Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Opinião Feminina #137 – The Double Turn

Na edição deste ano do primeiro episódio da Raw pós-Wrestlemania, Dolph Ziggler fez o tão esperado cash-in no então campeão, Alberto Del Rio, tornando-se campeão World Heavyweight. Facilmente, um dos momentos mais ovacionados dos últimos anos a que tivemos oportunidade de assistir. Infelizmente, pouco depois de vencer o Título, Dolph Ziggler sofreu um traumatismo que o deixou de fora dos ringues durante várias semanas.

Ora, tal tema já foi discutido neste espaço, ao contrário do seu desenvolvimento. Após ter falhado um pay-per-view devido a lesão, Dolph Ziggler regressaria pouco antes do WWE Payback, onde faria a sua primeira defesa como campeão em pay-per-view.

Numa manobra que me deixou absolutamente boquiaberta, Dolph Ziggler perdeu o Título para Alberto Del Rio num combate com muito pouca ofensiva da sua parte, mas com uma forte narrativa. Na verdade, este combate baseou-se mesmo nisso: desenvolvimento de uma narrativa e investimento nas personagens em questão.

Mais do que a maioria dos combates, este baseou-se única e exclusivamente em contar a história em questão e promover a lesão sofrida recentemente por Dolph Ziggler.

Assim que o Título mudou de mãos, vários fãs que assistiam ao evento e comentavam em directo rapidamente identificaram – ou supuseram correctamente – que a WWE tivesse feito um double turn, sendo essa a razão pelo fim abrupto do reinado de Dolph Ziggler.

Sinceramente, escolhi não acreditar nesta versão a início. Não porque não fizesse sentido, não porque não fosse a decisão mais acertada da parte da WWE, mas porque não havia motivos suficientemente evidentes e razoáveis para tirar essa conclusão.

O simples facto de Dolph Ziggler estar a comportar-se como o elo mais fraco durante um combate, tendo muito pouco ofensiva – quando comparado com o seu adversário – não significa que a WWE estivesse necessariamente a preparar um double turn, pois para os mais atentos, tal comportamento é bastante característico de Dolph Ziggler.

Mesmo sendo ele um heel, este é um comportamento recorrente em vários dos seus combates, sendo essa uma das razões que levou vários fãs – eu incluída – a defender um face turn da parte de Ziggler. Não só este comportamento é recorrente, como é uma das suas habilidades fazer os seus adversários brilhar.

Tal como apontei no último artigo que falei do assunto, a capacidade inata que distingue Dolph Ziggler do resto do roster e que o ajudou a conquistar os fãs é a forma brilhante como consegue enaltecer e promover o seu adversário, dessa forma tornando-se essencial e reconhecido.

Exactamente por tudo isto é que, na altura, refreei-me de justificar o rumo do combate e a história como sendo um double turn, onde Dolph Ziggler finalmente se tornava face, algo há muito aclamado por vários fãs, e Del Rio se tornava novamente num heel. Também não nego que o meu pessimismo poderá ter sido um factor de enorme relevância neste assunto.

De qualquer das formas, hábitos e pessimismos à parte, vinte e quatro horas depois, no episódio da Raw, as dúvidas foram-se dissipando, pois a WWE começou a consolidar e a promover exactamente aquilo que tinha dado a entender. Alberto Del Rio surgiu como uma promo que tirava todas as dúvidas que pudessem existir relativamente à sua vilania e, bem ao estilo de herói persistente e lutador, Dolph Ziggler surgiu mais tarde – de surpresa, fazendo as delícias dos fãs – para começar a sua vingança.

O termo double turn não é muito frequente, pois raramente há ocasiões para tal. O caso mais referenciado e popular da história da WWF/WWE envolveu “Stone Cold” Steve Austin e Bret “The Hitman” Hart e o combate de ambos na Wrestlemania 13 em Chicago, Illinois. Bret Hart começou o combate como sendo o babyface e Austin como heel, contudo ao longo do combate e, especialmente, no fim, o esforço de Austin induziu a mudança de comportamento do público. Quando o combate acabou, os papéis tinham invertido.

Na Era moderna, a última vez que se falou do assunto foi há pouco mais de um ano, quando após um combate de dezoito segundos, Daniel Bryan (na altura heel) se tornou rapidamente num dos indivíduos mais populares da companhia – fenómeno que perdura até hoje – e Sheamus (na altura babyface) era recebido com fortes apupos.

Sendo absolutamente sincera, entre os casos Daniel Bryan/Sheamus e Dolph Ziggler/Alberto Del Rio, considero ser mais óbvio e instintivo ter seguido em frente com o double turn no primeiro caso. Aliás, quando reconheci finalmente que o que se tinha sucedido com Alberto Del Rio e Dolph Ziggler tinha sido um caso de double turn, lembrei-me da situação do ano passado e de como tinha sido muito mais óbvio.

Todavia, o factor surpresa, neste caso, foi enorme, pois apanhou grande parte dos fãs desprevenidos. Mesmo não tendo um maior ímpeto na promoção para o combate, devido à sua lesão, poucos fãs previam ou sequer consideravam a ideia de que Dolph Ziggler pudesse perder o Título tão cedo.

Da parte de Dolph Ziggler, não há muito a acrescentar relativamente ao seu tão aclamado face turn, além do que já afirmei anteriormente e numa outra edição deste espaço (Opinião Feminina #130 – It’s about Damn Time). A característica que o distingue de todos os outros e o que o ajudou a tornar-se popular não se enquadra num heel.

Dolph Ziggler é o elemento de um combate que precisa de sofrer a grande parte da ofensiva para conseguir obter a empatia dos fãs e o seu investimento, que por associação, ajuda o se adversário a obter a raiva e ódio. Torná-lo num face era algo, a meu ver, óbvio e natural que desde o ano passado se tinha tornado urgente.

Estando agora a ser, de forma coerente, tratado e promovido como face, coloca-se a questão dos seus parceiros: AJ Lee e Big E Langston. É verdade que ambos têm sido, recentemente, retratados como heels e que, por isso, não têm aparecido frequentemente ao lado de Ziggler. Também é verdade que, eventualmente, o grupo terá de se separar. Facto é que não se justifica Ziggler ter um guarda-costas com as mais recentes mudanças de personalidade.

A presença de Big E Langston ao lado de Dolph Ziggler tem os dias contados ou, pelo menos, deveria ter. É certo que a WWE poderá tentar arrastar a situação ao mantê-los afastados, mas ao mesmo tempo, no mesmo grupo. Contudo, não faz muito sentido um grupo onde os indíviduos possuem diferentes tipos de personalidade.

Pessoalmente, julgo que o problema com Big E Langston é que este já há muito tempo que não é um vilão com acções que o comprovem. Toda a situação com Kaitlyn poderá ser um exemplo de tal, mas a questão é que as rivalidades que ocorrem entre as Divas não possuem impacto suficiente para marcar a personalidade ou a recepção de Big E Langston. Pelo menos, não as da actualidade.

A meu ver, a imagem que passa de Big E Langston já não é a de um monstro imparável, como era quando estreou. A situação mudou bastante e embora a WWE consiga manobrar tais mudanças de forma a manter Langston com Ziggler, apenas até decidir o que fazer com ele, facto é que não se justifica de todo um guarda-costas, independentemente da situação.

Caso Ziggler se rebelasse contra o grupo e eventualmente lutasse com Langston, acredito que seria bem mais fácil voltar a lançar Langston como um monstro imparável e um vilão. Aliás, esta é a situação perfeita para ambos e a mais lógica. Acredito que aconteça, eventualmente, mas não consigo visualizar a WWE a acelerar esse cenário.

Do grupo sobra AJ Lee. Neste momento, a campeã das Divas diverte-se a atormentar a vida de Kaitlyn e, tal como Big E Langston, não se enquadra ainda com Dolph Ziggler, a não ser que a WWE manobre a situação de forma cuidadosa.

Tenho curiosidade em ver se AJ Lee não poderia permanecer ao lado de Ziggler, mesmo sendo este face. Ao contrário de um guarda-costas, como Big E Langston, a presença de AJ Lee não significa necessariamente que esta tenha de ajudar Ziggler a vencer. E embora tal seja uma teoria um pouco rebuscada, a verdade é que sinto necessidade da existência de um elemento a reforçar a ideia de que Ziggler não é um babyface ao estilo de John Cena.

Passo a explicar. Dolph Ziggler é um babyface em vários aspectos, mas não se enquadra no estereótipo de herói perfeito que não comete nenhuma imoralidade. Por outras palavras, Dolph Ziggler precisa de reter, a meu ver, algumas das características que o tornaram popular em primeiro lugar, assim como a sua excessiva confiança, por exemplo.

Este sempre foi face, a questão é que não era sempre promovido e apoiado como tal. E essa falta de coerência no trabalho da WWE não o levou muito longe. Desta vez, julgo que o truque precisa apenas de consistir na clarificação dessas incoerências, mas não numa completa mudança de personalidade. Porque a personalidade em si já está bem conseguida.

Exactamente por isso é que julgo fazer sentido remover Big E Langston da equação, mas tentar adaptar um pouco AJ Lee, pelo menos por agora. Eventualmente, eles terão que se separar, e a questão não se coloca aí. Apenas acho que não é inteligente fazer mudanças tão bruscas, porque a personalidade de Dolph Ziggler nunca precisou de tal.

Ziggler sempre se comportou maioritariamente como face, a questão é que a WWE mudava o seu booking de acordo o que era necessário na altura, dependendo do seu adversário ou história em questão, e não numa questão de coerência para com a sua personalidade.

Reitero que, de momento, é apenas urgente que essas incoerências sejam erradicadas de vez, para que Ziggler possa ter uma hipótese legítima como main-eventer da WWE.

Acima referi que o double turn neste caso não era a opção mais instintiva e óbvia e, a meu ver, tal deve-se a Alberto Del Rio. Enquanto Daniel Bryan e Sheamus recebiam fortes reacções opostas ao que deveriam receber, Alberto Del Rio não se aproximou dessa situação. Aliás, foi vaiado no Payback graças a Dolph Ziggler e à natureza da plateia em questão. Com outro lutador, tal não acontecia. Ao passo que Sheamus foi vaiado durante vários meses, não só quando enfrentava Daniel Bryan e não só perante plateias com fãs mais velhos.

E embora Alberto Del Rio não tenha sido propriamente um grande fenómeno como babyface, também não o considerei um fracasso, pelo menos não ao ponto de considerar um heel turn tão cedo. Afinal, ainda em Janeiro deste ano Del Rio era heel.

Não consigo perceber ao certo se foi a situação de Dolph Ziggler que colocou pressão na mudança e Alberto Del Rio calhou estar apanhado no meio, ou se a WWE sentiu mesmo que o seu reinado como face tinha sido um fracasso ou uma grande desilusão e que por isso quiseram mudar bruscamente a direcção da personagem.

O heel turn de Alberto Del Rio nunca será uma má ideia, pois este é um heel extremamente competente, mesmo sem todos os efeitos e adereços (ex: carros luxuosos). Apenas, como já disse acima, não era o mais óbvio. Não quer dizer que esteja errado. Aliás, o double turn foi uma excelente ideia. É uma situação que se adequa perfeitamente a Dolph Ziggler e de forma adequada a Del Rio.

Infelizmente, uma situação recente exterior à WWE poderá dificultar bastante a vida de Alberto Del Rio: a suspensão de Ricardo Rodriguez.

Ricardo Rodriguez é uma personagem que ajuda imenso Alberto Del Rio, como face ou heel. Todo o trabalho de Ricardo, desde as expressões faciais, a todos os seus comportamentos, é brilhante e extremamente divertido de ver. Como heel, consegue ser arrogante e irritante na perfeição, enquanto como face consegue conquistar a empatia e o carinho do público. Rodriguez é uma grande bengala ao trabalho de Del Rio. Por muito competente que Del Rio seja, pois o é, a contribuição de Rodriguez é demasiado grande para ser ignorada.

Exactamente por isto é que é inevitável esperar que Del Rio sofra com a situação. Quando se soube da suspensão de Del Rio, a teoria de que este iria perder o Título para Dolph Ziggler tornou-se bastante popular e por razões óbvias. Sem Ricardo Rodriguez, a personagem de Alberto Del Rio fica extremamente vulnerável e, como campeão, a sua vulnerabilidade ficaria demasiado exposta.

Ora, o prejuízo que Del Rio irá sofrer é inevitável, a questão que se coloca é que o mesmo se estende ao seu Título World Heavyweight, afinal a WWE costuma praticar os, já bastante conhecidos, castigos por associação. Não seria a primeira vez que alguém seria castigado pelos actos de outro indíviduo próximo de si.

Sinceramente, mesmo com a suspensão de Ricardo Rodriguez sendo um factor extremamente relevante, não estou assim tão certa numa mudança de Título. Poderá também ser a falta de hábito. Não consigo visualizar outra mudança tão rápida de Título. Afinal, ocorreu uma em Abril, outra em Junho e, se acontecer, outra em Julho. Compreendo que não seja um argumento muito viável, mas não consigo visualizar outra mudança tão depressa.

Consigo, porém, ver a WWE a arrastar a oportunidade de Ziggler para o Summerslam, onde este reconquistaria o Título. Por exemplo, desta vez, no Money in the Bank, para reforçar ainda mais a nova posição de cada lutador, Alberto Del Rio poderia escapar ou usar batota para vencer. Algo que desse um motivo legítimo a Ziggler para perseguir Del Rio e para que os fãs o apoiem nessa jornada.

Para que Ziggler fique verdaideramente consolidado como face e não como a confusa incoerência que foi ao longo do último ano e meio, é necessário que esta corrida ao Título seja sentida e transmita uma verdadeira imagem de lutador injustiçado. A meu ver, é necessário que no Summerslam, caso a WWE siga esse caminho e Dolph Ziggler vença lá o Título, os fãs estejam empolgados para assistir ao seu reinado como campeão, não exasperados e desanimados por ser o segundo, com tanta promoção, em tão pouco tempo.

Convém não esquecer a vitória de Ziggler em Abril foi o culminar de uma jornada bastante longa e um momento pelo qual muitos fãs ansiavam. Não é fácil tentar recriar um pouco que seja desse sentimento e, no entanto, é isso que julgo que é necessário.

De qualquer das formas, espero com imensa curiosidade mais um excelente combate num pay-per-view que promete! Da minha parte é tudo, desejo uma excelente semana a todos e até à próxima edição!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

26 Comentários

  1. mangala22 - há 3 anos

    bom artigo

  2. Gonçalo"the best in the world" - há 3 anos

    Excelente artigo!
    Este double turn era essencial para o ziggler porque as reacções que ele recebia era de um puro face por isso a wwe fez muito bem em torna-lo face. Eu estava a gostar de ver o del rio a face, mas uma coisa é certa, já não via um del rio com tanto heat do fás desde a sua rivalidade com o Rey.
    Foi claramente uma boa decisão da wwe que finalmente da interesse ao título mundial.Estou a espera de um grande combate e tal como tu quero que o ziggler só conquiste o título no summerslam.

    Excelente semana também para ti :)

  3. We want a booking! - há 3 anos

    Podias era fazer um booking com a WWE para usares essas ideias.

  4. LuisMPBO - há 3 anos

    Ótimo artigo Salgado.
    Pode ter passado pouco tempo desde o face turn do Ziggler, mas já deu para ver que este é brilhante no seu novo papel. Acho que tem tudo para ser um face melhor do que foi heel, apesar de também ter sido um grande heel. No entanto é verdade aquilo que dizes em relação ao Ziggler nunca ter sido um verdadeiro heel, porque sempre foi muito apoiado.
    A decisão do double turn foi das melhores que a WWE tomou nos últimos tempos. Também queria que o Del Rio mantivesse até ao Summerslam com “batota” para depois ser a grande vitória do Ziggler. Ainda assim, mesmo com essa possibilidade de tantas mudanças de campeão em tão pouco tempo, a minha aposta é que o Ziggler ganha no MITB.
    Só uma coisa, não sei se podemos considerar a situação do Bryan e do Sheamus um double turn. Quer dizer, os fãs reagiram apropriadamente para uma ocasião dessas, mas para a WWE o Sheamus continuou a ser o face e o Bryan o heel, e no fundo é isso que acaba por contar, porque se não fosse também podíamos, em determinadas ocasiões, considerar o Cena heel, coisa que não fazemos.
    Já agora, como curiosidade, não sei se mais alguém reparou, mas o Del Rio é o único wrestler na WWE que participou em todos os PPV´s em 2013 e ganhou todos os combates. Mas acho que isso acaba no MITB.

    • José Sousa - há 3 anos

      Eu sobre o combate do MITB não comento muito Luis só vou dizer que concordo contigo sobre a opinião do Turn do Ziggler porque ele está fantástico como face. E a situação do Bryan não foi Double Turn, até pode ter sido para os fãs mas a WWE não o fez verdadeiramente, até porque o Sheamus foi claramente face contra o Del Rio e o Big Show por isso não acredito num duble turn nessa situação. Foi apenas uma situação onde os fãs simpatizaram mais com o Heel pelo o que lhe foi feito na Wrestlemania.

      • LuisMPBO - há 3 anos

        Exatamente. Tal como o Bryan continuou a ser heel na storyline com o Punk (apesar de a sua promoção como heel ter diminuído e essa história ter sido apresentada de uma forma em que nenhum era um grande “vilão”, claramente o Bryan era o que estava mais próximo disso).
        Tu com estas vezes todas que dizes que não podes comentar muito o MITB para guardares para a antevisão acabas por fazer um hype dos diabos ao teu artigo! xD

      • José Sousa - há 3 anos

        Oh eu percebo esse lado, e concordo que esteja a fazer hype. Não digo que não concorde com os meus colegas nem me acho superior, mas eu sou tão transparente e directo que garanto que disparava logo a minha opinião percebes?

      • LuisMPBO - há 3 anos

        Claro, não é uma crítica! Até acho bem, porque se não fosse assim o artigo ia repetir os teus comentários. Quanto ao hype eu estava a falar mais na brincadeira, mas às vezes, nunca se sabe… E isso nem quer dizer que seja intêncional!

  5. André R. Gomes - há 3 anos

    Como sempre, o artigo é excelente.
    Como resumo devo apenas referir que ninguém quer ver uma personagem que seja perfeita, John Cena. O público quer um personagem que seja parecido com o público, que faça “coisas boas”, mas quando é necessário, que faça uma “malvadez”.

  6. DX Rules - há 3 anos

    Excelente artigo mas há uma coisa que n concordo. O Sheamus nunca virou heel. Ele é face desde 2011 e nunca mais fez turn. E o Daniel Bryan só mudou na altura em que começou a formar os Hell No. Porque um face e heel n é a pessoa que os fãs apupam ou apoiam. Senão o John Cena era o maior heel da companhia. A personagem é que importa, com as suas atitudes nas promos e no ringue.

    Agora quanto ao Título aí concordo com o que tu disseste sobre o Ziggler perder no MITB e ganhar-lo no Summerslam. Aliás se olharmos bem para a coisa pode ser que alguém do grupo do Ziggler faz uma traição qualquer no combate do MITB . O Big E podia-se dizer que o Del Rio pagou-lhe muito dinheiro para ser o seu segurança e no combate do MITB ele atacava o Ziggler, fazendo-o ganhar por DQ e Del Rio continuava com o titulo até ao Summerslam. Outra possibilidade é a AJ dar uma chapada ao Ziggler ele ficar zonzo e levar com uma “patada na boca” e a AJ podia-se dizer que ela gostava de homens com dinheiro.

    • #JP - há 3 anos

      Concordo contigo na segunda parte acerca do Big E e da AJ, agora que Del Rio não tem o Ricardo, bem que fazia falta alguem naquele canto

  7. danielLP21 - há 3 anos

    Nada a dizer. Disseste tudo o que eu penso sobre este assunto, desde o cepticismo em relação ao “double-turn” no Payback quando grande parte dos fãs considerava que tal era uma realidade às poucas hipóteses de vermos o Dolph Ziggler a recuperar o Título Mundial no Money In The Bank. O SummerSlam, a meu ver, seria a altura ideal.

    Excelente artigo Salgabo!

    • danielLP21 - há 3 anos

      Ah, e sem dúvidas que concordo contigo em relação ao Big E e à AJ. O “guarda-costas” já não tem o papel que tinha anteriormente e só faz sentido que a WWE o separe do Dolph.

      Quanto à AJ, sinceramente, acho que está na mesma situação do Ziggler, mas com as devidas distâncias, claro. Ou seja, mais tarde ou mais cedo julgo que a AJ vai fazer o seu face-turn, uma vez que é a Diva do momento na WWE. Após a rivalidade com a Kaitlyn e talvez com outra Diva face a seguir, acredito seriamente num face-turn da campeã de Divas, até porque as Bellas devem ter a sua oportunidade pelo título e duvido muito que sejam faces na rivalidade. Posso estar enganado em relação à AJ, mas algo me diz que tal pode mesmo acontecer. Dessa forma, ela pode continuar ao lado do Dolph. Adorei a forma como a AJ reagiu à derrota do Ziggy no Paayback. Que fofa xD

    • José Sousa - há 3 anos

      Até a Salgado foi infectada pelo síndrome de Bo! Sinceramente vai ser a doença mais difícil de curar e de encontrar antidoto dos próximos tempos.

      • Willian Silveira - há 3 anos

        Só fui reparar agora que tu disseste.

  8. Rubinho16@ - há 3 anos

    Tal como o Daniel, disseste tudo o que eu penso no artigo!!!

    O “face-turn” do Ziggler já vinha com dois anos de atraso e o Del Rio está com mais heat do que nunca !!!

    Espero muito desta feud e espero que o Ziggler recupere o título no SS para partir para um bom reinado e ter boas feuds para o consolidar finalmente no Main-Event !

    Bom artigo Salgado !!!

  9. Carlito - há 3 anos

    Excelente artigo Salgado.

    O Ziggler estava a precisar deste face turn, cada vez era mais apoiado pelos fãs.
    Ele deve recuperar o título no Summerslam e partir para um excelente reinado.

    • Fernando Martinho - há 3 anos

      Não concordo com a conquista do título no Summerslam. Se a WWE fizer isso, termos três reinados num mês, o que é absurdo e que apenas despriviligia o título.

      • danielLP21 - há 3 anos

        Três reinados num mês?

      • Fernando Martinho - há 3 anos

        Peço desculpa pelo erro, confundi o Summerslam com o MITB.

      • danielLP21 - há 3 anos

        Bem me parecia xD

  10. Tunes9 - há 3 anos

    Ziggler é um in-ring performer fantastico e, na minha opinião, como face pode demonstrar o que ele é na vida real, ser mais ele, divertido, simpático e emocionante, como na vida real é, como se pode ver nos shows extra e nas entrevistas e isso e o público gosta dele o que faz com tenha sido uma decisão muito acertado e que eu gostei muito, já o Del Rio é o contrário é um heel excelente e natural, por isso assim ficou tudo mais interessante, penso que Ziggler devia ter um reinado como campeão mundial como face, mais longo e concordo que Del Rio vença agora, no MITB, com batota ou fugindo e que a rivalidade continue e Ziggler vença no Summerslam, Show Off. :)

  11. Luís - há 3 anos

    Muito bom artigo ^^

  12. Dolph Ziggler - há 3 anos

    Acho que acabaste por dizer tudo e este assunto já foi tão debatido que já nem tenho mais nada de especial para dizer. Disseste tudo mesmo.

    O que aconteceu no Payback foi a melhor coisa que podia ter acontecido ao Ziggler, apesar de ter perdido o título. Este face turn já vem bem atrasado pois ele devia ter feito quando era das superstars mais over lá por fins de 2012. Depois fez vários jobs e foi perdendo algum ímpeto mas acabou por ganhá-lo de volta depois do cash-in.

    O Del Rio em pouco tempo fez outro turn e voltou a ganhar outro título e é só isso que não gosto. Acho que o Del Rio está a ganhar demasiados títulos. A sorte dele é que o Vince adora-o se não não ganhava metade dos títulos que anda a ganhar. Ele estava com heat depois do Payback mas facilmente o perdeu nem nunca vai ser um heel com bastante heat. Não consegue mesmo. Não tem carisma logo não consegue conectar muito bem com o público. O que lhe safa mesmo é o RR mas agora já nem isso tem. Está condenado ele.

    Vamos ver o que o futuro lhes reserva mas espero que o Ziggler recupere o título lá por volta do Summerslam.

    Bom artigo, Salgado. :)

  13. MicaelDuarte - há 3 anos

    Grande artigo SalgaDo :)

    Realmente não há muito mais a acrescentar. Ainda bem que existiu este double-turn, porque senão seria a morte do artista (Ziggler)!

    O Ziggler está a aguentar-se muito bem com esta nova faceta, já Del Rio anda a perder muito gás, isto é, no sentido em que perdeu o grande heat gerado pelas suas ações no Payback e na SmackDown depois do PPV.

    Com uma história interessante em torno do título mundial, espero que não entreguem já o título ao Ziggler, fazendo com que apenas ganhe o título pelo SummerSlam ou no Night Of Champions. No final, Ziggler passaria a imagem de que realmente foi um título merecido e pelo qual ele lutou até ao fim, enquanto Del Rio chegaria ao final da feud como um heel mais valorizado (bem, pelo andar da carroça não parece).

  14. El Shaarawy - há 3 anos

    Sinceramente prefiro o Del Rio heel que o Del Rio face embora nao desgoste da sua faceta mais bondosa!!! Mas sem duvida que prefiro del rio face a sheamus face!! Del Rio ainda conseguia ser mais interessante que o sheamus que só sabia dizer piadas sem graça e sempre a mesma coisa!!

    É uma opção da wwe e vamos ver no que vai dar!! Parece estranho dizer isto mas o segundo reinado do ziggler acabou por ser o melhor embora muito mal!!!certamente que ele recupera o titulo mais tarde ou mais cedo

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador