Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Long Horn Peep Show #32 – Del Rio’s Redemption?

Chega mais uma sexta-feira e com ela mais uma edição deste espaço, abrindo as portas a mais um fim-de-semana. Esta semana começo por completar uma ponta solta que acabei por, involuntariamente, deixar de explorar na semana passada. Ponta solta que pode ter passado por despercebida ao mais comum dos leitores, mas que me fez recordar a edição mais controversa deste espaço.

Assim sendo, começo por vos relembrar o foco dessa edição nº 19 deste espaço: Dolph Ziggler vs Alberto Del Rio pelo World Heavyweight Championship no Payback. Esse combate deixou-me manifestamente chateado pelo risco que se correu quanto à saúde de um atleta, Dolph Ziggler, que tinha acabado de voltar de uma legítima concussão. Algo que, regra geral, não acontece comigo, porque eles estão lá para se magoarem. Isto, dito da maneira mais fria e crua possível.

Não sei qual os motivos que explicam o porquê de eu ter ficado, talvez excessivamente, exaltado com o que vi nessa noite, mas provavelmente se prende com a minha ligação emocional com o Ziggler e a associada precoce perda do WHC, bem como temer pela consequente queda de estatuto que infelizmente o tempo viria a confirmar. Porém, como é óbvio, esse tipo de sentimento tem de ser excluído quando se escreve um artigo de opinião, que se pretende justo e imparcial.

E se me perguntarem se o consegui fazer, depois de ter relido esse texto e sem querer contradizer o que afirmei no parágrafo anterior, digo-vos que no fundo o consegui, porque não fiquei incomodado com o facto de ter sido particularmente o Dolph a ser vítima daquela situação, pese embora as consequências negativas que teve para a sua carreira. Eu fiquei incomodado que o combate tenha sido exageradamente centrado em ataques à sua cabeça que podiam, facilmente, ter voltado a lesionar um atleta sem qualquer necessidade para tal. Essa era a minha intenção fulcral, ou seja, passar a mensagem de que se deve zelar pela saúde dos atletas. Mr. Kennedy sabe bem a noção do valor de saber lutar com segurança.

Como tal, mantenho a minha opinião, porque nesse combate Del Rio atacou a cabeça de Ziggler e colocou em risco a sua recuperação. Calma, eu sei que aquilo foi tudo planeado e que o Show Off concordou quanto ao rumo do combate, pelo que “O orgulho do México” está “inocente”: a WWE pretendeu retirar o máximo da lesão e construir o combate à volta da mesma. A questão é que podia ter corrido muito mal! Não sabemos se a lesão tinha ou não sido curada a 100%, não sabemos se os pontapés de Del Rio efetivamente foram “controlados”, mas sou da opinião que outro lutador no lugar de Dolph provavelmente teria dito ao árbitro, a meio do combate, que não podia continuar mais. Uma espécie de jogada à Sín Cara.

De qualquer forma, let bygones be bygones, o combate correu conforme previsto e a lesão de Dolph, pelo menos, não foi agravada, tendo apenas talvez atrasado umas semanas a sua total recuperação. Estou-vos a relembrar este acontecimento para vos levar ao Alberto Del Rio vs John Cena pelo WHC que irá acontecer no próximo Hell In A Cell.

Nesse artigo afirmei que Del Rio se deveria ter recusado a atacar a cabeça de Ziggler, por estar a colocar em risco a saúde de um companheiro de profissão e que, por esse motivo, tinha perdido o meu respeito pelo mexicano enquanto homem. Maybe I overreacted right here. Just maybe. Talvez o meu desdém tenha sido mal direcionado e a culpa deva ir parar a quem decidiu, por bem, em decidir aquele rumo de combate. No entanto, pelas entrevistas que Dolph deu e falou de Del Rio, não me parece que ele tenha mostrado qualquer tipo de preocupação quanto ao bem-estar do seu adversário e isso é algo que, ainda agora, não consigo aceitar pacificamente.

Ora, curiosidade das curiosidades, este cenário pode-se repetir com Cena que também regressa de uma lesão legítima (operação ao cotovelo). Desta vez, quero abordar o assunto antes de ele ocorrer, tentando explorar ambos os lados da questão e da forma mais calma, direta e concreta quanto os meus conhecimentos me permitirem.

Parece-me inevitável que ADR vá estar desde o início do combate a atacar o braço de Cena, até porque é a sua especialidade, ou não tivesse ele um conjunto vasto de manobras focadas nessa parte do corpo do adversário, que culminam no seu finisher. Pelo menos, por um lado, espero que assim seja: se o fizeram com Dolph, é natural e justo que também aconteça com qualquer outro lutador, mesmo sendo ele o Johnny boy.

Por outro lado, a minha coerência impede-me de estar a pedir que um atleta ataque outro atleta no sítio onde acaba de ser operado. Sim, mesmo que esse atleta seja Cena. A saúde e segurança têm de vir sempre em primeiro lugar e, honestamente, não sei até que ponto será consciente atacar a cabeça de alguém que acaba de vir de uma concussão ou atacar o braço de alguém que acaba de ser operado ao cotovelo. Eu sei que aquilo é treinado múltiplas vezes para que não corra mal e que sempre foi explorado múltiplas vezes na WWE e vai continuar a ser (pelo menos, de certeza que irá continuar no que diz respeito a lesões kayfabe), mas não é de temer pela situação clínica do atleta?

Quero ver se, desta feita, me faço entender perfeitamente: se eu me colocar no lugar de Del Rio e o meu patrão me disser que tenho de fazer isto e aquilo a outro, eu tenho mais é que fazer e estar calado. Mas mesmo que isso signifique atacar outro homem numa parte do corpo debilitada? E se, por mero acaso, um dos pontapés for com demasiada força? E se, por mero acaso, se forçar demasiado a ainda recente recuperação, mesmo que involuntariamente? ‘Cuz you know Shit happens.

Eu acho que não conseguia correr o risco de ser o culpado do agravamento da lesão do meu companheiro de profissão, mesmo que tivesse a autorização dele para o atacar e mesmo que fosse essa a minha função. Eu iria recusar essa missão e iria procurar alternativas viáveis a esse rumo do combate. Claro que o mais provável era ser obrigado a fazer o que eles queriam ou despedir-me-iam, mas poderia o fazer de uma forma menos agressiva do que a que Del Rio executou cada uma das manobras. Certo que não teria tanto impacto, mas ao menos não expunha a tanta dor o meu adversário.

Igualmente, também isto pode ser visto de duas formas diferentes, mas que convergem numa palavra: brutal. Del Rio pode ter sido visto, no Payback, como o heel brutal que é ao ter efetuado o seu trabalho brutalmente bem efetuado, já que aqueles ataques pareciam mesmo reais e com vontade de magoar. Quase que se sentia um tubarão que detetou o sangue na água para desferir ataques brutais até, por fim, matar a sua vítima. O “orgulho do México” não se retraiu em nada e parecia estar no seu ambiente natural e completamente confortável com toda a situação.

Contudo, o Mexico’s greatest export também pode ser visto como um atleta sem escrúpulos que colocou brutalmente em risco a saúde do seu companheiro de profissão e que se relevou ser mais um lutador que está na WWE para, única e exclusivamente, fazer dinheiro sem olhar a meios para atingir fins.

O rumo do combate no HIAC, seja lá quem for que o decide, vai estar focado na lesão de Cena. E é natural que assim seja, porque não seria credível ver um competidor, ainda por cima heel, a não aproveitar uma lesão “fresquinha” do seu rival para ganhar vantagem. Contudo, há limites: o que aconteceu no Payback, depois de ter visto de novo o combate, foi um exagerado aproveitamento dessa situação. E há formas e formas de o fazer: o que aconteceu no Payback, por parte do Del Rio, parece ter sido demasiado bom para ter sido efetuado com o “máximo de segurança possível”. Desculpem, mas não o consigo ver de outra forma.

A grande questão é: será de esperar outro tipo de posição de Del Rio neste assunto? Por um lado, se ele não atacasse tão… Brutalmente o braço de Cena, seria sinais de progresso e de consciência da situação. Por outro, podia ser passada a mensagem errada para quem vê de fora: por ser o Cena, Del Rio não atacou o braço. Por ser o Cena, Del Rio não desferiu com a mesma intensidade os seus ataques. E não me parece que Dolph levasse a bem esta mudança de tratamento.

Essa questão só vai ser respondida durante o combate que tem como grande objetivo voltar a dar relevância ao WHC, mas até lá tempo não vai faltar aos envolvidos para treinarem e pensarem em como vão executar o seu combate. Resta saber, se Del Rio vai agir da mesma forma como agiu no Payback… Ou se, depois de Cena, esta vai ser a altura da redenção de ADR.

Sobre o Autor

- Já escrevi no espaço “Long Horn Peep Show”. Atualmente publico notícias, sou moderador do chat e ajudo no que puder o WPT a ficar cada vez melhor.

8 Comentários

  1. franciscoxb - há 3 anos

    Concordo com o que disseste e acho um grande risco o del rio atacar o braça lesionado do Cena,acho também algo arriscado o cena lutar já no próximo PPV,acho que deveria esperar mais um mês ou mais meio,afinal ele foi operado

  2. Diogo7 - há 3 anos

    Bom artigo Ricardo.

    Já se sabe que o Del Rio vai concentrar maior parte dos seus ataques no braço onde o Cena teve a cirurgia. Acho bem que assim seja, porque senão ia parecer pouco credível e muita gente ia criticar a WWE por estar a proteger o Cena. Desde que seja feito com segurança não tenho nenhum problema com isso, mas mesmo assim é sempre um risco.

    Confio plenamente no Del Rio em fazer os seus ataques no braço do Cena porque acho-o um “worker” bastante seguro, como se pôde comprovar contra o Ziggler no Payback, onde concentrou maior parte dos seus ataques na cabeça.

    Espero um bom combate entre os dois e que este valorize o Título Mundial, que já está há muito tempo sem nenhuma rivalidade interessante.

  3. akujy - há 3 anos

    Pronto, tinhas q voltar a falar neste tema, n era? Claramente n tens lugar no universo e devias deixar de escrever! Nao se admite q aprovem artigos deste é d mt mau gosto! Ainda para mais quando toda a gente sabe q o Cena é feito de aço e por mt q o Del Rio malhe no braço dele, ele vai sempre fazer um kick out aos 2 e nnc desiste!

    #RiseAboveCena!

    Mais uma boa ediçao do Peep Show. Penso q desta vez tiveste a objectividade pela qual clamei clamorosamente da ultima vez. xDD Ah Ah. Mais um bom trabalho. Estou curioso quanto ao q nos reservas para o q falta deste mes, q tem 2 ppvs em calendario.

  4. danielLP21 - há 3 anos

    Mais um bom artigo Ricardo.

    Continuo a não culpar o Del Rio por aquilo que teve de fazer no Payback, sim, porque teve mesmo que o fazer. Era a sua função, era o seu trabalho e ele foi perfeito na execução do mesmo.

    Caso o que aconteceu com o Dolph não aconteça com o Cena, não se deixem enganar: é mesmo por ser o Cena. Não estou a criticar ninguém, estou apenas a dizer que é por ser o Cena. Caso isso se confirme, o Dolph tem que aceitar e engolir…

  5. MR Perfection André Santos - há 3 anos

    Mais uma boa edição, com um tema interessante.

    Na minha opinião Del Rio fez um bom trabalho, mas concordo que até custou ver o resto do combate.A cabeça de Zig parecia um “bombo”!
    Bem se Cena vai ter o mesmo tratamento?Bem estás a falar do Super Cena Ricardo, decerto que ele já tem um braço robotico, que ira suportar todas as manobras de submissão de ADR…just kidding!

    O que eu espero é que sinceramente quem fique a ganhar seja o publico e os fás, com um belíssimo combate para no fim, a estrela ser o GRANDE Damien Sandow! my dream…

  6. MicaelDuarte - há 3 anos

    Bom artigo, Ricardo.

    Eu entendo a tua posição perante o cenário que se desenrolou no Payback, mas entendes que ele apenas estava a fazer o seu trabalho, tal como fará agora com John Cena, certo? Não é uma questão de ser ele o responsável por tais momentos cruciais no combate, porque ele apenas tem que fazer aquilo que lhe é dito para fazer, independentemente de concordar ou não com tal decisão.

    Duvido muito que não explorem a lesão do Cena no combate. O “finisher” do Del Rio é direcionado ao braço e a lesão do Cena foi no braço, portanto, tenho sérias dúvidas que grande parte do combate não passe por esses tipos de ataque ao braço. Além disso, o Del Rio parece-me alguém de confiança para fazer estes tipo de ataques, tal como provou no Payback (não descarto eventuais erros que agravem a lesão, como é óbvio).

  7. Foto de perfil de Facebook

    D'Leite - há 3 anos

    “And finnaly, Daniel has comeback to Long Horn Peep Show!”

    Acho que fazeres um paralelismo com o teu polémico artigo foi um bom ponto de partida para este artigo pois permitiu que explicasses melhor a tua posição sobre o sucedido, sem haver o lado “mark” a toldar-te o pensamento.

    Continuo a achar que o Del Rio não deve ser culpabilizado pelo que sucedeu no Payback pois se há alguém que não tem culpa no meio disto tudo é ele, que apenas fez o seu trabalho. Volto a salientar -como fiz na tal edição- que percebo inteiramente onde queres chegar, embora não concorde inteiramente com a ideia que defendes.

    Eu gosto de olhar para esta situação como olho para o Punk. Como sabes, o Punk está constantemente lesionado (principalmente no joelho, que o pode vir a tornar no próximo Mysterio) mas mesmo assim continua a lutar, sabendo que uma manobra mal calculada pode acabar com a carreira dele se agravar certas lesões. A questão aqui é se o lutador está disposto a que isso aconteça, como é o caso do Punk e do Ziggler. Vai lá dizer ao Punk para ele ficar quieto durante 6 meses para recuperar que ele diz-te como é.

    E é aqui que entro na questão do Cena. O Cena é um dos que mais gosta daquilo que faz, pode não ser um Punk ou um Bryan e ser um tecnicista nato, mas tem paixão por pisar o ringue e dar um bom espectáculo aqueles que pagaram um bilhete para verem os seus heróis a combater. Dito isto, se acho normal este voltar mais cedo? Acho. Se acho que é perigoso? Talvez, mas isso já não nos compete dizer porque o que sabemos nós da situação dele? Que se lesionou e que foi operado, mais alguma coisa? Que supostamente seriam precisos 6 meses fora para recuperar a 100% certo? Mas não se esqueçam que depois da operação descobriu-se que afinal a lesão não era tão grave assim, o que reduziu o seu tempo de recuperação significativamente. É tudo uma questão de força de vontade, pois se realmente quiseres recuperar depressa vais dar os teus 1000% para que isso suceda, e é o caso dele. Nunca, em situação alguma, a WWE o deixaria lutar se houvesse uma elevada probabilidade de ele se lesionar de novo, acho que isso é claro como a água, ou não? Lá está, o braço poderá muito bem ser um dos pontos de referência de ADR para o ataque, mas isso é absolutamente natural, e se o virmos não nos podemos admirar. Se viram o mesmo que eu, ele até já levanta pesos (que nenhum de nós em circunstâncias normais conseguiria, quanto mais lesionado) o que só prova que este está apto para entrar em acção.

    Bem, mas este assunto é no seu todo uma questão de perspectiva e de opinião pessoal, e suscitará sempre opiniões diferentes como é o caso. Foi bem jogado o facto de teres pegado neste assunto e abordado um assunto que está na voga, criando até um debate “saudável”.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador