Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Contacta-nos!

Novidades sobre o TNA Hardcore Justice 2

A TNA já começa a preparar mais um PPV da série “One Night Only”. Algumas informações iniciais revelam que o “Hardcore Justice 2” não será uma reunião de antigos lutadores da ECW.

A TNA irá tentar construir um PPV com base na ideia TNA vs Hardcore World of Wrestling, em que as estrelas da TNA irão defrontar lutadores populares de Hardcore das mais diversas promoções. Um dos talentos que deverá estar presente é Judas Messias da Mexicana AAA, que passou pela TNA em 2008.

Tens alguma notícia que não está publicada no site? Clica aqui e envia-nos!

Sobre o Autor

- Colaborador do Wrestling.PT para os conteúdos da Total Nonstop Action!

7 Comentários

  1. Suicide - há 4 anos

    Podiam ir buscar alguns lutadores da CZW, ia ser excelente um TNA vs CZW!

  2. Frederico_WWE - há 4 anos

    HARDCORE! Isso sim faz me ficar pregado ao ecrã e chegar aquele momento: “Oh meu deus aquilo deve mesmo ter doído” é pena que no Wrestling actual apenas a CZW e eventualmente a ROH consigam ter um Wrestling assim destes… nem sequer a TNA o tem aliás já não se vê na TNA PPV’s com a vertente Hardcore com qualidade e quantidade como foram os últimos Hardcore Justices absolutamente ridiculos… a TNA quando tinha o Abyss, o Rhino, Raven, Christian Cage, o Sting a full time, etc chegou a ter ali muitos combates hardcore absolutamente épicos e tenho saudades disto aliás tenho medo, muito medo ” i have a lot of things i wanna get off my chest” cada vez me assusta mais saber que a direcção das 2 maiores empresas do pro wrestling mundial está a cair para a parte entertainer que é aquela que lhes dá mais lucro e é odioso saber que daqui para a frente cada vez mais teremos um produto virado para as crianças… e apenas quando o rei faz anos é que vamos ter coisas mais “pesadas” não quero imaginar daqui a 10 anos já nem haver um TLC, um Hell in a Cell ou um Monter’s Ball… admiram se? Com a direcção que as coisas estão a ter tudo pode acontecer…

    • Willian Silveira - há 4 anos

      Esse hardcore que tu falas só começou pelos anos noventa, o wrestling nasceu numa forma mais competitiva, e depois virou mais sobre heróis e vilões no inicio dos anos 80 e só nos anos 90 que este estilo de hardcore(co muitos spots ‘brutais’ e sangue) virou normal.

      • Frederico_WWE - há 4 anos

        Sim eu sei mas hoje em dia é vergonhoso a falta de Hardcore que se vê na TNA e principalmente na WWE… podem dizer lá vem este com a conversa do costume mas para mim uma grande feud/rivalidade é muito melhor contada com combates mais hardcore e com sangue mas há muitos mais problemas de fundo sem ser o produto que as empresas apresentam, o booking actual é mau porque o que se tem visto só me pode levar a dizer que o booking é muitas vezes ridiculo. São capazes as empresas de andar a promover um PPV inteiro com a temáica hardcore como o Hardcore Justice por exemplo na TNA e com gimmick matches como o TLC, o Hell in a Cell ou o Elimination Chamber na WWE e depois vamos a ver e temos uma miséria que não faz jûs ao nome do PPV e depois de Hardcore temos 0!

      • EnigmAA_Y2J - há 4 anos

        Concordo plenamente que o Hardcore Justice no mínimo, devia haver algo mais violento, ás vezes é bom.

        Já dos PPV’s da WWE nem falo nada.

        Só que gosto da ideia de ter combates Hardcore brutais apenas em ocasiões especiais, pra terminar uma rivalidade, ou talvez intensificar a feud.

        Um exemplo perfeito é o combate entre os Beer Money no BFG do ano passado, aquilo foi lindo e especial.

        Prefiro do jeito que está do que ter um Hardcore banal.

        Tem lá a Crap Zone Wrestling(?)…

  3. Eduardo - há 4 anos

    Obrigado TNA.

  4. Willian Silveira - há 4 anos

    Não me agrada muito, mas espero que seja um bom evento e de sucesso financeiro para a TNA.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador