Cutting Edge #56 – Extreme Anxiety

É já no próximo domingo que a WWE irá apresentar o segundo PPV depois da WrestleMania, numa altura em que o booking tem sido muito mais consistente do que há uns meses atrás (embora, como é óbvio, as três horas prejudiquem sempre o produto), sobretudo porque a WWE não se tem focado apenas numa ou duas histórias, dando tempo de antena ao mid-card, que não tem sofrido, pasme-se, com o booking 50/50 tão habitual de há uns anos a esta parte.

No artigo desta semana farei, como é habitual antes dos PPV’s, uma antevisão do Extreme Rules.

Com um main-event bastante interessante e um combate com estipulação inédita entre um dos melhores de sempre e o lutador mais over da atualidade, não faltam razões para esperar um evento de grande qualidade.

Começarei, como também é hábito, pelos combates menos importantes e/ou interessantes e acabarei naqueles que realmente nos farão ver o PPV.

Este combate cai um pouco do céu, tendo em conta que desde o Payback estes dois só se cruzaram na “Battle Royal” para coroar o novo candidato ao Título dos EUA, para além de um combate que Baron Corbin venceu na Raw, e foi marcado apenas esta semana. Ainda assim, não deixam de ter uma história em comum e Baron Corbin levará esta de vencida, depois de uma derrota surpreendente mas que teve sentido.

Baron Corbin, o vilão arrogante, menosprezou o herói, Dolph Ziggler, que no espaço de três segundos obteve a vitória por “rollup”, não descredibilizando Corbin e aumentando a vontade que este tem de vencê-lo. Vontade reforçada ainda com a eliminação de Corbin às mãos de Ziggler na “Battle Royal”.

Estou curioso para ver se, após o Extreme Rules, a WWE vai dar um pouco mais de destaque a Dolph Ziggler ou se este vai continuar meio desaparecido devido aos atos do seu irmão.

O Título dos EUA, ao que tudo indica, voltará a fazer parte de um PPV. Isso por si só já é algo positivo. Não tendo sido, nem de perto nem de longe, o combate mais promovido, gostei ainda assim do facto de termos tido uma “Battle Royal” para determinar o candidato ao título e, sobretudo, do vencedor.

Desde que perdeu o título para John Cena, Rusev tem andado um pouco perdido no card, pelo que este combate contra Kalisto é uma excelente oportunidade para voltar a torná-lo relevante.

Pessoalmente, gostaria de ver Rusev a vencer de forma clara e dominante, num combate de 12/13 minutos em que Kalisto só teria ofensiva na parte final, tentando sobreviver, mas não resistindo ao domínio do búlgaro. É o momento certo para Rusev voltar a ser campeão.

Porém, a WWE não é propriamente especialista em fazer as coisas no timing certo, pelo que não me admirava nada de ver Kalisto a vencer este combate e a prolongar um reinado que, até agora, nada teve de memorável, mesmo que depois venha a perder o título para Rusev na mesma.

Aposto em Rusev, mas sem certezas.

Os New Day continuam na sua cruzada para se tornarem numa das melhores equipas da História da WWE e na mais marcante desta geração, muito devido à capacidade de se reinventarem todas as semanas, protagonizando segmentos diferentes dos da semana anterior, mas igualmente engraçados. O da última Raw, por exemplo, foi fantástico (mesmo com o erro de Big E ao microfone).

Quanto aos Vaudevillains, têm tido umas boas primeiras semanas no main roster mas não serão eles a tirar os títulos aos New Day, que de seguida defrontarão, provavelmente, os Shining Stars, antes de perderem os títulos para Luke Gallows e Karl Anderson. Outra possibilidade é estes dois últimos serem já os próximos candidatos aos Títulos de Tag Team.

Por falar em Luke Gallows e Karl Anderson, a dupla terá um combate contra os Usos no próximo domingo, do qual sairão certamente vencedores. Não só os Usos venceram na Raw, como o “Club” precisa de uma vitória em PPV. Como o mais provável é AJ Styles perder o seu combate, os seus dois amigos terão a oportunidade de manter a credibilidade da equipa. Outro resultado que não uma vitória de Gallows e Anderson deixaria-me extremamente surpreendido.

Quanto ao futuro próximo, vejo no horizonte dos Usos uma rivalidade com os Vaudevillains, enquanto Luke Gallows e Karl Anderson poderão ir atrás dos Títulos de Tag Team e/ou entrar numa rivalidade com AJ Styles, liderados por Finn Bálor.

De maneira geral, gostei muito mais desta segunda parte da rivalidade do que da primeira. Porém, aquele segmento na última Raw foi fraco, pelas mais variadas razões.

Primeiro, o foco saiu do combate pelo Título Feminino e recaiu nos McMahons e em Ric Flair. Stephanie acaba por dar uma chapada no mentor do seu marido. Como não me parece que isso vá contribuir para alguma história, escusado será dizer que daqui a uns tempos teremos Triple H aos abraços com Ric Flair como se nada tivesse acontecido.

Porém, o que mais frustrou nem foi isso. Afinal de contas, estamos a falar dos McMahons e segmentos sem sentido e sem consequências é com eles.

O que mais irritado me deixou foi que, depois de semanas a vender o combate baseando-se na pergunta “Conseguirá Charlotte vencer Natalya sem a ajuda do pai?” (estando inclusive Ric Flair banido do combate no domingo), a WWE coloca a canadiana a dizer de forma clara que Charlotte já a venceu no NXT.

Mesmo com o argumento de que Natalya podia estar a querer dizer que Charlotte antes era honesta e agora não o é (e, por isso, agora não a consegue vencer porque se habituou à ajuda do pai), pareceu-me completamente despropositado fazer tal afirmação. A própria candidata ao título já respondeu à pergunta, o que torna o combate de domingo uma mera formalidade.

Charlotte irá vencer de forma limpa e isso é bom para o seu reinado. Fica, no entanto, a sensação de que esta rivalidade podia ter sido bem melhor, caso não tivéssemos visto segmentos como o da última Raw ou um ridículo “Chicago Screwjob”.

Neste momento, o Título Intercontinental é aquilo que deve ser: o segundo título mais importante na WWE. Isso tem sido bem vincado ao longo das últimas semanas, não só pelos nomes envolvidos na disputa, mas também pelo tempo de antena que tem recebido.

Sinceramente, não faço ideia em quem apostar. Diria que é quase certo que Miz vai perder o título, embora ache mais provável que ele saia vencedor do que Kevin Owens. Por isso, a minha principal dúvida está entre os dois babyfaces.

Pessoalmente, gostaria de ver Sami Zayn a vencer o Título Intercontinental, com Cesaro a virar-se para o Título dos EUA e a entrar numa rivalidade com Rusev.

Por outro lado, Cesaro voltou com outro interesse (embora continue muito fraco ao microfone) e o título assentaria-lhe bem, até porque já venceu o dos EUA antes e só lhe falta o Intercontinental para fazer o pleno no mid-card. Neste caso, Sami Zayn poderia disputar o Título dos EUA. Convém não esquecer, ainda assim, que o próximo PPV é o Money In The Bank e que quase todos ou mesmo todos estes lutadores deverão estar envolvidos no combate de Escadote.

Ainda assim, preferia ver Kevin Owens numa rivalidade mais importante em vez de estar em mais um combate de Escadote. É verdade que também não o quero ver já a defrontar Roman Reigns, visto que esse combate tem potencial para ser um clássico (não me sai da cabeça a reação os fãs ao confronto entre Owens e Reigns em novembro, antes do Survivor Series) e um PPV como o Money In The Bank tem como principal atração o combate de Escadote.

Por isso, não sei bem o que o futuro próximo reserva a Owens. Quem sabe uma rivalidade contra um dos lutadores que voltará de lesão? Só espero que não seja ele a sofrer o “pin” neste combate e, sobretudo, que não o vença, porque seria o terceiro reinado em pouco tempo e quero ver Owens mais acima no card, onde já devia estar desde que se estreou. Mais um reinado com o Título Intercontinental daria a ideia de que ele estará sempre preso ao mid-card, quando se nota a léguas que não é lá que pertence.

Dois enormes talentos não desiludiram ao longo destas últimas semanas e proporcionaram-nos uma rivalidade que tem como único ponto negativo o facto de ser demasiado curta. Não me importava nada de os ver a lutar mais dois ou três PPV’s, até porque tenho a certeza de que seriam criativos o suficiente para não deixarem a história cair na monotonia.

Porém, como bem sabemos, esta rivalidade acaba já no próximo domingo, última data de Chris Jericho na WWE por agora.

O vencedor é óbvio. Dean Ambrose levará de vencida o melhor do mundo naquilo que faz e elevará para 2-0 o score entre eles.

Tal como eu previra, Ambrose venceu no Payback (e como ele precisava da vitória!) e isso trouxe-nos um Chris Jericho mais agressivo, à semelhança do que aconteceu na feud com AJ Styles depois de perder com ele no Fast Lane, e consequentemente outra dinâmica. Chris Jericho não precisava de ganhar qualquer combate a Dean Ambrose, precisava apenas de o fazer brilhar mantendo-se credível.

Não estou com isto a dizer que percebo muito disto e que sou um adivinho. Simplesmente toda esta rivalidade prova que o booking mais simples, eficaz e previsível é muitas vezes o que melhor resulta. Todas as semanas aconteceu algo de novo que serviu para aumentar a intensidade e o ódio entre ambos, o que justifica que tenhamos um combate com uma estipulação séria mas ao mesmo tempo engraçada, visto que é de esperar que Dean Ambrose nos proporcione momentos de risota como só ele sabe fazer.

Porém, mais importante do que vencer, é a forma como isso irá acontecer. Com o Money In The Bank à porta, Dean Ambrose precisa urgentemente de uma grande performance em PPV. No Payback, o combate de Wrestling foi muito bom; mas é no Extreme Rules que Ambrose terá de ter o booking que não teve na WrestleMania e mostrar-se um sobrevivente, levando de vencida um rival que tudo fará para colocar os fãs do lado de Ambrose quase a 100% (Jericho terá sempre alguém a torcer por ele, visto ser quem é). Estou bastante ansioso por este combate, até porque Dean Ambrose está na fase mais importante da sua carreira e qualquer erro pode ser crucial.

O que não tem tido erros é a rivalidade em torno do Título da WWE. Até ao momento, esta é para mim a rivalidade do ano, ou pelo menos a mais intrigante. Há quanto tempo não tínhamos uma história que deixasse os fãs em polvorosa e a imaginar vários cenários diferentes para o combate entre os intervenientes?

No Payback, muitos (nos quais me incluo) previam que Karl Anderson e Luke Gallows traíssem AJ Styles. Como a WWE sabia disso, resolveu trocar-nos as voltas e adiar, digo eu, essa traição por um PPV, embora nas últimas semanas não tenhamos visto indícios de problemas entre AJ Styles e os seus amigos, até porque o primeiro já aceitou muito bem que estes o ajudassem.

Seguindo o mais possível a lógica, no Payback faria todo o sentido que AJ fosse traído pelos seus parceiros, visto que estes não gostavam de o ver a recusar a sua ajuda e, por isso, foram buscar outro líder (mais tarde revelado como sendo Finn Bálor) que os aceitasse.

No entanto, a caminho do Extreme Rules a lógica parece apontar mais para um heel-turn de Roman Reigns e para uma traição mais típica de Gallows e Anderson, que simplesmente resolveram trair os seus amigos e juntar-se a um vencedor. Ainda assim, não vale a pena prever qualquer heel-turn da parte de Reigns. Aposto numa vitória do atual campeão, com a tal interferência de Gallows e Anderson, ou mesmo limpa.

Imagino Roman Reigns a vencer de forma limpa e no final do combate a cumprimentar AJ. Na noite seguinte, Gallows e Anderson podiam finalmente trair AJ, acusando-o de ser um fraco.

Seja como for, estou ainda mais ansioso por este combate do que pelo primeiro entre os dois, e não quererei perder um segundo que seja do mesmo no próximo domingo.

Com votos de um bom fim de semana, desejo-vos um excelente e PPV e cá estaremos na próxima sexta-feira para mais um “Cutting Edge”.

Sobre o Autor

- Autor do espaço "Cutting Edge".

18 Comentários

  1. Best in the World - há 7 meses

    Excelente artigo Daniel! Concordo com tudo o que disseste. Acho que o Ziggler sair de televisão durante uns meses era bom para ele. Ele neste momento não credibiliza ninguém e qualquer vitória que tenha descridibiliza imenso o seu oponente (minha opinião). Adorava que o KO ganhasse o MITB, ele é claramente um Main Eventer. Gostaria que fosse o Sami a ganhar o IC no Domingo. Em relação ao título principal não estou à espera de nada. Acho que o Reigns vai ganhar limpo e ficar tudo como está

  2. Artur - há 7 meses

    Muito bom artigo Daniel! Só uma pequena correção: o Corbin venceu o Ziggler no Raw de duas semanas atrás, por isso a estipulação no combate de ambos domingo.

    Gostava de ver o Cesaro a vencer o IC Title e mais pessoalmente, adorava ver o Zayn ganhar a MITB Contract. Quanto ao Owens, vem sendo imensamente protegido, sendo que saiu várias vezes por cima na feud. Não duvidava ver um Reigns x Owens pós ER.

    • danielLP21 - há 7 meses

      Obrigado pela correção, já alterei o artigo.

      Eu acho que há fortes possibilidades de vermos o Owens a lutar já pelo título, mas nesse caso não lutaria no MITB, o que tornaria o vencedor um pouco óbvio, já que neste momento apenas ele e o Ambrose parecem ser candidatos fortes à vitória.

  3. TNA Best Wrestling - há 7 meses

    O combate do Ambrose vs Jericho é lethal Lockdown da TNA .

    • #MrMoneyInTheBank - há 7 meses

      Você é um bebê chorão!

      • TNA Best Wrestling - há 7 meses

        Bebê chorou é vc fã da WWE que chora sempre do booking da empresa dps eu que sou o bebê chorão.
        O combate é uma cópia da lethal Lockdown da TNA.

      • #MrMoneyInTheBank - há 7 meses

        Você deve estar me confundindo com alguém, não sou um fanboy igual você!

      • TNA Best Wrestling - há 7 meses

        Sim e eu sou bebê chorão pq estou falando de onde a WWE copiou o combate?

    • danielLP21 - há 7 meses

      Tem algumas diferenças, mas sim, é semelhante.

  4. SadisticAnarchist - há 7 meses

    Bom artigo, concordo com tudo, acho que o Baron Corbin vai mesmo vencer e o Dolph deve sair da televisão uns tempos….. fazia lhe bem e quem sabe, voltasse heel…. será que aquele angle com steph e o Triple H é para o SS e ele se juntar a eles ?
    Gostava que ganhasse o Sami Zayn, acho que os olhos estão todos virados nele nesta feud (a meu ver) e o Cesaro e Owens que virem se para outros caminhos… Money in The Bank talvez :P e que ganhe o Owens é claro, nao deve cashar a briefcase este ano mas em 2017 deve fazer concerteza.
    Estou um bocado com duvidas sobre o Ambrose e Jericho, é que o Jericho ganhou na mania….. nao sei se vão dar agora vitoria ao Jericho mas espero que não, o Ambrose precisa de vitorias em PPV’s e era bom para ele porque aj está ser bookado para fazer equipa com o roman e o big match john dia 30 de maio e contra o “The Club”

    • danielLP21 - há 7 meses

      Obrigado.

      Deram a vitória ao Jericho na WrestleMania precisamente para ele perder os dois combates com o Ambrose.

  5. TREVOR - há 7 meses

    Bom artigo Daniel,sou muito fã do teu trabalho aqui no site.

    Estou bem empolgado com o PPV e acho que não vou me decepcionar.Existem três combates que eu estou mais afim de ver,que são:

    A fatal 4-way pelo título Intercontinental.Tenho certeza que será um grande combate e espero que o Cesaro ou Sami Zayn ganhem.

    Rusev x Kalisto pelo título dos Estados Unidos.Espero que o Rusev ganhe porque isso vai ser bom pro título e pra ele.

    Reigns x Aj Styles pelo Título Máximo.É o combate que mais quero ver e na minha opinião a melhor rivalidade até agora.Eu torço e espero uma vitória do Roman,ele precisa de um reinado solido para se firmar.
    O único problema é que o Aj vai perder o terceiro PPV seguido.

    • danielLP21 - há 7 meses

      Obrigado.

      Pois é, o AJ no próximo PPV vai ter que ter uma boa vitória, só não sei quem contra quem. Finn Bálor? Nesse caso a estreia deste começaria com o pé esquerdo. Veremos como é que a WWE vai gerir a situação do AJ, que ainda assim vem sendo protegido.

  6. Anónimo - há 7 meses

    Qual foi o erro do Big E?

  7. RFBM - há 7 meses

    Excelente artigo Daniel. Para este PPV, os resultados parecem algo previsíveis. Acabo por concordar com todas as tuas apostas.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador