Opinião Feminina #100 – Ryback: Building The Next Beast

No que está a ser considerada uma decisão algo polémica, o adversário de CM Punk no próximo pay-per-view da WWE, Hell in a Cell, já foi revelado. Para tal tarefa, o escolhido foi a mais recente besta e um potencial fenómeno de popularidade da companhia, Ryback. Esta decisão tem sido bastante discutida e temida por alguns fãs, sendo por isso um dos maiores motivos de debate da última semana. Não posso dizer que esteja surpreendida por tal reacção, afinal também eu tive algumas dúvidas e dificuldade em tomar uma posição nesta situação.

Esta edição do “Opinião Feminina” e a próxima serão dedicadas ao main-event do próximo pay-per-view da WWE, o Hell in a Cell. Nesta edição em específico irei abordar toda a situação envolvendo Ryback e o seu desenvolvimento nas recentes semanas. Na próxima edição irá ser publicado o artigo relativamente ao deselvolvimento mais recente da personagem de CM Punk e do papel de John Cena. Exactamente por isto é que nenhumas questões relacionadas com Ryback, CM Punk e o combate pelo Título da WWE foi aceite para a edição do “Perguntas & Respostas” que irá ser publicada na próxima semana. Quem quiser ir alterar alguma questão devido a esta situação, ou ainda submeter a sua pergunta para ser respondida por mim ainda vai a tempo do fazer.

Voltando a Ryback e à sua mais recente posição, tal como referido acima, facto é que muitos fãs não se sentem felizes com esta decisão e atacam Ryback de várias formas. Um dos aspectos que penso que ninguém lhe dá muito crédito, ou pelo menos o benefício da dúvida, é a sua experiência na indústria. Ryback, ou Ryan Reeves, não começou nesta indústria há meses ou um par de anos. Com isto não quero dizer que Ryback é o melhor lutador do roster ou que é imensamente talentoso. Apenas tenho a ideia, criada a partir de várias críticas que vejo fãs a darem, que muitos acreditam que Ryback chegou à indústria “ontem”, quando não é esse o caso. É certo que a WWE já teve como campeões lutadores muito pouco talentosos, cujo único atributo era a sua dominante aparência física. Exemplo disso é The Great Khali. Portanto, é normal que alguns fiquem receosos e vejam Ryback como apenas mais um “monstro” que terão de aturar, mesmo quando este não tem talento para estar no main-event.

Contudo, tendo em conta que a WWE o tem protegido bastante, para que este pareça dominante, através dos seus curtos combates baseados apenas em manobras decisivas e de pouca disputa isto não significa que Ryback, dadas as condições, não seja capaz de fazer mais. Facto é que até agora, não lhe tem sido exigido fazer mais que tal. A partir de dia 28 de Outubro, depois do Hell in a Cell, onde terá a sua grande prova de fogo, pois o combate não poderá ser de cinco minutos, os fãs poderão começar a criticar com mais provas a capacidade, ou falta dela, de Ryback. Até lá, julgo que a melhor abordagem seja o benefício da dúvida.

Não estão sempre vários defensores de Santino Marella a dizer que este pode ser mais do que se julga, apenas não o sabemos devido à sua personagem? Ora, neste sentido, também a personagem de Ryback tem limitado o trabalho do lutador.

Embora no que toque ao seu talento em ringue a sua personagem ainda não tenha tido oportunidade de se dar a conhecer muito mais, isto não significa que a sua construção durante os últimos meses não tenha sido consistente e inteligente. Aliás, a construção de Ryback não é só perfeito exemplo daquilo que várias estrelas da WWE precisavam neste momento, como é uma atitude que deveria ser implementada mais vezes no futuro. As ovações que este recebe agora são a prova de que a consistência e trabalho a longo prazo dá frutos. Pena é que a WWE só se devote desta forma e só queira ser inteligente com certos e determinados lutadores.

No início da sua construção, muitos cânticos relativos a Goldberg faziam-se a ouvir, mas com o tempo, paciência e algumas manobras impressionantes, Ryback ganhou ímpeto tornando-se relevante junto dos fãs. No artigo “Opinião Feminina #83 – First Impressions” afirmei que que Ryback iria precisar de aplicar algumas das suas manobras em lutadores de grande porte, dando na altura o exemplo de Big Show. Ora, pode não ter sido Big Show o escolhido, mas Tensai fez exactamente esse papel. As coisas podem não ter corrido bem na Raw, mas na Smackdown correram, provando que Ryback é pelo menos capaz de o fazer.

Ryback foi de uma ponta do espectro a outra, começando nos “jobbers” de dimensões anedóticas que não trabalhavam para a companhia, passando para os “jobbers” empregados pela WWE, subindo cada vez mais no card até chegar ao Título Intercontinental. E foi esta consistência e dedicação, que em várias alturas irritou muitos fãs da WWE – prova de que nunca se irá agradar a gregos e a troianos – a linguagem que a WWE usou – e usa sempre que necessário – para dizer que o lutador em causa é importante e alguém digno da atenção dos fãs.

Na maioria das vezes, esta paciência e cuidado chega aos fãs, sendo absolutamente preciosa nos dias que correm. Quando muito raramente vemos a WWE a preocupar-se em manter a maioria das histórias consistentes e a demonstrar possuir planos a longo prazo, é natural que os fãs se sintam resistentes em confiar em algo que lhes seja fornecido, principalmente algo que não é novidade. Afinal, quantos “monstros” com séries de invencibilidade já vimos estrear? E quantos é que foram longe? É apenas natural a reticência inicial dos fãs. Se a WWE não quisesse tanto que Ryback fosse um sucesso e tivesse abortado a sua construção após o primeiro mês de cânticos relacionados com Goldberg, então aí estaria a provar que os fãs tinham razão em não confiar no seu produto e lógica das histórias.

Mais recentemente, notei alguma aceleração na construção de Ryback, especialmente quando este lutou com The Miz. Vencer o campeão Intercontinental de forma decisiva e limpa deveria ser visto como algo importante, não como apenas mais um combate típico de Ryback. Aliás, a própria personagem devia ter mostrado algum interesse no Título, afinal se conseguia vencer Miz dessa forma num combate sem o Título em jogo, noutra situação esperar-se-ia que o resultado fosse o mesmo.

Este é bem capaz de ser o único detalhe da construção de Ryback que realmente me incomoda. O facto do Título Intercontinental parecer nada de importante, pelo menos não importante o suficiente para valer mais um combate, não fez bem ao legado e ao reinado de The Miz.

O momento em que Ryback apareceu no fim da Raw, depois de CM Punk ter atacado Mick Foley, deixou-me extremamente curiosa, na altura. Aliás, aquilo em que o campeão da WWE, CM Punk, tinha estado envolvido nesse episódio tinha-me desiludido imenso, portanto ver Ryback a aparecer foi de facto agradável, pelo simples facto que foi inesperado. Embora a início me tenha deixado algo preocupada com o facto do Título Intercontinental valer tão pouco, a WWE estava a fazer um esforço óbvio para que uma personagem desse um passo em frente. Tendo em conta a estagnação em que o produto anda e o facto da WWE não apoiar desta forma tantos lutadores, acaba por ser um alívio ver que ainda o fazem de todo e que Ryback não é só mais um que falha e volta para o midcard. Ao menos neste push, a WWE está investida.

Outro aspecto em que a aparição de Ryback me agradou foi a ideia de que a WWE poderia deixar estas pequenas “migalhas” entre Ryback e CM Punk para promover um combate, de forma a que quando o mesmo acontecer, os fãs estão investidos a 100% no assunto. Cheguei a dizer várias vezes que CM Punk precisa de algumas mini-rivalidades até ao Royal Rumble, pois não era do meu agrado que este perdesse o título até lá. Ora, Ryback e estes pequenos momentos criaram um dilema. Ao mesmo tempo que pareciam ideias perfeitas para a situação em questão, também teria que se ter cuidado com a forma como se lida com Ryback para não deitar tudo a perder.

Quando na semana seguinte Ryback apareceu para trazer Jim Ross de volta ao ringue e fazer frente a CM Punk, admito que fiquei empolgada com o que estava a ver. Ryback é intenso e CM Punk, com o enorme talento que possui, promoveu a situação como ninguém. Ryback pareceu ser ainda mais importante do que era inicialmente. Isto é como se constrói uma personagem. É assim que se dá credibilidade a alguém, sem precisar de prejudicar ninguém.

Como fãs, não podemos simplesmente reclamar que novas estrelas não são apoiadas e que a companhia apoia-se sempre nos mesmos quando são os nossos “preferidos” a serem prejudicados. Neste momento, quer sejam ou não fãs de Ryback, este está a ser apoiado pela companhia. A WWE quer que esta personagem seja um sucesso. E tendo em conta que ele ainda não provou decisivamente que é a escolha errada, não percebo a razão de tanto julgamento por parte de vários fãs espalhados por este mundo. Imensos prevêem que tal será um desastre, que é demasiado cedo para ele, que a WWE está a condenar esta personagem e por consequente o trabalho de CM Punk… Enfim, queixas é o que não falta.

Ninguém sabe se será um desastre, pois repito, esta será a verdadeira prova de fogo de Ryback e onde ele terá que provar algo. Este é o main-event de um pay-per-view pelo Título da WWE com uma das personalidades mais populares do último ano. Não só este combate já anda a ser “ensaiado” nos house-shows, como CM Punk é um dos lutadores envolvidos. Juntando isso ao facto de Ryback não ser, supostamente, nenhum novato, acabo por acreditar que poderá ser bom. E mesmo que seja um desastre, só se saberá depois de arriscar. A WWE está farta de não arriscar e de se fiar naquilo que possui, mas quando finalmente arrisca com alguém, os fãs reclamam à mesma.

Outra questão que se tem feito frequentemente desde que o combate foi anunciado é o seguinte: será é que muito cedo para Ryback enfrentar CM Punk pelo Título da WWE?

Se dissesse que não pensei já isto, estaria a mentir. Afinal, tal como disse acima, tomar posições nos vários tópicos deste grande assunto não foi fácil. Se calhar é de facto demasiado cedo para Ryback estar num combate desta magnitude.

Contudo, há tantos outros factores que são precisam de se ter em conta nesta situação e que eu acredito que possam contrabalançar o argumento acima referido. Primeiro, CM Punk precisa de um adversário para o Hell in a Cell e neste momento há muito poucos lutadores no roster que este não tenha enfrentado já recentemente. Dificilmente se encontrava alguém que fosse capaz de manter os fãs minimamente interessados no que Punk vai fazer, visto que Cena está lesionado. Para o bem ou para o mal, este combate é, de certa forma, uma novidade. Ninguém pode dizer que está farto de ver isto ou que a WWE está a ser repetitiva.

Segundo, a dedicação que a WWE pôs nesta personagem é bastante clara, logo este combate pelo Título era apenas uma questão de tempo, por isso, para quê adiar? Iria acontecer mais cedo ou mais tarde, portanto porque não já? Neste momento encontramo-nos numa época calma, onde o ritmo é, supostamente, mais brando. Onde a exposição não é tanta. Se há altura para arriscar e testar novas estrelas, principalmente para o período que se segue (Road to Wrestlemania) é agora! É agora que se deve determinar se Ryback consegue ser alguém que não se deixa ofuscar no período de Wrestlemania e que merece que a companhia continue a apostar nele.

Terceiro e mais importante que tudo, Ryback tornou-se popular. As t-shirts estão a vender e já se notam nas arenas, assim como os cartazes. Os fãs finalmente esqueceram as comparações com Goldberg e agora fazem-se ouvir de forma notória quando Ryback está presente. Os fãs, pelo menos nas arenas, mostram-se empolgados com o que este faz. Agora que finalmente se chegou a esta fase, porque é que a WWE deveria esperar? Deveria esperar que Ryback começasse a perder o ímpeto junto dos fãs ou deveria aproveitar-se deste momento o mais rapidamente possível? É certo que isto pode ser considerado rápido, de toda a justiça, mas também não foi tõ rápido quanto os fãs querem fazer passar. Ryback já anda nisto há uns meses.

Afinal, não é isto que muitos, eu incluída, têm defendido em relação a Dolph Ziggler, desde que este começou a ter o apoio do público de forma gradual desde o Royal Rumble? Não foi o que muitos de nós afirmámos depois da Revolução dos “YES” ter começado após a Wrestlemania 28, em defesa de Daniel Bryan?

Está certo, Daniel Bryan e Dolph Ziggler são lutadores extremamente talentosos o que torna fácil para nós apoiá-los. Contudo, o argumento aqui é o mesmo e também se aplica. Se a WWE continuar a ter cuidado, Ryback pode tornar-se num fenómeno de popularidade. Ainda não o é, mas esse potencial já ninguém lho tira.

E, como é natural, o cuidado da companhia passa por elaborar uma forma deste sair do Hell in a Cell com tanto ou mais ímpeto do que quando entrou. Isto, claro se ele passar na prova de fogo que tem pela frente.

Quando a WWE agendou este combate achei que se tinham encostado a uma parede. Pensei mesmo que não havia forma de CM Punk reter o título sem prejudicar Ryback. Estava errada. Especialmente depois de ter em conta que é um “gimmick match” aquele em que o título vai ser disputado, neste caso, Hell in a Cell. Este tipo de combates permite muito mais espaço de manobra para criar formas originais, inventivas, ou até usar alguns truques velhos que permitam que Ryback saia valorizado deste combate, mas sem o Título.

Tão importante quanto a forma como este combate é construído é o que acontece a Ryback depois do mesmo. Se este passar na prova de fogo, é necessário mantê-lo em rivalidades significativas e de o ter, de forma directa ou indirecta, envolvido no main-event.

Uma das razões que me deixa empolgada para ver este combate é a noção de nenhum dos lutadores pode perder. Ambos precisam da vitória. CM Punk para continuar a sua demanda por respeito e Ryback para continuar a sua ascensão ao topo. Há muito tmepo que não tínhamos um combate com o potencial de trazer consequências sérias e credíveis a ambas as personagens. Neste combate sente-se que algo está em jogo, mais do que o título.

Não posso dizer que fui favorável, no que toca a esta situação, desde o início. Contudo, a verdade é que a WWE precisa de estrelas. Precisa de caras novas no main-event, precisa de renovar rivalidades, precisa de “agitar as águas”. E tal como disse acima, Ryback é uma novidade, está a tornar-se popular, e estamos numa altura conveniente a dar-lhe esta oportunidade. Graças a tudo isto, a sua adição ao pay-per-view torna-o, pelo menos para mim, mais interessante.

Devido à péssima construção que estava a ter, não estava de todo interessada em ver mais um combate entre John Cena e CM Punk. É certo que eles podiam ter salvo a situação se depois tivessem resolvido seguir por esse caminho, mas a verdade é que as promos e momentos protagonizados por ambos depois do Night of Champions desmotivaram-me completamente no que toca a esta rivalidade. Como já foi referido acima, estes aspectos irão ser explorados mais a fundo e explicados na próxima semana.

Tendo tudo isto que referi em conta, penso que a inclusão de Ryback neste combate é uma lufada de ar fresco e poderá ser uma boa novidade. Se não resultar, ainda se vai a tempo de corrigir as possíveis falhas e afinal, mais vale que se dê por elas agora. Verdade é que nenhuma conclusão se pode tirar sem dar ao menos o benefício da dúvida. Eu dou e vocês? Enfim, por hoje é tudo, desejo uma excelente semana a todos e até à próxima edição!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

63 Comentários

  1. Não vou comentar o artigo em si pois tenho andado afastado e não tenho visto os últimos shows da WWE.

    Quero-te por outro lado dar os parabéns pela 100ª edição do Opinião Feminina, e agradecer-te por todo o trabalho no Wrestling.PT desenvolvido. Tanto em artigos como também em notícias.

    Parabéns e muito obrigado! ; )

    • Salgado - há 4 anos

      Muito obrigada, Salvador, não só pela felicitação, mas também pela confiança depositada aquando a criação do Opinião Feminina e aquando o meu envolvimento noutros espaços. Sem tal, nada disto seria possível :)

  2. Mr.Nutachi - há 4 anos

    Parabéns pela 100ª edição :)

  3. Tibraco - há 4 anos

    Parabéns! 100 artigos é uma marca incrivel! Acho que devias começar a cobrar para escrever xD

    Em relação ao artigo em si , devo dizer que concordo em absoluto com tudo o que escreveste. Ryback vs Punk é , neste momento, muito mais empolgante do que Cena vs Punk. Estou bastante curioso para ver como a WWE consegue que o Punk retenha o titulo mas que isso não se traduza numa derrota para o Ryback. Provavelmente o Lesnar terá algum papel nesta situação, o que achas? Vais abordar o “fator Lesnar” no Próximo artigo?

    • Salgado - há 4 anos

      Obrigado, Tibraco :) ahaha cobrar para escrever é capaz de ser uma ideia gira xD

      Sinceramente, não inclui o factor Lesnar no artigo da próxima semana, porque não o estou a ver a interferir de alguma maneira. Não consigo imaginar que razão é que a WWE pode apresentar para fazer tal coisa. Usar Heyman como desculpa? Faz sentido, mas esperaria que Lesnar quisesse estar no “topo” da WWE, não proteger quem está. Já para não dizer que Lesnar não demonstrou qualquer interesse pelo Título da WWE desde que voltou. Ele fez muitas exigências a Laurinaitis, mas não me lembro de ter sido nada relacionado com o Título. Se Lesnar de facto se envolver, algo me diz que a WWE se irá acabar por contradizer algo que fez no passado.

      No sentido de interferir, vejo muito mais o John Cena a fazer algo. Contudo, visto que já não é a primeira vez que vejo alguém a debater a ideia de Lesnar poder aparecer e como estamos a aproximar-nos do Survivor Series, irei debater mais o assunto e incluir uma nota sobre o assunto no próximo artigo. Não o fiz originalmenteporque não achei que fosse um rumor ou uma ideia provável.

  4. Frederico_WWE - há 4 anos

    Muitos Parabéns pela edição 100 do Opinião Feminina eu se fosse preciso até pagava para ler estes teus artigos!

    Eu sempre defendi desde há umas semanas atrás que Ryback vs Punk era melhor que Cena vs Punk, primeiro porque lá está é uma lufada de ar fresco e segundo porque se fosse Cena a lutar eu quase que apostava que desta vez ele ganhava afinal de contas seriam demasiadas vezes em que Cena sairia por baixo em confrontos com CM Punk mas vi muita gente a criticar isso considerando que até seria melhor um Cena a meio gás vindo de lesão a lutar com Punk no Hell in a Cell e pior que isso é que li que na WWE falou se que podiam voltar a “rescusitar” a imagem de SuperCena como se ele já não fosse considerado isso…

    A WWE neste momento não sabe o rumo que há de dar a este combate a questão aqui é que a WWE tem que arranjar uma forma de não ferir nem Punk nem Ryback e o mais empolgante disso é que este combate será dos poucos nos últimos tempos em que não está apenas um titulo em jogo uma derrota seja lá para quem for faz com que a carga que pode advir daí seja quiçá demasiado pesada para o lutador em questão se conseguir aguentar…

    Salgado se possivel gostava que desses a tua teoria de como a WWE poderá terminar este combate é que nesta altura são mais as perguntas que respostas e estamos completamente “pouco identificados” com o que poderá vir a suceder neste combate…
    Obrigado.

    • Salgado - há 4 anos

      Muito obrigada, Frederico :)

      Pessoalmente, não possuo nenhuma teoria em concreta no como, mas algo me diz que Paul Heyman vai estar envolvido de forma mais directa no combate pelo Título. Talvez Heyman faça alguma das suas com um dos árbitros, que possui a chave, e tente ajudar CM Punk ao longo do combate… Alguma coisa extremamente cobarde e heel eles vão ter que fazer e provavelmente irá roçar as linhas da batota. Depois, se tal acontecer, John Cena também poderá fazer uma aparição.

      De qualquer forma, acredito que Ryback irá sair por cima de Punk, independentemente de quem ganhar. Ou seja, mesmo que Punk obtenha a vitória – o que certamente não acontecerá de forma limpa – a última imagem que vamos ver no pay-per-view vai ser de Ryback no topo. Até agora, é essa a ideia que a WWE me tem transmitido. Mas veremos o que vai acontecer na Raw e como eles promovem este último confronto deles.

      • Frederico_WWE - há 4 anos

        É curioso Salgado que quando falaste em Heyman fazer alguma das suas com um dos árbitros veio me há cabeça o Brad Maddox o árbitro que numa RAW deu uma vitória a Cena quando o Punk tinha o pé na corda… a minha teoria passava por esse mesmo árbitro que é um lutador, atenção que combateu até finais de Julho na FCW e só em finais de Agosto começou a apitar fosse agora um “aliado” de Punk ou seja que acabasse por atacar o Ryback e ajudar Punk e depois podiam criar a storyline que Punk e Heyman tinham pago/encomendado/subornado o árbitro para os garantir a vitória… é uma ideia :D passa tanta coisa pela cabeça…

      • Salgado - há 4 anos

        Exactamente! Há tanta coisa que eles podem fazer e a nossa imaginação pode criar tantos cenários que adivinhar o que é que em específico vai acontecer é muito complicado. Aliás, nós teremos sempre tendência para “complicar” e imaginar “grandes cenas”, quando eles podem simplesmente resolver a situação de forma simples e eficaz. Não quer dizer que não seja bombástica, apenas não precisa de ser tão fantasiosa. As poucas certezas que tenho são que o Ryback não sai com o Título, mas sai “por cima”.

      • Frederico_WWE - há 4 anos

        Isso também me parece que Ryback não sai WWE Champion mas que sai “por cima” no final da noite.

  5. danielLP21 - há 4 anos

    Salgado,parabéns pelas 100 edições do Opinião Feminina.

    Foste uma das razões (a principal,admito) pelas quais nunca deixei de visitar este site todos os dias.
    Os teus textos,a forma como argumentas,a maneira como escreves,enfim tudo aquilo que fazes dá-nos sempre a impressão de que nunca estás errada.
    Não concordo sempre contigo,mas são raras as vezes em que discordo da tua opinião.
    Admito que já houve várias situações em que,depois de ver os teus argumentos,mudei a minha opinião. Não é dar graxa,é a verdade…

    Acho que falo por todos- aliás,tenho a certeza- quando digo que és a melhor escritora deste site. Confesso que é a primeira vez que vejo uma mulher tão empenhada e interessada no que ao mundo do Wrestling diz respeito. Já tinha conhecido mulheres que gostam de ver Wrestling e se divertem a fazê-lo,mas nunca tinha visto nenhuma que percebesse tanto e se importasse tanto com esta indústria.

    Fazes um trabalho impressionante,tanto no “Opinião Feminina”,como no “Perguntas e Respostas”. Já para não falar da League,uma vez que no dia seguinte aos PPV’s já tens os resultados prontos!

    Bom,em relação ao Ryback devo confessar que sempre estive de pé atrás no que toca a este push. No entanto,tens razão quando dizes que é a altura certa para arriscar e fazer estrelas novas. Talvez o meu cepticismo seja explicado pelo facto de não estar habituado a que a WWE invista tanto e tenha tanta paciência no desenvolvimento de uma personagem. É tão raro que uma pessoa até tem medo…

    Realmente,se correr mal,é a altura certa para errar. É melhor agora do que na altura entre o Royal Rumble e a WrestleMania. Acredito que o Ryback venha a ser algo de especial na WWE,talvez não tanto como o Brock Lesnar entre 2003 e 2005 mas ainda assim acho que pode vir a ser um grande Main-Eventer.

    A grande questão é saber como é que a WWE vai deixar ambos os lutadores credibilizados depois do PPV. Estou certo de que o Punk mantém o título e tal como disse ontem no “Smoke and Mirrors”,acho que o final do combate entre Ryback e Punk vai ser bombástico e pode dar uma reviravolta no panorama da WWE. Confesso que estou à espera de algo em grande. Mas o mínimo que eu peço é que não tirem o Título da WWE ao CM Punk neste combate. Não gosto nada da ideia de termos um Hell In A Cell no primeiro combate entre estes dois,uma vez que um combate destes normalmente só acontece no culminar de uma grande rivalidade ou numa fase muito adiantada da mesma… Mas pronto,a WWE gosta muito deste tipo de PPV’s e temos que nos habituar a isto. Pelo menos,com um combate deste tipo,temos vários finais possíveis e espero que o final que a WWE escolher seja o mais acertado.

    Mais uma vez,obrigado Salgado.

    • José Sousa - há 4 anos

      Até eu concordo contigo, e tenho alguns leitores fieis como tu, mas antes de escrever n site( nem imaginava que iria) acompanhava o site em parte por causa dos textos da Salgado e já-lhe disse em diversos artigos dela.

      Sobre o final do cobmate concordo contigo Daniel, aliás debatemos ontem isso no meu artigo que tem que ser algo que vai mudar e criar logo o hype para o Survivor Series, porque esse sim é um dos Big4 e vai precisar de um main-event com expectativas para os fãs.

      Lá esta eu e tu se calhar achamos que é cedo porque já há muito tempo que a WWE não o faz que é arriscar em alguem de caras, que não é nenhum novato no wrestling, mas com uma personagem com meses, mas acho que espero que sejam só receios e para semana sejamos surpreendidos e o PPV seja melhor do que muitos imaginamos.

      • danielLP21 - há 4 anos

        Nos últimos anos a WWE podia ter criado grandes estrelas (principalmente em 2010) mas preferiu apostar em rivalidades repetitivas e deixar para trás grandes talentos.

        Podem chamar-me maluco mas eu acho que nesta altura o Tyson Kidd já podia ser um Mid-Carder próximo do Main-Event,mas lá está,pelos vistos mais vale apostar em Randy Orton e John Cena durane 5 anos seguidos do que garantir um Star Power brutal com o desenvolvimento de novos talentos…

      • José Sousa - há 4 anos

        Não és nada maluco Daniel, eu concordo contigo o Tyson Kidd podia estar onde tu dizes, porque quando estreiou era o Crown Prince e se tivessem ido por aí nesta altura tinhamos um wrestler com grande impacto porque talento ele tem que se farta.

        As grandes estrelas em 2010 podiam ser pelo menos duas:
        a primeira era o Drew caso a mala tivesse dada a ele e não ao Swagger( maldita a hora em que escolheram o Swagger), nesta altura o Drew era dos melhores heels da WWE.

        E o Barrett no período dos Nexus também podia ter tido logo o push directo para campeão de topo, andou ali perto mas preferiram o Cena e o Orton sempre ao Barrett.

    • Salgado - há 4 anos

      Muito obrigado, DanielLP21 :) Sinto-me extremamente lisonjeada por saber que constitui uma razão para a tua visita ao W.PT. No fundo, é para isso que os colaboradores trabalham, portanto não me poderia sentir mais concretizada neste aspecto.

      O que acabaste de dizer foi exactamente o que tentei transmitir no artigo. A WWE demora tanto tempo a elevar de facto alguém ao estatuto de main-event, sem usar as malas de MITB, que nós, fãs, já nos sentimos desconfiados quando o fazem. Pessoalmente, não podia estar mais chocada quando vi Ryback a fazer frente a CM Punk no fim daquela Raw. Nós estamos habituados a que a WWE aposte nos “monstros” e lhes dê streaks de invencibilidade, contudo, mais recentemente, não temos visto muitos “irem até ao fim”. Portanto tal como dizes, isto é tão raro, que nós não sabemos ficar de outra forma senão desconfiados e receosos. Tal como também referi no artigo, a minha opinião em relação a esta stiuação não foi sempre a mesma.

      Em relação à comparação com Brock Lesmar, não posso dizer que não seja justa. Lesnar foi algo único, Aliás, o próprio é único e a forma como foi construída foi de outro mundo. Contudo, tal como disse no caso de Goldberg, estas comparações não levam a lado nenhum, sejam no bom ou no mau sentido. Ryback precisa de ser Ryback, senão nunca irá resultar. Vai chegar uma altura onde a personagem dele terá que evoluir, se ele ficar a longo prazo, e aí será outra prova de fogo. Uma prova pela qual Lesnar e Goldberg nunca passaram, pois na WWE nunca ficaram por muito tempo.

      Tal como disse acima e vou voltar a referir no artigo da próxima semana, não estou a ver Ryback ganhar o título, propriamente dito. Já tive uns dias em que achei mesmo que a WWE ia fazê-lo, mas “cai” à terra e não estou a ver tal acontecer. Contudo, acredito que será ele a sair por cima. Principalmente, porque também foi Punk o valorizado no Night of Champions.

      Neste caso específico, o facto de ser um Hell in a Cell ainda dá mais a ideia que é demasiado cedo para Ryback e que é um passo maior que a perna, mas ao contrário dos combates singulares normais, acho que combate, por ser “gimmick”, pode ajudar a proteger ainda mais a credibilidade de ambos. Portanto, prefiro olhar para a estipulação como se fosse uma “blessing in disguise”.

      No caso geral, também não sou muito fã de “gimmicked ppv”. Sinto que é uma forma de banalizar combates especiais e que nem sempre ajudam as rivalidades.

      Mais uma vez, obrigado eu, Daniel :)

      • José Sousa - há 4 anos

        Só queria acrescentar e falo por mim o que me motiva a escrever aqui todas as semanas é não gorar as expectativas de leitores como o Daniel e outros que todas as edições lêem a sério o que escrevemos, e isso nota-se nos comentários quando alguem lê só na diagonal ou lê o texto completo.

  6. G-Star - há 4 anos

    Exelente artigo nº100 como se poderia esperar depois de 99 grandes artigos ;)…espero que continues assim e muitos parabens pelo teu grande trabalho aqui no site :)

  7. José Sousa - há 4 anos

    Parabens pelo artigo 100 ainda me falta muito até ao meu nº100.
    Mas adorei este artigo eu também irei abordar melhor o combate quando antever o PPV para a semana, e concordo contigo quando admito que é uma lufada de ar fresco e estamos naquele ponto que devia entusiasmar qualquer fã de wrestling que é qualquer um dos dois está no limite neste combate, e ambos tem algo a perder para a semana. O que pode originar um angle para final do combate dos mais surpreendentes dos últimos tempos na WWE, e criar hype para o Survivor Series.

    Mas que é a prova de fogo para o Ryback é, mas eu tal como tu gosto sempre de dizer que não é nenhum novato, aliás ele quando combateu pela team Nexus no Summerslam surpreendeu-me pela qualidade que apresentou, e acho-o um dos melhores ex-Nexus, agora se esta personagem tem o que é preciso para main-event talvez tenha como tem o Bryan, o Ziggler, o Sandow e Rhodes ou seja a WWE tem que começar a não ter medo de arriscar em criar novas estrelas de topo, foi assim que algumas das antigas superstars de topo começaram a ser grandes, com uma aposta clara neles.

    • Salgado - há 4 anos

      Obrigado José :)

      Realmente, os Nexus é uma boa alínea que não mencionei, mas Ryback teve alguma sorte em se ter lesionado aquando o angle, porque quem sabe o que lhe teria acontecido se tivesse ficado até ao fim. Podia estar agora no topo, como Skip Sheffield, podia ter sido despedido ou podia estar no estatuto de um Justin Gabriel. Portanto, não que lesões sejam algo bom, mas neste caso, a de Ryback ajudou-o a renovar a sua personagem. Afinal, não sei se era a única, mas a personagem de Skip Sheffield não dava para nada xD

      • José Sousa - há 4 anos

        Sim é verdade é uma das alíneas que melho comprova que ele está preprado para um combate longo, mas se tivesse a personagem do Skip Sheffield não estava aqui de certeza! Teria sido mais um como o Slater e o Gabriel, por isso no caso dele aquela lesão grave até veio por bem! Se é possivel uma lesão ser positiva, mas com ele deu tempo para gerar uma nova personagem para ele com força e impacto suficiente para poder vingar a solo.

      • Frederico_WWE - há 4 anos

        Vejam só como a personagem é das coisas mais importantes senão mesmo a mais importante!
        É mesmo como dizes José como Skip Sheffield provavelmente não estaria aqui… nem mais!

      • José Sousa - há 4 anos

        ai mas não tenhas dúvidas Frederico podes ter o maior talento do mundo se te apresentam como ridículo tu és o ridiculo, e o pior muitas vezes é quando mudas conseguirem ver-te de outra forma.

        Sim acho que o Ryback tem talento, falam do botches com o Heyman a culpa é do Heyman por favor! Sinceramente o meu receio é ser cedo para ser campeão mas como não vai ser campeão vai ser uma boa forma de o credibilizar e ainda vais ver muitos que tem sido os haters a partir de Domingo a dizer Feed me More!

  8. Jhon William - há 4 anos

    Parabéns pelas 100 edições Salgado! tiveste muito trabalho pela frente e desejo-te boa sorte para as outras 100 e ,quem sabe, para outras e mais outras.
    Em relação ao artigo,excelente digo já, estou de acordo com tudo o que disseste.

  9. The Ultimate Opportunist - há 4 anos

    Parabens Salgado pelo 100 artigo,quero dizer que depois de ler seu artigo mudeu um pouco de ideia,pois achava e ainda acho que um push demasiadamente grande para Ryback lutar logo pelo titulo da WWE,mas concerteza este combate esta imprevizivel no toca ao seu final pois nem Punk nem Ryback podem sair descrebilizados do combate e eu tambem que se para testar como futuro main event e mesmo melhor agora do que no Road to Wrestlemania mesmo assim ainda acho que seu push nao deveria ser pelo titulo da WWE.Por fim quero dizer que sempre adoro seus textos em relacao ao wrestling

  10. The Hurricane - há 4 anos

    Longa vida ao opiniao feminina!! ahahahah

    Tambem nao irei comentar o assunto pois os artigos da salgado sao sempre perfeitos

    Queria de felicitar pela ediçao nº100!! Que contem muitos! :D

  11. Dolph Ziggler - há 4 anos

    Excelente artigo e parabéns pelas 100 edições.

    Que venham mais outras 100 e por aí fora! :)

  12. EU - há 4 anos

    parabens pelas 100 ediçoes

  13. Flash2012 - há 4 anos

    Muitos parabéns pela edição numero 100 Salgado ;).Os meus parabéns por teres sempre mantido muito qualidade nos teus “Opinião Feminina” ao longo de 100 edições ;)

    Quanto ao artigo só em si,este combate como disseste vai ser a prova de fogo para ryback,e estou muito curioso para ver como ryback se aguenta num main event,o ryback é uma “bufada de ar fresco” ao main-event pois ja todos nos estávamos um pouco fartos de ver sempre as mesmas superstars no main event.Contudo tenho muito receio que tenha sido um push demasiado grande para ryback (sei que ele tem talento,mas passar do inicio de uma feud pelo título intercontinental para uma feud para o main event pelo wwe championship ainda são alguns passos!)Contudo aposto numa alta prestação de ryback neste combate e penso que a wwe vai fazer com que ryback vença mas nao ganhe o título.

  14. DDNN - há 4 anos

    Eu também não irei comentar, tou com muitos testes de escola,e, parabéns pelas 100 edicões.

  15. Jorge Rebelo - há 4 anos

    Sem qualquer possibilidade de comentar o artigo, deixo apenas as felicitações pela opinião feminina ter atingido este número redondo e impressionante de 100 edições. Para o WPT a opniao feminina é uma das secções que cria um valor tremendo, dada a visão singular de quem o escreve e até scredito que ajude a derrubar muitas barreiras de preoconceito face ao público alvo do wrestling.

    Além disso, a opnião da autora é claramente respeitada, sobretudo por não ser sempre consensual.

    Parabéns Salgado pela tua dedicação e que venham mais 100.

    • Salgado - há 4 anos

      Muito obrigado, Jorge, pela consideração e pelos elogios. Tal como também referiste, um dos objectivos iniciais do Opinião Feminina era mesmo esse: ajudar a derrubar barreiras de preconceito face ao público. Ajudar a espalhar a palavra de que o Wrestling não é um circo para iludir os miúdos. É uma forma de entretenimento para todas as pessoas, independentemente do género e da idade.

  16. André_THEROCK_1992 - há 4 anos

    Parabéns, Salgado.

    Dá pa ver que dás baile a muita gente ai metida a palpiteira de Wrestling e escreves super , super bem.

    Devias pensar em tirar alguma coisa nessa área, sério :)

  17. gabriel gustavo - há 4 anos

    parabens pelo artigo e pelas 100 ediçoes pois nao é sempre q se comemora isso ,mais vc é uma dos escritores q eu mais gosto de ler os artigos e espero q venham mais 100 ediçoes

  18. ZigglerPunk - há 4 anos

    Parabens, por chegar ah edição numero 100 (:

  19. TheCodebreaker11 - há 4 anos

    Parabéns pelas 100 edições

  20. Vinícius Nunes - há 4 anos

    Primeiro tenho que parabenizar o 100º artigo do Opinião Feminina que é um espaço que sempre leio, pois os seus comentários Salgados são tão bem elaborados e consistentes que mesmo, a princípio não concordando, sempre me deixam a pensar.

    Sobre o artigo, eu acho que Ryback deveria primeiro ir atrás ao título da WWE de Miz e ganhá-lo, era o passo mais lógico, pelo menos para mim, devido a forma gradual que a WWE o vem construído. Mas a falta de faces de topo faz com que a WWE apele a esse cidadão que está bem over, Ryback, os gritos de Feed Me More são notáveis, e sinceramente, eu preferiria CM Punk vs Randy Orton, mas como Orton está em feud com Del Rio e Cena está machucado, só nos resta Ryback, fora que não queria Cena perdendo para Punk de novo, seriam muitas derrotas para Punk, e não faria bem a “cara” da WWE isso, pois teremos Punk vs Rock no Royal Rumble.

    E o resultado do combate para mim é um No Contest.

  21. Kendrick - há 4 anos

    Ja se tornou uma das minhas tradicoes de domingo, quando vejo que o opiniao feminina esta no site, la vou eu buscar o meu descafeinado e vou pra varanda ler :) Mais uma vez espetacular artigo, Salvador e restantes que me desculpem, mas a Salgado é a melhor escritora de todo o site.

    Quando ao assunto, nada a apontar, concordo com tudo, apenas desejo que estejas disposta a fazer mais 100 edicoes, ca estarei para ler todos os domingos. Muitos parabens pelo trabalho feito, como os outros dizem, Salgado is gold :)

    • Salgado - há 4 anos

      Estar disposta estou e, se tudo correr bem, estarei cá certamente com mais 100 edições, por isso continuem a vir xD Muito, muito obrigado pelos elogios, Kendrick :)

  22. Vini-Wwe - há 4 anos

    Parabens essa edição mt bem feita,tomara q faças mt mais ediçoes!

  23. Kurt Rocker - há 4 anos

    Parabéns pela Centésima edição,Salgado!
    Todos nós a respeitamos por ser parte deste grande império de sabedoria de wrestling,o Wrestling.pt , onde nós encontramos pessoas procurando saber muito mais além desse esporte,e tu estás a nos ajudar nisso ;)

  24. Enigma - há 4 anos

    Meus parabéns pela centésima edição deste sensacional artigo.

    Pelo menos pra mim o Ryback ainda não provou nada, e como você diz, domingo ele provará, ou não, se vai se sair bem.
    Sou daqueles que só acredita vendo.

    Então espero domingo pra tirar totais conclusões deste assunto, falar que eu gostei é mentira, porque não gostei mas, talvez eu possa começar a achar bom depois de domingo a inclusão do Ryback no Main Event mas particularmente não gosto desse Wrestler, pelo menos pelo que eu vi na WWE desde o seu debut.

    Ver CM Punk mendigando respeito também é o que me tira do sério, ele está um Heel totalmente covarde, tem outras maneiras de se fazer um Heel.

  25. Master-of-Puppets - há 4 anos

    Muitos Parabens pela centésima edição do Opinião Feminina!

  26. Master of Chaos - há 4 anos

    Edição especialíssima e mais uma vez, muito bom. Ou melhor, esplêndido. 100 edições deste grande artigo que sempre adoro ler.

    Realmente, gosto do personagem de Ryback, mas não gostei de como a WWE o colocou no ME de uma hora pra outra, esperava mais um tempo, para que ele mostrasse que podia pelo menos ser um bom campeão, mas considero o feito um desperdício total.
    E o que fazer com o resto dos mid-cards?
    Realmente, para mim a WWE vai de mal a pior, espero que o combate no HIAC seja ótimo, para que pelo menos possamos dizer que a WWE estava a certa a fazer o que fez, colocando Ryback no top-roster da empresa.

  27. Y2J Pastor - há 4 anos

    Boa edição e parabens pelas 100 edicões que venham mais

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador