Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Opinião Feminina #183 – Champions of Nothing

Combates repetidos até à exaustão, trocas de vitórias e derrotas inconsequentes, personagens à deriva e imensa programação são os problemas que assolam o midcard da WWE. Todos os conhecemos e, em grande parte, os mesmos foram discutidos na semana passada. Esta semana, o problema repete-se, mas com um novo foco: Títulos Secundários.

Assim como os lutadores que os possuem, são os Títulos Secundários algumas das vítimas da atitude da companhia para com o midcard. Recentemente os fãs viram os dois Títulos trocar de mãos e tal será o tema da edição desta semana do Opinião Feminina.

Big E foi um dos lutadores que perdeu recentemente o seu Título, depois de um reinado muito pouco impressionante. Ao longo do seu reinado, Big E não teve – ou não aproveitou – a oportunidade de mostrar e dar a conhecer um pouco mais da sua personagem. Dessa forma, a mesma nunca chegou a criar um elo de ligação com os fãs, tornando-o em apenas mais um no roster.

Para quem se recorda, na altura em que se tornou campeão, tinha alguma esperança depositada em Big E devido ao carisma que o tinha visto evidenciar no NXT. Big E consegue ser um pouco mais do que apenas “mais um” e, infelizmente, tal não foi possível verificar ao longo do seu reinado.

Os problemas que tipicamente assolam todos os campeões secundários acabaram por fazer o resto do trabalho ao minar-lhe o reinado. Tal como muitos outros, rapidamente Big E estava a perder em televisão sem razão aparente, embora tenha sido protegido pela companhia apenas poucos meses antes.

A sua rivalidade com Alberto Del Rio foi exemplo disso, onde ao longo de meses Del Rio repetidamente venceu Big E sem o desafiar pelo Título. Eventualmente, Big E venceu Del Rio, mas na altura em que tal aconteceu o dano já tinha sido feito.

Um torneio foi criado para escolher Wade Barrett como próximo candidato ao Título. Tal manobra é digna de elogios por parte dos fãs, visto que foge à regra de ter lutadores a desafiar campeões após os derrotarem em televisão. No entanto, tem a desvantagem de ser pouco efectivo no que toca ao fornecimento de combates interessantes, visto que todas as combinações possíveis de lutadores já foram vistas pelos fãs várias vezes.

Wade Barrett foi o vencedor do Torneio, começando assim mais um reinado pelo Título Intercontinental. Não é a primeira vez que Wade Barrett é campeão Intercontinental, mas nenhum dos seus antigos reinados foi particularmente memorável.

Aliás, considero que o momento mais memorável da carreira de Wade Barrett como campeão Intercontinental foi a sua vitória pelo Título na Raw após Wrestlemania 29 e tal deve-se única e exclusivamente ao apoio extraordinário dos fãs.

Muito mudou num ano, pois agora Wade Barrett é conhecido como Bad News Barrett, uma personagem nascida no programa de youtube de Michael Cole e JBL. Existem personagens que, logo à partida, não possuem a credibilidade e apresentação necessárias para irem mais longe no card, no entanto não significa que não possam ter sucesso na mesma.

Pessoalmente, não acho que seja o caso de Bad News Barrett. Acho que este sempre possuiu talento suficiente para chegar mais longe e que esta personagem actual não o impede de tal.

A execução da personagem nem sempre tem sido a melhor, mas a popularidade de Barrett aumentou novamente, portanto, tal como muitos fãs de Barrett, espero que a WWE consiga aproveitar esta onda de popularidade.

No fundo, tem sido este o problema de Wade Barrett. Frequentemente, ao longo da sua carreira, existiram momentos em que a WWE tinha tudo para investir nele como futuro main-eventer, mas tal nunca aconteceu. Ao longo dos últimos anos, este passou por imensas mudanças, sem nunca chegar muito longe.

Na minha opinião, os diversos falhanços das diversas personagens de Wade Barrett devem-se mais à falta de coerência e investimento da WWE, do que propriamente a uma falha de Wade Barrett.

De qualquer das formas, com ou sem o apoio certo no passado, Barrett parecer estar novamente na mó de cima e resta saber se irá conseguir manter-se lá. A jogar a seu favor estão vários dos seus maneirismos enquanto Bad News Barrett.

A fala “I’ve Got Some Bad News” está a tornar-se popular entre os fãs, o que poderá levar aos fãs a gritarem a fala com ele. O sorriso e riso de Barrett estão a tornar-se característicos e essenciais para a personagem.

Acredito mesmo que falta apenas consistência na qualidade do material usado para que a personagem possua maior segurança e crie uma melhor ligação com os fãs. Acredito também que grande parte da razão para a popularidade de Bad News Barrett é o facto dos fãs reconhecerem que este não teve muita culpa em passados falhaços e que é dos talentos no roster que mais merece chegar ao topo.

Gostaria de acreditar que um reinado de Barrett, com a sua popularidade a ascender novamente, é sinal de mudança para o Título Intercontinental, mas duvidosamente tal será o caso. É uma questão de tempo até descobrir se o booking irá novamente tramar Barrett, ou este conseguirá finalmente passar ao próximo nível.

É sempre um bom sinal quando um campeão secundário não perde pouco depois de vencer o Título, portanto Barrett tem essa vantagem, ao contrário de Sheamus.

Estou bastante curiosa relativamente ao futuro de Bad News Barrett. Embora este se comporte como vilão, não é assim que os fãs o estão a começar a tratar e, se a sua popularidade continuar a aumentar desta forma, a WWE terá que tomar uma atitude rapidamente e decidir como irá retratar Barrett – se como herói ou vilão.

Se há alguém que conhece bastante bem as consequências de ser apoiado pelos fãs, mas retratado como vilão é Dolph Ziggler e, dada a sua situação actual, não creio que seja esse o futuro que queremos para Barrett.

Após um torneio, foi a vez de ser o Beat The Clock Challenge a determinar o candidato ao Título Intercontinental. Não sou particularmente fã do conceito, mas a forma como a WWE se está a esforçar para encontrar candidatos ao Título sem passar por uma derrota do campeão é, tal como disse anteriormente, de louvar. RVD é uma boa opção como candidato, pois é alguém que Barrett pode vencer sem problemas, de forma a continuar a sua credibilização como campeão.

A crescente popularidade de Barrett é um grande ponto a seu favor, mas antes que possamos festejar a nova aposta em Barrett, existem vários detalhes que precisam de ser resolvidos. O debate entre herói ou vilão é um deles, assim como os problemas usuais do midcard. Irão eles afectar Barrett novamente? O risco é constante e, infelizmente, é algo a que os fãs estão habituados.

Ao contrário de Wade Barrett, quem não possui uma personalidade interessante ou está a ver a sua popularidade a crescer é o novo campeão de Estados Unidos – Sheamus. O problema de personalidade de Sheamus é bastante simples.

A WWE sempre soube porque gostava dele e porque queria apostar nele, apenas falhou em dar razões aos fãs para partilharem esse sentimento. Não é por acaso que a ruína de Sheamus, por assim dizer, começou quando a escolha da WWE não foi de encontro ao desejo dos fãs.

Ao longo dos últimos anos, Sheamus tem andado à deriva no card, no entanto, ao contrário de tantos outros que somam derrotas, Sheamus apenas soma vitórias. A maioria das vezes, a WWE não sabe o que fazer com Sheamus, apenas sabe que ainda quer fazer dele um grande estrela da companhia, portanto não pode perder. E termina aí o desenvolvimento da personagem de Sheamus.

Sheamus baseia-se, única e exclusivamente, naquilo que a WWE quer que este seja um dia, embora neste momento não esteja remotamente perto do conseguir.

A consequência deste problema foi notória durante a ausência de Sheamus. Ninguém deu pela sua falta. Este sempre foi tratado como estando acima dos comuns midcarders, no entanto a sua ausência foi sentida pelos fãs como a ausência de qualquer outro comum midcarder seria sentida.

Quando regressou, não houve qualquer sentimento de nostalgia ou saudade, como costuma ocorrer quando os lutadores regressam de lesão, pois Sheamus não era particularmente interessante antes de se ter lesionado.

Simplesmente não deixou saudades, logo o seu regresso não foi celebrado e este rapidamente voltou a perder o interesse.

Sheamus é um excelente talento, mas precisa de algo em concreto para fazer. De uma história, de um rival, de uma personagem e, acima de tudo, de uma direcção. Vencer por vencer, sem qualquer desenvolvimento ou conteúdo, não é solução e tira qualquer interesse a um combate deste, o que é uma pena, porque geralmente estes costumam ser bons.

Sheamus não tem o carisma, nem a popularidade de John Cena, para ser já retratado como alguém que nunca enfrenta dificuldades e o facto de ter o rótulo de “favorito”, aliado com este booking, apenas joga contra si.

A WWE precisa de, urgentemente, dar aos fãs uma razão para se interessarem e investirem em Sheamus. Seja como herói ou vilão, como campeão principal ou secundário, este precisa de uma direcção e os fãs precisam de um motivo para se investirem.

A sua recente coroação como campeão dos Estados Unidos foi uma solução para vários problemas. Primeiro, tirou o Título a Dean Ambrose, visto que este não estava a fazer nada com ele. Sheamus é uma excelente escolha e defenderá o Título com muito mais frequência. Segundo, serviu para dar continuação à história entre The Shield e Evolution, sem magoar a credibilidade de Ambrose.

No entanto, este continua a precisar de uma direcção específica. Passar de lutador invencível com personagem desinteressante a a campeão invencível com personagem desinteressante não é evolução suficiente. Fala-se bastante de um possível heel turn, mas de momento, tal não passam de rumores. Seria definitivamente mais interessante do que este está a fazer agora, mas apenas se a WWE estivesse disposta a adaptar o tratamento de Sheamus ao heel turn.

Não há nada de errado com um vilão aparentemente imparável, mas um vilão que constantemente embaraça os heróis que enfrenta, impedindo assim a evolução natural de uma história, não é solução para o problema de Sheamus. É o mesmo problema, mas de uma perspectiva diferente.

A sua rivalidade com Cesaro preocupa-me. Quando Cesaro entrou no torneio para vencer a oportunidade de lutar pelo Título Intercontinental, estava convencida que seria este a vencer o torneio e, por consequente, o Título. Tal não aconteceu, mas Cesaro continua em alta, o que me leva a suspeitar novamente do possível fim desta rivalidade.

Não acredito que Sheamus perca o Título tão cedo, depois do ver a ser protegido durante tantos anos, mas Cesaro não deixa de ser uma escolha curiosa para primeiro adversário. É uma pena que Sheamus já tenha começado a perder como campeão, mas tal não o afecta tanto quanto afectaria outro lutador que passou grande parte da sua carreira a perder.

Mesmo assim, proteger um pouco os campeões após vencerem os Títulos, quando estes já se encontram extremamente descredibilizados, não deixa de ser uma boa ideia. Tal como disse anteriormente, é uma pena que a WWE recorra frequentemente a derrotas de campeões para preparar novos combates pelo Título.

Os Títulos secundários não significam muito no midcard, assim como o próprio midcard, mas nunca é tarde para tentar tornar as histórias que os envolvem uma vantagem de qualquer evento, ao invés de apenas mais um combate desinteressante, entre duas personagens falhadas ou mal desenvolvidas que, por acaso, tem um Título à mistura. Bad News Barrett está a ascender novamente e Sheamus pode estar, ou não, perto de se tornar novamente interessante, algo que não acontecia há anos.

Ainda não existem razões para celebrar qualquer tipo de mudança, mas a esperança é a última a morrer e os actuais reinados dos Títulos secundários têm tudo o que precisam para serem interessantes e reavivarem um pouco o midcard da WWE.

Desejo a todos uma excelente semana e até á próxima edição!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

37 Comentários

  1. José Sousa - há 3 anos

    Muito obrigado Salgado. Para veres não sabia que já era oficial Cesaro vs Sheamus, sabia que era inevitável mas não sabia que já tinha sido marcado. De facto um ponto positivo do Payback é o facto dos dois títulos serem defendidos e com adversários credíveis.

    Se isto vai continuar é a grande dúvida, e disso depende a qualidade do reinado do Sheamus e do Cesaro. Já agora eu não consigo ver o tal brilho no Big E, nunca consegui mas pode ser algo que não tenha visto com olhos de ver.

    • Salgado - há 3 anos

      De nada, I guess :P

      • José Sousa - há 3 anos

        Sim foi bom saber que já era oficial. Eu acho que é um combate que promete bastante em termos de qualidade, e que é uma optima forma de começar a defesa do titulo em ppv para o Sheamus.

  2. John_3:16 - há 3 anos

    Bom artigo Salgado, também não sabia que já era oficial sheamus vs cesaro no payback, la está continuo a dizer que ao sheamus fal falta o WHC, assim como talvez ao BNB

    • Salgado - há 3 anos

      Obrigado :)

      Pois, pelos vistos é a novidade do dia… fui ver ontem ao site da WWE e estava lá :)

      • John_3:16 - há 3 anos

        Pois ainda bem que li aqui porque também não estava a pensar em ir lá :)

  3. Hildo - há 3 anos

    Gostei bastante, Salgado claro que ainda não significa que as coisas vão mudar, infelizmente não passa de uma esperança, ainda é cedo pra dizer, mas eu ainda acho que a WWE vai dar o valor que esses titulos merecem

  4. Sandow For Champion - há 3 anos

    Bom artigo e excelente desenvolvimento.
    Convordo em quase td,até no talento mal aproveitado do Big E,só não concordo qd dizes que ele não teve impacto no seu regresso(basta ver a grande reação dos fãs no Rumble),apenas voltou a perder ímpeto qd as pessoas perceberam que regressara para o mesmo de que qd tinha saído.

  5. Sandra Barbosa - há 3 anos

    eu adoro o Big E é uma pena não terem feito dele um grande personagem é um excelente lutador.. espero que consigam fazer maravilhas com o sheamus ele é espetacular e já merece um lugar ao sol :) obrigada pelo artigo Salgado é muito bom ver que também há mulheres em Portugal que gostam de wrestling.. :D eu adoro.. cresci a ver combates de wrestling e sempre gostei da porrada mas sobretudo do teatro que é feito em volta de cada personagem.

  6. Barrett is Back - há 3 anos

    Tornar as historias do midcard interessantes é facil. O problema é que a wwe tem medo que as mesmas superem as do main-event e daí nao o fazem.

    • Salgado - há 3 anos

      Existem bastantes histórias que apontam para casos do género, o que é bastante triste. Definitivamente não é como acho que a WWE devesse pensar.

  7. Salgado - há 3 anos

    Obrigado :)

    Não achei muito grande a reacção dos fãs ao seu regresso. Talvez por estar habituada a ver os fãs reagir melhor quando ex-campeões regressam de lesões.

  8. danielLP21 - há 3 anos

    Eu por acaso soube ontem que o combate entre o Cesaro e o Sheamus tinha sido marcado, quando fui ver à Wikipedia (eheh) os combates que já estavam marcados e a lista de PPV’s da WWE em 2014 (este ano, só há dois entre o SummerSlam e o Survivor Series, mas por outro lado há 5 entre a WrestleMania e o SummerSlam, o que é absurdo…).

    Sinceramente, acho que a WWE se está a esforçar para voltar a credibilizar os títulos de “mid-card”. Começando pelo Título dos EUA, uma rivalidade entre o Sheamus e o Cesaro promete bastante, principalmente no que toca à qualidade dos combates entre eles. Não me lembro da última vez que este título valeu alguma coisa (talvez quando o Zack Ryder o conquistou…), por isso é bom que a WWE invista no actual campeão e lhe dê adversários credíveis. Não acho que uma derrota do Cesaro no Payback o prejudique, tudo depende da forma como perder.

    Quanto ao Título Intercontinental, adoro o novo campeão e tudo o que o envolve: a “gimmick”, o sorriso, a “catchfrase”… Tudo! Julgo que o adversário podia ser outro, mas ao menos é alguém que nós sabemos à partida que, em princípio, não vai ganhar o título e vai apenas credibilizar o Barrett, de preferência com um combate decente. A seguir, gostava de ver o Dolph Ziggler a ter uma oportunidade de lutar pelo título durante dois ou três PPV’s e, eventualmente, a ganhá-lo.

    • Salgado - há 3 anos

      Ohhh.. não te dei a novidade a ti? :P

      Não acredito que a preocupação da WWE sejam os Títulos, mas sim os lutadores em questão.

      Também gosto bastante dos maneirismos de Barrett, gostaria é que as “más notícias” fossem consistentemente “boas”, se é que me faço entender. Não concordo com a ideia de Dolph Ziggler vencer o Título tão cedo.

      Sou 100% a favor de fazer algo com Dolph Ziggler e envolvê-lo em rivalidades interessantes, mas primeiro que tudo, a WWE tem de se decidir se Bad News Barrett será babyface ou vilão e só depois do fazer é que se sabe se Dolph Ziggler será um adversário adequado.

      Se o objectivo é fazer de Bad News Barrett um babyface, colocar Dolph Ziggler no seu caminho não irá propriamente facilitar a tarefa da WWE. Além disso, Bad News Barrett precisa de um reinado credível e de qualidade, não precisa de perder o título tão cedo.

      • danielLP21 - há 3 anos

        Lamento informar, mas não :D

        Imagina que o BNB ganha a mala do MITB… Teria que, eventualmente, perder o título. E se tiver um reinado até ao SummerSlam já é um tempo razoável.

      • José Sousa - há 3 anos

        Por acaso tenho que concordo contigo Daniel. Se ele vencer a mala, inevitavelmente perderá o titulo, se não for no Summer lá para o Hell in the Cell ou na Night of Champions.

      • Salgado - há 3 anos

        Ohhhhhh.. que pena :P

        Continuo a achar que é demasiado cedo. Não é nada que a WWE não fizesse, mas acho que é demasiado cedo. Ainda agora ganhou o Título, não sabemos se é heel ou face, e já estamos a pensar quando/como o irá perder? Acho mesmo demasiado cedo…

  9. Diogo7 - há 3 anos

    Bom artigo.

    Parece-me que a WWE quer voltar a credibilizar os Títulos Secundários com estes novos campeões. Voltou a fazer torneios e “Beat The Clocks” para determinar 1# contenders, o que é bastante melhor do que pôr os campeões a perderem para arranjarem adversários.

    O Wade Barrett está fantástico com esta nova “gimmick”. O público adora-o, por isso tem tudo para finalmente ir para voos mais altos. Espero que tenha um bom reinado com IC Title. Tem um bom primeiro adversário para defender o Título.

    Ao contrário de muitos, gostei que o Sheamus tivesse ganho o US Title. Primeiro, porque o Ambrose já não estava a fazer nada com o Título. Segundo, porque ele tem tudo para credibilizar o Título. Não sei é se vai ter muito tempo para fazer isso, visto que o Cesaro é o seu primeiro adversário.

  10. Matheus Augusto Fantini - há 3 anos

    Excelente artigo,praticamente os cinturões secundários como o Intercontinental Champion e o USA Champion estão sendo desmerecidos,não levando tanta importância como antigamente,talvez porque as qualidades dos lutadores,antes eram mais completos a WWE estava na Atitude Era tudo era livre todos poderiam conquistar qualquer cinturão,agora com a PG Era tudo mudo ficando praticamente irreconhecível a WWE

  11. SILV3R F0X - há 3 anos

    Bom artigo. Para além do que foi acima mensionado…o que acho pior é o facto do desrespeito que estão a dar àqueles superstars que há 10, 20 anos atrás lutavam tanto para os obter e os protegiam com unhas e dentese que devem ter sido 1,2 ou 5 vezes apenas campeoes desse mesmo titulo, e hoje em dia em 1 mes o titulo quase que muda 3 vezes de mão(reforço da ideia xD ).

    • Salgado - há 3 anos

      Obrigado :)

      Há 20 anos atrás a situação da WWE (ou WWF) era bastante diferente. Há 10 anos já era mais parecido ao que é agora, se bem que a quantidade de programação aumentou considerávelmente.

  12. PANK JAMAICA - há 3 anos

    Não sei por que,mas muitos gostam do Sandow,mesmo ele sendo bom,eu não consigo gostar dele.

    O que eu quero dizer é,não consigo ver futuro em certos wrestlers…

  13. JoãoRkNO ® - há 3 anos

    Bom artigo Salgado . É bom ver que aos poucos e poucos a WWE tenta credibilizar o mid-card , e desde já digo que no próximo PPV tivemos duas rivalidades que me agradaram bastante , bem construídas , com o regresso do formato Beat the Clock , o que é de louvar .

  14. rodrigomcb99 - há 3 anos

    Excelente artigo Salgado!
    Esperemos que seja desta que o Barrett suba até ao Main Event e que fique por lá durante muito tempo pois o seu talento merece e acho que a sua atual gimmick o pode ajudar muito nisso
    Quanto ao Sheamus acho que disseste tudo ele tem uma personagem completamente desgastada e que necessita de uma “remodelação”
    O Cesaro é uma aposta clara da WWE ao junta-lo com o Paul Heyman e quase de certeza que nos próximos meses estará no Main Event
    Acho que a WWE esta a tentar apostar no Mid Card e a criar cada vez mais Main Eventers como Cesaro, Wyatt e Reings e se tudo correr bem e a WWE apostar neles ainda temos Barrett, Rollins, Ambrose
    Mais uma vez parabéns excelente artigo

  15. Marcelo Nunes - há 3 anos

    Essa invencibilidade do sheamus ja esta passando dos limites!!poxa na revanche pelo titulo o ambrose tomou 2 brogue kicks seguidos,NÃO FAZ SENTIDO,quando vi essa cena eu simplesmente pensei que estava jogando o wwe 2k14 ou qualquer outro pois nao me lembro da ultima vez que vi 2 finisher seguidos alem de ser em games

    • Salgado - há 3 anos

      Completamente de acordo, a WWE há muito tempo que começou a passar das marcas com o booking de Sheamus.

  16. Salgado - há 3 anos

    Obrigado :)

    Não acho que a PG Era seja o problema. O problema é a falta de dedicação e investimento da companhia, não a classificação do programa.

  17. Salgado - há 3 anos

    Obrigado :)

  18. Tunes9 - há 3 anos

    Excelente post, mais um de qualidade e com um tema interessante e actual (da moda), Parabéns! Salgado. :-)

    Quanto ao tema, concordo a 100% e subscrevo o que disseste, muito bom.

    – O Big E é dotado fisicamente e tem qualidade no ringue, mas a sua personagem é pouco interessante e ele não demonstra o carisma necessário para triunfar, o seu reinado teve alguns combates de qualidade, mas, em geral, foi um reinado fraco, se a WWE não fizer mudanças na sua gimmick e se ele não começar a demonstrar mais carisma e mais evolução, vai acabar por tornar-se em “mais um” do roster e não vai dar em nada.

    – O BadNews Barrett é excelente, eu adoro, tem presença, dentro do ringue é muito bom e agressivo, tem um bom finisher, encaixa bem na personagem e está a tornar-se ainda mais popular, o que aconteceu nos Nexus e depois do seu regresso, pertence ao passado e ele não teve culpa do que aconteceu, ele está a fazer um grande trabalho e tem muito talento, a catchphrase: “I´m afraid I got some badnews” é excelente e os risos e sorrisos estão cada vez mais característicos, concordo, a barba dá-lhe um ar “badass” e eu gosto muito deste Wade Barrett “renovado”, se a personagem for bem trabalhada pela WWE e ele corresponder, se lhe derem boas feuds e histórias bem montadas, vai ter sucesso e o seu reinado vai ser positivo, acredito que vai chegar finalmente ao Main-Event.

    – O Sheamus está aborrecido e chato, a sua personagem está gasta e ele anda sem rumo, está sempre a vencer e vai andando, mas isso não dá em nada, eu gostava do Sheamus de 2010, aquele que enfrentou o Cena e o HHH, a WWE tem que voltar a muda-lo, acho que um heel turn lhe fazia bem, ele é muito bom no ringue, com aquele estilo violento e agressivo, que só quer lutar, fisicamente é também muito bom e tem dedicação ao que faz, o que ele tem que fazer é voltar a ser o que foi em 2010, ou seja, um lutador que só quer lutar, agressivo e violento, muito bom fisicamente, mas que não quer saber de nada, nem ninguém, não liga ao WWE Universe, apenas quer alcançar os seus objectivos e faz o que for preciso, destrói tudo o que lhe aparece à frente e não tem limites, à semelhança de 2010, mas com histórias bem pensadas e montadas e feuds interessantes com lutadores de topo, começar no mid-card com o seu reinado actual e depois subir ao Main-Roster, assim acredito que pode voltar a ter sucesso.

    Eu acredito que a divisão de mid-card vai ter mais destaque e que os títulos vão voltar a ter credibilidade, vai voltar a haver boas feuds e bons combates nesta divisão, acredito e assim espero, vamos esperar e ver.
    BadNews Barrett vs RVD e Sheamus vs Cesaro parecem-me bons combates em teoria e espero que na prática sejam combates de qualidade e que seja o inicio da renovação desta divisão.

    Bom trabalho. :-)

  19. MicaelDuarte - há 3 anos

    Bom trabalho, Salgado. Concordo com tudo aquilo que disseste ao longo do artigo.

    Pessoalmente, achei, de início, a “gimmick” do Barrett uma valente fantochada, mas depois de vê-lo a lutar e a incorporar a personagem naquilo que fazia antes, durante ou depois dos combates, acabou por convencer-me e, neste momento, dá-me uma gozo enorme ver o Barrett. No entanto, continuo a achar que é uma questão de tempo até o Barrett voltar àquilo que era antes…

  20. MR Perfection André Santos - há 3 anos

    Excelente analise aos wrestlers que neste momento possuem os títulos secundários.

    Na minha opinião o Barret está a recuperar o tempo perdido e conseguiu ter uma gimnick que realmente ele gosta, o publico gosta , e consegue ser natural a sua interacção com tudo que está ao seu redor. O I.C nas suas mãos vai atingir ou talvez ultrapassar a performance de Cody Rhodes.

    Já Sheamus foi o escolhido para tirar o titulo ao Ambrose que era visto pelos fás como um adereço e acredito que também por Ambrose. Sheamus na minha opnião está uns degraus abaixo do que foi e urge rapidamente alguma coisa a ser feita pela WWE, pois em ringue não tenho nada apontar mas, o “fela” é aborrecido ao quadrado…

    Em ambos os casos foi tomada a decisão correcta, mas gostava que Sheamus mudasse de alguma forma o seu carácter e que não seja com King como prefixo mas sim a afirmação do Celtic Warrior como uma força a temer!

    Excelente Salgado!

  21. TomasMiz - há 3 anos

    Concordo plenamente em tudo adoro os teus artigos Salgado muitos parabéns.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador