Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Opinião Feminina #194 – Cult of Personality (1)

A personalidade é um factor extremamente importante na indústria do Wrestling profissional. É o que permite que um lutador extremamente hábil dentro de ringue atinja novos patamares, assim como permite que outros menos talentosos prolonguem a sua estadia.

Numa actualidade cada vez mais uniforme, a vantagem encontra-se do lado de quem se conseguir destacar entre os demais. Já não se trata de apenas saltar à vista, mas também conseguir manter o interesse dos fãs semana após semana. Eva Marie, por exemplo, destaca-se facilmente entre as restantes Divas devido ao seu tom de cabelo, mas a sua falta de personalidade e talento dentro de ringue impede que estabeleça uma ligação com os fãs.

Na divisão feminina da WWE, o grande trunfo das Divas para se destacarem sempre foi a beleza. Desde a beleza clássica de Miss Elizabeth até às provocantes Sable e Sunny, esse parâmetro sempre foi dos mais usados.

No entanto, hoje em dia, isso não ajuda. Ao contrário de Miss Elizabeth, Sunny e Sable que não tinham grande competição – ou até qualquer competição – quando atingiram o auge, hoje existe um número maior de Divas e ser mais uma cara bonita simplesmente não ajuda.

A ideia que as Divas servem apenas para espalhar beleza para os fãs fazerem um intervalo é cada vez mais ultrapassada, especialmente quando uma das maiores atracções do momento é uma mulher que luta na UFC, Ronda Rousey.

Tal como Rousey demonstra, e bem, personalidade, intensidade e talento vendem, independentemente do género. Na WWE, apenas um nome reúne todas as características, AJ Lee.

Atenção, não estou a comparar a posição de AJ Lee na WWE à posição de Ronda Rousey na UFC, por motivos óbvios. Aliás, tal como estou a apontar, a divisão feminina da WWE não é tratada como uma divisão que possa render. Ocasionalmente poderemos ter combates de grande qualidade e históricos, mas nos dias que correm, é altamente improvável que seja levada a sério consistentemente.

Exemplo disso é o comportamento dos comentadores durante os combates. Embora já seja do conhecimento geral que a mesa de comentadores se encontra atravessar uma fase bastante negra, facto é que poucos segmentos sofrem mais do aqueles que envolvem Divas.

Durante os combates de Divas, os comentadores encontram-se claramente aborrecidos, falam incessantemente de outras coisas e divertem-se com piadas. Não existe o menor esforço para disfarçar ou para se comportarem como profissionais.

No NXT, por outro lado, as Divas são tratadas como atletas sérias, mesmo quando não têm o mínimo de talento, como Eva Marie. Aliás, a quantidade de talento é indiferente, porque quando Paige e AJ – duas das divas mais talentosas da actualidade – se enfrentaram no Battleground só se falou da Network e se fez piadas.

Ora, no que toca a reunir as capacidades necessárias, AJ Lee é seguida de bastante perto por Stephanie McMahon, uma personalidade que tem feito furor ao longo do último ano. O calcanhar de aquiles de Stephanie é mesmo o facto de não ser lutadora, mas tal não a impediu de se tornar numa das figuras mais odiadas da companhia. Ambas são as figuras mais relevantes e talentosas da divisão feminina actual. E por isso, ambas deveriam enfrentar-se.

AJ encontra-se numa posição bastante privilegiada dentro da WWE. Não preciso de ler rumores para acreditar que é uma das preferidas. Não que tenha nada contra, não só acho que é merecido, como é agradável quando as minhas preferências coincidem com as da WWE.

AJ detém, neste momento, o reinado mais longo da história do Título de Divas vencendo todas as Divas relevantes da divisão durante meses e meses a fio, enquanto os fãs receavam em todos os eventos que o reinado fosse acabar para que a campeã fosse uma estrela do Total Divas. Estrelas que, diga-se de passagem, AJ teve a oportunidade de embaraçar numa promo brilhante.

Quando perdeu o Título, AJ ausentou-se durante uns tempos para lidar com assuntos pessoais e, quando voltou, venceu o Título na noite do seu regresso. Se fosse outra estrela nesta posição, essa estrela seria rapidamente vaiada e odiada. Todavia, como é AJ Lee, a maioria dos fãs perdoa e ignora. Porquê?

Porque AJ é a melhor opção que a divisão tem neste momento. Os fãs não possuem razões para se interessar ou preocupar com qualquer outra Diva e nomes como Paige, Emma e Natalya interessam apenas à pequena minoria.

A divisão feminina não é algo que esteja posicionado para interessar aos fãs, portanto ninguém fica demasiado preocupado ou afectado com a identidade da campeã. Se a campeã for a única Diva por quem se interessam, ainda melhor. Se não for, é apenas a divisão feminina, não irá aborrecer ninguém seriamente. A divisão não é decisiva ou relevante no panorama geral da WWE.

Mesmo assim, AJ tornou-se popular e relevante. AJ foi uma figura que se destacou entre as loiras estonteantes e as morenas deslumbrantes por ser diferente e ter um carisma peculiar. A sua transição de namorada inocente de Daniel Bryan para desequilibrada, não foi só extremamente bem delineada e apresentada, como foi interessante e divertida de assistir. Acredito mesmo que ponto de viragem na sua popularidade foi quando surgiu vestida de Kane.

Recordo-me que, pouco depois de tal, ouviam-se cânticos de “We want AJ!”. O que AJ andava a fazer na altura, fosse trocar beijos com várias estrelas, fosse atirar CM Punk para cima de uma mesa ou vestir-se de Kane, era must see.

Embora seja fácil tirar essa conclusão pela quantidade de estrelas com quem a diva já teve se envolver em televisão, a verdade é que esta não se tornou popular porque beijou cinco ou seis lutadores num ano.

AJ tornou-se popular porque, pela primeira vez em muito tempo, os fãs não conseguiam prever o que é que uma diva ia fazer de seguida. E, fosse o que fosse, sabiam que ia ser credível, porque ao contrário de muitas, AJ era natural no que fazia e não se embaraçava com as suas pobres capacidades de actriz.

Até se fez um combate à volta do assunto, onde Daniel Bryan enfrentou CM Punk e AJ foi a árbitra convidada. E durante o combate, esta fazia das suas levando uma cadeira para o ringue e colocando-a no meio dos dois.

Essa história lançou AJ, não só porque foi diferente e bem executada, mas porque os fãs eram surpreendidos e entretidos todas as semanas com as suas façanhas. Quanto mais popular esta se tornou, mais a sua história foi conhecida e o facto de ser uma fã desde criança e de ter um verdadeiro apreço pela indústria conquistou ainda mais os fãs.

Não seria, por isso, de estranhar que a preferissem sempre a todas as outras que falharam redondamente em estabelecer uma ligação com os fãs e ficaram-se pelo estereótipo de diva que apenas quer os seus quinze minutos de fama.

Tornar-se a campeã de Divas foi, na realidade, uma despromoção para o destaque que esta tinha, mas era justo. Como Diva mais popular e talentosa da divisão, fazia sentido que fosse campeã e continua a fazer sentido até hoje.

Porém, admito que fiquei desiludida quando AJ venceu o Título na noite do seu regresso. Embora tenha ficado extremamente contente com o seu regresso, tal como os fãs presentes na arena, e ache piada ao conceito de AJ e Paige trocarem os Títulos de forma idêntica para construírem a sua história, senti que a WWE desperdiçou uma oportunidade de tornar a história mais interessante.

AJ, como seria de esperar, regressou como babyface e assim foi recebida. Com ou sem os cânticos alusivos a CM Punk, AJ é popular. Estou completamente de acordo com a ideia de Paige ser a vilã da rivalidade, é a dinâmica mais inteligente e a que esta se encontra mais confortável a fazer.

O problema de Paige no roster principal resumiu-se, simplesmente, ao facto de ter sido sempre a intensa “anti-Diva” do NXT e ter sido forçada a fazer exactamente o oposto quando chega ao roster principal. Paige comportou-se como uma babyface alegre e feliz com as suas pouco dominantes vitórias.

E, como se pode ver na promo que fez no dia do regresso de AJ e em várias outras, tal não funcionou. A Paige de agora, falsa e dissimulada, está a funcionar muito melhor. Acredito que esta ainda consegue ser melhor e, dada à sua idade, não tenho dúvidas que irá ter oportunidade para melhorar e impressionar os fãs. Neste momento, não tenho nada a apontar.

A desilusão na vitória de AJ reside no facto de ter eliminado, por completo, a possibilidade de AJ, como babyface, perseguir a vilã, Paige. É a história mais simples do Wrestling e a que resulta melhor. Ao dar o Título a AJ, a WWE colocou-as em pé de igualdade, o que embora tenha sido poético na altura, não ajudou nenhuma das duas.

Paige poderia tornar-se na vilã que se recusa a dar um combate pelo Título a AJ. Com a construção certa, a antecipação para o combate iria aumentar de semana para semana até que Paige fosse finalmente forçada a ceder. AJ até poderia ter feito os seus jogos mentais com ela, pelos quais é conhecida. Afinal, AJ é conhecida por ser desequilibrada.

Porém, ao contrário do que eu – e muitos fãs – esperava, Paige não se tornou numa grande vilã de imediato. A WWE tentou promover uma falsa amizade entre ambas como forma de criar tensão. A meu ver, ambas fizeram um bom trabalho, mas sinto que a mensagem não chegou aos fãs.

É interessante ver a WWE a tentar desenvolver uma rivalidade calmamente, sem apressar nada, nem tomar decisões precipitadas. É uma excelente iniciativa e, especialmente na divisão de Divas, espero que continue.

Porém, não sinto que os fãs tenham reagido bem a este desenvolvimento, pois sabiam – ou acreditavam – que inevitavelmente a charada iria terminar e estavam desinteressados até que acontecesse. Gostei da tentativa da WWE e achei engraçadas as interacções delas, mas não acho que tenham criado a tensão que era suposto criarem e suscitado as reacções que deviam ter suscitado. Resumindo, não resultou.

À semelhança do segundo combate de ambas, também o terceiro serviu apenas para avançar com a história. Os fãs que esperavam finalmente o combate com que sonhavam há meses saíram novamente desiludidos.

Talvez tenha sido demasiado cedo para esperar isso. Paige e AJ são frequentemente comparadas a Trish e Lita e, na ânsia de ver novamente uma rivalidade interessante envolvendo duas Divas talentosas, esqueci-me (e acho que não fui a única) que Trish e Lita fizeram história quando já tinham história juntas.

Os combates mais históricos de Trish e Lita só assim o foram, porque estas passaram anos a darem-se a conhecer aos fãs, a somar reinados, a melhorarem e, basicamente, a fazer carreira.

Paige, tal como já disse, é bastante nova e tem muitos e muitos anos pela frente. Continuo a acreditar que ambas conseguem fazer muito melhor do que estão a fazer actualmente, mas estou a baixar as minhas expectativas por agora, por razões já explicadas.

O combate no Battleground não foi nada de impressionante e até um pouco atabalhoado em alguns momentos. A derrota limpa de Paige colocou a sua credibilidade numa situação complicada dando a entender que a novata acabada de estrear afinal não era assim tão perigosa e que apenas venceu o Título por mera sorte.

Paige tinha aqui uma oportunidade para impressionar e mostrar um pouco daquilo que provou ser capaz no NXT e falhou redondamente. Se o combate tivesse sido bastante melhor, a derrota não a teria prejudicado tanto. Nesta altura do campeonato, o objectivo a longo prazo acaba por ser promover o talento de mais uma Diva.

Não é possível fazer uma boa história com uma vilã pouco credível e a WWE ainda não conseguiu remediar esta situação. É por isto que, talvez tivesse sido melhor deixar AJ perseguir Paige.

Em certa parte, sinto que a própria AJ terá dificultado a dinâmica desta rivalidade, pois seja como babyface ou como vilã, os maneirismos e comportamentos de AJ são os mesmos. Esta falta de clareza nos papéis de cada uma pode confundir o fã menos dedicado e acabar por cair no silêncio.

Devido a tal, o ataque de Paige a AJ Lee na noite seguinte foi recebido com um suspiro de alívio. Finalmente, a história deixava de ser confusa e complicada e voltava aos termos normais do Wrestling. O vilão e o herói estavam claramente identificados.

Pessoalmente, acho que devia ter ocorrido no Battleground. Ajudava a disfarçar a qualidade do combate de ambas e dava aos fãs algo de interesse para seguirem na Raw seguinte. O momento foi, claramente, o melhor da rivalidade até então.

Embora continue com a charada de serem amigas, Paige é claramente vilã, mostrando neste momento e no ataque a AJ na Smackdown a sua versão mais letal. Agora não há que enganar, Paige é claramente um lobo com pele de cordeiro e a sua falsa preocupação com AJ após o empurrão foi dos meus momentos preferidos da rivalidade.

Como se encontra mais próxima do seu elemento, esta ganhou mais confiança e as promos dela melhoraram consideravelmente. Foi uma transformação impressionante, visto que, como babyface, as suas promos tinham sido lamentáveis.

AJ, ao microfone, continua a mostrar porque é a diva principal da divisão. A intensidade está lá, assim como a irreverência e carisma que se tornou a sua imagem de marca. AJ nunca, ou muito raramente, desilude neste campo.

A WWE tem feito um excelente trabalho mantendo o equilíbrio ideal entre retratar AJ como desequilibrada, a faceta que a tornou popular e o que todos gostam nela, mas ao mesmo tempo fazer dela forte, confiante e decisiva, o que faz dela uma verdadeira babyface.

Tenho pena que esta rivalidade já tenha tido tantos combates que, no fundo, apenas serviram causar um desenvolvimento específico na rivalidade. Desta forma, o combate perde um pouco o brilho deixando de ser novidade muito antes destas duas terem feito algo digno de relembrar.

Receio que no Summerslam não irão ter essa oportunidade. Entre os dois combates que envolvem Divas no Summerslam, este será, muito provavelmente, o que irá ser colocado numa situação complicada ou o que durará menos tempo. Nessas condições, é absolutamente impossível para estas duas fazerem algo de interessante com o seu combate.

Acredito que a rivalidade continue, assim como acredito que os fãs irão começar a ficar cansados e a perder o interesse na rivalidade. Espero estar enganada, mas não acho que esteja. É uma pena, porque AJ é a diva mais completa do roster actual e Paige é a diva mais talentosa a sair do território de desenvolvimento nos últimos tempos.

Tal como comecei este artigo por dizer, AJ é, a meu ver, a única razão válida no roster actual para justificar um regresso de Stephanie McMahon aos ringues. No entanto, ambas irão lutar em combates diferentes no próximo Summerslam. Como estrelas da divisão feminina, decidi dedicar-lhes duas edições. Esta primeira foi dedicada a AJ, a próxima será focada no trabalho de Stephanie McMahon e porque é que Brie Bella é a adversária errada para si.

A primeira parte fica por aqui, desejo uma excelente semana a todos e até à próxima edição!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

55 Comentários

  1. José Sousa - há 2 anos

    Excelente Salgado. Mesmo assim se tiverem como se fala 12 minutos é menos 3 minutos que as outras. Mas 12 com estas é uma coisa diferente, e talvez seja o suficiente para algo que desperte a curiosidade para a continuidade. Também tenho esse receio que se saturem, porque os fãs estão a saturar-se de algumas coisas actualmente muito facilmente. Sendo que em algumas têm razão e noutras não.

    • Salgado - há 2 anos

      Obrigado :)

      Pois, eu estava a terminar o artigo quando publiquei a notícia e o que li não me convenceu o suficiente para mudar alguma coisa. Além disso, nunca se sabe como as coisas correm em tempo real. Se um combate se esticar demais, elas podem ficar com menos de 12 minutos. Ainda falta uma semana até ao Summerslam, até lá, tudo pode mudar.

      • José Sousa - há 2 anos

        Exactamente. Daí eu não analisar se o Rollins e o Ambrose vai ser bom ou mau por ter em principio 15 minutos. Porque tudo dependerá de como utilizarão esse tempo. O que queria dizer com isso é que noto algum exagero nessas criticas tão imediatas a esses factos.

      • Salgado - há 2 anos

        É normal que os tempos estipulados causem algum alarme e pessimismo, mas como é natural, temos que esperar para ver como é tudo apresentado para depois criticar. Relativamente a Ambrose e Rollins, estou mais assustada com a estipulação escolhida do que com o tempo que, supostamente, lhes foi dado.

        As críticas são imediatas, mas também não surpreendem ninguém.

      • José Sousa - há 2 anos

        Claro. Para mim assusta-me mais uma estipulação que o tempo, porque eles eu sei que o que são capazes de fazer mesmo naquele tempo. Tal como sei o que a AJ e Paige podem fazer naquele tempo, e mesmo o Ziggler em 10 minutos também saca um bom combate.

      • Salgado - há 2 anos

        Sim, mas o Ziggler já passou anos da sua carreira a sacar excelentes combates de abertura em 10 minutos. Não é como se fosse uma experiência nova para ele.

  2. Mafi - há 2 anos

    Esta 1ª parte do artigo está muito boa, parabéns Salgado! ;)

    Apesar de eu ter ‘markado’ com as vitórias da Paige em Abril, como da AJ no seu regresso, agora olhando para trás, acho que ambas foram más decisões de booking. Foram feitas para chocar o público mas não tiveram build-up nenhum e os combates, também ajudaram para que o início da feud fosse meio tremido na minha opinião. Pessoalmente não acho grande piada a esta história das ‘frenemies’ e já me irrita um pouco. Tem dado uma boa dinâmica mas falando por mim gosto de feuds onde os papéis estão bem definidos, onde há um face e um heel claro, preto no branco. A mim dá-me a ideia que a WWE não sabe bem que rumo tomar com esta feud e não está muito interessada em torná-la memorável, dando prioridade à rivalidade da Stephanie com a Brie Bella. O combate no Battleground foi decepcionante devido ao hype que havia, agora no SummerSlam será a 4ª vez que veremos as duas a enfrentarem-se espero que seja melhor.

    Penso que a WWE não irá arrastar muito mais a feud, não sei quem irá sair por cima sinceramente: Se for a Paige acho que é cedo para um 2º reinado para quem só está há 4 meses no Main-Roster mas tem mais opções com quem feudar (Bellas,Natalya), se for a AJ não sei que rumo irá tomar, já venceu todas as divas, nenhuma delas tem agora credibilidade para enfrentá-la, porque senão tiraram-lhe o título nos meses anteriores, que diferença faria agora? E por muito fã que seja da AJ acho que não merece outro reinado longo, seria matar a divisão que agora começa a ter algum destaque.

    Fico à espera da 2ª parte até porque tenho quase a certeza que a minha opinião vai de encontro à tua no porquê de a Brie Bella não ser a diva correcta para enfrentar a Stephanie.

    • Salgado - há 2 anos

      Muito obrigado :)

      Completamente de acordo! Essas são as rivalidades que mais vendem por alguma razão. Ambas as partes estão bem definidas e não há confusão. A prioridade seria sempre dada ao combate que envolvesse Stephanie McMahon. Não só é o seu primeiro combate em mais de dez anos, como é uma das figuras principais na WWE; nos bastidores e na programação actual.

      A meu ver, AJ sai por cima, não sei é onde é que isso deixa a Paige.Seria matar a divisão, se esta tivesse forte e fosse levada mais a sério. Neste momento, à excepção de Brie Bella, a WWE não tem promovido, nem posto destaque em nenhuma Diva de forma a dar-lhe a credibilidade que precisa para tirar o título a AJ.

      Para a semana veremos, então :)

  3. DX Rules - há 2 anos

    Artigo Genial Salgado!

    Sinceramente concordo que a Brie não devia ser a que vai enfrentar a Stephanie no SummerSlam mas quem sabe: Stephanie ganha e diz-se capaz de vencer o título de Divas e começa uma rivalidade entre ela e AJ. Afinal ela é o patroa por isso ela faz o que quiser.
    O único problema dessa rivalidade para mim era a quantidade de spam que se iria sofrer dos fãs a pensar que o CM Punk ia voltar para enfrentar o Triple H por causa das mulheres.

    • Salgado - há 2 anos

      Muito obrigado :)

      Não estou a ver a Stephanie a lutar pelo Título de Divas, ou sequer a voltar a lutar tão cedo.

      Isso seria um problema se os fãs não chamassem tanto pelo CM Punk. Como as coisas estão, não acho que fosse fazer a diferença.

  4. MicaelDuarte - há 2 anos

    Excelente trabalho, Salgado.

  5. David Silva - há 2 anos

    Excelente artigo perfeito como sempre.
    Voce disse tudo AJ é o que a divisão feminina tem de melhor e pelo roster atual acho dificil alguma que chegue a altura seja pelo que se faz no ring ou seja pelo carisma e habilidades ao microfone.

    Tambem fiquei um pouco frustrado pela forma que ela recuperou o titulo esperava que ela voltasse como persiguidora implacavel e não que retribuisse a derrota da mesma forma pela qual perdera o titulo uns meses antes.
    Quanto a formula de respeito para depois uma delas trair a outra isto é manjdo já vi muitas vezes ao longo dos muitos anos que acompanho e acho que os fans tambem já estavam prevendo o obvio.

    Quanto a Paige o que foi problemático pra ela foi a postura que a equipe a colocou no NXT ela era a implacavel anti diva que acabava com suas adversárias e assim que subiu ao roster principal a forçam a fazer o contrário do que fazia antes.
    Sem falar outro problema já citado enquanto no NXT a divisão feminina é respeitada e promove bons combates no roster principal o combate das divas é visto apenas como forma de encher linguiça.
    O que de certa forma não deixou Divas como Paige e Emma mostrarem o quanto são talentosas.

    Se ao menos a rivalidade tivesse sido melhor elaborada e as dessem mais tempo em ring tenho certeza de que ambas poderiam dar aos fans um bom combate e a rivalidade poderia ser bem melhor.

    Aguardo ansioso pela segunda parte.

  6. Roberto "THE VIPER" - há 2 anos

    Isso mesmo além a AJ Lee ser a mais talentosa da divisão feminina ela também é a mais popular e tem personalidade de uma grande WWE Diva. A primeira parte do artigo concordo com tudo. Se a primeira parte do artigo foi excelente imagine a segunda parte.
    Excelente artigo,Salgado.

  7. danielLP21 - há 2 anos

    Excelente artigo.

    “Talvez tenha sido demasiado cedo para esperar isso. Paige e AJ são frequentemente comparadas a Trish e Lita e, na ânsia de ver novamente uma rivalidade interessante envolvendo duas Divas talentosas, esqueci-me (e acho que não fui a única) que Trish e Lita fizeram história quando já tinham história juntas.”

    Muito bem visto… Não tinha pensado desta forma. Só tu para pensares num pormenor destes :D

    • Salgado - há 2 anos

      Obrigado :)

      Simplesmente foi algo de que me apercebi enquando assistia à rivalidade delas. Esqueci-me, em muitas das minhas comparações, que Trish e Lita só foram o “main-event” da Raw em 2004, depois de vários anos no roster principal e depois de vários combates entre si. Lá está, a ânsia de querer ver algo semelhante, esquecemo-nos que as circunstâncias são diferentes e às vezes fazem a diferença. Paige e AJ irão chegar lá, eventualmente.,

      Obrigado :D

      • danielLP21 - há 2 anos

        Bem, agora que falaste no Trish vs Lita no main-event… Se a Brie Bella tem direito ao main-event durante duas semanas seguidas, porque é que a AJ e a Paige não hão-de ter? Podemos sonhar com isso xD

      • Salgado - há 2 anos

        O main-event não foi dado à Brie Bella, foi dado à Stephanie, a Brie apenas teve a sorte de também estar envolvida :P

        Espero bem que um dia tenhamos isso! É um sonho bonito de ter!

  8. Hildo - há 2 anos

    Wow, Excelente artigo, Salgado.
    Infelizmente a divisão de Divas não recebe a atenção que necessita, a meu ver estas duas no futuro podem ter excelentes combates e excelentes feuds, não que não tenha gostado dessa, mas tal como você disse a alta expectativa acabou por não ser correspondida, o que é uma pena, tendo em conta que são as duas divas mais talentosas do roster atualmente torço muito para que elas tenha uma feud alá Trish e Lita, mas isso só o tempo dirá.

  9. Ricardo Silva - há 2 anos

    Gostei muito de ler Salgado. Muito bem escrito e apreciei particularmente das alterações entre o lado de “cronista” e o lado de “fã”, que nunca é de descartar.
    O problema da Divisão de Divas (DD) é também o seu ponto mais forte: AJ Lee. Problema porque ninguém está na mesma liga do que a AJ , ponto forte … Escuso de justificar. A Paige pode ser o presente e futuro da DD, mas falta concorrência. Natalya parece cada vez menos motivada e cada vez mais uma treinadora do que uma candidata ao Divas Championship. Há falta de boas wrestlers.
    Espero para ver a tua análise quanto ao porque se devia realizar o Steph vs AJ e porque a Brie não devia ser a adversária da Steph.
    Anseio pela parte 2, continua o ótimo trabalho :)

    • Salgado - há 2 anos

      Obrigado :)

      Eu tento, ao máximo, evitar que o lado de “fã” influencie os artigos. Às vezes não sou bem sucedida e deixo que as minhas preferências influenciem certos raciocínios, como foi caso das comparações entre a história de Paige/AJ e Trish/Lita. E quando tal acontece, é preciso chamar à atenção.

      Exacto, ninguém está ao nível dela e, muito pior que isso, ninguém é posicionado para estar. A WWE não teve problemas nenhuns em estabelecer a AJ como a melhor de todas e embora nós tenhamos gostado, porque é fiel à realidade, também precisamos que a companhia promova e posicione outras divas para que a Divisão tenha rivalidades interessantes.

      Natalya, Emma e Paige são os três melhores nomes para enfrentar AJ neste momento. Brie Bella, se apresentar melhorias e conseguir tornar-se popular com a história de Stephanie McMahon, é outro.

      Muito obrigado :)

  10. Salgado - há 2 anos

    Tentarei o meu melhor :) Obrigado :)

  11. Tunes9 - há 2 anos

    Excelente artigo, como sempre, este é um tema interessante e que já gostava que fosse debatido há algum tempo e aqui está, sempre com o timing certo, os meus Parabéns Salgado. :-)

    Subscrevo tudo que disseste, ora nem mais.

    Eu falo por mim, para ver mulheres bonitas e sensuais há muitos sites ou vida
    real, o Wrestling não deve ser encarado com APENAS esse objectivo, há outros
    mais importantes e prioritários, o que não invalida que esse seja um dos objectivos,
    obviamente, mas o mais importante é o talento e profissionalismo, seja “ring-skills”,
    “mic-skills”, personalidade ou carisma, e é isso que eu gosto de ver nas “Divas”,
    não sou fã de Eva Marie, Rosa Mendes e Bellas, nem Kelly Kelly ou Maria
    (falando em nomes anteriores), gosto é de AJ, Paige e Naomi, ou Mickie James,
    Michelle McCool e Eve Torres (falando em nomes anteriores).
    Já nem falo de “Divas” lendárias, gosto de “Divas” que juntem beleza a talento, dedicação e profissionalismo, e gostava que a divisão feminina fosse vista dessa maneira e tivesse mais tempo e melhor booking, e não que fosse alvo para um intervalo para ir à casa de banho, eu gosto de ver combates de “Divas” quando envolvem certas lutadores e onde haja feuds e histórias interessantes, mas a maioria dos combates não despertam interesse em mim, o que é uma pena, tenho saudades da divisão há 5 ou 6 anos atrás e ainda mais de há 8 ou 10 anos atrás, oh tempo volta para trás, a divisão feminina merece mais respeito e atenção.

    Já agora, eu pertenço à minoria que gosta da Paige (é a minha “Diva” favorita),
    Emma (merece ser aproveitada de outra maneira), Charlotte (gosto bastante),
    Naomi (excelente atleta), Alicia Fox (tem mais para dar, mas a WWE não deixa) e
    Natalya (boas ring-skills, gostava de a ver como heel dominante). E também pertenço
    à maioria que detesta Eva Marie, Cameron e Rosa Mendes, e que acha que as
    Bellas são aborrecidas e nada de especial (“overrated”).

    Quanto à Paige, 100% de acordo, uma “gimmick” de Anti-Diva nunca pode ser “face”
    e uma mulher feliz e amiguinha de tudo e todos, tem que ser uma “heel” que
    detesta o que as outras representam e são, e que quer dominar e eliminar a
    concorrência com determinação e agressividade, provando que não é preciso ser o
    “estereotipo” de Diva para ter sucesso na WWE, e é assim que ela funciona, e
    está-se a provar com a feud com a AJ, só não gostei nada da AJ ter vencido o
    titulo logo no dia do seu regresso, dá a entender que a AJ se ausentou e deram
    o titulo à Paige porque mais ninguém tinha credibilidade para tirar o titulo à
    AJ, visto que perderam todas com ela durante o seu reinado, e quando a AJ
    regressou recuperou logo o titulo, parece que a WWE usou a Paige e isso não é
    positivo e é injusto para a Paige, a meu ver.

    Depois não resultou, concordo, toda a gente sabia que a amizade era fachada e
    era uma questão de tempo até a Paige trair a AJ e assim foi, mas estou a gostar
    da feud.

    Ambas têm muito mais para dar e o talento delas é inesgotável, sem dúvida, a
    Paige como “face” foi bastante fraca e as “promos” (poucas teve) foram banais,
    o que é uma pena, mas agora pode demonstrar todo o seu valor como “heel”.

    Também acho que o combate no Summerslam vai ficar aquém do esperado, já não será novidade e o tempo será limitado, depois as atenções estão noutro combate de mulheres (Steph vs Brie Bella), mas é uma pena que a WWE desperdice a Steph com as Bellas em vez de uma feud com a AJ, mas já sabemos como é a WWE, enfim…

    Por fim, a Stephanie é uma “rainha”, uma heel fantástica e que está casada com
    um dos melhores heels de sempre, um “power couple” e a Brie Bella é a
    adversária errada e isso é óbvio para todos, mas aguardo pelo artigo
    ansiosamente.

    Acho que a divisão feminina também merece artigos deste género e qualidade.

    Bom trabalho Salgado, e desculpa a extensão do meu comentário (às vezes exagero). :-)

    • Salgado - há 2 anos

      Mais uma vez, muito obrigado :)

      – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

      Eu percebo a necessidade da WWE de ter mulheres bonitas. Alguns fãs apreciam wrestling feminino, mas outros também só gostam de lavar os olhos. Além disso, elas estão sempre envolvidas em sessões fotográficas, entrevistas, aparições, séries televisivas, filmes… Agora até têm o próprio reality show! Enfim, as Divas, mais do que lutar, servem para promover a marca.

      É a vida delas. A WWE não as contrata a pensar se vão lutar bem ou mal, contrata a pensar “olha, aqui está mais uma cara bonita que vai espalhar o nome da companhia”. E isto é tudo uma indústria que valoriza muito o aspecto.

      Por isso é que nomes como Sara Del Rey nem sequer são usadas como lutadoras, mas sim como treinadoras. E por isso é que muitos nomes que aparecem na indústria, como Kelly Kellys da vida, só aparecem para fazer nome e se lançarem pessoalmente. Afinal, sempre aparecem em televisão todas as semanas.

      A WWE simplesmente não quer saber se sabem lutar ou não. Nem sequer quer saber se fazem boa figura ou não, por isso é que a Eva Marie se embaraça em televisão todas as semanas.

      Eles podiam ser mais simpáticos para os fãs, e juntar o melhor de dois mundos e, pelo menos, ensiná-las decentemente ou apenas colocá-las em ringue quando estivessem prontas, mas nem essa decência têm. Os teus desejos coincidem com muitos dos fãs. que fosse alvo para um intervalo para ir à casa de banho, eu gosto de

      Não acho que alguma vez a WWE tivesse uma fase ideal da divisão feminina. Sim, tivémos a Trish, a Lita e a Mickie James, mas enquanto essas lutavam e davam show, também tinhamos Stacy Keibler, Torrie Wilson, Maria, Candice Michelle e muitas outras a dar dores de cabeça.

      Por cada lutadora decente que a WWE teve ao longo da sua história, haviam cinco que não serviam para nada. Portanto, nunca tivémos uma boa fase, apenas tivémos, ocasionalmente, bons combates e boas histórias, mas não era algo consistentemente bom.

      – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

      A minha preferida é a AJ, porque é alguém que me entretém bastante, seja dentro de ringue, seja com os seus maneirismos. Também gosto da Paige e da Emma. Acho que a Emma tem uma personalidade adorável e tenho pena que não a tenham sabido apresentar melhor.

      Gosto da Charlotte, acho que tem um excelente potencial, mas receio que apostem nela demasiado, antes desta estar pronta, por ser filha de Ric Flair. A Naomi é uma excelente atleta, tal como Charlotte, mas precisa de melhorar dentro de ringue e não está a acontecer.

      Técnicamente, a Natalya é claramente a melhor, mas a sua falta de carisma irrita-me bastante. A meu ver, a Natalya falha bastante quando tem de se expressar, portanto limitava-a apenas ao ringue.

      A Diva que eu menos gosto e que, sinceramente, é a primeira desde a Kelly Kelly que me irrta tanto, é a Cameron. Acho-a uma pessoa extremamente desagradável e irritante. Sinto mesmo que é a diva que mais está ali pela fama. Acredito que sejam várias, mas Cameron é a que me dá mais essa impressão. Simplesmente não a suporto e em ringue, é absolutamente miserável.

      A Rosa já devia ter sido despedida à muito tempo. A Eva Marie é um caso engraçado, porque ela é naturalmente detestável e, se melhorasse dentro de ringue, poderia ser a melhor heel que esta divisão já teve.

      Eu adorava que a Eva se armasse em Trish Stratus e se aplicasse a sério, para que daqui a três ou quatro anos, conseguisse lutar decentemente.

      Afinal, foi o que a Trish fez, porque quando começou em televisão também não dava uma para a caixa. Não acho que o vá fazer, mas era tão espectacular se fizesse.

      Eu gosto das Bellas, na vida real. A Nikki é um bocado irritante, enquanto a Brie é mais de gostar. O problema delas é que os anos passam e elas não melhoram o suficiente para se tornarem interessantes. Já notei melhorias na Brie, não sei se as sessões com o Bryan são verdade ou não, mas acho que melhorou, mas continua a não ser o suficiente para os anos que já têm de carreira. Portanto, senão passam dali, acabam por ser aborrecidas.

      – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

      A questão é que a moça passou não sei quantos anos a fazer de Anti-Diva implacável e intensa, e depois quando chega ao roster principal metem-na toda a alegre e a ganhar combates sem mostrar qualquer dominância. Foram contra tudo aquilo que ela tinha andado a fazer e aquilo que ela se sente mais confortável a fazer.

      Lá está, tal como no caso de Emma, as pessoas que estão no NXT não trabalham directamente no que se passa da WWE e isso vê-se. Porque quando as pessoas da WWE agarram nos talentos do NXT, nota-se logo pela apresentação que não fazem a mais pequena ideia porque é que o indivíduo/indivídua se tornou popular. Não compreendem o que se passa no NXT e como não são as mesmas pessoas a tratar do assunto, dá barraca.

      Eu não gostei que Paige tivesse perdido logo o título porque fez com ela passasse por parva e provou que, afinal, ela só tinha tido sorte na primeira noite. Ainda se o reinado dela tivesse sido dominante, mas não… ela passava os combates a ser dominada e ganhava no fim com uma manobra qualquer.

      – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

      Obrigado :) Não tens absolutamente nada que pedir desculpa. Eu exagero todas as semanas nos artigos :P

      • Tunes9 - há 2 anos

        Your Welcome. :-)

        Atenção que eu também percebo a necessidade da WWE ter mulheres bonitas, obviamente, mas eu não gosto de ver apenas mulheres bonitas no Wrestling, é como tu dizes, a WWE devia trabalha-las devidamente para que fossem competentes em ringue (no mínimo) para termos o melhor dos dois mundos (como disseste e bem), a Trish era linda e foi a “Diva” que foi porque trabalhou muito para evoluir, mas confesso que até nem me importo de ver “Divas” feias ou menos bonitas desde haja talento, mulheres como Kharma, Victoria, Molly Holly, entre outras, não eram lindas, mas eram/são “Divas” com talento e úteis para a divisão, mas a WWE prefere Eva Marie´s, Kelly Kelly´s, Cameron´s, etc, etc, enfim…

        – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

        Também acho que a WWE não teve uma fase ideal da divisão feminina, teve realmente 3 ou 4 “Divas” talentosas que se destacavam e havia feuds e histórias interessantes e bem construídas, originando combates de qualidade, mas também havia (e haverá sempre) “Divas” desinteressantes no roster que servem para outros objectivos da companhia.

        – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

        A AJ é excelente em todos os aspectos e está um patamar acima de todas as outras, dá interesse por si só, e concordo contigo, mas a minha preferida é mesmo a Paige.
        Depois concordo com tudo que disseste das outras “Divas” (Emma, Natalya e Charlotte).
        A Rosa Mendes podia ir embora, mas vai entrar no “Total Divas” para se humilhar mais um bocado, até irrita.
        A Cameron é uma miserável, que pensa que é a melhor e é desagradável e irritante, concordo, e não precisas de sentir que é a “Diva” que mais está ali pela fama porque é mesmo verdade, basta ver que ela entrou no Tough Enough e não lutava nada e continua a lutar zero (evoluiu pouco) e depois teve a lata de responder à seguinte pergunta do SCSA: “Qual é o teu combate preferido de sempre da WWE entre “Divas???”, ela respondeu: “Alicia Fox vs Melina” e o SCSA ficou com uma cara de: “WHAT?!”, com Trish, Lita, Mickie James, entre muitas outras, escolhe-me este combate, aí demonstra a paixão dela pelo Wrestling, até porque a própria disse a seguir ao SCSA que tinha começado a ver Wrestling há pouco, enfim… parecia um rapaz de 10 anos que começou a ver Wrestling e só conhece os combates actuais.

        A Eva Marie quer é fama, nunca se vai aplicar e vai continuar a humilhar-se.
        As Bellas não evoluíram muito e com os anos de carreira que têm deviam estar noutro patamar, na vida real não posso com a Nikki (acha-se a maior e é irritante), mas a Bella é mais simples e humilde, gosto mais dela.

        – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

        A mudança que a WWE fez na Paige foi uma estupidez total, mas pelo menos já se estão a redimir.
        Acho uma burrice não deixarem as pessoas da NXT trabalhar os talentos no Main Roster, depois fazem alterações parvas e que só estragam os superstars e “Divas” que sobem, concordo que dá barraca.

        Lá está, a Paige perdeu credibilidade com o que a WWE fez e o reinado foi fraco e mal aproveitado, agora a própria feud perde algum interesse, é óbvio que a AJ vai sair por cima e continuar com o titulo, deixando a Paige “tocada” no seu percurso inicial no Main Roster, mas esperemos que corra tudo bem.

        Ainda bem que não te importas, eu acho que comentários longos expressam melhor as nossas opiniões e dá para descrever tudo ao pormenor, mas depois podem-se tornar chatos para os leitores, mas gosto de ler os teus artigos. :-)

      • Salgado - há 2 anos

        Pois, mas eles não pensam assim e essa mentalidade está cada vez mais ultrapassada.

        Eu também não, aliás desde o momento em que a Kharma foi contratada até à sua estreia, estava em pulgas para a ver. Pessoalmente, é-me indiferente a aparência delas. Feias, bonitas, jeitosas ou não… Não me faz diferença. Eu quero é carisma e talento. Mas também, não é a pensar muito em mim que a WWE as contrata :P

        – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

        Temos que nos lembrar que era na época da Trish, da Lita e da Mickie James que haviam muitos “bra and panties” matches :P

        – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

        Eu também gosto da Paige. Acho que, dentro de poucos anos, vai ser um grande nome da divisão. Espero grandes coisas dela.

        O facto da Rosa Mendes e da Aksana terem durado (e no caso da Rosa ainda durar) é absolutamente embaraçoso.

        Eu não sei se essa parvoíce dela no Tough Enough foi planeada ou não, mas a impressão com que fico dela é que ela é pessoa para fazer esse tipo de afirmações.

        Eu também acho que sim, mas adorava que ela fosse diferente e provasse que estamos errados. Acho que ela tem uma aura tão detestável que seria um desperdício.


        Exacto. Elas deviam ser muito melhores do que são e infelizmente, não parece que lá vão chegar. A Brie é muito humilde, modesta e, sem sombra de dúvida, mais agradável de suportar que a Nikki.

        – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

        De acordo. As pessoas que trabalham no NXT deviam ter uma maior influência no que se passa no roster principal, mas esse é o reino do Vince e aí é só ele que manda.

        – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

        Exacto :) Ainad bem, divirto-me imenso a escrevê-los :)

      • Tunes9 - há 2 anos

        Pois, realmente essa mentalidade está ultrapassada e não
        faz sentido nenhum, mas a WWE é que sabe e não podemos fazer nada, infelizmente.

        – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

        Concordo, talento, carisma e profissionalismo é o que mais interessa, se juntar beleza a essas características, perfeito, mas não gosto que tenham apenas beleza e mais nada (cérebro é ZERO, a maior parte), espero que mudem de mentalidade, mas duvido.
        Não contratam a pensar em ti, nem em mim, nem em muitos outros fãs, mas deviam, se pensassem como nós, talvez a divisão feminina fosse ligeiramente menos bonita, mas mais talentosa e interessante, não tenho duvidas disso.

        – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

        Pois, os tais “bra and panties” com Torrie Wilson, Stacy Keibler, Candice Michelle, etc, etc, combates agradáveis de se ver, mas sem objectivo nenhum, um ou outro é sempre bom, mas o que é demais é exagero e prefiro os combates de qualidade entre verdadeiras wrestlers femininas.

        – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
        Paige é o futuro da WWE (na divisão feminina), Aksana e Rosa Mendes nem gosto de falar nelas (ZERO, ZERO, ZERO), uma já foi e espero que outra lhe siga as pisadas, e Cameron é mulher para dizer isso e muito mais, dá para ver que é uma pessoa detestável, arrogante e convencida, não gosto nada dela, espero que saia da WWE, por favor!

        – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

        Um pessoa deve divertir-se a fazer o que gosta e eu também adoro “discutir” Wrestling e escrever sobre isso, assim como adoro ler bons artigos sobre Wrestling, e aqui no WPT há sempre artigos de qualidade, como os teus e de outros admins e comentadores, felizmente. :-)

      • Salgado - há 2 anos

        Pois, a falta de cérebro também me irrita bastante.

        Tu e eu! :)

        Quando acabar o Total Divas, pode ser que sim… senão, vai ter que continuar e, pior que isso, irá ter mais destaque.

        É a diva de que menos gosto. Não posso mesmo com ela.

        Ainda bem :) Há sim senhor :)

      • Tunes9 - há 2 anos

        Parece que estamos de acordo quanto à falta de cérebro (é horrível…) e atributos e características que uma “Diva” deve ter para ser top.

        Sendo assim, espero que o “Total Divas” acabe rapidamente e depois Cameron, Rosa Mendes e Eva Marie sejam metidas num carro que as leve ao aeroporto e depois num avião que as leve para bem longe da WWE, muito longe mesmo. :-D

        A Cameron também é a “Diva” que menos gosto, odeio pessoas convencidas e arrogantes, sem respeito pelos outros, e ela é tudo que detesto numa pessoa.

        Pois há, por isso é que venho cá, e os teus artigos são os mais longos e os que mais demoram a ler, não gosto muito de ler textos compridos, mas os teus leio sempre até ao fim e são sempre de qualidade e com temas interessantes, continua assim. :-)

      • Salgado - há 2 anos

        A série está a ter sucesso, não sei se acaba assim tão depressa.

        De acordo!

        Ohmmmm ainda bem :)

      • Tunes9 - há 2 anos

        Pois está a ter sucesso, e isso é “BadNews” para nós todos, enfim…

        Fico (ansiosamente) à espera do próximo artigo. :-)

  12. 434 Days - há 2 anos

    Excelente primeira parte do artigo.

    Acho que não há duvidas que a AJ é a diva mais completa da WWE e merece todo o destaque. Quanto ao Paige, é como tu disseste, ele é muita nova ainda e apesar do seu talento, penso que ainda vai crescer mais como performer. Espero que no SummerSlam, estas duas nos consigam proporcionar o melhor combate possivel. Entretanto fico à espera da segunda parte dedicada à Stephanie. Bom trabalho

  13. Rodrigo Anjos - há 2 anos

    Excelente artigo, mais um como sempre, mas este destacou-se.
    Concordo com tudo, a WWE tem algumas divas com grande qualidade, a Aj Lee é indiscutivelmente a melhor diva que a WWE tem, a Paige tem grande qualidade, é o futuro e também a actualidade, a Emma, para mim e muitos outros, provou no NXT a sua qualidade, a Natalya já anda mais no NXT, para elevar talentos e também como treinadora, a Charlotte que é a campeã do NXT e a meu ver terá um grande futuro pela frente e por fim à mais duas divas no NXT que poderão ter algum futuro que são a Sasha Banks e a Bayley.

    A segunda parte, que com certeza, vai ser tão boa como esta, estou ansioso por a ler.
    Mais uma vez grande trabalho.

    • Salgado - há 2 anos

      Muito obrigado :)

      Eu gosto bastante da Bayley, mas eu não tenho fé nenhuma na WWE no que toca à Bayley. Eu não acredito que a saibam apresentar e promover, como as pessoas do NXT fazem. Eu receio bastante o dia em que a Bayley se vai estrear no roster principal.

      Muito obrigado, novamente :)

      • Rodrigo Anjos - há 2 anos

        Sim, isso é verdade, este tipo de gimmicks nunca vai a lado nenhum na WWE.

  14. Francisco Correia - há 2 anos

    Que artigo muito bom!
    Sou grande fa das duas mas acho que se a aj ganhar limpo novamente a rivalidade já não faz sentido continuar. A rivalidade tem pernas para andar ainda. A Paige ainda não se estabeleceu totalmente como heel. Apesar de achar que é cedo, penso que a Paige ganha no Summerslam o titulo e aí veremos ela como uma grande heel. Se ela perder novamente o que será dela depois?
    E quem a Aj ia enfrentar depois do Summerslam? A WWE não está a dar destaque a outra heel senão agora a Paige. Rezo é que nenhuma das Bellas faça um heel turn no Summerslam xD Se as Bellas são péssimas a fazer de boazinhas então de más nem quero imaginar

  15. Viva Del Rio - há 2 anos

    Eu consigo compreender o ponto de vista da wwe ao escolher a Brie Bella e nao a AJ Lee para adversaria da Sthepanie. Em primeiro lugar nao daria tempo se o objectivo fosse fazer o combate no SS até porque o mais logico seria AJ ir atrás do titulo quando regressa-se e este estava nas mãos da Paige que supostamente deveria ser a primeira rivalidade da regressada AJ. Nao é sequer discutivel o superior talento de AJ Lee face a Brie Bella mas a ideia da WWE com tudo isto é sem duvida a de criar outra diva que goze de um certo destaque e popularidade à imagem de AJ Lee e nao tornar AJ ainda mais popular do que já é ao vencer Sthepanie daí parecer mais logico quererem apostar numa diva que ainda nao atingiu esses niveis e apoiando-se na popularidade de Daniel Bryan. O objectivo da wwe nao é o de dar destaque absoluto às duas caras femininas mais importantes da actualidade e sim a de criar ou pelo menos tentar criar outra.

  16. Salgado - há 2 anos

    Obrigado :)

    Espero o mesmo :)

  17. Salgado - há 2 anos

    Eu também compreendo, simplesmente não concordo :P

    Poderiam fazer um segmento no dia do regresso de AJ, onde esta começava por falar de querer desafiar Paige e ter o Tìtulo de volta, mas Stephanie interrompia-a e, por alguma razão, dizia-lhe que ela nunca voltaria a ter uma oportunidade. AJ e Stephanie já tiveram um confronto no ano passado, não seria nada de complicado começar a construir a história para o summerslam.

    E além disso, pelo que estou a perceber, nunca houve um plano para que a Stephanie lutasse no Summerslam, simplesmente foi a evolução natural da história que permitiu isso, portanto AJ poderia até ter ido atrás do Título primeiro e daqui a um ano fazia uma história com a Stephanie. Não acho que se justifique a Stephanie lutar num evento secundário, portanto Night of Champions (para as renovações da Network) ou o próximo Summerslam são hipóteses válidas.

    Não acho que Brie Bella justifique um regresso de Stephanie aos ringues. Acho que se é para o fazer, que seja feito entre dois talentos que se consigam enfrentar e criar uma rivalidade verdadeiramente interessante.

    Explicarei tudo melhor em detalhe na próxima semana :)

  18. JoãoRkNO ® - há 2 anos

    Gostei bastante deste artigo , um tema maravilhoso para desanuviar um bocado dos assuntos que tem marcado a semana . É assim , na minha humilde opinião , considero apenas a Brie um pequeno obstáculo , algo apenas para empatar tempo , para termos um Aj/Step . Apesar de considerar que a história até tem o seu sentido , nunca fui a favor da mesma , e muito menos agora , ao saber que este combate irá ter mais duração que o Divas Title Match .

  19. Salgado - há 2 anos

    Obrigado :)

    De acordo. Não acho que Paige devesse ganhar o Título, já são demasiadas trocas na rivalidade.. Acho, sim, que depois de um combate bem disputado entre as duas, a Paige perdesse a cabeça porque não a consegue vencer (algo que começou a ser feito no último combate, com Paige a pedir a AJ que não se levantasse) e a atacasse de forma descontrolada.. sem responder à contagem de 5 do árbitro.

    Depois, podiam fazer um combate de submissão no Night of Champions, visto que ambas possuem manobras de submissão que usam regularmente.

    • Francisco Correia - há 2 anos

      Sim tens razão. Talvez a Paige não devesse ganhar agora o titulo. Se ela ficar descontrolada e não respeitar a contagem de 5 por mim está bem. Ela tem é de dizimar a Aj no Summerslam podendo a Aj para ser um heel credivel.

  20. Salgado - há 2 anos

    Ainda bem :)

    Não acho que seja. Não estou a ver Stephanie a lutar mais, mas posso estar errada.

  21. joaop - há 2 anos

    Horrível!! Não tem ponta por onde se pegue! Discordo de tudo que foi dito. Uma perda de tempo!

    ( É só para equilibrar o teu ego… Não pode ser só elogios xD )

    Não sou muito fã dos conteúdos do OF, mas leio para acompanhar a admirável evolução na tua escrita semana após semana.

    • Salgado - há 2 anos

      O que é que não gostas nos conteúdos do OF? Algo em que possa melhorar?

      Obrigado :)

      • joaop - há 2 anos

        Não é uma coisa em especifico, é os assuntos que geram os conteúdos.. Acho que é mais assim.. Mas por amor de deus, não tenho nada a apontar. O teu artigo acho que é o mais lido do wpt e só por isso não tens que melhorar nada… Eu sou só um contra alguns 1500.. Eu li o teu primeiro artigo, é tas a anos de luz da forma que escrevias… É-te natural o “melhoramento” (escritamente falando) e é isso que eu gosto e venho aqui ver :D

      • Salgado - há 2 anos

        Não estou a perceber.. é a escolha dos temas? Mas podias ter, não há problema nenhum :) Não sei se é o mais lido, mas seja ou não, há sempre forma de melhorar.

        Ainda bem :)

  22. Foxymania - há 2 anos

    Bom artigo Salgado. Quando a Paige se estreou no Main Roster acho que foi uma grande surpresa para os fans pois ela ganhou o titulo duma maneira pouco regular levando os fans ao rubro. Com o desenrolar do tempo o reinado da Paige foi se tornando uma seca não tinha interesse nenhum pois a WWE não soube utilizar bem a personagem da Paige nem o seu talento. A Paige não é das minhas favoritas mas admito que ela tem talento e é uma boa diva. Quando a AJ regressou fiquei um pouco pensativo pois pensei que a Paige ia continuar com o titulo, entretanto a Paige virou heel e acho que foi a Melhor opção da WWE pois ela esta a encarnar a personagem na perfeição e espero um bom combate no Summerslam. Espero que quando esta rivalidade acabar a AJ possa fazer novas feuds com a Natalya Emma e a minha diva favorita Alicia fox :)

  23. Salgado - há 2 anos

    Obrigado :)

    Se terminar a rivalidade com o Tìtulo, AJ irá certamente rivalizar com essas divas.

    • Foxymania - há 2 anos

      De nada, fizeste um bom artigo e tem de ser reconhecido e sim espero que a AJ rivalize com essas divas pois as três tem talento e acho que vão fazer boas feuds. :)

  24. Francisco - há 2 anos

    Exelente artigo! Sempre fui da opinião que a AJ não deveria ter ganho o titulo na noite em que voltou. Primeiro porque tinham passado apenas 3 meses desde o seu último reino que durou cerca de 10 meses. Depois porque fez com que a Paige parecesse completamente fraca e apenas uma ” sortuda”. E finalmente porque limitou muito os possíveis desenvolvimentos de história que podiam ter saído daquele segmento. A tentativa lamentável de tentar fazer com que elas parecessem ” frenemies” não colou e como seguidor leal das Divas, sinceramente não fiquei impressionado. Como referiste tiveram interações interessantes, mas nada que me tivesse cativado. Esta rivalidade tinha tudo para dar certo, mas está a faltar alguma coisa. Há alguma coisa que não está bem. Tenho a sensação como se soubesse quem é a AJ pois tem uma personagem mais desenvolvida que Paige, mas quanto à Paige fico um bocado confuso, porque não fez nada memorável nestes 3 meses. Além de ter tido muitos combates de qualidade, e ter um move-set impressionante, falta aquele certo “click” para que funcione tanto a Paige como a rivalidade. Não duvido que ambas estejam a dar tudo por tudo, aliás este foi o sonho das duas desde sempre, mas mesmo assim estão a ser vitimas de booking confuso e indefinido. Espero que o RAW desta noite mude isso.

    • Salgado - há 2 anos

      Obrigado :)

      Exactamente. Eventualmente irá fazer “click”, de certeza. A Paige tem tempo para isso.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador