Opinião Feminina #165 – The YES! Revolution

“When I came to WWE, I heard about the politics here, I heard the nightmares, I heard all about that stuff, how Vince McMahon loves big guys and they like the guys that they make themselves, regardless of whether or not those people can come out here and engage the WWE Universe.

I was a self made man. I was not invented by the WWE machine and I would think with them having stock holders and this being a profitable company, that they’d want a guy who makes them most money, ok? They don’t have the ability to judge by prejudice who they pick to be stars, ok? They need to pick guys who are the best people for this job and the best person for this job is me!”

Daniel Bryan, WWE NXT – 18/05/2010

Não é a primeira e, muito provavelmente, não será a última vez que usarei esta promo de Daniel Bryan para iniciar mais uma edição deste espaço. Embora seja uma promo perdida nas memórias de muitos, até agora tem provado ser intemporal e adequada para discutir a situação de Daniel Bryan.

Tal também tem sido um tópico frequente neste espaço. A opinião não muda muito de artigo para artigo, mas a forma como as circunstâncias criadas pela WWE roçam o ridículo dá motivação suficiente para debater novos aspectos, razões e possíveis desfechos.

Acreditei sinceramente que não iria voltar a falar de Daniel Bryan tão cedo, devido à sua aliança à Wyatt Family. Sim, a circunstância era ridícula e um erro absurdo, mas tenho por norma esperar por mais desenvolvimentos antes de comentar o assunto, mesmo que a minha opinião já esteja formada.

Faço isto porque já houve ocasiões em que a minha opinião mudava com os desenvolvimentos, tornando inválido analisar a situação prematuramente. Mesmo não acreditando que tal acontecesse desta vez, preferi seguir a mesma directriz.

Tendo já dado oportunidades e benefícios da dúvida a personalidades e decisões que, geralmente, outros fãs não dão, foi uma raridade ter condenado esta aliança à partida.

E fi-lo por uma razão bastante simples: quando existe uma personalidade com uma popularidade tremenda e esta se mantém constante ao longo de mais de um ano, aposta-se nela. Tenta-se gerar máximo lucro possível com ela. É este o objectivo da indústria, gerar dinheiro através de personalidades marcantes e carismáticas que conquistaram os fãs.

Nunca se alia esta personalidade a um grupo heel de midcarders. Aliás, qualquer coisa além de apostar nesta personalidade a sério é um erro. Pessoalmente, tenho grandes expectativas para a Wyatt Family e sou grande fã do seu trabalho, mas Daniel Bryan está a um nível completamente diferente. Daniel Bryan é, de momento, o campeão dos fãs. É a pessoa que, aos seus olhos, deve ser campeã e quem deve estar no topo. Basta ver as evidências.

No main-event da Raw, uma edição marcada pela falta de reacção dos fãs, Daniel Bryan teve a audiência na palma da sua mão, orientando-os num coro de “YES!” numa imagem de causar arrepios. As reacções que o campeão e o candidato principal ao Título receberam não são comparáveis a este momento. E o mais impressionante de tudo é que não é a primeira vez.

Daniel Bryan tem recebido reacções semelhantes ou  igualmente estrondosas ao longo de quase dois anos. Isto não começou na semana passada, nem há dois meses. Isto começou há mais de um ano, na noite após a Wrestlemania 28. Seria de esperar que, entretanto, algo fosse feito para aproveitar estas reacções. Infelizmente, não foi isso que aconteceu.

Recentemente surgiram vários relatos sobre o que levou à súbita mudança de ideias de Vince McMahon. Pessoalmente, não estou curiosa para saber o que o levou a mudar de ideias na história de Daniel Bryan e Wyatt Family, mas sim para perceber porque é que ninguém disse a Vince o disparate que era, antes da ideia ter ido para a frente.

Compreendo que, dentro da WWE, grande parte das pessoas veja Vince McMahon como uma referência, um génio e lhe tenha enorme respeito. É apenas natural e este merece esse crédito. Já o afirmei em edições anteriores e volto a fazê-lo, não se tira o mérito a Vince McMahon pelos seus feitos.

Porém, tal não invalida que alguém da sua confiança lhe abra os olhos e o chame à atenção para o facto de talvez não ser muito inteligente usar Daniel Bryan desta forma.

O irónico é que quem vai sofrer as consequências de tudo isto é a Wyatt Family, não Daniel Bryan. A WWE sacrificou, de forma absurda e desnecessária, a credibilidade da Wyatt Family ao tentar usar Daniel Bryan para os ajudar. O plano, não só, saiu-lhes furado, como ainda prejudicou a Wyatt Family.

O grupo é tremendo no seu trabalho e incrivelmente único, mas sinto que a WWE ainda não conseguiu usá-lo devidamente. E este foi apenas mais um exemplo, que arrasou com a credibilidade do grupo.

Já não é a primeira vez que tal acontece envolvendo Daniel Bryan, sendo o exemplo mais famoso o seu combate na Wrestlemania 28 com Sheamus. O objectivo daquele combate também era lançar Sheamus, mas no entanto não foi isso que aconteceu. Foi Sheamus que acabou por sofrer, tal como a Wyatt Family.

Seria tudo dispensável se, ao invés de continuar a resistir à popularidade de Daniel Bryan, Vince McMahon finalmente aceitasse o que não compreende e trabalhasse a favor da corrente.

Há quem defenda que a WWE apenas queria acabar com a popularidade de Daniel Bryan.  Ora, embora acredite firmemente que Vince não compreende a 100% a popularidade de Bryan e preferisse que outra pessoa, à sua escolha, a tivesse, se o plano fosse realmente terminar com a mesma, a história não teria terminado em apenas duas semanas.

É certo que acontecimentos exteriores poderão ter influenciado – e muito – esta decisão, mas a WWE teve imensas oportunidades no último ano e meio para fazer a Daniel Bryan o que fez com Zack Ryder, caso quisesse mesmo acabar com a sua popularidade, e tal não aconteceu. Sim, salientaram as suas falhas em televisão ao invés do protegerem e fizeram com que os fãs acreditassem que este não tinha hipóteses, mas poderia ter sido bastante pior.

Poderiam tê-lo derrotado sucessivamente em televisão em combates curtos, não dado, em muitas ocasiões, mais meia-hora de main-event da Raw. Zack Ryder é a verdadeira definição do termo “buried” que frequentemente é usado pelos fãs. A WWE apenas tem recusado apostar em Daniel Bryan a sério, porque não o vê como alguém de topo. Daniel Bryan é visto, por Vince, como alguém para ajudar os outros a ficar bem na fotografia.

O problema é que os fãs não partilham desta visão, dando início a um braço-de-ferro entre as ideias de Vince e as ideias dos fãs. Vince não leva Daniel Bryan a sério devido ao seu tamanho, logo também não compreende porque é que os fãs o fazem.

Por isso, tal como já afirmei, Daniel Bryan foi usado para ajudar a Wyatt Family. Infelizmente, esta história estava condenada ainda antes de começar, devido à falta de inteligência no uso de Daniel Bryan desta forma. Mas, as falhas não terminaram aí. A história, como um todo, foi bastante mal contada e estava cheia de lacunas. Ou seja, ainda bem que terminou depressa, porque não havia forma disto terminar bem.

Primeiro, Daniel Bryan já derrotou Luke Harper e Erick Rowan em combates individuais. Nalgumas das vezes em que se encontraram, os combates terminaram em desqualificação devido a interferência, mas recordo-me de combates que terminaram de forma limpa. Geralmente, acontecem na Smackdown, o que provavelmente para a WWE significa que não aconteceram.

Daniel Bryan repetiu a proeza no Gauntlet que se realizou na Raw. Este queria Bray Wyatt, mas para chegar a Bray Wyatt teria que vencer os dois lacaios primeiro. E foi o que este fez. É certo que não houve contacto entre Bryan e Bray, devido ao ataque de Harper e Rowan, mas Daniel Bryan tinha vencido os dois primeiro combates.

Logo, porquê aliar-se à Wyatt Family na mesma? Porquê desistir depois de ter percorrido grande parte do caminho e ter sido bem-sucedido? Daniel Bryan venceu dois combates! Ultrapassou dois obstáculos! Se tivesse falhado nesta tarefa, compreendia que quisesse desistir e aliar-se ao grupo, mas não foi isso que aconteceu.

Isto depois de ter passado meses a ser retratado como um babyface desfavorecido que luta e vence, mesmo em situações improváveis, torna a criação desta história absolutamente absurda. Não só Bryan é um babyface desfavorecido que os fãs apreciam por ultrapassar situações difíceis, como tinha ultrapassado dois obstáculos, o que é característico da sua personagem. Portanto, porquê render-se?

Qualquer momento nos meses em que andou a ser tramado nas lutas pelo Título teria justificado mais a rendição de Daniel Bryan do que aquela noite, na Raw. Porque foi nessa altura que Daniel Bryan foi mais tramado, pois estava constantemente a ser colocado em situações que não podia ganhar. E até quando ganhava, o Título era-lhe tirado na noite seguinte.

Tal justificava uma rendição. Justificava mais do que a forma jovial e bem-disposta como Bryan passou grande parte da rivalidade com a Autoridade. Teria sido um erro absoluto, mas ao menos faria sentido na história. Já esta situação com a Wyatt Family não fez qualquer sentido.

Isto leva-nos ao segundo ponto: a Autoridade. Quando Bryan se rendeu e afirmou que não conseguia derrotar a “Machine”, automaticamente supôs-se que estaria a falar da Autoridade. Tal como acabei de afirmar, essa manobra faria todo o sentido… se tivesse acontecido meses mais cedo. De qualquer das formas, a WWE não voltou a referir a “Machine”, deixando os fãs acreditar que era apenas uma expressão de Bray Wyatt.

Portanto, como se pode constatar, esta aliança não tinha qualquer razão para existir. Nem de um ponto de vista empresarial, onde a popularidade de Daniel Bryan deve ser protegida e bem usada, nem de um ponto de vista lógico.

Infelizmente, o grande momento a que todos tivemos o privilégio de assistir na passada Raw, também não fez qualquer sentido. Ainda não tinha ocorrido nada que justificasse a vontade de Bryan se libertar de Wyatt.

Não me interpretem mal, fiquei extremamente feliz por a WWE ter rectificado o seu disparate e ainda bem que o fez, mas para encerrar este capítulo, Bryan precisará de fornecer uma boa justificação ou, pelo menos, uma forma interessante de convencer os fãs a seguir em frente. A forma incondicional como os fãs têm apoiado Daniel Bryan irá facilitar a sua tarefa.

Os fãs têm sido os grandes apoiantes de Daniel Bryan. As reacções que este tem recebido foram várias vezes comparadas às reacções que Steve Austin recebia na Attitude Era. Tal comparação poderá ser injusta, mas é difícil não ficar impressionado e deliciado com a forma como os fãs respondem a Daniel Bryan.

Seja a chamar por ele durante uma promo de Triple H, quando Lendas e grandes estelas desta geração estão em ringue, ou uma arena inteira a fazer o “YES!” com ele, são sempre situações únicas e de arrepiar.

Não é a primeira vez que Daniel Bryan é a única estrela do roster a suscitar grandes reacções de audiências que se mantiveram calmas durante toda a transmissão e a WWE deveria prestar atenção a tal.

Todas estas demonstrações impressionantes de popularidade dão aos oficiais da WWE a oportunidade de ver um pouco do que estão a oprimir. O que não deixa de ser irónico, porque uma das razões que leva a este apoio dos fãs é mesmo a relutância da WWE em apostar em Bryan.

Tal como Jim Ross afirmou, o que Daniel Bryan tem com os fãs não é possível criar ou repetir. Precisa de ser orgânico e natural. Os fãs da WWE tomaram o partido deste na Wrestlemania 28, pois este foi uma vítima clara de injustiça. E nos meses que seguiram, Bryan agradeceu o seu apoio dando-lhes excelentes combates sempre que entra em ringue e segmentos engraçados e divertidos com Kane.

Daniel Bryan criou um elo único e bastante simples com os fãs, onde estes vêem a forma como este é prejudicado, logo apoiam-no e este recompensa-os com o seu excelente trabalho, motivando-os ainda mais.

Esta é a fórmula mágica para criar momentos únicos que perduram. Diz-se, de momento, que o plano de Vince McMahon para a Wrestlemania XXX é ter todos os presentes a fazer “YES!”, replicando o momento da última Raw. Se é verdade ou não, não sei, mas se for, fico chocada como é que Vince só se apercebeu de que tal era possível na noite passada, quando isto anda a acontecer há mais de um ano.

Será que Vince finalmente abriu os olhos e decidiu encarar as evidências? Não sei. Afinal, Vince McMahon foi a pessoa que, de forma indirecta, culpou Daniel Bryan e o facto deste não ser a “atracção” que os fãs queriam, pelas vendas do Summerslam.

Se nem Vince consegue ver que foi a forma como a WWE garantiu que a possibilidade de Daniel Bryan vencer John Cena era incrivelmente remota, e ninguém é capaz de chegar à frente e de lho explicar, não sei como posso considerar a ideia que este mudou de ideias.

Talvez se John Cena não fosse tão conhecido por vencer e Daniel Bryan pelo contrário – em situações da magnitude do Summerslam, talvez as vendas fossem um pouco melhor. Talvez se os fãs não soubessem que o que os McMahon diziam de Daniel Bryan em televisão é, de facto, verdade, talvez as vendas fossem um pouco melhor.

Talvez se os fãs tivessem acreditado que Daniel Bryan tinha uma hipótese legítima de ganhar o Título, talvez as vendas tivessem sido melhores. Não só Daniel Bryan enfrentava John Cena, como já a larga maioria esperava o cash-in de Randy Orton.

A atracção era a correcta, apenas os fãs não acreditavam que iam ter aquilo porque estavam dispostos a pagar. E, pelos vistos, tinham razão. Dado o historial da WWE, é assim tão disparatado que os fãs não acreditavam que um lutador pequeno, pouco musculado, sem grandes hipóteses de se destacar numa multidão, fosse ganhar a John Cena no Summerslam? Isto quando Randy Orton tinha a mala de Money in the Bank.

Ora, se ninguém demoveu Vince McMahon da ideia disparatada de aliar Daniel Bryan à Wyatt Family, tenho dificuldade em acreditar que lhe tenham explicado esta lógica. Ou que, pelo menos, o tenham convencido. Logo, a minha fé na sua mudança de ideias é bastante reduzida. Contudo, a minha esperança mantém-se nos fãs de Daniel Bryan. Acredito que o seu apoio obrigue a WWE a, eventualmente, ceder e encarar os factos.

Quando tal acontecer, há várias coisas que considero essenciais para Daniel Bryan singrar seriamente como main-eventer.

Primeiro, a WWE precisa de lhe dar tempo para fazer promos. Bryan é perfeitamente capaz de fazer uma promo emotiva sem se embaraçar ou esquecer-se do que é preciso dizer. E, tal como disse acima, depois desta confusão com a Wyatt Family, ele vai precisar de fazer uma explicação. Infelizmente, até agora a WWE não lhe tem dado muito tempo para se exprimir verbalmente. Tal aconteceu também durante a rivalidade com a Autoridade e é perfeitamente escusado.

Bryan precisa de falar, de falar das suas frustrações e de motivar os fãs. Embora já possua o seu apoio, é necessário continuar a cultivá-lo e as promos são uma bela forma do fazer. Os fãs conhecem as frustrações de Bryan, estão a apoiá-lo por isso, logo é necessário dar-lhe tempo de antena para falar.

Segundo, este precisa de se tornar mais intenso e sério. Daniel Bryan alegre é uma versão que os fãs gostam, de momento, porque é alguém que estão a apoiar e não alguém que estão a ser forçados a ver. Por sua vez, John Cena a ser alegre e reagir como se nada o afectasse, já não resulta junto de muitos fãs.

Este mostrou raiva com Shawn Michaels após o Hell in a Cell, mas é preciso mostrar mais intensidade e frustração do que apenas uma vez a cada três meses.

Antes de saber do seu traumatismo, achei que tal mudança já estava em vigor na passada Raw, devido à sua expressão durante o ataque a Bray Wyatt. Contudo, agora já penso que poderá ser um efeito do traumatismo e da possível confusão que sentia no momento. De qualquer das formas, é algo que precisa de acontecer.

Por fim, e bastante importante, Bryan precisa de um reinado sério e decente. Contra quem é que deve ganhar o Título? Essa pergunta já é mais difícil. Logicamente, deveria ser Randy Orton, mas os fãs já foram vítimas de várias tramóias por parte da WWE envolvendo esse combate, portanto não me parece inteligente voltar a oferecê-lo como main-event de um pay-per-view tão cedo.

John Cena é outro nome, mas não estou a ver John Cena perder duas vezes consecutivas para Bryan com o Título em jogo. Não lhe fazia mal nenhum, mas não apostaria nesse final. Independentemente da pessoa, Bryan precisa dessa vitória e precisa desse reinado.

Relativamente a planos para breve, a situação de Bryan encontra-se bastante complicada. Ao que parece, sofreu um traumatismo. A gravidade ainda não é conhecida e ainda nenhuma fonte oficial se pronunciou sobre o sucedido. Não é a primeira vez que a WWE não reconhece uma lesão de imediato e existem várias razões para tal.

A WWE poderá não querer lançar o pânico entre os fãs de Bryan antes de saber a gravidade da situação, a mesma poderá não ser grave ou, por fim, poderão conseguir continuar a história sem ter de revelar a lesão. Seja qual for a razão para este silêncio, a verdade é que ainda não há garantias sobre o estado de Bryan.

Embora acredite que a popularidade de Bryan sobreviveria a um traumatismo, preferia não fazer a experiência. Caso seja grave e Bryan se afaste durante uns tempos, afirmei acima o que precisa de acontecer quando este regressar.

Caso não seja grave e este possa lutar no Royal Rumble, não existe outro nome que possa ser considerado como vencedor além de Bryan. Sei que provavelmente lutará com Bray Wyatt no evento, mas no ano passado também fez um combate de Tag Team no evento, aparecendo depois no Rumble Match.

Caso possa lutar, não existe qualquer desculpa para a WWE não atribuir a vitória do Rumble a Bryan. Todas as justificações apontam para este desfecho. Nem Batista, nem qualquer outra Lenda ou antiga estrela, precisa dessa vitória mais do que Bryan e seria um desperdício enorme seguir outro caminho.

Dependendo da recuperação do traumatismo, sugeria colocá-lo num dos primeiros números, de forma a fazer a grande história do babyface a ultrapassar os obstáculos. A reacção dos fãs durante o evento ao apoiá-lo tem o potencial de ser histórica. Os fãs precisam deste momento, precisam desta vitória e, acima de tudo, merecem-no.

Depois dessa vitória, Bryan deveria mencionar a Autoridade numa promo, afirmando que depois de tudo o que fizeram para o parar, este prevaleceu. Desta forma, Bryan tenta fechar de vez o capítulo da sua rivalidade com Autoridade.

E, acima de tudo, antes de qualquer combate pelo Título que Bryan tenha, a WWE precisa de tornar claro que Daniel Bryan vai sair vencedor. Depois da forma como gozaram com os fãs ao longo de tantos pay-per-views, estes precisam de acreditar que tal não vai acontecer outra vez quando Bryan voltar a lutar pelo Título. Caso contrário, acontece o mesmo que aconteceu no Summerslam e não será surpresa nenhuma.

Enfim, tudo irá depender da saúde de Bryan e da mentalidade da WWE. De forma repetida, os fãs continuam a mostrar à WWE o que querem. Mesmo depois de não tornarem Daniel Bryan em alguém que mereça ser campeão, os fãs vêem-no como tal na mesma. As reacções dos fãs a Daniel Bryan já se tornaram famosas e verdadeiras atracções. É isso que a WWE precisa de fazer de Daniel Bryan.

Se o fizessem mais vezes, com mais lutadores, talvez não precisassem de recorrer a antigas estrelas para tornar a época de Wrestlemania interessante. O desperdício de Daniel Bryan tem sido exemplo perfeito disto. A WWE precisa de ceder e apoiar isto, mesmo que não compreenda. Dessa forma, os momentos de que tanto gostam de falar na posteridade criam-se com facilidade.

Esta é a vez de Daniel Bryan e tem sido assim no último ano e meio. Já passa da altura da WWE fazer alguma coisa e, acima de tudo, lucrar com isso. Porque Daniel Bryan é uma fonte de lucro à espera de ser aproveitada. A WWE deixa o dinheiro nem mesa devido à sua incapacidade de aceitar as novas características para um babyface de topo. É triste e é um desperdício.

Enfim, primeiro que tudo está o traumatismo de Bryan, portanto esperemos para ver mais desenvolvimentos. De qualquer das formas, não existe muitas escolhas sobre o que fazer com Bryan. Da minha parte é tudo, até à próxima edição!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

51 Comentários

  1. José Sousa - há 3 anos

    Excelente artigo, disseste tudo o que tinha que ser dito sobre o que deverá ser o caminho do Bryan. Já tivemos muitos Orton vs Bryan sim, mas com o Cena? Não sei, sei que caso ele possa participar no Rumble ele é o justo vencedor com todo o respeito pelo Batista. Mas o Batista não precisa e Batista vs Orton é um combate já viste de foi fraco(não digo que não possa occrrer).

    Se acho que ele vai vencer: Talvez sim! Talvez não, para a semana já debatemos isso. Mas uma garantia deixo daqui a uma semana na noite do Rumble deixo a capa de cronista e sou mais um no movimento, sou mais um neste movimento.

    YES! YES! YES!

  2. Tibraco - há 3 anos

    “Se nem Vince consegue ver que foi a forma como a WWE garantiu que a possibilidade de Daniel Bryan vencer John Cena era incrivelmente remota”. Concordo com tudo, excepto esta ideia. Bryan, antes do SummerSlam, era encarado como favorito por muito boa gente. Aliás, a dúvida era se Orton faria o cash in porque nunca me pareceu que Cena tivesse grandes hipóteses de sair do SummerSlam como campeão. Não consigo apontar um motivo para as vendas terem fracassado mas tenho quase a certeza de que não foi por acreditarem que Cena iria ganhar..

    • akujy - há 3 anos

      Não consegues apontar um motivo para as vendas terem fracassado? Eu dou-te um. Há muitos, mas dou apenas um: Os fãs. Muitos dos que gritam por ele são aqueles que depois não pagam pelos ppv’s. Tal como aconteceu com outro senhora em 2011. Quando uma certa comunidade online faz de certas estrelas heróis, esquece-se que não basta falar nisso. Lógico que a WWE também tem toda a culpa do mundo (ainda esta 4a falei nisso) mas achei que devia lembrar este motivo.

      • akujy - há 3 anos

        com outro senhor em 2011*

      • José Sousa - há 3 anos

        kuj se me permites que acrescente mais um ponto ao debate. Eu esqueci-me de referir isso no meu comentário, a vitória do Bryan no Summerslam sempre foi óbvia para mim, nunca duvidei que ia vencer limpo. Mas também, e podem ir confirmar nunca duvidei que iria perder o titulo na mesma noite para o cash do Orton. O cenário era óbvio.

      • akujy - há 3 anos

        Sim, lembro-me que falamos muitas vezes disso os dois, antes do PPV e tinhamos esse cenário em mente. Era óbvio e não discordo. Não foi por aí que a coisa correu mal. Foi o que veio depois.

      • José Sousa - há 3 anos

        Aliás eu a ver o PPV a minha surpresa foi quando começaram os fireworks com a vitoria do Bryan, estava a ver tudo calmo de mais para o que tinha pensado.

      • Frederico_WWE - há 3 anos

        As vendas fracassaram, fracassam e fracassarão ainda mais no futuro… o auge deste desporto há muito tempo que já se foi embora… e não voltará ou seja o Wrestling é bem capaz de estar a ir morrendo… pode parecer exagerado dizer isso mas vamos fazer uma análise séria… comparem os resultados dos últimos anos e comecem a pensar daqui a 10/20/30… tendo em consideração o ritmo assustador dos últimos anos… enfim mais que isso a cena de ver na net e em casa porque é confortável e porque não se gasta dinheiro extra num bilhete e tal também se deve ter em conta… até porque a crise mundial segundo se sabe ainda levará uns 20 anos a estabilizar e tudo mais… sei lá eu acho que o pessoal de maneira geral tem que começar a perceber que a coisa vai ficar preta e o Cena um dia reforma se… enfim não se admirem com fracassos de vendas na WWE.

      • Tibraco - há 3 anos

        Essa tese não cola, desculpa lá. É um bocado como no futebol. Se o nosso clube está a jogar bem e está na frente do campeonato o estádio vai encher, independentemente do custo dos bilhetes. Se estiver em 4º lugar podes pôr os bilhetes a 5 euros que não tens lá mais que 35 mil pessoas.

        No Wrestling é mais ou menos a mesma coisa. Se o produto for agradável e regular esses fatores da Net e tudo o mais são pouco relevantes.

      • José Sousa - há 3 anos

        Não concordo. Entao o Cinema e a Musica também vão morrer? Apenas esta é uma era de transformação dos produtos, de adaptação.

      • Frederico_WWE - há 3 anos

        Concordo quando dizes basicamente que o Wrestling também é o “momento” e com toda a razão… mas mais uma vez digo vamos fazer uma comparação séria com os últimos anos e vamos projetar isto para os próximos 20 ou 30 e pelo menos eu fico muito preocupado… as pessoas no geral cada vez menos querem saber de Wrestling e essa para mim é a maior verdade :) acho que é importante que se perceba isso.

      • Frederico_WWE - há 3 anos

        José… comparar o poder da música e do cinema no mundo com o Wrestling? Alguma vez tem comparação? xD Eu mantenho o que disse se analisarmos os últimos anos e pensarmos nos próximos a conclusão que chego é que tá a morrer… epá pelo menos para mim está a morrer.

      • danielLP21 - há 3 anos

        Eu concordo com o Frederico. Não tem grande sentido comparar o Wrestling com a Música e o Cinema… Nada a ver mesmo xD

      • Tibraco - há 3 anos

        Já teve mais fulgor, concordo. E então? Culpa, apenas e só, dos erros da WWE que não têm sabido cativar os fãs. Eu próprio já me interessei mais por Wrestling, simplesmente porque o acumular de decisões estúpidas já me irritam. Agora fazer projecções para os próximos 20 anos acho muito precipitado. A qualquer momento a WWE pode inverter esta tendência negativa. Basta que eles queiram.

      • José Sousa - há 3 anos

        Não é uma questão de poder. Tu vês as vendas a quebrar em tudo o que é entretinimento é isso que eu quero dizer. Não enterrem algo que ainda não está morto só isso, e nisso temos que ser sérios.

      • Frederico_WWE - há 3 anos

        A qualquer momento a WWE pode inverter a tendência? Como? Com um milagre? É simplesmente impossível este desporto voltar a ter a paixão e a estaleca que tinha…

        José… não estou a enterrar nada… só não vê quem não quer ver o que se tem passado… e vai passar.

      • José Sousa - há 3 anos

        Eles ainda tem lucros, por isso não podes dizer que estão em falência. Por que morrer é estar em falência, e isso não acontece. Só vê quem não quer…. sim as coisas estão más, mas há um ano atrás estavam bem piores.

      • Tibraco - há 3 anos

        Não sei se isso é bem assim. Então tu defendes que os fãs que vão às arenas não compram os PPV’s? Nem sei quanto custa comprar um PPV mas talvez um bilhete para assistir a um show ao vivo seja mais caro…

      • Frederico_WWE - há 3 anos

        Um bilhete para um PPV do género SummerSlam/WrestleMania pode custar entre uns 25 ou 30 euros e 350 euros… chega a ser um abuso.

        Comprar um DVD de um PPV deve custar entre 20 e 30 euros… ok que são dólares mas digo euros para se perceber bem.

      • akujy - há 3 anos

        Não vamos já enterrar o wrestling, sim? Há lógicamente uma grande responsabilidade da mudança dos tempos nos números de vendas, no que a wrestling diz respeito. Inegável. O wrestling não mais voltará a somar audiências de 5 ou mais na televisão dos Estados Unidos, da mesma forma que o NCIS (série mais vista dos estados unidos na acutalidade) gera menos 10 milhões a 12 milhões de espectadores do que a série mais vista gerava há 10-15 anos, como era o caso ER (Serviço de Urgência) que arrebatava números superiores aos 30 milhões de espectadores.

        A televisão é apenas um exemplo de uma actividade a sofrer com as mudanças a que assistimos no mundo, como é o caso da Internet. Juntemos a isto a crise, o mau momento actual do wrestling e a falta de concorrência e já tens aqui vários factores. Mas não são exclusivos ao wrestling, nem este está a morrer. Isto é feito por eras e umas correm melhor do que outras, como é normal.

        E com a WWE a apostar na sua WWE Network, o wrestling está longe de morrer, pelo contrário, vai agora começar uma nova era. Outras companhias seguirão o exemplo nos anos que se seguem. Portanto morrer não morre. Mas para voltar a um período mais risonho, precisará de factores que levem a um novo Boom (O Vince ainda não percebeu que o Cena não é o Hogan).

        A concorrência pode ser um desses factores, caso um dia chegue, ou pode simplesmente ser o resultado de outros factores que levem a um boom da indústria. Mas o monopólio da WWE não vai durar para sempre (especialmente com a forma descuidada como gerem o produto). Nada dura para sempre e já vimos monopólios de mercado bem mais preocupantes chegar ao fim. Uns mais curtos, outros mais longos, mas todos chegam ao fim. Não há mal que sempre dure… (já sabem o resto)

      • José Sousa - há 3 anos

        Obrigado por explicares o que eu queria dizer kuj. Era isto que eu queria referir quando falei do cinema e da música.As actividades de entretinimento estão em mudança.

        Um sucesso há anos vendia, ou tinha mais expectadores do que actualmente. O mundo mudou, a realidade mudou e em vez de compararmos com o passado, o caminho passa claramente pela adaptação ao novos tempos, e ás novas formas de ver entretinimento. E o Wrestling não pode nem vai ser alheio a isso.

      • Frederico_WWE - há 3 anos

        “E com a WWE a apostar na sua WWE Network, o wrestling está longe de morrer, pelo contrário, vai agora começar uma nova era”.

        Ahah uma era tão linda e fantástica… mais reality shows, mais redes sociais em feuds e feuds de “plástico”, etc, etc… que coisa de linda… se for para a nova era ser isto então para mim vai chegar uma altura em que eu não estou para aturar estas coisas…

        Vocês acham que o Wrestling está saudável… eu não acho e limitei me a dizê lo.

      • José Sousa - há 3 anos

        Já agora, começou a Road to wrestlemania oficialmente, porque já temos rumores da vinda do Sting, e as típicas ameaças do Fred que desiste de ver Wrestling.

        Now it´s time for Rumble!

      • akujy - há 3 anos

        Vamos a ver se a gente se entende. xD Uma nova era não significa uma grandiosa era. Nova, que eu saiba, não é sinónimo de awesome. O plástico, as redes sociais e tudo isso que falas (e bem) são constantes da sociedade, não apenas do wrestling. Irão continuar a acontecer enquanto houver simple minded rednecks (e não rednecks xD)que engulam tudo o que lhes dão.

        Infelizmente é a isso que tamos sujeitos no wrestling, na tv, na musica, nos filmes…na literatura…it’s everywhere. Não quer isto dizer que tudo seja feito dessa forma. Mas o essencial é que a WWE Network traz o início da adaptação ao wrestling ás plataformas das novas tecnologias. Quanto a melhorias na qualidade do produto e do wrestling em geral? Basta voltar à parte do meu comentário anterior em que falo de eras e de booms. São assim que as coisas funcionam. Bem ou mal…é o que temos.

      • Frederico_WWE - há 3 anos

        José: Se me puderes dizer em que parte do meu comentário eu disse que depois da WrestleMania 30 eu deixava de ver eu agradecia ok dá pa dizeres? Não.
        A única coisa que eu disse é que essa nova ERA não me cheira nada bem e que a probabilidade de mais cedo ou mais tarde deixar de ver vai acabar por ser alta… se as coisas continuarem a mudar assim tanto… sei lá recentemente essas cenas da unificação por exemplo deixaram me com grande azia e revolta… ou seja chega o dia em que se diz mesmo um basta. Quando? A ver vamos.

        Akujy: É tão óbvio que a Era por ser nova não quer dizer que seja boa… acho é que não vai ser boa… ou vocês só olham para a atualidade? Não se preocupam com aquilo que tem sido os últimos anos… e com uma perspetiva dos próximos 10 ou 20?

        É evidente que a nível financeiro a WWE vai conseguir resistir… isto parece me claro como água… agora há coisas que não se esquecem… tu vês pessoal das tuas anteriores turmas e quando te apercebes que se calhar só tu daquele grande número de colegas continua a ver Wrestling não te preocupas? Em Portugal está a morrer e há dados que comprovam um maior desinteresse a nível global sobre este desporto.

      • José Sousa - há 3 anos

        Fred não mas estava a brincar. Já agora, quem te garante que a unificação é permanente? Mas isso é outra coisa.

        Sobre Portugal, sempre fomos um país que nunca gostou a sério de Wrestling. Apenas tive picos de popularidade quando este era moda. As pessoas viam wrestling por moda e não por gostar, e acredita que isso é verdade.

      • Dolph Ziggler - há 3 anos

        Acho que o wrestling aqui já morreu há muito tempo. O pessoal via aquilo porque estava na moda. O pessoa segue sempre a moda. Ficam só aqueles que realmente gostavam da modalidade, ou seja, ficou pouco pessoal.

      • MR Perfection André Santos - há 3 anos

        José falaste de um ponto importante, enquanto o wrestling esteve na moda em Portugal, o pavilhão Atlântico encheu com 10.000 pessoas. As tendências são assim especialmente em Portugal. Agora vocês deviam de fazer um balanço deste ano passado de 2013, e na minha opinião foi bem melhor do que 2013 e o 2014 promete!

        Sempre vivi a recordara o passado, mas tenho esperanças que pelo menos o wrestling não acaba….

      • MR Perfection André Santos - há 3 anos

        do que 2012

      • José Sousa - há 3 anos

        Exactamente em Portugal é sempre assim, seja o que for muita gente segue simplesmente porque é moda. E quando o deixa de ser desistem disso e saturam-se, por isso não somos o melhor exemplo para analisar esta situação.

      • Frederico_WWE - há 3 anos

        Portugal não é nenhum país coitadinho… nós somos de “modas” mas todo o mundo é… não é exclusivo no nosso país.

        O Wrestling acabar é claro que não acaba… visto que há sustentabilidade financeira para o manter por muito tempo… agora aquela paixão e aquele interesse eu falo por mim… sinto que a nível global está a morrer.

        Vamos estar cá para ver se aquilo que Triple H disse é verdade… “vai ser um 2014 épico” epá vamos ver eu cá não acredito em discursos demagógicos mas vamos a ver…

        As principais razões do desinteresse são:

        Storylines que não cativam e são previsíveis (aqui eu vou lutar para acabar com o vicio de ver noticias e de vir à net para os sites)

        Muitos wrestlers e personagens sem qualidade e estaleca (carisma natural) para substituir saídas relevantes.

        Produto PG

      • Malco Canedo - há 3 anos

        Eu lembro que quando a WWE começou a ser exibida de novo no Brasil em 2008 no SBT, muitos dos meus colegas de escola (inclusive eu) começaram a assistir, quando pararam de exibir, todos os meus colegas desistiram porque segundo eles, “isso tá fora de moda, não vou gastar meu tempo assistindo pela internet”, de todos eles, eu sou o único que ainda acompanha (faço isso pela internet), de 2009 até agora, isso não mudou nada, nenhum deles assiste, nem mesmo no (cof cof… Esporte Interativo…cof cof), que vários deles têm em casa, aqui no Brasil é a mesma coisa, quando algo sai de moda, é rapidamente esquecido.

  3. Bad News Barrett - há 3 anos

    Recordo-me de uns tempos em que também houve uma aliança parecida entre o HBK e o JBL e foi algo do mesmo genero em que o HBK acaba por revoltar-se contra o JBL. Eu continuo a achar que a aliança com a Wyatt Family teria feito sentido se durasse mais tempo e conduzisse a uma revolta e a uma vitoria final do Bryan sobre o Bray Wyatt quem sabe até por altura do Elimination Chamber onde as coisas ficariam todas resolvidas entre eles, abrindo rivalidade à tal rivalidade de Sheamus e Wyatt Family na wrestlemania onde se poderia incluir depois também quem sabe RVD e Y2J por exemplo.

    E aí Bryan poderia ir atrás do HHH, a pessoa mais responsavel pelo seu insucesso e onde poderia finalmente vingar-se.

    Em relação ao fenomeno que Bryan suscitou considero-o uma mistura de opiniões. Claro que há sempre aquela percentagem de fãs que sao fãs incondicionais do Bryan desde sempre mas também aqueles que o são por apreciarem a sua enorme qualidade tecnica que hoje em dia ninguém está perto de ter. A outra porção dos fãs menos entendidos de wrestling e onde figuram um grande numero de crianças acabaram por gostar dele também mas aqui considero que isso se deveu também a uma espectacular gimmick que também o beneficia imenso pois há que admitir, é das gimmicks mais espectaculares em anos.

  4. danielLP21 - há 3 anos

    Bom artigo.

    Sinceramente, não me pareceu assim tão ridícula a ideia de colocar o Daniel Bryan na Wyatt Family de forma temporária. Que mal tem eles serem uma “stable” de “mid-card”? Depois de perder tantas vezes com o Título da WWE em jogo, era perfeitamente normal que o Daniel Bryan se virasse para outros lados antes de voltar a lutar pelo título. Normalmente, isso faz-se na época anterior ao Royal Rumble.

    Não gosto muito de fazer comparações com o passado, mas o The Rock, no final de 1999/início de 2000, também esteve envolvido em histórias com um “mid-carder” ainda menos credível que a Wyatt Family: o Al Snow. E isso impediu-o de vencer o combate Royal Rumble e de chegar à WrestleMania? Impediu-o de continuar a ser um “main-eventer”?

    Sim, eu sei que o The Rock já era um “main-eventer” consolidado e o Daniel Bryan ainda não o é a 100% para a maioria dos fãs, mas para mim é. Faz-se uma tempestade num copo de água por tudo e por nada que envolva o Daniel Bryan.

    Caso o traumatismo não seja grave, não tenho grandes dúvidas de que será ele a vencer o Royal Rumble e a ir à WrestleMania lutar pelo título, seja no “main-event” ou não (dependendo da importância que a WWE dê a cada combate).

    Em relação ao mal que isto fez à Wyatt Family, tudo depende do seu futuro próximo. Depende muito de quem será o próximo rival (ou rivais) e espero que a WWE não se esqueça deles só porque vamos entrar na RTWM.

    • José Sousa - há 3 anos

      Exctamente Daniel. Caso o traumatismo não seja grave, acho que coisas grandes se aproximam para o Daniel Bryan na Road To Wrestlemania.

      Quando falas em rivais dos Wyatt, estás a pensar em um deles ou os Shield eliminarem os Wyatt. E talvez se possa ver um Shield vs Wyatt na Wrestlemania?

      • danielLP21 - há 3 anos

        Não. Os Shield não lutam juntos na WrestleMania. Não me referia a ninguém em específico.

      • Dolph Ziggler - há 3 anos

        True. Penso que a separação dos The Shield começa já no Rumble e o tease foi feito no Smackdown. Consigo imaginar o Reigns a eliminar o Rollins e o Ambrose ao mesmo tempo. Os Wyatts vs Shield talvez fosse uma ideia engraçada mas duvido que a WWE vá em frente com isso.

  5. akujy - há 3 anos

    Bom trabalho, Marta. Acho que a coisa mais revoltante disto tudo é mesmo a WWE recusar-se a aceitar a popularidade dele, como dizes e bem, apenas porque não entendem a situação e não gostam das características dele…e por aí fora. Como já disse esta semana no BTM, não me parece que ele venha a ser tudo o que podia ter sido, mas ainda espero que venha a ser algo. Se é que me entendem.

  6. awEsOmE oNe RuBeN - há 3 anos

    aqui estao os 30 participantes do rr match
    Dolph Ziggler,
    Brock Lesnar,

    Batista,
    Alberto Del Rio,

    daniel bryan,
    CM Punk,

    Kofi Kingston,
    The Miz,

    Big E. Langston,
    Fandango,

    Goldust,
    Cody Rhodes,

    R-Truth,
    Xavier Woods,

    Rey Mysterio,
    (bad news barrett)wade barrett,

    dean ambrose,
    seth rollins,
    roman reigns,

    ryback,
    curtis axel,

    antonio cesaro,
    jack swagger,

    bray wyatt,
    luke harper,
    eric rowan,

    rob van dam,
    sheamus,

    damien sandow,
    jimmy or jey uso,

  7. The Mentalist - há 3 anos

    Chega da gosto de ler esse artigo !!!!! :D

    Se algumas semanas atrás restavam dúvida de quem venceria o Rumble, essa dúvida já não existe mais.

  8. fã numero 1 - há 3 anos

    tira o brock lesnar da lista…. não vão ser apenas os regressos do sheamus e do rob van dam… vai voltar mais alguém mas na minha opinião Brock Lesnar e Big Show não participam

  9. João Morgado Pereira - há 3 anos

    “Caso não seja grave e este possa lutar no Royal Rumble, não existe outro nome que possa ser considerado como vencedor além de Bryan. ”

    Salgado, para ti o Punk não existe certamente. Dizer que não existe mais ninguem além de Bryan que possa ser considerado como vencedor é no minimo infundado.

    • Tibraco - há 3 anos

      Se o Bryan conseguir lutar no Royal Rumble, qualquer outro lutador que vença o combate é um disparate da WWE. Não é preciso ter um QI elevadissimo para compreender o porquê.

      • danielLP21 - há 3 anos

        Por mais que eu adore o CM Punk, concordo que o Daniel Bryan está a ser o único a ser construído como possível vencedor do Royal Rumble. Acho que isso é mau, uma vez que tanto o Punk como o Roman Reigns podiam estar mais credíveis neste momento no que toca a candidaturas à vitória no Rumble. Sendo que isso não está a acontecer, e a menos que haja mudanças drásticas na próxima semana, o Bryan é o único candidato a vencer o Royal Rumble, tal como o John Cena era no ano passado.

      • Tibraco - há 3 anos

        Grande verdade. O facto do Bryan “ter” que vencer o Rumble só revela que a WWE se enrolou toda com esta história. O que será do Bryan se não se tornar campeão na WM? Mais dia menos dia as pessoas deixam de cantar o YES, isto não dura para sempre.

        Esta noção não invalida que o Punk mereça muito ganhar a Rumble. Apenas não precisa tanto neste momento. E volto a dizer que o Punk é melhor que o Bryan.

  10. Nathan95 - há 3 anos

    Galera uma coisa que eu notei Orton vem de 2 derrotas seguidas na WM,
    e Bryan vem de uma derrota e uma vitória, ou seja uma vitória de Bryan(mais provável a lutar com ele) descrebilisa Orton , dei uma fussada na net, e to começando a achar que Orton vai reter o título , com quer que seja , e Bryan deva vencer próximo ppv pos WM , só uma observação d:

  11. MR Perfection André Santos - há 3 anos

    Mais uma excelente edição

  12. GonRodri - há 3 anos

    Excelente artigo ;) Gostei muito!!

  13. Hyperx - há 3 anos

    Eu já acho que Bryan sai da WM com o belt, e logo após aposto num face turn de Orton,

  14. Mario Magalhaes - há 3 anos

    Espetacular artigo Salgado, disseste tudo o que penso em relação a WWWE, parecer não saber muito bem o que fazer com Daniel Bryan.

    Espero que ele seja o vencedor da Rumble, e continuo com esperanças mesmo que mínimas, que tenhamos o meu combate dos sonhos, Bryan vs Punk na Wrestlemania, a probalidade é que não ocorra, mas deixa eu sonhar com isso.

    Bryan vs Orton, não gostaria de ver, mas é um melhor caminho do que Bryan vs Cena, mas imaginem um Bryan vs Lesnar, com Bryan a superá-lo na Wrestlemania, seria épico.

  15. Malco Canedo - há 3 anos

    Excelente artigo, disse tudo que eu penso.

    Em relação a concussão de Daniel Bryan, eu acredito que caso ele não possa lutar no Royal Rumble, a vitória recairá sobre Batista, não estou desconsiderando o Punk, mas os rumores e a forma como a feud entre ele e a Autoridade está sendo construída apontam claramente para “Punk VS Triple H” ao invés de “Punk VS Orton, Parte 2” na Wrestlemania.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador