielLP21 - há 8 meses

      Obrigado.

      A diferença entre o Triple H e o Bray Wyatt é que o primeiro pode sair por baixo num segmento com The Rock, já que nada vai mudar, já atingiu tudo e mais alguma coisa, ao contrário do Bray.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador