Impacto! #136 – Conference Call com Bully Ray

Do you know who i am? Sim é ele, Bully Ray. Esta semana trago-vos uma edição especial do Impacto! onde irei apresentar os principais momentos da conferência de imprensa com a presença de Bully Ray. O Wrestling.PT é o representante Português no TNA Conference Call que todos os meses traz uma entrevista em exclusivo com lutadores da TNA.

Na TErça-feira, dia 5 de Julho, o WPT voltou a ser convidado para o TNA Conference Call, uma iniciativa mensal onde vários órgãos de informação da Europa, Ásia e Oceania, são convidados a estar “presentes” por via de chamada telefónica e assim podem colocar algumas questões a alguns dos nomes mais importantes da TNA. Este mês, dada a proximidade às gravações de vários eventos da TNA em Nova Iorque, foi Bully Ray a marcar presença.

Este evento tem uma duração aproximada de uma hora hora e durante esse tempo houve sempre diferentes orgãos de informação a colocar questões. Sobre esta conferência confesso que entrou para o fundo da minha lista. Por alguma razão, este Bully Ray, que é talvez o melhor “talker” da TNA hoje, deu respostas muito curtas e muito genéricas a todas as perguntas. Honestamente pareceu-me que estava contrariado ou talvez estivesse num dia menos bom. Durante a conferência houve alguns problemas técnicos e o próprio evento que costuma durar uma hora, terminou em cerca de 20 minutos. Um dos representantes Franceses não conseguiu inscrever-se neste evento e eu próprio não consegui que o Bully Ray me ouvisse. Felizmente consegui colocar duas perguntas numa das tentativas e são essas que aqui destaco. Ficam as perguntas Wrestling.PT:

Nas últimas semanas temos assistido aos shows produzidos na primeira série de gravações em Nova Iorque e vamos entrar agora numa segunda série de gravações em Nova Iorque. O que podemos esperar destes shows?

“Podes esperar a mesma energia o wrestling fantástico que viste nas primeiras gravações. Fazer algo no nordeste, em especial em Nova Iorque é sempre muito bom para as promoções de wrestling porque os fãs são muito apaixonados e vivem o produto. Podes esperar exatamente o mesmo – os wrestlers da TNA a desempenhar ao nível mais elevado.”

Enquanto esperava a minha oportunidade para falar contigo, estava a acabar de ler uma breve entrevista do Paul Heyman em que ele fala sobre a TNA e refere que a TNA, passo a citar: deveria seguir em frente especialmente num produto que estão a tentar desenvolver. Ele obviamente está a sugerir que todos estes ângulos em torno de uma certa nostalgia ou revivalismo da ECW pode prejudicar a TNA. Concordas com ele? Ou pensas que é uma boa opção para a TNA tentar estes ângulos com base na nostalgia?

“Penso que o Paul Heyman é um homem muito esperto e tem direito à sua opinião e se tiveres alguma questão que o envolva deves perguntar a ele.”

Fica aqui o resumo da Conference Call:

Sobre a possibilidade de colocar a sua “chefe” através de uma mesa:

“Se conheceres a minha história, a da Team 3D ou dos Dudley Boys deves saber que no que toca a pôr seja quem for através de uma mesa não tenho qualquer reserva, por isso não, não tenho uma grama de reservas quanto a isso. Estou satisfeito por o fazer. (…) Eu sou um profissional, eu sei o que estou a fazer e pôr a minha chefe, pôr a Dixie Carter através de uma mesa é talvez o momento alto da minha carreira na TNA.”

Sobre a sua pessoa favorita para colocar através de uma mesa:

“Penso que foi…talvez a Dixie. Todo o balneário queria ver isso, os fãs queriam ver, toda a gente no wrestling queria ver aquela senhora a ser colocada através de uma mesa. Obviamente a pessoa mais memorável será a Mae Young e elas as suas são as mais memoráveis. Mas até um dia eu podia fazer o mesmo ao Vince McMahon e se esse dia viesse eu tenho a certeza que o mundo do wrestling iria assistir a esse momento.”

Sobre a TNA ter mostrado um spoiler do show desta semana:

“Bem quando vês televisão, seja uma telenovela, um reality-show, ou um documentário…a maioria destes programas mostra-te o que vai acontecer no próximo episódio ou até nessa mesma noite e querem sempre encorajar as pessoas a ver o programa num determinado dia. Por isso, não tenho problemas com a TNA mostrar o que se pode esperar no próximo show.”

Sobre as comparações que o Tazz fez entre a ECW e a TNA:

“Eu admiro o que o Tazz disse e concordo que toda a gente está motivada e preparada para ir à luta, mas nunca nada vai ser igual ao sentimento, à urgência que era estar na ECW.”

Sobre a parceria entre a TNA e a 3D Academy:

“A TNA e a Team 3D Academy na Flórida não têm uma parceria formal estabelecida, mas os wrestlers que estão no roster, sobretudo os mais novos costumam vir e treinam nas instalações da academia e temos alguns alunos da academia que já trabalharam para a TNA, tipos como o Rob Terry ou um tipo que se chama Chris Melendez que se vai estrear muito em breve pela TNA e fez parte do Wounded Warrior Project. O Sam Shaw também esteve na academia…Temos alunos que já foram trabalhar para a TNA, mas também para a WWE e para o Japão, por isso não temos uma parceria formal.”

Sobre o regresso do ringue de seis lados:

“Eu não sou parcial pelo ringue de seis lados ou pelo ringue de quatro lados. O ringue de seis lados era único à TNA desde que esta começou a usar, dava uma identidade e uma imagem diferente, por isso estou perfeitamente descontraído em relação a isso.”

Sobre a TNA realizar PPVs fora dos Estados Unidos da América:

“Tenho a certeza que com todos os grandes fãs que temos no Reino Unido, com o negócio que tem sido feito lá, com shows esgotados, tenho a certeza que um PPV lá seria uma grande ideia. No que diz respeito ao Bound For Glory se realizar no Japão fiquei muito contente por ouvir falar nisso. É o maior PPV do ano para a TNA e vai ser num país que respeita o wrestling, provavelmente mais do que em qualquer outro lugar. Eu e o Devon vamos ser induzidos no TNA Hall of Fame e fazê-lo no Japão é para nós uma grande honra. Nós já vamos ao Japão há cerca de 15 anos e tivemos um sucesso incrível, fomos campeões de Tag-team da NJPW, da AJPW, campeões de Tag-team da Hustle…vai ser um evento muito divertido para toda a organização e vai ser muito especial para mim e para o Devon.”

Sobre os seus momentos favoritos enquanto parte de uma tag-team:

“Estão sempre a perguntar-me qual é o meu favorito, o meu titulo de tag-team favorito, o meu combate favorito, o meu local favorito para lutar, e eu respondo da mesma forma – eu não tenho propriamente uma coisa favorita, porque tudo a seu tempo é de certa forma especial. Há coisas que acabam por ficar mais marcadas na memória como a primeira vez que ganhei um titulo de tag-team na ECW, ganhar os títulos de tag-team na WWE, ser a última tag-team a ter os títulos da NWA e ser os primeiros TNA tag-team champions, por isso todos os reinos foram especiais de alguma forma.”

Sobre um possível TLC match no Bound For Glory:

“Bem, nunca digas nunca e não tenho a certeza quanto a um TLC match. Se tipos como eu e o Devon, o Matt e o Jeff e os Wolves podem ir lá e fazê-lo? Absolutamente. Mas todos os combates TLC que fizemos, em que estivemos envolvidos, têm sido melhores que o anterior, por isso não quero de alguma forma estragar esse legado. Mas nunca digas nunca, pode acontecer.”

Sobre o seu futuro da Team 3D:

“No que diz respeito à Team 3D eu não vejo muita coisa no horizonte, porque já conquistamos tudo o que havia para ganhar. Eu e o Devon estarmos juntos agora por um breve período é como os KISS fazer uma reunion tour – As pessoas estão interessadas, estão sintonizadas connosco e querem ver-nos. Nós vamos ter alguns combates com o Hardy que também voltaram agora e também com os The Wolves que são os actuais campeões de Tag-team da TNA e misturar estas três equipas vai ser de certeza muito divertido, mas eu e o Devon fazer alguma coisa depois do Bound For Glory…não temos planos nenhuns por agora.”

aAwBE3

Sobre o adereço mais estranho que usou num combate:

“Penso que foi o sabre de luz. Sempre pensei para mim que seria engraçado ter uma batalha com sabres de luz no meio de um show de wrestling e acabei por encontrar uma forma divertida de o fazer e o público adorou. É um dos momentos altos da minha carreira.”

Sobre se prefere trabalhar com heel ou babyface:

“Eu não sou heel, eu não sou baby face. Eu sou eu. O que vês é o que recebes. Podes ler as minhas outras entrevistas. Obrigado e tem um bom dia.”

Sobre a relação entre a TNA e a Spike TV:

“É bastante óbvio que a relação entre a TNA e a Spike tem funcionado desde o primeiro dia. Ambas as partes ganharam muito e é uma boa relação de negócio que eu adoraria que continuasse. As pessoas exageraram muito o que tem vindo a acontecer. Isto é um negócio e num negócio os contratos são acertados no limite dos prazos, porque ambas as partes tentam negociar o melhor para si. Tenho a certeza que as coisas vão correr bem e se não chegarem a um entendimento, a TNA e Spike TV vão seguir os seus caminhos de forma amigável e a TNA vai acabar por parar noutro canal de televisão.”

Sobre se o fim da parceria com a Spike TV prejudica a TNA:

“A TNA seria afetada como qualquer outra empresa, em qualquer indústria seria afetada. É como se o McDonalds se decidisse chamar-se McDaniels. Se mudas o nome de um produto, ou a forma como o consumidor pode encontrar o produto, confundes o cliente e tens um problema. A TNA está na Spike há cerca de 9 anos e se tivesse que mudar isso iria confundir os espectadores. A responsabilidade teria de ser da TNA e da nova estação de televisão para alertar toda a gente para onde poderiam nos encontrar.”

Sobre os recentes elogios recebidos da parte de Rockstar Spud:

“É sempre bom quando os teus companheiros te respeitam ou te admiram. Eu sempre fiz as coisas à minha maneira e sempre disse que quer me adorem ou me odeiem, dentro ou fora do ringue, têm que respeitar aquilo que conquistei nesta indústria sozinho ou com o meu parceiro. Mas é muito bom ouvir coisas positivas da boca dos teus colegas e isso também faz parte do wrestling, o passar o teu conhecimento para tipos mais novos e estes receberem o testemunho e levar o negócio para o futuro. Eu gosto do Spud, mesmo que ele seja uma pedra no meu sapato ou uma mosca a voar em torno da minha cabeça, mas ele tem um futuro brilhante pela frente. No primeiro dia que o vi pensei que este miúdo vai ser um estrela, ele tem muito potencial.”

Sobre quem será a cara da TNA no futuro:

“Para mim, dentro do ringue será o Bobby Roode. Do ponto de vista do personagem/personalidade talvez o Eric Young. Tipos assim em termos do wrestling no ringue, do saber falar, são excelentes atletas, grandes profissionais, são muito bons e sempre gostei de os ver.”

Sobre qual o seu futuro pós-wrestling:

“Definitivamente quero continuar com a Team 3D Academy, em Flórida. Quero continuar a formar jovens com muito talento e ajudá-los a alcançar os seus sonhos de ter uma carreira nesta indústria. Quando tiver que arrumar as minhas botas e deixar de lutar, gostaria de trabalhar mais nos bastidores, pois é algo que adorava fazer. Uma das coisas que aprendi a trabalhar com o Paul Heyman e na ECW foi ajudar os talentos mais novos a aprender esta arte da forma apropriada e depois ir para lá e executar. O Paul uma vez disse-me que lhe dava imenso prazer ensinar um lutador jovem e vê-lo a ir para um ringue e a ter sucesso e eu aprendi a disfrutar disso também. Gosto de aconselhar, de dar algumas dicas para os seus combates e ficar a vê-los a “get over”. Penso que vou ficar nesta indústria até um dia deixar este mundo.”

Video da Semana

H is coming!

Até ao próximo Impacto!

Sobre o Autor

- Colaborador do Wrestling.PT para os conteúdos da Total Nonstop Action!

30 Comentários

  1. RicardinhoO - há 2 anos

    Ainda gostava de perceber, um dia, a razão pela qual o Bully Ray é uma pessoa tão amarga e revoltada. Uma vez dois fãs foram cumprimentá-lo e ele simplesmente ignorou. Eles perguntaram-lhe se ele estava bem e ele virou-se para o Devon e diz: “Por acaso eu tenho Nice Guy escrito na m*rda da testa? É que se tenho, diz-me para eu poder apagar”

    Até o Devon admitiu em entrevistas que ele é simplesmente a pessoa mais antipática que conheceu na sua vida.

    • Mas por acaso na primeira conference call que estive com o Bully Ray, que foi conjunta com o AJ Styles, ele não me pareceu um tipo simpático de todo, mas mostrou ser bastante assertivo.

      Desta vez fiquei com a sensação clara que ele estava lá contrariado. As respostas foram tão curtas quanto possíveis, lembro-me de ter interrompido uma resposta para se queixar do som…Eu até percebo que ele possa ter um dia mau, ou que possa querer estar noutro lado qualquer ou que seja esse o feitio dele, mas esta também é a sua profissão (pagam-lhe para isto), todos os que estavam naquele evento foram cordiais com ele e penso que são pessoas que merecem consideração (ou pelo menos respeito) por parte dele.

      Mas não deixem a forma estragar o conteúdo. Apesar de tudo, ele tem uma ou outra resposta interessante.

  2. JoãoRkNO ® - há 2 anos

    É um arrogante e peras , imagino a tua paciência Jorge , para fazer as perguntas ..

  3. A resposta dele à pergunta que fiz sobre as declarações do Heyman foi má, mas até percebo que ele se sinta desconfortável a responder, mas houve uma pergunta feita por um jornalista penso que da Austrália que a resposta roça a má-educação – refiro-me aquela sobre ele ser heel ou ser face.

    • JoãoRkNO ® - há 2 anos

      Eu não o crítico , é a personalidade dele , já é de natureza , apenas deveria saber ter modos nas devidas ocasiões . Mas sou um verdadeiro fã dele .

  4. DX Rules - há 2 anos

    Se calhar tinha acabado de descobrir que vão dar o título ao Jeff Hardy xD

    Acho que a parte mais interessante da entervista foi o que ele queria fazer depois de se reformar. De resto foi como tu disseste muitas respostas genéricas

  5. MicaelDuarte - há 2 anos

    A Velvet Sky não lhe deu o que ele queria na noite anterior à “Conference Call”…

    Bom trabalho, Jorge.

  6. danielLP21 - há 2 anos

    Pronto, está explicado o “Começo a pensar que um dia sou expulso das TNA Conference Calls…Perguntas muito dificeis e @REALBully5150 não gostou #wrestlingpt”. Ao menos não foi algo apenas contra ti.

    Sou um enorme fã do Bully Ray (cada vez mais, mesmo pelo que tenho visto de 2000/2001), por isso foi estranho vê-lo a falar desta forma. Lembro-me perfeitamente de ele não ter sido assim na primeira Conference Call. Enfim, não sabemos o que se poderá ter passado ou se ele é sempre assim.

    • Daniel eu disse isso, porque é a segunda vez consecutiva que toco em temas mais quentes. Já na Conference Call tive de ser eu a mencionar a situação com a Spike TV. Por acaso sinto que ao longo do tempo em já faço estes eventos tenho tido sempre uma ou outra pergunta mais desconfortável de se responder…mas tenho que o fazer já que o que levo para lá tem de ser um espelho daquilo me pedem aqui.

  7. Ri F - há 2 anos

    Antes de estarem aí a falar mal do Bully, ele e o Devon aqui a tempos estavam para ser o Main Event de 2 shows do House Of Hardcore cujo booker era o Tommy Dreamer. Havia um buzz brutal e tinha sido anunciado a team 3D no Main Event. No dia anterior ao show, o a TNA obriga do Bully e ir para uma gala qualquer e ele não pode estar no show.

    Nestes tapings em Nova York o Bully foi pessoalmente tirar fotos, assinar autógrafos e conversar com todos os fãs que compraram bilhetes para esses shows e não o puderam ver porque a TNA queria lixar outra promotora.

    • Nem é preciso ires tão longe e falares de coisas que leste por ai. Eu e o Daniel já referimos que na última Conference Call com ele (não esta) ele não mostrou esta antipatia. Repara esta é a sensação com que eu fiquei, que ele estava contrariado ou talvez num dia mau (e todos temos dias desses). Mas esta é a minha opinião e repito não quero que ninguém mude a opinião que tem do Ray por causa disso, nem que deixem de ler as suas respostas. Eu que o “aturei” continuo a tê-lo na mais alta consideração. Ainda assim, tenho que dar a minha opinião sobre o que aconteceu ou não fazia sentido estar na Conference Call ou trazer-vos estes eventos.

    • danielLP21 - há 2 anos

      Mas alguém falou mal dele? Tanta sensibilidade…

      • Ri F - há 2 anos

        Quando postei aquilo os comentários que haviam aqui era tudo a chamar-lhe de arrogante e antipático.

      • Nós não somos isto ou aquilo em todos os momentos. O que estava a ser comentado era o comportamento do Bully Ray neste evento. Se fora dali ele é uma Madre Teresa de Calcutá outros saberão melhor que eu. Por experiência digo que tive uma boa e uma má experiência. Talvez consiga numa terceira oportunidade desempatar :)

      • danielLP21 - há 2 anos

        Estavam a constatar um facto. Se ele foi antipático, então diz-se que foi antipático. Não vem mal ao mundo por causa disso.

  8. rodrigomcb99 - há 2 anos

    Parece mesmo que ele queria despachar a Conference Call

  9. Claro que sim João e não partilhei a minha opinião para que mudem o que pensam do Bully Ray, pois para mim também continuar a ser do melhor que há hoje.

  10. Silas Costa - há 2 anos

    Ele não foi um tipo arrogante, fez apenas o que a maioria faria diante de uma pergunta que causa um certo desconforto e que tenha um outro sujeito envolvido!
    “Pergunte à ele”.

  11. joaop - há 2 anos

    Caro colega, as entrevistas são feita em personagem? Ou ele é mesmo otáriozinho assim? Pode ser o que for, mas é o trabalho dele.. Duvido que o faça de borla.. Em qualquer profissão, profissionalismo é sempre bom.

    • Depende João. Há wrestlers que estão mais dentro do personagem (lembro-me por exemplo do Magnus) e outros que falam em nome próprio (exemplo do Samoa Joe), mas diria que regra geral depende das perguntas…eles vão flutuando entre o gimmick e a pessoa. No caso do Bully Ray ele sempre me pareceu não estar em modo personagem, até porque hoje não faria sentido este comportamento quando a Team 3D é claramente promovida como faces.

  12. Eu não me refiro à minha pergunta unicamente. A minha questão sobre o Paul Heyman é claro que ele “fugiu com o rabo à seringa” da melhor forma que sabia. Mas todo o evento foi neste tom. Para deixar um detalhe que ajude a perceber o que quero dizer, eu não me lembro de o ouvir a cumprimentar alguém depois da pessoa agradecer a resposta dele.

  13. FranciscoAP - há 2 anos

    Não fosse o Jorge estar, de alguma forma, a corroborar a história do Bully na altura ter sido menos simpático, estava-me agora a rir e bem com alguns dos comentários. Sendo assim, só me estou a rir. Como é que depois de uma entrevista destas, aquilo que vocês realçam é a boa ou má disposição do homem?! F….! Tudo bem que fugiu sem grande classe à pergunta do Heyman, mas provavelmente apenas o fez porque não quis estar a entrar em “guerras” com o homem. Acham mesmo que o Bully teria algum problema em responder à questão levantada pelo Heyman? Se acham é porque não devem ter lido o resto da entrevista. O que eu vejo é uma entrevista muito interessante, perguntas bem colocadas que, fora a tal excepção, tiveram respostas à altura – ao contrário, por exemplo, da entrevista do Spud que não acrescentou nada. Agora ultrapassa-me é a facilidade com que partem para assumir que o gajo é isto ou aquilo. Por amor da santa… Enfim, bom trabalho, Jorge!

  14. FrancisDreez - há 2 anos

    Mas ele apanhou o feitio com o abito da gimick ou a gimick é que apanhou o vício dele.
    O homem é mesmo de ma raça.

  15. DeVille - há 2 anos

    Me parece que apenas na última pergunta ele foi mais aberto. Acho que ele não queria estar ali mesmo.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador