Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Impacto! #26 – Base e Bastidores

Esta semana irei falar sobre duas mudanças pouco destacadas, mas muito relevantes no cenário da TNA. Uma mudança de base e outra de bastidores.

A primeira mudança é nas bases da organização. A TNA chegou a um acordo de parceria com a Ohio Valley Wrestling. Do que se conhece do acordo, este permite que talentos da TNA possam usar a OVW como palco para treino e desenvolvimento de capacidades, para além da OVW poder vir a servir algumas “fornadas” de novos talentos à TNA. Numa lógica muito simples, a OVW torna-se numa nova escola de formação e recrutamento de lutadores. Esta parceria faz todo o sentido, uma vez que nenhuma empresa com a dimensão que hoje a TNA tem, pode arriscar em colocar atletas directamente nas (muito limitadoras) duas horas semanais de televisão. A TNA adopta a prática de desenvolver os atletas antes de os chamar para o seu roster. Este passo era fundamental para a TNA e a médio-longo prazo trará os seus frutos.

Actualmente existem alguns bons exemplos que beneficiariam deste desenvolvimento, entre eles Gunner, Crimson, Gareth Bischoff ou Anarquia. Crimson, por exemplo, se tivesse sido submetido a um treino mais extenso antes de ser trazido para o roster, ele estaria mais apto a lidar com a pressão e as exigências de ser considerado um diamante em bruto. Nota-se que no caso dele, falta capacidade de interagir com o público e criar uma ligação com os fãs.

Uma escola de desenvolvimento permite aperfeiçoar os pormenores que podem transformar um lutador genérico numa estrela e refiro-me a capacidades como as mic skills, os maneirismos, a entrada no ringue, as coreografias de celebração ou de preparação de um finisher, etc.

Nas mic skills (por exemplo) a TNA hoje em dia tem excelentes professores, desde Bully Ray, a Mr. Anderson, a Kurt Angle ou até mesmo a James Storm e isto sem esquecer Ric Flair ou Hulk Hogan. No entanto, esta capacidade de tradiuzir uma rivalidade e uma personalidade em palavras não pode ser desenvolvida sobre a pressão das audiências semanais.

A segunda mudança acontece nos bastidores. A TNA anunciou a nomeação de Bruce Prichard como vice-presidente sénior de programação e Relações de talentos. Prichard é um dos profissionais mais conhecidos nos bastidores do mundo do wrestling profissional. Com mais de 30 anos no negócio, conta com uma extensa lista de feitos alcançados.

Dixie Carter anunciou que este era um sinal de mudança para a TNA, mesmo tendo Eric Bischoff desvalorizado o facto de Prichard assumir responsabilidades que cabiam a Vince Russo.

Antes de ingressar na TNA, Prichard passou pela WWE, onde trabalhou como produtor, escritor e até como personagem em storylines. Prichard parece já ter causado impacto, ao colocar nos main-events, Bobby Roode, James Storm e AJ Styles. A KO Division também parece estar a tentar ganhar algum balanço e mesmo talentos como Matt Morgan, Pope e Devon que andavam perdidos no roster estão a encontrar o seu lugar.

Se é verdade que a qualidade do iMPACT Wrestling tem vindo a subir, os últimos quinze dias revelaram que ainda há muitos vícios para combater. Será importante perceber se a TNA conseguirá dar uma verdadeira oportunidade aos seus talentos originais e a conceitos exclusivos com a X division ou se o fraco crescimento das audiências ditará o regresso da lógica “um dia refomado na WWE, outro dia campeão na TNA”.

Estas duas mudanças – uma parceria e uma nova liderança criativa, fazem-me pensar se agora este não é o momento certo para negociar com a Spike TV o inicio de um novo programa semanal. Uma segunda marca TNA iria permitir desenvolver melhor as storylines e dar tempo de TV a um roster a rebentar pelas costuras.

As próximas semanas já servirão como certeza se a TNA irá evoluir ou se estas mudanças vieram para deixar tudo como estava.

Sobre o Autor

- Colaborador do Wrestling.PT para os conteúdos da Total Nonstop Action!

6 Comentários

  1. Devo concordar que a TNA tem muito a ganhar ao ter como território de desenvolvimento a OVW. Se isso tivesse acontecido á mais tempo muitos lutadores tinham tido a oportunidade de melhorar as suas skills. A situação de Crimson é obvia, apesar de ser um excelente lutador não consegue ter grande interacção com o público, apesar de achar que agora a união com Matt Morgan pode ajuda-lo nesse ponto. Claro que neste momento já não mandava um lutador como ele para a OVW mas na altura da sua contratação era o mais correcto a fazer. O Anarquia basicamente vai regressar a casa e espero que desta ele consiga evoluir mais do que aquilo que mostrou até agora e o Garreth nota-se a olhos vistos que precisa de muito treino para poder ser um wrestler.

    Rob Terry concordo com a ida dele para a OVW, outros lutadores que gostavam que fossem para la seria Garreth como tu disseste e muito bem e outro nome que apesar de não participar muito nos shows esse alguem era Mark Haskins visto que o pouco que vi não me disse nada. E a Rosita também precisava de treino porque nunca me convenceu.

    Quando á nova direcção que a TNA esta a levar com Bruce Prichard tem sido muito boa e espero que continue assim porque a TNA esta num bom momento mas agora é preciso que começe 2012 da mesma maneira que acabou 2011 e ir evoluindo ao longo do novo ano, seria excelente.

  2. Malamadre16 - há 5 anos

    Concordo com o seu texto e penso tambem que Crimson, Anarquia, Garreth precisam de desenvolver melhor certas skills mas no caso de Crimson ja nao ira para a OVW visto ate que é um campeão na TNA. Mas acho que o Gunner devia ir para a OVW, Rosita tambem podia ir e a Winter tambem nao lhe fazia nada mal.

    • Jorge Rebelo - há 5 anos

      Malamadre os lutadores que vão para a ovw não assim contrato com essa organização, nem sequer participam regularmente nos house show. Basicamente vão lá treinar e fazem um ou outro evento. O anarquia (e penso que o Robbie E) vão participar num evento da ovw exactamente nesse sentido.

  3. joao - há 5 anos

    e depois acordaste e foi um sonho…
    A TNA é uma copia barata da WWE e depois que entrou o Hogan a TNA ficou o banco de suplentes da WWE á excepção do Sting.
    A partir do momento em que a TNA decidiu que ia fazer concorrencia á WWE,afastou-se logo da originalidade e perdeu a sua gananciosa corrida contra o monstro WWE.
    Não é por ter sido um bom amador que depois vai para o espectaculo principal e tem sucesso.O mais previsivel é que o bom amador acaba por ser despedido depois de ter sido derrotado em todos os aspectos no espetaculo principal.
    Qual dos originais tem ou está em vias de ser um Sting que sairá da TNA ? Para mim só mesmo o proprio Sting.
    Uma segunda marca semanal seria um segundo fracasso semanal.
    O espetaculo principal da TNA ainda está muito volatil e fresco.Precisa de mais base, de mais assento.
    Desenganem-se que enquanto a TNA estiver a reboque do Sting e não criar valores bem fortes,não vai sair do buraco.Mas a TNA julga que o Sting é eterno tal como a WWE julga que o Undertaker é eterno.

    • Jorge Rebelo - há 5 anos

      João, não faz sentido comparar a TNA e a WWE. Se a TNA de alguma forma tenta imitar a wwe então estão no caminho errado, tal como quem olha para a TNA e tenta argumentar o que está certo ou errado com base naquilo que a wwe fez, faz ou vai fazer também está num caminho errado.

  4. Master of Chaos - há 5 anos

    Devo concordar com o Jorge Rebelo, não faz sentido comparar a TNA e a WWE, isso é tosco como reunir as tosquices mais toscas do mundo e colocar numa caixa tosca, a WWE nunca será menor do que a TNA, a TNA pode tentar até falir, mas nunca ficará maior do que a WWE

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador