Kazuchika Okada – O Campeão (quase) Imbatível

O actual IWGP Heavyweight Champion tem tido um domínio indiscutível na title picture do principal título da New Japan Pro Wrestling durante mais de 1 ano ao ponte de neste momento ser visto como alguém quase imbatível.

Último Reinado de Okada (de 5 de Julho de 2015 a 10 de Abril de 2016):

  • 3 defesas (AJ Styles, Hiroshi Tanahashi e Hirooki Goto)
  • Derrotado por Tetsuya Naito

Actual Reinado de Okada (desde 19 de Junho de 2016):

  • 3 defesas (Naomichi Marufuji, Kenny Omega e Minoru Suzuki)

A quase impossibilidade de derrotar Okada começou a tornar-se verdadeiramente evidente depois da vitória no Wrestle Kingdom 10 em que Kazuchika Okada finalmente conseguiu derrotar o seu maior rival, Hiroshi Tanahashi, no maior palco da NJPW. Okada não só ganhou ao “Ace” da New Japan, Okada tornou-se o “Ace” da New Japan. Não é um nickname ou alcunha que este goste de associar a si mesmo até porque é a alcunha de Tanahashi, mas ele é efectivamente a figura mais valiosa para a New Japan neste momento.

Com apenas ainda 29 anos, se nada de anormal acontecer em termos de lesões, Okada tem tudo para pelo menos nos próximos 10 anos continuar a ser uma figura em quem a NJPW pode colocar toda a sua confiança.

Isto significa que Okada tem uma imagem e uma credibilidade a serem defendidas e quem planeia o booking da New Japan tem de saber trabalhar com isso em mente, ainda que tenha de ter em conta que tem de haver espaço para mais pessoas no topo, sob risco dos principais combates e feuds se tornarem repetitivos e sempre com o mesmo resultado, em benefício de Okada.

Olhando para o caminho que levou Okada ao Wrestle Kingdom 10 e o que foi a caminhada de 2016 e do início de 2017, vemos que Okada nunca esteve verdadeiramente fora da title picture do IWGP Heavyweight Championship.

Os combates que serão referidos de seguida podem ser visualizados clicando nas imagens promocionais.

Puxando o filme atrás, Okada enfrentou e derrotou o então campeão AJ Styles no Dominion a 7 de Julho de 2015:

Seguiu-se uma defesa bem sucedida na rematch contra AJ Styles a 12 de Outubro de 2015 no King of Pro Wrestling:

E de repente já estávamos no WK 10, onde Okada defendeu contra Hiroshi Tanahashi, o que marcou não só a saída de Tanahashi da title picture como a legitimação de Okada como nova cara da empresa:

O WK10 marcou o início de 2016 e Okada viria a defender ainda contra Hirooki Goto no New Beginning in Osaka em Fevereiro:

Após a defesa contra Hirooki Goto o reinado de Okada finalmente chegaria ao fim, com Tetsuya Naito, que havia vencido a New Japan Cup (o que o colocaria no Main Event do Invasion Attack em Abril contra Okada) e graças à interferência de um novo membro dos Los Ingobernables de Japon que se mostrou pela primeira vez na fase decisiva deste combate, Sanada. Foi um choque mas foi o necessário para terminar o reinado de Kazuchika Okada:

No entanto, o reinado de Naito foi curto e após uma defesa bem sucedida contra Tomohiro Ishii (colega de Okada nos CHAOS), eis que Okada regressava à title picture e viria a destronar Naito no Dominion do ano passado:

Desde então, Okada entraria no G1 Climax no Verão com intenção de ser o primeiro a conquistar o torneio enquanto era IWGP Heavyweight Champion. No entanto e graças a um empate por limite de tempo contra Tanahashi, não se conseguiria apurar para a Final. Após o G1, entra numa rivalidade com Naomichi Marufuji da Pro Wrestling NOAH, que o derrotou durante o G1.

Okada venceria Marufuji numa defesa do IWGP Heavyweight Championship no King of Pro Wrestling em Outubro:

No que restou de 2016, Okada ficou a conhecer o seu adversário para o Wrestle Kingdom 11, Kenny Omega, o líder do Bullet Club e vencedor do G1 Climax. Kenny teve de defender o seu lugar no main event do WK11 por duas vezes (contra Yoshi-Hashi e Hirooki Goto, ambos membros dos CHAOS e portanto aliados de Okada).

Omega arrecadou várias vitórias sobre Okada em tag matches e por muito que estas vitórias pesassem em Okada e dessem ímpeto a Kenny Omega, quando chegou finalmente o grande dia, Okada saiu vencedor no Wrestle Kingdom 11, num combate que promete ficar na memória dos fãs por muitos anos:

Após o Wrestle Kingdom 11 e ter apenas “sobrevivido” a Kenny Omega (palavras do próprio Okada), eis que apareceu uma nova ameaça, de seu nome Minoru Suzuki.

Como o predador que é, Suzuki sentiu a vulnerabilidade de Okada e apareceu no momento certo. No dia anterior ao tão aguardado combate contra Okada, Suzuki até atacou o campeão na assinatura de contrato para o combate, deixando o campeão debilitado para o dia seguinte. No combate, Suzuki durante mais de meia hora focou o seu trabalho no joelho debilitado, o que representou um grande desafio para Okada, muitas vezes quase forçado a desistir tanto pelo árbitro como pelo seu manager, Gedo, mas Okada resistiu e não só resistiu como conseguiu levar de vencida este combate apesar das dificuldades.

Tanto neste como no combate contra Omega, muitos fãs apostavam em derrotas de Okada, mas o resultado mostrou que o “Rainmaker” dificilmente largará o ouro que carrega à cintura.

Há quem pense que Okada é demasiado protegido e que acaba por descredibilizar os seus adversários, mas a verdade é que pelo menos nestas últimas 2 defesas, Okada limtou-se a sobreviver e a ter de aplicar várias vezes o seu finisher para conseguir vencer os combates, ao mesmo tempo que não sofreu qualquer finisher dos adversários (protegendo os finishers dos mesmos, portanto).

Por último, se a New Japan tem em Okada alguém que estará nos lugares de topo nos próximos 10 anos, é preciso saber jogar com isso (como disse anteriormente) e para isso tem de criar uma imagem forte à volta dele, bem como tornar especial qualquer momento em que Okada seja derrotado de forma limpa em title matches por um adversário. Não é algo que iremos ver muitas vezes, mas é algo que quando acontecer, os fãs saberão que é especial e que do outro lado está alguém em quem a NJPW vê que vale a pena dar essa vitória.

Há margem para Okada perder, seja limpo ou sujo. Resta saber quando e para quem.

Omega e Suzuki do que ficou da sua história sabemos que há uma incógnita sobre se Okada resistiria ao Finisher de qualquer um deles e nunca chegámos a ter a rematch de Okada contra Naito após Okada ter recuperado o IWGP Heavyweight Championship no ano passado no Dominion. Há margem e há oponentes!

Com quem Okada irá perder finalmente? Só o tempo dirá…

Sobre o Autor

Foto de perfil de Facebook
- Autor do Canto New Japan e Membro da Página Fãs da WWE em Portugal.

17 Comentários

  1. The Demon Jorge - há 1 mês

    Mais uma vez grande artigo, fico contente por alguém com a tua qualidade estar a escrever os artigos sobre a NJPW.
    Respondendo ao teu último artigo, sei que tens o podcast mas sinceramente na minha opinião, prefiro o formato escrito, como estes últimos dois artigos.
    Em relação ao que me disseste sobre a barreira linguística que faz com que muitos não se foquem nesta companhia, sem dúvida que isso foi talvez o que mais me fascinou. Mesmo sem perceber japonês, envolvi me em todas as histórias, e algo mesmo fascinante é a energia que os comentadores japoneses conseguem transmitir (basta ouvir a reação a um “simples” lariatoooo), e mesmo sem perceber o que dizem, falamos a mesma língua, a do Wrestling.
    Em relação a este artigo, sem dúvida que Okada é um dos melhores wrestlers do mundo, em termos de performances e combates candidatos a MOTY, este será talvez o melhor do momento, para mim apenas atrás de AJ Styles e Kenny Omega. Este desde que se tornou no “Ace” da New Japan tem sido “bookado” como sendo quase imbatível (tal como referis te), e pelo menos para mim este é o booking certo, mas é claro que este não deve ser imbatível e confesso que fiquei muito desiludido e desapontado com a derrota de Kenny Omega no WK11 num do que foi para mim um dos melhores combates de sempre, uma vez que, voltando à questão da barreira linguística, o Bullet Club, e principalmente Omega, eram os únicos que eu percebia o que fez com que cria se uma espécie de “ligação” com os mesmos, e 2016 foi sem dúvida o ano de Kenny Omega (tornou se líder dos BC, venceu Hiroshi Tanahashi para se tornar IWGP Intercontinental Champion, e o mais o feito mais histórico de todos, o primeiro “gaijin” a vencer o G1 Clímax) , e na minha opinião, a NJPW deveria ter capitalizado o tremendo ano de Omega, com uma vitória do mesmo no Main Event do WK11. Também gostava de ter visto Minoria Suzuki vencer uma vez que isso iria fazer com que o retorno dos Suzuki-Gun tivesse ainda mais impacto. Mas a maneira como a NJPW “bookou” as vitórias de Okada (protegendo os finishers tanto de Omega como de Suzuki, e obrigando Okada a múltiplos rainmakers) faz com que aceite ambos os resultados, e faz com que no futuro uma derrota de Okada seja algo especial e ajude a elevar o lutador que o derrotar. Espero que mais cedo ou mais tarde Okada seja derrotado por alguém especial e com talento para se juntar a Okada no Main Event da NJPW, para mim esse feito deveria ser atribuído a um destes três: Naito, Omega ou Suzuki.
    Mais uma vez parabéns pelo excelente artigo, e se precisares de ajuda para fazer com que artigos da NJPW se tornem semanais é só dizer. Um abraço e espero que o próximo artigo seja para breve.

    • The Demon Jorge - há 1 mês

      *Minoru Suzuki

    • KILL OWENS KILL - há 1 mês

      Também concordo que a NJPW deveria ter dado o título ao Omega, porém, creio eu, que eles só não deram por causa que o contrato do mesmo expirava no mesmo mês do WK, aí a empresa não pode se arriscar de consolidar um Wrestler para perdê-lo logo depois, ainda mais depois da saída do AJ e do Nakamura.

      Sobre o Suzuki vencer o título na sua chegada, também concordo contigo, porém a New Japan parece já ter pensado bem no seu Booking do resto do ano, ao invés de fazer tudo jogado. Enfim, apesar de eles terem perdidos essas duas excelentes oportunidades, é esperar pra ver o que eles planejam.

    • Foto de perfil de Facebook

      Miguel Ambr0s3 - há 1 mês

      Diversidade de conteúdos não faz mal, não é verdade?

      Acabei por voltar a escrever artigos depois de algumas pessoas revelarem saudades do formato, apesar do trabalho que acabam por dar.

      Nem toda a gente tem a “sensibilidade” ou a abertura suficiente para absorver as coisas no seu estado natural e vão com ideias concebidas à partida do que deve ser o wrestling com base em empresas como WWE. Muita gente tem como natural e garantia que a #2 do Mundo tenha uma grande produção e luzes e vai à espera de histórias contadas muito através de promos e interferência de figuras de autoridade, etc etc…

      Ora, na New Japan as histórias são contadas em grande parte dentro do ringue, nos combates, ao ponto das promos se tornarem quase dispensáveis para seguir as storylines (não por estarem em japonês, porque até o site inglês da NJPW já providencia traduções e antes era possível encontrar traduções em condições no Twitter). Na minha opinião e dentro dos meus gostos enquanto fã, o que me interessa realmente é o que acontece dentro do ringue acima de tudo e a NJPW nesse aspecto entrega o melhor produto.

      E em relação aos comentadores, é exactamente isso. Não percebo quase nada de japonês (limito-me a apanhar pequenas frases e palavras que “aprendi” ao fim de vários anos a ver anime), mas a paixão e a emoção dos comentadores japonês é palpável e dá outra dimensão ao que estamos a ver (um pouco como o Jim Ross dava na WWE e agora dá o Mauro Ranallo). Eu simplesmente não consigo apreciar os comentários em inglês (ainda falham moves cruciais de certas pessoas e não há verdadeira emoção e em certa parte fico a pensar que era capaz de ser um comentador mais sólido porque sinto que conheço melhor o produto que o Kevin Kelly).

      O Okada é sem dúvida um dos melhores do mundo e mais do que sobressair em prol de si mesmo, ele é muito bom a dar o domínio aos adversários e fazer os adversários ficarem muito bem vistos mesmo que acabem por perder.

      O Omega e o Suzuki tinham ambos histórias mais que convincentes para saírem campeões frente ao Okada. O Omega como disseste teve um 2016 excelente e depois de ter feito história no G1, tinha sido perfeita uma vitória no WK.
      O Suzuki tinha o seu regresso e do grupo dele a seu favor e um Okada fragilizado… Era a meu ver imperativo a vitória dele no New Beginning in Sapporo, o que acabou por não acontecer.

      Obrigado pelo apoio aos artigos! Dá-me indicações claras para continuar dado que há interesse de várias pessoas.

      O próximo artigo fica para os próximos dias!
      Abraço!

      • The Demon Jorge - há 1 mês

        Sinceramente como já te disse gosto mais do formato escrito, e na minha opinião a tua escrita é muito boa por isso acho mesmo que é a escolha certa.
        Em relação às ideias pré concebidas, o facto de quase todos nós começarmos a ver Wrestling pela WWE, o que nos habituou a ver figuras de autoridade envolvidas em todas as histórias, promos todas as semanas, e por vezes há quem não consiga apreciar um produto diferente. Na NJPW podemos ter storylines intensas com apenas a honra de dois lutadores em jogo, no caso das várias derrotas de Goto em momentos muito importantes este ano. Mas depois temos as storylines fascinantes que já têm uma grande história, como Okada vs Tanahashi no WK10, toda a história por trás da revolta de Naito contra a NJPW, etc.
        Em relação aos comentadores gosto muito dos comentários japoneses devido à emoção que nos transmitem, mas é claro que ouvir os ingleses tem as suas vantagens por perceber tudo o que dizem.
        Sem dúvida que Okada consegue passar muito bem como underdog nos seus combates, dando mesmo a ideia de que apenas consegue sobreviver aos seus combates (os melhores exemplos disso são as suas duas últimas vitórias frente a Omega e Suzuki).
        Mas sem dúvida que tenho algum receio de que a NJPW faça com que Okada vença todos os seus top contenders, o que faria parecer quase todo o roster incapaz de bater Okada. Espero que mais cedo ou mais tarde capitalizem o ímpeto criado por um lutador, para criar uma nova estrela ao nível de Okada, já que não capitalizaram com Omega (no caso de Omega acaba por ser algo quase compreensível devido à incerteza da sua renovação) e Suzuki, mas devido à coerência e qualidade do booking da NJPW, essa esperança deverá ser uma realidade.
        Espero que continues com os artigos uma vez que nota se que já tens uma certa cultura sobre esta empresa.
        Abraço!

      • Foto de perfil de Facebook

        Miguel Ambr0s3 - há 1 mês

        O Naito na minha opinião será esse tal outro “top guy”. Ele não vai a lado nenhum quase de certeza (ao passo que alguém como o Omega acabará por dar o salto para a WWE) e o Naito é um fenómeno de popularidade e isso esgota arenas e faz o merchandise voar, o que é sempre positivo.

        Eu não sou expert, apenas escrevo de acordo com o que acompanho e tento incluir nos artigos informação fácil de entender e uma lógica simples, porque o objectivo é mesmo deixar as coisas claras para quem queira entender algo novo ou aprofundar o que já sabe.

        Acabo por deixar os combates nos artigos para que possam ser vistos/revistos para quem precise ou queira colocar-se mais a par do que foi o percurso do Okada.

        A minha escrita é algo de que me orgulho de certa forma, um pouco como a minha facilidade com o inglês, mas acabo por gostar mais do formato podcast porque me permite em menos tempo explorar muito mais aspectos dentro de um mesmo assunto e ter literalmente a sensação de que estou a falar com quem me ouve.

        Os artigos vão continuar!
        Obrigado pelo apoio,
        Abraço

  2. Dragoking - há 1 mês

    Uma das minhas resoluções de ano novo foi começar a seguir NJPW. Antes disso só tinha visto um combate ou outro. Adorava os combates, mas sempre dizia que a NJPW não era para mim, pois sentia que ainda não estava pronto para seguir e gostar verdadeiramente do produto que eles apresentavam.

    Por isso, só acompanho verdadeiramente a NJPW há precisamente 48 dias. Comecei obviamente pelo Wrestle Kingdom 11 e desde lá que estou a delirar com os shows. E agora sinto-me muito estupido por não ter começado a assistir isso mais cedo.

    E como sigo o produto á pouco tempo, é normal ainda ter muitas perguntas sobre como aquilo funciona. Mas tu Miguel, parece que soubeste disso e tens lançado artigos para me ajudar! xD

    Fico á espera do próximo artigo! Continua assim!
    Abraço

    • Foto de perfil de Facebook

      Miguel Ambr0s3 - há 1 mês

      Foi sem dúvida uma boa resolução!

      O Wrestle Kingdom é sempre um bom evento por onde começar a ver NJPW (a minha caminhada começou no WK8). E sim, acabamos a pensar “como é que não comecei a ver isto mais cedo?”.

      Como disse antes, o produto da NJPW não é a “praia” para muita gente que experimenta o produto, maioritariamente porque o estilo japonês é mais “seco” e menos vistoso que outros como Lucha ou o estilo americano.

      Perguntas podes deixar na minha página pessoal por mensagem privada (tens no fim dos artigos o ícone do Facebook) que responderei com todo o gosto!

      Sinceramente, achei que era boa ideia voltar a escrever os artigos mas não sabia até que ponto seriam bem recebidos, porque podia não haver real interesse da parte da Comunidade e parecendo que não, levo bastante tempo a escrever tudo isto xD

      O próximo artigo está pensado para daqui a uns dias mas o assunto pode ser (talvez) um pouco inesperado.
      Abraço!

  3. KILL OWENS KILL - há 1 mês

    Excelente artigo, porém tenho uma observação… Queria saber mais sobre a sua opinião das coisas que referiste nos artigos. Sei lá, é só uma ideia, mas há sempre os comentários pra você expor mais seus pensamentos com os leitores. De novo, isso é só uma observação mesmo e já está excelente do jeito que você está a fazer.

    Sobre o “campeão quase imbatível”, só digo que me agrada bastante o booking e a aposta no Okada, que com certeza foi o nome certo pra “liderar” a New Japan agora que acabou a “Era Tanahashi”. Contudo, a NJPW tem que tomar muito cuidado com esse booking, por que corre o risco do Okada acabar virando um Cena ou um Reigns para o público. Como você disse no artigo, os Bookers da New Japan tem que estar com esse risco em mente.

    Ah, tenho uma crítica ao booking da New Japan, pois não concordo nenhum pouco deles terem dado o título ao Naito ao passado só para devolverem pro Okada pouco tempo depois, não tinha pra que interromper esse reinado histórico, porém é aquela coisa, no final as empresas acham (e talvez estejam certos) que as pessoas lembrarão mais da quantidade do que da qualidade e duração. Além do mais, a New Japan não aguentou a pressão que estavam a sofrer pelo apoio do público ao Naito. E isso não é uma crítica ao Naito, que é ,ao lado do Omega, o meu favorito, só queria que quando ele finalmente ganhasse o título nessa nova fase de sua carreira fosse algo como o Bryan no SS 2013, coisa que acontecerá de certeza com o Omega.

    • Foto de perfil de Facebook

      Miguel Ambr0s3 - há 1 mês

      Obrigado em primeiro lugar!

      Em relação à questão da minha opinião, eu marco como objectivo que estes artigos sejam mais informativos do que serem uma extensão da minha opinião, até porque já tenho o podcast onde acabo por dar a minha opinião em todos os episódios.

      O reinado do Naito, assim como por exemplo o do Bushi como IWGP Jr. Heavyweight Champion e o do Evil como NEVER Openweight Champion pecaram todos pelo mesmo aspecto: serem demasiado curtos.
      A questão é que se não tivesse havido um reinado do Naito na altura que foi, provavelmente a NJPW teria tido uma muito má reacção do público, pelo que o reinado tinha de acontecer naquela altura (até porque na altura não restavam mais adversários para o Okada). A questão foi mesmo a duração do reinado do Naito mas se foi assim que foi bookado, é porque a NJPW já tinha fechado os planos para a feud Marufuji/Okada e talvez a vitória do Kenny no G1.

      Independentemente da duração do reinado, nada apaga o facto de que o Naito foi IWGP Heavyweight Champion numa altura em que o público implorava para que isso acontecesse.

      Concordo que merecia mais tempo mas como disse anteriormente a New Japan planeia as coisas com bastante antecedência e acabam por haver planos que só mudam se algo de muito extraordinário acontecer (lesões, por exemplo) e o reinado do Naito acabou por preencher ainda 2 meses, tempo em que se o Okada tivesse sido campeão não só teria tido o público contra si (caso tivesse derrotado o Naito), como não teria também adversários credíveis já pela frente.

      • KILL OWENS KILL - há 1 mês

        Entendo perfeitamente, uma pena eu não ter tempo pra escutar mais podcasts, porém qualquer dia vou tirar um tempinho pra parar e escutar.

        Mesmo assim, não gostei de terem dado o título ao Naito “apenas” por pressão do público, aliás todos esses reinados que interrompem um reinado que está em desenvolvimento, não importando o motivo, eu acho péssimo. Gosto quando as coisas são feitas por um por que. O Daniel Bryan ser campeão não foi apenas pressão popular, mas fazia total sentido com a história contada.

        Entendo também o ponto sobre o Okada acabar por ter uma reação reversa por parte do público, mas até aqui não concordo. A NJPW deveria ter se precavido contra isso, entendo que as vezes coisas imprevisíveis acontecem, porém ainda acho algo de ruim.

  4. Gonçalo" the best" - há 1 mês

    Mais um artigo fantástico! Adoro este formato, fico contente com estes artigos que abordam coisas fora da WWE.

    Este ano estou a tentar acompanhar mais NJPW e os teus artigos ajudam-me a compreender melhor esta empresa. Muito obrigado por isso.

    Tenho uma questão para ti Miguel: O que achaste do combate entre o Dragon Lee e o Takahashi no New Beginning? Eu achei o combate muito perigoso e foi desnecessário a utilização de tantos golpes com pouco selling do adversário(o spot dos German’s suplex, por exemplo). Às pessoas reclamaram do Ospreay vs Ricochet, para mim este foi muito pior, não pelo “high-flying” mas sim por ser demasiado perigoso. O Shibata vs Ospreay foi excelente e utilizou muito melhor o “high-flying” do que este combate.

    • Foto de perfil de Facebook

      Miguel Ambr0s3 - há 1 mês

      O mundo do wrestling não é só a WWE e mais do que nunca, com a vontade clara da NJPW de expandir e crescer no mercado americano, não pode ficar a sensação que é uma empresa que começa a aparecer que simplesmente “caiu do céu”.

      Obrigado eu, é para isso que servem os artigos. E mais do que isso, se alguém daqui a uns meses quiser começar a acompanhar NJPW e procurar no site por algo sobre o Okada, este artigo continua cá e dá uma ideia do passado do “Rainmaker”.

      Levantas um ponto interessante com a tua pergunta… Para mim o Ospreay vs Ricochet foi mais uma competição da capacidade atlética dos 2 do que propriamente wrestling. Neste caso do Hiromu e do Dragon Lee, isto já vem de trás (não acompanhei os combates deles na CMLL), mas acompanhando o que eles fizeram o ano passado na FantasticaMania e depois na Ring of Honor, era isto o que esperava e entregou perfeitamente, sendo para mim o melhor combate que vi deles.

      O New Beginning in Osaka teve vários combates que se destacaram mas sinceramente tanto o Hiromu/Dragon Lee como o Shibata/Ospreay ou o Naito/Elgin são combates que daqui a um ano ainda me vou lembrar, pelo que tive de os rever a todos para decidir qual gostava mais.

      Pessoalmente, o Hiromu Takahashi contra o Dragon Lee foi o que mais gostei, mas é por muito pouco… Isto do show de Osaka, porque se for ao de Sapporo e ver a tour como um todo, foi o Suzuki vs. Okada.

      O estilo do Hiromu é muito daredevil mas estes 2 já se conhecem de há algum tempo e acredito que não fizessem nada que não achassem seguro entre eles. Por alguma razão se diz que estes moves são de grande risco mas também possibilitam uma grande recompensa e para mim compensaram os riscos e foi o duelo que eu esperava.

      Obrigado pelo comentário!

  5. RFBM - há 1 mês

    Bom artigo. Acredito que o Omega se irá tornar campeão até ao Dominion e levar o título até ao King of Pro Wrestling, onde o Okada irá recuperar e mais uma vez entrar no WK como campeão.

    • Foto de perfil de Facebook

      Miguel Ambr0s3 - há 1 mês

      O Omega tem de chegar aos shows dos Estados Unidos como campeão, nisso concordo contigo e acho que é o maior atractivo que a NJPW pode arranjar se quiser uma boa enchente na arena onde forem fazer esses shows.

      Mas isso também toca no ponto da ambição com que eles querem chegar aos Estados Unidos. Eu acho que é seguro a NJPW querer esgotar uma arena até 2500 pessoas, mas eles podem perfeitamente querer apontar a números maiores. Mas se querem ser ambiciosos, é imperativo que o Omega chegue as esses shows com o título.

      Quanto a depois o Okada recuperar, acredito que aconteça, até porque um Okada como challenger nunca poderia perder no WK nesta altura da carreira dele.

      • RFBM - há 1 mês

        O Okada será bookado de maneira semelhante ao que o Tanahashi era quando era a principal cara da NJPW. Ganhará no main-event do WK todos os anos, sendo que irá perdendo o título, mas recuperá-lo-à sempre, por essa altura.

      • Foto de perfil de Facebook

        Miguel Ambr0s3 - há 1 mês

        Sem dúvida!

        O Okada é para todos os efeitos o “Ace” e vai ser bookado como tal.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Desenvolvido por Luís Salvador / Wrestling PT © 2006-2017