Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Impacto! #76 – TNA Joker’s Wild

Esta Sexta-feira a TNA regressa com o seu novo conceito de PPV – TNA One Night Only. Depois do sucesso do X-Travaganza é agora a vez do Joker’s Wild Tournament.

As regras deste PPV são as seguintes. O evento decorre em duas fases.

Na primeira fase (Joker’s Wild Tag-Team Tournament) os nomes dos lutadores que vão participar são colocados numa tômbola e esses nomes são retirados de forma a se poderem formar equipas para um combate de tag-team. Ao todo há 28 participantes, que representam 14 equipas que serão formadas aleatoriamente. Os elementos vencedores de cada combate seguem para a fase seguinte.

Na segunda fase (Joker’s Wild Battle Royal), as equipas são separadas e é cada lutador por si. Ao estilo Battle Royal, há um lutador novo a entrar no ringue a cada dois minutos e para vencer é necessário que o adversário atirar o adversário por cima das cordas (e que este toque com os pés no chão). A ordem de entrada é aleatória.

Resumindo, temos uma primeira fase com combates de tag-team e uma segunda fase de eliminação individual.

Qual o prémio? Não podia ser mais aliciante – 100.000 dólares.

Como devem saber, os PPV ONO são gravados, pelo que já existem resultados que podem ser consultados. Contudo, da mesma forma que fiz com X-Travaganza vou optar por fazer uma pequena apresentação deste evento como se se tratasse de um PPV regular.

Andei a pensar qual a melhor forma de apresentar este PPV sem revelar nada do que vai acontecer, uma vez que ambas as fases resultam sempre de sorteios (ou seja as equipas são aleatórias e posteriormente a entrada dos atletas também).

Para não estragar nenhuma surpresa, decidi apenas apresentar brevemente os 28 atletas que vão a competição e como na primeira fase todos terão de participar num combate de tag-team, eu irei apenas mencionar a experiência que cada um tem neste tipo de combates e quem serão os favoritos a vencer o prémio final.

Vamos então conhecer os 28 participantes por ordem alfabética:

Al Snow – Para mim o Al Snow será de todos os atletas aquele que menos hipóteses de sucesso tem. Snow está há muito tempo afastado dos ringues e com 50 anos, há muito que deixou os ringues da ECW e da WWF. Snow precisará desesperadamente de um pareiro muito forte na primeira fase, que possa carregar o combate e terá que rezar para que ninguém repare nele no ringue na segunda fase.

Alex Silva – O Luso-canadiano Alex Silva é uma incógnita. Se não é de todo um favorito, é importante perceber que Silva está com sede de vitórias para mostrar que tem valor para conquistar o seu espaço na TNA. Silva venceu o primeiro Gut Check televisivo e desde ai tem estado a trabalhar na OVW para desenvolver as suas capacidades. Na OVW Silva já chegou a campeão de Tag-team (ao lado de Sam Shaw) e essa experiência é importante para a primeira fase. A solo, dificilmente conseguirá vingar perante atletas todos eles mais experientes.

Bobby Roode – Pessoalmente vejo Roode como o mais sério candidato á vitória final. Roode teve o mais longo reinado como World Heavyweight Champion, onde derrotou um por um, todos os lutadores que tentaram chegar ao titulo principal da TNA, desde Jeff Hardy, a Bully Ray, a James Storm e a Sting. A nível colectivo, foi por 7 vezes campeão de Tag-team, quer na Team Canada, quer enquanto Beer Money. A sua experiência de trabalho em equipa e o tremendo talento individual colocam Roode no topo da cadeia alimentar.

Chavo Guerrero – Chavo volta a surgir num TNA One Night Only e apresenta-se em fortes condições de passar a primeira fase sem dificuldades, não fosse o facto de ser actualmente campeão de tag-team (ao lado de Hernandez). A nível individual, Chavo é um lutador técnico que tenta usar da sua herança Mexicana para acrescentar algumas manobras mais complexas ao seu reportório, mas não acredito que esse estilo venha a ser muito útil na Battle Royal.

Christian York – O York pode ser um nome perigoso neste torneio, mas está longe de ser favorite. Na TNA não tem nenhuma conquista relevante o que o torna claramente um outsider, mas a forma como conquistou rapidamente um lugar no roster da TNA depois de ter ganho o TNA Gut Check é uma mostra do seu talent individual. Não esquecer que York estreou-se na TNA precisamente no primeiro PPV da história desta organização, exatamente num combate de tag-team ao lado de Joey Matthews. Se York não esqueceu o que é preciso para vingar em equipa pode muito bem ser um valor acrescido para quem lutar ao lado dele.

Christopher Daniels – Daniels é para mim outro claro favorito à vitória final. Não só Daniels já provou ser um excelente lutador de equipa, como muitos dos seus combates enquanto single estão entre os melhores da história da TNA. Daniels até pode uma vantagem acrescida: É um lutador inteligente e que não hesita em aproveitar as fraquezas do seu adversário, algo que pode ser suficiente para a vitória final.

Crimson – Crimson é obviamente um outsider, mas é dos lutadores que mais probabilidade tem de surpreender. No currículo já conta um titulo de tag-team (ao lado de Matt Morgan) e individualmente foi responsável por uma streak de vitórias que durou vários meses e só acabou aos pés (ou melhor será dizer – ao pé – graças ao Last Call) de James Storm. Apesar de estar afastado da TNA há alguns meses, quem sabe se Crimson não fará aqui um regresso em grande.

Devon – Numa entrevista recente Bully Ray afirmava que sempre teve o sonho de lutar como tag-team e queria ser o melhor nisso. Devon e Bully Ray, demonstraram ao longo dos anos e em diferentes organizações serem capazes de dominar e o número de títulos alcançados torna-os numa dupla de referência da história do wrestling. É com este currículo que Devon deverá se apresentar como um dos lutadores que todos quererão como seu parceiro na primeira fase e que eu apostaria que estará garantidamente na fase seguinte. Na TNA Devon tem para mostrar o facto de ser o atleta que segurou por mais tempo consecutivo o Television Title, mas mesmo assim não é suficiente para me convencer. Eu diria que Devon é uma aposta certa na primeira fase, mas tenho sérias dúvidas que seja capaz de se aguentar individualmente.

DOC – O Director Of Chaos será a maior surpresa deste torneio e certamente um verdadeiro “wild card”. Desde o nascimento dos Aces and 8s que todos reconhecem DOC como um verdadeiro powerhouse, um lutador com que demonstra uma estatura física e agressividade impressionantes. Mas não lhe são conhecidas na TNA as suas reais capacidades. Potencial há e muito, mas será que DOC será capaz de trabalhar em equipa com um lutador aleatório? E se passar à fase seguinte conseguirá tomar conta de si, sem os Aces por perto? Não arrisco uma resposta.

Douglas Williams – Williams é dos lutadores mais versáteis deste torneio e como tal tem que ser considerado favorito. 2 vezes campeão da X Division, 1 vez campeão de TV e 1 vez campeão de Tag-team (ao lado de Magnus), Williams já mostrou que consegue impor o seu estilo técnico perante diferentes adversários e adaptar-se a novos desafios. Para mim será um elemento valioso deste torneio.

Gunner – Gunner será um nome que dificilmente terá sucesso neste torneio. Apesar de ter experiência individual e como tag-team, a verdade é que nunca conseguiu uma série de resultados que impressionassem. Aliás, Gunner sempre esteve na TNA na sombra de algum grupo e apesar de individualmente ter um Television Title para exibir, esse foi conquistado com a ajuda de “terceiros”. Neste torneio essa ajuda não vai existir e se Gunner resistir à fase de equipas, muito dificilmente evitará ser um dos elos mais fracos da segunda fase.

Hernandez – Hernandez será um outsider nesta competição, mas vale a pena estar atento ao que o Super-Mex pode fazer. O facto de ser o actual campeão de tag-team torna-o um dos parceiros mais desejados e o seu tamanho e força levam-no a ser dos mais temidos numa battle Royal. Será certamente alguém difícil de tirar do ringue e com facilidade em eliminar vários adversários na Battle Royal.

James Storm – O Cowboy James Storm é um dos favoritos à vitória final. As razões são óbvias, além de estarmos perante um antigo World Heavyweight Champion que atesta bem as suas capacidades como wrestler de singles, Storm tem uma carreira invejável (com mais de 10 titulos em equipa) enquanto membro de uma equipa ou stable, seja os America’s Most Wanted, os Beer Money ou os Fortune. A capacidade de trabalho em equipa e o talento individual colocam Storm como um dos lutadores a ter debaixo de olho neste torneio.

Jessie Godderz – O Jessie é para mim dos menos favoritos neste lote de 28 atletas e só o vejo condenado a uma eliminação precoce. Ele está há pouco mais de 6 meses na TNA e pouco mais fez além de acompanhar e ajudar Tara nos seus combates. A nível individual, foram raras as oportunidade de se mostrar perante adversário competitivos e como equipa não tem qualquer experiência. Se juntarmos a isto uma personalidade muito arrogante, Jessie estará condenado a uma derrota muito cedo.

Joey Ryan – Desde que chegou à TNA que Ryan mostra ter mais garganta que coragem. No ringue tem mostrado ser claramente dependente da ajuda de alguém para sair vitorioso. Parece-me ser um alvo fácil, certamente não terá o público de seu lado e deverá cedo sair de competição (isto se tiverem coragem de tocar no rei do sleaze).

Joseph Park – A par de Al Snow, Park será o menos bem contado na lista de 28 atletas que entram neste torneio. É um lutador (se lhe poder chamar isso) sem experiência e com um registo de vitórias praticamente nulo. Park irá precisar desesperadamente de ter um bom parceiro para ter alguma hipótese de ultrapassar a primeira fase.

Kid Kash – O veterano Kid Kash marca a sua presença neste torneio e se há alguém que não tem problemas em fazer parceria com qualquer lutador é Kid Kash, pois em momentos pontuais já o vimos ao lado de nomes como Douglas Williams ou Gunner – duplas que nunca tiveram sucesso, mas na verdade serviram de transição. Kash não é um favorito, mas é certamente um dos lutadores mais adaptáveis e promete um bom combate.

Matt Morgan – Morgan não é por natureza um jogador de equipa, apesar de já ter conquistado um titulo de Tag-team ao lado de Crimson (contudo essa foi uma parceria que durou pouco e com muitos conflitos). Mas Morgan sabe dar bem conta de si e será perfeitamente capaz de carregar um combate sozinho na primeira fase. Na Battle Royal, pela sua imponência física será certamente dos atletas mais difíceis de eliminar.

Mr. Anderson – Apesar de Mr. Anderson ser certamente um dos nomes mais conceituados deste PPV, eu não o consigo ver como um sério candidato à vitória. Se é verdade que Anderson certamente sabe cuidar muito bem conta de si dentro do ringue, digamos que o seu trabalho em equipa sempre deixou algo a desejar. Anderson não tem absolutamente nada a mostrar ao nível de tag-team nos seus quase 3 anos de TNA. Aliás, o “asshole” até já provou não ser propriamente alguém confiável…dai eu duvidar que ele seja sequer capaz de ultrapassar a primeira fase.

Rob Terry – Está longe de ser um sério candidato a ganhar este evento, apesar de ter experiência individual e como tag-team. Terry fez parte dos British Invasion, da Team Hogan e foi guarda-costas do Robbie E e de Ric Flair. Individualmente chegou a Global Champion (antigo TV title). A verdade é que Terry nunca impressionou no ringue e é um dos infelizes exemplos que demonstram que músculo não é talento.

Rob Van Dam – Este poderá ser uma das últimas aparições de RVD na TNA. O seu contrato já terminou, mas RVD apresentou ainda neste PPV para tentar ganhar o prémio final (bem aliciante). RVD não tem história na divisão de tag-team na TNA, mas tem no seu currículo essa experiência o que me leva a pensar que dará um parceiro muito forte. Na Battle Royal, RVD tem créditos firmados, sendo inclusive um ex-campeão mundial da TNA e já participou neste tipo de eventos noutras promoções. Deste modo, o veterano tem de ser considerado um dos favoritos.

Robbie E – Robbie E é obviamente um sério candidato a uma eliminação precoce. Estamos a falar do lutador da TNA que, provavelmente, terá o pior registo de derrotas acumuladas. Robbie será um dos nomes que todos quererão evitar no sorteio e será certamente um alvo fácil se por algum rasgo de sorte conseguir avançar para a última fase. Não contem ver muito dele neste PPV…

Samoa Joe – Claro que Samoa Joe será um dos nomes favoritos a vencer este torneio. Já ganhou tudo o que havia para ganhar, a nível individual e a nível colectivo na TNA e como tal, já tem o seu valor mais que provado. É verdade que nos últimos anos, Joe não tem estado no topo, mas será este um ponto de viragem?

Zema Ion – O antigo campeão da X-division deverá passar por bastantes dificuldades neste PPV. Ion tem pouca experiência como tag-team e a Battle Royal não é a prova certa para arriscar as manobras hi-fligh que caracterizam a X-division, aliás se Zion passar à segunda fase é bom que mantenha os pés bem assentes no ringue.

Espero que esta apresentação sirva para abrir o apetite para este PPV – TNA One Night Only. Não se esqueçam que toda a acção pode ser vista aqui no Wrestling.PT às 01h em Portugal ou 21h no Brasil.

Sobre o Autor

- Colaborador do Wrestling.PT para os conteúdos da Total Nonstop Action!

21 Comentários

  1. MR Perfection André Santos - há 4 anos

    Será que vai ser um sucesso este PPV, sei que o premio é aliciante mas talvez não acrescente nada do ponto de vista dos fás.
    Sei que este conceito de ONO é completamente a parte de storylines e rivalidades mas certamente acrescenta alguma coisa aos PPV.

    Teremos bons combates mas será suficiente?

    • Jorge Rebelo - há 4 anos

      Essa é mesmo a grande pergunta André. Para mim quem gostar de wrestling, ou seja, quem gostar de um bom combate gostará certamente deste conceito de PPV. Apesar de este PPV estar despido de qualquer história , a verdade è que cada lutador tem a sua mitologia e os fãs da TNA vão se recordar de combates passados, histórias, gimmicks…ou seja será sempre um PPV para disfrutar no presente e recordar algum passado mas sem influenciar o futuro.

      Eu vejo tal como os combates das promoções independentes em que reconheço os lutadores mas raramente acompanhou com regularidade as histórias, pelo que acabou por disfrutar da qualidade dos combates por si só.

      • Roberto Barros - há 4 anos

        Sobre influenciar na história, acredito que em futuros PPVs teremos supresas

      • MR Perfection André Santos - há 4 anos

        Claramente correcto Jorge.

        Com esta tua apresentação fiquei claramente com “pulga atrás da orelha”, temos lutadores consagrados no meio TNA(Roode,Storm,Daniels) e outros que podem dar alguma emoção mas sem um “Heat” que puxe pelos fás.

        Tenho a certeza que veremos grandes combates, boa pré apresentação do show, bom trabalho!

  2. FranciscoAP - há 4 anos

    Mas que trabalheira que tu deves ter tido Jorge…! Mas uma excelente ante visão, sem dúvida. Sem ter visto os spoilers, para mim existem três lutadores que acho serem fortes candidatos à vitória:

    – DOC: por todo o trabalho que tem vindo a desenvolver, tem impressionado e acho que lhe falta ter uma vitória individual de destaque. Acima de tudo, tinha de escolher um membro dos Aces e parece-me ser aquele que mais hipóteses tem. Contudo, vai ser engraçado ver como é que um membro dos Aces conseguirá trabalhar em equipa com alguém que não faça parte da stable e torna algo improvável vermos algum membro do grupo no Battle Royal, mas acho que ainda mais improvável é os Aces com o ímpeto que têm não ter ninguém nesse combate. Certamente que hão de arranjar forma de garantir um ou mais lugares, e o DOC para mim é o que tem mais probabilidades (dentro da stable dos Aces) de, além de entrar na Battle Royal, igualmente ser o último lutador a ficar no ringue.

    – Crimson: uma vitória iria significar um investimento a longo prazo. Ou seja, neste momento é muito difícil, senão mesmo impossível, ter um bom push e lugar de destaque na TNA sem se ver envolvido na história dos Aces/Team TNA. Não vejo o Crimson a ter lugar nessa feud por isso uma vitória neste PPV iria ser uma forma prática e rápida de o voltar a meter em lugar de destaque e dar continuidade à posição de futuro main-eventer que tinha antes de se lesionar. Mas isto tudo depende do que a TNA quer fazer com ele no futuro, com a lista de main-eventers actual é no mínimo arriscado falar entradas e saídas desse leque de opções que a TNA tem ao dispor

    – Matt Morgan: acredito que pode vir a ter um lugar de destaque na feud dos Aces/Team TNA mas já não o vemos nos ringues há muito tempo (tirando aquele combate fraquinho com o Joseph Park), por isso está com muito pouco ímpeto. Uma vitória para mim iria significar a confirmação desse papel de destaque e, sinceramente, estou a torcer por isso. Já foi campeão de tag team duas vezes (no mínimo), pelo que sabemos que sabe trabalhar em equipa, e é um “gigante” por excelência que numa Battle Royal é logo meio caminho andado para a vitória.

    O prémio monetário para mim acaba por ser a verdadeira wild card deste evento. Não consigo perceber se é o resultado de alguma falta de criatividade por parte da TNA em decidir que recompensa dar ao vencedor ou se tem algum propósito claro e nesse sentido muda o jogo completamente. Cá estarei para ver

    Estou com as expectativas em alta para este evento, espero grandes combates e, pelas razões que já referi, que traga alguns desenvolvimentos à feud dos Aces e da Team TNA. Irei fazer a minha análise ao evento depois para a semana (à partida).

    Mais uma vez, excelente trabalho Jorge.

    • Jorge Rebelo - há 4 anos

      Francisco concordo contigo plenamente em relação ao prémio monetário e já tinha pensado o mesmo. Aquele prémio é que acaba por tirar algum do divertimento deste PPV. Parece um motivo um pouco fútil para ter tanta gente a lutar por ele, mas a verdade é que sem storylines e sem titulos, a TNA escolheu mesmo criar uma razão…neste caso 100 mil razões para motivar os seus wrestlers.

      Já agora, eu preferia que a TNA em vez dos 100 mil dólares, tivesse “repescado” o titulo de King of the Mountain neste PPV. O vencedor seria o novo herdeiro desse trono.

  3. Roberto Barros - há 4 anos

    Grande artigo Jorge, esse PPV tem tudo para ser divertido

  4. DanielBR - há 4 anos

    Artigo muito bom jorge,eu tava pensando em nem assistir ao ONO,mas agora q vi q gunner e o crimson vao lutar eu nao perco!!

  5. danielLP21 - há 4 anos

    Excelente trabalho Jorge, continua assim!

    Bobby Roode, Samoa Joe e James Storm são, a meu ver, os favoritos. Também estou curioso para ver as actuações do DOC e do Hernandez, embora tenha mais “esperanças” no primeiro.

    O conceito deste PPV parece ser muito interessante…

  6. Cadu Ito - há 4 anos

    Muito bom estes tipos de estipulações… da mesma forma que é legal o RAW Roulette… Se fossem ligados às storylines poderiam ter várias ramificações para usar.

  7. Marcos - há 4 anos

    Ok, vais ter de me dizer onde e como é que o X-Travaganza foi um sucesso…

    • Jorge Rebelo - há 4 anos

      Do ponto de vista de vendas não há dados e não vou especular, mas os custos de produção foram muito baixos o que facilita o “break even”, ou seja, pagar o investimento e obter retorno. Quanto ao sucesso, da parte que me interessa eu gostei e a opinião geral aqui no Wrestling.pt foi positiva (basta ler os comentários aos resultados do X-Travaganza).

      A nivel de análises feitas por sites internacionais a reacção geral foi de um bom show, com bons combates, mas a falta de histórias prejudica.

      Se estiveres atento ás redes sociais vês algum destaque para o Rubix, Tony Neese e Rashad Cameron após o PPV, o que é um bom sinal dos desempenhos destes atletas, além de mostrar que alguém estava atento ao PPV.

      Tens ai os meus dados.

    • Jorge Rebelo - há 4 anos

      E para que não penses que estou a ser tendencioso, deixo a avaliação geral de vários sites internacionais (espero que percebas inglês):

      Wrestleview: ” If you have been a fan of the X-Division, even if you’re a more recent TNA fan, then I would definitely suggest checking it out (…) a great night of action on a weekend that it likely will get lost in the shuffle because of the shear amount of wrestling that is being thrown at fans with WrestleMania and the various iPPV’s going on from Ring of Honor, Dragon Gate, etc. all weekend long which is a shame.”

      Wrestlezone: “We get our first taste of TNA’s monthly “One Night Only” pay-per-view experience, and while X-Travaganza didn’t exactly blow the roof off the Impact Zone, or the socks off my feet, it wasn’t all bad either. For those older TNA fans who are in love with the history of the X-Division, we got some familiar faces and new high flying clips for the highlight reals. There were at least two, if not three solid matches worth watching”

      Lords of pain: “If there’s one thing I can say about this PPV, it’s this: that’s more like it. TNA PPVs are often hit or miss, usually either ending up to be great shows or miserable failures. This was a great show, and if the rest of the “One Night Only” PPVs are on this level, I’m going to be a very happy fan. I’m still not sure about airing PPVs on a Friday night, but time will tell if it’s going to be an effective strategy.”

      411mania “7.3/10 As for the show, we had a wide variety of matches, old names, current names and some good effort out there. Ultimate X, the Bad Influence tag, and the main event tag are the real stars of the show, while the final Lynn vs. RVD encounter was done well overall. Your enjoyment of the overall match and after match stuff depends on how much of a fan of Lynn and the Lynn vs. RVD matches you are.”

      Prowrestling.net “Overall I would say the X-Travaganza PPV is definitely worth the $15 they’ll be charging for it. It was a very good wrestling show. The only negative was the crowd, who were not into the matches as much as I would’ve hoped but I guess that is to be expected since a lot of the wrestlers on the show were not that well known, there were no storylines going in, and a good portion of the crowd had probably already watched three hours of wrestling since TNA taped their other PPV earlier in the day. Still, the wrestling on this show was very good and I would definitely recommend that people check this show out once it airs on PPV.”

      pwmania “In conclusion – so what are my feelings about the first of TNA’s One Night Only shows?

      Well, it’s simple. I really enjoyed this one. It was great to see some of the stars of the past and present come together to pay tribute to TNA’s greatest creation. There were fine performances all round, but despite all of this I couldn’t help but think that there was one thing missing, and that was the division’s first ever champion, A.J. Styles. Okay, I know he was featured in a talking head segment, but it would have been a lot better seeing him in the ring.”

      E continua por ai fora. Apenas alguns exemplos.

      • Marcos - há 4 anos

        Uma vez mais, onde está o sucesso?

        Foi um bom show, segundo pessoas que sabem avaliar tão bem como eu e tu, e visto que geralmente é preciso alguém realmente fã da TNA para apreciar isso, é sempre opiniões tendenciosas. Além disso, pensava que o sucesso se avaliava pelas vendas, e pelas consequências que esse evento gerou. Diz-me porque que eu deveria de gastar 10€ em encomendar isto, e não me venhas com “bons combates de wrestling”, porque isso tenho no YouTube às carradas. Tem de valer 10€, e olha que 10€ dá para ir um dia à queima.

      • Jorge Rebelo - há 4 anos

        Em primeiro lugar as referências que dei são relativamente independentes ou pelo menos são sites de wrestling e não da TNA ou da WWE e são pessoas que há partida nada teriam a ganhar por falar bem “só por falar”. Mas claro que tudo isto pode ser uma enorme teoria da conspiração só para te enganar…medo…

        Gosto bastante da lógica “sim pode ter qualidade, mas se tiver poucas vendas não tem sucesso e por isso não vou “comprar””. Segue a manada jovem, segue a manada…

        Agora mais a sério, não sabia que o sucesso se media apenas pelas vendas. Bem mas se esse é o teu critério, se o sucesso se avaliar apenas pelas vendas, na TNA não consegues avaliar nada pois não há dados oficiais. Se tanto, a Impact Zone estava cheia…é um número…1900 para ser mais preciso. Isso diz alguma coisa?

        Sendo assim mais vale disfrutares do PPV aqui no wrestling.pt que é gratuito e guardas esses 10€ para as queimas. Vês como WPT ainda ajuda a economia do país? Somos a resposta à crise!

      • Tazz - há 4 anos

        Rapaz, digo te que nao assisti logo o X-Travaganza quando foi transmitido e so cheguei a ver o ppv quase todo ah 2 dias atras por falta de tempo, mas sinceramente achei um show muito bom visto que hoje em dia sao poucos os combates de wrestling que vejo completos e neste ppv vi todos menos o de tag que houve, avancei algumas partes, mas gostei dos high lights que vi no fim do mesmo.
        Ate agora so nao vi o main event do ppv, que devo de ver amanha ou que, e gostei meesmo muito do que vi! Mas la está, gostos sao gostos..

  8. Vinícius Nunes - há 4 anos

    Grande trabalho mesmo Jorge, apesar de não achar muita coisa do One Night Only, por ser um fã muito mais do storytelling junto com o workrate do que do workrate apenas, é necessário elgoiar a sua análise sobre os participantes, muito bom trabalho.

    Na lógica as minhas apostas seriam James Storm, Bobby Roode e Christopher Daniels, vamos ver se eu acerto isso.

    • Jorge Rebelo - há 4 anos

      Percebo o teu ponto de vista Vinicius, e esta questão da falta de histórias é sempre uma decisão discutivel. Se a TNA fizesse deste ONO os seus únicos PPVs seria terrivel, mas estes não são PPVs normais e como tal vale a pena disfrutar pelo que é. Eu pessoalmente tenho uma visão bastante descontraida destes shows.

      Agradeço os comentários feitos a esta antevisão e lamento não dar mais informação, mas para este PPV tornou-se muito dificil antever o PPV sem revelar nada a quem não leu nenhum spoiler. Se repararem nem coloquei nenhum video de antevisão, exatamente para evitar estragar alguma possível surpresa.

      Sei que a análise é curta e algo limitada mas é a possível.

  9. Marcos - há 4 anos

    E Jorge, eu sei que às vezes no chat vou para lá para brincar um pouco, mas é de louvar o esforço que dás a este site pela TNA. Pessoalmente não era capaz de gastar tanto tempo no IMPACT.

    • Jorge Rebelo - há 4 anos

      Eu também nunca fui capaz de gastar muito tempo nas queimas, mas cada um segue os seus gostos certo? :)

  10. Vince It Factor - há 4 anos

    Espero um excelente PPV !

    Estou curioso para ver o DOC mesmo xD

    Quanto a vencedores, não deverá fugir muito de James Storm, Bobby Roode ou Daniels.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador