Match of The Week #47 – Curt Hennig vs DDP

Esta semana decidi revisitar as memórias de wrestling com que cresci para trazer este combate entre Curt Hennig e Diamond Dallas Page, que aconteceu a 13 de Outubro de 1997 no WCW Monday Nitro.

Como sabem ao longo das edições do MOTW tenho procurado trazer combates do circuito independente, mas esta semana decidi presentear-me com um momento de nostalgia e recordar a promoção com a qual cresci e aprendi a disfrutar de wrestling. Desde já lamento a qualidade da imagem, mas para vos trazer este combate tive de ir ao meu arquivo de shows da WCW para editar o video do WCW Nitro e seleccionar apenas o segmento que me interessava para esta edição.

Não vou fazer um grande enquadramento da história da WCW, mas apenas do necessário para compreenderem este combate. Estávamos no ano de 1997 e Curt Hennig tinha assinado muito recentemente com a WCW. Outrora conhecido como Mr. Perfect, Hennig foi imediatamente disputado pela nWo e pelos Four Horseman (na altura constituídos por Ric Flair, Arn Anderson, Steve Mongo e Chris Benoit). Hennig parecia interessado em ingressar na lendária formação, sobretudo depois de Arn Anderson ter anunciado que se iria reformar e queria que Hennig tomasse o seu lugar. Mas durante os War Games entre os Horseman e a nWo, Hennig (que assistiu ao combate fora do ringue) acabou por trair os Horseman e revelar-se o mais recente membro da nWo. Hennig atacou violentamente Flair e mais tarde conquistou o US Title a Steve Mongo.

A 13/10/1997, Diamond Dallas Page, um dos mais populares lutadores entre os fãs, desafiou Hennig para um combate pelo titulo em pleno WCW Nitro. Não escondo que o DDP é de longe um dos wrestlers que mais me marcou. Sem ser brilhante no ringue e por alguma razão sem nunca receber a confiança da WCW ser campeão mundial, DDP era simplesmente dos mais adorados pelo público. Este senhor sabia vender uma história como poucos e a forma como interage com o público, desde a sua entrada, à preparação do finisher e ao seu finisher que se tornou lendário, o DDP deve ser hoje um estudo de caso. O público estava eufórico no apoio a DDP e Curt Hennig (que é um dos melhor lutadores técnicos que tenho memória) agiu em conformidade com a sua faceta heel, evitando a todo o custo um combate muito intenso. O combate em si não é brutal, mas vale a pena ver como se conta uma boa história. O final do combate foi verdadeiramente polémico na altura, com o árbitro a recuar na sua decisão e a defender que nunca chegou a fazer a contagem…

Mas a escolha deste combate não é ingénua da minha parte. É que depois de toda a polémica o Monday Nitro vai para intervalo e quando regressa vemos Rowdy Roddy Pipper a tentar chamar o árbitro Randy Anderson à razão. Contudo, a nWo não tardou em se fazer ao ringue e atacar Pipper e DDP. Quem os poderia salvar? Nem mais – Sting. Num dos meus segmentos preferidos de sempre, Sting cria uma manobra de diversão que arrasou a nWo. Épico.

E assim termino o MOTW totalmente deliciado e com uma enorme saudade a palpitar na minha memória de wrestling. Para a semana, teremos um combate escolhido pela Salgado.

Sobre o Autor

- Colaborador do Wrestling.PT para os conteúdos da Total Nonstop Action!

28 Comentários

  1. MR Perfection André Santos - há 3 anos

    Jorge nem vou dizer que foi uma boa escolha…porque está lá o Curt…:)
    Mas pronto digo…grande escolha, apesar de não ter gostado muito desta fase de Hennig, de facto a rivalidade com DDP foi muito boa mas, a traição de Hennig a Flair essa sim foi épica.Hennig…pena não chamar MR Perfect, atacou violamente Flair com a porta da jaula, fazendo Nature Boy sangrar só como ele sabe…

    Parabéns por teres escolhido um combate da WCW, por acaso no Vintage também decidi escrever acerca da companhia de Ted Turner…”Where the big boys play”

    • MR Perfection André Santos - há 3 anos

      Para acrescentar…sem duvida DDP era um dos que lutava contra a NWO e foi dos poucos que não passou para barreira do mal…
      Apesar de não apreciar muito DDP, ele foi sem duvida um dos que erguia a bandeira da WCW e foi de uma injustiça total, não ter sido WCW World Champion. Já o cepo do Luger foi…enfim.
      Bem Jorge é melhor parar, porque senão começo a escrever sem parar…como eu adorei estes tempos :)

      • Maybeornot - há 3 anos

        Eu acho que ele já foi World Champion… Se não estou em erro, ganhou-o numa Fatal 4-Way contra o Hogan, o Sting e o Flair com a ajuda do Savage acho eu…

      • Jorge Rebelo - há 3 anos

        Ele foi World champion 3 vezes, eu no artigo referi que nunca tinha sido, porque para mim nenhuma dessas vezes realmente conta. Ele foi campeão já depois de 99, quando a WCW estava desesperada por audiências e já com a ameaça do seu fim bem presente. Dar o titulo ao DDP nessa altura foi uma medida desesperada de captar a atenção dos fãs.

        A verdade é que se a TNA quisesse capitalizar o sucesso do DDP deveriam tê-lo feito exatamente aqui, em 97.

      • danielLP21 - há 3 anos

        Jorge, WCW* xD

      • Jorge Rebelo - há 3 anos

        lol erro compreensivel…

      • MR Perfection André Santos - há 3 anos

        Pensei que nunca tivesse sido obrigado pela correção

      • Jorge Rebelo - há 3 anos

        Por mim podes escrever à vontade André, até porque são raras as oportunidades de falar da WCW. De facto, o DDP foi dos poucos que nunca se juntou à nWo, mas confesso que quando a nWo se dividiu na sua versão original e na nWo Wolfpack, eu estava a torcer para que o DDP se tornasse membro da Wolfpack, que já contava com o Nash e Hall, Sting, Lex Lugar e Konnan. Mas o tempo passou e a WCW acabou e não houve oportunidade de ver se a história sempre se desenrolaria.

        Mas o DDP sempre foi dos meus preferidos, lembro-me de ser miudo e nas minhas brincadeiras de escola imitar aquele Self high five, e o Diamond Cutter era um dos finisher mais incriveis que me lembro. Pena que a WCW tenha demorado tanto tempo a colocar o DDP nos main-events…

      • MR Perfection André Santos - há 3 anos

        Os anos de 1996 a 1998 foram brutais…do género :”Nunca mais acaba o C.N para dar a WCW”
        Foi aí que coloquei um bocado de lado a WWF, que via na DSF(canal alemão) mas a WCW era simplesmente brutal…Randy Savage…”Feel The Madness”, NWO, um Hogan Heel brutal, os outsiders e po aí fora!
        Para não falar da divisão cruseyweight que era do melhor.
        Quando começou aparecer Sting…xi meu ele era o “gajo”!

      • DegenerateHbk - há 3 anos

        A divisao cruiserweight era simplesmente do outro mundo…Jericho,Guerrero,La Parka,Mysterio,Malenko, Ultimo Dragon,entree outros…
        Quanto a rivalidade Sting vs NWO, bem… eu que sempre fui um “WWF guy”,ate eu fui obrigado a comprar o Starrcade,pois toda a gente na escola estava sempre a falar nisso xd

    • Jorge Rebelo - há 3 anos

      André coloca ai o link para esse artigo.

  2. Senshi - há 3 anos

    Em relação ao segmento acho que podia ter sido bem melhor do que foi…

    1º- Qual é a lógica de vir um “Sting” de cada vez ??
    2º- O Sting sem se mexer fez meia dúzia de gajos cagarem-se todos ??

    • Jorge Rebelo - há 3 anos

      Um Sting de cada vez é para convencer a nWo que era o Sting real que ia a caminho do ringue. Aliás isso é repetido 4/5 vezes e depois vez que começaram a entrar vários “Stings”.

      Quanto à segunda questão…este é o problema de se ver wrestling via youtube…se fosse a primeira vez que o Sting atacasse a nWo claro que eles iriam tentar o confronto, como aconteceu dezenas e dezenas de vezes até aqui. Neste segmento, não só a nWo ainda estava a ressacar do Hogan ter perdido o titulo mundial, como o Sting estava a sair por cima em todos os confrontos com a nWo. Aliás, não esquecer que menos de dois meses depois deste segmento, deu-se o famoso Sting vs Hollywood Hogan no Starrcade.

      Agora se o argumento é: “ah, mas um homem contra 10 nunca teria hipótese”, então eu vou-te pedir para reconsideres se deves continuar a ver wrestling, uma vez que a generalidade do que se passa num show de wrestling não tem uma lógica irrefutável. Nunca o Hall e o Nash poderiam invadir shows da WCW a entrar pelo meio do público a comer pipocas, nunca o Sting iria lançar-se da estrutura da arena abaixo, nunca nenhum lutador fica KO com “finisher”.

      Para mim é a construção e a coerência que tornam esta indústria um entretenimento e neste caso, este segmento não fazia sentido e a rivalidade Sting/nwo não começou aqui e é preciso pensar nisso quando se vê videos no youtube ou quando se vê a história contada pela versão da empresa que foi destronada do seu monopólio.

      • Senshi - há 3 anos

        Não é o mesmo os exemplos que tu deste com que o Sting entre no ring nas calmas e os outros fiquem a olhar para ele como se tivessem visto o diabo… a NWO não era propriamente os 3MB…

      • Jorge Rebelo - há 3 anos

        Nem sei com quem é que comparaste a nwo…

        De qualquer forma, eu expliquei porque razão eles fugiram. Posso acrescentar isto: imagina que tem um grupo de 5 ou 6 amigos que durante meses e meses está sempre a sofrer nas mãos de um só tipo. Quando o vissem em direcção a vocês com ar de poucos amigos o que faziam? Iam comer do mesmo prato ou se calhar iam ver como estava o mar e voltavam quando tivessem um plano a sério?

      • danielLP21 - há 3 anos

        Os 3MB são uma “stable” de 3 “jobbers” da WWE, uma espécie de Broman mas em versão banda de “Rock” ( igualmente palhaços).

        Senshi, concordo com o Jorge. Cada vez que tens um grande regresso, por exemplo, no Royal Rumble, vês que os que estão no ringue ficam todos “cagadinhos”, e também podemos pensar “oh, juntam-se todos e o gajo não pode fazer nada”, e a verdade é que esse lutador faz sempre uma razia.

        Este é apenas um exemplo, a acrescentar aos outros que o Jorge deu.

      • Jorge Rebelo - há 3 anos

        Claro que se pensarmos “mas isto aconteceria na vida real?”, pois claro que não. Aliás se um tipo dqueles levasse uma coça do outro, o mais certo era no dia seguinte alguém aparecer a boiar no rio com um tiro no peito. Agora se pensarmos que isto é também entretenimento, a história têm é que fazer sentido e ser coerente e isso aconteceu aqui. A WCW estava a construir a imagem do Sting como o lobo solitário, o salvador da WCW…ora que raio de salvador não conseguisse enfrentar a nwo?

        Se olharmos para a história da TNA eu ai poderia concordar com o Senshi, quando por exemplo o ano passado o Hogan veio pela passadeira fora (com aquele andar coxo de quem tem 60 anos e dezenas de operações nos joelhos, ancas e costas) a dar murros nos Aces and 8s, que simpáticamente iam caindo da rampa de entrada abaixo ao primeiro toque e que foram atacando o Hogan um-a-um.

        Agora neste caso, nesta história, neste segmento, as coisas funcionaram e na minha opinião mais que bem.

      • Jorge Rebelo - há 3 anos

        Já agora, Daniel 3MB parace uma marca de colas ou daquele fabricante de jogos de tabuleiro…lol

      • danielLP21 - há 3 anos

        3 man band…

  3. danielLP21 - há 3 anos

    O segmento do Sting é um dos poucos que já tinha visto da WCW. Simplesmente brutal xD

    • Jorge Rebelo - há 3 anos

      Eu vou continuar a apostar em trazer combates da cena indy aqui para o MOTW, mas sempre que possa vou repetir umas experiências como estas e vou relembrando alguns dos bons momentos da WCW.

      Já agora, confesso que estive mesmo para escolher um combate do Jericho, mas vou guardar para outra ocasião :D

      • danielLP21 - há 3 anos

        Agora deixaste-me curioso.

  4. Sergio Fantastico - há 3 anos

    Finalmente um ”vintage” da WCW aqui no Wrestling.pt obrigado por relembrar deste momento e que grande momento.

    • Jorge Rebelo - há 3 anos

      Obrigado Sérgio, mas até tive receio de mostrar isto, dado que da última vez que trouxe um combate da WCW acusaram-me de só mostrar coisas da WWE. Enfim…

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador