Post da Comunidade do Wrestling.PT

One on One #105 – Bryan/Punk vs Bryan/Cena

Olá meus caros, sejam bem vindos a mais uma edição do espaço semanal One on One, o artigo do Wrestling.PT onde duas coisas do wrestling profissional são postas em confronto direto uma com a outra, para determinarmos qual delas é a melhor.

Como poderão ter reparado, a edição da semana passada teve de ser adiada devido à minha ausência, causada por motivos pessoais. Mesmo que alguns de vocês possam crer que não seja necessário, peço desculpa pelo adiar do artigo, não passou de uma situação extraordinária. Porém, na minha ausência, um evento abalou o wrestling profissional mainstream, um evento que levou consigo uma das razões pela qual eu e muitos de vocês víamos a WWE. Daniel Bryan reformou-se. Um dos melhores wrestlers de sempre foi forçado a acabar com a sua carreira.

O One on One desta semana será dedicado ao seu incrível legado. No confronto que se segue, iremos pôr em colisão possivelmente dois dos melhores, senão os melhores combates, em que Bryan participou na WWE: contra CM Punk, no Over The Limit 2012, e contra John Cena, no SummerSlam 2013. Qual deles é o melhor?

Daniel Bryan vs. CM Punk, Over The Limit 2012

20 de maio de 2012, na PNC Arena em Raleigh, Carolina do Norte

Para muitos, o impossível aconteceu. Nessa noite, num dos eventos principais de um evento PPV da WWE, CM Punk enfrentou (o antigo) Bryan Danielson pelo Título da WWE. Quem tinha seguido a carreira dos dois na ROH e nas Indy desde o princípio, para além de saber o que Vince McMahon e os ‘conservadores’ achavam de wrestlers como eles, pensaria que algo como isto era inimaginável. Mas aconteceu. Provavelmente não era para acontecer, caso Punk não visse a sua popularidade explodir após o ‘seu’ Verão de 2011. Provavelmente isso nunca tinha passado se Bryan não se tornasse tão over nos meses antecedentes, e soldificasse essas reações por acidente após a ínfame derrota em 18 segundos frente a Sheamus na WrestleMania 28. Mas aconteceu.

Uns meros meses antes, Punk e Bryan estavam no topo do mundo da WWE. Punk tinha vencido o Título da WWE frente a Alberto Del Rio no Survivor Series 2011, enquanto Bryan, o Sr. Money In The Bank do lado da Smackdown, cobrou o seu contrato para vencer o Título Mundial de Pesos Pesados no TLC 2011. Em Janeiro de 2012, um dia após o Royal Rumble desse ano, Punk e Bryan defrontaram-se pela 1ª vez oficialmente na WWE; ainda antes disso, um tease de uma luta entre eles decorreu um ano antes, no combate Royal Rumble de 40 homens em 2011, quando ambos entraram #1 e #2 respetivamente, mas esta foi a 1ª luta oficial. Bryan venceu por desqualificação, após interferência de Chris Jericho. O combate voltou a acontecer no Smackdown, sem um vencedor certo. Após meses de teasers, fomos finalmente prometidos um combate entre os dois no Over The Limit pelo Título da WWE de Punk.

O combate não fechou o evento (o atributo de Main Event foi dado a John Cena vs. John Laurinaitis), e bem, isso pode ter influenciado ambos homens a dar tudo por tudo e quebrarem-se a si próprios. Um combate lutado com um estilo brutal, violento, bastante reminiscente dos dias do Dragão Americano na ROH quando lutava combates desse mesmo estilo com nomes como Nigel McGuinness e KENTA (atual Hideo Itami). Um que arrasou com qualquer outro combate no cartaz presente. Punk reteve o Título, mas a feud estava claramente longe do fim (tiveram ainda outro combate, no Money In The Bank), e este combate tinha feito toda a gente ver o quão bom estes dois realmente eram!

Daniel Bryan vs. John Cena, SummerSlam 2013

18 de agosto de 2013, no Staples Center, em Los Angeles, Califórnia

Um dos melhores SummerSlams de sempre deu-se em frente de mais de 14,000 fãs do wrestling. O inesquecível CM Punk vs. Brock Lesnar sendo um deles, assim como outros bons e mais esquecidos combates como o excelente Alberto Del Rio vs. Christian, e o bom Damien Sandow vs. Cody Rhodes. Mas a noite ainda não tinha terminado. No último combate da noite, um dos Main Events mais esperados dos últimos anos. Daniel Bryan, o wrestler mais over da companhia desde o The Rock, estava prestes a ter o seu momento de glória frente a John Cena.

Desde que perdeu na WrestleMania 28, a popularidade de Bryan tinha lentamente iniciado o seu erguer. Mas começou a explodir a partir do momento em que ele começou a conquistar toda a audiência com a sua química cómica com Kane na famosa Team Hell No, que incluíu um reinado pelos Títulos de Tag Team de 8 meses. Durante esse tempo, tensão com o seu parceiro, assim como uma incrível feud entre os Hell No e os The Shield, levaram à ideia que Bryan era o ‘elo mais fraco’ das equipas em que se encontrava. Porém, Bryan recusava-se a acreditar isso, pondo cada vez mais energia e força nas suas performances, e os fãs tampouco, querendo ver mais e mais dele. Se há uns meses atrás, CM Punk era de longe o babyface (aliás, heel até) mais over da WWE, agora Bryan rivalizava-o e possivelmente batia-o. Chegou a um ponto em que a popularidade do homem era inegável e impossível de ignorar. A WWE iria fazer o passo de torná-lo a estrela da companhia, já que John Cena estava lesionado e iria se ausentar por uns meses. Numa situação muito semelhante à de CM Punk, o wrestler dos fãs, no pico do seu reconhecimento até esse momento, estava no centro da maior storyline da companhia. Quem sabe, se ele não iria vencer o Título da WWE?

E assim o foi. Com Triple H como o árbitro especial (numa cena altamente dejá-vu ao SummerSlam 2011…), Cena utilizou o seu físico e força maiores para contraatacar o mais pequenino Bryan, e já por outro lado, Bryan era mais rápido e mais eficiente num aspeto técnico. Um confronto de estilos, que se deu com grande delicadeza e naturalidade. A história do combate era tão simples quanto “wrestler dos fãs que a companhia não quer vs. wrestler que os fãs odeiam e a companhia adora”. Isso literalmente expressou-se no combate, de forma simples mas eficaz. Mas no fim, com um Busaiku Knee, Bryan venceu limpamente, para o choque de todos, ganhando o título e soldificando-se a si mesmo como a nova estrela de topo. E apesar de ter perdido o título para Randy Orton (via Money In The Bank), o momento e o combate em si não serão apagados nunca!

Bem, passemos então ao confronto. De denotar que, num caso de dois combates, é sempre mais difícil arranjar pontos credíveis para comparação, portanto apenas haverão três categorias. Não, não é preguiça; é apenas um desvio técnico necessário.

One on One

Build-up/Importância: Um campo de análise algo claro de decidir. Apesar de Punk vs. Bryan não ter build-up nulo, a antecipação para esse combate pouco ou nada tinha a ver com o que a WWE fez para promover o combate, que por acaso nem sequer foi assim tanto. Quanto á sua importância no geral? Foi tratado apenas como um ponto final/parágrafo numa rivalidade que iria durar mais uns meses. E nem foi o Main Event do programa, ainda que o Título da WWE estivesse em jogo e este foi o combate com mais expetativas de longe. Não é que não ser o Main Event implica uma importância reduzida (várias vezes o maior combate do evento não o fecha, ex. Rock vs. Hogan WM 18), mas mesmo assim. Por outro lado, não só Cena vs. Bryan foi sem dúvida o Main Event (a não ser que contem Orton vs. Bryan como tal, por alguma razão), não só tinha o wrestler mais adorado da companhia numa posição que muitos achavam que ele nunca estaria apesar dos seus maiores desejos (no último combate de um dos PPV’s mais importantes do ano, contra a maior estrela da WWE), como teve grande build-up desde o início, iniciando com a escolha de Cena para uma grande ovação do público, passando com momentos como o segmento Miz TV entre os dois, onde Bryan chamou a Cena de “paródia do wrestling”. Já para não falar que foi o combate que pôs Bryan no centro da storyline principal da companhia, uma storyline que duraria até à WrestleMania 30. O SummerSlam leva o ponto. Bryan vs. Punk 0-1 Bryan vs. Cena

Atmosfera: Mais uma vez, algo imcomparável. Punk vs. Bryan teve uma boa atmosfera, com um público dividido entre os dois wrestlers, mas Cena vs. Bryan tinha uma atmosfera muito mais explosiva e muito mais épica. Foi basicamente uma versão menos bombástica do público em Chicago durante o Money In The Bank 2011 no combate entre Cena e Punk (ironicamente). Talvez isto tenha a ver com o facto que Punk reter o título no Over The Limit era muito mais óbvio que Bryan vencer Cena, que Raleigh não é uma audiência tão rábida como Los Angeles (especialmente LA num evento como o SummerSlam, onde públicos abrangem não apenas os locais, mas também fãs do resto do mundo), ou talvez simplesmente com o ritmo mais metódico do combate em questão, mas no fim de contas, a atmosfera era muito mais vibrante na colisão entre Cena e Bryan. E num ramo de entretenimento onde o valor desse mesmo entretenimento é maior com públicos mais altos, uma atmosfera melhor iguala um combate melhor. Bryan vs. Punk 0-2 Bryan vs. Cena

Execução: Em termos de execução, veremos o ponto mais importante de um combate: a incorporação e a contagem de uma história coerente de princípio ao fim. Isto tendo em conta vários aspetos, não só o próprio wrestling e as personagens, como a atmosfera, o build-up e afins. Por esses termos, Cena vs. Bryan deveria ganhar, certo? Bem, nem tanto. Para começar, Punk vs. Bryan, apesar de atmosfera e build-up inferiores, conseguiu perfeitamente pegar no pouco material que tinha ao seu redor e fazer dele ouro. A história desse combate era simples: dois dos melhores no mundo, qual era melhor? E realmente, foi executada tão bem quanto possível. Ambos conheciam-se, ambos sabiam como acabar um com o outro. A maneira como Punk sistematicamente arrasava com as pernas de Bryan, para cancelar os seus famosos pontapés, e depois ainda gozava com a cara dele (“I have ‘till 5!”). A maneira como Bryan violentava Punk com submissões, cotovelos e afins. Cena vs. Bryan tinha uma história muito mais fácil de executar, o herói dos fãs, pequenino e magrinho vs. o herói da companhia, musculoso e odiado pelos fãs. E sim, foi um grande combate. E sim, isso teve muito a ver com a insistência do mais forte Cena contra a resiliência do pequeno Bryan. Mas, vendo as coisas bem, reparemos que a química entre Punk e Bryan era bastante mais evidente no ringue, Cena e Bryan não se interligaram de forma tão polida. O realismo na violência stiff entre os ex-ROH era mais deliciosa. E, este sendo o ponto principal na minha escolha, o booking do final foi mais inteligente. Sim, Bryan atingir Cena com um novo finisher e vencer-lhe limpamente foi uma manobra espertíssima. Porém, e acho que os bookers não tiveram isso em conta, também pecou um bocadinho porque foi um fim que literalmente saiu do meio do nada. Ninguém estava preparado para ele, e talvez a reacção não tenha sido tão espetacular como esperado. O fim de Punk vs. Bryan no que toca a booking em longo termo talvez não tenha sido tão lucrativo, mas conquistou uma coisa muito boa: fez ambos Punk e Bryan parecerem verdadeiros gladiadores, ambos ficaram igualmente bem na figura no final do combate. Já para não falar do build-up/crescendo para esse final ter sido mais natural, e pelo menos eu, como fã e visualizador, estar bastante mais preparado para esse fim. Sinceramente, ambos são combates incríveis, mas para este fã aqui, nem muitos são uma obra-prima como o que Punk e Bryan fizeram nessa noite. Infelizmente, não chega para mudar o resultado. Bryan vs. Punk 1-2 Bryan vs. Cena

Vencedor

Daniel Bryan vs. John Cena, SummerSlam 2013! Talvez Bryan vs. Punk tenha sido um melhor combate (e foi), ainda que nem por muito, mas tendo em conta tudo o que rodeia ambos os combates, não só a própria ação, Bryan vs. Cena tem mais a seu favor, e vence este One on One!

Pergunta Bónus: Qual é o teu combate preferido de D-Bry na WWE?

E assim termina mais um OnO, uma edição dedicada a Daniel Bryan Danielson. Um homem cujo legado jamais será esquecido. Obrigado pela vossa atenção, vemo-nos para a semana, pessoal! ;)

Sobre o Autor

8 Comentários

  1. Reigns one versus all - há 10 meses

    Bom artigo.

    O meu combate favorito do Bryan foi o combate contra o Batista e o Othon na wrestlemania…

  2. Talvez não tenha sido o melhor, mas um combate que eu sempre irei me lembrar é o Daniel VS Kane no Extreme Rules, pode ser que o Kane já não estivesse na sua melhor forma, mas foi um combate com excelentes spots

  3. O meu combate preferido é contra o Triple H

  4. RFBM - há 10 meses

    Bom artigo, concordo com tudo. Para mim, o melhor combate do Bryan na WWE acabou por ser contra o Cena no SummerSlam 2013, pode ser uma preferência, mas a atmosfera que se criou antes e durante o combate foi bombástico, com o melhor do Cena a vir ao de cima.

  5. OwensBestOfWWE #TYBryan - há 10 meses

    Meu combate favorito do Bryan foi contra o CM Punk no MITB. Bom artigo.

  6. Hildo - há 10 meses

    Bom artigo. Gosto muito dos dois combates e na minha opinião Bryan vs Cena acaba por ser mesmo melhor não só pela importância que teve, também pelo ambiente e pela maneira com que o Bryan venceu.
    O meu combate preferido do Bryan na WWE é o main event da WrestleMania XXX contra o Batista e Randy Orton.

  7. Irmão do cara anónimo - há 10 meses

    Meu combate favorito foi daniel bryan vs triple h wrestlemania xxx.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador