Impacto! #10 – Regresso da X Division?

Na verdade este Impacto! não será dedicado exclusivamente à X Division, nem irei fazer uma análise muito aprofundada da sua história e do que representa para a TNA. Eu irei abordar nesta edição do impacto! o TNA iMPACT de 5 de Maio de 2011, com destaque para a X Division.

Tendo julgado o último iMPACT como um show algo fraco, teve momentos interessantes que a TNA pode construir e desenvolver, em especial sobre a X division. A julgar pelos comentários feitos pelos membros aqui e em outros sites, a maioria dos fãs gostou dos segmentos da X division liderada por Brian Kendrick, sendo genuinamente interessante de perceber como irão progredir. Com menor conhecimento dos fãs, parece que a história começou oficialmente com o fim da relação entre a TNA e Jay Lethal (que já se especula se será mesmo verdade ou apenas parte da storyline) e com os lutadores da X Division a quererem expressar a sua insatisfação com os seus papéis, bem como com o tratamento do sua ex-colega e amigo. O que me impressionou sobre o segmento inicial, foi ter sido efectivamente foi realista, fácil para um fã se identificar com a frustração daqueles atletas. A realidade é que os lutadores da X Division foram terrivelmente mal utilizados nos últimos meses, pelo regime Hogan e Bischoff, facto que trouxe legitimidade às súplicas dos rapazes.

Eu, como fã de longa data da X Division, entendo a posição de Brian Kendrick e companhia. Os dois segmentos tiveram uma dinâmica básica, mas eficaz. Primeiro com o grupo a ser insultado e ameaçado pelo “manda-chuva” e depois uma pequena vingança, que numa luta que se adivinha de David contra Golias. Os dois segmentos não duraram mais do que uns poucos minutos no total, mas deixou essa impressão sobre uma base de fãs que tão desesperadamente quer ver a X Division ser importante outra vez.

No último impacto!, a quando do Top 15 dos melhores combates da TNA, vimos bastantes desses combates a ter lugar na X division.

Outro aspecto do show de ontem à noite, que os fãs de longa data da TNA comentaram positivamente, foi a promo que, provavelmente, coloca Bobby Roode como main-eventer, logo que o seu “mandato” nos Beer Money chegue ao fim. A promo, mergulhada em emoção e realismo puro, expressou a frustração de Roode sobre a forma como os seus colegas foram tratados por um egomaníaco. Similar aos segmentos X Division, este foi outro momento do show que deu aos fãs uma razão para a TNA verdadeiramente animar um fã de longa data. É o tipo de promo que desencadeia uma resposta verdadeira dos fãs. Muito bem feito.

Inicialmente, eu achei o facto de Tommy Dreamer ter virado heel um pouco sem sentido, mas devo admitir, que a TNA fez um bom trabalho em ter apresentado os sentimentos de arrependimento e remorso que Dreamer teve pelo que fez a AJ Styles. Apesar de considerer que a TNA deveria investor mais tempo nas suas jovens estrelas, estou curioso para ver como Dreamer vai explicar as suas acções e os motivos por trás delas.

Desde já confesso que sou da opinião que tanto Crimson como Gunner têm um potencial tremendo No último iMPACT!, fiquei satisfeito por ver o inicio da feud Joe/Crimson. N um curto mas muito divertido segmento de backstage, Crimson e Samoa Joe oficialmente traçaram uma linha na areia. Curiosamente, esta feud ganhou mais relevância num par de segmentos curtos que a rivalidade entre Joe e Pope em mais de dois meses: este é um motivo legítimo para os fãs quererem assistir.

A estreia de Sangrieto foi razoável, mas ainda estou a formar opinião sobre o gimmick.Há um certo gosto de amadorismo em toda a personagem que não me encanta, e o facto de saber que é o Amazing Red por detrás do personagem, leva-me a pensar se não teria sido mais positivo a TNA trazer um verdadeiro lutador mascarado de uma organização como a Chikara ou a AAA.

Finalmente, eu gostaria de salientar que mesmo havendo muitos erros a apontar ao último TNA iMPACT!, houve alguns bons momentos por parte dos talentos originais da TNA. Tal como afirmei aqui há algumas semanas, a Velvet Sky nunca antes recebeu um apoio tão grande para ser uma forte candidata ao Titulo Feminino da TNA, graças a Kurt Angle. Bobby Roode parecia um futuro Campeão Mundial. Crimson e Gunner continuam a desenvolver os seus personagens. Mas, novamente, eu gostaria de agradecer à TNA por dar um pouco mais de relevância à X Division. A X Division é uma parte muito importante da organização, da sua diferenciação face à concorrência e que exige tratamento especial por parte da equipa criativa da TNA.

Sobre o Autor

- Colaborador do Wrestling.PT para os conteúdos da Total Nonstop Action!

1 Comentário

  1. Tiago Silva - há 6 anos

    Excelente texto e devo dizer que concordo contigo em tudo!

    A X Division nos últimos meses tem estado muito parada mas no último iMPACT foi muito falada onde os lutadores dessa divisão se viraram contra Hogan e Bishoff em relação ao despedimento de Jay Lethal que foi dos que contribui positivamente nessa divisão. Tanto se falou em Jay Lethal que me deixou a pensar se tinha sido mesmo despedido ou era story e no dia seguinte vi noticias de que podia ser story ainda mais me alimentou esse pensamento. Mas penso que a TNA pode usar o despedimento de Jay Lethal para criar a revolta na X Division e fazer uma revolução ao estado da mesma.

    A promo de Bobby Roode ou Roberto Roode foi fantastica ele expressou tudo muito bem e a raiva que tinha sobre tudo que se tem passada na TNA.

    O caso do Tommy Dreammer para mim não é bem um heel turn ele para mim agora é mais um boneco de Bully Ray do que propriamento um lutador. E pela maneira como ele atacou AJ Styles e depois a reacção dele no backstage foi claramente que fez o que fez por ter sido “obrigado”.
    Mas concordo que a TNA deva apostar em lutadores jovens até porque serão o futuro da empresa.

    Desde o inicio que gostei da atitude de Crimson e então com os ataques que protagonizou aos Immortal e a promo que fazia referente a “ELES” que percebi que ele podia ir longe na TNA então quando o vi a combater e a sua atitude em ringue apercebi-me que ele pode vir a ser grande na TNA. No caso de Gunner ao inicio não dava nada por ele era só mais um segurança que tinha a mania que era forte mas quando ele deixou de ser um simples segurança e passou a ser membro dos Immortal a sua personagem melhorou, apesar de estar melhor agora apesar de não ter mostrado ainda muito penso que ele possa ser um dos futuros da TNA basta a mesma não fazer asneiras e utilizar bem a sua personagem.

    Eu gostei de Sangriento e do seu debut mas falta claramente aquele toque luchador que caracteriza os lutadores mexicanos. Mas pode trazer algo de muito bom há TNA.

    VelVet Sky tem tido um destaque interessante graças a Kurt Angle e já estou a ve-la atras do título de KO depois do Sacrifice ou então depois do fim da feud com Winter.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador