My Time Is Now #5 – Investimentos

Um dos temas mais fraturantes da atualidade da WWE é o excessivo protagonismo de Big Show. Existe, de facto, um investimento tremendo nesta personagem e o objetivo desta edição do MTIN é tentar refletir sobre as consequências, positivas e negativas, deste mesmo investimento bem como uma avaliação geral da história.

Num plantel com dezenas de lutadores é impossível todos terem destaque ao mesmo tempo. Mesmo que fossem igualmente talentosos os chefes teriam que fazer escolhas podendo, ou não, ser bem-sucedidos. Existem inúmeros exemplos de Wrestleres talentosos que tiveram a sua oportunidade mas, pura e simplesmente, não estiveram à altura. O caso de Jack Swager, com a sua conduta extra Wrestling, fala por si mesmo. Por muito talento que ele tenha, quem pode recriminar a WWE por hesitar em dar-lhe um lugar de imenso destaque?

Neste sentido, Big Show é uma aposta segura. Tem um historial que fala por si, tem uma ligação extremamente consolidada à companhia e, acima de tudo, é o típico “one man company”. Bem à medida do que Vince McMahon gosta, algo que, por exemplo, CM Punk dificilmente algum dia será. Trocando isto por miúdos, Vince gosta do conforto que o investimento em Big Show lhe oferece.

A questão de fundo é o retorno que este mesmo investimento trará. A resposta, quanto a mim, é óbvia: Zero. Esta congregação dos holofotes em Big Show não dará retorno no curto ou longo prazo. Não se criará uma nova estrela, não se terá nenhum momento histórico. Toda esta atenção não passa de um capricho temporário de Vince e estou convencido que daqui a um ano Big Show estará no mid card como se esta história nunca tivesse acontecido.

A realidade é que a WWE não tem concorrência “a sério” no mercado, logo pode dar-se a estes “luxos”. Fazendo uma analogia com o futebol, é como aquela equipa que lidera o campeonato com 15 pontos de avanço e pode experimentar novos jogadores. A WWE sabe que tem margem de erro e, por conseguinte, continua a fazer apostas que, à partida, não têm muita lógica.

Big Show é apenas mais um na lista de investimentos que acontecem “porque sim” e depois são esquecidos. The Miz é um bom exemplo. Esteve num main event da WrestleMania, a coroa de glória de um período no qual teve imenso destaque. Main event da WrestleMania, repito, um privilégio que, até agora, nem CM Punk teve. The Miz foi um investimento brutal da WWE que não teve retorno porque “tiraram-lhe o tapete”. Iniciou uma série de derrotas tremenda e, neste momento, é “mais um”. Ou seja, todo aquele protagonismo não lhe serviu de nada.

O investimento em John Cena é extremamente criticado pelos fãs, mas não se pode negar que, de facto, deu retorno. Cena esteve envolvido em rivalidades consideradas históricas e hoje é o principal ativo da WWE. Bem ou mal, isso é um facto. Se Cena perder amanhã com o Wrestler X, esse mesmo Wrestler será imensamente valorizado pelo público. Se for The Miz, é irrelevante. Claro que as situações não são comparáveis, é apenas para dar exemplos do tipo de investimento que a WWE pode fazer.

Portanto, na minha visão, esta “substituição” de Daniel Bryan por Big Show é uma espécie trocar um investimento com retorno (Bryan) por um sem retorno (Big Show). Sei que muitos acreditam que Bryan, lá mais para a frente, será recompensado. Certo, cá estaremos para ver. Ainda estou à espera de ver Ziggler a ser recompensado pelo tratamento que teve enquanto campeão mundial. No Wrestling não existem dogmas e, sinceramente, não acredito que seja um dado adquirido que Bryan será campeão mais alguma vez.

Por sua vez, a avaliação geral que faço desta história é negativa. Sinto que andam a enrolar até Vince chegar para confrontar HHH e isso não me agrada. Estão a valorizar demasiado Hunter e Big Show, quando os protagonistas deveriam ter sido Orton e Bryan. Além disso, esta nova inclusão de Kane parece-me um pouco despropositada. Veremos o que sai daqui mas, lá está, Kane, tal como Big Show, parece-me mais um exemplo de investimento sem retorno.

Sobre o Autor

6 Comentários

  1. MR Perfection André Santos - há 3 anos

    O que acontece é que Big Show foi na maré…como varias superstars que estava inseridas na feud Orton vs Bryan.Big show já deu muito dinheiro as industrias por onde passou e já descontou muito para segurança social, ou seja pode pedir a reforma antecipada(agora já não pode isto claro se ele estivesse em Portugal)Portanto investimento sem retorno?Talvez…mas o importante é saber o porque de colocar mais uma vez a spotlight em show!Pelo menos uma vez por ano este ultimo tem uma oportunidade para ganhar qualquer coisa e isso já é demais!

  2. David_ - há 3 anos

    Não considero o o Kane um investimento sem retorno

  3. danielLP21 - há 3 anos

    Nada a acrescentar. Disseste tudo.

  4. Jorge - há 3 anos

    Esses investimentos sem retorno como tu lhe chamas, os mais velhos chamar-lhe-iam de “tachos”. Kane,Big Show, HHH, Shawn Michael, JBL entre outros são exemplos de tachos, já deram o que tinham a dar e nao deixam as novas estrelas tentarem a sua sorte.

  5. Vinícius Nunes - há 3 anos

    Artigo fantástico, muito bom mesmo, tiraste o que eu queria dizer, a mensagem está toda aí.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador