Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Impacto! #32 – O Líder da Geração Egoísta

Nesta edição do Impacto, pego numa ideia lançada por um dos nossos visitantes – Gman – que numa edição do “Perguntas e Respostas” sugeriu ser dada “uma breve biografia de um Wrestler (…) incluindo ainda uma opinião dos rumos que essa carreira levou, opinião do autor sobre o wrestler, (…) com videos de importantes lutas e um breve historico biografico”. Irei aos poucos pegar nesta ideia para dar a conhecer, um pouco melhor, cada um dos elementos que compõem o Roster da TNA.

Faz todo o sentido começar com o actual campeão mundial – Bobby Roode. Vou procurar descrever um pouco da sua carreira, as suas características e também alguns combates marcantes.

O circuito Indy

Robert F. “Bobby” Roode nasceu no Canadá (Peterborough, Ontário) a 1 de Janeiro de 1977. A sua carreira no wrestling profissional começou pelo nome de Total Lee Awesome. Desde ai, Roode usou vários nomes como The Natural Bobby Rude, The canadian Enforcer, Robert Roode até ao actual Bobby Roode.  Durante os seus combates é frequente Roode recorrer ao seu spinebuster ou ao spear, revelando a sua enorme agressividade no ringue. Mas a inteligência tática estão presentes nas suas manobras de submissão. Essencialmente Roode tem dois finishers – Pay off (uma espécie de fisherman’s suplex) e o Crossface (tornado popular pelo falecido Chris Benoit).

Roode começou a dar nas vistas em 2001, ao formar com Mike Hughes e Kingman, a stable heel “The Kardinal Sinners”, que dominava na organização Real Action Wrestling. Roode passou por uma série de organizações independentes no Canadá e Estados Unidos e chegou a combater alguns Dark Matches na WWE, sempre que a Raw se deslocou ao Canadá.

A estreia na TNA – Team Canada

Scott D’Amore decidiu trazer Roode para a TNA em 2004, para se juntar à Team Canada, no torneio World X Cup. Este torneio consistia em 4 equipas de 4 lutadores que representavam 4 países – Canadá, México, Japão e Estados Unidos da America. Numa primeira fase disputave-se um gaunlet match com todos os lutadores. Havia também lugar a um tag-team match, a um ladder match e um Ultimate X Match entre os melhores lutadores das 3 equipas melhor classificadas. Roode juntou-se a Eric Young, Johnny Divine e ao capitão de equipa Petey Williams. O papel dele era de enforcer, função celebrizada pela lenda Arn Anderson nos Four Horseman e que valeu a Roode o titulo de Canadian Enforcer. Roode já na altura mostrava uma intensidade que lhe valia esse estatuto de “músculo” da equipa.

TNA Victory Road 2004 – Team Canada vs 3 Live Kru (pelos títulos de Tag-Team)

Enquanto membro da Team Canada, Roode teve algumas feuds memoráveis durante os anos de 2005, nomeadamente com Dusty Rhodes, Lance Hoyt e Jeff Hardy. A capacidade de Roode elevar a qualidade dos combates era uma característica que levou a TNA a dar-lhe uma oportunidade a solo.

TNA Unbreakable 2005 – Bobby Roode vs Jeff Hardy

http://www.youtube.com/watch?v=agDrxlO9bwM

Bobby Roode a Solo

A TNA ofereceu uma oportunidade a solo a Roode num combate contra Ron Killings, no PPV Final Resolution 2006. Apesar da boa prestação de Roode, o excesso de nomes sonantes no roster e a própria ligação à Team Canada levaram a que Roode não podesse investir muito mais na sua carreira a solo. Contudo, Jim Cornett, então director-geral da TNA, decidiu que 5 meses após o combate de Roode, a Team Canada teria que terminar. Para sobreviver, seria preciso vencerem a equipa de Jay Lethal, Rhino e a Team 3D. Roode e companhia não aguentaram a pressão e perdem o combate. A continuidade de Roode na TNA ficou em risco. Sem storyline e ainda a trabalhar em promoções independentes, Roode esteve a um passo de ficar esquecido na história. Contudo, Roode recorreu às suas mic skills e promoveu-se como o maior e melhor “free agente” da industria. Já em 2007, a TNA pegou na ideia e criou uma série de vídeos onde vários notáveis do wrestling, incluindo Bobby Heenan, Jim Mitchell e Shane Douglas se ofereciam para ser managers de Roode. Este acabaria por apresentar Traci Brooks como a sua nova manager, mudando o nome para Robert Roode. Neste período, Eric Young vendeu a ideia de sentir inveja do seu antigo colega de equipa e começava uma das feuds mais marcantes da carreira de Roode e que resultou no envolvimento de Petey Williams.

TNA Lockdown 2007 – Robert Roode (c/ Traci Brooks) vs Petey Williams (c/ Eric Young)

http://www.dailymotion.com/video/x1su5k_robert-roode-vs-petey-williams_news

A rivalidade entre Roode e Young levou mesmo a uma aliança de Roode com a stable Christian’s Coalition na sua Guerra contra Sting e Abyss. Young tentou arrumar a rivalidade ao estabelecer um “humiliation match” com Roode. Nesse combate, seria Brooks a acabar humilhada enquanto Roode assistia sem ajudar a sua manager.

Roode desenvolveu então uma nova gimmick. Estabeleceu-se com um forte heel e assumiu uma postura de Bully contra Brooks. Ao longo do resto do ano de 2007 e em 2008 Roode teve vários comportamentos que criaram muito ódio para com a sua personagem e levando a que wrestlers como Kazarian, Fatu e Eric Young tentassem ajudar Brooks. A storyline terminou ainda em 2008, com o envolvimento de Booker T e da sua esposa Sharmell, resultando num combate para o Lockdown que Roode perdeu e em definitivo despediu Brooks.

Pelo meio, Roode esteve aliado a Kurt Angle na Angle Alliance, contra a equipa de Christian. A TNA não prescindiu da vertente enforcer de Roode (mesmo com uma storyline a decorrer).

TNA Slammiversary – King of The Mountain (Roode, Christian, Rhino, Booker T and Samoa Joe)

Beer Money

Curiosamente, se Roode sempre se apresentou como heel, a sua reputação chegou às nuvens graças à popularidade de uma das melhores de tag-teams da história do wrestling e provavelmente a maior tag-team da TNA – os Beer Money. James Storm e Bobby Roode juntaram-se para tentar acabar com o reinado dos LAX (Latin America Xchange).

Hard Justice 2008 – Beer Money Inc. vs LAX

http://www.dailymotion.com/video/x6fvcj_lax-vs-beer-money-inc-part1-3_sport

http://www.dailymotion.com/video/x6fvzq_lax-vs-beer-money-inc-part2-3_sport

http://www.dailymotion.com/video/x6fwk7_lax-vs-beer-money-inc-part3-3_sport

Durante esta feud, os Beer Money foram trocando a posse do titulo de campeões de tag-team, com os LAX até vencerem esta stable num monster’s ball. Os Beer Money reteram o titulo contra os Motorcity Machine Guns, assim como contra Matt Morgan/Abyss e Jay Lethal/Consequences Creed. Roode mostrava-se capaz de ser um jogador de equipa, alinhando-se como um forte baby face. Os Beer Money eventualmente acabariam por perder os títulos para a Team 3D, mas recuperaram-nos e defenderam contra a British Invasion de Douglas Williams e Magnus.

Lockdown 2009 – Beer Money vs Team 3D

http://www.youtube.com/watch?v=wHjdzY5gIzw

A Era da Fortuna

Em 2010, com a estreia de Hulk Hogan e Eric Bischoff na TNA, a organização dividiu-se em duas stables que lutavam pelo poder – Os Immortal e os Fortune. James Storm e Bobby Roode juntaram-se aos Immortal, servindo como arma de Bischoff. O tempo dos Beer Money na TNA foi reduzido e até acabaram por perder os títulos para a dupla Morgan/Hernandez.  Apesar de estarem numa posição mais discreta, o talento de Storm e Roode voltou a ser destaque, quando a dupla entrou numa série de combates com os Motorcity Machineguns pelos títulos de tag-team. A rivalidade começou no Victory Road em 2010 e prolongou-se por uma série de 5 combates, que até à data serão provavelmente o melhor exemplo do que se pode fazer num ringue de wrestling. Numa edição anterior do Impacto considerei esta série de 5 combate em segundo lugar nos melhores combates da história da TNA.

Victory Road 2010 – Beer Money vs MCMG

http://www.youtube.com/watch?v=HqP4aLDpNik

http://www.youtube.com/watch?v=Tg_DdcjKwXU

Roode e Storm eventualmente juntaram-se a AJ Styles, Kazarian e Ric Flair, formando a stable Fortune. De regresso ao papel de faces, os Beer Money dominaram a divisão de Tag-team. Eventualmente, os Motorcity Machineguns venceram os títulos e os Beer Money interromperam a parceria. Roode regressava à sua carreira a solo.

Lider da Geração Egoísta

Em 2011, Bobby Roode participou na Bound for Glory Series, que entre Junho e Setembro, contou com 12 lutadores em combate por uma oportunidade pelo titulo mundial. Após 11 combates, Roode teve a sua oportunidade de ganhar essa oportunidade, num combate contra Bully Ray e Roode não deixou escapar a vitória. Esta era a primeira oportunidade para Roode tentar vencer o titulo mundial da TNA. Num muito aguardado bound for glory, Roode defrontou Kurt Angle, mas não conseguiu sair com o titulo.

Bound for Glory 2011 – Kurt Angle vs Bobby Roode

O resultado foi frustrante para os fãs e para Roode. Ainda mais, quando este assistiu à vitória de James Storm sobre Kurt Angle. Storm sagrava-se campeão da TNA. Storm ofereceu a Roode uma oportunidade para este chegar ao titulo e Roode agarrou da pior forma possível, atacando Storm com uma garrafa durante o combate e conquistando o titulo. Roode estabelecia-se como o líder da geração egoísta, o IT Factor do Wrestling, ao segurar o titulo mundial até hoje, conquistando o maior reinado da história da TNA, vencendo candidatos como Sting, Mr. Anderson, RVD, Bully Ray e o próprio James Storm.

TNA Lockdown 2012 – James Storm vs Bobby Roode

http://www.dailymotion.com/video/xq8fx1_tna-lockdown-2012-bobby-roode-vs-james-storm_sport

Roode é hoje o rosto, o líder da TNA. Na primeira oportunidade que teve agarrar os main-events, Roode mostrou-se como um dos talentos maiores do wrestling actual. Resta saber, quanto tempo mais Roode conseguirá segurar o titulo, perante a ameaça de James Storm.

Seja em equipa ou em singulares, Roode é um exemplo do quanto o esforço e dedicação podem trazer sucesso.

Sobre o Autor

- Colaborador do Wrestling.PT para os conteúdos da Total Nonstop Action!

17 Comentários

  1. Mario Magalhaes - há 4 anos

    Gostei do artigo Jorge, bem ao estilo Visão Brasileira :D

    É muito legal apresentarmos a biografia de um Wrestler, com videos de importantes lutas e um breve historico biografico. Acho mais interessante ainda com o Roster da TNA, uma vez que eu mesmo admito que não acompanho a TNA, e acho que seria legal ler sobre a carreira destes wrestlers.

    Essa “ideia” do Gman já coloco em prática no Visão Brasileira, desde o Visão Brasileira #2 – Randy savage, claro que com o tempo fui remodelando a forma de apresentar, onde o último que escrevi desta forma foi o Visão Brasileira #57 – Randy Orton, muito legal ver que o pessoal gosta deste estilo de artigo.

    • Jorge Rebelo - há 4 anos

      Sim a ideia do Gman penso que também reflecte um pouco a vontade dos leitores. Considerei que para a TNA se torna ainda mais importante, uma vez que permite conhecer melhor a carreira de cada um.

      Contudo, há muitos nomes que sei que vai ser uma tarefa árdua analisar as suas carreiras, mas faz sentido começar pelo principal nome da empresa neste momento.

  2. Vinícius Nunes - há 4 anos

    Realmente foi perfil Visão Brasileira, muito bom artigo Jorge, e gostei muito de saber mais da carreira desse líder da TNA atual, ele, Austin Aires, Bully Ray e James Storn, pra mim formam o quarteto fantástico da TNA, e realmente Bobby Roode merece esse título de “campeão mais dominante” porque desde o seu início ele mostrou ambição e talento pra estar nesse momento fantástico que atravessa!!!

    • Jorge Rebelo - há 4 anos

      Vinicius esses nomes que referiste são incontornáveis e irei com certeza falar deles. O caso do Bully Ray poderá ser mais complexo de fazer uma vez que a carreira dele atravessa a ECW e a WWE. O Bully Ray conseguiu transformar por completo a sua imagem, mas é um veterano.

      • Vinícius Nunes - há 4 anos

        Vai ser realmente bem complexo pois teria que falar do Bubba Ray também que é totalmente diferente do Bully Ray, mas seria legal falar sobre essa tremenda evolução, pelo menos pra mim.

  3. danielLP21 - há 4 anos

    Excelente artigo.

    Quando recomecei a ver a TNA nem me lembrava de quem era o Bobby Roode. A evolução que ele teve desde 2004 foi astronómica,na minha opinião o actual Campeão Mundial não tem nada a ver com aquilo que era quando entrou na empresa,apesar de sempre ter mostrado um enorme talento e excelentes qualidades,principalmente como heel.

    Na minha opinião tem sido um excelente Campeão Mundial e por mim continuava a sê-lo por mais algum tempo. E Bobby Roode tem uma característica que eu adoro: é de Ontário,no Canadá.

    • Jorge Rebelo - há 4 anos

      Tens alguma ligação ao Canadá Daniel?

      • danielLP21 - há 4 anos

        Ahahahahahahah não! Simplesmente o meu Wrestler favorito,o Edge,é do Canadá. Para além dele há outros que eu adoro,como Chris Jericho,Christian e,claro,Bobby Roode.

      • Vinícius Nunes - há 4 anos

        Lembrando ( pois também cometi este erro) que o Jericho é americano, a personagem dele é canadense!

      • danielLP21 - há 4 anos

        O Chris Jericho nasceu nos EUA mas é Canadiano (ou Canadense como se diz no Brasil).

    • Vinícius Nunes - há 4 anos

      O Canadá realmente é uma potência no pro-wrestling na moral: Chris Jericho, Christian, Edge, Trish Stratus, Bret Hart, Owen Hart. E esses talentos da atualidade como Tyson Kidd e o próprio Bobby Roode!

  4. Vinícius Nunes - há 4 anos

    Além do Chris Benoit!

  5. João Macedo - há 4 anos

    Excelente artigo, Roode tem uma carreira interessante e agora está muito bom como heel, é um dos melhores da actualidade nesse ofício. Que lute por muitos mais anos.

  6. Caio - há 4 anos

    Belíssimo artigo Jorge Rebelo, textos sobre a vida de um Wrestlers sempre são muito bons, principalmente quando se trata de Wrestlers com um bom currículo, mesmo que Bobby Roode não tenha um currículo tão extenso assim, mas os feitos já conquistados por ele são notáveis. Bela iniciativa de falar sobre a carreira de um Wrestler, ainda sendo atletas do Roster da TNA que é de muita qualidade, gostaria que você falasse sobre a carreira de Austin Aries, que é uma das revelações da TNA, e futura promessa, não deve dar muito trabalho pois ele é novo ainda, mas fica um texto interessante.

    Abraços

    • Jorge Rebelo - há 4 anos

      Agradeço a sugestão e em breve irei começar a trabalhar em algo semelhante, mas para o Austin Aries.

  7. Gman - há 4 anos

    Muito legal o artigo, gostei de ver que ajudei algo!

    Ainda mais agora, com a TNA a ganhar espaço entre os fas, creio que é essencial conhecermos a carreiras deles!

    Ja havia visto esse tipo de artigo, mas não era algo comum, propus uma coisa mais aparente, sem o enfoque em nada além de um wrestler por semana!

    Gostaria também que além de carreiras de sucesso poderia tbm abordar carreiras de wrestlers que começaram bem e ao longo do tempo foram esquecidos!

    Abraços

    • Jorge Rebelo - há 4 anos

      Obrigado pela sugestão Gman e vou pensar nessa ideia de wrestlers que tiveram bons começos, mas acabaram por não vingar na TNA e há vários exemplos que me consigo recordar.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador