Opinião Feminina #130 – It’s About Damn Time

Quando se tenta descrever esforço extremo ou uma dedicação profunda usa-se frequentemente a expressão “sangue, suor e lágrimas” . Ora, no panorama da WWE, Dolph Ziggler é uma das personalidades que mais se qualifica para se descrever dessa forma. Não quer dizer que outros lutadores no roster não se esforcem, nem quer dizer que não trabalhem, contudo nem todos se distinguem da forma que Dolph Ziggler se distingue.

Dolph Ziggler não é o lutador mais alto do roster, não possui uma presença marcante, não corresponde – definitivamente – aos moldes que a companhia idealizou para os seus lutadores, não é o mais competente e carismático no toca às artes do microfone e existem outros lutadores tão ou até mais talentosos que ele em ringue.

E no entanto, Dolph Ziggler conseguiu por trabalho e mérito próprio tornar-se popular. Com uma ajuda ocasional da WWE, Dolph Ziggler conseguiu, lentamente, vencer a adulação dos fãs, tornando ovações esporádicas por plateias compostas maioritariamente por fãs rotulados como “smarks” ou “os fãs da internet”, em ovações consistentes em plateias mais variadas.

Ora, se não foi pela sua inegável presença, pelas suas promos hipnotizantes ou pelo seu impressionante físico, então como é que Dolph Ziggler se tornou popular? Como é que os fãs deram conta de toda a sua dedicação e trabalho?

É muito simples. Dolph Ziggler recorreu à fórmula mais inteligente desta indústria ao tornar-se no lutador que consegue, de forma consistente, lutar com todos os adversários que lhe são dados ao mesmo tempo que os enaltece. Em todos os combates em que participa, Dolph Zigger consegue fazer com que todos os seus adversários brilhem.

Porque na verdade, essa é a verdadeira prova do valor e trabalho de alguém. O facto de poderem dizer que conseguem trabalhar com os mais variados estilos ou atletas e mesmo assim conseguiram fazer excelentes combates. Que o diga Bret Hart, que o diga Chris Jericho ou, se formos a recorrer a personalidades mais actuais, que o diga Daniel Bryan.

Foi assim que Ziggler conseguiu atrair os holofotes sobre si. Foi por tratar todos os combates em que participava como main-events de Wrestlemania, foi por tornar mais fortes e valiosos todos os seus adversários, foi por algumas vezes protagonizar de forma assustadora spots de alto risco, que reflectiam a sua dedicação e empenho, que os fãs, eventualmente, o começaram a apoiar.

E o brilhantismo desta manobra de Dolph Ziggler reside no facto dele se tornar necessário. Nem todos os lutadores podem ser o próximo John Cena. A próxima cara da companhia. Nem todos estão escalados ou têm capacidade para serem o foco da indústria. Não só não há lugares fixos na indústria, como quase todos são prescindíveis e no topo não há lugar para todos.

O raro tipo de lutadores imprescindíveis baseia-se naqueles que conseguem promover e valorizar de forma magnífica aqueles com quem lutam. É graças a eles que os beneficiados adquirem grande parte da sua credibilidade. É graças a eles que os beneficiados começam a vender!

Sempre afirmei que, embora façam maravilhas quando bem posicionadas, as vitórias e, por consequente as derrotas, não são tão importantes quanto a performance dos lutadores. Quando um combate é especial, quando um combate conquista os fãs pela sua qualidade, ambos os participantes ficam extremamente bem na fotografia. O objectivo é fazer-se notar, distinguir-se dos outros, surpreender e conquistar a audiênia!

Eembora não tenhas grandes escolhas no que toca às vitórias/derrotas, facto é que a sua performance e a forma como se distingue é algo que ainda pode ser, de certa forma, controlado por Dolph Ziggler. Porque no fundo, a WWE precisa de lutadores como ele.

Não só a WWE, como a indústria no geral e os próprios fãs. Dessa forma, os fãs começaram a reconhecer o valor de Dolph Ziggler, pois entre todos os seus excelentes combates, vários começaram a perceber que ele era o denominador comum entre todos.

Não é por isso surpresa que quando Dolph Ziggler, em plena Raw de 2012, se aborreceu com o seu parceiro, Jack Swagger, e abandonou o ringue a dizer “I’m better than this!” os fãs o ovacionaram, mesmo sendo ainda um vilão.

Tal como não é surpresa ter visto Dolph Ziggler a receber uma ovação ensurdecedora quando, finalmente, se separou de Jack Swagger, mesmo estando ainda ao lado de Vickie Guerrero.  Mesma situação se aplica à sua vitória do combate de Money in the Bank e à larga maioria de ovações que Dolph Ziggler tem recebido ao longo do último ano.

É um facto que, embora sejam impressionantes, nem sempre primam pela sua consistência, mas mesmo assim, Dolph Ziggler acabou por se tornar o novo campeão World Heavyweight na noite pós-Wrestlemania, no ambiente perfeito, para ele.

Verdade seja dita, um cash-in do Money in the Bank terá sempre a sua certa ovação, mais que não seja pelo facto de ser uma surpresa. Se o momento for bem escolhido e se o detentor da oportunidade for uma estrela popular, como a larga maioria dos passados detentores, então é absolutamente garantida uma reacção.

Também é verdade que, depois do que se sucedeu o ano passado, esperava-se uma plateia animada na noite pós-Wrestlemania. Como membros deste tipo de audiências estão os fãs mais dedicados da WWE e uma boa porção dos supostos “smarks”. Como é natural, a euforia dos fãs e as suas já rotuladas preferências ajudaram a tornar o cash-in de Dolph Ziggler num momento ainda mais especial.

Porém, mesmo tendo em conta estes importantes factores, a verdade é que é absolutamente inegável que o número de fãs de Dolph Ziggler tem aumentado. Não substancialmente, mas também não se resume apenas a este grupo específico de fãs.

E num ambiente absolutamente surreal, Dolph Ziggler fez finalmente o tão esperado cash-in. As ovações do público para quando a sua música tocou, quando Justin Roberts confirmou o cash-in e para quando o pin foi bem sucedido foram absolutamente históricas e podem facilmente rivalizar com algumas das grandes ovações que grandes Lendas tiveram no passado.

De forma arrepiante e incrivelmente emocionante, Dolph Ziggler tornou-se assim campeão para a delícia de todos presentes. Naquele momento, não se pensou no tipo de reinado que iria ter, não se pensou nos seus adversários ou quanto tempo iria durar. Pessoalmente, aquele momento foi de celebração.

Contudo, tal foi sol de pouca dura. Há muitas razões que podem justificar a qualidade actual do reinado de Dolph Ziggler com o título.

Poderá ser uma recompensa por todo o seu trabalho, poderá ser um teste da WWE para averiguar se consegue ser um main-eventer a sério ou até poderá apenas para causar uma leve inovação no roster após a Wrestlemania. Afinal, sempre é uma surpresa.

O problema é que independemente da razão que originou esta decisão, este reinado já tinha uma sinopse feita há bastante tempo. Já há algum tempo que o Título World Heavyweight não é tratado com a reverência e cuidado de outros tempos.

Aliás, se prestarmos bem atenção, não só o Título World Heavyweight tem sido usado para testar futuros main-eventers nos mais recentes anos, como o próprio Money in the Bank tem sido usado com esse propósito e nem sempre foi sinónimo de reinados impressionantes.

Vejamos, por exemplo, o caso de Edge. O inaugural Mr. Money in the Bank teve um reinado extremamente curto que nem sequer culminou na Wrestlemania, a lutar pelo Título. É verdade que a sua luta com Mick Foley também fez maravilhas por si, mas não era esse o caminho que se esperava na altura. CM Punk, Alberto Del Rio e Daniel Bryan são outros nomes que passaram pelo menos. Enquanto CM Punk e Del Rio tiveram reinados bastante desapontantes que em nada fizeram para os evidenciar como main-eventers, Daniel Bryan teve o caminho mais dificultado começando logo no momento em que agarrou a mala.

A verdade é que tanto a oportunidade, como na maioria das vezes, o Título World Heavyweight são usados para fazer experiências com os lutadores que, por vezes, a companhia crê não serem prejudiciais.

Exactamente por isso é que o reinado de Dolph Ziggler não me tem surpreendido. Não é o main-event da Smackdown? Alberto Del Rio também o era muito raramente. Aliás, como já disse acima, já há alguns anos que o Título World Heavyweight não é tratado como sendo principal. A Smackdown costumava ser o programa onde os novos talentos se estreavam e a mesma noção parece ter sido aplicada ao Título, mas com novos main-eventers.

A questão é que, ao contrário do que muitos fãs sugerem, a solução para resolver este problema não é tirar o Título a Dolph Ziggler ou, no seu caso, a Alberto Del Rio. Com isso não se resolvem problemas. Finge-se que eles não existem ao escondê-los a um canto e adiá-los.

Neste caso, tirar o Título a Dolph Ziggler torna-o numa personagem ainda menos credível do que já é e não acrescenta nada ao Título. Se, porventura, a WWE trabalhar no sentido de tornar Dolph Ziggler num main-eventer credível – mesmo que depois não resulte, pois a culpa nem sempre é da companhia – estará a resolver os dois problemas: o campeão e o Título.

Dessa forma, quando Dolph Ziggler deixar de ser campeão, os benefícios que foram feitos pelo Título passam para o próximo campeão, assim como Dolph Ziggler irá levar os seus para outras rivalidades. Resumindo: todos ficam a ganhar. Muito sinceramente, não creio que a atitude da WWE para com o reinado de Dolph Ziggler ou para com o Título no geral vá mudar permanentemente. A atitude será sempre consoante os envolvidos.

Alberto Del Rio, por exemplo, precisava de ser valorizado como um herói mexicano para atrair essa porção da audiência, logo tornou-se campeão de forma heróica ao vencer um gigante malvado (Big Show). Ryback, por exemplo, não precisou de mala de Money in the Bank para desafiar John Cena pelo Título e, verdade seja dita, também não ficava bem para a personagem em questão. Tal como os The Shield que, embora não estejam a lutar pelos Títulos principais, já obtiveram um maior push que muitos dos Mr. Money in the Bank tiveram aquando o seu primeiro reinado.

Será isso mau? Claro que não! Ryback e os The Shield fazem parte do futuro e a companhia faz bem em tentar agradar aos mais variados fãs. A questão é que a WWE faz escolhas e experiências que, embora possamos não entender bem, acontecem e têm as suas consequências.

O que quero dizer com isto é que temo que após um reinado fraco ou pouco credível, a ideia de que Dolph Ziggler não conseguirá dar mais do que está a dar se torne um rótulo. E temo que, com isso, ele perca alguns dos fãs mais inconsistentes. É verdade que a especialidade de Dolph Ziggler é fazer outros brilhar e é verdade que não há lugar no topo para todos, mas também ainda não foi provado que Dolph Ziggler não consegue fazer os dois papéis.

E o problema continua a ser o mesmo que refiro várias vezes no Opinião Feminina. A percepção, na WWE, é a realidade. Se Dolph Ziggler for tratado como um campeão pouco importante ou como alguém com um reinado fraco, que não é capaz de atrair os fãs, é exactamente isso que lhe vai acontecer.

Se a WWE tratar alguém como sendo pouco importante, na esmagadora maioria das vezes, os fãs vão seguir essa linha de raciocínio.

Será curioso, sem dúvida, ver o que se irá dizer deste reinado, se a WWE continuar a fazer o que está a fazer. O mesmo será criticado, certamente, por ser aborrecedor, pouco credível e com um campeão fraco. As culpas irão, na sua maioria, recair em Ziggler e muitos irão dizer que tiveram razão desde sempre e que este não era talento de main-event.

Um caso que acho que se adequa bastante bem a estes casos e que deve ser referido é o de CM Punk. Após o seu primeiro reinado, muitos descrentes julgaram que a sua jornada como main-eventer tinha terminado, contudo hoje é a segunda maior estrela da companhia.

E CM Punk é a segunda maior estrela da companhia porque, durante um período de tempo crucial, a WWE posicionou-o bastante bem. Como julgam que se teria saído aquela excelente promo de Junho de 2011, se tivesse sido feita a meio da Raw e se, ao invés de lhe cortarem o som do microfone, alguém simplesmente o tivesse interrompido e lutado com ele no main-event dessa mesma Raw? A promo não foi só importante pelo que foi dito ou pela forma como foi dita, mas também como foi tratada.

A esmagadora maioria dos fãs irá valorizar aquilo que a WWE der a entender que deve ser valorizado. Na maioria das vezes, vai vender ou ser bem-sucedido, o que a WWE quer que seja. Não é sempre, não é uma regra sem excepção, mas é assim a maioria das vezes.

Até agora, este reinado tem recebido a sua dose de críticas, a maioria delas merecida, mas crédito tem de ser dado à WWE por não ter tirado o Título a Dolph Ziggler após se lesionar. Não queria ir tão longe ao ponto de comparar a situação de Ziggler com CM Punk, de há uns meses, pois no caso de CM Punk estavam em jogo detalhes extremamente mais importantes, mas é de referir o exemplo de Evan Bourne. Apanhado numa análise da Wellness Policy, foi suspenso por 30 dias e a WWE não lhe tirou o Título de Tag Team que este tinha juntamente com Kofi Kingston.

Seria, definitivamente, bastante injusto tirar então o Título a Dolph Ziggler devido a lesão, já para não ter em conta tudo o resto que o reinado envolve.

Sinceramente, não tenho grandes expectativas para o resto deste reinado, afinal não me foi dado a entender que deveria ter expectativas, mas a WWE é uma caixinha de surpresas. Quando as cabeças certas querem, nunca se sabe o que pode acontecer. Será que a maré de experiências irá mudar? Irá o reinado de Dolph Ziggler ser diferente de alguns dos seus antecessores? É uma questão de esperar para ver. Desejo um excelente Extreme Rules a todos, não se esqueçam de votar na League e até para a semana!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

14 Comentários

  1. Tibraco - há 4 anos

    Bom artigo :)

    Sim, Ziggler é vitima do seu próprio dom para elevar os outros mas isso é tão injusto! Percebo o teu ponto de vista, porém não deixo de ficar frustrado com este tratamento pouco digno de que Ziggler é alvo. Simplesmente porque a ele, Ziggler, nunca lhe foi dada uma oportunidade real, ao contrário de outros, para mostrar que merece ser tratado como um main eventer.

    Não sei se foi tua intenção comparar este reinado de Ziggler ao de Bryan, Del Rio e Punk mas acho que são situações diferentes. Não me recordo muito bem desse reinado de Punk, no entanto em relação aos outros dois a questão não foi bem a falta de qualidade dos seus reinados. Del Rio foi vitima da necessidade de ter Punk ou Cena como campeões e Bryan teve um reinado de 4 meses. Com a mais que badalada falta de “estrelas de topo” a WWE tinha aqui uma ótima oportunidade para apostar em Ziggler a sério, algo que este reinado está longe de ser.

    Bom ER para ti também! :)

  2. MicaelDuarte - há 4 anos

    Bom artigo Salgado :D

    É certo que nesta empresa, a competência que cada lutador tem ao micro é quase mais importante que as capacidades in-ring para chegar ao topo, no entanto e a meu ver, a capacidade excelente do Ziggler in-ring, quase que “apaga” a sua menor competência ao micro.

    O que é que querem mais? O Ziggler tem o look, tem carisma, tem uma habilidade fantástica em ringue e por mais mau que seja o seu adversário, o Ziggler é capaz de pô-lo a brilhar quase tanto como ele mesmo.

    Isto tudo para dizer que não entendo o que estão a fazer ao Ziggler. Durante o build up para o ER, não houve um único segmento (pelo menos que me lembre) em que o Ziggler saisse por cima. O Ziggler não é capaz de ganhar um combate sem o auxílio do Big E ou da AJ.

    Espero que a WWE repense no que está a fazer e arranje alguém com quem o Ziggler possa desenvolver uma boa storyline, de forma a afirmá-lo mesmo como main-eventer.

    Isto “revolta-me” porque sou um grande fã dele e vê-lo tão mal ‘bookado’ como está a ser irrita mesmo um gajo! Pessoalmente, já me convenci que não é desta que o Ziggler estabiliza no main-event.

    Bom ER (sem o Ziggler T_T)!

  3. El Shaarawy - há 4 anos

    O Dolph Ziggler é um atleta fantastico, com umas ring skills sobervas que brilha e faz brilhar seja quem for que lute contra ele e até tem umas mic skills aceitaveis e diga-se melhorou muito neste aspecto!!! Sem duvida que é totalmente merecido este reinado que lhe é atribuído e que merecia ficar com ele por um bom tempo!! Qualquer combate do Ziggler é um espectaculo e das coisas que mais interesse tenho em ver na actualidade da wwe!

    Nao era obviamente este tipo de reinado em que raramente sai por cima (seja de forma limpa ou suja!!!) que eu gostava que lhe atribuissem!! Acho que o talento e dedicação do ziggler merecia bem mais e a imagem que acaba por passar às vezes é que o ziggler apenas tem titulo mas que o Swagger e o Del Rio sao muito mais fortes xD

    Espero que mude esta situação e que valorizem o Ziggler como deve de ser pois eu vejo nele o futuro da companhia e espero que a wwe se dê conta disso a tempo!

  4. danielLP21 - há 4 anos

    Eu já me mentalizei que o trabalho ou a função do Dolph Ziggler na WWE vai ser sempre a de fazer os outros brilharem. Julgo que foi o Vinícius que deu este exemplo quando debati este assunto com ele no “chat”, e concordo plenamente com ele: o Dolph Ziggler faz o mesmo que o Chris Jericho sempre fez.

    Ora bem, o Jericho, durante a sua primeira “estadia” na WWE, alguma vez foi um main-eventer consolidado? Eu penso que não. Apesar de ter tido a sua noite de glória quando venceu Steve Austin e The Rock para se tornar o primeiro Undisputed Champion, o destaque da WWF/E não era ele. Enquanto esses grandes nomes ( entre outros) estiveram na empresa, ele nunca conseguiu afirmar-se, AOS OLHOS DA WWE ( não dos fãs) como um main-eventer importante. E porquê? Porque sempre que era preciso que alguém fizesse outro lutador brilhar, o Jericho era quase sempre o escolhido. Outro exemplo? WrestleMania X8: qual foi o main-event da noite? Chris Jericho vs Triple H. Qual é o combate que toda a gente se lembra quando ouve ou lê “WrestleMania X8”? The Rock vs Hulk Hogan.

    Além disso, o Jericho andava sempre entre o main-event e o mid-card. era “pau para toda a obra”, era utilizado onde a WWE pensava que ele era necessário. Pode parecer um exemplo um bocado extremista, mas, a meu ver, é o que mais se adequa à situação do Ziggler.

    Com isto tudo quero dizer que o Dolph nunca vai ser um main-eventer como John Cena, CM Punk, Randy Orton, Sheamus, Alberto Del Rio e outros que tais, mas vai, de uma forma ou de outra, construir o seu nome e tornar-se numa lenda. Porque, no fim de contas, a WWE sabe o que tem ali, mesmo que ele não seja o lutador principal da Raw, da SmackDown ou da WWE em geral, mas os responsáveis da empresa sabe que têm sempre ali alguém que pode fazer os outros brilharem.

    Na mesma situação encontra-se o Daniel Bryan. E na mesma situação esteve o Chris Benoit e julgo que o Kane esteve assim durante a carreira toda! Quando é que o Kane foi main-eventer? Quase nunca. E deixou de construir a sua lenda e o seu legado? Nope.

    No fim de contas, acho que, se tudo correr normalmente, o Dolph Ziggler também vai conseguir tornar-se num dos nomes mais respeitados de sempre, mesmo não sendo um campeão imbatível, não sendo um main-eventer a 100%. E atenção: ainda não o vimos como babyface- algo que, mais cedo ou mais tarde, vai acontecer- e aí veremos a forma como a WWE o vai utilizar. Aliás, nós já o vemos como babyface há muito tempo, mas acho que deu para perceber o que eu quis dizer.

    • Vinícius Nunes - há 4 anos

      Foi comigo mesmo que você tinha conversado, e até falei do quanto ele ajudou o Sheamus ano passado e o quanto ele estava ajudando o Del Rio e o Jack Swagger esse ano, o Ziggler é muito bom nisso, em ajudar os outros, e a WWE usa e abusa disso e acho que vai continuar dessa forma, até porque são poucos que sabem fazer essa função, que é muito importante por sinal, quanto ele, porém isso não vai tirar o fato do Ziggler ser um dos maiores nomes dessa indústria na atualidade, e garanto que no futuro ele será lembrado como uma das referências na modalidade, assim como o Chris Jericho é lembrado, não tanto como o Y2J claro, mas ele deixará a sua marca na indústria por ser esse worker fenomenal.

      E grande artigo Salgado, e que venha o Extreme Rules!

      • Rubinho16@ - há 4 anos

        Esta pergunta pode ser estúpida, mas em que chat é que falaste com o Vinícius?

      • danielLP21 - há 4 anos

        Sim, é um bocado estúpida…

        Foi no chat do W.PT, não sei se conheces…

      • Rubinho16@ - há 4 anos

        Não tou a ver ……..

      • Control Punk - há 4 anos

        Esta questão é bem complicada,depende muito das escolhas que a WWE irá fazer,vários e vários lutadores já passaram por isso,lembramos do Jack Swagger a merd** que foi seu reinado.Enfim Ziggler,tem algo diferente que pode ser sobressair mas isso não depende só dele,creio que Ziggler irá entrar na mesma rota que a maioria tomaram isso é inevitável.Vamos esperar e ver oque acontece..

  5. don_ricardo_corleone - há 4 anos

    A WWE segue sempre o mesmo guião com os Mr. Money in The Bank, com a excepção do Edge e do RVD, que segue assim: Cash-In, reinado fraco, perde o titulo, joba uns meses, depois pode ou não voltar ao topo. O Daniel Bryan e o Miz nunca perderam fãs, pelo contrário o Jack Swagger foi destruído. O Ziggler é especial, e seguirá de certo o exemplo do Daniel Bryan, continuará cheio de fãs. Espero é que, ao contrário dos outros, e à imagem do Edge, continue a ser puxado após a perda do titulo e nunca de lá saia. Espero que sejam inteligentes.

  6. MR Perfection André Santos - há 4 anos

    Bom Artigo Salgado!

    D.Z (admito que não era grande fá dele).
    Acredito que ele vai ter um reinado decente, aqui o problema para ele é muitas vezes o “sell” que faz as manobras que por muitas vezes resulta em lesões.
    Em relação as rivalidades gostava que ele tivesse uma com Daniel Bryan ou mesmo com um lutador de mid-card como o Sandown.

  7. Evandro Monari - há 4 anos

    Eu quero ver o Ziggler em rivalidade com apenas um superstar , porque nessa rivalidade tripla as atenções ficam muito dívidas .

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador