Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Contacta-nos!

Opinião Feminina #103 – The Truth about the Awesome One

Sejam todos muito bem-vindos a mais uma edição do “Opinião Feminina”. Ainda recuperar de um evento da Smackdown, na qual espero que todos os que foram se tenham divertido, resolvi escolher como tema para esta semana o trabalho mais recente e a situação actual de uma das estrelas mais carismáticas da WWE neste momento, The Miz.

No início, embora tenha participado no Tough Enough, a participação de The Miz na programação da WWE não só nunca foi levada muito a sério, como criou vários preconceitos. O facto de uma estrela conhecida por ter participado num reality show decidir que agora queria lutar não agradou à larga maioria dos fãs, por razões compreensíveis. Aliás, a maioria desses preconceitos e reticências ainda duram até hoje, mesmo depois de várias provas dadas por Miz.

Depois de algumas histórias de qualidade duvidosa e da encarnação de várias personagens que em nada fizeram para contrariar as opiniões pré-concebidas dos fãs, Miz parecia ter encontrado o seu rumo na ECW quando decidiu aliar-se a um dos seus antigos inimigos, John Morrison.

Tal como a carreira do Miz, também esta etapa tinha sido alvo de várias críticas e dúvidas logo desde início. Ninguém achou que realmente fossem longe e que conseguissem tornar-se relevantes. Ora, felizmente foi precisamente o contrário que aconteceu. Bem ao estilo das melhores tag teams, Miz e Morrison disfarçaram as falhas um do outro, evidenciaram as suas qualidades e destacavam-se em campos diferentes. Morrison era o responsável pelas manobras impressionantes que cativavam tudo e todos, enquanto Miz – embora com menos destaque que Morrison – mostrava que conseguia ser um heel natural ao microfone.

Miz sempre foi assim e sempre apresentou essa mesma aura. A sua arrogância, legítima ou não, aparenta ser natural e transparece em tudo o que faz, desde as palavras que diz até à forma como se mexe. No que toca a fazer uma promo ou a interagir com os fãs, Miz é fácil de odiar, conseguindo não parecer forçado.

Exactamente por isso é que ao contrário do que todos supúnhamos, foi Miz quem lucrou com a sua separação de John Morrison. A sua suposta rivalidade com John Cena não teve nada de memorável e brilhante, mas todas as melhores características de Miz foram aí evidenciadas. É claro que a WWE podia tornar a rivalidade algo mais importante para The Miz, ao invés de ser apenas um passatempo para John Cena. A forma apressada como tal acabou, não ajudou Miz de todo, provando-se mais uma vez que tinha sido algo apenas para “entreter” a maior estrela da companhia.

Mais uma vez, felizmente tal não afectou Miz que continuou a somar feitos e títulos, não só na Divisão de Tag Team, como quando lutava pelo Título de Estados Unidos. Contudo, mesmo assim, tal não serviu para acalmar os críticos que voltaram a surgir em força quando no novo programa da WWE, NXT, The Miz tornava-se o “pro” do, muito provavelmente, melhor lutador técnico da actualidade, Daniel Bryan – que já tinha feito nome no circuito independente como Bryan Danielson.

A ideia de que Miz poderia ter algo a “ensinar” a Daniel Bryan era, na altura, e ainda é completamente absurda. Contudo, também é perfeitamente absurdo quem achou que seria essa a função de The Miz. Como estrela em ascensão que estava a ganhar mais destaque, The Miz fez exactamente aquilo que eu achava que ele devia ter feito: proteger Daniel Bryan. Embora tenha sido um êxito no circuito independente, Bryan não tinha feito nada para provar que conseguiria vingar na WWE. O que não falta por aí são histórias de lutadores talentosos que simplesmente não conseguiram vingar no grande palco. Bryan simplesmente precisava de começar por algum lado e precisava de chamar a atenção do público. Daquele público que não o conhecia.

As interacções de Miz com Daniel Bryan deram a este último o destaque que este precisava, tal como um “pro” deve fazer, já para não falar dos fãs que Bryan ganhou automaticamente só por ser adversário de Miz.

O trabalho de Miz não era ensinar Daniel Bryan, era ajudá-lo a sobreviver. Bryan tinha as ferramentas necessárias para vingar e, aquelas que não tinha, arranjou-as com o tempo. Miz foi o empurrãozinho que a WWE deu a Bryan para este começar a sua jornada na companhia.

Numa dinâmica completamente diferente, também foi isso que Miz fez por Alex Riley. Aliás, é tão fácil odiar Miz e é uma acção tão natural, que todos os seus adversário têm algo a ganhar com isso. Riley foi a prova perfeita de tal. As ovações que recebeu depois de se ter virado contra Miz e de o ter vencido foram absolutamente surpreendentes para alguém que tinha chegado há pouco tempo ao roster principal. Aliás, ainda hoje Riley recebe algumas ovações, pelo menos das poucas vezes que aparece. Nesta altura, a WWE tinha mais um nome para apoiar no mid-card, tinha alguém que os fãs iriam querer ver vencer, contudo deixaram essa oportunidade escapar.

Como vencedor do Money in the Bank e, mais tarde, campeão da WWE, Miz continuou a receber imensas críticas. O rótulo de estrela de reality-shows continuava a persistir e para muitos, Miz simplesmente não convencia como main-eventer, muito menos como campeão da WWE.

Pessoalmente, sou fã de Miz e tais rótulos não são algo com que concorde pois penso que ele já fez muito para ultrapassar essa imagem. A meu ver, caminho que ele percorreu – o facto de ter passado por várias divisões e ter sido excepcional em todas elas – e a forma como evoluiu são provas suficientes para continuar a investir nele. Contudo, não posso negar que de facto falta uma certa naturalidade a Miz como campeão da WWE. Há sempre uma pequena parte de mim, como fã, que fica com a ideia que por muito bom trabalho que ele esteja a fazer, ele não pertence ao grupo de ilustres campeões. Porém, isto não tem nada a ver com reality shows. Primeiro que tudo, embora as promos de Miz tenham continuado a ser brilhantes, sinto que como lutador e indíviduo, Miz não foi promovido e construído como um campeão deve ser. Principalmente na Road to Wrestlemania. Geralmente, o campeão da WWE simboliza a história e o combate principal do evento, logo o detentor desse título deve ser construído da forma mais forte possível, especialmente se for heel. Que foi que Miz fez?

Venceu Randy Orton com ajuda dos Nexus e venceu Jerry Lawler, um comentador de 60 e poucos anos. Embora isto seja a forma perfeita de construir um heel, na situação em que Miz se encontrava – enfrentar o Cena com uma aparição de The Rock garantida – era preciso mais. Toda a Road to Wrestlemania foi baseada em John Cena e The Rock para promoveram o anúncio que iam fazer na Raw depois da Wrestlemania. Nada substancial foi feito para promover o campeão e o seu título. Mas, mesmo sem esse cuidado, Miz soube comportar-se e aguentou-se o melhor que pode entre os “gigantes” com que estava a lidar. Ele podia parecer que não pertencia ali, certamente senti um pouco isso, mas penso que a culpa não é inteiramente sua. A WWE conhecida por criar percepções milionárias e se eles quisessem, tinham feito tal coisa com Miz.

Depois de perder o título, Miz começou oficialmente a sua queda. Com o “Summer of Punk” pelo meio e com a sua rivalidade com Alex Riley a terminar sem quaisquer frutos, Miz parecia estar pela primeira vez a descer, ao invés de ascender, como já nos tinha habituado. O campeão da WWE na Wrestlemania 27 participou num combate de Tag Team anunciado na hora 4/5 meses depois no Summerslam.  E com isto, a que conclusão chegamos acerca do valor de um título? A uma não muito positiva, é certo.

A sua junção com R-Truth foi extremamente engraçada, deu uma lufada de ar fresco à divisão de Tag Team e criou momentos extremamente interessantes. Mais uma vez, Miz estava a ser excepcional no mid-card. Contudo, o ciclo repetiu-se outra vez, pois tanto Miz como R-Truth teriam que enfrentar duas das maiores estrelas da companhia da última década num combate de Tag Team, mas mesmo assim pareciam não pertencer ali. E mais uma vez, embora parte do problema seja dos lutadores em si, a verdade é que a “máquina” que trabalha por eles também não fez o melhor que pode.

Tal como estou farta de repetir, os heels são o elemento mais importante de uma história. As pessoas raramente pagam para ver alguém ganhar se não odiarem profundamente os seus adversários. É o sentimento do ódio pelo heel que motiva o apoio pelos faces. Salvo raras excepções, claro. Heels podem fazer maravilhas pelos faces com que trabalham. Provas disso? Alex Riley e Daniel Bryan.

É certo que The Rock e John Cena não são uns novatos nas andanças da WWE que precisem de ser elevados, mas também é verdade que a WWE podia ter feito muito mais com esta história de forma a que Miz e Truth saíssem mais fortes dela, do que apenas torna-la num treino para The Rock antes da Wrestlemania 28.

Quanto mais credíveis e fortes fossem os heels, mesmo que perdessem no Survivor Series, mais teriam a ganhar depois. Tal como já disse no artigo passado, a construção de uma derrota é muito mais importante que a derrota em si. Que estes iriam perder já se previa, também a WWE pouco fez para nos convencer do contrário, contudo tal não significa que eles tivessem de sair por baixo.

E depois todos ficam muito chocados pelo Survivor Series, o treino de The Rock antes do grande dia, ter tido poucas vendas. Afinal, quem é que ia pagar para ver aquilo que já sabia que ia acontecer, por uns vilões que nunca ficaram por cima contra os seus adversários na promoção do evento? Não só não ficaram por cima, como foram completamente ignorados pelos seus adversários que estavam mais preocupados em chamar nomes um ao outro. Miz e Truth foram meros peões de uma história lamentável.

Depois do Survivor Series, Miz continuou a sua queda em desgraça. R-Truth foi castigado devido a uma violação da Wellness Policy, adiando o fruto da separação de ambos para uma Raw em Janeiro. A Tag Team que tinha aterrorizado a WWE nem seis meses antes, que tinha obrigado duas forças impressionantes como The Rock e John Cena no Survivor Series, teve o seu fim oficial numa Raw. E depois a WWE quer que nós levemos o que a companhia faz a sério.

No início do ano de 2012, a WWE evidenciou ainda mais a sua inconsistência na construção de Miz. Primeiro, este é dos que dura mais tempo no Royal Rumble, dando a ideia de que o poderão apoiar. Contudo, para a Wrestlemania 28, este é o último a qualificar-se para a Team Johny, quando devia ter sido dos primeiros e um dos que tinha mais destaque. Arrecadou a vitória pela sua equipa, mais uma vez levando a crer que poderia ser esta a sua grande oportunidade de voltar aos belos tempos de glória, contudo no pay-per-view seguinte participa no pré-show que é transmitido no Youtube.

É certo que Miz tem grandes capacidades e que se alguém consegue promover um pay-per-view, esse alguém é ele. Mas, lá está, a bem ou a mal, ele foi um campeão da WWE e a companhia, com estas atitudes, só sabe é dar razão aos fãs quando estes dizem que este não merecia o título em primeiro lugar.

Estas indecisões e falsas pistas passam uma péssima imagem da companhia e descredibilizam em muito os lutadores. Quando Miz venceu o Título Intercontinental, fiquei bastante feliz. Por um lado, deixei-me levar pela ingenuidade eterna e achei que era mesmo desta que este iria voltar ascender. E para compensar, o Título Intercontinental ficaria a ganhar em muito, pois teria um soberbo mid-carder a representá-lo. Porque é nisto que a The Miz é curioso. Este é claramente superior a todos os mid-carders. Aliás, nessa divisão, Miz é de tal forma excepcional que passa a percepção que deveria passar logo para o main-event. Contudo, seja graças à companhia, ou graças às suas próprias capacidades, quando chega ao main-event, Miz parece não pertencer lá a 100%.

Contudo, a WWE voltou-me a enganar e preferiu tirar o título a Miz sem qualquer ímpeto, numa rivalidade que tinha tudo para ser muito mais, só para promover o novo programa, Main Event.

A sua rivalidade com Kingston tinha tudo para ser interessante e duradoura. De um lado, Kofi Kingston – o eterno mid-carder – que estava finalmente a ganhar ímpeto depois de um excelente spot dado na Raw e da melhor promo da sua carreira no MizTV. Os fãs estavam a começar a apoiar Kingston e a sua dinâmica com Miz era uma mais valia. Contudo, ao invés de desenvolverem um pouco esta história, de forma a que Kofi se consolidasse como adversário de Miz e candidato ao título Intercontinental, Kofi venceu-o na noite seguinte, somando assim mais um reinado sem qualquer significado.

É claro que ter Miz a servir de “comida” para Ryback, especialmente quando tem o título, também não ajudou. Assim como estar a ser humilhado pela esposa de Larry King. Não me interpretem mal, a promo de Miz foi soberba, como normal, mas o fim do segmento fez tudo menos ajudar a rivalidade. Mais uma história que tinha pernas para andar, mas na sua pressa de elevar e ajudar um lutador de cada vez, a WWE arruinou algo que podia ter excedido as expectativas.

A promoção do combate no Hell in a Cell foi, por isto tudo, absolutamente desoladora. Miz era tudo menos um adversário credível e que alguém pagasse para ver perder. Também depois de ter perdido três vezes para Kofi, sido humilhado pela esposa de Larry King e sido jobber para Ryback, esperava-se o quê?

Miz não é o melhor em ringue, mas é consistente e bom o suficiente para criar grandes rivalidades. A forma como excede noutros campos acaba também por compensar em muito e atrair o mais importante: atenção dos fãs. Porque mesmo tendo estado na mó de baixo durante o último ano, Miz não foi esquecido e consegue ser bastante apupado. Não só porque este é natural nas suas atitudes e inteligente no que faz, como consegue inovar-se de alguma forma, não chegando a ser repetitivo. O que é espantoso, pois as suas mudanças nunca são drásticas.

Penso que Miz precisa do benefício da dúvida de muitos fãs e de uma oportunidade da WWE para começar a ascender ao main-event. Mas, como é natural, não pode ser aquilo que temos visto este ano. Aparentes “push” que no dia seguinte acabam sem razão lógica. Tal como fizeram com Ryback, também Miz e muitas outras estrelas precisam de consistência.

Não estou demasiado optimista em relação ao seu futuro próximo. Com Triple H, Brock Lesnar, The Rock, John Cena, possivelmente Undertaker e, esperançosamente, CM Punk a dominarem a Road to Wrestlemania e o evento em si, não estou a ver The Miz a ter um destaque muito relevante. Pode ser que depois da Wrestlemania, Miz tenha a sua oportunidade. A meu ver, este merece. Foi sempre consistente no seu trabalho e nunca falhou quando a companhia mais precisava dele, dentro ou fora das arenas. Enfim, por hoje é tudo, desejo um resto de excelente semana a todos e até à próxima edição!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

19 Comentários

  1. José Sousa - há 4 anos

    Olha Excelente artigo Salgado, mesmo fantástico, estou quase sem palavras, porque concordo contigo.

    Claro que ao inicio todos nós duvidamos do Miz, mas com o Chick Magnet ele já me começou a despertar atenção pelas promos fantásticas. E depois da separação do Morrison ele já provou muitas vezes o valor dele, e sobretudo o empenho dele porque tal como dizes ninguem como ele sabe promover e entreter o público nesta nova geração.Tal como dizes ele nao ensinou o Bryan mas sim trouxe a atenção necessária para que o seu impacto fosse imediato, e actualmente o Bryan é uma das estrelas mais adoradas mesmo como heel, e tam um futuro brilhante na WWE.

    Se ele merece o main-event merece, e tal como dizes ele já provou que quer aprender o nível dele no ring tem vindo em crescimento, porque ele nota-se que aprende bem os golpes, e quer evoluir mais, e quem combate com ele normalmente tem uma boa quimica. Olha o ano passado aquele combate com o Punk antes do SS foi bastante bom. Sem falar do combate com o Rey no Summerslam. O Miz para mim ja me convenceu como wrestler e já sou fã dele há muito.

    Agora uma questão se puderes responder: Achas mesmo que ele vai ser o membro surpresa do Team Foley? E o face turn é possivel?

    • Salgado - há 4 anos

      Essa história deste se tornar membro da Team Foley, de momento, é só rumores. Pessoalmente, não ficaria surpreendida se tal se confirmasse, contudo não percebo que razão é que a WWE usaria para justificar tal acção. Bem à pouco tempo Miz estava a lutar contra Kingston e agora está do lado dele? Então Miz sai da equipa de Punk porque pensa que não tem o devido destaque e ao invés de lutar num combate individual, onde teria todo o destaque, vai para OUTRA equipa? Só vejo Miz a ir para a equipa de Foley se a WWE estiver mesmo sem inspiração e não quiser pensar muito no que irá fazer com Miz. E como isso é algo a que eles já nos habituaram, reforço o que disse: não ficaria surpreendida se acontecesse. Mas pessoalmente, acho que é um disparate e ainda acredito que o metam a fazer outra coisa qualquer.

      Em relação ao face-turn, acho que não vale a pena correr esse risco com um dos melhores heels que eles possuem. Tal como expliquei ao Daniel e como expliquei no artigo, Miz é naturalmente heel. E se ele não conseguir ser face? Se soar forçado? Estraga-se um heel, numa companhia onde há poucos.

      E o maior problema nem sequer é esse, o problema é não teres ninguém para contrabalançar o Miz. Quem é que vais por contra ele para que este seja apoiado? Não tens ninguém com essa força. Logo, estarias a estragar o Miz com um face-turn mal feito.

      A meu ver, deixa-se estar o Miz como está. Ele, sozinho ou não, tem sabido evoluir e sabe como se deve comportar. E, maravilha das maravilhas, está a resultar. portanto, a meu ver, o Miz agora devia ser usado para elevar o mid-card, elevar os títulos do mid-card e os faces que lá estão que têm péssimo carisma. metam-no com o McGillicutty! Metam-no com o Tyson kidd! Façam com que Miz lhe dê o destaque que deu a Daniel Bryan! Num cenário destes, toda a gente fica a ganhar. Kidd/McGillicutty que se tornam conhecidos e começam a estabelecer-se; os fãs com a qualidade de combates; Miz ganha porque continua a somar feitos e a caminhar em direcção do main-event e o produto da WWE no geral.

      Mudar para face até podia compensar e até podia ser uma das melhores decisões da WWE, mas não agora. O timing não é o correcto. Não tens ninguém para ajudar Miz, a maioria dos fãs não se mostram abertos a essa possibilidade e ele é mais valioso à WWE como heel.

  2. danielLP21 - há 4 anos

    Excelente artigo. Tenho uma pergunta para te fazer: que achas de um hipotético Face-Turn do Miz?

    • Salgado - há 4 anos

      Esse é um assunto que me deixa receosa por várias razões. Primeiro, tal como disse acima, as grandes características que fazem de Miz um excelente heel são todas naturais. Ele não está a forçar nada. É por isso que ele é bem sucedido. Porque é orgânico. Tentar mudá-lo para face de forma explícita, irá obrigar a que ele mude nas suas atitudes, a que ele mude nas atitudes que para ele são naturais. E aí temos dois problemas: ou ele consegue, ou ele não consegue. Mas já reza a história de que as personagens mais bem sucedidas são as mais próximas da realidade ou que dão uma percepção de realismo. O que Miz atingiu, em termos de personagem, foi o que levou a Austin anos para atingir. Passou por várias personagens que não faziam “click” com ele. Não havia naturalidade. Mas depois descobriu uma forma de ser rentável sendo ele próprio. Miz começou logo por aí. Sempre mudando, ao longo dos tempos, mas nunca de forma a comprometer-se.

      Acho que em todo o processo de escolher uma personagem e trabalhá-la, estar a mudar que funciona é contra-natura. Não faz sentdo. É o mesmo com Randy Orton. As pessoas gostavam de Orton de uma forma, e ele mudou para tentar agradá-las e estragou-se durante o processo. A meu ver, estar a tornar Miz face é o mesmo que fizeram o ano passado ao tornar o Orton face. Estão a privá-lo de fazer aquilo que as pessoas gostam que façam.

      Não digo que Miz não possa ser face de alguma forma ou feitio. Quando este regressou no Money in the Bank, como lutador surpresa, houve um pop. As pessoas gostaram de o ver. Portanto, acho que ele podia perfeitamente continuar a fazer o que está a fazer e a evoluir como tem evoluído como heel e de certa forma ser face ao mesmo tempo se as pessoas quiserem apoiá-lo. Foi o que Dolph Ziggler fez.

      • danielLP21 - há 4 anos

        Eu percebo o que tu dizes, mas, sinceramente, acho que o Miz não precisa de uma mudança drástica para ser Face.

        Se virmos bem, o The Rock pouco mudava quando fazia os seus Turns porque transpirava carisma, e, do meu ponto de vista, aconteceria o mesmo com o Miz.

        Aliás, acho que podia ser mais simples do que todos nós podíamos imaginar. Qual é a melhor forma que um lutador pode usar para ser adorado? Lutar ou entrar em numa rivalidade com um Heel odiado. Eu sei que pode parecer uma visão muito banal da situação, mas não me parece totalmente descabida.

        Na minha opinião, o facto de o Miz ter tanto carisma pode fazer dele um bom Face e um bom Heel, desde que a personagem dele sofra apenas as mudanças necessárias e o essencial continue “lá”. Além disso, as “catchfrases” dele resultam tanto numa personagem Face como numa personagem Heel.

      • Salgado - há 4 anos

        Mesmo que não fosse drástica, bastava ser nas mesmas linhas que o Orton face-turn e este ficaria arruinado. Eles têm algo que está a resultar com ele. Algo que não está a ser repetitivo e que tem evoluído naturalmente ao longos dos anos. Para quê correr o risco de estragar isso?

        Não percebi bem o que quiseste dizer no teu terceiro parágrafo. Estás a sugerir que para facilitar esta mudança, Miz deveria lutar com um heel? Se for isso, teoricamente faz todo o sentido. O problema é a WWE está bastante “curta” em heels de qualidade. Punk está ocupado, logo está fora de questão. Del Rio? Repetitivo, gasto, mal-usado e com uma personagem muito pouco consistente. Nunca conseguiria por Miz “over”. Cesaro? Muito cedo para ele. Ainda está a evoluir, não está em condições de ajudar ninguém. Rhodes e Sandow estão em tag team. Big Show? É o único que estou a ver como heel estabelecido, mas lá está, é campeão neste momento. Miz é dos melhores, senão o melhor, heel que a WWE tem neste momento. Se eles já estão curtos nesse departamento, para quê ficar com ainda menos um?

        E tenho mesmo muito receio que ele não consiga passar aquela “naturalidade” de heel. Acho que estar a forçar a mudar algo que está a ser orgânico é estar a estragá-lo.

        Deste o exemplo de The Rock, mas para tal acontecer com Miz, isso teria que partir dos próprios fãs. Foram os fãs que tornaram Rock face. Foram os fãs que tornaram Orton face. Portanto, a única forma que estou a ver dele fazer um face turn sem se prejudicar ou sem estragar aquilo que já possui, é ver os fãs a apoiá-lo, sem ele fazer nada para o motivar, mas também para não “matar” a reacção. Como é que se chegaria a esse ponto é que é mais complicado, porque a larga maioria dos miúdos odeia o Miz, vai vaiá-lo sempre e boa parte dos mais velhos não o levam a sério.

      • danielLP21 - há 4 anos

        Sim, foi isso que eu quis dizer no 3º parágrafo. No entanto, tens razão. Não há nenhum Heel que possa, neste momento, ajudar o Miz a ser um óptimo Face. Nem sequer o CM Punk.

  3. the zim - há 4 anos

    o Miz é o típico lutador PG, fala muito bem mas lutar é 0, e a criançada acaba por gostar dele como hell. É também um daqueles lutadores que não presta mas que a wwe empurra pela garganta dos fans. o reinado dele foi uma porcaria…

    • danielLP21 - há 4 anos

      Tens jeito para humorista ;)

      Não deves acompanhar a WWE há muitos meses,caso contrário terias reparado na evolução do Miz nestes tempos.

    • José Sousa - há 4 anos

      Se falasses do Miz que se estreiou ai concordava contigo, ele era um jobber e não lutava nada. Actualmente estás muito errado vê o combate contra o Rey Mysterio no Summerslam, ou o Fatal 4 way no Night of Champions e depois diz-me que não luta nada.

      Ainda me rio é que o favorito dele ainda deve estar entre o John Cena,Sheamus ou Ryback

    • DX Rules - há 4 anos

      Claramente não conheces a famosa fotografia da rapariga a chorar depois de O Miz ter feito o cash-in do MITB

    • Salgado - há 4 anos

      Em vez de estares com ideias pré-concebidas e preconceitos, senta-se e vê os combates que o Miz tem feito em 2011 e 2012. Vê com olhos de ver, não vejas já mentalizado de que não vais gostar. Se depois disso, continuares a não gostar, então pronto, isto trata-se de uma simples divergência de opiniões.

    • Paradox - há 4 anos

      como é que tens a lata de falar mal do Miz, num site destes, em que quem dá a opinião é MUITO fã do Miz, e claramente não assistes WWWE para teres dito isso

  4. valugi - há 4 anos

    miz merece main eventer para mim e o melhor no microfone na atualidade, consegue criar uma rivalidade como ninguem, alem disso, ele melhorou muito no ringue, a luta dele contra o rey mysterio foi sensacional, enfim ele melhrou muit nesse aspecto

  5. Vinícius Nunes - há 4 anos

    Não existe ninguém no mid-card que merece o main-event que Miz, nem Ziggler ( este já é praticamente um main-event, é só ver as feuds dele), nem Barrett, nem Rhodes, nem ninguém, porque além de ter as melhores promos da WWE, esse cidadão não se importa de ir para qualquer lugar para promover a empresa, se esforça muito para melhorar as suas fraquezas, ou seja, as ring-skills, é um cara carismático, uma grande estrela.

    Sei que ele se comporta como heel natural, mas acho que ele seria um bom face, pois tem promos fantásticas e sabe cativar o público, fora o pop razoável que recebe nos Raws onde ocorrem em cidades que o povo entende de wrestling, e pra mim ele não precisa mudar tanto as suas atitudes, ele pode continuar sendo arrogante, mas de uma forma que o público fique com ele, e eu garanto que ele saberá fazer isso, pois ele é um ótimo manipulador e acredito que ele saberá fazer com que o público fique com ele da mesma maneira que ele consegue fazer o público odiá-lo.

  6. Bill Rods - há 4 anos

    Excelente artigo, Salgado, se bem que um pouco negativista!… :P Bem! Estamos a falar do duro percurso o The Miz!…

    Na minha opinião (já não me lembro se referiste algo do género), acho que esse sentimento de que o Miz não parece encaixar no Main-Event não está totalmente dependente da sua antiga imagem de participante de reality-show… Falta (neste caso, faltou!) qualquer coisa!…

    Digo isto porque, quando comecei a acompanhar a sério o Wrestling, mais particularmente a WWE, estávamos relativamente próximos do cash-in do Miz no Orton. Quando este se realizou, de facto, gostei!… Só que é como digo: faltava qualquer coisa para que o Miz, como WWE Champion e Main-Eventer, fosse credível! E eu não associei nada disso ao seu passado nos shows da MTV… De facto, só me deparei com esse seu passado durante uma das minhas longas pesquisas na Internet.

    Hoje, chego à conclusão que esse pequeno pormenor poderia ser exterminado mesmo durante o seu reinado, se não fosse o facto de estarmos a entrar em pleno Road To Wrestlemania e estar quase tudo concentrado no que o Cena e o The Rock diziam… Boa tentativa, em metê-lo no meio dos dois, mas acho que não resultou da maneira que a WWE possivelmente queria!

  7. cronos - há 4 anos

    concordo o miz e o melhor em mic-skills que por la anda eu odiava-o quando ele começou ele no ringue era 0 na valia nada ainda me lembre do maior embaraçado no seu aniversario no NO MERCY 2006 ri-me tanto nesse dia, mas ele tem melhorado muito em todos os aspetos e nota-se que trabalha bastante o conseguir e desde 2010 mais ou menos que adoro o tipo e um dos meus favoritos, no entanto ainda ha uma coisa nele que eu nao gosto, MAIS ALGUEM AQUI TEM SAUDADES DA CRISTA DELE AQUILO ERA O ROTULO DELE PORQUE E QUE A TIRARAM???

  8. AwesomeTheMiz - há 4 anos

    Concordo plenamente Salgado, o Miz é um dos melhores mic-skills da WWE e um grande heel da empresa. Teve seu grande momento quando venceu o Money In The Bank de 2010, aplicando de forma perfeita o cash-in em Randy Orton. Também acho que ele deveria um momento alto na WWE… No momento não sei se está em um bom momento, mas quem sabe mesmo da WrestleMania. De todas as formas, espero que Miz continue sendo heel, faz parte de sua personagem “awesome”.

  9. DDNN - há 4 anos

    Excelente artigo. Eu concordo plenamente contigo.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador