Opinião Feminina #138 – Predictable or Shocking?

Ao longo de 138 edições deste espaço há algumas noções que tenho defendido religiosamente. Uma delas é a crescente insignificância das vitórias e derrotas que os lutadores sofrem. É cada vez mais óbvio nos tempos que correm que raramente estas significam algo.

Não só o produto da WWE está demasiado exposto a quase um ponto de saturação, como é ridiculamente fácil para o derrotado de um combate ficar bastante bem mais visto que o vencedor, sendo por isso – salvo ocasiões excepcionais – bastante mais importante a história em questão e a forma como a mesma é promovida, ao invés da vitória em si.

As malas de Money in the Bank e as oportunidades que estas representam são dos poucos aspectos na indústria que ainda valem alguma coisa, embora a frequência com que ocorrem e os reinados que os  detentores desta oportunidade possuem estejam lentamente a arrasar com esse mesmo valor.

Por vezes, os escolhidos para o papel de vencedores nem sempre correspondem às expectativas da tarefa concedida. Outras vezes, os detentores de tal oportunidade não possuem a tarefa facilitada por parte da companhia, tendo por isso reinados desapontantes que em nada correspondem às expectativas estabelecidas pelos respectivos cash-in.

Enfim, embora seja um conceito bastante adorado pelos fãs pelas surpresas garantidas e pelos divertidos e interessantes combates, a verdade é que a ideia por detrás da oportunidade dada tem perdido o valor ao longo dos anos.

Espero, com o optimismo que me é característico, que tal não afecte a estrela em ascensão que vencer a mala de Money in the Bank pela oportunidade de lutar pelo Título World Heavyweight. Ao passo que no outro combate, pela oportunidade de lutar pelo Título da WWE, os participantes são constituídos por veteranos, main-eventers consolidados e o lutador mais popular da WWE, este combate só possui estrelas em ascensão à procura da sua oportunidade para mostrar que merecem subir o próximo degrau na escada do sucesso.

Aliás, tal divisão entre os participantes de cada combate, não só acontece pela segunda vez consecutiva, como reforça a diferença de importância e valor que o Título World Heavyweight tem quando comparado com o Título da WWE. Algo que não é novidade, mas continua a ser um ponto fortemente reforçado.

No combate das estrelas em ascensão – ou dos vilões – Dean Ambrose, Wade Barrett, Jack Swagger, Antonio Cesaro, Fandango, Damien Sandow e Cody Rhodes tentam a sua sorte. Alguns são estreantes, outros nem tanto, e um elemento em questão já foi vencedor. Uma característica bastante interessante neste combate é que são todos, de formas diferentes, vilões.

Ora, como o evento é em Filadélfia com uma plateia bastante conhecida por ser especial e com fãs que são ou se julgam bastante conhecedores da indústria, não será de estranhar que o vencedor deste combate seja bastante apoiado. Resta portanto a questão se o vencedor deste combate não será um futuro babyface, caso a moda pegue.

Outra característica bastante interessante nos combates de Money in the Bank deste ano é que em ambos – e irei abordar a situação do segundo com mais detalhe em diante – há um claro lutador que se destaca como mais provável vencedor. A questão é que quando as situações são assim tão prevísiveis, normalmente a WWE decide mudar algo para surpreender os fãs.

Diz a regra que, sendo este o combate pela oportunidade de lutar pelo Título menos importante e com os lutadores menos “relevantes” – em comparação com o outro combate e com os outros participantes – teremos aqui um vencedor imprevisível. Ora, como de costume, tudo isto não passam de teorias, especulações e regras inventadas com base nos anos e anos de hábito a assistir ao produto. Não quer dizer que seja mesmo verdade ou que seja o que vai acontecer.

Começo a análise aos lutadores deste combate pelos Rhodes Scholars: Damien Sandow e Cody Rhodes. Uma equipa interessente, de excelente qualidade que tem o potencial para ser algo mais na divisão de Tag Team ou no main-event, quando se separarem. Acontece que, entre separações e reuniões, a WWE nunca teve grandes ideias para esta equipa e para os seus constituintes.

É uma pena, pois acaba por ser um verdadeiro desperdício de talento. Ambos os lutadores em questão seriam excelentes escolhas para vencer a mala, mas não é algo que visualize acontecer. Entre os dois, acho que Cody Rhodes tem mais probabilidade de o conseguir. Aliás, no ano passado, Cody Rhodes era um dos candidatos principais à mala vencida por Dolph Ziggler.

Além de terem sido retirados de forma abrupta do card da Wrestlemania 29, foram também usados para entreter Sheamus numa rivalidade que não promoveu e nem convenceu ninguém. Mais uma vez, é um puro desperdício de talento.

Outro participante neste combate que não acredito que tenha grandes hipóteses de vencer é Fandango, contudo ao contrário dos referidos acima, não ficaria muito surpreendida se a WWE fosse por este caminho. Afinal, sempre foi uma personagem bastante apoiada pela WWE. Ora, após o seu ímpeto e fenómeno ter acalmado consideravelmente, Fandango sofreu um traumatismo que representou outro grande obstáculo na sua carreira.

Este combate deverá servir para relançar Fandango, mas não necessariamente através de uma vitória. Antes de se lesionar, Fandango mostrou alguma proeza para certo tipo de spots, muito semelhante ao trabalho de Dolph Ziggler, e tal é excelente num combate deste género. Irá dar-lhe destaque e atenção muito necessitada após esta ausência.

Antonio Cesaro e Jack Swagger, por sua vez, fazem a excelente equipa de duas pessoas onde uma tem imensas probabilidades de ganhar (Antonio Cesaro), ao passo que a outra, não tem nenhumas (Jack Swagger). É claro que isto é apenas a minha opinião, mas duvido muito que a WWE considere em dar a mala novamente a Jack Swagger após este, não só ter desiludido da primeira vez que a venceu, como desiludiu na sua mais recente transformação ao lado de Zeb Colter. Não só infringiu as regras da Wellness Policy e foi preso na Road to Wrestlemania, como não teve uma jornada propriamente impressionante.

Antonio Cesaro, por sua vez, tinha um excelente um ímpeto no início deste ano, apenas para depois se esvair tudo gradualmente, culminando na sua ausência da Wrestlemania e constantes derrotas. Aliás, até a sua aliança a Zeb Colter é uma mais-valia há muito sugerida por vários fãs. Não acho que a WWE lhe desse tal oportunidade, caso estivesse mesmo a ser castigado por alguma razão por nós desconhecida. A meu ver, Antonio Cesaro é o segundo mais provável a ganhar esta mala.

Outro lutador também bastante provável a vencer é Wade Barrett. Não só porque neste momento não está empatado por nenhuma rivalidade significativa ou com um Título Secundário, mas porque realmente precisa de vencer. Wade Barrett tem tudo o que é preciso para singrar na WWE como main-event. Tem atitude, tamanho, qualidade dentro e fora de ringue e já mostrou um pouco do que é capaz como líder dos Nexus.

Contudo, tal já foi há bastante tempo e Barrett precisa, não só de melhores oportunidades para mostrar o que vale, como de mais interessantes rivalidades. Há dois anos atrás, em 2011, Wade Barrett era um dos favoritos – juntamente com Sheamus – para ganhar a mala. Este ano, tal como Cody Rhodes, está outra vez na mesma situação. Durante imenso tempo, a WWE pode aproveitar ambos os lutadores, mas tal não aconteceu e por isso, nada mudou. Juntamente com Cesaro, é uma das possíveis surpresas.

E por fim, ficamos com o lutador mais provável de vencer a mala de Money in the Bank: Dean Ambrose. Em menos de um ano, Dean Ambrose tornou-se mais relevante que todos os seus colegas neste combate. E, como é natural, a WWE teve uma grande influência nisso, provando mais uma vez que na maioria das vezes, está tudo nas mãos deles. Ambrose é, por todas as razões conhecidas, o mais provável a vencer este combate e ninguém pode dizer que não é merecido.

Contudo, tal como referi à semanas, temo que tal coloque uma pressão prematura em Ambrose e tire atenção ao Título de Estados Unidos que este possui. Acho que seria mais inteligente atribuir a vitória a outros lutadores que realmente precisem da mala, pois existem vários neste combate, mas não seria propriamente mau ter Ambrose como vencedor. Mas, prematuro, julgo que sim.

Em suma, Ambrose é o claro favorito, mas Antonio Cesaro, Cody Rhodes ou Wade Barrett poderão surpreender.

O segundo de Money in the Bank, intitulado de “All-Stars”, possui veteranos, main-eventers consolidados e um indíviduo que tem estado bastante nas bocas do mundo recentemente: Daniel Bryan. Tal como afirmei acima, ambos os combates possuem um lutador que se destaca de todos os outros como o favorito. Neste combate, esse lutador é Daniel Bryan. Acima de tudo, é um dos lutadores mais populares – senão o mais popular – que a WWE possui neste momento.

Desde a Wrestlemania 28 que está nas graças dos fãs e tal intensificou-se nas últimas semanas, acompanhado pelo push decisivo da parte da WWE. Push esse que prova que este tem estado decididamente em ascensão e para culminar a mesma, falta-lhe o Título mais importante: o Título da WWE.

Contudo, como referi acima, custa-me acreditar que a WWE repita a proeza do ano passado e decida nos dois vencedores mais prevísiveis destes combates. Ao contrário de Dean Ambrose que se encontra numa situação mais propícia a surpresas e com candidatos em situações aptas a vencerem a mala, Bryan aparenta não ter obstáculos.

Vou começar por Kane, visto já ter sido removido deste combate. Mesmo que se mantivesse, não acredito que existessem hipóteses de Kane vencer novamente, visto ser um veterano e de existirem sempre lutadores bem mais aptos que ele para o fazer.

Sinceramente, não ponho de parte que a WWE substitua Kane por outro lutador, mas estou mais inclinada a apostar que tal não irá acontecer. Caso aconteça, não acredito que seja Bray Wyatt. Acho que esta manobra de retirar Kane do combate foi mesmo para elevar a Wyatt Family e reforçar o motivo de uma possível futura rivalidade, não para incluir Wyatt, algo que é definitivamente demasiado cedo para acontecer. Wyatt não precisa de estar neste combate porque, não só não o vai ganhar, como não o precisa de ganhar. Bray Wyatt precisa de apresentar a sua stable aos fãs, de ter rivalidades sólidas e credíveis, para depois – quando for um elemento conhecido e levado a sério por todos os fãs – finalmente ser visto como possível futuro main-eventer.

Não tenho quaisquer dúvidas que tal vai acontecer a Bray Wyatt, eventualmente. Não acho que tenha de ser já. O simples facto de ter tirado a Kane uma oportunidade de lutar no Money in the Bank é excelente para o grupo e para fomentar uma possível futura rivalidade.

Ora, Kane não era o único veterano incluído neste combate, pois também Christian e RVD se encontram a competir por uma oportunidade ao Título da WWE. E, tal como Kane era, também Christian é excluído como possível vencedor exactamente por isso. Embora tenha algum ímpeto, pois ajudou a derrotar os The Shield, e regressou recentemente de lesão, tal não justifica atribuir-lhe uma mala nesta altura. A meu ver, não há quaisquer razões para dar a vitória a Christian e não acho que a WWE o vá fazer.

RVD, por sua vez, é um tema mais complicado. Tal como Christian e Kane, não acho que deva ganhar a mala, pelas mesmas razões, mas a promoção que o seu regresso tem tido é absolutamente impressionante, considerando a forma como saiu da companhia e o facto de ter estado na TNA durante os últimos tempos.

Não acho que seja mau, pois se a WWE está a investir, de certa forma, em RVD ao trazê-lo de volta, mais vale promovê-lo adequadamente e fazê-lo render. Não há qualquer dúvida que RVD certamente foi uma grande influência na venda de bilhetes do Money in the Bank em Filadélfia, assim como poderá ter influenciado consideravelmente a venda de pay-per-views.

Este é um dos nomes mais falados para ganhar este combate por razões compreensíveis. Não acho que vá acontecer, pois custa-me a acreditar que a WWE esteja mesmo a considerar uma nova aposta em RVD. Acho que não passa tudo de uma excelente manobra de marketing de um pay-per-view e, na posteridade de rivalidades e lutadores. Não vou tão longe ao ponto de dizer que RVD terá o tratamento que Chris Jericho tem – por escolha própria, diga-se de passagem – mas, será semelhante. Talvez não devesse, mas sinceramente, estou confiante nisso.

Ora, além de veteranos, também estão incluídos neste combate estrelas consolidadas no main-event que, de forma alguma neste mundo, precisam de uma mala para lutar pelo Título da WWE. Estou a falar, claro, de Sheamus, Randy Orton e CM Punk. Embora o nível de consolidação de cada um no main-event seja claramente diferente, especialmente quando Sheamus e Randy Orton se comparam a CM Punk, a situação continua a ser clara.

Sheamus e Randy Orton têm tido períodos bastante desinteressantes e pouco elaborados recentemente. Sheamus teve um sólido reinado com Del Rio, onde dominava a Smackdown, apenas para perder o Título para Big Show por razões completamente desconhecidas. Infelizmente, desde aí que Sheamus tem andado absolutamente ofuscado e com rivalidades sem grande consistência ou lógica, como por exemplo a que teve com os Rhodes Scholars.

De qualquer das formas, tal não o impede de ser o lutador com mais vitórias de 2013. Ora, embora a WWE não tenha tido grande criatividade no que toca à forma como aproveita Sheamus, não há nada que leve a indicar que este possa vencer o combate. Sheamus terá sempre uma hipótese, visto ser um main-eventer bem-visto dentro da WWE, mas neste momento não passa disso.

Já Randy Orton não é campeão e não luta por títulos principais há anos. Ao contrário de Sheamus, no caso de Orton tal é compreensível se tivermos em conta as duas violações da Wellness Policy que este possui contra si.

Afinal, a WWE ficaria bastante mal vista se um main-eventer seu e, talvez na altura, campeão principal fosse despedido devido a uma terceira violação. A fama e poder de Randy Orton falam por si e duvido que a WWE queira correr o risco. Facto é que não consigo ver nenhum destes dois lutadores a agarrar a mala e ter uma possível futura rivalidade com John Cena.

Deste grupo de main-eventers consolidados resta CM Punk. Entre muitas outras coisas, CM Punk já foi vencedor da mala de Money in the Bank por duas vezes e campeão durante um recorde histórico de dias. Aliás, nos últimos anos, CM Punk tem sido o grande destaque da WWE. De todos os envolvidos neste combate, CM Punk é quem precisa menos.

CM Punk não é nenhum veterano a precisar das luzes da ribalta, pois ele já as ocupa. CM Punk não é nenhum main-eventer ofuscado e esquecido, pois nos últimos meses tem enfrentado Lendas da indústria. Além disso, tem no seu futuro outro grande desafio: Brock Lesnar. Palavras para quê? CM Punk não precisa de nada que a mala de Money in the Bank possa oferecer, pois já tem tudo. Este combate é apenas uma mera formalidade até ao seu grande embate com Lesnar. Afinal, quem sabe? Talvez até o próprio Lesnar faça uma aparição!

Termino a análise a este combate da mesma forma como comecei: a falar de Daniel Bryan. Reitero o que afirmei acima, ao contrário do combate de Money in the Bank pela oportunidade de lutar pelo Título World Heavyweight, não existem outras opções viáveis para vencedor deste combate além do mais prevísivel: Daniel Bryan.

Ao contrário de todos os que estão incluídos no combate, Bryan é o único que não é um veterano ou um main-eventer consolidado. É verdade que já ganhou a mala de Money in the Bank, mas é escusado relembrar como tal correu até ao cash-in. Derrotas atrás de derrotas até que Mark Henry se lesionou e a WWE decidiu apostar nele. E mesmo como campeão, o trabalho de Bryan foi mesmo o melhor desse reinado, porque da parte da WWE não houve muito para ver ou celebrar.

Desde a Wrestlemania 28 até agora que Daniel Bryan tem sido mais relevante e promovido como talento do durante todo o seu reinado. Aliás, desde que se separou de Kane e teve a sua rivalidade com Orton, na jornada de provar que não era o elo mais fraco, Daniel Bryan foi uma das estrelas mais relevantes da WWE, chegando mesmo a ser o main-event da Raw e a encerrar a mesma por duas vezes.

Mais ninguém neste combate teve uma construção tão decisiva. Aliás, a forma como terminou a última Raw – com Bryan no topo a celebrar com a mala – levou vários fãs a pensar que este já não seria o vencedor, pois normalmente, a WWE faz isso com quem não vai vencer.

Talvez seja mais uma teoria da conspiração, mas acho exactamente o contrário. Acho muito sinceramente que a WWE se apercebeu que, dadas as circunstâncias actuais e os lutadores em questão, os fãs sempre iriam acreditar e achar prevísivel uma vitória de Daniel Bryan. Qual é a melhor forma de nos enganar? Quebrando uma das suas supostas “regras” que nós – fãs – julgamos saber e compreender.

Acredito que o que se passou na Raw não tenha mudado as apostas de muitos fãs, mas colocou mais fãs em dúvida do que aqueles que estavam antes do evento e a meu ver, era esse o objectivo. Não consigo ver a WWE a atribuir a vitória, neste combate, a alguém que não seja Daniel Bryan. Não só porque não faz sentido, como não há nada que indique o contrário.

O único elemento deste combate que tem tido um ímpeto considerado próximo ao de Bryan e que será visto como um favorito é RVD.  Contudo, RVD é um veterano que vem usar o seu star-power e antigas glórias para vender mais uns pay-per-views. Não faz qualquer sentido vencer colocá-lo a vencer a mala e nada garante que toda esta promoção não seja apenas para garantir as vendas em Filadélfia. Sinceramente, ficaria extremamente surpreendida se a WWE tomasse outra decisão neste combate.

Enfim, esteja ou não a ver o que quero ver, o que é um mal que afecta todos, facto é que todas as dúvidas serão tiradas mais logo. Mais uma edição bastante interessante do WWE Money in the Bank irá acontecer hoje frente a uma plateia que se adivinha eléctrica do início ao fim. Não se esqueçam de apostar na League e que podem assistir ao evento aqui no W.PT! Excelente Money in the Bank a todos e até à próxima edição!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

18 Comentários

  1. DX Rules - há 3 anos

    That Moment em que n há palavras para comentar porque no artigo já está tudo dito xD

  2. Miguel - há 3 anos

    Bom artigo.

    Eu não acredito no Bryan. Ou é o Orton ou é o RVD.

    Na Smackdown ou Ambrose ou Barret

  3. Fernando Martinho - há 3 anos

    Mais uma boa análise! Creio que na SmackDoen há demasiados vilões, pelo que convinha o turn de um dos participantes na mala.

  4. Pantallica - há 3 anos

    Boa análise. Mas para mim a ordem de probablidade de vencedores dos combates é esta:

    – All Stars: 1º Daniel Bryan; 2º Randy Orton; 3º Christian; 4º Sheamus; 5º RVD; 6º CM Punk.

    – Contrato pelo titulo Mundial: 1º Dean Ambrose; 2ºDamien Sandow; 3º Wade Barrett; 4º Fandango; 5º Cody Rhodes; 6º Antonio Cesaro; 7º Jack Swagger.

    • Frederico_WWE - há 3 anos

      Também sou daqueles que acha que o Sheamus tem muito mais hipóteses de ganhar do que aquilo que se pinta… para mim seria assim:

      All Stars: 1º Daniel Bryan; 2º Sheamus; 3º Randy Orton; 4º Christian; 5º RVD; 6º CM Punk.

      World Heavyweight Championship: 1º Dean Ambrose; 2 º Wade Barrett; 3º Damien Sandow; 4º Antonio Cesaro; 5º Cody Rhodes; 6º Fandango; 7º Jack Swagger

      • Pantallica - há 3 anos

        Realmente o Punk e o Swagger são os que têm menos hipotese de vencer os respectivos combates. O Punk precisa tanto disto como o Porto precisava do Liedson. xD
        O Swagger simplesmente não merece mais que o mid card.

  5. MicaelDuarte - há 3 anos

    Bom artigo Salgado.

    É, talvez, neste PPV onde as opiniões/apostas mais divergem, como é natural.

    Sem dúvida alguma que o conceito do MITB, assim como as vantagens que ganhar este contrato trazem, têm ficado muito aquém do que era inicialmente assim que este combate foi criado.

    O MITB hoje é maioritariamente ganho por superstars que, nos últimos tempos antes deste PPV, passam a vida a jobbar para outros, chegando depois ao PPV e “zás!”, acabam por vencer o contrato. O mesmo acontece depois de obterem o contrato, pois veja-se o exemplo do D-Bryan e do Ziggler. Os vencedores hoje nunca são vistos como verdadeiras ameaças ao respectivo título.

    A situação de Daniel Bryan pode ser vista de algumas formas:

    1 – A aposta recente nele pode servir apenas para despistar os fãs, levando-os a pensar que é demasiado óbvio uma vitória do D-Bryan, quando na verdade é isso mesmo que acontece.

    2 (Acredito mais nesta hipótese) – Leva-nos a acreditar que a vitória do MITB será mesmo do D-Bryan, quando na verdade se está a fazer esta construção com os olhos postos no futuro, isto é, SummerSlam. Acredito que seja bastante possível um embate entre D-Bryan e Cena pelo WWE Title nesse PPV, e assim já começaram com uma construção do D-Bryan (algo exagerada) para que não pareça demasiado forçado o embate no SummerSlam, pois assim D-Bryan já tem credibilidade mais do que suficiente para enfrentar a cara da empresa e logo pelo título máximo da empresa.

    MITB (Título Mundial): Ficaria chocado e desapontado caso Swagger ou Fandango alcançassem o contrato, primeiro porque a gimmick do Fandango não me parece digna de um título máximo (supostamente, o segundo) e o Swagger por razões mais que óbvias. No Main-Event estranhei a proteção para com o Cesaro no combate com o Ziggler, mas ainda assim acho que a aposta nestes dois será pela divisão de tag-team. RhodeScholars devem estar perto do “break-up” e acredito que no MITB comecem as desavenças entre eles, com um quase a ganhar o contrato e o outro a impedi-lo, mas acho possível uma vitória de um deles, especialmente do Rhodes. Ambrose e Barrett parecem-me, claramente, aqueles com mais hipóteses de ganhar. Barrett há pouco tempo que se libertou do IC Title e o Ambrose, apesar de possuir o US Title, pode perfeitamente ser Mr. MITB (Não é The Miz?!) e acho que apostar em qualquer um destes dois, seriam apostas seguras.

    MITB (WWE Title): Uns dizem que se está a subestimar demais uma vitória por parte de Swagger, eu digo que é a do Christian. Custa-me a acreditar que alguém como o Christian acabe a carreira um dia sem ter sido WWE Champion e aqui está a oportunidade perfeita para que esse caminho se abra. RVD, um recém-chegado da TNA e vai ganhar o MITB?! Ele apenas está no combate por Star-Power e para vender bastante este PPV num combate em que ele conhece bem. O Punk estará no SS num combate com o Lesnar, mas desde quando isso impede que seja Mr. MITB (ainda que não necessite nada)? É estranho apostar no Orton para possível vencedor, mas até quando ele vai ficar nesta impasse na carreira, sem fazer estar envolvido nalguma coisa importante? Já Sheamus, não consigo MESMO visualizá-lo a ganhar o MITB. Quanto ao Bryan já expliquei em cima. É bem mais provável que não haja qualquer substituição para o lugar do Kane.

    Espera-nos um excelente PPV com um bom Kick-Off, bons combates (Axel/Miz, AJ/Kaitlyn, Y2J/Ryback), dois combates muito bons (Ziggler/Del Rio, WWE Title MITB, WH Title MITB) e um combate medíocre (Cena/Henry).

  6. Frederico_WWE - há 3 anos

    “Wyatt não precisa de estar neste combate porque, não só não o vai ganhar, como não o precisa de ganhar. Bray Wyatt precisa de apresentar a sua stable aos fãs, de ter rivalidades sólidas e credíveis, para depois – quando for um elemento conhecido e levado a sério por todos os fãs – finalmente ser visto como possível futuro main-eventer”.

    Não vamos por ai… o contrato para fazer o cash in é de 365 dias… em 1 ano ou perto disso é perfeitamente possível se tornar um elemento conhecido e levado a sério, aliás o facto de ter a mala ainda o faria ser mais levado a sério… mas sim até concordo que Wyatt não a deva ganhar até porque não precisa para já e concordo também que não precisa de estar neste combate.

    Não sei até que ponto não veremos Wyatt a atacar mais gente… ou seja o facto de ter atacado Kane pode não querer dizer que tenham uma rivalidade no SummerSlam, acho mesmo que mais “vitimas” deverão estar a caminho.

    “Afinal, a WWE ficaria bastante mal vista se um main-eventer seu e, talvez na altura, campeão principal fosse despedido devido a uma terceira violação. A fama e poder de Randy Orton falam por si e duvido que a WWE queira correr o risco. Facto é que não consigo ver nenhum destes dois lutadores a agarrar a mala e ter uma possível futura rivalidade com John Cena”.

    Uma rivalidade Orton VS Cena seria ridícula… está muito batida já… mas quero acreditar que um dia o Orton volta a ter uma rivalidade por um dos títulos principais com um heel turn, portanto não tou a ver quase como dizes o Orton nunca mais a estar a lutar por títulos principais por medo da WWE da 3ª violação…

    De resto, concordo com tudo… muito bom artigo.

    • MicaelDuarte - há 3 anos

      “Não sei até que ponto não veremos Wyatt a atacar mais gente… ou seja o facto de ter atacado Kane pode não querer dizer que tenham uma rivalidade no SummerSlam, acho mesmo que mais “vitimas” deverão estar a caminho.”

      – És capaz de ter razão e isso é capaz de começar já hoje. Mesmo que não participem no combate, de certeza que aparecem no PPV e não vai ser para beijar a testa a ninguém. Provavelmente, teremos Wyatt Family vs Kane,? e ? no SummerSlam e talvez saibamos já hoje quem são os outros.

  7. ITS_ME_ITS_ME_ITS_DDT - há 3 anos

    Muito bom artigo e é uma pena o que andam a fazer ao cody infelizmente

  8. danielLP21 - há 3 anos

    Concordo com praticamente tudo, excepto com a análise às probabilidades de o Sheamus vencer. Continuo a dizer que estão a menosprezar essa hipótese demasiado cedo, e a verdade é que ainda não sei em quem apostar. Ou Sheamus, ou Bryan…

    Em relação ao Christian, também não acho assim tão improvável uma vitória sua…

    Excelente artigo.

    • danielLP21 - há 3 anos

      No que ao Orton diz respeito, eu penso que ele nunca mais vai ganhar o Título da WWE. No máximo dos máximos, ganha o Título Mundial…

  9. Tibraco - há 3 anos

    MITB pelo título da WWE. Tenho que discordar em relação ao Orton. Percebo a pertinências dos teus argumentos mas, dessa forma, o Orton nunca mais poderá voltar a ser campeão. Tendo em conta que ele ainda é bastante jovem esse cenário parece-me deslocado. Além disso se o paciente não morre da doença vai morrer da cura, porque é impossível o Orton manter os índices de popularidade em alta durante muito mais tempo sem combater pelos títulos principais. Ou seja, acredito que mais tarde ou mais cedo a WWE vai mesmo “arriscar” novamente no Orton. Sendo assim, porque não hoje?

    Sim, às vezes os que parecem que vão ganhar são mesmo os que ganham. Há mais exemplos mas, assim de repente, lembro-me do Alberto Del Rio no RR 2011. Ok, tens razão, mas isso não invalida que na maior parte das vezes esse cenário não se concretize. Por uma questão de probabilidades continuo a achar que Bryan não vence, embora seja 2º favorito, e que o Orton sairá de lá com a mala.

    MITB pelo WHC. Que o Ambrose é o nome mais cotado no combate, isso não tenho dúvidas. No entanto é aquele que mais dificuldade tenho em ver a ganhar a mala. Porquê? Principalmente porque é o campeão dos US. Ele ganhou o título há pouco tempo, tem tido um reinado muito mais interessante que o de Cesaro, portanto acho que é natural que a WWE o queira prolongar. Se ele pode ter um duplo reinado? Poder pode, mas com tanto talento à espera de uma oportunidade será realmente necessário colocar dois títulos num homem só? O Ambrose será campeão mundial, é uma questão de tempo, de modo que acho mais inteligente “resgatar” um dos outros 6 que andam um pouco perdidos.

  10. Miguel Carlos - há 3 anos

    O teu artigo é um gamechanger, Salgado. Eu passei a semana a pensar que seriam os vencedores das malas e tu consegues dar-me a volta!
    Epa, eu quando pensei que seria Randy Orton a ganhar, nunca me lembrei desses aspetos. Talvez seja mesmo Bryan o vencedor. O que não quer dizer que a própria WWE olhe para esses aspectos, porque por vezes a WWE age como uma criança. Mas vamos, ver…
    Grande edição!

  11. LuisMPBO - há 3 anos

    Excelente análise Salgado!
    “Não existem outras opções viáveis para vencedor deste combate além do mais prevísivel: Daniel Bryan.” Exato! É isso que eu ando sempre a dizer. Por mais que pareça que ele não vai ganhar, então quem ganharia? Só se o Wyatt participasse, mas como não acredito…
    Olha, não tenho mais nada para dizer, uma vez que ao longo do tempo já fui dizendo tudo e não me sobra mais nada.
    Aguardo expectante o PPV, espero que não desiluda! (não vai desiludir)

  12. Rafael Rodrigues - há 3 anos

    OMG!Nao sabia que o Sheamus era o lutador com mais vitorias em 2013,mas pensando bem,faz todo o sentido,alias,so me lembro dele a perder enquanto tag team,no handicap com os Rhodes Scholars e ha dias com o Bryan.

  13. Roberto060699 - há 3 anos

    Excelente Artigo !
    Adoro ler artigos destes depois do ppv acontecer, é muito mais engracado ver o que eles (neste caso ela) acertaram nas apostas :D

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador