Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!
Post da Comunidade do Wrestling.PT

One on One #101 – WCW vs ECW

Wrestling é mais do que uma luta fingida. Wrestling é mais do que uma peça de teatro interpretada em frente de públicos de dezenas de milhares por todo o mundo. Wrestling é mais do que uma forma fisicamente desafiadora de contar as mais clássicas histórias. Wrestling é, pura e simplesmente, arte.

E agora, a comparação entre os artistas está de volta!

Bem-vindos à 101ª edição do One on One, um espaço popular do Wrestling.PT onde duas coisas relacionadas com wrestling profissional – sejam eles wrestlers, PPV’s, finishers, Tag Teams, facções, etc. – são comparadas de uma forma tanto subjetiva como objetiva. Sim, o OnO está de volta! Eu sou o Killswitch – o escritor original e criador do espaço. Após vários anos sem ter escrito, decidi regressar ao posto que ocupei neste site, e com isso, trago-vos o artigo que me ajudou ainda mais a amar esta arte, e que espero eu vos ajude a vocês também.

Agora, antes de prosseguir com este “reboot”, quero antes de mais agradecer ao Rúben Rosa por ter pegado no “meu” conceito e feito o melhor que podia com ele. Foram 85 edições que escreveste, e nelas mantiveste sempre a compostura, a qualidade e o balanceamento entre subjetividade e objetividade necessários para manter este espaço de pé, tudo enquanto te mantinhas leal á estrutura original e ainda adicionaste os teus toques pessoais aqui e ali. E por isso, muito obrigado por levares o OnO a muitos leitores do Wrestling.PT. Desejo o melhor no teu futuro neste site!

E avançemos então para o 1º One on One desde 2014, e o meu 1º desde 2011. Nesta edição de regresso, irei por em confronto duas promoções antigas de wrestling. Agora estão mortas, mas ambas deixaram um grande marca no wrestling mainstream como o conhecemos. Falo da WCW e da ECW! Qual delas foi a mais impactante?

World Championship Wrestling

WCW é uma das siglas mais controversas da história deste desporto. Quando se mencionam essas três letras juntas, um fã que conheça a identidade que elas representam irá imediatamente ter uma reação. Reação essa que, falando em termos estereotípicos, seria de gozo.

A WCW iniciou-se em 1980 durante os dias da National Wrestling Alliance (NWA) como uma marca e nome de evento televisivo, que foi eventualmente comprada pela Jim Crockett Promotions. Apareceu em força a partir de 1988 como uma promoção de wrestling dominada pelo pioneiro de TV por cabo Ted Turner, também ligada á NWA. Foi tomada por Eric Bischoff na maioria da sua duração. Ficou mais famosa durante os meados da década dos 90, quando rivalizou diretamente a (na altura) WWF nas célebres Monday Night Wars, enfrentando o Raw da WWF com o seu programa Monday Nitro. Chegou a vencer a WWF em audiências durante 84 semanas consecutivas!

Porém, a WCW é mais relembrada em tons depreciativos, não só pela rival WWE (que, em 2001, comprou a WCW que se encontrava em falência na altura), como pela maior parte dos fãs que se lembra sequer da sua existência. A WCW é infame pelas suas decisões pobres em termos de booking e combates – criando alguns dos momentos mais insólitos do wrestling mainstream, desde estipulações como o “King of the Road” (onde dois homens competiam em basicamente um combate de Bandeira dentro de um camião andante) ou a “Chamber Of Horrors” (um combate de jaula onde se ganhava ao meter o oponente numa suposta ‘cadeira elétrica’), como um booking de qualidade inapta, e bastidores/decisões sobre o que devia ou não acontecer no ringue mais controladas pelos próprios wrestlers do que pela equipa criativa.

Mas, contrário ao que a WWE vos possa dizer, a WCW não era só más coisas. Da WCW vieram algumas das grandes lendas do wrestling, algumas não tendo posto os pés na WWE até anos depois do fim da promoção da Time Warner – entre os quais DDP, Goldberg, Booker T, The Giant (The Big Show), e Sting. A WCW é também responsável pela criação de possivelmente a stable mais importante de sempre, a nWo; assim como alguns dos momentos mais bombásticos da história do wrestling (como o heel turn de Hulk Hogan, ou a imprecedente vitória do Título Mundial da WCW de Goldberg num mero episódio do Nitro face a Hollywood Hogan), e alguns dos melhores combates de sempre. Clássicos como Eddie Guerrero vs. Rey Mysterio no Halloween Havoc 1997, a trilogia Ric Flair vs. Ricky Steamboat, a saga Sting vs. Vader, entre muitos outros.

Estes eram os títulos principais da companhia:

  • Título Mundial de Pesos-Pesados da WCW (Último detentor antes da compra pela WWF/E: Booker T)
  • Título dos EUA da WCW (Último detentor antes da compra: Booker T)
  • Títulos Mundiais de Tag Team da WCW [Últimos detentores antes da compra: The Natural Born Thrillers (Chuck Palumbo e Sean O’Haire)]
  • Título de Meios-Pesados da WCW (Último detentor antes da compra: Shane Helms)

Extreme Championship Wrestling

Ecw logo2001.png

Quando um fã pensa em “hardcore”, o termo aplica-se a combates brutais, repletos de violência crua e gráfica, decorados por muitas armas perigosas e muito sangue. Uma promoção em particular sobressaiu-se durante os finais do século XX por utilizar esse conceito como o coração e alma do seu produto. A ECW foi a pioneira da brutalidade e da direção adulta que o wrestling tomou durante a década dos 90, e uma companhia ainda hoje muito querida pelos seus fãs.

A ECW começou, tal como a WCW, como uma membra da NWA, na sua altura chamada de Eastern Championship Wrestling, controlada por Tod Gordon e escrita inicialmente pelo ex-manager da WCW Paul E. Dangerously, mais conhecido pelo seu nome verdadeiro, Paul Heyman (que viria a receber a totalidade da promoção no futuro). Uma promoção regular, como todas as outras, inicialmente. Mas que viria a ter um ponto de viragem durante o Verão de 1994, quando Jim Crockett (ex-dono da WCW e agora promotor na NWA) pediu a Gordon que fizesse um torneio para determinar o Campeão Mundial da NWA (título anteriormente defendido na WCW, até 1993). Mas a direção da NWA achava que Gordon iria monopolizar o título, e o presidente da NWA, Dennis Coralluzzo, encarregou-se de supervisionar o torneio ele próprio. Gordon e Heyman então criaram um angle com plano de separar a ECW da NWA. O vencedor do torneio, Shane Douglas, decidiu deitar o Título da NWA no chão e proclamar que essa promoção estava “morta”, e que o Título da ECW era o único verdadeiro título mundial que existia! Este momento marcou a transição de Eastern Championship Wrestling, para Extreme Championship Wrestling.

Caraterizada pela sua atitude de anti-autoritarismo, rebeldia e modal a partir do seu estilo único, a ECW marcava por ser diferente de tudo o resto que o wrestling proporcionava na altura. Os seus combates podiam ser tanto brutais e sangrentos, como tecnicamente aptos também. Desde o hardcore, a também lucha libre e wrestling do estilo japonês. Vários foram os grandes nomes da história do desporto que passaram pela ECW; incluíndo alguns nomes bem reconhecidos que foram lendas específicas á companhia até á morte da companhia (após compra pela WWF/E, mais ou menos pela mesma altura que a WCW foi comprada pela mesma) como Rob Van Dam, Sabu, Tommy Dreamer, The Dudley Boyz e Rhyno.

A ECW foi comprada pela WWF/E, e refeita como uma das suas marcas de televisão semanal a partir de 2006 (com os seus últimos anos sendo uma plataforma para wrestlers de menor importância/iniciantes), mas os fãs nunca se esquecem dos dias em que a companhia era o seu mais puro e duro!

Estes foram os títulos principais:

  • Título Mundial de Pesos-Pesados da ECW (Último detentor antes da compra pela WWF/E: Rhino)
  • Títulos Mundiais de Tag Team da ECW (Últimos detentores antes da compra: Danny Doring e Roadkill)
  • Título Mundial de Televisão da ECW (Último detentor antes da compra: Rhino)

Os participantes estão a postos, vamos então acabar com este debate de uma vez por todas!

One on One!

Roster: Vemos este ponto de duas formas: o star-power, e a qualidade dos wrestlers. O roster da ECW viu vários grandes nomes do wrestling passar por si. Já mencionei alguns, como RVD, Sabu, Dreamer, Rhyno, os Dudleyz, entre outros. Também passaram alguns outros wrestlers lendários como Eddie Guerrero, Chris Benoit, Dean Malenko, Tajiri, e claro, Steve Austin. Porém, nenhum desses últimos que eu mencionei foram, em termos de star-power, o melhor que a ECW tinha para oferecer, devido ao facto que eles nem eram muito populares na altura em que estavam na promoção. Os originais da ECW já provenciaram mais desse star-power; mas mesmo assim, só os originais da WCW (como Sting, Goldberg e DDP) eram mais reconhecíveis, e adicionando nomes como Ric Flair, Bret Hart, Chris Jericho, Rey Mysterio Jr., e claro, a nWo (incluíndo um Hulk Hogan heel), e até mesmo alguns que estiveram na ECW como Benoit, Guerrero e Malenko, vemos que na sua história, a WCW teve muito mais star-power (o que era de se esperar). Por outro lado, a qualidade do roster geral já é mais equilibrada entre as duas companhias. Mas no geral, ao passo que a ECW sempre ofereceu bons wrestlers, a WCW teve rosters maiores e todos eles em grande parte com muito talento – Benoit, Guerrero, Mysterio, Jericho, Foley, Vader, Sting, Flair, DDP, Hart, Saturn, Anderson, Blanchard, Malenko, os irmãos Steiner, os Rock ‘N Roll Express, Dr. Death, Steamboat, Savage, Hennig, entre muitos outros. Em nenhum ponto da história teve a ECW um roster melhor que o da WCW, apesar dos problemas de booking desta última. Ponto para a Team Bischoff aqui. WCW 1-0 ECW

Combates: Aqui é onde a minha opinião pode diferenciar muito de alguns dos fãs mais vocais: a ECW nem sempre teve wrestling excelente. Wrestling é supostamente storytelling na sua íntegra, e no que toca aos combates da ECW, muitos deles, pelo menos para mim, não pareciam passar de spots sem grande contexto nem coerência. Estas spots enormes que a ECW fazia, por um lado eram certamente inovadoras e impressionantes de um ponto de vista visual, mas por outro existiam por poucas ou nenhumas razões a não ser “PORQUE ISTO É A ECW!!!”, em vez de se realmente imporem como necessárias nas histórias que os combates eram supostos contar. Bem, nem todas, mas pelo menos uma parte delas. Agora, a ECW sim que teve vários bons combates. Incluíndo combates que eu pessoalmente adoro, como o Tajiri vs. Psicosis em 2000, ou Raven vs. Tommy Dramer no Wrestlepalooza de ’97. Mas a WCW tem uma grande lista de clássicos, como os que eu já mencionei (Mysterio/Guerrero, Sting/Vader, Flair/Steamboat), assim como vários outros como Ric Flair vs. Terry Funk, Cactus Jack vs. Vader, Ricky Steamboat vs. Rick Rude, Steiners vs. Dr. Death e Terry Gordy, os primeiros WarGames (especialmente o de ’92), Goldberg vs. Hulk Hogan, Ric Flair vs. Vader, Chris Benoit vs. Raven, Chris Jericho vs. Rey Mysterio, DDP vs. Goldberg, Vader vs. Dustin Rhodes… wow. E sim, é verdade que a WCW também foi o lugar de alguns dos piores e mais mal bookados combates de todos os tempos, mas se a ECW nunca chegou aos baixos da WCW, tampouco chegou aos altos. O bom da WCW chega para balancear o mau. Mais um ponto para a Team Bischoff. WCW 2-0 ECW

Storylines/Gimmicks: Ok, aqui já é um pouco mais claro. Sim que a WCW criou algumas histórias lendárias como a nWo e todo o build-up para o Starrcade 1997, mas não nos esqueçamos que o que lixou a companhia nos seus últimos anos foi o declínio criativo. Nunca deveremos tirar da nossa memória momentos destinados a serem lembrados de forma gloriosa para todo o sempre, como… a vitória do Título Mundial por David Arquette, ou a gimmick Oklahoma (em gozo do JR), ou a feud entre Hulk Hogan e a Dungeon Of Doom. Se há uma coisa que a ECW sempre soube fazer bem, é booking de personagens e de histórias. A rivalidade entre Raven e Tommy Dreamer, a busca do título por Mickey Whipwreck, as tiradas anti-hardcore de Mick Foley (incluíndo possivelmente a melhor promo de sempre, a infame história de “Cane Dewey”), a criação do combate Ameaça Tripla no evento The Night The Line Was Crossed, as personagens como Sabu, Bill Alfonso, Sandman, etc.., o próprio começo da ECW como é conhecida após o Torneio pelo Título da NWA, e vários outros são exemplos da brilhante mente de Paul Heyman e daquilo que a ECW trazia para a mesa. Apesar de também ter a suas boas histórias, a WCW nunca foi consistente, e neste caso, o bom não chega para ultrapassar o mau. A Team Heyman leva esta para casa. WCW 2-1 ECW

Influência: Aqui não é nenhum squash, temos dois lados fortes nesta categoria. A WCW trouxe para a mesa mainstream o estilo de old school booking que se fazia passar por todo o país durante o período boom de wrestling (anos 80-90), para além de algumas histórias inovadoras e fortes como a já bastante mencionada nWo, que viu o maior babyface do mundo virar as costas ao público num dos mais impactantes heel turns de todos os tempos. Para além de serem os primeiros a porem o seu talento de Meios-Pesados como foco importante do programa, e terem criado alguns conceitos importantes, como o WarGames ou o Starrcade (o grande PPV do ano, precedente e rival da WrestleMania). Porém, por vezes, a WCW demonstrava-se influenciadora de uma forma negativa, se a maneira como o booking decorria nos seus períodos negros é algum exemplo. Para além de que a sua apresentação não era inteiramente inovadora. Isso é contrário no caso da ECW, que era totalmente uma lufada de ar fresco no ramo. As histórias eram nuas e cruas, brutais e bastante dark, e o show tinha uma atitude bastante hipster comparado com os restantes programas de wrestling mainstream. Para além de criar várias personagens e storylines que ainda hoje vários bookers roíam as unhas para conseguir recriar, e claro, meter na moda estilos de wrestling pouco conhecidos como a lucha libre, o puroresu, e claro, o hardcore. Devido á sua apresentação única de um lugar onde não haviam regras, um que, apesar de ser indy, se tornou tão popular que as duas grandes das Monday Night Wars viam quase como uma 3ª grande (a própria WWF chegou a ter uma relação amigável com a ECW de forma a partilharem wrestlers entre si), e á introdução e popularização no mercado mainstream de estilos menos conhecidos (especialmente o hardcore), dou o ponto á Team Heyman. WCW 2-2 ECW

Importância Histórica: E aqui estamos, com ambas empatados a 2. Aqui atribuo o ponto á promoção que maior papel teve na história do desporto. Basicamente uma extensão da categoria de ‘Influência’. Ambas são, como devem suspeitar, altamente importantes em todo o contexto do wrestling profissional. Se nenhuma tivesse existido, wrestling como o conhecemos talvez não seria nem perto do mesmo que é hoje. E, ambas duas promoções tiveram um papel importante nos dias das Monday Night Wars, uma delas obviamente mais que a outra. Talvez se a ECW nunca tivesse aparecido, nunca teríamos tido as brilhantes histórias e personagens que criou, ou o sentimento de anarquia criado pela atmosfera vibrante da Hardcore Arena, ou a popularização desses estilos obscuros. Não pelo menos tão cedo. E acima de tudo, a ECW foi a 1ª promoção indy que provou que, numa era onde o wrestling mainstream estava monopolizado por duas grandes (WWF e WCW), as mais pequenas podiam subir á prominência. Mas pensemos assim: será que o wrestling seria qualquer coisa como é hoje se a WCW nunca tivesse existido? Se Hulk Hogan nunca tivesse virado heel, se o Starrcade nunca tivesse sido criado em meados dos 80, se Bischoff nunca tivesse feito tudo o que pudesse para enfrentar o Vince McMahon e suceder por 84 semanas, levando ao erguer da Attitude Era pela parte da WWF, e até mesmo pelos momentos insólitos… Leva a perguntar: se nenhuma delas tivesse existido, será que a ECW tinha tido um buraco tão grande como a da WCW na história do wrestling? Sinceramente, eu acho que não. Finalmente, o ponto vai para a Team Bischoff. WCW 3-2 ECW

Vencedor

World Championship Wrestling, WCW! Para alguns talvez surpreendente, e o resultado nunca foi evidente, mas no fim, só um saiu vencedor!

Pergunta Bónus + Inscrições no Especial Royal Rumble

PB: Se fosses um wrestler, e recebesses chamadas por ambos o Bischoff e o Heyman, com qual te juntarias? WCW ou ECW?

Hey, também gostarias de participar no One on One #103: Especial Royal Rumble? Irá decorrer daqui a 2 semanas, na semana do PPV. 10 de vocês irão participar – basta serem os primeiros a comentar que querem concorrer, introduzindo no vosso comentário o wrestler que querem que vos represente. Devem apenas escolher um wrestler que esteja ativo hoje em dia, não importa de que promoção. WWE, TNA, ROH, Lucha Underground, New Japan, tanto faz. As regras do próprio especial são tão simples quanto isto: 10 entram com os seus representantes, e depois ordenados de forma aleatória. De acordo com o número que obtiveram, irão entrar em confronto OnO direto, e o que ganhar esse confronto avança para enfrentar o número seguinte (por exemplo, nº1 vs nº2; se nº1 ganha, nº1 vs nº3, etc.). O vencedor é aquele que sobreviver (até a)o último confronto! Não percas esta oportunidade! Participa no OnO!

Votação para o One on One seguinte:

  • Bret Hart vs Edge
  • Combate Money In The Bank vs Combate TLC
  • Steve Austin vs Shawn Michaels: REMAKE
  • Stunner vs Sweet Chin Music
  • The Shield vs The Wyatt Family
  • Trish Stratus vs AJ Lee

Até para a semana, pessoal! ;)

Sobre o Autor

23 Comentários

  1. MR Perfection André Santos - há 11 meses

    Bem vindo!

    Se recebesse a chamada? Talvez ia para a WWE…

  2. Pedro - há 11 meses

    Gostaria de ser representado por AJ Styles

  3. Coiso - há 11 meses

    Obrigado, Killswitch

    Onde me inscrevia? E-C-Dub! E-C-Dub! E-C-Dub! E-C-Dub! E-C-Dub!

    E já agora, para variar, aceito teu desafio para o OtO 103: Escolho o Kevin Owens.

  4. Reigns one versus all - há 11 meses

    Bom artigo.
    Juntava-me ao Paul Heyman.

    Para o OnO #103,escolho ser representado pelo Shimsuke Nakamura

  5. Henrique - há 11 meses

    Escolho Seth Rollins

  6. RybackChampion2015 - há 11 meses

    Gostei do artigo, eu sinceramente acho que o roster da WCW é melhor que o da ECW também.
    Para o OnO #103 escolho o Chris Jericho

  7. Rúben Rosa - há 11 meses

    Queria começar por te desejar as boas-vindas pelo teu regresso ao WPT. Obrigado pelas palavras e desejo-te também o melhor possível aqui no site. Sei que o One on One estará em boas mãos contigo (muito por seres o “criador da ideia”) e é uma mais valia este espaço para o WPT.

  8. Gonçalo"the best" - há 11 meses

    Bem Vindo de volta :)

    Grande Artigo e o lutador que eu escolho é CM Punk.

  9. The Architect - há 11 meses

    Welcome Back! Lembro-me que quando comecei a frequentar o site, este era o meu artigo favorito.
    Quanto à pergunta acho que me juntava ao Paul Heyman, e quanto à inscrição do especial Royal Rumble escolho o Adam Cole.

  10. Deadman - há 11 meses

    Bom artigo. Me juntaria ao Paul Heyman e quanto à inscrição do especial Royal Rumble escolho a Sasha Banks, caso sejam apenas lutadores escolho o Brock Lesnar.

    • Killswitch - há 11 meses

      Por acaso isso é algo que eu já tinha pensado, mas que ainda me encontrava em conflito sobre o que fazer – abrir as portas a participação de wrestlers femininas no OnO RR. Eu acho que era um pouco mais justo se ficasse o Lesnar, mas por outro lado, a Sasha é credível o suficiente para se aguentar com os gajos…

      O que é que vocês acham que seria o mais acertado? Sim, eu sei que este é o jogo que eu criei, mas eu gosto de ter a opinião do público para obter alguma ideia sobre o que fazer em casos como este. Igualdade de géneros, ou manter a tradição? #BringInTheBoss ou #BringInTheBeast?

  11. Rui Ribeiro - há 11 meses

    Bem-vindo de volta! Juntava-me ao Paul Heyman.
    Para o OnO#103 escolho o Dean Ambrose.

  12. Dr.MAnia - há 11 meses

    Trish Stratus vs AJ Lee

  13. Killswitch - há 11 meses

    INSCRIÇÕES PARA O ONO #103 FECHADAS! Já tenho os 10 participantes! Eis a lista deles:

    Pedro – AJ Styles
    Coiso – Kevin Owens
    Reigns one versus all – Shinsuke Nakamura
    Henrique – Seth Rollins
    RybackChampion2015 – Chris Jericho
    Gonçalo”the best” – Bobby Roode
    The Architect – Adam Cole
    Deadman – Brock Lesnar
    Rui Ribeiro – Dean Ambrose
    Dr.MAnia – Finn Bálor

    Daqui a 2 semanas, iremos descobrir quem destes 10 é o melhor! Desejo boa sorte a todos.

    Não se esqueçam de votar para o próximo OnO, pessoal! :)

  14. o verdadeiro - há 11 meses

    Para o OnO escolho David “Fantástico” Francisco

  15. Miguel Carlos - há 11 meses

    Bem-vindo de volta! Já ansiava pelo regresso deste espaço há muito tempo. E logo com um tema em grande! Admito que não sei muito sobre WCW e ECW, mas do que já li e vi, devo dizer que concordo com todos os pontos (só nao percebi o que queres dizer com “influência”), e respondendo à pergunta bónus, juntar-me-ia à ECW. Ah, que pena, gostava de ter participado no Rumble, é uma ideia muito original. Boa sorte aos participantes. Para a próxima semana, gostava de: Trish-AJ.

    • Killswitch - há 11 meses

      ‘Influência’ significava qual das duas teve um maior impacto no estilo de wrestling moderno dos dias de hoje, em termos de booking, apresentação visual, etc. :)

  16. RFBM - há 11 meses

    Bem-vindo, acabava por dar a vitória à ECW, trocando o ponto apenas na categoria de combates, sim, a WCW teve muitos bons combates, mas na minha opinião, a ECW teve melhores. Na próxima edição, gostaria de ver Bret Hart vs. Edge.

  17. Rolf - há 11 meses

    Na próxima edição gostava de ver o combate The Shield Vs Wyatt Family
    Ps:O teu artigo foi o primeiro que ve cá no Wrestling PT

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador