Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Opinião Feminina #134 – Best in the World

27 de Junho de 2011. 434 dias. Estes são os números da sorte de CM Punk. Uma sorte criada pela força de vontade, convicção, determinação e teimosia do próprio CM Punk. A 27 de Junho de 2011 foi-lhe dada a oportunidade de uma vida, juntamente com um microfone e a plataforma ideal para dar a conhecer as suas frustrações. A oportunidade tornou-se num dos maiores momentos da era moderna do programa principal da WWE, Raw, e re-lançou CM Punk definitivamente como um main-eventer.

434 foram os dias que CM Punk teve como campeão da WWE, desde o Survivor Series 2011 até ao Royal Rumble 2013. Durante todo o ano de 2012, CM Punk foi o campeão da WWE. O reinado mais longo dos últimos vinte-cinco anos foi concedido a CM Punk, alguém que – para todos os efeitos – nem era suposto estar na WWE.

Um reinado com histórias interessantes, grandes combates e, embora nem todos eles tenham sido o main-event da noite em que ocorreram, tal não impediu o reinado de tornar CM Punk ainda maior do que a sua famosa promo tinha conseguido.

A promo do dia 27 de Junho de 2011 re-lançou CM Punk como main-eventer e o fantástico reinado de 434 dias consolidou-o como uma das maiores estrelas dos últimos anos.

Ao tornar-se tal estrela, o tratamento para com ele tornou-se diferente. Os combates que passou a ter na Wrestlemania deixaram de ser pelos seus adversários e pelo facto que estes não tinham planos na altura, mas passaram, sim,a ser pelo próprio CM Punk.

Tal como disse na altura, essa foi a razão pela qual CM Punk lutou pela Streak na Wrestlemania 29. O tipo de main-eventer em que se tinha tornado exigia algo à sua altura. Exigia estar num dos combates principais, exigia tempo de combate, exigia entrada especial e exigia um adversário à altura. Tudo isto aconteceu na Wrestlemania 28, com Chris Jericho, e na Wrestlemania 29, com Undertaker.

Tal não quer obrigatoriamente dizer que CM Punk irá enfrentar uma lenda em todos os pay-per-views em que lutar daqui em diante ou que irá ser campeão até se reformar. Apenas quer dizer que, nos eventos importantes, CM Punk terá algo à sua altura. Também quer dizer que, de uma forma ou de outra, este possui algum poder dentro da WWE.

Neste momento, CM Punk é a estrela que já alcançou quase tudo o que queria e, como já provou, não tem quaisquer reservas ou impedimentos em abandonar o mundo do Wrestling. Aliás, poderei estar a fazer demasiadas suposições, mas parece-me que a única razão pela qual CM Punk ainda continua a lutar é o seu espírito competitivo e a vontade de provar que é o melhor.  Contudo, continua a parecer-me óbvio que este possui, como se costuma dizer, a faca e o queijo na mão, pois muito dificilmente Vince irá querer deixar CM Punk sair da WWE em breve – tal constatou-se em 2011.

Ora, embora não tenha deixado a companhia de vez, CM Punk teve de se ausentar para recuperar de lesões que o vinham a prejudicar. Originalmente, esperava que a sua ausência se prolongasse até ao Summerslam e cheguei mesmo a considerar a ideia deste regressar durante ou no fim do evento, bastante à semelhança do que Undertaker tinha feito em 2009.

A verdade é que, independentemente das teorias de cada um, ninguém – ou quase ninguém – previa que CM Punk regressasse tão cedo. Aliás, ainda há quem acredite que este não irá regressar hoje e que tal não passa de uma manobra da WWE.

Sinceramente, comecei a considerar a ideia de CM Punk aparecer, seja como surpresa ou regresso anunciado, assim que se deu a conhecer que o WWE Payback seria realizado em Chicago. Depois do Money in the Bank, edição de 2011, e a reacção impressionante que CM Punk recebeu na sua cidade natal que se tornou absolutamente inconcebível ter um evento da WWE em Chicago sem o mesmo. Especialmente um pay-per-view.

É CM Punk que os fãs em Chicago querem. É por CM Punk que os fãs iriam, e irão, gritar a noite toda. E, para alguns fãs, iria depender da sua presença a venda dos pay-per-views. Se CM Punk não aparecesse e nada mais fantástico acontecesse, o pay-per-view seria, sem dúvida, visto em grande parte como uma desilusão, por parte dos fãs presentes.

E agora que, não só confirmaram a sua aparição, como lhe agendaram um combate com Chris Jericho, alguém com quem é perfeitamente capaz de ter o combate da noite, é óbvio que CM Punk tem de aparecer. Caso contrário, terão de oferecer reembolsos a todos os fãs que apareceram por ele, tal como fizeram com os fãs de John Cena quando este se ausentou de alguns house-shows.

Embora com bastante dificuldade, consigo considerar a possibilidade do combate não acontecer ou de não decorrer da forma que esperamos, mas não consigo acreditar – de todo – que este não apareça. Parece-me absolutamente impossível dada a localização e a promoção feita.

Relativamente à forma como irá regressar, se como babyface ou como heel, algo que tem sido debatido bastante nos últimos tempos, a situação é mais complicada.

A meu ver, CM Punk é muito melhor como heel, do que como face, mas é um facto que CM Punk é tanto recebido como heel, como John Cena é recebido como face. A partir do momento em que agride uma das Lendas mais respeitadas e adoradas da indústria, ao mesmo tempo que usa a memória de outra, e mesmo assim é apoiado, CM Punk deixa de conseguir obter as reacções de puro ódio que um dia conseguiu.

Quando é apoiado a ameaçar o legado mais badalado e promovido da história desta indústria, na Wrestlemania, prova-se que muito dificilmente CM Punk conseguirá voltar a virar os fãs contra si. Aliás, pode perfeitamente insultá-los, obter alguns apupos durante uns minutos, mas depois volta a ser apoiado durante o seu combate.

Tendo tudo isto dito, acredito que a WWE tente voltar a colocar CM Punk como heel, eventualmente, mas acho muito díficil tal acontecer hoje. Na noite em regressa, na sua cidade natal, CM Punk não conseguirá ser heel. O máximo que podem fazer nesse sentido é criar um segmento onde este diz que se recusa a lutar em Chicago, mas mesmo assim acredito que durante o combate, ou na noite seguinte, os fãs gritem por ele novamente.

Acho que a situação de CM Punk com os fãs é mesmo irreversível. Portanto, dessa forma concluo que, independentemente de ser promovido como face ou heel, CM Punk irá ser sempre recebido como face. Ele é o rebelde que os fãs adoram. O símbolo daquilo que a maioria gostaria de ser. E, melhor que tudo, CM Punk é, de uma forma bastante curiosa, o oposto de John Cena. Tudo isto são factores que contribuem para esta situação.

Embora não seja a primeira vez que tenha acontecido, este combate foi promovido sem a intervenção de um dos participantes. De qualquer das formas, tendo em conta os indíviduos que de facto promoveram este combate, tal não é motivo de preocupação. Chris Jericho e Paul Heyman são talentos mais que competentes para lidar com uma situação deste género.

Chris Jericho, possivelmente a Lenda mais altruísta da indústria, consegue fazer ouro através das suas palavras e combates e, com esta história, provou mais uma vez que está à disposição da WWE para aquilo que precisarem de si. Promover um combate sem o seu adversário presente não é problema para si e para as suas capacidades e tal foi possível de constatar.

Por sua vez, Paul Heyman é o melhor manager que a WWE possui de momento e um dos melhores de sempre. Um génio, no que toca à indústria, e uma capacidade inata de convencer e envolver os fãs com as suas palavras fazem dele uma das personalidades ideais para resolver esta situação. Não é por isso surpreendente quando se constata que todos os confrontos de ambos foram segmentos de grande entretenimento, extremamente convincentes e bem-sucedidos, no que toca a promover o combate.

Com os talentos em ringue, tal como afirmei acima, espera-se um combate de grande qualidade, um dos melhores da noite. Os dois combates realizados por ambos em 2012 – Wrestlemania 28 e Extreme Rules 2012 – provaram isso na perfeição. Relativamente à rivalidade em si, não me admiraria que a WWE estendesse esta rivalidade para mais um pay-per-view, WWE Money in the Bank, para dar assim o último combate a Jericho, desta sua nova jornada.

No que toca ao resultado, é fácil de assumir que CM Punk irá vencer, tendo em conta que é o seu regresso em Chicago contra Chris Jericho. E embora apoie e compreenda perfeitamente essa ideia, não consigo deixar de pensar que este combate poderá servir para facilitar uma separação de Paul Heyman e CM Punk. Como é natural, tal não passa de pura especulação, mas não seria de admirar que Paul Heyman custasse o combate a CM Punk – possivelmente com o envolvimento de Curtis Axel ou não – apenas para este obter a vitória no WWE Money in the Bank, fazendo com que Jericho perdesse e voltasse a ausentar.

Como já disse, é pura especulação visto que o único possível indício de uma hipotética separação é o facto de Heyman ter aceite o combate por CM Punk, após este ter abandonado a companhia sem dar justificações ao próprio Heyman.

Independentemente desse aspecto, parece-me viável apostar numa eventual separação de ambos, pois não consigo visualizar Heyman a ser o manager de duas estrelas actuais da WWE, especialmente para a frequência que são usados e a importância de ambos.

Axel tem sido colocado em situação de main-event várias vezes, recentemente, e interagido com grandes nomes, logo é um facto que se encontra destacado, assim como Heyman. Quando CM Punk regressar, a situação é exactamente a mesma e, por isso, não sei até que ponto é que a WWE está disposta a expor demasiado Heyman.

Com Brock Lesnar, tal não era um problema, pois o próprio Lesnar aparece bastante poucas vezes e como a dinâmica entre ambos os pares – Heyman & CM Punk; Heyman & Brock Lesnar – é completamente diferente, porque os próprios lutadores possuem características e traços completamente diferentes, a posição de Heyman nunca se encontrava esgotada ou demasiado exposta, pois este era necessário de formas bastante diferentes.

A questão que se coloca relativamente à possível separação é se tal irá envolver uma rivalidade com Curtis Axel ou Brock Lesnar. Sinceramente, não colocaria nenhum dos casos de parte, mas estou mais inclinada a apostar em Lesnar, possivelmente para o Summerslam. O programa deste com Triple H aparenta ter chegado ao fim e Lesnar precisará de alguém com quem lutar no Summerslam.

Também é verdade que John Cena é um nome perfeitamente viável, mas não consigo ver a WWE apostar novamente num combate entre Lesnar e Cena enquanto Cena for campeão. Primeiro, porque não acredito que façam com que Lesnar perca para John Cena duas vezes e segundo, porque não acredito que queiram fazer dele campeão da WWE.

De qualquer das formas, lute ou não lute com Brock Lesnar, não consigo imaginar CM Punk a não ter um combate importante no Summerslam, por razões explicadas no início deste artigo. Relativamente ao seu futuro a longo termo, começaram a correr rumores de que este poderia ser o último ano no contrato de CM Punk. Normalmente, não dou atenção a rumores, embora os que mencionam este tipo de detalhes não costumem estar errados.

Mesmo tendo em conta tudo o que afirmei anteriormente, não acredito que seja o último ano de CM Punk. Poderá ser o seu último ano como lutador com horário completo, dependendo do desgaste do seu corpo, mas não acredito que fique fora de contrato com a WWE tão cedo. Acredito possa ficar com um horário mais leve, no que toca a house-shows, e tenha mais intervalos – como acabou agora de ter – mas não acredito que estejamos perto de nos despedir de CM Punk como uma presença activa e constante na WWE.

Estou, sem qualquer dúvida, extremamente empolgada para ver o que é que o futuro lhe reserva, pois CM Punk agora é uma estrela de topo completamente consolidada. Além de Punk, possui-se John Cena e Randy Orton, contudo este último dificultou tanto a sua própria vida que há alguns anos que não se encontra numa situação à altura do seu calibre e daquilo que já alcançou na WWE.

Portanto, com o roster da WWE actualmente em mudança, com tantas caras novas e tendo em conta as que ainda estão para vir, é extremamente interessante ver o que podem fazer com CM Punk. Neste momento, na posição em que este se encontra, a WWE tem um leque variado de opções para explorar. Para terminar, afirmo que tenho pena que Punk tenha que regressar tão cedo, embora compreende perfeitamente o porquê.

Não faz sentido ter um pay-per-view em Chicago sem CM Punk. É uma pena dadas as circunstâncias, pois acho que com mais tempo e num pay-per-view mais importante, uma história mais sólida poderia ter sido construída e promovida, mas não é uma situação que ache que a WWE tenha culpa. Chris Jericho e Paul Heyman fizeram o seu melhor que, por sua vez, foi bastante bom, embora o tenham de ter feito à pressa e de forma súbita. Mal posso esperar por este combate e por ver o que é que o futuro reserva a CM Punk. Desejo um excelente pay-per-view a todos, até à próxima edição e não se esqueçam de votar na League!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

14 Comentários

  1. Tibraco - há 3 anos

    Gostei bastante do artigo e concordo com quase tudo, excepto no que toca à separação com o Heyman. Essa situação irá ocorrer mais tarde ou mais cedo mas julgo que é muito improvável que hoje seja o dia que tal aconteça. Primeiro, porque acredito que Punk regressa apenas por uma noite, sem direito a promos ou qualquer acção relevante. Segundo, porque me parece demasiado evidente que este combate serve, única e exclusivamente, o propósito de vender um PPV com pouco nome. Sendo assim, se vão cumprir esse objectivo, acho que não vão desperdiçar esse angle da separação que pode dar muito que falar daqui a umas semanas quando estivermos perto do SummerSlam.

  2. João Macedo - há 3 anos

    Concordo com muitas das coisas que disseste, aliás, o último parágrafo do artigo resume tudo a poucas linhas… uma coisa que eu pensei foi a WWE não trazer o Punk para este PPV e verem-se cartazes e vozes a cantar ‘We Want Punk’ ou qualquer coisa do género.

    Isso não era positivo nem para a reputação nem para as vendas do PPV, afinal qual é o PPV que ocorre em Chicago e que não tem o homem-forte do Money in the Bank de 2011.

    Outro ponto em que também queria deixar um comentário, é uma eventual separação entre o Punk e Heyman. Partindo do ponto em que o Punk regressa a tempo inteiro, não estou mesmo a ver o Heyman a trabalhar com ele e com o Axel ao mesmo tempo pois, como disseste, o homem faz praticamente as mesmas coisas nos dois, desempenha o mesmo papel. CM Punk vs. Curtis Axel era algo que não me despertaria interesse nenhum, mas agora Punk vs. Lesnar era bem capaz de ser interessante.

    Dada a ideia de um Punk vs. Lesnar, fica a dúvida de se a WWE quer fazer este combate para credibilizar um Punk que perdeu o título no início do ano e perdeu na WrestleMania (mesmo com uma eventual vitória contra o Jericho hoje) ou então virar os dados e dar a vitória ao Lesnar para dar fôlego a um Lesnar vs. Rock na WrestleMania 30, o que para mim é quase certo. Pessoalmente, posso dizer que preferia ver o Lesnar ganhar. Eu sei que a WWE já tentou corrigir o que fez no Extreme Rules 2012, colocando depois o Lesnar a vencer o Triple H por duas vezes, mas é preciso algo mais para valorizar o homem… nem que seja só para dar a ideia que, apesar de não ser uma figura constante, ele está presente.

    Por fim, acrescentar que, por mais que não queiramos, vem aí o último ano do contrato do Punk e o maior destaque da carreira do Punk está feito – 2 títulos mundiais e 2 da WWE, se não me engano. Para além disso, teve um combate na WrestleMania contra a streak de Undertaker, um grande reinado, enfim. Aos poucos e poucos, o Punk substituirá o Jericho naquilo que ele faz agora, aparições ‘de vez em quando’ e elevar novos talentos.

  3. mangala22 - há 3 anos

    bom artigo :) cm punk e uma das fontes da wwe ele e john cena, daniel brayn

  4. danielLP21 - há 3 anos

    Excelente artigo.

    Sinceramente, começo também a acreditar que o CM Punk pode voltar hoje apenas porque o seu PPV é em Chicago e que vai voltar a ir embora sem dizer nada. No máximo dos máximos, uma troca de olhares com o Paul Heyman, que podia ficar surpreendido da mesma forma que ficou na última vez em que o Punk foi de férias. Não acredito que se separem hoje.

    Espero um grande combate e um ambiente digno de Chicago.

  5. El Shaarawy - há 3 anos

    CM Punk é um exemplo de esforço e dedicação e merece estar onde está neste momento! É muito completo, muito bom em todos os aspectos e acima de tudo é um lutador que nao desistiu mesmo depois do fracasso (se que se pode chamar assim!)!! Actualmente é sem duvida a superstar da wwe com mais importância no roster juntamente com o John Cena e ultrapassou mesmo o Randy Orton nesse posto por tudo o que tem acontecido com os dois nos últimos tempos!! Quando digo isto baseio-me apenas em superstar que estão na WWE a tempo inteiro se nao outros nomes poderiam ser adicionados a este lote restrito!!

    CM Punk mudou a sua vida com aquela promo!! Os fãs que percebem mais de wrestling já gostavam dele antes disso mas a oposição a Cena acabou por lhe dar ainda mais créditos!! CM Punk hoje em dia consegue ter assobios das crianças, das pessoas que levam as storylines a sério e dos seus haters que toda a gente os têm mas nunca dos verdadeiros fãs de wrestling!! Nao sou grande fã dele é certo mas reconheço-lhe todo o talento que possui e admiro imenso os momentos que já proporcionou e que sao sem duvida dos mais marcantes da PG Era!!!

    Basicamente o John Cena é o Superman e o Punk é o Batman da wwe por aquilo que representam e defendem e pelas personalidades opostas que possuem!!

    Contudo e apesar de todo este sucesso inegavel e enorme que teve nunca o vou considerar o best in the world porque, para mim, esse estatuto sempre pertencerá ao Y2J !!

  6. MicaelDuarte - há 3 anos

    Excelente artigo. Não há muito a acrescentar Salgado.

    Chris Jericho vs CM Punk – “Best In The World” vs “Best In The World”.

    Também sou daqueles que acha que o Punk deveria ter ficado de fora muito mais tempo e voltar apenas num dos grandes quatro, mas por outro lado, o que seria da estreia deste PPV que é em Chicago, sem o CM Punk?

    Estou à espera de uma vitória do Punk, mas não descarto totalmente a hipótese de acontecer algo inesperado.

  7. xDreamz - há 3 anos

    Grande artigo!

  8. Dolph Ziggler - há 3 anos

    Excelente artigo, Salgado. E claro, concordo contigo. Visto que o Payback era em Chicago, a presença do Punk no PPV era necessária. O Punk é capaz por si só encher uma arena em Chicago e o facto de ele ter estado ausente da WWE durante uns meses. apimenta mais as coisas para hoje e não tenho duvidas que irá ter um pop enorme. Se vai lutar ou não, não temos a certeza, mas temos a certeza que este vai aparecer pois caso ele não o faça, o público de Chicago vai ficar bastante zangado e é bem possível que não queiram saber do resto do PPV. Independentemente de aparecer como heel ou face, ele vai ter uma enorme reação. Quanto á possivel separação entre o Punk e o Heyman, é possivel visto que agora o Heyman tem o Curtis Axel e será dificil para ele ser manager de 2 lutadores a full-time. É esperar para ver. Só espero que o Punk lute e tenha um grande combate.

  9. kikogomes383 - há 3 anos

    vcs nao acham esquesito o cm punk nao ter feito promoção do seu combate com o jericho no twitter? axo ke ele nao vem!

  10. PolarBomb15 - há 3 anos

    Excelente artigo.

    Gostaria muito mais que CM Punk só regressasse daqui a mais tempo, mas não se pode ter um PPV em Chicago sem Punk. Bom, pelo menos que ele tenha um ótimo combate hoje, e disso não tenho dúvidas.

    • kikogomes383 - há 3 anos

      como e que sabes?

      • RuiFerreira222 - há 3 anos

        Anda a circular por todas as redes sociais e sites de Pro-Wrestling, mas posso estar enganado… nem tudo na Internet é verdade.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador