Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Cutting Edge #73 – Clash of (two) Champions

Na edição desta semana do “Cutting Edge”, farei uma previsão do PPV do próximo domingo, o primeiro evento especial exclusivo da Raw desde o regresso da Brand Extension: Clash of Champions.

Começando pelo nome do evento, acho que a preguiça, mais uma vez, voltou a falar mais alto. Não só o nome é quase igual ao antigo Night of Champions, como pressupõe que nenhum dos restantes PPV’s da Raw terá todos os títulos em jogo. Se o próximo evento exclusivo da Raw (ou um dos seguintes) tiver todos os títulos em jogo, então qual será a diferença para o Clash of Champions? Não é algo de muito grave, mas é um daqueles detalhes que custam a entender vindo da empresa de Wrestling mais profissional do mundo, ou, pelo menos, dos EUA.

Além disso, vou desde já adiantar que não farei uma previsão exaustiva de todos os combates, mas apenas daqueles que me suscitam algum interesse. Combates como Nia Jax vs Alicia Fox, Cesaro vs Sheamus e New Day vs Luke Gallows e Karl Anderson não têm muito que se lhes diga. Os resultados são mais ou menos óbvios (vitórias de Nia Jax, Cesaro e novos Campeões de Tag Team) e, de resto, não tenho mais nada a acrescentar.

Sendo assim, foquemo-nos nos cinco combates que restam e que, à partida, determinarão a qualidade (ou falta dela) do PPV.

Começo pela renascida Divisão Cruiserweight. O interesse não está tanto em saber quem sairá como vencedor – nesse aspeto, este combate é tão previsível como os supracitados – mas sim na forma como TJ Perkins se vai apresentar na sua estreia na WWE, num contexto ligeiramente diferente da Cruiserweight Series (os lutadores desta divisão não vão ter tanta liberdade para fazer na Raw o que fizeram no torneio) e completamente diferente da TNA, única companhia onde acompanhei o seu trabalho, com uma personagem única e que em nada se assemelha à que usa atualmente (se é que já tem alguma).

Mas sobretudo o meu maior interesse será mesmo ver até que ponto Brian Kendrick (parece que perdeu o “The” do seu nome) consegue brilhar. Estamos a falar de um wrestler que, aos 30 anos e com uma carreira pela frente, foi demitido da WWE.

Sendo verdade que a companhia o avisou várias vezes para deixar a Maria Joana, julgo ainda assim que podiam ter-lhe dado mais uma oportunidade ou, pelo menos, recontratá-lo um ou dois anos depois, quando ainda ia a tempo de ter uma boa carreira.

Fantástico em ringue, bom no microfone, com o look apropriado… Enfim, talvez estivesse destinado a não chegar ao topo. E, como o próprio disse na entrevista com Michael Cole esta semana, se não fossem esses erros ele não seria a pessoa que é hoje.

De resto, espero que não fique pouco tempo na WWE e que se divirta o máximo que puder, com a certeza de que, pelo menos nesta companhia, não voltará a lutar contra Daniel Bryan (aliás, nunca se cruzaram na WWE anteriormente), o seu grande amigo. Aconselho-vos a verem alguns combates entre eles e outros em que fizeram equipa.

Afinal, Bayley sempre entrou na rota do título no seu primeiro mês. Como fã dela, fico contente, mas não sei até que ponto isso será positivo para a sua carreira a longo prazo, visto que daqui a uns tempos os fãs poderão estar cansados da sua personagem.

Quanto ao resultado, a vitória estará entre Charlotte e Sasha Banks. A primeira porque ganhou o título há pouco tempo e caso o perca será a terceira mudança em dois meses; a segunda porque perdeu o título de forma precipitada, já que, pelos vistos, a sua lesão não era assim tão grave.

Também depende dos planos futuros para esta divisão. Se a rivalidade entre Charlotte e Dana Brooke for pelo título, a campeã mantém o ouro; caso contrário, é de crer que Sasha Banks recupere o título e a rivalidade entre Charlotte e Dana seja à parte do título.

Quanto a Bayley, gostaria de vê-la numa rivalidade com Paige, que por sua vez voltaria como uma heel implacável e descontrolada, sem amigas. Mas duvido que isso se concretize.

A minha aposta vai para Charlotte, com Sasha Banks logo atrás.

No mid-card teremos um combate que promete muito em termos técnicos. De um lado, um Sami Zayn que ficou de fora do SummerSlam (lutou no kick-off) e que necessita de uma vitória em PPV, visto que até ao momento só tem uma. Do outro, um Chris Jericho rejuvenescido, uma das principais atrações da Raw e que vem de uma vitória no maior evento do verão.

Em princípio, Sami Zayn sairá como vencedor, consolidando mais um pouco a sua posição no card. No entanto, se o objetivo é colocar Chris Jericho a lutar contra Kevin Owens pelo Título Universal em breve, mais vale dar a vitória ao “Y2J”, se bem que, como sabemos, essa espécie de coerência no booking nem sempre existe – basta ver o caso de AJ Styles: perdeu com Jericho na WrestleMania e tornou-se candidato ao título na noite seguinte.

Ou seja, Chris Jericho pode perder e lutar na mesma pelo título, até porque poderá ganhar no próximo PPV contra outro lutador qualquer (ou mesmo contra Sami Zayn) e só depois entrar na rota do título, se entrar de todo. Por isso, aposto no “Underdog from the Underground”, mas sem certezas. As expectativas para este combate são elevadas.

Um dos combates que mais ansiava como fã há uns meses. Continuo a estar expectante por ver este embate em PPV, mas a verdade é que preferia que fosse pelo título principal (não neste momento, claro). Tanto Rusev como Roman Reigns mereciam isso. Dois lutadores físicos, intensos, que gostam de andar à pancada e que se odeiam. Para mim, chega perfeitamente.

Não imagino Roman Reigns como Campeão dos EUA neste momento da sua carreira, mas também não acho que vá perder de forma limpa. Tendo em conta o que aconteceu no SummerSlam, um final em desqualificação também não seria bem-vindo (seria o segundo PPV em que os dois se encontravam sem haver um vencedor definitivo), pelo que a minha aposta vai para uma vitória suja do atual campeão, até porque Reigns já venceu Rusev, de forma limpa, na última Raw antes do SummerSlam.

Além disso, vejo mais candidatos ao título babyfaces do que heels neste momento, como Cesaro e Sami Zayn, que poderão muito bem tirar o título a Rusev nos próximos meses.

Este é um combate que pode ser apelidado de verdadeiro “Clash of Champions”: de um lado, o Campeão Universal; do outro, aquele que é para mim o verdadeiro campeão da Raw, não por Kevin Owens ser um mau campeão, mas porque Seth Rollins é simplesmente a maior estrela (entre os lutadores) deste programa atualmente.

Há anos que se conhece o potencial de Rollins como top babyface. Felizmente, esse momento chegou, embora eu ache que ele devia ser um herói desde o seu regresso, sobretudo porque ia lutar contra Roman Reigns (o herói apupado) e o combate entre eles no Money In The Bank pareceu ter os papéis invertidos.

Na última Raw, adorei a forma como, ao longo do episódio, foram criando expectativa para o grande momento final: o “Cross-body” de Rollins para cima de Rusev e Kevin Owens, ficando “The Man” em pé com os dois vilões e Roman Reigns no chão. São momentos destes que ajudam a construir uma carreira de Hall of Fame, sendo usados mais tarde naqueles vídeos muito engraçados que a WWE faz.

Já Kevin Owens teve um primeiro mês decente como campeão, mas falta-lhe uma grande vitória em PPV. Parece-me claro que continuará como campeão, mas duvido que isso aconteça de forma limpa, pelo que ou haverá uma intervenção de Triple H ou de outra pessoa qualquer.

Seja como for, o combate promete ser fantástico. Mal posso esperar para ver Kevin Owens a maltratar e a ofender o adversário como tão bem sabe fazer, enquanto Seth Rollins vende tudo como um grande herói. Enquanto fã de ambos, é um combate de sonho para mim.

Gostei muito da forma como o combate foi sendo construído: na semana seguinte a ser tramado por Triple H, Seth Rollins disse a Kevin Owens que não tinha nenhum problema com ele. Ao longo das semanas seguintes, a animosidade foi crescendo até ao ponto de já não se poderem ver à frente, muito devido aos comentários do campeão sobre os fracassos de Rollins desde que voltou de lesão. Simples e eficaz. Mal posso esperar por este combate!

Espero, pois, um bom PPV por parte da Raw, superior ao Backlash, até porque tem mais Star Power. Se a WWE não estragar tudo, o Clash of Champions será naturalmente melhor do que o PPV do programa azul.

Desejo-vos um excelente PPV e um ótimo fim de semana. Cá estaremos daqui a oito dias para mais um “Cutting Edge”.

Sobre o Autor

- Autor do espaço "Cutting Edge".

19 Comentários

  1. FARIA RELIQUIA - há 2 meses

    Ótima análise!

    Só não concordo na parte que fala que o PPV vai ser melhor do que o Backslash, o Backslash foi um ÓTIMO PPV, com excelentes combates, e com um desfecho PHENOMENAL, o Clash of Champions terá um longo caminho para ultrapassar o Backslash!

    • danielLP21 - há 2 meses

      Obrigado.

      “Excelente” é um adjetivo exagerado. Convém não ficarmos em êxtase com um PPV que foi, no máximo, bom.

      Um PPV em 2016 que tem Kane a vencer Bry Wyatt e com os Hype Bros no card não pode ser considerado excelente.

  2. KILL OWENS KILL - há 2 meses

    Boa análise. Partilho do mesmo medo quanto à Baile. E sobre a parte em que dizes que o CC será naturalmente melhor que o BL por causa do Star Power, só digo que também é suposto a Raw ser melhor que o SD dessa forma. Tudo depende mesmo é do Booking e se tiverem um Booking ok, acho que o evento será melhor mesmo, mas claro que a expectativa cai por ser um PPV da Brand Vermelha.

  3. Rui Ribeiro - há 2 meses

    Bom artigo. No geral, acabo por concordar com as tuas previsões. Acho que temos um bom card e vale a pena criar expetativas.

  4. FambroseDxDx - há 2 meses

    Bom artigo ,és um grande escritor.

  5. RFBM - há 2 meses

    Bom artigo Daniel. Os únicos resultados com que discordo são: acho que o Sheamus irá vencer, posso até estar completamente enganado, mas acho que estas “lesões” do Cesaro poderão pesar no combate; e o combate feminino, posso até ir pelo caminho que mais gostaria de ver acontecer, mas acho que a Sasha ganha o título e a Charlotte e a Dana têm um feud à parte, enquanto a Sasha tem finalmente um reinado longo.

    • danielLP21 - há 2 meses

      Obrigado.

      Eu acho que o Cesaro ganha porque o vencedor da series recebe um title match e os campeões individuais neste momento são heels. Como acho que o Rusev e o Owens ganham amanhã, o mais provável é lutarem contra o Cesaro (em princípio é o Rusev).

  6. 434 Days - há 2 meses

    Bom artigo Daniel.

    Concordo em geral com as tuas previsões. A meu ver acho que o Jericho ganha este combate e depois há desforra para o Zayn recuperar a vitória. Mas também é bastante provável que o Zayn vença já. Tal como tu, mal posso esperar pelo main event deste PPV, pois trata-se dos meus dois preferidos da WWE, actualmente (o AJ também anda lá metido). Tem tudo para ser um grande combate.

  7. Foto de perfil de Facebook

    William da Silva - há 2 meses

    Excelente artigo Daniel, concordo em grande parte da sua visão

  8. Lmfcp2012 - há 2 meses

    eu acho q a feud do y2j e do samy vai durar ate ao surviver series com o y2j a ganhar o primeiro e o samy a dar a volta

  9. alvaro - há 2 meses

    Tenho receio do destino dos new day quando se separarem, nao antevejo nada de espetacular para os 3, e eles nao merecia isso

    • danielLP21 - há 2 meses

      O Big E vai ter um push, o Kofi deve voltar ao que era antes e o Xavier vai ser manager e/ou fazer equipa com outra pessoa.

      • alvaro - há 2 meses

        Achei que hoje fosse ser o inicio do fim dos new day mas afinal enganei-me

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador