Opinião Feminina #2 – Coroação de um novo Rei

Esta semana tivemos a continuação das histórias da actualidade e a coroação de Sheamus como King of The Ring, sendo nesse tópico que me irei concentrar esta semana.

Para quem não sabe, o Torneio King of the Ring realiza-se desde 1985, alguns anos como PPV, tornou-se também uma exclusividade da SmackDown, mas também houve anos em que não se realizou de todo. Este torneio é visto como uma oportunidade crucial para os lutadores se mostrarem e elevarem a sua carreira para outro nível. Se olharmos bem, a maioria dos vencedores do torneio são nomes de sucesso, por exemplo: Randy Savage, Ted DiBiase Sénior, Bret Hart, Owen Hart, Steve Austin (que tornou utilizou o momento para tornar famosa uma das suas catch phrases de eleição: Austin 3:16), Triple H, Kurt Angle, Edge e Brock Lesnar. Este torneio foi considerado tão importante que só o facto de ganhar o mesmo poderia servir de justificação para lutar por um título (chegando mesmo a ser um regra, nalguns anos), e muitos lutadores incluíram este título na sua gimmick, como por exemplo Triple H que, não só ganhou um torneio King of the Ring (como referido anteriormente), como se auto-denomina King of Kings.

Hoje em dia, os quartos de final, a meia-final e a final do King of the Ring realizam-se numa noite, na Monday Night Raw, enquanto os combates de qualificação se dividem na Raw e na SmackDown. Este ano o vencedor foi Sheamus, que venceu R-Truth, Kofi Kingston e John Morrison para ganhar o torneio.

Sheamus conseguiu com este torneio voltar ao topo da WWE. Desde a sua derrota pelo título para Randy Orton na Night of Champions, e a sua falhada desforra no Hell in a Cell que Sheamus andava muito ‘apagado’. Sempre que era colocado num combate, fazia um bom combate, isso é indiscutível, mas foi passando para segundo plano com o passar do tempo. Até começar a sua rivalidade com John Morrison através de Santino Marella, sendo derrotado pelo mesmo. É claro que essa derrota nada significou, contribuindo apenas para a sua humilhação e raiva crescente. Tudo isto durou três semanas chegando mesmo John Morrison a desafiar Sheamus oficialmente, acusando-o de ser um rufia que se metia com os mais fracos. O combate entre os dois decorreu no Survivor Series, culminando com a derrota de Sheamus. As coisas não pareciam estar a correr bem ao irlandês, até o seu combate de qualificação para King of the Ring. Torneio o qual onde ganhou todas as provas até chegar à final e defrontar outra vez John Morrison, onde ganhou.

Afinal de que interessa uma derrota passada, quando se ganha na altura certa?

Sheamus é um lutador forte, sólido, carismático e capaz de nos propocionar bastante bons combates, acredito que se esta vitória for bem usada pela WWE, Sheamus irá conseguir manter-se no topo sob o pretexto de ser o Rei. Visto que foi Sheamus o lutador que afastou Triple H dos ringues (relembro o combate entre os dois no Extreme Rules) aposto que esta vitória do Sheamus é já uma preparação ao regresso do Triple H.

Triple H terá que voltar, e duvido muito que quando o fizer não se queira vingar de quem o afastou. E a juntar a isso temos o facto de Triple H se auto-denominar Rei dos Reis (devido a este mesmo torneio, como referido anteriormente). Sendo Sheamus, não só quem o afastou, mas o actual King of the Ring, este é considerado uma das formas de regresso de Triple H mais óbvias e lógicas.

A altura do seu regresso é que é mais difícil de prever, teremos que ver mais de Sheamus para conseguir prever uma data. No fim de contas, ainda só houve a sua coroação, logo ainda não vimos Sheamus realmente a usar isso a seu favor. Quando tal acontecer será mais fácil prever o regresso de Triple H.

A não ser que a WWE use o Royal Rumble, tal como tem usado nos últimos anos. Mas isso já é mais difícil de crer. O Royal Rumble tem sido bastante usado (ultimamente) para o regresso de lutadores que acabam por ganhar e ir desafiar um campeão na Wrestlemania. Portanto a não ser que Sheamus seja campeão na altura do Royal Rumble, duvido muito que Triple H apareça e ganhe o Rumble com a única intenção de ir à Wrestlemania vingar-se de Sheamus e provar-lhe que é o verdadeiro Rei. Afinal quem ganha o Royal Rumble, ganha também o direito de desafiar um campeão à sua escolha, logo seria muito pouco lógico e altamente improvável um vencedor desafiar alguém que não tem título.

Com ou sem Triple H à mistura, a vitória de Sheamus não surpreendeu mas também não foi injusta. Reforço que esta é uma das maneiras de trazer Sheamus de volta ao topo, que é onde merece estar.

Bem sendo este um dos tópicos mais prementes da semana teve que ser logo falado, logo por esta semana é tudo.

Até para a semana!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

2 Comentários

  1. Jackk - há 6 anos

    Concordo que é para preparar a feud Triple H / Sheamus, mas isto se o Triple H voltar aos ringues, é que não sei não :/ Mas espero que sim claro.

    Bom artigo, continua ;)

  2. Foto de perfil de Facebook

    Luís Salvador - há 6 anos

    Bom artigo Salgado. Sinceramente prefiro artigos deste tipo que a simples traduções do Jim Ross.

    Continua! ; )

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador