Opinião Feminina #105 – Misleading Signs of a Bright Future?

Num oficial regresso à racionalidade, apresento-vos aqui mais uma edição do “Opinião Feminina”, onde tentarei estabelecer comparações entre as decisões que a WWE tomou no TLC 2011, com as decisões que foram tomadas no Survivor Series 2012. Como é naturla, tentarei dar a conhecer e explicar a minha opinião sobre estas mesmas comparações e irei também abordar alguns dos acontecimentos chave que decorreram no Survivor Series.

Para quem não conhece/reconhece a imagem acima apresentada, esta foto foi tirada após o Tables, Ladders & Chairs 2011. Mesmo com um ano de diferença, tanto no TLC, como na edição de 2012 do Survivor Series, a WWE deu passos semelhantes no que toca às suas histórias. E, também em ambos, lançou pistas dúbias que jogaram com o meu lado mais ingénuo e esperançoso de fã.

É absolutamente impossível para mim descrever o orgulho e empolgamento que senti quanto vi esta imagem a ser publicada pouco depois do TLC. E é também impossível para mim descrever a nostalgia e a pena que sinto sempre que olho para a mesma nos dias de hoje. Por muito que custe a vários fãs acreditar, esta imagem deixou-me genuinamente empolgada com o produto da WWE e ainda mais interessada em ver os planos da companhia para 2012.

Quando escrevi sobre isto o ano passado, o título escolhido foi “Nova Geração”. Porque no fundo é isso mesmo que aconteceu e que continua a acontecer todos os dias. Uma nova geração continua a criar-se todos os dias para tentar, da melhor forma possível, carregar esta companhia e por consequente grande parte da indústria. Só é indiferente a ela e ao seu talento, quem assim o escolhe. Eles não são menos talentosos ou menos trabalhadores que os seus antecessores. Tal como estes, eles são únicos.

Ora, a alegria gerada por esta fotografia foi definitivamente sol de pouca dura. Zack Ryder, cuja emoção de ganhar o título de Estados Unidos tinha movido tantos fãs, perdeu o título poucas semanas depois e perdeu todo o seu ímpeto após uma série de ataques por parte de Kane. O título de Estados Unidos ficou assim perdido e à deriva, quando podia ter ficado perfeitamente nos ombros de um potencial excelente mid carder e, quem sabe, algo mais. O esforço, trabalho e dedicação de Zack Ryder foi assim atirado pela janela fora.

Tal como Zack Ryder, a Divisão de Divas entrou definitivamente nas ruas da amargura. É verdade que no fim de 2011, esta também não estava nos seus melhores dias, mas estava definitivamente representada por alguém cujo trabalho não levantava dúvidas. Hoje, a Divisão encontra-se seriamente desfalcada e as esperanças de uma evolução e renovação diminuem a cada dia que passa. As poucas Divas que se mantém não são levadas a sério e a cara da Divisão, e actualmente a Diva mais importante do roster, é claramente superior ao próprio título. Estou a falar, como é natural, de AJ. A Divisão de Tag Team caiu também em desgraça, embora tal não tenha sido culpa exclusiva da companhia, visto que um dos campeões não facilitou o trabalho.

Por sua vez, desde a Wrestlemania 28 que o Título Intercontinental pula de mão em mão, estragando por completo o trabalho feito por Cody Rhodes até então. Este tentou voltar a valorizar o título, chegando a quebrar recordes com o mesmo, contudo Big Show rapidamente acabou com isto na Wrestlemania 28. E a troco de quê? Nada. Resumindo, algumas das razões que tinham sido vistas como sinais encorajadores de que finalmente a WWE estaria a resolver os seus problemas principais foram rapidamente desacreditadas e arruinadas.

E, quase um ano depois, a WWE repete a proeza de nos fornecer em pay-per-view pistas bastante entusiasmantes de que estará novamente decidida a resolver o que está de mal com o seu produto. Estou a falar obviamente do Survivor Series. Acredito que talvez a minha opinião tenha sido seriamente condicionada pelo facto de, inicialmente, as expectativas para o pay-per-view não terem sido as melhores. Afinal, o card do evento, assim como a sua construção e promoção, deixaram muito a desejar.

Graças a isto e ao ciclo vicioso em que creio que o Survivor Series esteja – como referi a semana passada – não são de esperar valores surpreendentes de vendas do Survivor Series, o que acaba por ser uma pena. No fundo, apenas desejo que a WWE não use, internamente, estes valores para justificar a aposta, ou falta dela, nalgumas das estrelas que brilharam neste Survivor Series. No fundo desejo isso porque, embora não tenha sido o melhor pay-per-view do ano no que toca à qualidade dos combates, neste evento brilharam todos os que mereciam, a começar por Tyson Kidd e Justin Gabriel.

Como de costume, com medo de se embaraçar caso não resulte, a WWE escolheu como combate de abertura um combate Tradicional de Survivor Series que não tinha sido previamente anunciado. Infelizmente, o conceito do combate Tradicional de Survivor Series continua a ser desprezado e estas equipas foram feitas apenas com o intuito de colocar os lutadores em pay-per-view, pois história entre as equipas existe muito pouca. Contudo, embora existam defeitos na criação deste combate, também existem qualidades.

A inclusão de Tyson Kidd e Justin Gabriel neste combate, tirando-os do pré-show, foi a melhor coisa que a WWE podia ter feito. Realmente, não se justifica colocar estes dois lutadores fora do pay-per-view quando se tem outra hipótese. E neste combate eles fizeram exactamente aquilo que deviam ter feito: mostraram o que valiam. Receava seriamente que Sín Cara, Rey Mysterio e Brodus Clay fossem os únicos sobreviventes, mas por sorte a WWE parecia estar a querer presentar os fãs de Wrestling que estão preocupados e interessados em ver bom Wrestling.

Afinal, só quem não vê e tem visto o que Justin Gabriel e, especialmente, Tyson Kidd fazem nos outros programas da WWE é que não consegue possivelmente compreender como eles mereceram este pequeno presente. Este incentivo é tudo o que estes lutadores precisam, principalmente quando têm tanta falta de mic skills como estes dois. Se não conseguem cativar com um microfone na mão, deixem-nos tentar cativar os fãs através do ringue. Quem sabe não evolverá para algo mais, eventualmente? Afinal, não somos nós fãs de Wrestling?

Ninguém mais do que eu irá alguma vez defender a importância das mic skills e de boas histórias, mas tal como muito bem sei e vários fãs certamente repararam, nem sempre o primeiro passo a dar precisa de ser através de um microfone. O trabalho em ringue, juntamente com a persistência e a dedicação, conquistam os verdadeiros fãs e aqueles que estão dispostos a dar essa oportunidade. É certo que tal não tem grande probabilidade de resultar com as grandes massas, mas é certamente um início. Com o estilo que ambos possuem, também não será dificil chamar à atenção.

E foi graças a esse mesmo estilo que o combate funcionou como combate de abertura. Não só foi um combate animado e empolgante de ver, como foi bem empregue o contraste entre o estilo dos lutadores mais “leves”, com o estilo de lutadores como Tensai e Brodus Clay foi muito bem conjugado, embora não tenha durado muito. Mesmo assim, a grande parte das manobras de high-flying foram extremamente bem construídas e usadas, motivando os fãs e dando velocidade ao combate.

É isto que a WWE tem que fazer com a Raw de três horas. É verdade que embora os episódios da Raw sejam longos e por vezes não muito bons, quase sempre é apresentado pelo menos um excelente combate por episódio, chegando por vezes a ser mais. O problema é que continuam a ser os mesmos a lutar contra os mesmos, descredibilizando histórias que julgávamos já terem acabado, como foi o caso de Randy Orton e Alberto Del Rio nesta semana. É verdade que o combate foi bom, mas se têm mais lutadores em roster para mostrar, mostrem-nos! Dêem a Tyson Kidd um combate  de dez minutos na Raw! Dêem a Justin Gabriel uma oportunidade semelhante. As pessoas ficaram genuinamente empolgadas por Kidd quando este venceu Tensai na Raw, antes do Money in the Bank, portanto já se provou que embora não seja o lutador mais carismático do roster, Kidd tem a empatia de parte dos fãs. Não digo que com 100% de certeza que iria resultar, mas se bem feito, era muito dificil falhar.

E também não vale a pena usar as audiências como argumento, pois estas estão condenadas a descer. É um facto que a grande maioria de fãs de Wrestling gosta mais de ver os lutadores quando estes se encontram já no seu auge, do que quando estão a trabalhar para lá chegar, portanto não há razão viável para não deixar estes lutadores começarem a consolidar um legado no programa mais importante da WWE. Se não for na Raw, que seja no Main Event. Habituem os fãs a verem estes lutadores no mesmo programa que nomes como CM Punk, John Cena, The Miz, Dolph Ziggler, entre outros. Porquê? Porque a percepção que os fãs têm deles irá mudar gradualmente se a WWE agir assim de forma consistente. Os fãs, que não querem prestar atenção neste momento, irão fazê-lo inevitavelmente porque eles irão ficar com um valor associado. Se já lhes deram uma oportunidade em pay-per-view, quão difícil será fazê-lo na programação semanal?

Infelizmente, tal como o pay-per-view no geral, também este combate não tinha sido bem promovido e justificado. A ligação de Mick Foley a este combate deixou de fazer sentido a partir do momento em que CM Punk foi retirado do mesmo, contudo este continuou aqui presente. Noutras situações, até defenderia isto, pois o “star-power” de Mick Foley poderia em muito ajudar as estrelas presentes no combate. Nesta situação em específico não defendo isso, porque a presença de Foley levantou mais dúvidas e questões do que propriamente ajudou. Foley não tinha nenhum problema em específico com nenhum dos lutadores da equipa adversária, acabando por não acrescentar nada ao combate. No início de 2012, Foley ainda teve um excelente momento com Dolph Ziggler, mas a WWE não usou isso para motivar este combate.

Na realidade, se analisarmos individuo a individuo, este combate não tinha muita razão de ser. A mudança de equipa por parte de Miz também nunca chegou a ser explicada devidamente, deixando a WWE o seu futuro à sorte e esperando que os fãs percebam as pistas de um suposto turn para babyface. Durante este combate, tal também não foi muito bem evidenciado e este foi eliminado quando podia ter começado a ganhar algum ímpeto dessa forma. Já foi mais que discutido no W.PT que não sou a maior apoiante desta decisão, mas se é para o fazer, ao menos que seja bem feito.

Embora já tenha sido derrotado por Randy Orton, Alberto Del Rio e este continuam a sua rivalidade, o que não faz sentido nenhum. Qual é o objectivo de continuar a ver Alberto Del Rio a perseguir Randy Orton, se este já foi derrotado várias vezes? O que é que Orton tem a provar? Já o venceu.

A inclusão da equipa Hell No e dos Rhodes Scholars fazia sentido, visto que estão actualmente em rivalidade, contudo a infeliz lesão de Rhodes acabou por inviabilizar este propósito. Neste ponto, gostava apenas de apontar que os Hell No se deviam habituar a entrar na arena juntos, como equipa, não apenas em ocasiões especiais.

Como seria de esperar, a lesão de Rhodes não só inviabilizou o embate das duas equipas neste combate, como influenciou a duração de Damien Sandow no combate. É certo que este se encontrava sem o parceiro, contudo não deixei de ter pena. Damien Sandow é garantidamente um futuro main-eventer, reúne todas as qualidades para isso, portanto gostava que tivesse tido um pouco mais destaque. Infelizmente, também Kane foi eliminado rapidamente, terminando assim por completo a lógica das equipas incluídas. Tinha esperança de ver um pouco mais do trabalho em equipa que se tinha visto no combate de abertura aqui, mas infelizmente a WWE não foi por aí, embora também não tivesse muitas hipóteses dadas as circunstâncias.

Visto que nesta noite a WWE estava inspirada em apoiar e ajudar novos talentos, ainda gostava de perceber porque é que foi David Otunga, alguém sem a miníma noção daquilo que está a fazer, o escolhido para substituir Cody Rhodes quando Michael McGillicutty também era uma das opções. Ao contrário de Otunga, McGillicutty melhorou a olhos vistos na programação menos promovida da WWE e tem presentado os seus fãs com excelentes combates.

Pessoalmente, vejo o combate Tradicional de Survivor Series como uma continuação e consolidação de rivalidades, portanto não acho que a rivalidade recente que une Kofi Kingston e Wade Barrett seja o suficiente para justificar a presença de ambos neste combate. Concordo absolutamente com uma rivalidade pelo Título Intercontinental entre ambos, mas a rivalidade tinha que ter estado mais avançada antes deste combate. Neste tipo de combates é suposto os fãs estarem interessados no choque de certos lutadores e anteciparem as “tags” feitas exactamente por isso, não para dar mote a futuras rivalidades. É preciso que todos os elementos tenham uma razão para integrar a equipa, não pode ser apenas para “fazer número”.

E por fim, Dolph Ziggler. Há vitórias que valem ouro, mesmo quando este não está em jogo. Haverá melhor frase que se adeqúe melhor à vitória de Dolph Ziggler, como único sobrevivente, como combate Tradicional de Survivor Series, do que esta? Depois da forma como a WWE o tem construído durante o último ano, especialmente desde Junho, quem esperava que este vencesse um combate de forma limpa? Quem esperava que o derrotado em questão fosse Randy Orton? Afinal, nem no Night of Champions Randy Orton perdeu para Dolph Ziggler.

São estas vitórias significativas que constroem um lutador. Que marcam carreiras. Esta, por sua vez, chegou mesmo a tempo de salvar o percurso de Ziggler. Depois das vitórias deste no Main Event e na Smackdown, estará a WWE finalmente a preparar-se para deixar Ziggler fazer o cash-in?

Já me pronunciei frequentemente em relação a isso e, a meu ve,r Ziggler tem até Julho para fazer o cash-in, portanto também não é preciso fazer as coisas à pressa. A prioridade é fazer dele um main-eventer credível e uma ameaça ao título. Só depois é que se pode pensar em cash-in. A WWE parece finalmente ter acordado e decidiu fazer a coisa certa em relação a Ziggler. Não só isso, como também tem imenso espaço de manobra para gerir o futuro do Título World Heavyweight sem pressões.

Pessoalmente, julgo ser inútill deixar Ziggler fazer o cash-in apenas para ter o título durante um mês, ou nem isso. Ziggler está a ganhar combates e ganhar ímpeto, mas isso não significa que possui estatuto para sobreviver a uma “brincadeira” desse género. A chave para construir qualquer main-eventer é consistência. Se a WWE continuar a construí-lo como tem estado a fazer até agora, possuem um main eventer pronto para carregar a companhia sem quaisquer problemas. Mais uma boa decisão da WWE, da qual não há queixas a apresentar.

Admito, nunca me passou pela cabeça que a WWE estreasse uma “stable” a tão poucos meses de distância da Road to Wrestlemania. Muito sinceramente, até tenho medo de pensar no que é que isto poderá significar. De qualquer das formas, esperava que a WWE fizesse algo que ajudasse CM Punk a manter o título e isto encaixava nas opções.

O encontro de CM Punk com The Rock no Royal Rumble já está a fazer falar os fãs da WWE e parece cada vez mais definitivo. Pelo menos, é o que ambos têm dado a entender nas suas mais recentes entrevistas, o que por um lado descredibiliza e termina com qualquer necessidade que pudesse haver de fazer um combate pelo Título da WWE no TLC.

Definitivamente não esperava que a WWE trouxesse para se estrear em pleno pay-per-view os seus lutadores da FCW/NXT. Como é natural, as pessoas automaticamente fazem comparações com os Nexus, mas a verdade é que enquanto por um lado os Nexus vieram de um programa promovido pela própria companhia e com a participação de várias estrelas – incluindo algumas de grande calibre como CM Punk e Chris Jericho -, Dean  Ambrose, Seth Rollins e Roman Reigns vêm de programas raramente mencionados e promovidos de todo.

Basicamente é como se vivessem num mundo à parte. Não admira, portanto, que muitos fãs não os reconheçam e não fiquem empolgados com o sucedido. Afinal, o que é que sabem sobre o seu trabalho? O potencial de Ambrose, Rollins e Reigns é de tal forma desconhecido por parte dos fãs, que estes chegam mesmo ao ponto de acreditar que é sinal de decadência do produto tantos fãs ficarem felizes pela invasão de três “desconhecidos”.

Muito sinceramente, não acho sinal de decadência e falta de qualidade do produto da WWE os fãs ficarem felizes com a estreia de três lutadores vindos do território de desenvolvimento, e por consequente dos circuitos independentees. Acho verdadeiramente decadente é ver as pessoas a proclamarem serem fãs desta indústria e ao mesmo tempo não apoiarem aqueles que têm o potencial de a melhorar. É absolutamente excelente acrescentar mais três lutadores talentosos a um roster já por si só a rebentar pelas costuras de talento.

Ainda não se sabe se é CM Punk quem está a liderar este grupo, ou sequer se este grupo está afiliado com CM Punk, mas a verdade é que já passou um ano e continua a ser CM Punk quem está a liderar esta Nova Geração. CM Punk, que depois de um ano como campeão, encontra-se cada vez mais próximo do estatuto de intocável, que muito fez por merecer.

A verdade é que com o talento que possui ao seu dispor, a WWE não tem razões nenhumas para não fazer de 2013 e do futuro de aí em diante algo absolutamente fantástico. E não digo isto porque Ambrose, Rollins e Reigns se estrearam. Digo isto porque olho para o potencial de grande parte do roster actual e gosto do que vejo. Mas lá está, há um ano atrás, eu disse exactamente a mesma coisa e não creio que estivesse errada.

A verdade é que em 2012, a WWE estragou, ou esteve bem perto de estragar, boa parte daquilo que conseguiu atingir de bom em 2011. Será que a história irá repetir-se em 2013, após este Survivor Series? Será que Tyson Kidd e Justin Gabriel continuarão resumidos a um estatuto de low-card? E em relação a Dolph Ziggler, conseguirá ele tornar-se um main-event sério e legítimo, ou irá a WWE estragar tudo como quase fez com Daniel Bryan? Serão Dean Ambrose, Seth Rollins e Roman Reigns apenas “alimento” para Ryback, ou o facto de terem interrompido um combate de main-event de um pay-per-view pelo Tìtulo da WWE não irá passar ao lado da companhia e, mesmo perdendo nesta rivalidade, terão algo concreto no seu futuro depois da mesma?

Tantas perguntas e de momento, não há respostas. Apenas desejos positivos de que tudo corra pelo melhor. Ora, se os primeiros meses de 2012 foram indicadores de algo, é que em relação ao futuro mais vale não ter muitas esperanças, afinal bem sabemos que a WWE gosta de colocar em pausa os seus problemas precisamente nas alturas em que os está a começar a resolver. Depois, é quando a poeira assenta e mais uma Wrestlemania está nos livros de recordes, que todos se lembram que a Raw, Main Event e Smackdown continua a passar todas as semanas e que continuam a ter pay-per-views todos os meses.

É nessa altura, quando começam a pensar no que irão fazer a seguir que se apercebem dos erros que cometeram e que os tentam remediar de forma rídicula e rabuscada. Em 2012 foi assim, irá a história repetir-se em 2013 ou terão sido estes verdadeiros sinais de melhoria? Para nosso entretenimento e para bem de uma indústria muito adorada, espero que não se repita. Desejo uma excelente semana a todos e um grande obrigado a todos por terem ajudado a League a bater mais um recorde. Até para a semana!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

44 Comentários

  1. Tibraco - há 4 anos

    Não te quero desiludir, mas duvido que este Survivor Series possa ser visto como um sinal de que a WWE está a preparar-se para efetuar algumas mudanças relativas a qualquer dos lutadores que mencionaste. Não que eu discorde da tua análise , apenas considero que esses fatos que mencionaste foram apenas concindência.

    O Kidd e o Gabriel a mim dizem-me muito pouco. É certo que entretêm no ringue, para lutar por titulos secundários ou pelos titulos de equipas são boas hipóteses, mas duvido que algum dia consigam ter um grande destaque. A manta deles é demasiado curta. Não chega para prender a atenção da maioria dos fãs. Penso que no futuro continuarão pelo Low card sem grandes perspetivas de futuro.

    Relativamente ao Ziggler não era tão inesperado a vitória que aconteceu. Os heels precisavam da vitória, isso era notório, e tendo lá o Mr MITB fazia todo o sentido ser ele um dos sobreviventes. Ajudou imenso a credibilizá-lo mas o futuro dele já estava garantido antes deste mesmo combate. Ele vai ser campeão e uma vez no topo duvido que volte a sair de lá. A sua qualidade é demasiado evidente tanto no ringue como no micro (sei que é esta última não é consensual mas eu gosto das suas mic skills)

    Quanto à nova stable é que aconselho-te mesmo a não teres grandes esperanças xD A road to Wrestlemania está à porta portanto eles não irão ter destaque nenhum. A WWE vai usá-los para nos entreterem até ao RR e depois vai deixá-los cair, não tenho a menor dúvida. Não conheço o potencial dos 3, pelo que leio aqui e noutros sitios parece que são muito bons, agora esta altura para estrearem foi mázinha. E , por vezes, mais vale estrear com menos impacto e subir de forma consistente do que entrar com “a corda toda” e depois ficarem a navegar à vista.

    • Salgado - há 4 anos

      Não acredito que sejam coincidência, pois é facto que a WWE gosta de “experimentar” neste período do ano. Podem é não ser indicadores de mudança, mas isso é algo que eu própria deixo em aberto. A WWE pode perfeitamente ter feito tudo isto e não mudar nada. Aliás, penso que isso está implicado na conclusão e até no próprio título.

      O problema é esse: é que nem pelos títulos secundários estão a lutar. Basicamente são talento empatado e gostava de os ver a ter pelo menos uma oportunidade clara. Kidd conseguiu animar as coisas na altura do Money in the Bank, é pena é que a WWE lhe tenha cortado as vazas logo que o MITB passou. Mas foi exactamente isso que eu disse: o talento in-ring só não chega para conquistar as massas. Eu não sugeri que fosse só ISSO o repertório deles, sugeri que fosse usado como rampa de lançamento. Sugiro que os deixem mostrar aquilo que conseguem fazer e que as pessoas se habituem a esperar boas coisas deles. Apenas sugeri uma mudança de abordagem, penso que neste caso teria mais probabilidades de funcionar.

      O que disseste em relação ao Ziggler é uma grande verdade, mas facto é que nos ultimos meses a WWE tem tradado o Ziggler como tudo menos vencedor do MITB. E isto observa-se facilmente pela quantidade de pessoas que ficaram surpreendidas por terem visto Ziggler, o Mr. MITB, a vencer Orton. Se Ziggler tivesse sido construído de forma legítima, as pessoas não teriam ficado surpreendidas, pois esperavam que isso acontecesse. É triste o dia em que os fãs da WWE ficam aliviados por ver a companhia a fazer o que é certo, o que teoricamente, seria já um dado adquirido.

      As mic skills do Ziggler não são consistentes. Num dia, ele faz uma excelente promo, surpreendendo-me imenso, mas no dia a seguir embaraça-me com a falta de convicção que apresenta. Sinceramente, durante 2012, Ziggler tem sido só altos e baixos no que toca às mic skills. Como é natural, em ringue o mesmo não se verifica. O talento de Ziggler é notório e o seu trabalho e dedicação faz, pelo menos a meu ver, dele um main eventer. Sinceramente, talvez seja pessimismo, talvez seja por não confiar na WWE, não acredito tão facilmente que Ziggler “fique” no main-event definitivamente depois disto tudo. Mas, não vou mentir, a vitória dele no Survivor Series deu-me esperança que assim fosse e que finalmente ele estivesse a ser reconhecido. No fundo, foi isso que tentei transmitir no artigo.

      De certa forma, o ano de 2012 abalou um bocadinho a minha confiança na WWE e a esperança que costumo ter nalgumas das suas decisões foi certamente afectada por isso. Contudo, tão depressa a WWE arrasa com as nossas expectativas, como consegue avivá-las através de pequenos gestos. E sei que, se a história de Brad Maddox nos diz alguma coisa, que é melhor manter as expectativas baixas em relação a Ambrose, Rollins e Reigns exactamente pelo que tu referiste, e eu também no artigo, a Road to Wrestlemania está aí à porta.

      Dos três, o que não conheço muito bem é o Reigns. O Rollins é excelente em ringue. Já tive oportunidade de investigar o seu trabalho na ROH e tenho acompanhado o seu percurso no território de desenvolvimento da WWE e, nesse campo, estou satisfeita com o seu trabalho. As suas mic skills é que precisam de melhorar. Tal como penso já ter referido numa edição do Perguntas e Respostas, Rollins precisava também de se destacar de Bryan e Punk, visto que têm também um background das indy e esta introdução parece-me ideal para o fazer. A meu ver, o Ambrose é brilhante. Aconselho-te a investigares a rivalidade que ele teve com o William Regal na FCW. O trabalho dele é notável, especialmente ao microfone.

      Pode ter sido, de facto, um mau timing, mas o Ryback precisava de ser “eliminado” sem perder completamente o seu ímpeto. A ocasião fez o ladrão. Só espero que a WWE agora trate disto decentemente.

      • Tibraco - há 4 anos

        Se tu dizes que o Ambrose é brilhante eu acredito xD Nem me dou ao trabalho de investigar o que quer que seja :) Mas achas que tem potencial para ser um main eventer ou nem tanto assim?

        A questão é que estas “estreias em stable” não costumam dar grandes frutos pelo menos a curto prazo. Vou tentar explicar melhor: A Storyline, previsivelmente, irá desenrrolar-se numa lógica 3 vs 1, e a percepção ( e eu aprendi contigo que a percepção no wrestling é tudo xD) que nós teremos é que o Rollins, o Reigns e o Ambrose juntos não conseguem superar o Ryback. A menos que o Ryback saia por baixo desta rivalidade, algo que não acredito. Ou seja no fim desta história teremos os 3 como vitimas do “Esfomeado” e com a Wrestlemania à porta ficarão sem grande destaque.

        Em relação ao Ziggler era bem capaz de apostar que em 2013 ele assume-se como uma figura de topo. No que diz respeito ao talento em ringue para mim ele é o melhor da atualidade. Estou muito longe de ser um especialista mas é ele quem mais me entusiasma durante um combate. Ao microfone continuo a achar que ele se desenrrasca bem. Não sei se concordas mas ,muitas vezes, repete-se tanto uma mentira que ela acaba por ser verdade. Tanto se diz que ele é mau no micro que depois toda a gente acredita.

        É verdade que a WWE tem sido desleixada na sua construção como “futuro campeão”, aliás já o tinha dito em comentários passados. Contudo também o foram com o Bryan (muito mais até) e depois deram-lhe um reinado razoável. Ok, acabou daquela maneira patética mas até esse fato serviu para elevá-lo ainda mais. Vais ver, uma vez no topo o Ziggler não sai mais de lá.

      • Salgado - há 4 anos

        Ao microfone, não há outro adjectivo para descrever o Ambrose. A meu ver, o Ambrose tem o potencial para ser main-eventer, porque reúne todas as condições necessárias para tal. Mic Skills, talento dentro de ringue, carisma natural.. Tem tudo! Pelo menos, o trabalho que vi dele até agora fez-me crer isso. Como é natural, ele não é um main-eventer para “amanhã”. Ele é um talento que precisa de ser bem construído e bem consolidado dentro da companhia. Com calma, eles fazem do Ambrose uma estrela, na maior das facilidades.

        É verdade, sim senhor! No Wrestling, perception is reality :) O que tu disseste tem toda a lógica e é o nosso maior receio. Contudo, há muita coisa sobre esta rivalidade que ainda não foi revelada. As motivações deles, por exemplo. A possível associação deles com o CM Punk.. Tudo isto são coisas que podem jogar a favor deles. Se eles tiveram umas boas motivações e conseguirem conquistar o público através delas, mesmo que sejam heels, depois de perderem para Ryback eles serão vistos como algo mais do “alimento”. As pessoas não vão pensar neles apenas como “olha, aqueles são os tipos que levaram uma coça do Ryback”, irão também identificá-los como aqueles que levaram coça do Ryback por causa de razão X. A motivação deles, nesta rivalidade, é a palavra chave porque será a identificação deles. Por isso, precisa de ser algo bom e algo com que os fãs se identifiquem. Não só porque, tal como já referi, será a identificação deles daqui a adiante, mas também para proteger Ryback. O tipo andou a destruir miúdos durante meses, as vezes três de cada vez, e mesmo assim não é intimidante o suficiente para impedir um ataque de outros lutadores? Ryback tem que passar por assustador.

        Sinceramente, até nem estou à espera que eles participem na Wrestlemania. Gostava que o fizessem, claro, mas eles são tão recentes ao roster principal, que não há pressa para tal. A prioridade aqui é dá-los a conhecer ao mundo. Fazer com que, mesmo não gostando deles por serem heels, as pessoas percebam o lado deles. Tem que haver empatia para as pessoas depois da rivalidade com Ryback se preocuparem com o que lhes acontece.

        Vou-te dizer o mesmo que disse noutro comentário. Eu gostava imenso que o Ziggler fosse um main-eventer definitivo na WWE. Ele merece. O trabalho dele é notório. Tanto em ringue, como fora dele. Mas eu não consigo ver a WWE a fazer isso. Temo que ele seja o próximo “Miz”. Vai ao main-event e depois volta-se a perder no mid card. Não consigo ter certezas e confiança em relação ao que a WWE faz com ele, mas não tenho QUALQUER dúvida que é isso que ele merece. É isso que deve acontecer. Espero que muito sinceramente que a WWE me surpreenda neste ponto.

        Ele já há muito tempo que deixou de fazer promos “más”. O problema da maioria das promos dele é que por vezes há ali um segundo ou dois de hesitação que quebra completamente a fluidez do discurso e a minha concentração no que ele está a dizer. Algumas vezes, fico também com a ideia de que está demasiado ensaido. Que falta ali genuidade. Mas por exemplo, vais ver o programa dele no youtube, e não encontras nada disso. Ele parece mesmo estar a ser genuíno. Ele só precisa de manter esta “confiança”.

        Essa história da “mentira que se repete até tornar verdade” é uma GRANDE verdade. É isso que está a acontecer com o produto da WWE actualmente. As pessoas querem convencer-se à força toda que as coisas estão uma desgraça, que acabam por convencer os outros. É verdade que a WWE comete erros, é verdade que o produto está estagnado, mas às vezes fico chocada com as críticas de muitos fãs. A WWE está num período de construção de estrelas! Queriam o quê? Acham que o Austin foi da noite para o dia? Os fãs são tão impacientes xDD

        Sim, o reinado do Bryan não foi mau, mas podia ter sido melhor. A construção dele como main-eventer, antes do cash-in, fazia-me subir pelas paredes de exasperação. Ainda me lembro de escrever sobre isso e de estar completamente revoltada. Mas, ele acabou por ficar melhor que nunca :)

        Espero que tenhas razão em relação ao Ziggler. Como fã, é isso que quero e não tenho dúvidas que ele merece :)

      • Tibraco - há 4 anos

        As criticas ao produto ( e eu faço muitas, confesso) estão relacionadas com a gestão de expetativas. São os heel turns , as stables, as pipe bombs… As pessoas estão sempre à espera de algo chocante. E isso muitas vezes faz com que algo “moderadamente bom” se torne em algo “mau. Eu próprio tenho tentado ,nas últimas semanas, baixar as minhas expetativas e ser mais tolerante com o produto.

        O motivo do ataque ao Ryback duvido que a própria WWE já o tenha definido. É um bocado como a história do retorno do Jericho. Andaram ali a empatar, não tanto pelo suspense, mas sim porque não tinham nada decidido. No entanto tens razão, o motivo vai ser crucial para que eles não sejam esquecidos. Esperemos que a WWE consiga surpreender e sacar daí uma boa história :)

      • Salgado - há 4 anos

        Não é só isso, Tibraco. Há um grande um número que está demasiado preocupado em viver no passado e não quer dar oportunidades à geração actual. Claro que o facto das nossas expectativas não serem correspondidas é um factor importante que pode abalar com qualquer fã, fogo no início deste ano ia abalando comigo, mas é também preciso ter uma noção daquilo que se está a exigir. Só vejo pessoas a exigir pela Atittude Era, por sangue, a dizer que lutador X é o próximo Benoit ou Goldberg e que como é uma imitação não é tão bom… São poucas as pessoas que dão uma oportunidade. Eu não passo todos os domingos a dizer que a WWE são rosas. Não é! Mas há coisas boas e faz-me confusão porque é que as pessoas não estão a viver! Em muitos destes casos, são os fãs que estão a estragar o seu próprio divertimento.

        Agora é tu chegaste ao ponto da questão: uma boa história! É isso que eles precisam. As pessoas precisam de se habituar a esperar boas coisas dos lutadores, neste caso boas histórias.. Esta é a primeira contribuição deles para o main-event, precisa de ser consistente e lógica para as pessoas terem um motivo para estar interessados neles depois.

      • Tibraco - há 4 anos

        Tens razão, Salgado. O típico fã da WWE é bastante exigente e não perdoa o minimo erro. Eu também sou assim e houve uma fase este ano em que ponderei mesmo deixar de assistir os programas. Mas a verdade é que ver wrestling já se tornou um vicio demasiado grande e mesmo que me afaste um pouco , duvido que consiga deixar de saber o que se passa na WWE. Claro que nem tudo são rosas mas ultimamente as coisas têm melhorado. Pelo menos eu acho.

        Uma pergunta , se não te importares. Já pensaste em assistir uma Wrestlemania ao vivo?

      • Salgado - há 4 anos

        Mas é que isso não são fãs, pelo menos não da indústria. Não dar uma oportunidade ao produto actual só para ser destrutivo nas críticas é rídiculo. Acho que não estás a perceber o que estou a tentar dizer. Eu própria, e acho que se nota no Opinião Feminina, sou minuciosa e tenho tendência a implicar e reparar nos mais pequenos pormenores. Mas aquilo que me deixa de consciência tranquila é saber que ao menos estou a dar uma oportunidade à WWE e em especial aos lutadores desta nova geração de me impressionarem. É tudo uma questão de mentalidade. Se encarares o produto já com a ideia fixa qu enão vais gostar, então não vais gostar mesmo.

        Achas que nunca tive perto de mandar isto tudo às urtigas? Claro que sim! Contudo, quanto estava mesmo pronta para o fazer, a WWE fez algo que me “atraiu” de volta e me deu paciência para os ver melhorar.

        O meu problema com o negativismo de alguns fãs é fazerem disto uma tragédia grega sem sequer considerarem a hipótese de que podem estar errados. É verdade que temos períodos bons e períodos maus, mas às vezes como descrevem as coisas parece que o mundo está a acabar para a indústria xDD

        Não me importo nada, podes perguntar à vontade :) Já pensei e é algo que quero fazer. Sei que não é barato, sei que não é fácil, principalmente nos tempos que correm, mas se as coisas correrem bem a nível profissional, é definitivamente algo que quero fazer, independentemente do card e do roster da altura. Acho que a Wrestlemania é um evento que consegue capturar tudo o que é de especial para um fã da indústria, independentemente do card. Eu sou fã de Wrestling, logo acho que seria uma experiência única. Só de imaginar a loucura que deve ser partilhar a mesma emoção com mais 70 mil pessoas é de doidos. Só por isso deve valer a pena.

      • Tibraco - há 4 anos

        Tens razão, deve ser uma emoção incrivel. Eu gostava de ir em 2014 xD Falta saber onde se irá realizar (penso que ainda não se sabe) e se arranjo alguém para ir comigo, mas é algo que quero mesmo fazer.

        De certeza que a vida te irá correr bem profissionalmente pá xD com tanta inteligência só se tivesses muito azar!

      • Salgado - há 4 anos

        2014 é a 30 não é? Eles andam a falar de LA, mas ainda não está nada confirmado! OLha se fores, depois manda as fotos para o W.PT para publicar :)

        Obrigada e também espero que sim :)

      • Tibraco - há 4 anos

        Sim, 2014 é a 30. Talvez seja a última Mania do Undertaker xD acho que era o momento que mais gostaria de presenciar ao vivo! Não sei , obviamente, como será a minha vida daqui a 18 meses mas se tudo correr normalmente e a minha vida na faculdade permitir espero mesmo ir xD Se for caso disso mando as fotos claro :P

      • Salgado - há 4 anos

        Olha, sem querer estragar os teus planos e os teus sonhos, eu acho que ele se devia deixar ficar pelo 20-0, mas pronto xDDD

        Ficaremos à espera e espero que consigas mesmo :)

  2. danielLP21 - há 4 anos

    Eu tenho muita pena que as pessoas que trabalham na WWE não tenham a oportunidade de ler estes artigos… Não haverá forma de fazer publicidade ao “Opinião Feminina”? De certeza que eles iriam aproveitar grandes partes destas opiniões…

    Tal como tu, há um ano atrás eu estava muito empolgado com o que a WWE estava a fazer. A Campeã de Divas era a lutadora certa e o Campeão dos EUA era alguém que estava a começar a receber destaque e que, de um momento para o outro, deixou de ter esse mesmo destaque quem sofreu com isso foi o Título dos EUA, para além do Zack Ryder como é óbvio. Pergunto-me se o que aconteceu no combate em que ele perdeu o título para o Jack Swagger contribuiu de forma decisiva para que a WWE deixasse de apostar nele definitavamente.

    Na minha oipinião, a divisão de Tag Team está melhor hoje do que aquilo que estava há um ano atrás, o que também não era muito difícil… O Título Intercontinental, apesar dos nomes que o possuíram durante este ano ( Cody Rhodes, Big Show, Chrsitian, Miz e Kofi Kingston), está numa situação pior, principalmente devido ao facto de ter passado por muitas mãos sem ser valorizado, como tu muito bem apontaste.

    Há muito tempo que o Tyson Kidd merece uma oportunidade, pelo menos numa rivalidade com algum destaque, mesmo que não seja com títulos em jogo. O Justin Gabriel está na mesma situação que ele, e não me importava nada que na WrestleMania ganhassem os Títulos de Tag Team naquele “nosso” combate de sonho :D

    Claro que o facto de o Mick Foley ter estado presente no combate ( embora sem lutar) não fez sentido nenhum, mas, sinceramente, nem dei muita importância ao facto de ele não ter uma história com o Dolph Ziggler. Este combate serviu apenas para testar as capacidades do Dolph com o microfone e, claro, para ele ganhar o combate, ainda por cima com a vitória a ser alcançada sobre o Randy Orton. Melhor era impossível, e, além disso, o combate tradicional de Tag Team já perdeu a sua essência há muito tempo, por isso este combate não melhorou nem piorou essa situação.

    Já se debateu muito sobre isto, e eu continuo a achar que o cash-in do Dolph Ziggler vai ser no TLC. Senão, para quê dar-lhe este ímpeto nesta altura? Como eu já disse ontem, o meu combate de sonho pelo Título Mundial na WrestleMania seria Dolph Ziggler vs Chris Jericho, com o Dolph a fazer o cash-in no Elimination Chamber o Jericho e ganhar o combate Royal Rumble. Na WrestleMania, o vencedor seria o Ziggler. Mas sim, eu sei, o Orton e o Sheamus têm lugar reservado para esse combate… O lado positivo é que teremos, em princípio, um Orton heel. Ao menos isso.

    “É absolutamente excelente acrescentar mais três lutadores talentosos a um roster já por si só a rebentar pelas costuras de talento.” True story. E agora vê bem: mesmo com este talento todo, a WWE consegue apostar minimamente e dar o mais pequeno destaque que seja ao David Otunga! É realmente fantástica esta empresa, faz sempre coisas que parecem impossíveis… O problema é quando não conseguem fazer o mais simples!

    Vou ser sincero: depois da fase da WrestleMania, espero um ano muito bom para a WWE. Talento não falta, agora só falta pôr as cabecinhas a pensar e fazer as coisas naturalmente, sem inventar muito.

    Ah, e sê bem-vinda de volta ao estado de racionalidade xD

    • Salgado - há 4 anos

      Se for preciso, eu traduzo e mando-lhes, acho é que eles me vão mandar dar uma curva :)

      Sincermaente, embora também esteja curiosa em relação a isso, gostava era de saber se se passou algo em concreto para deixarem de apostar no Ryder. Ele estava a render! O merchandise dele estava a vender, ele estava a ser ovacionado, é talentoso, trabalhou por chegar onde tinha chegado… Não percebo o que se passou. Será que a WWE decidiu que tinha dinheiro que chegue? É que não faz mesmo sentido o que aconteceu…

      Sim, isso sem dúvidas. A Divisão de Tag Team estava a melhorar o ano passado, mas o Evan Bourne e o R-Truth deram cabo de tudo. Agora está claramente melhor.

      Podes crer! Não me importava nada! :D Acho que era brilhante para eles se isso acontecesse, mas até lá, têm que habituar os fãs a esperar boas coisas deles. É uma questão de percepção e posicionamento. Sinceramente, acredito mesmo que eles só precisem de uma abordagem diferente e de uma oportunidade. Com as migalhas que lhe deram, antes do MITB, Kidd estava a conseguir colocar-se no mapa, mas antes de chegar até ao fim, cortaram-lhe as vazas.

      Depois desta semana que Ziggler teve, também acho que o cash in é no TLC, mas é como disse no artigo: se for para durar um mês, esperem para depois da WM. Não vale a pena estar apressar isto quando têm tempo. Eu também sonhei durante muito tempo com uma rivalidade do Jericho e do Ziggler, daí a minha alegria quando eles o fizeram no verão. Agora gostava que o Jericho fosse contra o Bryan xDD Eu não acredito num cash-in na Wrestlemania, seja por parte de quem for. A Wrestlemania é para encerrar capítulos, encerrar histórias. Wrestlemania é a culminação das rivalidades. Sinceramente, acho que cash-ins, debuts e etc são coisas para a Raw no dia depois.

      Fogoooo…Como é que com o McGillicutty no roster, eles escolheram o Otunga? A WWE vê o que ele faz ou simplesmente está a apanhar moscas durante os combates dele? Ele é vergonhoso!

      Nós depois da WM28 também tivemos um bom ano. Nalgumas semanas o produto esteve empatado, mas isso já se esperava e vai voltar a acontecer em 2013. Até eles decidirem em apostar a sério e a fundo no novos main-eventers, é o que vai acontecer. A questão é que talento nunca faltou à WWE, eles agora simplesmente aumentaram “as tropas”, mas também nunca tiveram deficientes de talento. Deviam era ter pensado melhor este ano…

      Era inevitável Daniel, este regresso tinha que acontecer xD

      • danielLP21 - há 4 anos

        E porque não fazeres isso? Olha, já que as tuas traduções aqui no site quando sai uma notícia em inglês são copiadas por outros sites, desta vez farias uma tradução que ninguém te podia roubar… O máximo que te podia acontecer era mesmo mandarem-te dar uma curva :D

        Podes crer, o Ryder estava a vender mesmo muito. Nunca gostei desta gimmick dele, mas durante essa altura consegui “aturá-lo”, até porque ele não exagerava muito na parte mais parva da gimmick dele…

        Não sei se percebeste mal o que eu disse ou se fui eu que percebi mal o que tu escreveste, mas eu não falei de um cash-in na WrestleMania. No entanto, digo-te já que não me importava nada, mas apenas se o evento não tivesse a estrelas que tem. Porque se houvesse um cash-in com o card que vamos ter, a WWE arriscava-se a que os fãs ficassem indiferentes ao cash-in do Ziggler, e nesse caso o reinado começaria mal. Enfim, espero que tanto tu como eu estejamos errados e que o nosso desejo de ver o Ziggler a fazer o cash-in na Raw a seguir à WrestleMania seja concretizado. Mas não acredito mesmo nada que isso aconteça.

        Olha, um Chris Jericho vs Daniel Bryan seria um excelente combate para a WrestleMania 30, uma vez que na XXIX o Jericho ainda não deverá estar presente… Agora fizeste-me lembrar do segmento deles nos bastidores: “eeeeeeeeeeever again!”, “YES! YES!” hahahaha

        Deu-me a volta ao estômago o combate entre o Otunga e o Miz na última Raw. Ver o Otunga a dominar o Miz durante um combate inteiro sem sequer saber fazer uma simples manobra de submissão é demasiado doloroso e torturante! Ele é mesmo horrível! Pior que ele, só o Great Khali, o que diz tudo do Otunga… O mais estranho é que, pelo menos a meu ver, ele não parecia tão mau nos Nexus como é agora. Mas era!

        Sem dúvidas, de uma maneira geral considero este um bom ano para a WWE. Claro que ainda falta um mês, mas este ano para mim não foi nem muito bom, nem muito mau. Acho que faltou apenas alguma qualidade nos PPV’s. Devíamos ter tido mais combates de qualidade em cada PPV e não apenas um ou dois, mas para isso os combates que não são de main-event tinham que ter uma história em condições, coisa que raramente aconteceu.

      • Salgado - há 4 anos

        Sim, realmente, pior que me mandar dar uma curva não fazem xDD

        Eu também nunca lhe achei piada nenhuma, mas admito que a vitória dele no TLC tocou-me, o que acaba por lhe ser um grande elogio, visto que pelo menos naquela noite conquistou alguém que não era fã dele.

        Desculpaaa, fui eu que percebi mal. Vi Dolph Ziggler e Wrestlemania na mesma frase e pronto comecei a debitar sem verificar melhor, desculpa! xD
        Mesmo que não tivesse as estrelas que tem, não faz sentido. Não consigo imaginar isso, nem perceber a lógica de tal. É como Miz babyface, não me entra na cabeça XDDD

        Exacto, foi o que referi noutro comentário. A Wrestlemania já é um grande evento por si só e já tem grandes atracções. Um cash-in do Ziggler, ou de outra pessoa qualquer, dificilmente teria o destaque merecido. E visto que na Raw a seguir é suposto motivar as pessoas para seguirem o produto após a Wrestlemania, não há melhor ocasião para tal que essa mesma Raw.

        Repito o que disse anteriormente: se for para ele ter um reinado sério, adorava que fosse agora na RTWM. Faz bem a Ziggler, e a qualquer outra estrela da actualidade, estar ao lado de estrelas como The Rock e etc.. É uma questão de percepção e posicionamento. Foi o que referi acima relativamente ao Tyson Kidd participar na Raw. Contudo, se a WWE não se encontra disposta a investir no Ziggler nesta altura, então prefiro mesmo que faça o cash-in na Raw após a Mania. Porém, não acredito que o façam, desde setembro que estou a dizer que o cash-in é no TLC e estou cada vez mais convencida disso.Só espero é que a WWE entre no reinado de Ziggler a sério e que queira fazer algo com isso. Se for para ser como Bryan, que foi um campeão de transição, então não quero xDD O reinado do Bryan foi razoável, mas para campeão na Wrestlemania precisava de muito mais.

        Era brutal! Na Raw depois do MITB, ainda tive esperanças que o Bryan e o Jericho rivalizassem. Infelizmente, não aconteceu, mas o Jericho ficou com o Ziggler, o que acabou por eliminar outro dos meus combates de sonho, por isso não fiquei triste. Eles tiveram um combate no primeiro episódio do NXT que adorei e queria mesmo que se voltasse a repetir, mas desta vez com direito a história e tudo! Se fosse na Wrestlemania, então ainda melhor :)

        Oh, o objectivo de uma stable e de um grupo é mesmo isso: esconder as fraquezas dos elementos. O Otunga é rídiculo. Eu não sou lutadora e especialista, portanto o facto de eu reparar nisto já diz muito da capacidade dele. Basta ver com olhos de ver os combates dele. Eu sinto-me embaraçada ao vê-lo no Survivor Series todo atrapalhado e a fazer as coisas mal.

        O ano não foi mau, as expectativas é que estavam muito altas, principalmente para aqueles primeiros três/quatro meses. Em todos os pay-per-views, tiveste no mínimo um excelente combate, por vezes mais. Mas se fores a ver com atenção, alguns dos últimos pay-per-views que tiveste foram bons e consistentes, porque não tiveram maus combates. Enfim, acho que podia ter sido melhor, dadas as circunstâncias, mas também não ficámos mal servidos. Há bons aspectos a realçar deste ano.

      • danielLP21 - há 4 anos

        Confesso que, nessa noite, o Ryder também me tocou, ou melhor, a vitória dele é que me tocou xDDD

        Bem me parecia que tinhas lido mal :D Eu ainda não sei o que esperar do reinado do Dolph: por um lado, estou confiante de que a WWE seja sensível ao talento que ali tem e ao que ele é capaz de fazer. Por outro, não quero elevar as expectativas, uma vez que a Road To WrestleMania aproxima-se e já se sabe o que acontece nesta altura. Mas não tenho dúvidas de que se ele brilhasse na mesma altura que o The Rock e todos os grandes nomes daria um passo de gigante para a sua consolidação no main-event.

        Vais ver que daqui uns meses ainda vais fazer um artigo no qual admites que estavas errada em relação ao face-turn do Miz e que afinal a WWE tomou uma excelente decisão :D

        Por falar no Jericho, quando achas que ele volta? Ou não achas que ele volta de todo? Sim, um combate entre ele e o Bryan na ‘Mania era algo de extraordinário, principalmente se lhes dessem tempo.

        Já gastámos muitas das nossas linhas a falar do Otunga. Como diria o JR: enough is enough!

        Há bons aspectos a realçar deste ano, mas eu espero um 2013 melhor do que 2012. Há demasiada qualidade no roster, não se justifica que não consigam, na globalidade, um bom ano. Mas, como eu já disse, a WWE é capaz do mais difícil!

      • Salgado - há 4 anos

        Eu já nem sei se foi o Ryder, se foi a emoção do pai dele. Enfim, foi uma bela noite o TLC 2011 xDD

        Olha, eu não estou confiante. Estou mesmo com muitas dúvidas e a “rezar” que a WWE faça o que está certo. É que o Ziggler não precisa de muito, ele já é praticamente um main-eventer: substitui o Del Rio contra o Sheamus, enfrenta o Punk em ppv, rivalidades com o Cena, enfrenta o Edge em ppv pelo título… Ele, de certa forma, já é main-eventer, por isso é que muitos defenderam que não devia ter sido ele a ganhar a mala. Só que sinto que ainda falta um passo a dar. Por mais pequeno que seja, falta qualquer coisa. E é essa coisa que, como fã dele, estou com esperança que ele consiga ganhar agora com a mala.

        Espero bem que sim! Se for o melhor para ele, não tenho quaisquer problemas em admitir que os meus receios eram infundados. Desde que façam o melhor para Miz e para a companhia, eu fico feliz, seja ele face ou heel :)

        Aim, o Jericho… É nestas alturas, quando os part timers estão perto de voltar, que tenho saudades dele… Porque é que ninguém pensa mais como ele? Enfim… Sim, eu acho que ele ainda volta por mais uns meses e depois vai-se embora outra vez. É assim, ele não tem dito nada, nem dado a entender nada, portanto o que vou dizer de seguida é puramente especulativo e vem da minha cabeça. Eu acho que ele volta daqui a um ano, lá para o fim de 2013. Ele disse à pouco tempo qualquer coisa sobre a publicação da sua terceira biografia e que isso iria acontecer no fim de 2013, portanto se voltar, calculo que abranja esse período de tempo, nem que seja só para promover o livro. Depois, como o novo disco dele saiu à pouco tempo, estou a imaginar que os próximos meses sejam só promoção disso, portanto não o estou a ver voltar antes. Com sorte, pode ser que venha a tempo do Summerslam.

        Mas é que é mesmo! Há coisas que são tão simples, ou são pura lógica, ou os fãs já lhes fizeram o trabalho todo, mas mesmo assim eles conseguem complicar xDD

      • danielLP21 - há 4 anos

        Eu tenho saudades do Jericho em qualquer altura! Também acho que ele regressará por volta dessa altura, e acredito que ele possa rivalizar com o Daniel Bryan ou com o Ziggler novamente… Enfim, o importante é que ele regresse e nos proporcione momentos únicos, daqueles que só ele sabe proporcionar! Eu sei que não concordas ( nem o próprio Jericho o quer), mas eu adorava vê-lo ser Campeão da WWE… Podia ser um reinado de transição que durasse no máximo dois meses, mas só o facto de o ver com o título à volta da cintura ou nos ombros… Depois pronto, podia perder o título para alguém que precisasse.

        Para mim, o Dolph ainda não é um main-eventer. Ainda lhe falta qualquer coisa. Olha, falta-lhe tanto a ele para ser um main-eventer como para o Punk ser uma lenda “em actividade”. Esses exemplos que deste justificam-se pelo facto de o Ziggler ser o tal “plano B” que tu já definiste tantas vezes. Se reparares, ele teve esses combates porque não havia mais ninguém para essas situações. No caso do Edge, talvez tenha sido diferente, acho que nessa situação o Dolph estava a ser testado.

      • Salgado - há 4 anos

        O Jericho é, de longe, um dos meus preferidos de sempre. Tenho imenso respeito e admiração pelo trabalho dele, muitas das rivalidades que ele protagonizou são minhas preferidas, consigo rever vários combates dele imensas vezes, mas mesmo assim, mesmo sendo Jericoholic a 100%, eu não sou capaz de estar agarrada ao passado. Não sou capaz de ter essa mentalidade. Não quero o Jericho como campeão, não só porque não acho que faça sentido ou que seja necessário, mas porque eu já sou grande fã dos lutadores da actualidade. Eu quero ver estes lutadores a singrar, a ter sucesso, a baterem recordes, a ultrapassarem obstáculos. Os de hoje já me fazem vibrar e sofrer, portanto não sinto a necessidade de trazer os lutadores mais velhos para voltar a sentir-me como fã. Há uma boa meia-dúzia de lutadores que já me conquistou por definitivo, portanto não preciso de HHH, de Undertaker, de Jericho ou de Michaels.

        Se não fosse pela minha rivalidade de sonho entre ele o Bryan ainda estar por realizar, nem me importava que ele já não voltasse. Se isso me vai impedir de ter um “mark out moment” quando a música dele tocar? Não. Isso está destinado a acontecer sempre que ele regressar xDD Mas também não fico triste ou nostálgica se ele agora anunciar que está oficialmente reformado. Consigo aceitar de ânimo leve a reforma dos meus lutadores preferidos.

        Mas para muitos fãs já é. E tal como te disse, eu sinto que ele está mesmo perto. É só dar um passinho em frente e ele está lá! E se a WWE der esse passinho com tacto, então temos oficialmente e sem sombra de dúvdas um main-eventer.

      • danielLP21 - há 4 anos

        Eu também sou Jerichoholic, e confesso que não reago tão calmamente à reforma dos meus wrestlers favoritos como tu. Se ele anunciasse, agora, que se vai reformar, eu não conseguia aceitar de ânimo leve. Aceitava, mas não tão facilmente xD

        Eu não queria ver o Jericho como campeão para voltar a ter gosto pelo Wrestling nem porque a nova geração não me faz vibrar. Fazem vibrar e muito!

        Mas repara: lembras-te de me dizer que uma das tuas histórias favoritas foi aquela que envolveu o Edge e o Undertaker em 2007/2008? E o que é que estava, principalmente, em jogo nessa rivalidade? O Título Mundial.

        O Undertaker também não precisava de ser campeão, mas foi. E ao ser campeão, ajudou o Edge quando este lhe tirou o título, embora não tenha sido de uma forma limpa. É nessa prspectiva que eu gostaria de ver o Jericho como campeão, porque tirar o título a uma lenda é algo que pode marcar uma carreira. Além disso, não era pelo Jericho ser campeão durante dois meses que a WWE iria atrasar a evolução da nova geração. Já viste o que seria teres, por exemplo, um combate entre o Daniel Bryan e o Chris Jericho pelo Título da WWE no qual o Jericho entrava como campeão e o Bryan ganhava o título? E se esse combate fosse na WrestleMania? Já viste o que seria para o Bryan?

        Atenção, este é só um exemplo, podia ser com outro lutador. Além disso, isto não vai acontecer porque o próprio Jericho já disse que não quer ser campeão. Ou para ti é igual ver o Jericho e o The Rock a ganharem o título? Para mim, é muito diferente, e não é por gostar mais do Jericho…

      • Salgado - há 4 anos

        Eu sempre lidei bem com as reformas deles xD Emociono-me que me farto quando acontece e durante os discursos de despedida, mas à parte disso, nunca fiquei aborrecida ou desmotivada xD Faz parte do processo.

        Aish, essa rivalidade foi tão brutal… Edge e Undertaker.. desde o Survivor Series de 2007 até ao Summerslam de 2008. Fogo, foi um espectáculo. Eu percebo o que estás a tentar dizer, mas tal como há grandes rivalidades com o título em jogo, também há grandes rivalidades sem o título. Um título ajuda a consolidar estrelas até ao momento em que elas já não precisem do título para ser alguém. Chega a um ponto em que mais um reinado ou menos um reinado não faz diferença. Se as coisas forem feitas e a história for bem montada, eles conseguem perfeitamente lançar o Bryan (ou outro qualquer) numa rivalidade com o Jericho sem o título em jogo. Jericho não deixa de ser menos Lenda ou menos icónico por causa disso.

        Olha para a rivalidade que Jericho e Punk tiveram este ano. Foi pelo Título, mas quando é que as coisas começaram a ficar interessantes? Quando é que tu começaste mesmo a ficar empolgado e a querer saber o que é que se iria passar a seguir? Quando usaram os problemas pessoais da família de Punk. E porque é que fizeram isto? porque com a Wrestlemania que estavam a montar, precisavam de algo mais do que um combate pelo título.

        Eu vejo os títulos como “rampas de lançamento” e formas de consolidação. Chega a um ponto em que os lutadores já só precisam de uma boa história. OLha por exemplo o caso de Jericho/Shawn Michaels em 2008 – outra rivalidade brilhante, contudo durante a maior parte do tempo eles não tinham o título em jogo. E não era preciso terem.

        Sinceramente, eu já faço a festa se eles lutarem um contra o outro. Se for na Wrestlemania, então ainda melhor, mas a minha prioridade é que a história faça jus ao talento de ambos os lutadores e que ajude quem precisa. Se o título está lá ou não, é-me indiferente.

        O Jericho não quer voltar a ser campeão e eu respeito-o ainda mais por isso. Porque mesmo que não fizesse mal, ele está a dar o exemplo. Ele está a passar uma mensagem. Está a mostrar, de uma forma indirecta, como pensa que as coisas devem ser e que as Lendas se devem comportar. E já que mais ninguém o faz e ninguém se dá esse trabalho, acho brilhante alguém preocupar-se o suficiente com a indústria o sufieciente para para declarar isso. Se vivessemos num mundo perfeito, a atitude de Jericho iria fazer com que as Lendas pusessem a mão na consciência e talvez mudassem alguma coisa…

        Para mim não é igual ver o The Rock ou o Jericho como campeão. Um aparece duas vezes por ano e é para ganhar, o outro aparece todos os dias durante não sei quantos meses seguidos e é para ajudar. Nisso há uma grande diferença. Contudo, nenhum dos dois precisa do título ou da vitória e no fundo, isso é que interessa.

    • Gman - há 4 anos

      Acredito ver uma incoerência no seu argumento sobre a vitória de Ziggler no SS. Vejo que vitórias sem coerências são muito contestadas aqui, acredito que é um ponto negativo sim, eles não possuirem história, só mostra o quanto às pressas isso foi feito, o quanto sem nexo foi o combate, afinal, em que diferencia a quase nenhuma rivalidade do primeiro combate do tradicional(do Tyson Kidd e geral) pra essa do Dolph?

      Pra inicio, acredito ser maravilhoso, mas esta longe do melhor e algo tão tão significativo, afinal, como o próprio daniel disse, o combate perdeu sua essencia.

  3. José Sousa - há 4 anos

    Olha Salgado excelente artigo. Esta semana abordamos o mesmo assunto praticamente vou dizer o que penso:

    Sobre o Kidd e o Gabriel eu mantinha-os como tag e no futuro quem sabe terem uma oportunidade pelo título de Tag Team porque acho que tem talento para isso. E ao contrário do que dizem eu vejo no Kidd um campeão de um titulo de midcard sem dúvida, falta-lhe mic skills falta, mas no ringue ele é fantastico e não acho que devia ficar enterrado.

    O Ziggler eu acho que não se vai estragar( talvez seja o meu lado de fã dele a falar) mas acho que nao tenho receios por admira-lo bastante, mas como diz o Tribaco a qualidade dele no ring é tão fantástica que é impossivel passar ao lado dele, depois ele tem carism, o look dele passa esse carisma e depois esta a melhorar as promos. Aquela trash promo á AJ foi fantástica na minha opinião porque em poucas palavras ofendeu e foi eficaz.

    Quanto á stable eu ai concordo com o teu optimismo sinceramente, ambos sabemos que vão perder a feud com o Ryback, mas eu acho que a feud nao será até ao Rumble. As pessoas~vão-se surpreender com eles, sobretudo com o Rollins e o Ambrose porque tem talento a mais para serem so mais um squash do Ryback. E compreendo que é mais céptico sobre feuds no futuro para eles, mas acho que terão tanto Ambrose como Rollins tem mais talento que alguns que estão no midcard, aliás eu percebo o cepticismo porque nunca viram uma promo a sério do Ambrose,eu so peço isto é que a WWE deixe o Ambrose tomar contar do micro na stable que as pessoas vão perceber que ele nao pode passar ao lado de um lowcard. O talento dele é bom demais para lowcard, não digo logo main-event mas um titulo de midcard numa primeira fase sem dúvida. Um dos primeiros bookers dele diz que só viu um talento assim no micro antes sequer de o ver a lutar, e essa pessoa era o Punk.Acho que diz muito do potencial do Ambrose.

    E tal como tu Salgado, continuarei a minha cruzada na defesa dos novos talentos porque eles não piores que os antigos, são diferente e únicos alguns fãs é que procuram sempre uma referencia antiga para os comparar, o que é errado na minha opiniao

    • José Sousa - há 4 anos

      Ah esqueci-me de acrescentar que tal como tu eu acho que o Ziggler pode ter este impeto agora para se consolidar e fazer o cash-in na Wrestlemania.Mas sei que algumas pessoas como o Daniel acham que é sinal que o cash-in no TLC, eu falo por mim duvido que o Sheamus reconquiste o título e sofra o cash-in.

      • Salgado - há 4 anos

        A meu ver, o Kidd só precisa de uma abordagem diferente. Se depois disso, as coisas continuarem a não funcionar, então torna-se da responsabilidade tentar evoluir. Aliás, ele próprio já devia ter tido essa iniciativa. Todos eles deviam tentar melhorar as suas falhas a tempo.

        Eu não acho que o Ziggler vai ser um main-eventer definitivo na companhia. Eu vejo o Ziggler como um futuro Miz. Temo, muito sinceramente, que seja esse o caminho dele. Ele chega ao topo e depois perde-se novamente no mid-card. Isto se for tão longe como estar no main-event da Wrestlemania. Não consigo ter, em relação a Ziggler, as certezas que tenho em relação a, por exemplo, Sandow. Nota-se claramente Sandow vai ser um main-eventer. É uma questão de tempo. Daí os meus receios em relação ao que a WWE faz com o Ziggler. Não há dúvidas que ele merece este lugar. Em ringue, ele é brilhante. Ao microfone, é notoriamente mais fraco, mas quando tem a cabeça no sítio sabe fazer uma boa promo. Não acho que ele tenha muito carisma. Não acho que ele tenha aquele carisma natural que muitos lutadores mostram ter. Contudo, acho que em ringue ele compensa imenso essas falhas. Basta vê-lo lutar para ficar-se conquistado por ele. Por isso, é como no caso de Kidd, a abordagem para o apresentar precisa de ser diferente. E, tal como Ziggler conseguiu ficar over com os fãs através das suas capacidades in-ring, acho que Kidd também consegue.

        Tal como já disse noutros comentários, a derrota deles nesta rivalidade é irrelevante. Importante é como a derrota é feita e o que eles fazem depois da mesma. Só isso é que pode verdadeiramente magoá-los. Mesmo que a WWE não deixe Ambrose ser o mouthpiece da equipa (o que por si só não faz sentido, pois ele é o melhor do grupo nesse campo), não fico preocupada. Eventualmente, eles terão que se separar e eventualmente um microfone irá parar às mãos de Ambrose e no momento em que ele abrir a boca, ele está safo. Estou mais preocupada é com o Rollins. O Ambrose tem talento suficiente para sobreviver sozinho, o Rollins precisa de se descolar da imagem de “apenas mais um lutador indy”. E, como é natural, precisa de melhorar as suas mic skills enquanto ainda vai a tempo. Por isso é que acho que este grupo foi uma excelente ideia. É a melhor forma de apresentar os três ao main-event.

        Não acredito em cash-ins, estreias e regressos na Wrestlemania. Não faz sentido nenhum. Essas coisas são para a Raw depois. A Wrestlemania é a culminação e o encerramento de histórias. A WWE não pode colocar todos os seus trunfos num evento normalmente carregado. Se Ziggler, ou outra pessoa qualquer, fizer um cash-in na Wrestlemania, ficará para segundo plano. Ficará depois da Streak do Undertaker, depois do combate do The Rock, depois do Lesnar… Enfim, não fica em primeiro lugar na memória das pessoas, porque há outras coisas. É assim que a Wrestlemania funciona.

        É melhor para Ziggler e para todos se ele fizer o cash-in na Raw DEPOIS da Wrestlemania. Aliás, eu vejo isso e sugeri isso como plano de contingência para evitar que a WWE o meta como campeão durante um mês agora. Se a WWE estiver a construir o ímpeto dele, para ele ser campeão já no TLC e se for para ir até à Wrestlemania, eu não me importo. É isto que é suposto eles fazerem: tornarem um futuro main-eventer legítimo.

      • José Sousa - há 4 anos

        Sim o Kidd no ringue é absolutamente fantástico, nota-se o treino todo dos Hart ali, mas lá esta se calhar precisa de uma pequena evoluçao.

        Sem dúvida eu acho que o Ziggler confirma-se( pelo menos como fã espero). Porque tudo o que ele faz n ringue transpira main-event e vi esse potencial nele desde da estreia o que é engraçado. Espero que consiga mas tambem tenho receio de ficar tipo Miz, um ano antes de recomeçar( mas o Miz não tem metade do talento do Ziggler no ringue. aliás um que um tem melhor o outro não tem não deixa de ser engraçado diga-se já.Sim eu disse no artigo se for para ter um reinado até ao Rumble não queria o cash-in no TLC se for para ai até a Wrestlemania então força nisso.

        Sim a Raw depois da Wrestlemania vai ser para possiveis despedidas, ou regressos, ou estreias é assim e sempre foi. Tal como se for para regressar algum nome para o Rumble( em termos competetitivos) será daqui a pouco mas não creio, as outras serão mais no dia e são participações não acredito na teoria do Batista no Rumble.

        Sim, por mais estranho que pareça-se dizer eu acho que o Sandow vai ser main-eventer primeiro que o Cody Rhodes, aliás acho é óbvio, nota-se quase desde da estreia, não que ele não mereça, porque é conjugação perfeita de carisma, promos fantásticas, e técnicamente bom lutador no ringue.

        Sobre a stable, eu sempre tive essa téoria que iria surgir e pus sempre o Ambrose como membro dela, por saber do talento dele e a capacidade dele. Porque é normal os receios de quem não os conhece bem, porque como dizes os Nexus eram conhecidos do publico, eles não vem do 0 para um main-eventer e atacam o Ryback é lógico que muitos pensam que são uns que vão ser esmagados. Para mim o mais importante é margem que lhes vão dar na feud, porque se lhes derem uma feud onde conseguem mostrar-se e bater o Ryback antes de perderem para ele o objectivo de se mostrarem e valorizar acontece.

        Uma questão o Ambrose tem que ser o mouthphiece da stable, é que percebo que a maioria não tem a noção das promos dele, mas eu ja vi e sei que tu também e são uma coisa fantástica aí digo-te não existem muitos melhores que ele na WWE. Depois ele no ringue é igualmente muito bom, e por ele não tenho medo como dizes ele sozinho deiam-lhe um micro que ficam surpreendidos. Deves ter visto também a interacção com o Punk no NXT( acho eu ou FCW) que foi algo também de surpreendente, eu admito que fiquei surpreendido quando vi as primeiras promos dele. Sim o Rollins eu já disse é da escola de wrestling do Punk e do Bryan mas tem que conseguir evoluir nas promos, mas ele ainda é novo( mesmo novo acho que tem 26 anos) por isso essa margem de melhorar as promos existe, porque no ringue ele é bom. Mas em principio tambem acho que a escolha desta altura nao foi inocente e é ao mesmo tempo um teste e um voto de confiança neles.

      • Salgado - há 4 anos

        Claro que precisa de evoluir, ele precisa de tentar ser o melhor em todos os campos e neste momento, o que está a falhar são as mic skills.

        Eu acreditei no Batista o ano passado. Aliás, na própria Raw após a WM, estavam os fãs a gritar “We want Lesnar” e eu a dizer: “Vão ficar desiludidos, quem vai voltar é o Batista” e BAM, toca a música do Lesnar xDDD Eu estava mesmo convencida que era o Batista, nunca acreditei no Lesnar. Eu acho que o Batista, para mal dos meus pecados, ainda volta nem que seja só para mais um combate. Pode não ser este ano, mas não acredito que ele já se tenha despedido disto.

        O Sandow está destinado. Está escrito na testa dele “main-eventer”. Nem sequer há dúvidas. É que o Sandow é o tipo de pessoa que, pelo menos eu, consigo imaginar a subir ao main-event sem precisar da mala de MITB. O Cody Rhodes já sinto que precisa desse empurrãozinho que a mala dá. É como o Barrett. O Barrett está tão perto e tem tanto o perfil de main-eventer que ele não precisa do MITB.

        Sinceramente, se a WWE tiver com a cabeça no lugar, eles conseguem valorizar o Ambrose, o Rollins e o Reigns mesmo sem eles voltarem a ter a vantagem sobre o Ryback. Também se formos bem a ver, já a tiveram duas vezes (survivor series, raw). A WWE só precisa de ter uma boa história que faça com que os fãs sintam empatia por eles. Assim que eles atingirem isto, eles estão safos.

        O Ambrose consegue fazer uma coisa que muitos lutadores não conseguem que é transportar a sua personagem/personalidade para tudo o que faz dentro de ringue. E ele faz isto de uma forma fluída, ele é natural. Os gestos dele, a forma como aplica as manobras, todos os pequenos pormenores estão em sintonia com a sua personagem e isso ajuda ainda mais os fãs a deixarem-se levar pela história que está a ser contada. Há muitos combates que são puramente técnicos e sem nenhum storytelling, mas o Ambrose consegue juntar o melhor dos dois mundos. Como é natural, ele não o único a conseguir fazê-lo, mas é um ponto a seu favor.

        O Rollins está no caminho certo. Eu tinha medo que, tanto ele como o Castagnolli, na WWE ficasse na “sombra” do Bryan e do Punk. Afinal, eles vem praticamente das mesmas bandas e receava que isso os magoasse. Eles precisavam de se descolar dessa imagem de lutador do circuito independente e, até agora, estão a fazê-lo bem.

      • José Sousa - há 4 anos

        Sem dúvida o Sandow transpira Main-Event, a forma como interagiu com os DX na Raw 1000, toda a personagem diz main-event, e ele vai ser óptimo porque tem aquela postura arrogante que enerva os fãs, mas que a mim ainda faz gostar mais dele como wrestler.

        Sobre o Ambrose é como tu dizes, quem já teve a sorte de o ver a fazer uma promo e a lutar percebe o que estamos a debater, quem não viu pensa que estamos a sonhar e que ele não vale tanto. Mas eu estou a dizer isto racionalmente, mesmo que seja dos talentos do NXT que mais admiro, ele numa promo e num combate faz o que tu referes ele é fluido num combate e consegue ser brilhante técnicamente, ser intenso e contar a história que a personagem e a feud requer. Não é o único mas são muito poucos. Eu acho que amanhã ainda não temos um desses momentos, mas se o deixam falar como porta-voz preparem-se porque o mais certo é surgir magia, porque é o que eu sinto quando vi a primeira promo dele, ele é surpreendente quando conheces pela primeira vez.

        Eu também acho que o Batista volta, se calhar pode ser o regresso na Raw depois da Wrestlemania, é sempre uma noite marcada por essas situações.

      • Salgado - há 4 anos

        Ele tem tudo o que é necessário. Mic skills, carisma, in-ring skills… tudo. Com o Sandow é apenas uma questão de tempo. Ele esteve excelente com a DX. Ele encaixou que nem uma luva, o que é muito dificil para lutadores da actualidade quando confrontados com lendas. Foi excelente, mesmo.

        E eu acho bem que eles não dêem já tudo amanhã na Raw. A WWE tem que construir curiosidade e antecipação dos fãs, eles não podem dar já os trunfos todos, é completamente ridiculo, portanto nem sequer me chateia se o Ambrose não falar. Desde que seja bem feito, é indiferente a altura.

        Atenção, eu não disse que era já este ano. Quando falei de um regresso do Batista, disse eventualmente, não estou a fazer previsões.

      • José Sousa - há 4 anos

        Sim o Ambrose não precisa para já de falar, é provável que sendo uma entrevista não vá ser longa e os três falem, eu com ele não me preocupo como tu dizes, porque quando tiver a solo, ele trata de marcar impacto mal lhe tenha hipoteses para isso.

        Sim eu naquele momento é que tomei a consciência de quão rápida poderá ser a ascensão ao main-event, não digo meses. Mas é daqueles que depois da Wrestlemania é uma hipótese. Aquele segmento é fantástico porque ele esteve ao nível deles e olhem que estar ao nível das promos dos DX e responder ao mesmo nível é optimo,e naquele momento pensei para mim: Não é preciso tanta aposta nas lendas( naquele dia era)mas ser tão constante, o Sandow é a prova que existem superstars agora com tanto carisma como as lendas. Deixem-los voar é o que penso muitas vezes quando estou a ver um show, porque existem para ai meia duzia como tu dizes que são muito bons e ao mesmo nível das lendas que muitas vezes vem em part-time. E ainda alguns que com evolução até poderão estar a um bom nivel

      • Salgado - há 4 anos

        Aquele segmento foi a junção perfeita do passado com o futuro, sem que nenhuma das partes saísse magoada. Foi mesmo muito bom. Pena que não consigam fazer isso mais vezes.

        Eu suspeitei que o Sandow ia ser importante na FCW, ele lá já trabalha esta gimmick, contudo quando o vi a interagir pelas primeiras vezes na Smackdown, todas as poucas dúvidas que tinha dissiparam-se. Ficou claro como água que ele consegue. Ele tem os trunfos, agora é saberem jogar com isso.

      • José Sousa - há 4 anos

        Sem dúvida, e ele consegue criar heat com o público o que é óptimo. Aquele momento foi o protótipo de como deviam ser todos os momentos com lendas, e incluo o Rock aí que era eles virem mas as novas estrelas sairem valorizadas. Um pouco á imagem com o que fizeram com eles,o Rock e outros da geração cresceram porque sairam valorizados em interacções com as lendas e veteranos da altura.

      • Salgado - há 4 anos

        Exacto. Olha uma coisa que o Rock até fez bem, foi a interacção dele com o Bryan e o Punk, nessa mesma noite. O Bryan, especialmente, ficou muito mais exposto e safou-se brilhantemente. Mas por exemplo com o Miz, em 2011, tanto na Wrestlemania como para o Survivor Series, o mesmo não aconteceu, o The Rock só prejudicou. A WWE usa-o mal e depois as consequências são graves.

  4. Vinícius Nunes - há 4 anos

    Olha Salgado eu acho que 2013 vai ser o ano de Dolph Ziggler como 2011 foi do Miz e 2012 do Punk, eu acredito realmente isso, porque uma vez o Ziggler com esse cinturão, mesmo se a WWE fizer besteira ele vai retomar com tudo, com o apoio dos fãs e da maneira que ele trabalha e evolui a cada dia, creio que o cash in vai ser nesse TLC após ele perder do Cena… acho que a era do Show off vai chegar.

    Sobre os The Shield, acho que eles vão mostrar cada vez mais impacto, claro que vão sair por baixo na feud contra Ryback, mas antes disso eles vão mostrar seu talento, e espero que a WWE possa gerir bem, principalmente o Ambrose, que pra mim este pode ser um main-eventer no futuro, esse cara é talento puro e nato, tem tudo pra fazer história na WWE.

    Sobre o Miz, o face-turn dele não teve lá grande impacto, e fiquei ainda mais desiludido quando vi que ele vai ter feud com Cesaro, esperava mais para o Awesome One, com todo o respeito para com o Cesaro, e creio que ano que vem o Miz andará pelo mid-card, talvez sendo USA Champion, e posteriormente formando dupla com alguém para ajudar na divisão de tag team, não sei, estou pessimista com a WWE na gerência do meu ídolo, duvido que ele volte ao Main-Event tão cedo…

    • Salgado - há 4 anos

      Espero que eles te oiçam Vinicius. Sinceramente, embora achasse que Ziggler mereça isso, não estou a ver isso a acontecer, mas espero que sim!

      A questão do Ambrose, Rollins e Reigns, nem sequer se coloca na derrota deles nesta rivalidade com Ryback. Mais importante do que perderem, é a forma como perdem e o que fazem depois da derrota. Se a WWE fizer bem as coisas, a derrota não os “magoa”.

      Sinceramente, não me importava que o Miz se mantivesse no mid-card durante os próximos meses e voltasse a ascender ao main-event depois da Wrestlemania. Miz tem a capacidade de, não só elevar os seus adversários, como fazer-nos acreditar que ele merece mais do que mid-card. Como babyface, convém que ele habitue as pessoas a quererem mais para ele. A quererem torcer por uma ascensão ao main-event. Se ele vai ser babyface, é isso que ele tem que fazer: provar que é demasiado bom para mid-card, para que os fãs se coloquem definitivamente do seu lado. Acho que a WWE consegue fazer isso perfeitamente nos próximos meses… Quem sabe se Miz não estará já a lutar pelo Titulo máximo no Extreme Rules?

      • Vinícius Nunes - há 4 anos

        Não sei porque estou tão confiante em relação a Ziggler, ele é um grande worker, acho que ele teve a evolução do ano, pois ele hoje é um wrestler completo, se ele já tinha carisma e ring-skills, esse ano, tudo começou na rivalidade com Jericho, ele mostrou uma evolução formidável nas mic-skills e acho que a WWE não pode ignorar isso e nem deve ignorar, por isso eu acredito em um grande ano do Show Off.

        Esse é o ponto, acho que eles vão sair por baixo, mas ao mesmo tempo em alta, pois se a WWE fizer de maneira correta, esse grupo foi o que mais causou dano a essa ‘besta imparável’, e cada um deles terá o seu mérito, princpalmente o Ambrose, que deve ser o porta-voz do grupo, já que é o melhor nas mic-skills.

        E realmente, o segundo colocado em evolução The Miz, já que este aprimorou demais suas ring-skills, deve fazer uma das coisas que sabe fazer muito bem, elevar outro superstar, Daniel Bryan começou na feud com ele, e o A-Ry até hoje recebe grande ovação, mesmo perdendo quase todas esse ano, e queria muito que ele voltasse ao main-event no Extreme Rules, mas acho que vai acontecer um pouco mais tarde, talvez no No Way Out ou Money In The Bank.

        O engraçado que tudo isso tem que ser pensado para depois da Wrestlemania, já que tem que pensar nesse momento em Rock, Taker e Lesnar, aí no Royal Rumble de 2014 vai ter outra pausa, para colocar outros de part-time, como o Stone Cold que dizem que vai voltar, e esse ciclo vicioso atrasa totalmente a formação das novas estrelas, não sei como tem gente que tem a coragem de reclamar da star-power atual…

      • Salgado - há 4 anos

        Não acho que o Ziggler tenha muitoo carisma, mas as mic skills estão a melhorar e ele quando quer sabe fazer uma promo de grande qualidade. Em ringue, nada a apontar, ele é excelente. Infelizmente, há muitas coisas que achava que a WWE não podia ignorar e ignoraram, portanto não quero ficar com muitas esperanças, mas espero que Ziggler tenha o que mereça.

        Tal e qual, eu até acho que devem falar todos, mas a predominância deve ir para Ambrose. Ele é o melhor nesse campo e os outros precisam de se proteger e melhorar.

        Se o Miz continuar como tem estado, que é absolutamente brutal, ele voltará ao main-event. É preciso é paciência e dar-lhe tempo, principalmente se ele estiver mesmo a trabalhar numa faceta mais babyface.

        Só atrasa porque a WWE quer. Eles não têm que parar o que estão a fazer pelos que vêm de fora. Eles têm que colocar estas estrelas a interagir e a VENCER os part-timers. Eles têm que fazer com que as estrelas de hoje não passem por piores ao pé dos part-timers. O problema nem é o Rock fazer um combate por ano, o problema é a forma como ele é usado. Os fãs da WWE estão sempre a dizer que as coisas não são como eram dantes.. Que os de hoje não são tão bons.. Ora, o que é que ver Rock a vencer os lutadores da actualidade prova? Prova que estes fãs têm razão! A WWE está a dar um tiro ao próprio pé com esta história. Rock voltar para um combate é excelente. A visibilidade que ele tem faz maravilhas pelo roster actual. A forma como é usado é que não. E quem diz o Rock, diz outra lenda qualquer. O problema é que quando finalmente começam a resolver os problemas que têm, chega a altura da Wrestlemania e metem tudo em pausa. Sinceramente, não percebo como é que só o Chris Jericho é que consegue ter o bom senso de perceber o que é melhor para indústria.. Juro que não percebo.

  5. Gman - há 4 anos

    Sinceramente sinto ver outra WWE entre um ano e outro, acho que tudo esta se encaminhando bem mas, como é óbvio, estamos chegando na RTWM e com isso todo o esforço feito nessa época é jogado ao lixo, ou não, apenas adiado esse progresso.
    Outra, penso que a Stable foi lançada num momento necessário, Ryback tem(!) de sair da briga do titúlo, por ai vem The Rock e ele(Ryback) necessita de ter combatentes à altura, e ja que os 3 iveram umj enorme push assim como a Besta do Feed me More, nada mais justo que medir forças.

    Prevejo na WM um combate entre os 4, numa handcap, ou Ryback destroi um por um, até chegar ao líder (Ambrose) na Própria WM.

    • Gman - há 4 anos

      E quando digo tem(!) digo que ele será totalmente ofuscado pelos tius da Road, e seria engolido, para o próprio bem dele.

    • Salgado - há 4 anos

      A evolução na WWE está destinada a acontecer. As coisas irão continuar a evoluir, só não acompanha a mudança quem não quer xD Com o talento que eles têm, desde o ano passado que se assume que eles estão bem encaminhados. A nova geração é talentosa e tem o potencial de carregar a companhia.

      Não sei se o Ambrose é o líder, até agora eles não parecem ter um. Também não sei se a WWE arrasta isto até à Wrestlemania, até agora acredito que o Ryback vai ganhar o Rumble, portanto não sei.

      Eles só precisam de lhes dar uma boa história e uma boa rivalidade após esta derrota contra Ryback. Se fizerem isso, a derrota não os magoa.

    • danielLP21 - há 4 anos

      Concordo contigo quando dizes que a stable apareceu num bom momento. O Ryback tem que ter algo com que se ocupar depois de sair da rota do título, e esta é uma opção. Assim, o Ryback não fica perdido no roster e os 3 novos talentos destaca-se com uma das figuras do ano.

      • Gman - há 4 anos

        Todos ganham, tomara que eles fiquem em uma boa feud por algum tempo.

  6. Miguel - há 4 anos

    Vamos a ver até quando o Ryback fica entretido.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador