Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Contacta-nos!

Long Horn Peep Show #3 – It’s your damn fault, baby!

Sejam bem-vindos à terceira edição da LongHorn Peep Show, como sempre à sexta-feira, comigo Captain Charisma pronto para abordar o tema principal desta semana que será… Qual?

Ainda é apenas a 3ª edição da LongHorn Peep Show nesta nova casa, por isso, muitos de vós estão a conhecerem-me e a habituarem-se a este meu espaço semanal. Alguns de vós – se alguém já seguia a LongHorn no UW que se acuse – ainda não sabem que normalmente prefiro comentar sobre algo que o típico fã vê, mas não repara. Gosto de ir um pouco mais além, pelo menos esta é a definição que melhor arranjo para descrever o meu sentimento cada vez que me sento para começar a dissertar sobre a WWE.

Assim sendo, depois de um Monday night Raw completamente tranquilo, com foco no falecimento de Paul Bearer, sem nenhuma novidade e com poucas ondas, em condições normais não estaríamos aqui prestes a discutir um acontecimento recente, mas sim algo relacionado com a WrestleMania. Será que seria melhor? Aguardem pelo fim para responder, porque hoje o tema principal é o HighLight Reel acompanhado, por consequência, de um novo olhar na queda de qualidade de produção da WWE.

No último Raw assistimos ao regresso do HighLight Reel de Chris Jericho, que em condições normais só seria notícia pelos melhores motivos. Mas infelizmente não é o caso. O último HighLight Reel vai para sempre ficar marcado como um dos segmentos mais infelizes da história da WWE. Porquê?

Provavelmente alguns de vós já leram a notícia de que o segmento original aparentemente era muito mau e, por isso, foi eliminado levando a que o segmento fosse recriado. Algo que aconteceu da pior forma possível. Provavelmente também leram, na mesma notícia, que Vince McMahon obrigou Michael Cole e Jerry Lawler a criticar por completo o segmento. E é aqui que a poeira se levanta…

Se calhar já estava destinado tudo correr mal, até o casaco de Y2J falhou na sua missão de brilhar no escuro, mas o que eu assisti no último Raw foi demasiado negativo para que eu deixe as coisas passarem sem apontar o dedo a quem realmente teve mal. E não, ao contrário do que leram, o culpado não foi Brad Maddox.

Expliquem-me por “A” mais “B” que culpa tem Brad Maddox de que nem sequer se tivessem dignado a meter no ringue um sofá? Ou um par de cadeiras? Ou sequer um placar do “HighLight Reel”? Que culpa tem Brad Maddox que o cenário criado tenha sido meter um pano a cobrir o ringue e colocar o Jeritron, que não funcionava? Eu respondo, nenhuma.

E que culpa tem Chris Jericho de lhe obrigarem a apresentar um programa que não existe? Um programa que não tem sequer um guião a seguir? Não fosse Chris Jericho que estivéssemos a falar e provavelmente estaria este segmento nas bocas do Mundo pelos piores motivos. Jericho, como de costume, recorreu às suas incríveis capacidades de improviso para responder à altura, para animar a malta e remediar a situação.

“Did you see my magic trick? I made my Jeritron 6000 disappear like that, baby!”

The Miz entrou e ajudou ao improviso, ao elogiar o cenário do HighLight Reel, até que entrou Wade Barrett e o Título Intercontinental tornou-se no foco do segmento. Especialmente, porque Brad Maddox – cujo pelo que foi noticiado guião se centrava à volta do Jeritron 6000 que acabou por ser retirado antes do previsto – foi obrigado a dar a cara e a improvisar, claramente verde nessas andanças, e com nervosismo à parte, tentar ser engraçado (“Team Brickie”) enquanto por exemplo não se lembrava do nome de Wade Barrett, que francamente achei original. Até que anuncia o combate e que Barrett vai defender o seu Título Intercontinental no próximo Monday Night Raw.

Sim, Brad Maddox não teve certamente uma noite feliz, mas tendo em conta a situação, eu diria que ele surpreendeu pela positiva, pese embora algumas repetições e a falha de ter dito que o Título Intercontinental é o título mais prestigiado que existe.

O verdadeiro problema foi o facto de Michael Cole ter feito a vontade ao Tio Vince e ter, conforme Vince McMahon aparentemente ordenou, durante todo o segmento ridicularizado ainda mais a situação.

Podem achar isto conveniente, mas é nada mais do que a verdade: antes de ler esta notícia, tinha comentado com um amigo o facto de não ter gostado nada das constantes bocas e interrupções de Cole durante o segmento de Brad Maddox. Não é que não esperasse aquele risinho e uma ou outra boca de Jerry Lawler, do qual não sou fã porque já o ouvi demasiadas vezes humilhar wrestlers em direto. Se o conhecesse, o King seria aquele tipo de gajo que tem a mania que é fixe, mas no qual não confio nem um bocadinho.

Tome-se o exemplo de JBL: outro ex-lutador – cujo tema de entrada inspirou o nome deste espaço – que constantemente defende os lutadores. De facto, ainda me lembro de ele ter sido o primeiro a vir a público defender precisamente Chris Jericho, quando este pontapeou a bandeira do Brasil. Porque é isso que se faz. Quando se é um apaixonado pelo que se faz e quando se é um verdadeiro heel no sentido da palavra – e JBL sabe muito nesse capítulo – um wrestler deixa-se levar e faz coisas das quais nos momentos nem tem consciência.

Assim sendo, fiquei muito desiludido com a reação de Michael Cole. Primeiro, o que Cole fez é pura falta de respeito. Segundo, é “lambe-botismo”. Terceiro, é demonstrar lealdade à sua carteira e não aos seus companheiros de trabalho. Aqui vai uma sugestão do que Cole devia ter feito: concordar com Vince e depois estar calado durante todo o segmento.

Afinal de contas, o que é que Vince lhe iria fazer? Na pior das hipóteses dava-lhe um sermão e nada mais do que isso. Mas não, parece que Michael Cole decidiu adotar não as atitudes lendárias de JBL, mas as de King, pelo que se divertiu à custa de um conjunto de companheiros de trabalho. Companheiros que estavam no ringue a tentar fazer o seu melhor e que o metem no bolso mais pequenino das calças (Cole a tentar gozar com Y2J, really?), improvisando o melhor que podiam e sabiam, e especialmente à custa de um jovem (Brad Maddox). Queimar os novatos é algo deveras original e nunca antes visto.

Jovem mas que parece ser já um Senhor, porque pelo que foi reportado parece ter sido Maddox que assumiu as culpas pelo mau segmento. Francamente não consigo entender porque o fez, a não ser uma grande vontade de se afirmar no negócio e uma grande dose humildade.

Afinal, querem achar culpados por toda esta situação? Muito simples, provavelmente os mesmos “génios” que escreveram aquele triste guião para o “Piper’s Pit” que Vince tanto odiou ao ponto do “Hot Rod” ter sentido a necessidade de vir a público se defender, afirmando “I didn’t write that crap!”. Estamos a falar do Hot Rod, uma lenda viva que infelizmente não apareceu no último ano tanto como eu queria, na qual Vince também deve ter descarregado.

É incrível como situações destas acontecem num programa como a WWE, especialmente quando estamos a caminho da WrestleMania, que cada vez tem mais dificuldade em esconder a sua clara falta de storylines, que de resto já foi abordada na edição anterior da LongHorn Peep Show.

Mais incrível é ninguém que estava à volta do ringue da produção ter tido a espantosa e brilhante ideia de meter duas cadeiras lá no meio para tentar disfarçar a situação. “Não, não vale a pena, vamos ficar a ver se o cenário se constrói sozinho”, deve ter sido o pensamento de ordem.

Esperemos que para a próxima semana as coisas corram melhor e que, para um Raw que era bastante simples de cumprir, não surjam tantas falhas e mudanças de última hora. A única coisa boa nesta semana na modalidade foi mesmo a coroação de um novo Campeão Mundial na concorrência.

Aproveito assim para endereçar os meus Parabéns a Bully Ray enquanto me despeço com a promessa de voltar na próxima sexta-feira…

Captain Charisma.

Sobre o Autor

- Já escrevi no espaço “Long Horn Peep Show”. Atualmente publico notícias, sou moderador do chat e ajudo no que puder o WPT a ficar cada vez melhor.

16 Comentários

  1. danielLP21 - há 4 anos

    Este aqtaque ao Michael cole não faz sentido nenhum… Fez o seu trabalho e nada mais! Ia mandar o Vince para aquele sítio? Queria ver certas pessoas a terem o Vince a gritar aos ouvidos todo irritado, e depois queria vê-los a ignorá-lo e não fazer o que ele queria :)

    • Salgado - há 4 anos

      Se desobedecesse ou ignorasse as ordens do Vince, assim que chegasse à Gorilla position, depois da transmissão do evento, era despedido na hora.

      • danielLP21 - há 4 anos

        Desculpa não ter percebido ( hoje isto está muito mau…), mas isso quer dizer que concordas comigo?

      • Salgado - há 4 anos

        OMG, isto hoje não está mau, está horrível ahaha Sim, concordo! Estava a apoiar-te.

      • danielLP21 - há 4 anos

        Sorry xD Sim, está horrível. Estou mais para lá do que para cá :D

        Obrigado. É bom ver que ainda há “Cole Miners” por aqui ahahah

        Coitado do homem, o que ele não deve sofrer com o Vince ( patrão mais fácil de aturar em todo o mundo…) a gritar-lhe constantemente aos ouvidos!

      • Salgado - há 4 anos

        Não tens que pedir desculpas xD

        Não é uma questão de ser Cole Miner ou não (até sou :P), facto é que todos os que se sentam naquela mesa levam com o Vince a gritar-lhe aos ouvidos tudo e mais alguma coisa e isso faz parte do trabalho deles. Eles não obedecem ao Vince porque lhes apetecem ou porque são parvos, obedecem porque é o trabalho deles. São pagos para isso. Pode-se não gostar da forma como ele comenta – está certo e não há nada de mal nisso – mas também há que ter em conta aquilo que passa por trás da cortina.

    • danielLP21 - há 4 anos

      E é engraçado ler isso sobre o JBL quando precisamente no outro artigo do dia aqui na Nation se contradizerem todos esses elogios. Eu gosto muito do JBL, mas pelos vistos, não é assim tão “gentleman” quanto parece…

      Em relação ao Lawler e ao Jericho, não podia concordar mais. O Chris é absolutamente genial a improvisar!

      • danielLP21 - há 4 anos

        Aliás, como o Jericho diria: “I invented the ability of improvise” xD

      • Salgado - há 4 anos

        Eu ainda não li a história sobre o JBL, mas sei que ele tem histórias bastante curiosas. De qualquer das formas, acho-o minimamente porreiro.

        Puseram lá o Jericho porque já sabem o que a casa gasta e sabiam que ele iria minimizar os danos. He invented everything :P

    • Captain Charisma - há 4 anos

      Eu normalmente não respondo a comentários que fazem aos meus artigos, mas neste caso vou abrir uma exceção porque não quero ser mal interpretado.
      Eu não sou apologista de fazer ataques a ninguém, até porque não sou nenhum oficial da WWE (embora não me importasse de o ser). Mas se eu fiz alguma espécie de “ataque” foi dirigido ao Vince (daí o título ser “It’s your damn fault, baby!”).
      Apenas critiquei a reação de Michael Cole porque eu do King já estou à espera que aproveite qual oportunidade para enterrar um outro individuo que ele não goste. Do Cole, que está lá desde 1997 se não estou em erro, estava à espera de uma reação mais adulta. E o silêncio era essa “reação”, que King também devia ter adotado.
      Não me acredito, por muito que repitam isso por outras palavras, que o Vince fosse despedir na hora tanto o Cole como o King, até porque duvido que caso isso acontecesse, JR aceitasse voltar. Provavelmente um tipo como o Matt Striker ia logo todo contente comentar, mas todos sabemos que não era solução. Portanto, simplesmente não via o Tio Vince a reagir com mais do que um grande raspanete. Pelo menos, é a minha opinião, cada um tem uma.
      Por falar em comentadores, o JBL está neste momento (e já não é a primeira vez) a tentar escalar uma montanha para recolher fundos para uma instituição de caridade. Se isso não é de “gentleman”, então digam-me quantos da WWE já fizeram algo parecido.
      Boa Noite.

      • danielLP21 - há 4 anos

        Começo pelo JBL. Primeiro, eu gosto dele. Respeito-o muito. Mas a verdade é que aquilo que consta é que ele de vez em quando tem ( ou já teve) atitudes criticáveis. O CM Punk também sabe ser um “gentleman”, o problema é que raramente o faz e opta por atitudes infantis. O Punk é só um exemplo, mas aquilo que eu quero dizer é que o JBL, por escalar a montanha de modo a recolher fundos para uma instituição de caridade, não tem necessariamente que ser um grande “gentleman”.

        Em relação ao Cole, mantenho o que disse. Fez o seu trabalho como qualquer outro. E repito: não deve ser muito agradável ter o Vince McMahon a gritar aos nossos ouvidos como um maluco, e o Cole ia ignorar as suas ordens? Não acho que fosse uma boa ideia.

        Não te interpretei mal, eu percebi que “culpaste” o Vince, e é mesmo ele quem tem a culpa. Simplesmente não gostei da parte do Cole “lamber as botas” do Vince, quando fez apenas o seu trabalho.

  2. Ledson Caio - há 4 anos

    michael cole= chupador das bolas de vince mcmahon.

  3. GJD - há 4 anos

    Para mim o grande culpado desses segmentos irem mal é o próprio Vince, que deveria olhar com muita antecedência o que a equipe criativa prepara e dizer se está decente ou tem fazer um novo daí comparar os dois e escolher o melhor não em cima da hora falar que é uma porcaria dar bronca e mandar fazer algo as pressas, e também por mandar o Cole e Lawler ofender o segmento , que fez com que uma parte do público percebesse que estava horrível, que fez com outra parte ofendesse o Cole e o Lawler por ofenderem Jericho, Miz e Barrett, e colocou pressão em que estava no ringue e no Maddox que ia entrar , como alguém vai fazer seu trabalho com 2 pessoas falando no microfone perto deles que aquilo está sendo uma porcaria.

    Equipe criativa tem muita culpa : Primeiro não criar histórias com antecedência, até agora os títulos secundários nem sabem se vão a Mania, secundo o que criam não dá certo 3 mb, Clay e Tensai que os digam, e depois põe a culpa de o público em uma votação votar no Rey Mysterio invés do Clay no próprio Clay sendo que ele não tem culpa da gimmick idiota que deram a ele, não ter capacidade para no mínimo preparar algo rápido e mais ou menos.

    O problema da Wwe é que o Vince e a equipe criativa não aceitam que o erro é deles e põe culpa em terceiros como: Piper. Jericho, Maddox, Miz, Barrett e etc.

    Eu acho que a wwe errou nesses dois segmentos que você citou pela ordem de entrada : Para mim no raw passado deveria ter começado com o Jericho chamando o Campeão Intercontinental Wade Barrett, quando o Barrett chegasse ao ringue o Jericho diria que fica muito triste em ver como o título está descredibilizado com um campeão que nunca vence uma luta, que está fora de ppvs , daí o Barrett diria quem é o Jericho para falar de derrotas uma pessoa que só perdeu quando voltou a wwe, daí o Jericho falaria que foi quem teve mais reinados com o Intercontinental, que foi mentor do Barrett, e que quer ajudá-lo , o Barrett diria que ele e todos tem inveja do sucesso que ele é campeão e que agora fará sucesso nos cinemas, nisso chegaria o Miz fazendo sua entrada de sempre, falando que o Barrett não passa de um figurante e de um campeão fracassado e que por outro lado ele é o protagonista do The Marine , passaria o vídeo, que jericho é apresentador e cantor e assim iria.
    No caso do Piper: Teve 2 falhas : Primeira para que a votação para decidir que iria estar no segmento se os 3 iriam , não fazia a votação e daí faria a ordem de entrada mais certa: Como o Piper é uma lenda então é face, deveria começar com um heel o Ziggler ou o Miz que era heel na época e que eu colocaria no inicio, depois viria o face Jericho e por último o Ziggler .

  4. AP - há 4 anos

    Começo o meu comentário, como pedido, por me “acusar”!!!!
    Falando agora do highlight reel, estava sem dúvida condenado ao fracasso, espero eu, que isso não seja propositado, porém, começar um show sem cadeiras no palco e com um ecrã que não funciona, é coincidência a mais.
    Quanto ao cole, sinceramente não me interessa o que ele diz, normalmente entra-me por um ouvido e sai pelo outro.
    O que gostaria de acrescentar é o fracasso da equipa criativa e do último monday night em especial:
    – raw sem cena e rock, que são só e repito só, a fachada do campeão mundial e o seu oponente(já declarado vencedor do combate entre ambos)
    – undertaker sem dizer uma única palavra
    – urna de paul bearer a passar do undertaker(era ele que a tinha no início do show) para o kane(era ele que a tinha na entrevista do backstage) sem um family reunion dos brothers of destruction
    – brock a estourar com dois gajos que são só os “outlaws”,5 vezes campeões de tag-team em segundos
    – triple h e brock sem confronto: estamos a assistir ao : ora vens cá tu, ora vou lá eu…

    Enfim, safasse o punk para ainda nos alegrarmos um bocado!!!!!

    • Rubinho - há 4 anos

      Bem dito. Acho que o Cena vs Rock vai dar pouca audiência até porque já se sabe quem vai ganhar e não há confrontos no RAW.
      A única salvação desta luta só mesmo se for uma boa estipulação, como: No DQ ou I Quit ( para originar uma desforra no extreme rules ).

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador