Cutting Edge #68 – The Biggest Party of the Summer

Depois de uma semana de ausência, o “Cutting Edge” está de volta para a previsão do SummerSlam.

É já neste domingo que terá lugar o maior PPV do verão da WWE, e o segundo mais importante do ano, em Brooklyn, esperando-se, por isso, uma plateia com fãs apaixonados que irão criar certamente um excelente ambiente.

De forma geral, gostei da construção do PPV, sobretudo no que toca aos combates da Raw (é tão bom falar em combates da Raw e da SmackDown, bendita Brand Split!). Vou começar pelos combates menos relevantes da SmackDown, de seguida abordarei os combates de mid-card da Raw e por fim farei a previsão dos combates principais, alternando de programa para programa.

Com a suspensão de Eva Marie, este combate torna-se agora uma incógnita, visto que não tem grande sentido fazer um combate Handicap entre três babyfaces e duas heels. Ou temos o regresso de alguém para substituir Eva, ou uma das três heroínas é atacada nos bastidores, ficando de fora do combate. Outra opção é este Handicap ir para a frente e, durante o combate, Naomi trair as parceiras e dar a vitória à equipa de Natalya e Alexa Bliss.

Também não me parece que a suspensão de Eva Marie seja kayfabe, já que a WWE não costuma brincar com a Wellness Policy. Até tenho alguma pena, visto que a história que Eva tem protagonizado tem sido um dos maiores destaques da SmackDown e tem-me entretido bastante.

Não vou apostar em vencedoras porque nem sequer se sabe qual será o verdadeiro formato do combate.

Por mim, este combate ia para o kick-off, dada a falta de construção de que foi alvo. Por outro lado, como a SmackDown tem apenas quatro combates no PPV, é compreensível que não tomem essa decisão.

Vou torcer a cem por cento pelo atual Campeão Intercontinental, The Miz, mas infelizmente acho que a WWE se vai precipitar e dar já o título a Apollo Crews, o wrestler que menos me diz no atual plantel, talvez empatado com Big Show. E isto não é um exagero da minha parte.

Faz coisas engraçadas no ringue, sim, mas não me cativa minimamente. Devia ter ficado mais tempo no NXT a desenvolver uma personagem.

Considero este o combate menos importante do lado da Raw, o que, tendo em conta o destaque que teve ao longo deste mês, diz tudo sobre o trabalho que a brand vermelha tem feito no seu mid-card desde que a Brand Extension voltou.

Começo a ficar preocupado com o futuro de Kevin Owens. Pensei que a sua derrota com Sami Zayn no Battleground originasse um derradeiro combate entre ambos no SummerSlam, com Owens a sair por cima, mas por agora Zayn levou mesmo a melhor. Caso Owens perca este combate, começa a ser difícil considerá-lo uma aposta séria nos próximos tempos.

Por outro lado, Enzo Amore (sobretudo este) e Big Cass são a equipa mais popular da atualidade e uma derrota desta dupla no domingo pode não ajudá-los muito. Ainda assim, também não acho que os prejudique, pelo que optaria mesmo por uma vitória dos canadianos, com Owens a obter o pinfall decisivo.

Porém, a minha aposta vai para uma vitória de Enzo e Cass, com Chris Jericho a sofrer a derrota decisiva. Espero, ao menos, que Owens vire as costas ao parceiro, saindo também ele por cima. Esse cenário é bastante provável, visto que no meio daqueles segmentos de comédia tanto Owens como Jericho prometeram várias vezes protegerem-se um ao outro. Imagino Owens a ir embora enquanto o “Y2J” reage de forma engraçada, chamando-lhe “stupid idiot”.

Apesar de as situações atuais não serem as melhores (sobretudo a de Sheamus), estes dois lutadores conseguiram construir uma rivalidade de mid-card interessante, que teve inclusive honras de main-event numa Raw, pelo que, da minha parte, o interesse neste combate é grande.

É o primeiro combate de uma série de sete que, a meu ver, devia proporcionar ao vencedor uma oportunidade de lutar pelo Título Universal num dos primeiros PPV’s entre o SummerSlam e o Royal Rumble (a habitual “fase morta” do ano). Esse vencedor seria Cesaro, que, mesmo perdendo o combate pelo título, teria uma oportunidade de mostrar que pode vir a pertencer ao main-event.

Para o SummerSlam, aposto numa vitória de Sheamus, visto que já perdeu duas vezes contra Cesaro nas últimas semanas e precisa de começar esta série com um resultado favorável.

Um ano depois da conquista dos Títulos de Tag Team, julgo ser desta que chega ao fim o reinado dos New Day.

Esta tem sido uma rivalidade bem desenvolvida, com alguns segmentos engraçados e outros mais sérios, como aquele em que Luke Gallows e Karl Anderson lesionaram Big E. A ausência deste último pode ser, de resto, decisiva para a derrota dos New Day.

Foi um ano em que este trio levou a divisão de equipas às costas e foi, não raras vezes, a maior atração da programação da WWE. Este reinado será sempre histórico e os títulos serão perdidos para a equipa certa.

Não há muito a dizer sobre este combate. Na noite seguinte ao Battleground, Sasha Banks conquistou o Título Feminino pela primeira vez e é impensável que o perca já. Charlotte, por sua vez, não terá Dana Brooke a seu lado e isso é um indício da sua derrota.

O segmento na última Raw em que Dana e Charlotte discutiram também pode ser um indício dos planos que reservam Charlotte a seguir ao SummerSlam. Já a campeã poderá rivalizar com Nia Jax, embora a subida de Bayley possa ter alguma influência no futuro próximo de Sasha.

Espero um bom combate (não sei se terão muito tempo) e uma vitória da “B.O.S.S.”.

Do mid-card da Raw, é este o combate mais relevante. Nas duas últimas semanas, Rusev esteve no main-event e portou-se lindamente, principalmente na última Raw, onde protagonizou um excelente combate contra Roman Reigns e foi a estrela principal.

Tendo em conta que Reigns venceu esse combate, vou apostar numa vitória do atual Campeão dos EUA no SummerSlam, já que não entendo a necessidade de dar duas derrotas seguidas a Rusev.

Além disso, Reigns não precisa deste título neste momento, já que seria novamente comparado a John Cena. Rusev merece continuar como campeão e perder o título para quem realmente beneficie disso. Espero um dia ver estes dois numa feud pelo título principal.

Eis que entramos nos quatro main-events.

Apesar de não ter qualquer título em jogo, este combate até pode ser considerado o mais relevante da SmackDown, tendo em conta os nomes envolvidos e a duração desta rivalidade, bem mais pessoal que a de Dean Ambrose e Dolph Ziggler.

Não ficaria chocado, até, se fossem John Cena e AJ Styles a encerrar o PPV. Seja como for, prevejo um grande combate, melhor do que o do Money In The Bank e no qual espero que AJ saia como vencedor, partindo de seguida para a rota do Título da WWE.

É verdade que perdeu contra Chris Jericho na WrestleMania e na noite seguinte se tornou candidato ao título, mas nessa altura o “Y2J” precisava de credibilidade para elevar Dean Ambrose e desta vez Cena irá, ao que tudo indica, ausentar-se por uns tempos, pelo que pode perfeitamente colocar AJ over e pronto para defrontar o Campeão da WWE no Backlash.

Dado o final da última SmackDown ter sido marcado por um John Cena dominante, vou apostar em AJ Styles. Sem certezas, claro, ou não fosse o seu adversário quem é.

O SummerSlam de 2016 vai ficar para a História, entre outras razões, pela coroação do primeiro Campeão Universal da WWE. O nome deste novo título não é consensual, mas com o tempo os fãs vão habituar-se e olhar para ele como um digno sucessor do Título Mundial de Pesos-Pesados.

O primeiro campeão será decidido num combate entre Finn Bálor e Seth Rollins. O primeiro, protagonista de uma ascensão meteórica no último mês; o segundo, o melhor que a WWE tem para oferecer neste momento.

Por um lado, gostaria de ver Seth Rollins a tornar-se no primeiro Campeão Universal, juntando este feito aos alcançados em 2015: primeiro lutador a fazer o cash-in na WrestleMania e primeiro lutador na História da WWE (ou seja, WCW e Goldberg à parte) a sagrar-se Campeão da WWE e Campeão dos EUA em simultâneo. Talvez uma vitória no domingo seja o que resta a Rollins para se afirmar como uma estrela em definitivo e sem margem para dúvidas.

Por outro lado, precisamente por Seth Rollins já ter alcançado alguns feitos inéditos, gostaria de ver Finn Bálor a vencer. É uma personagem refrescante e, tendo em conta que acabou de se estrear, iria ao encontro da Nova Era: lutador novo, título novo.

Vou ser ambicioso e apostar numa vitória de Finn Bálor, muito provavelmente com ajuda de Luke Gallows e Karl Anderson, originando assim um double-turn. Seth Rollins prepara-se para receber mais uma grande ovação no SummerSlam e isso é algo que temos vistos quase todas as semanas.

Na última Raw, vimos a estreia do “Demon King”, o alter-ego de Bálor. Muitos fãs ficaram chateados porque acham que esse momento devia ter sido guardado para o PPV, mas a verdade é que há fãs que nunca tinham visto esta versão de Bálor e se calhar precisavam de mais uma razão para ver o combate de domingo. Foi, basicamente, uma manobra de promoção do combate.

Além disso, esta aparição do “Demon King” pode ter servido como distração, não só para Seth Rollins, como para os próprios fãs, de forma a que ninguém esteja à espera de uma reunião do Bálor Club.

Mesmo que nada disto aconteça e Rollins vença (ou Bálor, sem ajuda), espero um excelente combate, um storytelling “daqueles” e uma entrada épica por parte de Finn Bálor. Sem dúvida alguma, uma das grandes atrações deste Summerslam. Só gostava que houvesse mais gente a levantar os braços ao mesmo tempo que ele o faz e menos gente preocupada em filmar tudo com os seus telemóveis (inteligentes, pelo que dizem).

O Título da WWE será disputado entre um campeão que está a ter em 2016 o ano da sua ascensão e um candidato recuperado das cinzas.

Depois de alguns erros graves na sua apresentação e de um combate ridículo contra Brock Lesnar na WrestleMania, Dean Ambrose tem tido uns meses de estabilidade, durante os quais derrotou Chris Jericho em dois PPV’s e os seus ex-parceiros dos Shield de forma limpa.

Pessoalmente, até ao Battleground continuava a achar que faltava qualquer coisa a Ambrose para o ver como um campeão credível. E essa coisa eram as promos mais sérias que ele tem vindo a protagonizar nesta rivalidade com Dolph Ziggler e que têm servido para provocar o rival, ao ponto de este realizar também promos com grande qualidade, o que não era habitual.

Agora, Dean Ambrose é um campeão “a sério”. Quanto a Ziggler, não pode passar o resto da carreira a fazer promos quase como se estivesse a fazer uma shoot, mas para este contexto isso foi algo que resultou.

Quanto ao SummerSlam, espero um Dolph Ziggler no seu melhor, a tentar dar o combate da sua vida, mas mesmo com os rumores de que a WWE não gostou das palavras de Dean Ambrose no podcast de “Stone Cold” Steve Austin a minha aposta vai para o atual campeão. Não me passa pela cabeça ver Dolph Ziggler como Campeão da WWE neste momento.

Finalmente, aquele que deverá ser o main-event do SummerSlam. Um combate vendido como “15 years in the making”, como se Brock Lesnar e Randy Orton nunca tivessem lutado um contra o outro, em plena SmackDown, com o Título da WWE em jogo, no ano de 2002.

Seja como for, nunca se defrontaram com o estatuto que têm atualmente. Espero um combate decente, dentro daquilo que estamos habituados a ver com Lesnar, embora acredite que Orton vá dar luta. Quanto ao resultado, prevejo uma vitória de Brock Lesnar, embora uma vitória da “Viper” como castigo ao escândalo de “doping” em que a “Besta” se viu envolvido não seja totalmente descartável.

Tenho algum interesse neste combate, mais por aquilo que Randy Orton tem apresentado desde que regressou do que propriamente pelo que temos visto de Brock Lesnar no último ano e meio.

É um SummerSlam que promete ser muito bom. Pessoalmente, com este cartaz, estou ansioso pelo PPV, sendo que ainda podemos ter combates adicionados ao kick-off (que terá a duração de duas horas), como Baron Corbin vs Kalisto ou Darren Young vs Titus O’Neil. Também gostava de ver mais um segmento com Heath Slater, que seria interrompido por Sami Zayn ou Bray Wyatt (incrível como estes dois talentos não fazem parte do PPV, embora Wyatt ainda possa ter uma palavra a dizer no final de algum combate, como Ambrose vs Ziggler ou Lesnar vs Orton).

Desejo-vos um ótimo fim de semana e um excelente PPV. Cá nos encontraremos na próxima sexta-feira.

Sobre o Autor

- Autor do espaço "Cutting Edge".

16 Comentários

  1. Foto de perfil de Facebook

    flavien69 - há 4 meses

    a wwe nunca disse que eles nunca tinham lutado o lesnar e o orton disse que nunca lutaram em ppv.

  2. The Awesome One - há 4 meses

    Espero bem que bray wyatt nao interfira no combate do main-event quero um final decisivo entre Randy Orton e Brock Lesnar e sinceramente prefiro ver Randy Orton a sair vencedor isso ia eleva-lo ao nivel a que nao chega ja à alguns anos e tornar-lo-ia imediatamente um randy dominante novamente. Nao que ele nao o seja mas nao está atualmente com o estatuto que tinha a alguns anos e esse randy orton faz falta. Se fosse realmente ter uma feud com bray wyatt beneficiaria este ultimo muito mais de uma vitoria contra o randy orton que derrotou lesnar do que propriamente contra o randy orton que fez o mesmo que os outros todos e perdeu. Alem de que nao existe pessoa mais certa que a vibora para derrotar the beast.

    • danielLP21 - há 4 meses

      Se aparecer no main event, é depois de o combate acabar, como fez no HIAC entre o Lesnar e o Taker no ano passado.

  3. Luciano - há 4 meses

    Acho que no Combate entre Brock Lesnar vs Randy Orton pode acontecer o tão esperado retorno de Bill Goldberg que está nessa cidade onde vai acontecer o PPV Summerslam.

  4. Eugen3 - há 4 meses

    Bom artigo, pequeno mas sucinto.
    Dos combates principais o que me deixa mais na dúvida quanto ao resultado é o do Lesnar vs Orton… para mim o Orto é capaz de parar a Besta, até porque vem de uma pausa e precisa de recuperar algum ímpeto para, quem sabe, lançar-se logo ao título da SD.
    Se assim não for, acho que dificilmente perde de forma limpa.
    O ideal seria o Slater aparecer e deixar os 2 estendidos, mas a WWE não seria capaz :( x)

    • danielLP21 - há 4 meses

      Obrigado. Não foi assim tão curto.

      Também não me chocaria uma vitória do Orton.

      Eheh, isso seria demais.

      • Eugen3 - há 4 meses

        Para quem anda numa universidade é curto :P

  5. KILL OWENS KILL - há 4 meses

    Bom artigo. Concordo com quase tudo que foi dito, então vou dizer o que não concordar e comentar algumas coisas que não posso deixar passar.

    Palhaçada a “construção” da Feud pelo IC Title. O que diabos foi isso? O único contato entre o campeão e o desafiante ficou no comercial do SD. O Miz é um excelente campeão, mas infelizmente desde que voltou das filmagens (de mais um filme whatever) estão cagando na cabeça dele. Merecia muito mais depois de derrotar os 3 maiores Mid Cards da WWE no Extreme Rules. Também vou torcer 100% pro Miz, ainda mais por que NINGUÉM tem motivos pra torcer pro Apollo.

    Foi meio triste também não terem feito uma construção decente pelo Womens Title e vamos ser movidos apenas pelo fato de ser a revanche, foda por que poderiam ter explorado muito esse último encontro entre essas duas, mas vamos lá. Se tivessem explorado mais, essa luta também poderia ter sido tratada como um dos MEs. Pelo menos sei que as envolvidas não vão decepcionar no ringue.

    Eu aposto com todas as forças que o Roman (INFELIZMENTE) vai vencer o Rusev de novo, mas vou esperar pra opinar sobre isso apenas depois do SS, só quero adiantar aqui aminha torcida máxima pelo atual campeão. :)

    Como eu disse no seu artigo passado, duvido com todas as forças o AJ vencer o Cena, apesar do último SD ter me dado esperança. Eu pagaria pra estar errado. Quero muito que Phenomenal vença, e limpo dessa vez!

    Pra finalizar quero dizer que o Booking do Ziggler tem sido perfeito, não vou conseguir torcer contra ele, mas é claro que concordo que o Dean tem que vencer pra consolidar esse talento que também vem tido umas baixas. Só quero dizer mesmo que tomará que esse investimento no Ziggler não seja apenas para agora, mas que continue por muito tempo. O talento está lá (vimos isso no último SD), só falta saber usar.

    No geral, espero um grande evento, tem muita luta de qualidade nesse Card. Vamos torcer pra que façam um Booking à altura.

    • danielLP21 - há 4 meses

      Obrigado.

      O único motivo para se torcer pelo Apollo é o ódio que alguns fãs têm pelo Miz. Além disso, ele vem das indies, por os fãs em Brooklyn não torcer por ele.

      Acho que o Ziggler, mesmo saindo da rota do título, vai continuar a ter o seu destaque. Com a brand split é muito mais provável que isso aconteça.

  6. Rui Ribeiro - há 4 meses

    Bom artigo. No geral, concordo com tudo o que disseste. Só não acredito que haja a minima hipótese do Cena vs Styles encerrar o PPV. Para mim, os únicos combates possiveis são o Lesnar vs Orton (o mais provável) ou Rollins vs Bálor.

  7. YesNo - há 4 meses

    Já pensaram na possibilidade dos rosters invadirem a luta do lesnar vs orton, resultando num combate no survivo series ?

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador