Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Long Horn Peep Show #47 – Best Rumble Ever

Com este título se abre as portas para o que se vai falar de hoje: o último PPV da WWE. Royal Rumble que foi a melhor dos últimos anos, aparentemente apenas para mim em todo o Universo. Aparentemente fui o único que realmente desfrutou do que vimos neste PPV, que já foi apontado como a pior Rumble de sempre e que tem sido criticado numa base diária. Antes de chegarmos ao fundo da polémica, vamos começar por analisar o que se passou antes do main-event.

No kickoff tivemos um combate tag-team pelos títulos que pertenciam a Cody Rhodes e Goldust. Os New Age Outlaws seguiram o que Goldust tem feito desde que voltou e provaram que a idade parece não passar por estes senhores. Deram-nos um bom combate e saíram do kickoff como os novos campeões tag-team.

Notícia que foi bem recebida pela generalidade de todo o Universo, até porque dava indícios de que a rivalidade Cody Rhodes vs Goldust iria efetivamente começar nessa noite ou, pelo menos, estava a ser planeada. Algo que a maioria dos fãs quer ver a acontecer na WM30, até porque o contrato de Goldust termina nessa noite, dando início novamente à carreira a solo de Cody Rhodes para a nova temporada.

O primeiro combate efetivo do PPV aconteceu, tal como esperado, entre Daniel Bryan e Bray Wyatt, que mantinha assim vivo o sonho de toda a gente de ver o goat entrar no Rumble Match e de o vencer rumo ao main-event da WM30. Focando no combate em si, não há nada mais a dizer do que foi facilmente o combate da noite. É verdade que só existiram quatro, tirando o Rumble Match, mas não deixa de se ter destacado pela positiva de todos os outros.

Combate em que vimos não só mais uma boa performance de Daniel Bryan, que não é novidade para ninguém, mas que permitiu calar algumas bocas que começavam a criticar a WWE por apostar num – e passo a expressão – “gordo sem talento” como alguns definiam Bray Wyatt. As vitórias e derrotas pouco valem na WWE, porque como sabemos a WWE pode tornar um tipo como o Kozlov uma ameaça ao WWE Championship, se assim entenderem.

O que há a destacar é que num combate de boa duração, individual e sem interferências, tendo em conta que o resto da Family foi expulsa pelo árbitro, Bray Wyatt conseguiu proporcionar a todos um combate interessante de acompanhar de início ao fim. Certamente que alguns não vão demorar muito a dizer que Daniel Bryan consegue dar um bom combate até com uma vassoura, como fazia o outro.

Porém, a vassoura deste combate demonstrou que não foi apenas pela sua fortíssima gimmick ou pelas suas promos lunáticas que está entre os big guys da WWE e se tornou uma constante na programação semanal quer do Raw como do SmackDown. Os Wyatt sobreviveram a todas expetativas criadas à volta da Family e pode-se dizer que até superaram algumas delas, especialmente no que diz respeito à sua produção in-ring.

Seguiu-se o combate entre a Besta e o Gigante, que é como quem diz que Lesnar foi one on one com Big Show. À partida não se esperava que Lesnar nos fosse dar um combate de encher o olho ou daqueles que as pessoas iam ficar a falar depois do PPV. Até porque era contra Big Show e o bom combate entre eles já tinha sido feito.

No entanto, provavelmente seguindo uma ideia que veio de Paul Heyman, o combate só começou depois de Lesnar ter atacado violentamente Big Show e de ter obrigado todo e qualquer espetador a prestar atenção ao que se passava. Depois de um combate intenso entre Bryan e Bray, eis que a intensidade continuava.

Esta foi a melhor forma de justificar a vitória previsível de Lesnar, levando em consideração o facto de se ter proclamado anteriormente o Number One Contender pelo WWE World Heavyweight Championship, contra o gigante que tinha saído duas vezes por cima do face-off que tinha ocorrido entre ambos anteriormente no Raw.

O combate em si, depois de a campainha ter sido tocada, durou muito pouco e terminou com o ponto de exclamação que foi o F-5 de Lesnar em Show. Depois disso, o ataque de Lesnar continuou com inúmeras cadeiras no gigante derrubado, que mesmo assim se conseguiu levantar sozinho e saiu do recinto a caminhar pelo seu próprio pé. Show saiu do combate, como se diz por lá, beaten but not broken e Lesnar continuou no seu caminho vitorioso rumo a uma oportunidade pelo título mundial. Portanto, o ideal.

Antes do Rumble Match tivemos o combate pelo WWE World Heavyweight Championship de Randy Orton que enfrentou outra vez John Cena, na última desforra entre ambos… Pelo menos, durante os próximos meses. O combate em si não tinha expetativas elevadas. Aliás, quem é que eu estou a tentar enganar? As expetativas para este combate resumiam-se a um cântico: boring.

Randy Orton é dos melhores performers que a WWE tem. Inquestionavelmente. John Cena é John Cena, extremamente competente naquilo que faz e o homem da companhia com lugar constante no main-event, independentemente do tipo de performances que nos dê. E a verdade é que de vez em quando lá nos vai dando um grande combate aqui e acolá, o último dos quais foi contra Daniel Bryan (quem mais poderia ser, não é?) no passado SummerSlam.

Já Orton, quando se pensava que iria voltar a ser legendary, como outrora já foi, com o seu heel turn, continua irremediavelmente preso a performances “Ok”. Parece que não consegue sair da espiral que entrou desde que amansou com o seu face turn e nota-se alguns efeitos negativos na sua personagem fruto da má construção da sua rivalidade com Daniel Bryan. Não se enganem, se Bryan saiu prejudicado, a personagem de Orton enquanto menino protegido não saiu em nada valorizada.

Pessoalmente, não gostei do início deste combate. Depois de ter sido dado tanto relevo ao ataque do viper ao pai do Cena, esperava que John Cena mal tocasse a campainha partisse para um ataque revoltado para cima de Orton, com este a fugir e a esconder-se atrás do árbitro. Sim, não seria algo nunca antes visto, mas faria certamente mais sentido do que um início perfeitamente vulgar e que levou a multidão a cantar por todos menos por quem estava a combater.

Infelizmente, pouco tempo depois de o combate ter começado Cena fez algo que me irrita tanto nele. Partiu imediatamente para tentar aplicar o seu AA, quando o combate ia a meio do que certamente iria durar, se é que já tinha chegado a meio. Esta ideia de partir rapidamente para os finishers dando a ilusão de que nos estão a dar um grande combate não resulta, já o vimos demasiadas vezes. Tal como não interessou ver um Rock vs Cena repleto de finishers, também não iria interessar com Orton.

No entanto, não se limitaram a aplicar dois finishers em cada um. A troca de finishers foi bem conseguida e surpreendeu-me pela positiva, porque começou de Orton. Deu a ideia de que o “mauzão” da história queria mesmo tornar as coisas ainda mais pessoais e nada melhor do que roubar ambas as armas secretas do seu maior rival, que respondeu na mesma moeda.

O combate terminou da melhor forma possível: quando eu começava a pensar que este era o fim do reinado pouco convincente de Orton como o “Champion of Champions”, eis que surpreendentemente os Wyatt surgem em ringue para distraírem Cena e permitirem a Orton aplicar outro RKO com o qual manteve os títulos. Algo que abre as portas a um possível Bray Wyatt vs Cena na WM30 que também surpreende pela rápida ascensão do líder da Wyatt Family a um nível tão alto como de partilhar o ringue com o verdadeiro face of the WWE.

Até esta altura ninguém deveria ter coragem para apontar defeitos à Rumble. Todos os combates tiveram os vencedores que deviam ter (Bray precisava desta vitória para conseguir um ponto de afirmação individualmente e Bryan continua na mesma luta contra a Machine) e os combates, de forma geral, foram bem construídos e ocorreram sem falhas.

Agora entra a parte da qual muitos de vocês não vão gostar. Este espaço sempre foi de tema livre. Sempre escrevi sobre o que é que fosse que me desse na real gana quanto à WWE e agora começa verdadeiramente a parte da minha opinião. Por isso, se a primeira parte de foi uma análise na qual tentei ser o mais imparcial e correto como sempre tento, esta parte é de crónica sobre o tema que arde atualmente.

Com a não inclusão de Daniel Bryan no Rumble Match e a vitória de Batista a WWE conseguiu obter uma enorme quantidade de heat puro, graças a uma decisão controversa à imagem do que tem sido feito nos últimos anos. Até conseguiu chatear nomes como Mick Foley que questionou se WWE odeia os seus próprios fãs.

É inevitável: pegou moda a decisão de dar o main-event da WM30 a um regressado e afastar lutadores como CM Punk e Daniel Bryan que estão todo o ano a dar o blood, sweat and tears pela WWE. Decisão que não faz sentido a quem tem o mínimo de cérebro disponível. Como pode fazer? Bryan este ano é o lutador mais over em toda a WWE, provavelmente em todo o mundo desta modalidade e mesmo assim não consegue ter o respetivo tratamento.

Óbvio que isto incomoda qualquer um. Eu próprio há poucas semanas apontei Daniel Bryan como quem merecia vencer a Rumble, embora o meu personal favorite fosse CM Punk para atingir a sua concretização de carreira. Eu próprio apontei Daniel Bryan vs Randy Orton pelo WWE World Heavyweight Championship como main-event da WM30 para terminar a rivalidade com a vitória de Bryan, tal e qual “como mandam as regras”.

Contudo, imediatamente aí surgiram os primeiros sinais de desacordo, porque esse combate já foi visto demasiadas vezes para ser o main-event da WM30 e que ia ter pouco impacto. Que não ia existir suficiente interesse à volta desse combate e que precisava de ser algo diferente e apelativo para o evento marcante que era. Quantos de vocês desejavam ver esse combate agora?

O que me irritou profundamente nesta situação toda foi a reação completamente exagerada dos fãs e o hate ridículo destinado a Batista. A decisão da WWE em colocar Batista no main-event da WM30 faz sentido. Faz sentido porque já o fizeram antes com o Rock e por muito que tenha desagradado aos fãs, a verdade é que vendeu. O ano passado tivemos Rock vs Cena, este ano temos Batista vs Orton. Quem sabe se para o ano não temos Goldberg ou Stone Cold vs Bryan ou Punk.

Por muito que vos irrite, esta decisão faz sentido. Não tanto como faria a inclusão de Bryan ou mesmo Punk, mas faz sentido. Faz sentido porque é natural que a WWE queira capitalizar no regresso de um main-eventer como é Batista, tal como é natural que o próprio Batista queira voltar com esse estatuto, sendo que vencer a Rumble foi a forma de o deixar bem vincado.

Quanto ao Batista ser ou não main-eventer basta recordar-vos da promo de negociação de contrato de CM Punk com Vince McMahon, na qual Punk enumerou uma lista de lutadores do calibre de main-eventers que Vince deixou escapar entre os seus dedos devido às políticas erradas que a WWE adotou. Lista de lutadores que englobou o nome de Batista. Toda a gente aplaudiu e concordou, ninguém levantou uma ponta de cabelo quanto ao estatuto de Batista, ao contrário do que fazem agora e dizem que ele não é ninguém para voltar à WWE com este estatuto. Ia voltar para lutar contra o Big-E, não?

E o que me deixa ainda mais irritado é a vossa hipocrisia. Quando se tocava no assunto do regresso de grandes nomes à WWE, todos (leia-se, a maioria) queriam o regresso de Batista. Agora que Batista voltou, decidiram começar a trata-lo abaixo de cão por um rumo que já tinha sido definido pela companhia bem antes de Batista sequer começar a negociar o seu contrato. Começam a dizer que ele não faz falta nenhuma à WWE e que estavam bem melhor sem ele. Então para que pediram o seu regresso?

Irrita-me que vocês não tenham feito nem metade do barulho quando o Rock basicamente disse numa promo que ia voltar na Rumble do ano anterior para ser WWE Champion e foi isso que fez. Arrive, get a title shot, win the championship and leave. Vocês é que deviam ter explodido aí. Deviam se ter manifestado a alta voz contra tal, que ainda é mais grave do que esta situação considerando que o regresso de Rock era temporário e quebrou o reinado histórico de CM Punk. Ninguém se incomodou aparentemente a não ser um senhor que teve um acidente nos EUA e disse que a pior coisa do seu dia foi saber que o Rock tinha vencido CM Punk pelo WWE Championship. Estaria ele assim tão enganado naquilo que dizia?

Batista acordou o seu regresso com estas condições de topo que podem parecer absurdas a alguns, mas que fazem sentido. Batista acordou o seu regresso para voltar à WWE durante dois anos. Certo, vai ter umas paragens pelo meio devido aos seus filmes, mas certamente que não vai estar do género: “I Bring it… via satellite.”. Certo igualmente é que o regresso de Rock trouxe mais audiências do que irá trazer o regresso de Batista e que Rock tem mais fãs e deu mais visibilidade à WWE do que a que irá dar Batista. Porém, ao menos Batista veio para ficar. Com ele vêm também os seus fãs, que por muito poucos que sejam, são sempre mais alguns e são mais do que alguns de vocês nos tentam fazer acreditar.

Aí surgem os génios que afirmam que Batista não tem fãs e que o regresso dele foi um fiasco, porque o pop foi fraco. Não comparem regressos completamente inesperados como foi, por exemplo, o de Brock Lesnar na noite a seguir à WM28, com um regresso que tinha sido publicamente anunciado, que toda a gente sabia que ia acontecer naquele preciso instante e sucedeu de uma forma completamente vulgar e sem impacto nenhum. O próprio regresso de Sheamus na Rumble embora previsível, teve um belo pop porque ninguém tinha a certeza se ele ia ou não efetivamente regressar naquela noite ou em que instante ele ia voltar. Que eu saiba a Rumble não parou a meio, o Triple H foi para lá anunciar um regresso de um lutador irlandês que é ruivo e regressava de uma lesão… Tambores… Quem será? Será que é o Finlay com cabelo pintado? … Tambores… É o Sheamus! E depois seguiu a Rumble. Não foi isto que aconteceu, pois não?

Este rumo de colocar o dinheiro à frente das decisões corretas, não é de agora. Não entendo é como vocês ainda não entenderam a viver com isso. Irrita-me que só agora tenham explodido, quando inúmeros lutadores foram prejudicados ao longo dos últimos anos em detrimento do Rock, de outros lutadores ou de outros main-events que foram construídos sem sentido.

Esta explosão não é só fruto do tratamento a que Bryan foi sujeito, mas sim de tudo que a WWE tem feito ao longo dos anos. Foi a última gota de água que, se era para surgir, já deveria ter surgido bem antes. Alguns de vós podem perfeitamente fazer uma lista de nomes que foram prejudicados pela companhia nestes últimos anos e que podiam ser main-eventers e não o foram apenas porque a WWE entendeu ir pelo rumo tradicional.

Irrita-me também as críticas parvas à construção da Rumble. Criticam a inclusão de nomes como Torito, Nash, JBL, quando não reparam que esses nomes proporcionaram três eliminações ao homem que vocês todos (leia-se outra vez, a maioria) querem ver a subir de estatuto, porque tem todo o potencial para ser uma estrela de topo. Não se apercebem que Reigns bateu o recorde de Kane? Acham isso pouco? Não se apercebem que Reigns teve uma performance histórica no Survivor Series? Querem que a Rumble funcione para criar main-eventers como tem sucedido sem sucesso com o Money In The Bank? Não se apercebem que Reigns foi o último a ser eliminado da Rumble? O tratamento que Roman tem obtido é do melhor que há, não se queixem nem metam a carroça à frente dos bois.

Se fosse eu a mandar, só mudava duas coisas na Rumble. A primeira seria o tempo em que Dolph Ziggler esteve no combate. Se Kingston teve dois segmentos muito bons e saiu mais uma vez com uma boa prestação da Rumble, Ziggler regressou oficialmente à competição e teve a sua pior Rumble de memória recente. Merecia mais uns minutos lá dentro e, pelo menos, uma eliminação.

A outra era a inclusão de Daniel Bryan no lugar de Rey Mysterio. Ele deveria ter entrado no combate e, como a WWE pretendia, ser eliminado pelo próximo rival, fosse ele quem fosse. A exclusão de Bryan era escusada e perfeitamente evitável, sendo que em nada estragava qualquer um dos planos para o goat na WM30. Isso não aconteceu, mas não é motivo para tamanha revolta.

A todos vocês que já acompanham isto há alguns anos, de certeza absoluta que já passaram por momentos muito mais ultrajantes e injustos do que este. Vão desistir da WWE por um erro… já antes visto? Por um erro cuja alternativa faz sentido? A rivalidade Batista vs Orton deve ser explorada, independentemente do combate limitado que eles nos possam dar. Por muito que Bryan mereça mais que um combate contra Sheamus ou Triple H, vai ter que engolir este sapo, tal como outros já engoliram antes de ele. Faz parte do crescimento de muitas superstars da WWE, para o bem e para o mal.

Irrita-me também vocês, que tanto barulho teimam em fazer, que afirmam que o Batista a partir de agora vai ser odiado por toda a gente e tem de efetuar o heel turn o quanto antes. O Mysterio quando foi eliminado pelo Rollins ouviu uma celebração enorme. Acham que o Rey também tem que ser heel baseado nessa reação?

O hate ao Batista e o enorme desrespeito que os fãs lhe demonstraram no final do combate deve-se à exclusão de Daniel Bryan e nada mais. Fica por aí. Não culpem a reação do Batista e não digam “o meu respeito pelo Batista desapareceu” devido à forma como ele reagiu. O homem recebeu indicações pelos oficiais da WWE para reagir negativamente ao público. Tal nem seria necessário, porque ele teria reagido negativamente por natureza, sabem porquê? Porque Batista é humano.

Neste sentido, eu como muitos outros humanos no lugar de Batista, teria reagido da mesma forma que ele. Se não gostam do que estão a ver muito bem, até podem reagir negativamente, agora desrespeitar daquela forma o vencedor da Rumble como se fosse ele o motivo de tudo que está mal na política da WWE é simplesmente irrisório. Não cabe na cabeça de ninguém. Pelo menos, não cabe na minha.

Irrita-me, por exemplo, o quanto os fãs têm implorado um pouco por toda a Internet para que Sting assine pela WWE e aposto que quando ele aparecer nos vossos ecrãs vai tudo, nos dias seguintes, começar a reclamar do quanto ele está a ocupar o lugar que deveria pertencer aos mais jovens e do quanto esta contratação da WWE é um erro. Blá blá blá Whiskas saquetas.

Sabem o que é que também me irrita? A situação de CM Punk, que tem três visões possíveis. A primeira é que tal como os ratos são os primeiros a abandonar o navio, CM Punk decidiu abandonar a WWE quando esta atravessa a maior onda de contestação dos últimos tempos. Preferiu não estar associado a esta companhia e desmarcar-se da situação.

Este abandono de CM Punk, caso seja pela situação difícil que a WWE atravessa, faz-me lembrar a demissão de Paulo Portas, igualmente quando Portugal e o nosso governo atravessavam uma situação difícil. Tal como essa decisão “irrevogável”, adivinha-se o regresso de Punk caso ele tenha o que quer. Está apenas a agravar toda a situação da WWE e olhar para si mesmo: não acha que o combate e a rivalidade com Triple H é big enough para ele, então prefere aproveitar a polémica para sair.

A outra perspetiva da situação é a que Punk precisa de férias o quanto antes, já que está repleto de lesões, e nada melhor do que aproveitar esta altura em que o contrato dele está novamente a terminar para criar um burburinho muito útil, enquanto recupera forças para a WM30, tanto para a WWE como para ele próprio. Um regresso no Raw em que a Network é lançada é algo em cima da mesa, o que vai de encontro a que esta situação está prevista acontecer e não é nada de outro mundo como os fãs têm tendência a fazer. Portanto, a visão mais provável de todas de ser verdade.

A terceira visão vai de encontro à primeira, mas é deveras mais aceitável. CM Punk fartou-se de como as coisas funcionam, fartou-se de cumprir um papel com o qual não está satisfeito, fartou-se de ver lutadores em part-time ocuparem o lugar de quem merece como este ano era o caso de Daniel Bryan e decidiu sair como manifestação do seu desagrado não pela sua situação pessoal, mas pelo facto de Bryan não estar a receber o tratamento que merece e não estar previsto para o main-event da WM30. Fartou-se das políticas da WWE e agiu como forma de protesto, sendo que o culpo por escolher o pior momento possível para explodir. Esta é também a teoria que mais agrada ao comum dos fãs: a da solidariedade.

A não ser que tudo isto esteja planeado, a não ser que a segunda visão seja a que está realmente a acontecer neste momento, esta manobra de CM Punk só vem aumentar a instabilidade da WWE. O que não é bom e que me leva a dar razão a quem diz que se Punk não tem o que quer, começa a choramingar e fica amuado. Tal como na sua mítica pipebomb nunca saberemos realmente o que se passou neste caso, mas há 2/3 de probabilidade de Punk ter contribuído apenas para criar mais pontos de interrogação quanto à WM30 e desaparecer quando a companhia mais precisava dele. Esperemos que seja a segunda visão.

Com tudo isto dito, aproveito para concluir esta parte mais de opinião e dar início à terceira e última parte deste longo artigo. À parte mais pessoal que visa dirigir a palavra em especial a vocês: a quem segue este espaço regularmente, a quem visita o wrestling.pt regularmente, a quem regularmente comenta, a quem regularmente envia notícias, imagens, vídeos ou textos para cá. Em especial, a quem ambiciona ter um espaço só para ele ou ela, onde podem dar a vossa opinião sobre wrestling semanalmente e serem escutados publicamente. A todos vocês: se isto fosse no futebol dizia que colocava o lugar à disposição, como é num site digo que coloco o meu espaço à disposição.

Como sabem, com a subida de alguns membros do extinto Universo como eu ao plantel principal deste site, as vagas para novos artigos ou novos cronistas ou mesmo novos membros/colaboradores ficou completamente limitada. Como certamente não deixam de existir interessados, fica aberta uma vaga às sextas-feiras.

The reason why I’m leaving is you people.

Isto, porque eu estou cansado de tudo de negativo que envolve isto. Estou cansado de ouvir exatamente as mesmas críticas absurdas, cansado das hipocrisias que caraterizam o típico adepto de wrestling que parece ter uma dificuldade imensa em conseguir distinguir o que é um work, o que é storyline do que é real.

Estou cansado de “deve ter sido uma criança de 5/6/10/11 anos a escrever isto”, estou cansado dos críticos que me chamam mark e que os meus artigos, que as minhas opiniões são baseadas nos meus favoritos, quando muitas dessas pessoas que me apontaram o dedo estão agora a ser marks a 101% por Daniel Bryan e nem se apercebem disso. E depreendo de imediato que quem quer que seja que venha a comentar sobre isto é sinal de que lhes serve a carapuça, caso contrário não se sentiriam “ofendidos”. Faz sentido, não?

Estou cansado do politicamente correto, estou cansado da necessidade de superiorização de alguns intelectuais, estou cansado de gastar horas e horas do meu tempo a produzir semana após semana textos de qualidade – digo-o com modéstia à parte, o que para mim não é difícil – para os meninos virem criticar sempre que eu digo algo que não vai de acordo ao que está escrito nas regras (leia-se, algo que não vai de encontro à forma de pensar de quem tem voz na Internet).

Estou cansado de todos vocês e daqueles que demonstram notório prazer, satisfação e sentimento de concretização quando conseguem discutir comigo na caixa de comentários, logo agora numa altura em que fui aconselhado a responder a todos os comentários para o bem maior. Para quem me acompanhava há mais tempo já devia saber que não sou tipo de responder a todos os comentários para dizer “Obrigado por comentares”, mas fiz esse esforço para tentar criar uma atmosfera benéfica em geral para vocês e para mim. Para tornar este espaço mais interativo. E lá di dá, qual foi a minha recompensa?

Estou cansado especialmente daqueles momentos em que alguns de vós conseguem ter razão naquilo que dizem e a partir daí, pegando num parágrafo ou mesmo numa linha dentro de dezenas, ou até pegando uma linha de um comentário meu (o que para mim é incrivelmente irónico), concluem que por terem razão e eu estar errado se sentem mais competentes do que eu para escrever ou que eu tenho um ego enorme ou tenho qualquer necessidade de fazer “isto” para me sentir vivo ou whatever.

Estou cansado de ouvir críticas como “queres ter razão à força”, quando eu não preciso de razão. Preciso unicamente de escrever coisas com sentido. Se cá estou, depreendo que seja pelos meus poucos conhecimentos de wrestling limitados à WWE, mas verídicos e confíaveis. Depreendo que seja pela minha visão das coisas. Depreendo que seja igualmente pela qualidade da minha escrita. Vocês depreendem outros quaisquer estranhos motivos que eu francamente não entendo, nem quero entender.

Estou cansado dessas pessoas que pensam que saem a ganhar, quando nem se apercebem que eu é que fiquei a ganhar muitas dessas vezes, com toda a polémica. Já pararam para pensar que eu em tempos vos falei do livro Controversy Creates Cash de Eric Bischoff? Talvez o que eu diga seja por vezes exatamente destinado a ser polémico, mas nem por isso significa que esteja errado ou certo.

Estou cansado de tudo ter de ser obrigatoriamente preto ou branco. E se não sou branco, é porque sou preto. Parece que voltei ao primeiro ano da faculdade: ou vais à praxe ou és anti-praxe. Não! Em muita coisa existe o meio-termo que é o cinzento. E se vocês não conseguem aceitar o equilíbrio, então também não têm aptidões morais para criticar ninguém.

Se esta for a última vez que vos dirijo a palavra, é sinal que aguentei com todas críticas estúpidas e bocas foleiras não durante 47 edições como o número indica, mas mais algumas. Foram 65 edições no total. Fora o resto que fiz e contribuí, muitas vezes sem que me pedissem para tal. Por iniciativa. Porque realmente queria contribuir da melhor forma que eu pudesse e soubesse para melhorar isto, para fazer as coisas o mais originais e agradáveis possíveis para vocês.

Deixo-vos com uma pergunta: já pararam para pensar que acontecesse se outros cronistas que enriquecem este site atingissem o breaking point tal como eu atingi? Não existia Wrestling.PT, pelo menos não “este” enorme site. Talvez aí a coisa ficasse mais séria. Este site consegue fazer perguntas a lutadores da TNA e estar envolvido em conferências de imprensa, imaginem só a dificuldade de tal. Eu não tenho adjetivos para qualificar o quanto espetacular acho que isso é, entre outras coisas, mas vocês parecem estar dispostos a abdicar disso e de tudo o resto.

Se alguns de vós desejarem efetivamente mudança, então be my guest! Até vos deixo aqui o endereço de e-mail (geral@wrestling.pt) para quem pretender se candidatar a este espaço estar completamente à vontade. Se acham que conseguem fazer melhor ou conhecem quem faça melhor, por favor, manifestem-se: por uma vez utilizem a caixa de comentários para realmente tentar melhorar esta comunidade virtual.

Como diria o ídolo de alguns de vós, certamente não o meu, Cristiano Ronaldo: “Não posso agradar a Gregos e a Troianos. Deus que é Deus não agrada a todos.”. Aproveito essa frase para me despedir e desejar a todos uma continuação de bom espírito face a este mundo e se, por mero acaso, um de vós deixar de ser tão casmurro ou irritante nos comentários aos, por agora, ainda meus colegas do site, então as minhas palavras não foram em vão. Até à próxima, se existir uma próxima.

And of course! If you’re not DOWN with that… I got two words for ya… Good Bye!

Sobre o Autor

- Já escrevi no espaço “Long Horn Peep Show”. Atualmente publico notícias, sou moderador do chat e ajudo no que puder o WPT a ficar cada vez melhor.

48 Comentários

  1. fã numero 1 - há 3 anos

    Só para dizer que gostei de ler o teu artigo até ao fim, embora não concorde com tudo que dizes, respeito e nota-se que tens boa visão sobre o assunto. Mas não devias abandonar este espaço, pois estás a fazer exatamente aquilo que criticaste no teu artigo, que foi o facto do CM Punk abandonar a companhia quando esta precisa dele. Tu estás a fazer o mesmo. Este site é grande, também devido a cronistas como tu, pensa nisso. Obrigado.

  2. Tibraco - há 3 anos

    A meio do artigo pensei “vou ter que dar os parabéns a este gajo por conseguir escrever um artigo que vai contra a opinião da maioria”. Sinceramente, parece que, demasiadas vezes, as opiniões aqui no site são muito homogéneas. Todos acham a mesma a coisa e isso fica chato.

    Portanto, um cronista como tu é uma mais-valia. Nunca critiquei um texto de ninguém mas acho que todos aqueles que têm a coragem de escrever um artigo têm que estar dispostos a ouvir essas mesmas criticas. Eu não tenho esta opinião agora, tenho desde o tempo em que escrevia artigos para o Universo. Lembro-me, por exemplo, de uma edição em que disse que os Usos valiam 0 (ou algo do género). Disseram-me que eu não percebia nada do assunto, entre outros elogios. O que fiz? Tentei justificar a minha opinião, na medida do possível, mas na semana seguinte escrevi mais um artigo porque o que me interessava era escrever sobre Wrestling e não ler elogios que, por vezes, são pouco sinceros.

    Essa parte do “queres ter razão à força” deve ser para mim. Pelo menos fui eu que te disse isso. Acho estranho teres ficado tão ofendido, até porque nesse mesmo comentário elogiei o teu artigo. Não concordei com uma afirmação tua e exprimi a minha opinião baseando a mesma em factos. Qual o mal disso? É perfeitamente natural que em tantos artigos cometas erros, mas da mesma maneira que és elogiado quando dizes coisas acertadas podes ter alguém a contradizer-te quando erras. Não podes “entrar em campo” e só querer aplausos, porque as coisas não funcionam assim.

    Ah, e essa teoria do “num texto tão longo só pegam numa frase” é mesmo daquelas desculpas dos árbitros “acertei 95% das decisões e só não marquei dois penaltys a favor do Benfica”. Se gostas de futebol, não faço ideia, sabes que são aqueles 5% de más decisões que lixam o jogo todo.

    Para concluir, tenho pena que deixes de escrever. Pessoalmente gosto de ler os teus artigos e acredito que esta tua “explosão” seja uma consequência de estares com a cabeça quente. Se continuares a escrever, apenas te aconselho paciência porque comentários que não gostes vais sempre ter. Se gostas mesmo de escrever aqui no site continua.

  3. Ypto - há 3 anos

    É a primeira vez que faço um comentário em algum espaço deste site mas devido as tuas palavras vou me pronunciar contra algo, que como tu me esgota.
    Desde já parabéns pelo teu artigo. Concordo com tudo o que disseste. Mas mesmo tudo. E além disso tens uma maneira bastante gratificante de escreveres.
    Quanto ao teu “breaking point” acho uma verdadeira pena porque gostava bastante dos teus artigos.
    Quanto as pessoas que vem comentar e que acabam por refutar a tua opinião isto e típico do comum português. Cada pessoa tem razão. E algo inevitável. Mas não penses que e so esta comunidade. E quem for dizer que existem brasileiros neste site, o que é verdade, se forem a ver eles apenas dão a sua opinião e muitas vezes os portugueses deste grande site acabam por dar “trash talk” e apenas a tentarem empurrar a sua opinião nas pessoas.
    Vou acabar por te pedir que nao acabes com este espaço porque todas as sextas gostava de me levantar e ler as tuas crónicas.

  4. José Sousa - há 3 anos

    Também tenho pena que seja a tua última crónica. Sinceramente não sei porque atingiste o Breaking Point, mas lá terás as os teus motivos. Isso das criticas também já eu passei e ainda passo, tipo tenho a noção das bombas que vou ter agora.

    Mas já agora, eu não considero hipocrisia quem está a criticar o Batista estar no main-event da Wrestlemania. Eu tenho que dizer que se criticas quem o faz, quem o faz tem direito ao contraditório.

    Primeiro, o José Sousa, e falo por mim se pedi o regresso do Batista, foi para aí há dois anos, e nunca queria que fosse desta maneira. E quando achava benéfico era porque achava que vinha com uma atitude rebelde tal como a do Punk. Mas o que tens tido e é um facto é um Batista agir igual a todos os outros que ele criticou enquanto esteve fora da WWE, e isso é um facto irrefutável.

    Como é que aguentaram tanto tempo? Nem eu sei como os fãs engoliram tanto tempo. Mas não tenho nada contra que o seja feito agora, antes agora do que quando a situação se tornar intolerável.
    Como já disse noutro comentário, um ex-oficial da WWE ficou surpreendido como demorou tanto tempo a arrebentar a revolta, porque era uma questão de tempo.

    Por isso, e respeitando a tua perspectiva não considero que está a acontecer seja hipocricia. As pessoas não estão a atacar o Batista “pessoa”, mas sim o que simboliza a sua vitória. Tal como o Punk não atacou o Batista, mas sim defendeu o que era mais justo( ouve a conferencia na Comic.con e percebes que ele diz que se não fosse ele, tinha que ser o ano do Bryan).

    Para culminar o comentário deixo uma frase do artigo desse ex-Oficial da WWE ( Wes Adamas): “Tell me what you want? ” E o público da WWE deu a resposta no Rumble, e negar isso ao público por muito tempo, e continuar pela via que tinham definido inicialmente não vai dar bom resultado. Por isso, o publico da WWE também chegou ao seu Breaking Point e querem uma mudança de estilo do produto. Por isso, e por mais que exista logica nisso do veterano, foi visível que o publico não está recécptivo á ideia, e tal como é referido nesse texto, se a WWE não ouvir os fãs pode-se arriscar-se a consequências graves.

  5. G. - há 3 anos

    Absolutamente tremendo este artigo! Concordo e subscrevo todas as palavras aqui escritas!

  6. the animal - há 3 anos

    Tremendo o artigo! Sobretudo aquela parte que dizes o batista é humano !Finalmente alguem q pensa da mesma forma que eu. Com todo o respeito ja tenho visto comentarios neste site dignos de criança. obrigado.

  7. danielLP21 - há 3 anos

    Excelente artigo. Mesmo não concordando com tudo (como bem sabes, pela pseudo-conversa que tivemos no dia da Raw), diverti-me bastante a lê-lo. Isto sim, é entretenimento.

    Pessoalmente, não considerei este o pior Royal Rumble de sempre. Primeiro, porque não vi todos, e depois porque houve, de facto aspectos positivos. No entanto, foi um daqueles PPV’s que nos deixam bastante frustrados (à maioria, ou seja, aos chorões que não percebem nada disto), tal como as duas últimas WrestleMania’s, por exemplo.

    Por fim, no que ao combate Royal Rumble diz respeito, não sei se foi o pior ou não, mas teve algumas deficiências, como a ordem de algumas entradas, a não participação do Daniel Bryan e as “performances” patéticas do Damien Sandow, Dolph Ziggler e Alberto Del Rio, entre outras.

  8. MicaelDuarte - há 3 anos

    Artigo muito bom Ricardo.

    Resolvi seguir o conselho do akujy e, por isso, continuo aqui enquanto a situação em torno do Punk não ficar clara. Por isto mesmo, acabei agora de ler o teu artigo e… Epá, não abandones o espaço, rapaz. Ouve, como tu bem disseste, e indo de encontro à citação com a qual te despediste deste espaço, tu já sabes que nunca poderás agradar a todos. Nunca. Haverá sempre alguém a criticar-te, seja na caixa de comentários, seja no “chat”. A partir do momento em que apareceste aqui no “site” para escrever artigos, tinhas plena consciência disso…

    Outro coisa: criticaste o Punk por ele abandonar a companhia numa altura crucial, numa altura em que ele é necessário. Criticaste-o por ele choramingar quando não está contente com a situação em que está inserido, nem com aquilo que ouve ser os planos para ele, mas estás a acabar por fazer precisamente o mesmo que ele. Os teus artigos são dos melhores do “site”. E não estou a dizer isto porque tenhas abandonado (ou estejas em vias de abandonar) o espaço, mas tenho ideia que já te tinha dito isto. Aliás, numa conversa pessoal com o Daniel Leite, já tinha comentado que o “Long Horn Peep Show” e “Beyond The Mat” eram os artigos que mais gosto tenho em ler.

    Por isso, continua a escrever que nós/eu agradecemos/agradeço.

    Relativamente ao conteúdo do artigo, já sabes que tinhamos concordado com algumas coisas na noite da Raw, quando falámos no “chat”. E também deves saber que acho que houve pessoal a exagerar relativamente ao resto do PPV, por causa do que aconteceu no combate Royal Rumble. Ah, e eu não faria melhor descrição do combate Orton vs Cena, uma vez que também não achei tão mau quanto muitos pintam…

    Agora, discordo quando falas na parte do combate RR. Não faço, com toda a certeza, parte das pessoas que ficaram excitadas com o regresso do Batista. Eu disse que era sempre bom ter alguém com o “star-power” dele, DESDE que fosse para VALORIZAR os mais JOVENS. Foi isso que aconteceu? Não. Então achas descabido as nossas críticas? Quando o Rock voltou no episódio 1000 da Raw e anunciou que iria lutar peço Título da WWE na Royal Rumble, achas que eu não fiquei chateado? Não só estavamos a falar de um reinado muito bom que iria terminar, como era o reinado do meu “wrestler” favorito! Portanto, como vês, não estou a ser hipócrita ao criticar a forma como o Batista regressou e para aquilo que ele regressou.

    Eu percebo a tua visão relativamente ao facto de a WWE ir buscar estes nomes, uma vez que só os próprios nomes, mesmo que o combate não valha nada, fazem com que a rivalidade venda e bem. No entanto, se estiverem sempre a adoptar esse tipo de medidas, ao ir buscar nomes do passado, como será daqui a uns anos? Vamos ter o Batista com 63 anos a enfrentar o Cena com 54 anos, numa WrestleMania, pelo Título da WWE? O futuro tem que ser construído agora e os fãs têm que ter razões para “sintonizar” no enorme talento que a WWE tem neste momento, neste “roster”, e não nos “wrestlers” que já tiveram o seu momento há muito tempo! Como é que os fãs sentem que este “roster” é tão valioso quanto o antigo, quando a WWE está sempre a atirar-lhes à cara que o “antes é que era bom”?! Então a WWE tem lutadores como o Daniel Bryan, que rebenda só de estar tão “over”, e dão a vitória ao Batista?! Um lutador que, mesmo estando poucos minutos no combate, parecia que estava lá desde o início?!… O Batista pode ter vindo para ficar, ao contrário do Rock e do Lesnar, mas olha que entregar-lhe a RR foi das decisões que mais me revoltaram desde que vejo Wrestling…

    Ricardo, a meu ver, isto não é uma questão de opiniões, mas sim um facto: este era a Royal Rumble do Daniel Bryan e não me parece necessário enumerar as centenas de razões porque esta deveria ter sido a sua Royal Rumble. Sim, podes dizer-me que a WWE teve o “cuidado” (não é palavra indicada, mas pronto…) de não anunciar o Bryan para o Rumble e nós, como fãs, é que nos deixámos levar pelas nossas ideias e por aquilo que achávamos que seria o correcto a fazer, mas não seria mesmo o correcto a fazer?

    Eu não sou, de modo algum, contra esta “política” de trazerem “wrestlers” antigos, mas trazê-los de volta para fazerem o que fizeram no Domingo? Desculpa, mas não. Também não penses que peço que os mais velhos percam sempre os seus combates, ao estilo de Chris Jericho, para valorizar os mais jovens, até porque os veteranos também têm de continuar a ganhar um ou outro combate importante, mas isto que fizeram no Domingo simplesmente foi mal feito. Muito mal feito…

    PS: desculpa lá o “huge comment” xD

  9. Tunes9 - há 3 anos

    Excelente artigo, os meus Parabéns Ricardo Silva. :-)

    Só uma coisa, concordo sobretudo na parte do Batista, eu fui daqueles que ficou contente pelo regresso dele e que aprovou na boa que ganhasse a RR e gostei, ele tem fans sim, ele era muito adorado nas épocas 2005/2006/2007, agora por causa disto que ele nem tem culpa, ele acordou isso e regressou para ter uma “última corrida”, a WWE aceitou e nós só temos que respeitar o Batista, eu adoro o Punk (um dos meus preferidos) e gosto do Bryan, mas já está a passar das marcas, gostemos ou não do HHH, ele foi e é um dos “grandes” e o Punk se acha que é maior que ele, está muito mal enganado, quando o Punk conseguir ser adorado como Face e odiado como Heel, quando tiver as stables que o HHH teve, quando tiver o currículo que o HHH teve, então aí ele pode dizer que é demasiado grande para o enfrentar.
    O Batista é um dos melhores da última década e merece respeito, eu continuo a apoia-lo e unleash The Animal. :-)

  10. john3:16 - há 3 anos

    Ok concordo contigo é a tua opinião, muitas coisas ai eu concordo, eu gosto do batista no entanto acho que a wwe podia ter esperado mais um tempo, vai dar-lhe todas as vistorias possíveis em 4 meses a vioria no rumble e a vitoria provavelmente na WMXXX, vou-te ser sincero preferia que tivesse sido o punk a ganhar e não o bryan apesar de logo a seguir ser o bryan o meu favorito. Em geral o rumble foi razoável, o rumble match ate não foi mau, eu concordo com a entrada do torito e do nasch já o jbl achei desnecessário mas enfim.

  11. joaop - há 3 anos

    Brutal! És o meu melhor amigo! Tiveste espaço e tempo para dizer tudo o que ando praqui a dizer em comentários separados… Houve (leia-se, lê) agora até te dava um beijo na boca! Palmas!!!! Muitas palmas para ti! Para todas, mesmo todas, as partes do artigo… Palmas de pé!

  12. JoãoRkNO - há 3 anos

    Se abandonares o espaço, será uma enorme perda para a equipa do WPT. Espero que ponderes esta tua decisão, e seja qual for a que tomares, o LHPS será sempre teu, seja quem for o cronista, tu és o fundador, foi e será para sempre a tua imagem de marca. Não vou ser hipócrita ao ponto de dizer que era o meu espaço favorito, porque não era, mas ultimamente tinha seguido os teus artigos com alguma regularidade, e conseguias apresentar temas bastante pertinentes, com uma escrita bastante adequada aos mesmos, e isso é de louvar.

    Em relação ao artigo, mais um magnifico trabalho. O RR deste ano desapontou quase toda a gente, na maioria pelos resultados controversos que aí se passaram. Respeito a tua opinião, como respeito a de todos os outros users deste site, mas temos que ver a realidade. Achas que o regresso do Batista foi positivo para o produto atual ou mesmo para o roster? A resposta é simples, nope.

    Essa tua visão de, por vezes, trazer lendas para “avivar” as coisas, tem bastante lógica, não discordo disso, até achei muito bem a inclusão dos New Age Outlaws da divisão Tag, foi uma levada de ar fresco, mas o regresso do Batista foi exatamente o contrário. Acho que este era o momento para uma de três superstars: Bryan, Punk ou até mesmo Reigns, e ambos os três sofrerão com esta decisão. E posso estar muito enganado, mas como disse noutros post´s e reafirmo, ou a WWE muda drasticamente o rumo do produto, ou parece-me que se está a aproximar o crise financeira, é só um feeling.

  13. Cadu Ito - há 3 anos

    Melhor artigo sobre o Royal Rumble que eu vi somando-se todos os blogs!!!!!!!!!!!!!

    Parabéns pelos comentários, não apenas do show, mas também de como a “WWE Universe” está ficando muito chata e chorona… Esta coisa de acharem que o que rola lá dentro do ringue é fruto da realidade, me faz pensar que os fãs que giram pela internet rondam a crianças, que acham que tudo é 8 ou 80 e não tem capacidade de ver as entre-linhas.

    Imagino, e já vi gente criticando a melhor storyline de sempre que foi a Invasion… achando que os problemas que houveram foi por causa que não utilizaram de todo “star-power”, mas imagina se utilizassem todas as estrelas da WCW e WWF, poderíamos não ter na história RVD, Hardy Boys, Christian e Edge, que seriam totalmente engolidos por Flair, Hogan, HHH, Michaels, Foley, entre outros… Tenho certeza que se fosse neste momento iriam falar “Não assisto mais WWF, porque não vão colocar o Flair pra lutar pelo título…”

    Bem… compactuo com seu pensamento… e concordo 100% com a análise do PPV, como já disse, foi a melhor pessoa que publicou um artigo sobre o tal.

    Acompanho muito sua coluna e torço para que fique sempre a escrever ótimas ideias para os fãs de verdade de wrestling…

    Para terminar, acho que no próximo deveria fazer um escopo de como está o Road to Wrestlemania, mostrando o caminho que acha que a WWE deve seguir.

    Parabéns!!!

  14. Darkslash619HHHBK - há 3 anos

    eu concordo com tudo o que disse..
    é claro que eu sou um leigo no assunto comparado a maioria nesse site..
    eu gostei de todas as lutas do ppv.. qndo leio artigos aqui criticando os ppvs, eu penso (po, mas eu achei tao bom.. o que eles viram de errado).
    a wwe tem seus problemas internos mas eu me agrado com tudo hoje..
    toda semana temos varios combates a se destacar.. as historias estao ficando mais interessantes..
    confesso que nao queria que batista ganhasse.. o main event nao vai ser um combate épico mas tenho certeza q sera no minimo razoavel e um ppv nao se faz apenas pelo main event.. e absoluta certeza q esse ano vamos ter combates espetaculares.

  15. akujy - há 3 anos

    Discordo da maior parte das palavras que dizes, mas devo desde já dizer-te que o faço dentro do meu direito constitucional, com todo o respeito e amizade que sempre me mereceste e hás-de continuar a merecer. Escreves sem dúvida um artigo fabuloso onde consegues exprimir muito bem o teu ponto de vista, com bons argumentos. Mas – e há sempre um mas – este artigo vem de alguém que escreveu que o wrestling chorava por causa de Damien Sandow. Assim sendo, devias perceber que toda esta “Polémica” e frustração dos fãs se deve a muito mais que apenas Daniel Bryan.

    Quanto ás pessoas que se queixam faça chuva ou sol, hão-de continuar a existir e temos de aprender a aceitar a sua existência, pois faz parte dos direitos de liberdade que a todos advêm. Em relação a quem peça que fulano ou beltrano assine (deste Sting como exemplo, mas há outros) apenas para depois se queixar da prestação deles, não é algo que eu critique. Até pq muitas vezes está associado ao mau uso que a WWE lhes dá. Muita gente queria um heel turn para Orton e – embora o msm nao fosse tão necesssário como muitos choram por aí – a verdade é que lhe teria feito maravilhas se a WWE o tivesse sabido executar. Nem isso souberam fazer.

    Não considero falta de respeito que uma multidão se manifeste contra quem quer que seja. Já disse isto várias vezes esta semana e continuarei a dizer mais vezes, que uma multidão tem todo o direito de apupar e criticar quem lhe apetecer, especialmente quando o fazem em maioria e com toda a razão. Mas mesmo q n fosse esse o caso, quem vai trabalhar para o mundo do entertainment tem de saber lidar com o bom e com o mal do público, não podem esperar apenas aplausos. Dizer que uma multidão a fazer o q fez no Domingo é desrespeitoso é pura hipocrisia e é conversa de quem esperaria que só aplaudissem e comessem o q lhes pusesse no prato. Por mt q ás vezes o publico possa ser injusto, a vdd é q sao eles q pagam, sao eles o cliente, são eles q têm o direito de fazer o q lhes apetecer. Especialmente se o fazem para demonstrar um descontentamento que já existe há anos.

    Se Rey merecia o tratamento que teve? Não. Se acho bem q o tenha tido? Sim, acho. È preciso chegar a este ponto para que a WWE comece a ir entendendo que tudo tem os seus limites. Pessoalmente, vejo o teu desabafo como o de alguém que está mais chateado por isto ter levado tanto tempo a acontecer – o que levou a que certos wrestlers que gostasses mais q Bryan ou Punk, fossem queimados pelo caminho – do que pelo facto de ter acontecido. Ainda assim é um desabafo ao qual te tou todo o direito, tendo eu próprio feito um no meu artigo. Seria hipócrita se, após o teor do BTM desta 4a, viesse criticar alguém por desabafar.

    Resumindo, excelente artigo, mt eloquente, com mta qualidade e com um ponto de visto que, mesmo q n concorde com o mesmo, respeito sem qualquer hesitação. Por fim, parece-me mais que óbvio que acho que devias continuar a escrever por estas bandas. És uma das mais valias deste site, eras um dos meus 2 escritores preferidos do Universo, continuas a ser – agora no wpt – uma das rubricas que mais gosto me dá ler e por isso não gostaria nada de te ver partir. Não gostava que criticasses o Punk por bater com a porta, para apenas para dps fazeres o msm, embora o entendesse. Ainda assim, espero que reconsideres e continues, pois és sem sombra de dúvida uma mais valia para este site.

    Mas por mt q queira e espero que fiques…não é por isso que vou concordar com o que aqui escreveste hoje. Ainda assim, não tenho dúvidas em apontar o texto como sendo um artigo de grande qualidade. Que mais qualidade ainda teria se não dissesses “Screw you, I’m going home!”

    You have been Pipe Bombed! You’re Welcome!

  16. simba - há 3 anos

    Boas costumo ler quase todos os articlo mas comento pouco mas gosteria que nao fosses porque os teus artigos sao dos meus favoritos
    Mesmo se ao ler esse nao concordei com as tuas opinioes sobretudo em relacao a part-timers tenho que admitir que o publico em geral devia-se ter revoltado antes logo no 1 ano em que the rock veem e obtem o main event do survivor serires e wrestlemania via satelite. Agora o batista pode ser o que paga o preco pela essas politicas concordei com a parte de nao ser justo o Punk sair da wwe assim mas todos tem um limite e parece que o publico esta perto de dizer o chega.
    Mais uma vez peco que nao desistes dum prazer que partilhamos.

  17. Mario Magalhaes - há 3 anos

    Fico triste que seja a tua última crônica, podias repensar tua decisão, eu por semanas fui atacado em meus artigos, também pensei em desistir, mas resisti bravamente.

    Em relação a Batista sua vitória, pelo menos para mim era sim esperada, mas não desejada. Batista ver confirmar que quem chega em janeiro é alçado ao main event, assim espero que CM Punk volte a WWE só em janeiro de 2015, para seu combate de main event na Wrestlemania.

    A WWE estar a dar as costas aos seus fãs e precisa repensar o produto, não adiante Triple H assumir o comando e ficar apenas chamando os amigos, como Kevin Nash, Billy Gunn e Road Dogg, precisa-se apostar nos valores da WWE, assim como fizeram com Wyatt e Reigns nesta mesma noite.

  18. WADE_BARRET - há 3 anos

    Não posso estar mais de acordo contigo.
    Quando foi para o Rock voltar, todos ficaram felizes.
    Ele ganhou o título e aparecia de 3 em 3 semanas na Raw ao vivo o que é um bocadinho triste.
    Todos queriam o regresso do Batista, eu próprio queria isso e até fiquei feliz por ele ganhar a RR.
    No futebol alguns jogadores assim, só com a condição de serem o Nº10 ou o nº7, etc ele assinou com condição se calhar de ser vencedor da RR.
    A única coisa que eles erraram foi o facto de terem divulgado logo quem ia voltar, teria sido melhor um daqueles vídeos todas as semanas a darem pistas e apenas isso.
    Ou então chegava a RR e de repente aparecia o Batista e ganhava.
    Mas espero é que o Batista dê bons combates até à WM e depois é esperar para ver o que o futuro nos reserva.
    Só não quero é o Batista em rivalidade com o John Cena de resto estou confiante que vai haver bons combates com ele incluído.

    Já agora continuação de um magnífico trabalho.
    Abraços

    • danielLP21 - há 3 anos

      “Quando foi para o Rock voltar, todos ficaram felizes.” Gostei, hoje esteve “post” já me proporcionou algumas gargalhadas.

      • José Sousa - há 3 anos

        Quem é que foi todos? Não me viram a mim a apoiar o Rock contra o Punk de certeza absoluta. Aliás sempre critiquei e opus-me a essa polica. Para verem até se fosse o Lesnar WWE CHampion eu opunha-me, se fosse para objectivos de Ego pessoal.

      • Tibraco - há 3 anos

        Desculpem lá mas isto está a tornar-se ridículo. Então e se alguém gostou de ver o Rock campeão? Qual é o problema? É proibido?

        Eu podia perfeitamente ter apoiado o Rock como campeão e não ter apoiado o Batista no Rumble. Isso não faz de mim um hipócrita! E acho parvo estarem-se a justificar dizendo que não gostaram do Rock como campeão.

      • danielLP21 - há 3 anos

        Falo por mim quando digo que não me estou a justificar. Apenas achei piada porque houve ainda um número considerável de pessoas contra o destaque que o The Rock teve. Apenas isso. Não me justifico a pessoas que não conheço e, além disso, o WADE_BARRETT não falou de mim, por isso seria ridículo se me sentisse ofendido. Simplesmente achei piada porque houve muita gente que não gostou do The Rock como campeão no ano passado.

      • Tibraco - há 3 anos

        Desde Domingo 99% das pessoas têm falado mal da WWE devido aos acontecimentos no Rumble. Hoje, o Ricardo, no seu pleno direito, veio dizer que gostou do PPV e que a maioria dos visitantes do site são hipócritas. É a opinião dele, tem todo o direito, apenas considero que está errado.

        Qualquer discussão só é válida se ambos os lados utilizarem argumentos válidos. Quando se começa a dizer “porque sim” para mim é tempo perdido. Eu já li os argumentos a favor do Bryan, hoje li a favor do Batista. Não posso é aceitar que se insurgem por não gostarem de determinados comentários e depois ofendam os outros chamando-os de hipócritas. Somos livres de emitir a nossa opinião mas não devemos tentar condicionar a dos outros. Sinceramente achei que tu e o José estavam a tentar justificar algo que não faz sentido, mas pelos vistos enganei-me. Só espero que agora não aches que foi excelente o Batista ter ganho a porcaria do Rumble, logo tu que no dia do evento estavas, e bem, indignado.

      • danielLP21 - há 3 anos

        Eu Tiago?! Estás doido xD

        Claro que não. Aliás, há pessoas que dizem que estão mais “calmas” agora do que no dia do evento porque já não estão a pensar “a quente”, mas comigo é o inverso: a cada dia que passa, a frustração é maior.

        Como eu já sabia a opinião do Ricardo por uma discussãozinha que tivemos no dia da Raw no chat, este artigo não me surpreendeu. Ele deu a opinião dele, eu não tenho mais a acrescentar ao que tenho vindo a dizer durante toda esta semana.

      • WADE_BARRET - há 3 anos

        É uma maneira de falar, óbvio que houve muita gente que não gostou, eu próprio não gostei do Rock ter estado afastado 8 ou 10 anos da WWE e mal chegar dizer que queria lutar pelo o título, etc.
        Fosse Lesnar, Golderg, Sting, etc qualquer pessoa que venha para a wwe ou volte, não merece lutar logo por um título.
        Eu gosto do Cm Punk e é um dos meus favoritos, e ele se for embora eu não quero que passado 2 ou 3 anos ele volte e lute logo por um título.
        Mas lá está eu respeito a opinião de todos, porque eu sou contra quem volta e vai logo para o TOPO.
        Temos Wade Barret, Miz, Dolph Ziggler, Fandango, etc montes de estrelas que precisam de oportunidades e depois chegam estes e ganham logo.
        Abraços José

      • WADE_BARRET - há 3 anos

        Daniel é uma maneira de falar.
        Mas vindo de ti já sei que ias reagir assim, as vezes não te entendo, mas respeito a tua opinião.

      • danielLP21 - há 3 anos

        Oh, eu percebi que era uma maneira de falar, mas estava apenas a dizer que ainda houve um número considerável de fãs que não gostou de ver o Rock a ganhar o título. Se esse número é menor do que com o Batista? Sim, claro, afinal de contas o Rock é o Rock e o Batista é o Batista. Pronto, era só isso que eu queria dizer no meu comentário.

        Ah, e como já disse em cima, seria absurdo se eu achasse que estavas a falar de mim xD

    • akujy - há 3 anos

      Mais piada ainda tem o facto de compararem o Batista ao THE ROCK!!! Uma das maiores estrelas de sempre e a mais popular actualmente, tendo em conta a sua carreira de sucesso em mainstream movies. Sé é correcto ou não o Rock fazer ou acontecer, isso é conversa para outro posto….mas compará-lo ao Batista? Come on….nem na mesma liga estão. Aliás, o Rock está numa liga à parte da maioria dos pro-wrestlers.

      • akujy - há 3 anos

        para outro post*

      • Tibraco - há 3 anos

        O Rock é só dos actores mais rentáveis de Hollywood. Ele não está numa liga à parte em relação à maioria, é mesmo a totalidade. E o contexto da aposta no Rock não foi o mesmo que esta aposta do Batista. Nada a ver.

  19. ghhgb - há 3 anos

    cm punk fez uma jogada de mestre abandonando a wwe quando mais precisa dele, o retorno de batista esta roubando lugar de varios lutadores que merecer estar no lugar dele.

  20. RVD_77 - há 3 anos

    Não foste o único eu também adorei a Rumble alías pra mim a melhor dos últimos anos

  21. therocker77 - há 3 anos

    se alguém não tem culpa desta situação é o batista sem dúvida, mas tenho esperança que na wrestlemania seja uma triple threat pelo titulo

  22. Doctor - há 3 anos

    Antes de mais quero dar-te os parabens pela a tua opinião “afincada” sobre o wrestling em geral, se todos gostarmos e tivermos a mesma opinião a vida é uma merda.
    Gostei da tua crónica e respeito as tuas opiniões mas, claro que discordo em alguns pontos. Concordo com tudo o que falaste acerca dos combates mas já vi melhores formas de surpreender quer de forma positiva ou negativa numa royal rumble. Para mim o vencedor da Royal Rumble era o Cm Punk ou o Daniel Bryan, tal não acontece-se apoiaria o Batista, e foi o que aconteceu. Não acho nenhum crime o Batista ser o vencedor mas prevendo a maneira que isto vai terminar, não gosto da ideia. John Cena em 2008 ganhou a Rumble e usou a sua oportunidade antes de Wrestlemania, e aqui fica a minha ideia, Brock Lesnar auto-intitula-se o N1 contender para o titulo, Batista é o N1 contender oficial, porque não fazer uma brock lesnar vs batista para tirar as teimas? seria mais interessante e aliciante o vencedor deste combate ter a oportunidade com quer que seja o vencedor da Elimination Chamber ou até mesmo da Wrestlemania. Quanto ao Cm Punk, admiro muito como pessoa e profissional e para mim é um dos que tem poder para colocar a wwe em andamentos mais interessantes que a PG era. No 25 de Abril não tivemos que tomar atitudes drásticas? Pois se o homem ter poder para criar tal revolução que crie! Sou de tempos mais antigos e sei que muita coisa melhorou mas tambem houve muita coisa que piorou, e desvalorizo regressos passageiros, pois sei que há vários talentos á espera da sua oportunidade para brilhar. Sou fã N1 de Chris Jericho e não gosto que ele esteja sempre a se ausentar mas ele quando ele regressa o que lhe interessa não é o titulo mas sim criar grandes combates contra grandes/futuras estrelas. Talvez o seu pensamento seja o inverso dos futuros talentos, um dia ele vai assistir wrestling e vai dizer, “Eu tive grandes combates contra aquele gajo e ele nem era campeão!”. É assim que eu vejo as coisas mas tambem sei que Batista na WWE sem titulo á mistura não acrescenta nada ao conteudo.
    Mais tarde John Cena reforma-se e quando regressar para fazer One more Match todos os Cena Haters vao aplaudir e festejar XD É normal do público, as pessoas esquecem-se.
    Por fim a minha pergunta é, na ultima parte do teu discurso tentaste parecer com o CM Punk para ver se o pessoal te apoiava como apoiam o Cm Punk? Se sim, então os meus parabens porque fizeste uma boa jogada :) Podemos ter atitudes iguais á dos famosos mas, as pessoas só valorizam as dos famosos, quando somos nós a ter a atitude já não parece tão boa para quem a vê.
    Muitos parabens pelo teu desabafo, gostei e apoio-te ;)

  23. MR Perfection André Santos - há 3 anos

    Sad but True…Uso este titulo da musica do Metalica para definir a tua decisão meu caro. Repensa bem a tua decisão porque ainda agora chegamos todos do Universo para o PT wrestling e num artigo teu demonstraste que querias muito isto.

    Em relação ao artigo, perfeito como sempre e nada apontar.A minha opinião já sabes. Nunca critiquei o regresso de Batista mas também nunca o apoiei, como o de Sting e Goldberg e outros retornados.

    Em relação ao PPV resumiu-se a um combate entre Bryan e Bray o resto para mim não existiu, a minha opinião mas não consigo ter outra sorry….

  24. Miguel - há 3 anos

    Bom artigo.

    Isto em relação ao Batista há uma grande hipocrisia, mas mais não digo por causa das consequência.

  25. Diogo7 - há 3 anos

    Excelente artigo Ricardo.

    Achei o Royal Rumble deste ano um bom PPV, só não gostei do vencedor do Rumble. Na minha opinião e eu até sou um grande fâ dele, o Batista não merecia ganhar o Rumble este ano porque só tinha estado uma semana na WWE, e vai logo para o ME da WrestleMania. A grande revolta das pessoas deveu-se ao Daniel Bryan não ter participado e ganho o Rumble. O Batista, no fim, é que se podia ter contido um bocado, mas levar com aquele coro de assobios não deve ser fácil

    O Main Event da WrestleMania é quase certo que seja Batista vs Orton. É um combate que não me entusiasma porque eles já combateram antes e não foi grande coisa. Contudo, se a WWE me consigar cativar com esta “feud”, eu até vou dar uma oportunidade ao combate. Orton vs Bryan também não queria ver outra vez.

    Espero que a WWE mude os planos porque senão vai levar com esta revolta muito tempo e a WrestleMania arrisca-se a ser um fracasso. Com a possível saída do CM Punk isto ainda vai piorar mais.

    Quanto à tua possível saída do WPT, espero que fiques porque o teu espaço é um dos melhores do site e seria uma grande perda.

  26. damv - há 3 anos

    vais partir oor aquela estrada, tralalalala. Pá fazes bem, partes quando mais precisamos de ti, para comentar o futuro colapso da WWE, eheheh. Pá melhor Rumble dos ultimos tempos, ok é a tua opiniao, mas se é numa preservativa de à 2,3 anos pá tá bem. Ora bem foi otimo ver uns velhos que estao mais perto da reforma que o Jesus a vencer os tags aos rhodes, pa mt bom, mesmo. Ver o quinquagezimo nao sei quantos combate entre cena e orton, lindo. Ver o batista a voltar e ganhar a rumble, sem calçar as botas numa unica RAW, é para isto que o gajo vem por 2 anos, ok sao opinioes. Como disse a mim este PPV, nem me fez pestanejar, por isso digote vai ver um Wrestling Kingdom 8 da NJPW, em que os combates sao bem estruturados, para ver que do outro lado do mundo anda malta a pensar com a cabeça, ao contrario destes tipos da WWE. O grande Best in the World, vai pra ROH que pelo menos lá sabem apreciar o seu trabalho.

  27. The Mentalist - há 3 anos

    Bom Ricardo como tu mesmo disse, eu não entendo essa necessidade das pessoas de sempre terem a razão. O seu artigo de hoje por exemplo: concordo com várias coisas que tu disseste e discordei de outras tantas (nem vou citar o que, porque hoje tu atirou pra tudo quanto é lado, e ai eu ficaria aqui o dia todo) mas mesmo acho que essa edição tu se saiu extraordinariamente bem.

    Se tu for mesmo deixar mesmo de escrever neste espaço, só me resta te agradecer e te parabenizar pelo belo trabalho que tu fez enquanto esteve aqui.

  28. ygor - há 3 anos

    exlente artigo ricardo eu admiro sua pessoa porque pessoas assim estao acabando eu acho certo que vc tem suas preferencias e nao fica em cima do muro como varias no mundo do wrestling seu fosse vc continuava esse artigo porque nao importa a opinioes dos outros mas a sua mas se vc parar tenhar otima carrera ou aqui no wrestling pt ou em outro lugar e minha opiniao é que o batista nao deveria regressar mas eu respeito pelo o que fez na wwe no passado e o caso punk eu acho que nao passa de um boato o cm punk nao esta aparecendo porque a wwe nao quer ele dividir as aparicoes com bryan para nao ofuscalo e certamente depois do ec no raw ele aparece com tudo para entrentar o hhh no wm o bryan certamente no main event do wm contra orton e batista pelo titulo

  29. Lucas Lima - há 3 anos

    Finalmente alguém sensato no que se diz o ESPORTE! o RR foi Longe de ser Ruim, os que não curtiram são baba-ovos do Bryan, e nem notam que estão fazendo esse Wrestler se tornar um novo CENA, com seus fãs querendo sempre mais, e desprezando (mesmo sem perceber) trabalho de outros Superstars (que assim como ele possuem talento) como disse em outros posts, a cara da WWE pode ser Bryan, porém a WWE não se restringe a ele, como o próprio nome da empresa diz, WORLD WRESTLING ENTERTAINMENT, a empresa é Mundial, ou seja, essa não deve se restringir a uma opnião apenas, mas sim a do mundo todo, por exemplo, grande parte são fãs de Bryan, porém ainda existe fãs de CENA como existem de Torito (eu mesmo considero este melhor do que Cena) e sabe porque? porque meu GOSTO prefere torito! é simplesmente isso, nada mais, se uma empresa que é considerada a principal mundialmente, é natural que algumas escolhas venham a desapontar parte dos fãs, é praticamente um efeito colateral…não gostaram? assistam pelo esporte…porque, não da pra reclamar!

  30. Rubinho16@ - há 3 anos

    Não tenho tido tempo para comentar o que quer que seja aqui no site, mas é de salientar que leio tudo o que posso, e como o LHPS não é excepção, não podia deixar isto passar sem comentar:

    Antes de mais, parabéns pela coragem ao escrever este artigo. É isso que gosto em ti como cronista, não tens medo de arriscar. Isto é muito mais do que gerar polémica e debate, isto é por a credibilidade em jogo com cada tema polémico que abordas, superando todos os riscos e formulando grandes artigos!

    Não vi o PPV inteiro. Apenas vi os resultados e, consequentemente, vi apenas as partes que me interessaram. Não desgostei ao ponto de lhe chamar o “pior RR de sempre”, mas não gostei ao ponto de lhe chamar “o melhor RR de sempre”, como classificas-te. Não sei se foi um exagero propositado, ou se foi mesmo a tua opinião, apenas acho que para o buraco em que a WWE se estava a enfiar, foi um PPV previsível.

    Concordo quando dizes que o Torito, o Nash e o JBL ajudaram a elevar Reigns. Apesar de ter ficado decepcionado com a prestação do JBL (como sei que tu também ficaste), foi de facto um trabalho bem pensado e obrigado por me teres dado essa tua opinião, visto que não me tinha ocorrido.

    O Reigns foi provavelmente o melhor ponto do PPV. Tal como já aqui disseram, o Reigns foi o verdadeiro vencedor e, o seu novo recorde no RR a contar com o recorde no SS são pontos a referir numa futura subida ao topo.

    Discordo quando dizes que o Mysterio recebeu uma enorme celebração quando foi eliminado, acho que a celebração foi mesmo para o Rollins, visto que os seus “enzeguris” (ou o caraças xD) são sem dúvida empolgantes, uma espécie menos aberrante de “Cesaro Swing” ou “Spear”, que só por si já reúne um enorme apoio aos seus executantes, o que pode providenciar um futuro “face-turn”.

    Quanto ao resto do PPV, não me vou alongar pois estava aqui até tarde, e não mereces passar horas a ler isto.

    Uma coisa que me deixou profundamente irritado foi a última parte do artigo. Eu não te censuro, aliás, até eu já atingi esse “ponto de exaustão” para com alguma gente aqui na ICW, já me calei perante “gajos com voz” e já deixei de dar a minha opinião simplesmente porque gosto do jobber X ou do jobber Y. No fundo, acabei por me habituar.

    Tu, que já escreves há cerca de 65 semanas, também te devias ter habituado. Já sabias para o que vinhas, e se não sabias, já tiveste tempo para te habituar.

    Se fosse para explodir, podias tê-lo feito há mais tempo, matar o mal pela raiz e evitavas esse “acumular” todo. Não é que eu quisesse que tal acontecesse, mas olha à tua volta, o LHPS é dos melhores espaços do site, o TNA é dos poucos conceitos que valem a pena ler nos dias antecedentes a PPV´s e a tua escrita é puro entertenimento.

    Tal como disse o Micael, estás a fazer o mesmo que criticaste no Punk. Estás a abandonar o barco só por uma simples tempestade, quando devias estar a ajudar a re-colocar o barco no rumo certo!

    Não temos propriamente uma amizade, somos apenas dois users que conversam e interagem com regularidade, atrás de dois computadores e unidos pelo wrestling, mas por amor de Deus, tu és o Gajo que escreveu o “King of my World”, tu és o Gajo que escreveu o “Wrestling Chora, tu és o gajo que escreveu o “Rated R Era”!

    Come on dude, tu és árbitro de profissão (ou part-time xD), vens me dizer a mim que não estás habituado a ouvir críticas e bocas?

    Enfim, um excelente artigo. Espero que ponderes a decisão, visto que agora estás no WPT (!!!) e que muitos queriam ter o teu lugar, não desvalorizes a oportunidade que te deram e o esforço que até aqui demonstraste. Cronistas do Universo que viram os seus espaços desaparecer queriam estar onde tu estás (coff coff) , por isso, não olhes para os que te rebaixam, olha para os que te apoiam, porque esses sim valem a pena!

  31. don_ricardo_corlone - há 3 anos

    Meu caro, o meu comentário vai criar grande heat, mas terá de ser. Se percebi bem és fã de Batista e achas que a decisão fez sentido, muito bem opinião tua, embora eu discorde a 100% como um dos maiores criticos deste caminho patétio que a WWE tomou. Chama-me o que quiseres, é a minha opinião.
    Mas vires escrever uma crónica a comportatres-te como um bebé chorão, tão revoltado com a opinião dos outros, é ridiculo!
    Fazes bem em escrever a tua ultima crónica. Tenho pena, porque geralmente até fazes boas crónica, mas depois disto, se não sabes reagir a criticas ou opiniões contrárias, isto não é para ti.
    Fica bem.

  32. Bad News Barrett - há 3 anos

    É obvio que na altura do Rock todos queriam que ele voltasse! Isso notou-se e de que maneira pela reacção dos fãs presentes. Acho que nem sequer é comparavel tal situação com a do Batista. O publico esteve sempre com o Rock, apoiou-o desde inicio fosse contra quem fosse, o Rock entretinha, fazia sempre promos bem mais interessantes que as do Batista e claro é o Rock, que é infinitamente superior ao Batista. Daí considero que essa comparação nao tem muita logica. É normal que os fãs no caso do Rock tenham sentido um misto de sentimentos à minha imagem também. Por muito que eu visse o quão injusto era o Rock ser wwe champion, o meu lado de fã nao via problema nenhum nisso porque ele sempre foi dos meus favoritos e é um idolo para mim. O Batista nada a ver! Para além de nem chegar perto do Rock em termos de talento sempre foi um superstar do qual nao gostei. Daí estar-mos a comparar um regresso ansiado e desejado com outro nem perto disso!!

    Agora se disserem que nao viram este descontentamento com o que fizeram ao Sandow por exemplo aí já estou totalmente de acordo, isso sim foi gravissimo.

    E se o regresso do Batista iria ter mais impacto e ser mais incrivel sem nos saber-mos porque o fizeram desta maneira?? As pessoas que ali estavam pagaram para ver o Bryan, ou seja, o Batista podia entrar de surpresa e concerteza seria dessa forma mais bem recebido!!

    O Dolph Ziggler é muito bom lutador, merecia mais e melhor e devia ser um main-eventer mas daí a ser a unica coisa a mudar no Royal Rumble. E entao o Sandow que sofreu mais uma enorme humilhação? E o desgraçado do Fandango que foi eliminado por o Torito? E o Del Rio e o The Miz que foram campeões da wwe e agora andam assim? E o Wade Barrett que pelos visto nem entrou por causa dos tais que contribuiram para serem eliminações do Reigns serem eliminados rapidamente? E o Rey Misterio que ja venceu o rumble e a actuação vergonhosa que teve? Tal como o Ziggler todos estes mereciam outro tratamento alguns até melhor que o proprio por aquilo que já foram e fizeram!

  33. Jones - há 3 anos

    Os fãs que estiveram lá no PPV Royal Rumble tinham todo o direito em discordar das opções da WWE, seja eles o Batista, ou a entrada do Rey no lugar nº30, em mostrar o seu desagrado ao longo do PPV e do combate em si porque eles pagaram o bilhete para ir assistir ao espectáculo.

    O Punk tem todo o direito de decidir da maneira como ele decidiu, na altura que ele achou apropriada, para o bem ou para o mal ele viverá com a sua decisão.

    Contudo, percebi que sendo esta última crónica decidiste choramingar sobre tudo e discordar daquilo a que os fãs têm o direito de. Como tal, faça boa viagem e que a porta não bate na saída.

  34. Zé Tomé Dias - há 3 anos

    Ricardo, sei que deixaste de escrever neste site, e não sei se estarás cá para ver isto, mas vou escrever aqui na mesma.
    A RR de 2014 foi sem dúvida histórica, mas principalmente pela negativa.
    Sobre os combates; Gostei do regresso dos NAO, mais pelo combate que fizeram. O combate bryan vs whyat foi brutal, o melhor da noite, e nem importei muito com o resultado, mesmo sendo mais fã do bryan do que o whyat. O combate show vs lesnar foi o que me deixou imensa pena, os dois fizeram combates muito melhores no passado do que aquilo que passou na noite. O combate cena vs orton foi chato na minha opinião, só não foi para mim inútil graças à interferência da família whyat.
    Agora o combate RR teve os seus altos e baixos: teve de bom a atuação dos shield, principalmente o rollins, que aguentou muito tempo, e o reigns, que apresento lhe muito crédito por bater o recorde de eliminações e por se mostrar candidato a vencer, entre outros, mas para mim algumas entradas sem sentido(JBL, torito), a eliminação do CM punk, a ausência de bryan e a vitória do Batista mancharam o resto.
    Agora falemos do batista. Quando se foi embora, fiquei um bocado apreensivo e queria que voltasse. Votou, fiquei contente. Mas não mereceu vencer a luta. Devia era fazer uns combates, acostumar-se de novo e então sim, colocá-lo em destaque. Havia muitos mais lutadores que mereciam vencer, mais que um recém retornado já com historial na empresa. Fiquem, como muita gente, chateado com isso. Até fiquei aborrecido com a ausência de bryan. Mesmo que não ganhasse, queria vê-lo lá a fazer algo que valesse a pena ver, e o resultado por isso não acontecer ficou bem à vista.
    Disseste que te irritava a nossa hipocrisia, como espetadores da wwe. Mencionaste o rock. Olha, eu não via a wwe nos tempos dele, mas sei que quando voltou a aparecer, estava animado na altura. Agora não vejo da mesma maneira, porque eu queria que se viesse mesmo, que ficasse mais tempo. Vi o em 3 WM e só gostei da 2ª, quando venceu o cena, mas não ficou mais tempo. Agora digo que não valeu toda a pena ,mesmo que tenha dado espetáculo
    Por fim, falo do CM punk. Eu acho que a saida dele foi um erro, por ser um lutador que representava bem a wwe, era popular e, mais que tudo, não foi uma pessoa muito correta ao anunciar a sua saída. Mas o motivo da saída fez me ver que a wwe não usou o seu serviço de uma maneira correta, porque chamou o da sua interrupção um pouco cedo demais, depois perdeu importância e saiu ao ver que não aprovou o seu futuro na wwe.
    Resumindo: não vou querer aceitar o royal rumble muito bem. Só o verei no futuro para ver o 1º combate, a única coisa que gostei mesmo, e o heat do público em todo o show.
    Lamento por este testamento enorme, mas para um artigo enorme foi o que quis dizer.
    E termino por dizer que devias voltar, Ricardo. Não te quero transformar num D. Sebastião, mas as tuas críticas são de profissional. Adorei ler esta. Não tiveste medo de dizer tudo isto, mesmo que critiques não só a wwe como os próprios fãs

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador