Onde Andas Tu? #23 – Hardcore Holly (Special Edition)

Olá e bem-vindos a mais uma edição da rubrica “Onde Andas Tu?”. Antes de falar acerca do lutador  escolhido por vocês, vou dar-vos hoje uma edição diferente. Normalmente (como os mais atentos desta rubrica já sabem) faço um artigo bastante biográfico, dando-vos o passado e o presente do visado. Escolho os momentos mais marcantes, bem como os mais relevantes e mais conhecidos. Hoje (devido ao lutador em questão) decidi fazer diferente, porque as vezes sabe bem diferenciar. Não irá ser norma, pois tenho bem estruturado esta rubrica, mas quero dar-vos a conhecer o que pensa Robert William Bob Howard, mais conhecido no meio do wrestling como Hardcore Holly. O que ele pensa acerca da WWE, e imagine-se TNA, onde baseie-me no seu livro editado em 2013 – The Hardcore Truth: The Bob Holly Story. No fim, dar-vos-ei a conhecer, onde anda este lutador que era conhecido por ser muito agressivo…mas será que era assim? Leiam esta edição imperdível do “Onde Andas Tu?”

Sinceramente, não era grande fá de Holly. Lembro-me dele nos anos 90, como Thurman Sparky Plug, onde ele mesmo afirma, detestar estar na pele de um baby face extremamente sorridente, mostrando que a vida era bela, ou dando ao público uma faceta de um tipo bestial, com um coração fantástico. (…) Não meus amigos, a vida não é assim (…), (palavras do próprio Holly). Palavras bastante sábias proferidas por ele, pois dá entender que foi um sacrifício estar “dentro” de uma personagem onde não se identificava. Ele no livro, descreve que muitos wrestlers não conseguiam dar o melhor de si, pois era destacado para eles, “mascaras”, ou seja, personagens reais, tais como lixeiros, ladrões ou no caso dele ex piloto da NASCAR. Os lutadores não eram ouvidos, nem interessava a opinião pessoal de cada um.

O capa do seu livro.

Em 1994, quando começou a dar os primeiros passos na WWF/E, Holly era um mid-card consolidado, tornando-se campeão por equipas com 123 Kid. Reinado que durou pouquíssimo tempo, algo que Holly não descreve como sendo enriquecedor para a sua carreira, dando a entender, que a palavra de Vince é a lei. Ele em momento algum crucifica o chairman pelas suas atitudes, dando entender que ele era um mestre de gestão do negócio, mas deixando no “ar”, que podias efectuar 100 combates muito bons mas, tinhas um mau dia, em algum combate, terias a tua carreira a premio…Somente os Main Eventers podiam errar…

Holly afirma que a Attitude Era foi a melhor fase da sua vida enquanto wrestler, ao nível de uma que indicarei mais tarde. Acabou tudo que era fantasia, havendo mais genuinidade nos combates mas, mais ainda, nas personagens de cada um. Os lutadores eram mais reais, mais autênticos, e ponham o seu cunho pessoal na sua carreia, mas sempre pela supervisão de Vince.

Como Sparky Plug, nos anos 90.

Como afirmei anteriormente, não era grande fá de Holly, mas este Homem ganhou o meu respeito em muitas atitudes que teve, que tinha-me “escapado” enquanto fá. Estou a falar do caso bastante controverso que teve com o aspirante a WWE wrestler – Matt Cappotelli, onde Holly foi convidado a entrar num episódio do programa Tough Enough serie II. Holly estava bastante lesionado no pescoço, precisando de cirurgia e, contra as ordens de Vince, lutou por breves segundos num combate para a serie. Poucos minutos que foram suficientes, para Holly deixar Cappotelli com um olho negro e lábio rasgado.

http://youtu.be/yW6_0H44aQw

Agora vocês perguntam:

Então ganhou o teu respeito André? Por ter esmurrado um novato?

Sim meus caros. Holly quis demonstrar que este negócio não são “favas contadas”, que nem tudo é spotlight, e um mundo de autógrafos. Apesar de ser entretenimento, os danos são reais e Holly marcou uma posição. Sabem o que aconteceu a Cappotelli? Foi chorar para a National Televison, mostrando o seu olho negro e lábio estourado, dando um ar de arrependimento por ter dado o passo, ou melhor, ousadia de querer ser um wrestler. Agora comparem… Holly no início da carreira foi treinado pelos mais rudes e agressivos ex lutadores, ganhando a experiência, para aquilo que lhe esperou quando se tornou profissional. Holly “aplaude” esta nova fornada de lutadores que tem acompanhamento, como os wrestlers da NXT, ou em escolas de wrestling mas, relembra que no seu tempo de rookie era cada um que se “desenrascava” a sua maneira, sendo somente acompanhado por ex lutadores.

26 pontos foram necessários para suturar as suas costas 

Teve variadíssimas lesões. Dando o exemplo de combates contra Jericho, Bradshaw e a mais conhecida, a lesão no pescoço num combate contra Brock Lesnar. Muitas críticas foram feitas a Lesnar, por ter lesionado Holly mas, ele nunca o acusou de o ter feito deliberadamente, sabendo que se está nisto, está sujeito a estas situações. Por isso não o condeno, por ter feito um reality check a Cappotelli. Este mesmo, nunca mais seguiu a via do wrestling e Holly continuou a lutar e a ter as maleitas consequentes da luta, como por exemplo 26 pontos nas costas, após ter as rasgado num combate. Por isso reafirmo pela última vez. Apesar de nunca ter sido um meu favorito, dou-lhe todo o crédito, das acções que tomou, ao concorrente do Tough Enough.

O incidente Cappotelli.

O seu percurso na WWF/E não foi fácil. Ele afirma que lutou contra vários obstáculos no seu percurso, e fala em vários superstars do circuito, alguns pelo maus motivos e outros pelos bons. O exemplo de Shawn Michaels é bastante comum, quando se fala em lutadores que eram bastante cretinos. Holly é um desses exemplos, mas consegue separar as “águas”. Michaels nos tempos dos Kliq era odiado pelo roster inteiro mas actualmente é um Homem transformado e, na opinião de Holly, Michaels é o maior performer de todos os tempos. Houve um major star que “levou” Holly “debaixo da sua asa”, dando-lhe apoio em tudo que foi necessário. Essa estrela foi Randy Savage que o aconselhou e disponibilizou-se para ajuda-lo, em tudo que era necessário, um “Senhor” no verdadeiro sentido da palavra, afirma Holly.

Podes vencer-me mas vou dar luta! (Hardcore Holly)

Com Cody Rhodes, quando eram WWE World Tag Team Champions.

Um aspecto interessante do livro, é como Holly era visto pelos outros wrestlers, ou pelo menos a imagem que passava para o público. Um tipo agressivo e bastante distante dos outros lutadores. Aqui (no livro) ele diz realmente como era. Agressivo? Somente nos combates, mais precisamente, nas famosas lutas dos bares. Holly gostava de ser desafiado para lutas, muitas vezes, para saber se conseguia derrubar o adversário, ou pelo menos, dar luta a quem quisesse espanca-lo. Outro momento na carreira de Holly foi o evento Brawl For All em 1998. Um evento que englobava a maioria dos low e mid card da época e, Holly foi um dos escolhidos, algo que ele adorou fazer. Cada lutador recebeu uma quantia bastante elevada para lutar, Holly perdeu no primeiro combate contra Bart Gun mas não deixou de dar bastante luta. Bart Gun foi o vencedor do evento, mas o prémio foi enfrentar Butterbeen…o resultado para Bart…um Knockout em poucos segundos…

A experiência na TNA:

Holly confirma no seu livro que, quando deixou a WWE, tornou-se num Homem livre, com a capacidade de escolher a via que queria seguir. Ele descreve o que sentiu quando ingressou na TNA, mesmo que tenha sido por pouco tempo. Participou no PPV One Night Only Hardcore Justice.

Esta foi a segunda maior experiência que teve, em que foi bastante enriquecedora. (…) Acreditem ou não, tremia como varas, quando cheguei lá (…), (diz Holly). Foi brutal, onde todo o roster da TNA fez questão de proporcionar a Holly, o melhor. O ambiente era leve, os lutadores eram amáveis e “soltos”, tendo a liberdade para dar uso a sua imaginação. (…) Se pudesse voltava já (…) Este era o sentimento de Holly, afirmando que todas as companhias deveriam de ter esta atitude, dando mais liberdade e bom ambiente, para que todos os intervenientes no negócio estejam satisfeitos e motivados. Não podem estar todas as noites com a sensação que estão a fazer uma audiência, como acontece na WWE.

http:/youtu.be/rP5XkOk7I1w

O livro descreve vários momentos caricatos na vida de Holly mas com o teor mais importante, de passar uma imagem do que ele é e, foi, realmente no wrestling. Ele limpa a imagem de uma forma simples e objectiva. (…) I will never do nothing bad to someone (…), (…) I´m a sofy guy (…)…

Onde Andas Tu?

Num combate no circuito independente, apresentando uma tatuagem.

Actualmente com 51 anos e com uma forma física invejável (algo que foi sempre tradmark de Holly) continua a lutar nos circuitos independentes sempre que convidado, efectuando a aparição que referi anteriormente, em 2013 no PPV Hardcore Justice da TNA. Ele é o host do podcast chamado PW Torch, onde comenta os momentos actuais do wrestling convidando alguns ex, ou actuais intervenientes. Possui uma escola de wrestling na sua cidade natal de Alabama e, faz alguns seminários de wrestling, em universidade espalhadas pelos U.S.A.

Alguns aspectos que desejo salientar:

A edição de hoje foi diferente. Achei bastante interessante passar-vos esta mensagem e, mais ainda, a forma de ver alguns aspectos do wrestling, dando o exemplo de Hardcore Holly. Saliento que foi um dos tutores de Cody Rhodes (basta ver que Cody utiliza algumas manobras de Holly como homenagem a ele), foi múltiplas vezes campeão por equipas na WWF/E, e marcou o Hardcore Title na Attitude Era. Juntamente com o seu primo Crash Holly ou na brand ECW teve vários spots de grande qualidade.

Outro ressalvo, é a amizade que tinha com Chris Benoit, algo que ele salienta como uma pessoa amável e querida no seio do wrestling. Outro aspecto, é as criticas a Buff Bagwell, que via-o como arrogante, e pensava que faria o que quisesse na WWE, algo que realmente não aconteceu.

Foi empregado de Vince durante 15 anos, sendo dos mais antigos workers da história.

Espero que tenham gostado, e peço desculpa por não ter sido exibido esta rubrica na semana passada. Deixo a votação para a próxima semana: The Model Rick Martel, Brutus The Barber BeefCake ou Tatanka.

Sejam felizes!

Sobre o Autor

- Autor da rubrica Vintage e escritor de algumas edições do Onde Andas Tu?, e play by play do PSN. Nascido a 7 de Dezembro de 1981, pertenço a uma geração onde os videojogos estavam a começar a desbravar barreiras inacreditáveis, onde 16 bits era uma loucura.Aficionado fervoroso de Wrestling e do glorioso Benfica.Orgulhoso por fazer parte de uma equipa talentosa, como o Wrestling PT.Segue-me no twitter e Facebook - ansnicola@iol.pt e canal Youtube,Daylimotion e sapo videos!

38 Comentários

  1. Francisco XB - há 3 anos

    Grande artigo!
    A minha escolha é o Tatanka

  2. José Sousa - há 3 anos

    E pronto excelente edição André. Mesmo muito boa, de uma excelente lenda, um wrestler que eu também admiro bastante pelo caracter dele.
    Para semana: Tatanka

    • MR Perfection André Santos - há 3 anos

      Exactamente meu caro. Holly era conhecido no meio como um homem agressivo…mas é como no nosso trabalho, “tens a fama…então tb quero ter o proveito”. Ele ganhou muitos fás após o lançamento do seu livro, pois desvenda alguns pormenores bastante interessantes, Obrigado pelo elogio.

  3. Leonardo Alberto - há 3 anos

    excelente artigo!!! a minha escolha vai para Tatanka

  4. GonRodri - há 3 anos

    Excelente artigo André Santos !!

    Para a proxima semana escolho a Tatanka

  5. gonçalo"the best in the world" - há 3 anos

    Mas que artigo brutal, adorei!!
    Essa historia com o matt desconhecia mas acho que ele fez muito bem e alguns lutadores(atualmente) deviam sofrer isso.

    Para a semana gostava que fosse o Cris Sabian porque ja nao ovvejo desde o lockdown xD

  6. rodrigomcb99 - há 3 anos

    Mais um excelente artigo
    Para semana sugiro Rick Martel

  7. DrouwmPT - há 3 anos

    Exelente artigo! Tatanka!

  8. JoãoC. - há 3 anos

    Parabéns pelo artigo está fantástico.

    Próxima edição a minha escolha é o Tatanka

  9. danielLP21 - há 3 anos

    Excelente artigo. Sempre gostei do Hardcore Holly e considero-o um “wrestler” bastante subvalorizado. Adoro vê-lo a dar carolos ao Crash Holly xD

  10. Afonso.A.Q17 - há 3 anos

    Excelente artigo. Tal como tu, nunca gostei muito do Holly enquanto wrestler, mas ao ler este artigo percebi que é uma grande pessoa.
    A minha escolha é o Tatanka.

  11. FranciscoAP - há 3 anos

    Hardcore Holly… Que nome brutal! Adoro o Alabama Slam, ainda bem que o Cody o continua a usar, é um move fantástico.

  12. Nuno - há 3 anos

    Excelente artigo para a semana voto no Tatanka

  13. JCFC - há 3 anos

    sempre gostei muito do hardcore holly sempre mostrou uma dedicação extrema dentro do ringue e este exelente artigo demostrou que tinha razão sotenho pena de nao o terem incluido como intercontineal champion…
    nao escolho porque sinceramente nao conheço (outra coisa que adoro ao ler estas rubricas que me “apresentam” novos lutadores.
    mas ostaria de ver um com matt hardy ou carlitos

  14. PedroSWWE - há 3 anos

    Belo artigo.

    Hardcore Holly, uma superstar mesmo Hardcore. Na carreira dele, o momento que gostei mais foi quando ele disse que ia defender o seu título 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano. Adorei, ele nem podia dormir pelo que ele dizia.

    No Dailymotion tenho publicado o 10th anniversary of Smackdown, com os 100 melhores momentos do Smackdown até 2009. Hardcore Holly está presente em alguns, tem a sua lesão http://dai.ly/x1a7157 , a estreia do Randy Orton, que combateu contra o Hardcore Holly http://dai.ly/x1atdpv , num squash match, mas que vale apena ver, e quando ele diz que vai defender o seu título 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano http://dai.ly/x1euogt para verem este último vídeo, têm que ter conta Dailymotion, pois foi considerado de conteúdo adulto, não sei porque.

    Para a semana gostava de ver um artigo sobre Brutus The BarberBeefCake.

    • MR Perfection André Santos - há 3 anos

      Obrigado por leres e comentares. Quem colocou essa estipulação de defender o titulo foi Crash Holly.

      • PedroSWWE - há 3 anos

        Ok André Santos e danielLP21, Hardcore Holly e Crash Holly são primos, são muito parecidos e então confundi-me.

      • MR Perfection André Santos - há 3 anos

        ;)

    • danielLP21 - há 3 anos

      Não tens que ter conta nenhuma no Dailymotion para desactivar o Controlo Paternal e, tal como o André já disse, foi o Crash Holly quem criou essa estipulação do 24/7.

  15. Lourenço Rocha - há 3 anos

    Tatanka

  16. Hildo - há 3 anos

    Muito bom edição André. Para próxima semana Tatanka.

  17. JoãoRkNO © - há 3 anos

    Bom trabalho André. O Hardcore Holly merecia muito mais na sua carreira, dos combates que vi teve grandes performances, mas como tudo, é impossível agradar a gregos e a troianos.
    O meu voto vai para Tatanka.

  18. Mandathai - há 3 anos

    The Model Rick Martel

  19. BRRM - há 3 anos

    “The Model” Rick Martel

  20. akujy - há 3 anos

    Excelente artigo. O Special Editiion justifica-se. Foi bom rever os momentos do Holly, bem como algumas das coisas que ele diz no seu livro. Até podias ter incluido a parte q ele diz q o Cena n sabe call a match. Recomendo. loool

    Só uma pequena correcção. O Matt Cappotelli deixou de lutar por causa de um tumor cerebral e n por causa do incidente Holly.

    Para a semana terá de ser o grande Rick Martel!

  21. CmBryan14 - há 3 anos

    Não sabia do incidente de Cappotelli. Mais um excelente artigo André!!! Para a semana a minha escolha é o Tatanka.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador