Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Contacta-nos!

Opinião Feminina #218 – Here We Go Again

Daniel Bryan. Royal Rumble.

Acabámos de entrar em 2015 e, no entanto, estas quatro palavras fazem-me sentir que estamos em 2014. Um ano depois e aqui estamos nós outra vez. Admito que desta não estava à espera. Admito que já tinha descartado por completo uma vitória de Daniel Bryan no Royal Rumble.

A história de Roman Reigns estar agendado para vencer o Royal Rumble e enfrentar Brock Lesnar na Wrestlemania 31 tem sido uma das mais debatidas em 2014 e também uma das notícias com mais rumores e actualizações. De tanto escrever e falar sobre o assunto, esta possibilidade entranha-se até que se torna um facto quase consumado.

Em jeito de ironia, Roman Reigns e Daniel Bryan foram os primeiros participantes confirmados para o combate de Royal Rumble. Estes são os nomes mais falados para vencerem o combate, embora ambos tenham probabilidades bem diferentes de tal acontecer e justificações ainda mais diferentes a defender cada cenário.

Na minha mais humilde opinião, Daniel Bryan é a resposta certa para enfrentar Brock Lesnar na Wrestlemania XXXI. Ora, devido à real possibilidade de Brock Lesnar não ser o campeão na Wrestlemania XXXI, é possível que não seja necessário que Daniel Bryan vença o Royal Rumble para tal acontecer. No entanto, já expressei a minha opinião sobre a ideia de vencer Brock Lesnar noutro evento que não seja o mais importante do ano.

Mesmo assim, a minha escolha recai em Daniel Bryan – não porque é um combate que, como fã, quero muito ver; não porque (como vários leitores assíduos notaram) Daniel Bryan é dos meus preferidos – porque é a melhor história que a WWE pode contar envolvendo Brock Lesnar na Wrestlemania XXXI.

Ter um Daniel Bryan acabadinho de recuperar de lesão para enfrentar a grande besta e o responsável pelo fim da Streak – Brock Lesnar – tem o potencial de ser a história mais emocionante e espectacular dos últimos anos. É o clássico David contra Golias. Daniel Bryan é um fantástico babyface, perfeitamente capaz de contar uma história e de manter os fãs do seu lado.

O afecto e alegria espelhada na cara dos fãs quando este os informou do seu regresso são provas vivas de que Daniel Bryan é mais do que um fenómeno. É alguém de que os fãs simplesmente gostam. Alguém por quem sentem carinho. Além disso ter Paul Heyman como narrador desta história apenas a irá tornar melhor.

Será um terrível erro da parte da WWE não dar esta história uma oportunidade antes de Brock Lesnar sair da WWE, aconteça isso quando acontecer. Se bem contada e restringida apenas aos três mencionados – isso significa nada de Autoridade! – é sinónimo de dinheiro. Nada mais que isso.

No entanto, ao longo do ano de 2014 foi bastante debatido um cenário bastante diferente para a Wrestlemania XXXI envolvendo Brock Lesnar. Numa das notícias mais actualizadas e faladas do ano, Roman Reigns enfrentava Brock Lesnar no main-event da Wrestlemania XXXI e sagrava-se campeão.

A questão agora é: será isto uma má ideia ou será uma alternativa aceitável ao cenário envolvendo Daniel Bryan?

Roman Reigns tem três problemas que têm o poder de dar a esta pergunta uma resposta negativa aos olhos dos fãs.

O primeiro problema é o facto deste cenário discutido ter sido dos temas mais falados de 2014. Ainda a época da Wrestlemania XXX não tinha acabado e já se falava disto para a Wrestlemania XXXI. Numa era em que os rumores se espalham nas redes sociais a uma rapidez alucinante, uma grande porção da audiência passou o ano inteiro a ouvir falar disto.

Tirar o elemento da surpresa a um cenário pode ser perigoso, porque se os fãs sentirem que não é isso que quererem ou que não é algo que faça sentido, podem simplesmente revoltar-se contra tal. Pior que isso, alguns fãs mais embirrentos podem simplesmente opor-se à ideia porque é o que a WWE quer e, dessa forma, influenciar os restantes se a WWE não tiver o cuidado de se queimar sozinha.

Resumindo, a não ser que estejam numa situação clara, onde os fãs estão 100% a apoiar essa decisão, não convém que a WWE revele o seu jogo com tanto tempo de antecedência. Todo o tipo de imprevistos pode acontecer num ano e todo o tipo de reacções pode surgir a partir de tal. É uma questão de inteligência. Nunca revelar o jogo cedo demais.

Isto pode prejudicar Roman Reigns, como pode não ter qualquer efeito. É apenas um problema a considerar.

O segundo problema é outro que, na minha opinião, tem sido exagerado pelos fãs ao longo dos últimos meses. A capacidade de Roman Reigns dentro do ringue não invalida, obrigatoriamente, que este seja uma escolha aceitável para Brock Lesnar.

Grandes nomes dos últimos anos tiveram o seu grande combate na Wrestlemania e não deixaram de ser grandes estrelas quando esses combates não prestaram ou ficaram aquém das expectativas. Ao longo dos últimos meses tem sido muitas vezes apontado que as capacidades de Roman Reigns dentro de ringue não iriam estar prontas a tempo da Wrestlemania e a minha resposta foi sempre que John Cena também não estava na Wrestlemania XXI. Ou Batista, no mesmo evento.

Os combates de ambos nesse evento ficaram bastante aquém do que um combate pelo Título exigiria – no caso de John Cena – e expuseram as fraquezas da estrela escolhida da pior forma possível – como aconteceu a Batista. No entanto, ambos se tornaram as duas maiores estrelas dos anos que se seguiram.

A capacidade de Roman Reigns dentro de ringue só joga contra si se os fãs decidirem à partida que não o querem, e por isso vão procurar quaisquer argumentos para o vaiar, e se a WWE não o proteger. A primeira situação ainda não aconteceu de forma definitiva. Tal deveria apaziguar a WWE, mas como este também não tem a reacção que John Cena e Batista tinham antes da Wrestlemania XXI, os oficiais não têm razões para fazer a festa ainda.

Infelizmente, a WWE não deu a Roman Reigns as melhores cartas do baralho. Este precisava de ser protegido ao máximo ao longo do último ano e não foi. No que toca às suas capacidades dentro de ringue, este não precisava de ser muito melhor, só precisava que os fãs ficassem empolgados com os seus combates.

Resumindo, este precisava de combates rápidos, curtos e intensos. Este precisava de exibir as suas grandes manobras vezes e vezes sem conta e deixar os fãs empolgados com a sua pose destruidora.

A última coisa que este precisava eram de combates de dezasseis minutos com Randy Orton e de inúmeros combates a terminarem em desqualificação com Big Show e Kane. Especialmente os combates com Orton expuseram todas as suas fraquezas neste campo.

Big Show e Kane, sem qualquer ofensa ou descrédito a todo o trabalho e esforço que deram à WWE durante décadas de carreira, são dos performers mais aborrecidos e menos credíveis que existem hoje na WWE. Por vezes, Big Show chora. Noutras vezes, este sorri. Depois lembram-se que este é um gigante e que ninguém o consegue atirar por cima da corda. Quando precisam dele, lembram-se que precisa de ser mau novamente.

Repetição. Repetição. Repetição. Repetição.

Kane e Big Show não credibilizam ninguém por perder para eles, não credibilizam ninguém por serem monstros e maus que dominam e dominam até que são dominados, nem credibilizam ninguém por interromper os seus combates vezes e vezes sem conta.

É verdade que a eliminação de Big Show na Battle Royal da Wrestlemania tornou a ovação de Cesaro ainda maior. Mas lembrem-se que, naquela altura, Cesaro já era bastante apoiado e este podia ter feito aquilo com qualquer outro gigante. Quando este fez o Neutralizer a Khali a reacção foi notória. O poder de Cesaro funciona com qualquer lutador de grandes dimensões, não é um em específico que causa sucesso.

É 2015 e Big Show e Kane não são Shawn Michaels, Undertaker, Triple H ou qualquer um dos outros veteranos. O seu efeito foi diluído ao longo de anos e, infelizmente, ninguém os leva a sério. Respeitam-nos, mas vê-los a perder para alguém não significa nada.

Pode parecer que não, mas digo isto com todo o respeito do mundo. Estes senhores merecem tudo pelo que fizeram ao longo de anos e anos, mas chega a um ponto em que o que fazem deixa de ter significado e precisamos de ser realistas para o identificar.

Roman Reigns precisava de ter passado o fim de 2014 a ser o que Ryback foi em 2012. Dominante, destruidor e absolutamente imparável. Não precisavam de ter sido lutadores locais os seus adversários, mas era isto que este precisava de ser. E precisava de sê-lo com pessoas que promovessem as suas manobras que nem doidos.

É um facto que na Wrestlemania XXXI e nos combates que tivesse depois, durante o seu reinado, Reigns iria precisar de combates relativamente longos e competitivos. Mas é para isso que servem os house-shows. Além de testarem reacções a possíveis histórias e darem aos talentos do NXT uma maior audiência para treinarem, também serve para este tipo de casos. Era aí que Roman Reigns deveria ter practicado combates longos e a sua ligação com os fãs durante os mesmos.

Um pormenor que complicou esta história foi o facto deste ter sofrido uma lesão. Isto tirou-lhe meses e meses em que poderia ter melhorado. Infelizmente, também o salvou de, possivelmente, promos piores do que aquelas que tem tido.

Em televisão este apenas precisava de ser o Roman Reigns dos The Shield. O mesmo Roman Reigns que liderou os colegas num confronto contra a Wyatt Family absolutamente espectacular que levou os fãs a gritar “This is awesome!”. O mesmo Roman Reigns que falava pouco, ia directo ao assunto e tinha o privilégio de ser a força bruta com estilo.

Esse Roman Reigns tinha tornado os problemas anteriores muito menos importantes do que agora são. Como não é esse Roman Reigns que vai lutar hoje no Royal Rumble, todos os problemas podem selar o seu destino.

As promos de Roman Reigns tornaram-se numa anedota e algo que os fãs agora assistem com uma antecipação humorística. Não é, definitivamente, aquilo que se queria na “véspera” do suposto grande combate da carreira de Roman Reigns. No entanto, embora estas promos sejam a prova do problema que há muito discutimos, a realidade é que o problema é mais grave do que promos infantis e sem sentido.

Ao longo das últimas semanas ouvi e vi várias pessoas a perguntarem porque é que uma pessoa de quase setenta anos está a dizer a outra, de vinte e nove anos, exactamente o que dizer? Quem é Vince McMahon para dizer a Roman Reigns, palavra por palavra, o que dizer? Quem é Vince McMahon para ensinar Roman Reigns a ser Roman Reigns?

Não é ninguém.

Porque a estrela que Vince McMahon quer que Roman Reigns seja não se torna estrela porque foi manufacturada por outra. Precisa de ser autêntica. E isto é tudo menos provas de autenticidade. Isto é um homem de quase setenta anos a, mais uma vez, controlar tudo até ao mais ínfimo detalhe.

Para quê contratar lutadores pelo seu talento, presença ou carisma, se depois não vão poder contribuir para a companhia pelas razões que foram contratados ao serem controlados ao máximo?

Para quê contratar dezenas de escritores para a equipa criativa se depois, no dia dos eventos, guiões são rasgados para serem recomeçados do zero?

Para quê passar as noites a gritar para os auscultadores dos comentadores, quando estes não passam de marionetas sem motivação e lógica a repetir o que lhes é dito?

Mais uma vez, chegamos à mesma conclusão de sempre. A WWE é a casa de bonecas pessoal de Vince e todos não passam de marionetas.

Ao tirar a Roman Reigns a vantagem de ter mais uns anos com os The Shield, a aprender e treinar com Seth Rollins e Dean Ambrose, a WWE tirou-lhe também tudo o que o tornava interessante. Tudo o que o podia ajudar no que vai ser, certamente, uma noite interessante na sua carreira.

Deixou-lhe a música, deixou-lhe o colete protector, mas não lhe deixou uma personalidade e não lhe deixou o interesse que os fãs tinham nele.

A força bruta, misteriosa e cheia de presença que só tinha grandes falas para dizer deixou de existir. Agora temos uma personalidade indefinida, perdida no card a lutar contra personagens desinteressantes e sem grande credibilidade, enquanto queima tempo até, supostamente, o grande combate da sua carreira.

Se, de facto, os planos para Roman Reigns forem verdade, a WWE não fez nada para fazer com que isto passasse por uma evolução natural na sua carreira e precisava de ter sido.

Os fãs precisavam de sentir que fazia sentido este ter esta oportunidade. Precisa de o querer ver fazer isto. Mas não querem, porque não existe um salto lógico entre ter combates desinteressantes com Randy Orton num mês, passar vários meses parado devido a lesão, e depois regressar para rivalizar com Big Show, vencer o Royal Rumble e vencer Brock Lesnar quando ainda nem se teve um ano a solo.

Ainda nem teve uma rivalidade séria sozinho, ainda não teve uma grande vitória em que os fãs estivessem verdadeiramente empolgados com a sua vitória. Este ainda não teve a oportunidade de fazer quase nada! Estão a tentar obrigá-lo a correr quando este ainda não gatinhou!

E repito, tudo isto poderia ter sido disfarçado e ignorado se – grande SE – os fãs estivessem do seu lado. Se a WWE o tivesse protegido e maximizado o que o tornava “porreiro” nos The Shield e os fãs estivessem a perder a cabeça sempre que este entrasse numa arena, então existia a possibilidade de tudo correr bem.

Porque mesmo não estando pronto, desde que fosse protegido, Roman Reigns poderia sobreviver sem correr o risco dos fãs se virarem contra ele, mesmo com um combate aquém das expectativas. Assim, o risco disto tem o poder de lhe danificar a carreira.

Não há qualquer mal em ele não estar pronto. Pode-se esperar e dar mais tempo, ele ainda é jovem. Os fãs podem nem se revoltar. Pessoalmente, nem acredito que tal vá acontecer.

Mas não vão reagir como uma situação destas exige que os fãs reajam, ou seja, cheios de alegria que Reigns começou o seu grande reinado. E se Brock Lesnar sair da WWE depois da Wrestlemania XXXI e os fãs souberem e se virarem contra ele no evento, como fizeram em 2004, Roman Reigns é a última pessoa que os oficiais vão querer naquele ringue, porque este não vai ter a experiência, o conhecimento e a popularidade de Daniel Bryan para virar a situação.

Ele precisa de ter os fãs inteiramente a seu lado e se não estiver, os planos vão falhar e, possivelmente, marcá-lo durante os próximos tempos. Porque, conhecendo a WWE como conhecemos, não seria estranho vê-los a insistir durante os meses que seguem a Wrestlemania, dando-lhe oportunidades atrás de oportunidades preterindo outros.

Tudo isto irá piorar ainda mais a situação.

Roman Reigns poderia ter sido uma escolha aceitável. E sem Daniel Bryan, até poderia ter sido das melhores escolhas que tinham. Mas era preciso que tivesse sido bem feito. A WWE poderia perfeitamente ter tido o que queria, relativamente a Reigns, e se não tem apenas tem a si mesma e à sua obsessão por controlar tudo e todos para se culpar.

É altura de reformar Reigns e deixá-lo ser quem era nos Shield. Deixá-lo ser autêntico.

Relativamente ao comportamento dos fãs no Royal Rumble e às comparações com o que aconteceu no ano passado, tenho revirado os olhos aos comentários que tomam como garantido uma revolta contra Roman Reigns caso este vença, em vez de Daniel Bryan.

Não acredito que tal vá acontecer, de todo. Os fãs podem vaiar e os de Filadélfia até podem ir tão longe quanto os fãs de Pittsburgh foram, mas é preciso que as arenas em que a WWE vai estar a seguir sigam o exemplo.

O que se passou no ano passado foi uma anomalia. As anomalias não acontecem todos os anos ou sempre que os fãs não têm o que querem. Foi uma excepção à regra, porque não só os fãs no Royal Rumble se revoltaram, como todos os que estavam nas arenas que se seguiram.

Batista foi vaiado em todas as arenas em que esteve depois do Royal Rumble e até mesmo depois da Wrestlemania. Não foi uma reacção de uma noite.

Não se esqueçam que na noite após o Royal Rumble a WWE apenas começou a construir o combate de Bryan e Triple H, porque este último ficou sem adversário. Bryan e o Título só voltou a ser tema de conversa depois do Elimination Chamber. Nós podíamos perfeitamente ter tido apenas um combate de Daniel Bryan na Wrestlemania XXX.

E não foi uma reacção de uma noite porque o timing era o de Daniel Bryan. Era este que ainda não tinha tido o seu final feliz, era este que ainda não tinha tido uma conclusão definitiva à sua perseguição do Título, era este que tinha todas as arenas a gritar por ele.

Em 2015, Daniel Bryan continua bastante popular e não duvido que muitos fãs acreditam e gostariam que este vencesse o Royal Rumble, mas não existe a história pendente que este tinha no ano passado, nem é forçosamente o seu timing. Este já teve o seu grande momento na Wrestlemania, o seu grande final feliz.

A necessidade, a urgência em lhe dar esta oportunidade, simplesmente já não é a mesma.

Filadélfia pode fazer e dizer o que quiser. Mas vão ser as noites seguintes que ditam o que vai acontecer na Wrestlemania e a probabilidade é que nada vai mudar depois do Royal Rumble.

Acredito que muitos fãs se sintam presunçosos com o poder que, supostamente, tiveram no ano passado ao colocar Daniel Bryan no main-event e que, por isso, se sintam mais convencidos de que podem apoiar e vaiar quem quiserem que tal irá causar uma mudança.

Todavia, mais uma vez, é preciso que os restantes fãs sintam o mesmo e façam o mesmo. Senão, são apenas meia dúzia de pessoas a gritar numa audiência. Ou então, é tudo desvalorizado, porque não passa de Filadélfia e já se esperava algo assim.

Quando Daniel Bryan anunciou a sua entrada no Royal Rumble, fiquei completamente chocada. Nunca acreditei que a WWE fosse colocar Daniel Bryan no Royal Rumble – ou pior – anunciá-lo daquela forma, numa promo que foi retratada como o anúncio da sua possível reforma, quando tinham planos para Roman Reigns vencer. Não acreditei nisto exactamente pelo que se passou no ano passado.

Não acredito que se vá repetir, mas o facto de ter acontecido mostra que é uma possibilidade – que pode acontecer – e não esperava que a WWE quisesse correr o risco.

Isto leva-me a uma de duas conclusões: ou a WWE desvalorizou por completo a possibilidade dos fãs se revoltarem porque o vão colocar no Rumble e porque Bryan já teve o seu grande momento no ano passado; ou têm uma carta na manga que sabem que vai apaziguar os fãs e garantir que nada estraga o momento de Roman Reigns.

Se conseguiram acalmar a multidão de Chicago após a saída de CM Punk da WWE através do uso de Paul Heyman, não estranhava que tivessem um plano para hoje também.

Resta ver se a WWE foi mais esperta que todos os que esperam ver Roman Reigns vaiado ou se foi ignorante ao ponto de cometer o mesmo erro duas vezes e esperar que ninguém dissesse nada.

Tudo pode acontecer hoje. Quem sabe, os fãs de Filadélfia até podem ter pena de Roman Reigns pelas promos que Vince lhe dá e começam a apoiá-lo na mesma. As audiências são imprevisíveis. Podemos habituar-nos ao comportamento de uma cidade, mas num dia podem decidir surpreender-nos.

A minha opinião não muda. A WWE deve seguir com quem está mais popular e consegue contar a melhor história. A probabilidade de uma rivalidade com Daniel Bryan e Brock Lesnar ter repercussões negativas na carreira de Bryan é pequena. A probabilidade de uma rivalidade com Brock Lesnar cedo demais ter repercussões negativas na carreira de Roman Reigns é demasiado grande.

Se os fãs não o começaram a apoiar até agora, é porque é demasiado cedo e insistir poderá tornar a situação ainda mais complicada para ele no futuro. É altura de recuar, pensar duas vezes e voltar à fórmula mágica que ajudou Reigns durante o seu ano e meio no Shield.

Não acredito que é isso que vão fazer e aposto numa vitória de Roman Reigns. Além de Vince McMahon possuir uma casa de bonecas chamada WWE, este possui também uma teimosia e persistência notória. Em parte, é o que o tornou rico. Mas, também é o que não o tornou mais rico ainda.

Desejo um excelente fim-de-semana a todos, apostem na League e divirtam-se com o Royal Rumble. Até à próxima semana!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

28 Comentários

  1. vinicius - há 2 anos

    na minha opiniao creio que o vencedor do royal rumble deveria ser daniel bryan pois creio que um combate entre daniel e brock seria muito mais interressante do que um combate de dois power houses como reings e brock embora brock tenha boa tecnica in ring ainda prefiro o daniel cm vencedor pois ele daria nos um combate muito melhor do que roman

  2. ddray - há 2 anos

    Sinceramente… não consigo concordar com a tua opinião de forma alguma.
    Porque tem o Wrestling de ser complicado e estar “preparado” e bla bla bla para tudo o que é situação? Façam as coisas simples, o objetivo disto é simular um evento de pancada onde ganha supostamente o mais forte (ou o heel que faz mais “batota”).

    Mas vejam bem, o Lesnar não é um heel batoteiro, é vendido como um monstro imparável, um gajo que levanta um gajo grande e outro gajo grande e pesado em 10 segundos e trata-os como se fossem ragdolls. Tá bem que os fãs que só conhecem 5 letras e passam a vida a gritar 2 pequenas palavras formadas por essas letras como se de um show de crianças de 3 anos se tratasse não vão saber somar 1+1 e perceber que num combate real, Bryan vs. Lesnar, Bryan não teria a mínima hipótese.
    Simples, já imaginaram o que é ver o Lesnar a desistir para um YesLock? Ou perder por pin para um joelho voador? Lesnar, o gajo que entra no ringue e manda tudo abaixo com facilidade a perder contra um gajo que é mais pequeno do que 50% da plateia. Não me soa bem.

    Para esta Royal Rumble só espero que as coisas corram de uma forma a que a Wrestlemania não seja uma cópia da passada. O Bryan pode ter mais oportunidades pelo título nos próximos PPV, construir uma rivalidade boa até ao SummerSlam, ele cativa o público facilmente, não é preciso enfiar-lhe já o título na cintura e voltar ao ano passado.
    Sei lá, gostava de ver um Ambrose a ter a sua grande hipótese. É um gajo divertido, original e tem bons combates, teria a rivalidade perfeita para a Wrestlemania se o Rollins (outro gajo que merece) saísse por cima daquela triple threat, usando ou não a mala…
    O Reigns, como dizes e aí concordo, se voltasse à personagem que tinha nos Shield, um gajo com pouca palavra e mais ação, demolição e tá feito, sem perder mto tempo… Aí também teria patamar para ter a sua oportunidade, e não precisa de mais 1 ano para voltar a isso, basta 1 dia de mudança que já está tudo à procura disso.

    Caramba, até o Sandow seria mais engraçado na WM que ver outra vez o mesmo do ano passado. Já há uns anos atrás foi Cena vs. Rock 2 anos seguidos, não há pachorra. Agora será Bryan vs. Desafio “Impossível” 2 anos seguidos?

    • Inzayn - há 2 anos

      nao é bryan vs desafio impossivel 2, mas sim bryan vs lesnar, um combate de sonho. Viste o bryan vs Cena? excelente combate apesar da diferença de forças… bryan é excelente a contar uma historia dentro de ringue, junta-se lesnar, e paul heyman e lesnar podera ter o seu melhor combate de wrestling… bryan é o melhor wrestler na wwe (e arredores)…
      até digo mais: o pt wrestling podia fazer uma votaçao em que combate preferiam ver: Bryan vs lesnar? Reigns vs lesnar? Outro vs lesnar?…
      Bryan é mto melhor que Reigns. Reigns em singulares nunca venceu bryan. Cena nunca venceu bryan. Daí da para pegar em mta coisa…

      • SergioR - há 2 anos

        Aqui está um comentário com sentido. Subscrevo.

      • ddray - há 2 anos

        não tenho duvidas que o Bryan é excelente wrestler, mas a tua justificação do combate dele com o Cena ter sido espetacular (que foi) não justifica um embate dele com o lesnar.
        O Lesnar deixou o Cena sem ofensiva nenhuma, é essa a ideia que está vendida dele. Não se trata de enfrentar alguém do patamar do Cena em termos de força física, trata-se de alguém que fez do Cena um boneco.
        Daí a ser “Desafio Impossível”.

    • SergioR - há 2 anos

      Um gajo que é mais pequeno do que metade da plateia, mas que derrotava mais de 90 % deles numa luta a sério, e que de certeza de dava uma sova. Tamanho não é tudo. A história diz por si. Além disso, o Yes Lock aplicado a sério poderia-te sufocar e um joelho doi, se um Superkick doi um joelho também. Agora concordo que, apesar de gostar de o ver de novo num Main Event, existem outros que podiam ter essa oportunidade. Eu gostava de ver o Daniel Bryan e o Seth Rollins num combate na Wrestlemania, caso o Rollins não ganhe o título antes.

      • ddray - há 2 anos

        Uma patada é diferente de uma joelhada. A forma como o Byan aplica o golpe dele, se for contra alguém alto tipo Kane pouco magoa.
        É muito fácil, se medes a altura dele faz um risquinho na parede com a altura do Kane, se não faz um risquinho de uma altura proporcional. Chegas lá acima com o joelho? E com o pé?
        A diferença está ai.

        Tira da cabeça a ideia de que os wrestlers são lutadores. Eles são entertainers. O Bryan teve aquele momento do assalto que se defendeu que nem um boss, mas foi um caso isolado. É obvio que eles estão mais aptos para pancada do que um americano hamburger da plateia, mas Wrestling não é de forma alguma uma luta real. É a mesma coisa que dizeres que um jogador de futebol ganharia um jogo de andebol contra 90% dos adeptos.
        E… o Yes Lock não é viável. Vês Yes Lock na MMA? Há melhores formas de imobilizar e sofocar.

        Agora, sem dúvida alguma que tanto o Bryan como a maioria dos adversários vendem os moves dele como se doessem bastante. A ideia é mesmo essa.

        Adoraria ver o Rollins na WM mas não creio. No entanto se Rollins fosse para a WM faria mais sentido ter lá Ambrose ou Reigns ou ambos até. Embora seja uma questão de opiniões.

  3. Inzayn - há 2 anos

    vou repetir o que ja disse anteriormente… Roman reigns deveria em se contentar este ano na wrestlemania é derrotar Rusev pelo titulo. Teria o publico do seu lado e ficaria mais consolidado e com um titulo para crescer…
    Para o rumble o meu preferido é bryan mas existe outro homem que pode ganhar que é Orton… Bryan vs Lesnar soa demasiado bem para ser rejeitado… enfim um undertaker vs Cena pela streak nunca aconteceu…

  4. ZéBiribinha - há 2 anos

    O cenario perfeito pra vitória do Reigns seria no final eliminar quem eliminou o D Bryan, o daria mais hype.
    Apesar de gostar bastante do Daniel, acredito que a WM seja o evento ideal pra ele acabar com aquilo que o tornou popular, a autoridade.

    Pra completar, meus parabéns Salgado, seus artigos são simplesmente brutais, muito gostose de se ler.

  5. MicaelDuarte - há 2 anos

    Artigo espectacular. Gostei muito.

    Acerca do Roman Reigns, concordo, excluindo um pormenor. Dizes, e bem, que o Cena e o Batista não estavam preparados quando tiveram a oportunidade na WM 21, mas tal não quer dizer que se deve apostar em talentos que ainda não estejam minimamente preparados para ter a oportunidade que eles tiveram. Basicamente, quero dizer que não faria o mesmo ao Roman Reigns, apenas porque essa aposta prematura aconteceu ao Cena e ao Batista, e ambos triunfaram.

    “Em 2015, Daniel Bryan continua bastante popular e não duvido que muitos fãs acreditam e gostariam que este vencesse o Royal Rumble, mas não existe a história pendente que este tinha no ano passado, nem é forçosamente o seu timing. Este já teve o seu grande momento na Wrestlemania, o seu grande final feliz.” – no que toca à outra parte do artigo, é precisamente por esta razão que eu acho que o Bryan não deve vencer o Royal Rumble, tal como te tinha dito na semana passada.

    O papel que Daniel Bryan podia desenvolver enquanto “David”, é o mesmo que o Ziggler poderia fazer mas com um motivo. Quantas vezes vimos o Ziggler ser lixado pela Autoridade, sem ter oportunidade para dar uma resposta? Ainda há 2/3 semanas perdeu o título devido à interferência do Kane e desforra nem vê-la… Também sabemos que existiu uma espécie de pacto entre a Autoridade e o par Heyman/Lesnar (embora isso tenha estado menos visível nas últimas semanas, dado o combate que vai ocorrer), daí eu achar que seria muito fácil colocar o Ziggler no caminho do Lesnar e criar uma história a partir disto. Digamos, portanto, que existe uma ligação entre todos estes aspectos, não sendo complicado criar o momento que o Ziggler merece há muito tempo.

  6. gonçalo"the best" - há 2 anos

    Mais um excelente artigo!

    O Roman Reings tem o carisma, o físico, a intensidade que o podem tornar numa grande estrela o problema é que a WWE não percebe que o estão a força-lo a ser uma coisa que ele não. O Roman Reings nas intrevistas fora da WWE ate pode ser um tipo engraçado mas isso não tem de fazer a sua personagem infantil. Ele tem de ser um tipo sério e duro que às vezes pode ter piada mas essa piada tem de-lhe sair naturalmente ( como foi a sua resposta aos cânticos cena sucks). O Daniel Bryan não tem o “pop” porque eles nos deram pela garganta a dentro mas sim porque saiu naturalmente.Mesmo sabendo que eles nunca tiveram nos planos promover o Bryan eles com o Reings devia esperar mais um ano e ai o pop vai sair naturalmente porque uma rivalidade com o Rollins a ser sempre “roubado” ia fazer com o que os fãs se investissem nele.

    Excelente Royal Rumble para ti Salgado, a minha escolha vai para o Ziggler!

  7. -Furia- - há 2 anos

    Excelente artigo!

    Porém, discordo com você que Bryan vs Lesnar seria uma boa rivalidade.

    Eu não consigo ver isso como uma coisa possível. Lesnar, a besta imparável, responsável pelo fim da streak, responsável pela maior surra que o JOHN CENA levou, capaz de tratar gigantes como se não fossem nada, desistir para um Yes Look? Receber pin por uma corridinha com uma joelhada?

    Poderíamos ter excelentes promos e segmentos, mas isso não basta se o combate entre eles vai ser ridículo.

    A única forma plausível que eu vejo desse combate entre os dois acontecer é o Lesnar destronar o Bryan, pois caso aconteça ao contrário seria ridículo de ver. Seria uma repetição como no ano passado, o pequeno vs o desafio mega impossível ganho por milagre.

    Se for para o Bryan ganhar a Royal Rumble, então que o Seth Rollins saia do evento como champs. Um Bryan vs Rollins seria muito mais credível que um Bryan vs Lesnar.

    Quanto ao Roman Reigns, concordo com você. Quiseram enfiar o homem guela abaixo de todos, mesmo este não estando totalmente polido. Ele deveria ser como era nos Shield, direto ao ponto e metendo a porradaria, e não com promos sobre feijõezinhos mágicos e o raio que o parta.

    Bem, sem mais, excelente artigo! E uma ótima RR!

    • SergioR - há 2 anos

      Com todo o respeito, se fosses por essa do finisher, então um murro a correr (Superman Punch) e um Spear são capazes de derrota o Lesnar. Ou até mesmo uma pisadela na cabeça ou um Double Underhook DDT. Um finisher é um finisher, destes 4 gajos que eu disse (deves ter a obrigação de os saberes todos pelos finishers), cada um tem dos melhores finishers da WWE, há muito pior. Se fores feitos a sério, podiam magoar um gajo a sério. Mas o que importa é a história do finisher: por exemplo, ninguém se safou do Knee+, do Curb Stomp só se safou o Ambrose, do Spear também ninguém, do DDT do Ambrose o mesmo.

      • -Furia- - há 2 anos

        Sim, concordo contigo em partes. Se fosse para ver por este lado, um Superman Punch é apenas um soco, assim como o Sweet Chan Music é só um chutão. Não vejo problema nisso, até porque não vamos ter todos a aplicar piledrivers adoidado.

        Quando eu falei dos finishers do Bryan, não quis dizer que eles são ruins. Muito pelo contrário, acho que combinam muito com ele. Mas ver o Brock Lesnar perder para o joelho do Bryan seria como se ele tivesse tomado vitaminas bovinas para derruba-lo desse jeito.

        Mas ai você pode pensar “Mas o Roman Reigns se for lutar contra o Lesnar, vai usar o spear”. De fato, mas temos que levar em conta como o Reigns é. Ele foi construído como um Superman, é normal que o finisher dele venda mais no Lesnar do que o do Bryan até pela estatura física dele.

        E realmente eu não acredito que a WWE tenha feito todo esse trabalho com o Lesnar simplesmente para ter um segundo Daniel Bryan Wrestlemania moment. Se querem fazer um combate estilo David vs Golias, que botem lá o Dolph.

        Bem, mas tudo isso vai depender do evento de hoje, afinal, não temos nem certeza se o Brock Lesnar vai sair como champs.

        Até la, um bom PPV para você :-)

  8. Frederico_WWE - há 2 anos

    “A probabilidade de uma rivalidade com Daniel Bryan e Brock Lesnar ter repercussões negativas na carreira de Bryan é pequena. A probabilidade de uma rivalidade com Brock Lesnar cedo demais ter repercussões negativas na carreira de Roman Reigns é demasiado grande”.

    Esta é que é a verdade e nada mais que a verdade xD

  9. Wolf - há 2 anos

    Excelente artigo, Salgado!
    O vencedor óbvio para o Rumble para potenciar ao máximo a WM seria o Bryan, teriamos 2 cenários:
    1- rollins (c) vs bryan na WM, para gosta de wrestling seria um combate de onho, eles já provaram na WWE como na ROH que podiam dar um dos melhores combates da história, o Iron Match entre os dois seria inesqueciveel
    2- Lesnar (c) vs Bryan na mania, bryan vence, durante o festejos lesnar retorna destroi Bryan e faz cash in, ai sim , teriamos um campeão hell com um heat enorme, com optimos ring skills e ai sim poderia se lançar o reigns atras do titulo

    • SergioR - há 2 anos

      Não acho que a WWE fizesse o cash-in na WM, tanto que não é muito bom visto que é o maior evento da WWE, onde no Main Event o bom ganha quase sempre, e o mau fazer o cash-in na WM ia ser mau. Agora na Raw a seguir, podia fazer o mesmo impacto e não estragar a WM.

      • ddray - há 2 anos

        mas estragar o que?
        isso tornaria o pior plano de WM possível (na minha opinião), em algo que realmente gostaria de ver.
        Seth Rollins, o gajo que cresceu em 2014 como ninguém sequer sonhou que crescesse, o gajo que agora em 2015 mostrou estar à altura de qualquer desafio. Porque não merece um WM moment? Porque é heel? Grande treta, deixem lá os putos chorar que o Bryan perdeu na mania, eu quero é ver um homem recompensado e com a possibilidade de ser em 2015 ainda maior do que foi em 2014.

  10. PD Lopes - há 2 anos

    Em minha humilde opinião, o melhor nome para vencer o Royal Rumble é Dolph Ziggler. Vencer a Royal Rumble e consequentemente vencer o título na WM seria o pagamento por todo sofrimento que passou nos últimos tempos. O público sabe muito bem desse sofrimento e se o mesmo vencesse, seria mais apoiado que Bryan e Reigns. Disso tenho certeza. Reigns está claramente despreparado e fazê-lo vencer me faz pensar que a WWE é uma empresa de amadores e que não entendem nada do ramo. Daniel Bryan seria uma boa opção, já que faria uma boa rivalidade com Lesnar, no entanto, como foi ressaltado no texto, seu momento não é o mesmo do ano passado. O momento certo para ele ter vencido deveria ter sido na Royal Rumble Match de 2014, não agora. Por isso, acredito que a melhor escolha seria Dolph Ziggler. Mas para que isso se tornasse melhor ainda, Seth deveria vencer. Pois assim, a rivalidade entre Dolph, o homem que retirou a Authority do poder, contra a própria Authority seria com certeza incrível é impecável. Depois de todo abuso que ele recebeu, se vingar vencendo o título máximo da companhia em cima do protegido da turma de HHH seria um momento inesquecível. Gostaria muito que a WWE desse essa chance ao rapaz que a cada dia que passa mostra que merece essa oportunidade. E tenho certeza que o público também adoraria ver Dolph atingir o topo. Gostaria também de dizer que foi um ótimo texto! Parabéns.

  11. RaiKiRi - há 2 anos

    Nao concordo totalmente com a tua opinião, até porque eu nao gostaria de ver uma vitoria do bryan ou reigns no rumble. Como diz o titulo “Here We go again”. Por este facto, acho que bryan nao devia ganhar. è certo que ele está com um pop excelente do publico, afinal ele é o sr. do Yes Movement, mas 2 vezes no ME da Mania em 2 anos seguidos é exagero, e ainda mais que fosse contra brock lesnar. Se Lesnar fez o que fez ao cena no Summer Slam, e nao tirando o credito ao bryan, imagino o que ele lhe faria. Se bem que nao acho que lesnar chegará à mania campeão. Por outro lado nao queria nada ver o reigns a ganhar, pq “nao me motiva”. Ele tem boas ring skills, por certo, mas é um lutador “batido”. Sempre nas mesmas feuds, e esta com o show nao valoriza nada e começa a ser chato ve-lo. É um babyface que enfim… Depois as promos feitas pelo “velhadas” nao ajudam em nada. Ainda nao percebo pq é o Vince a faze-las. Honeso Rumble Match. Digam o que quiserem, mas este rapaz MERECE. Ambrose teve uma feud brilhante com wyatt como ja nao se via à algum tempo, com combates brutais( em termos de brutalidade mesmo) e emocionantes. E como foi tao descredibilizado nos PPV’s acho que esta na altura de ele GANHAR. Até porque o Ambrose, apesar de tudo, o seu caracter, mic skills, é um bom lutador. tem bons moves. O finisher, Dirty Deeds, adoro! E a sua imprevisibilidade ajuda nisso. Commo de facto nao estou a ver uma futura feud com alugem por parte do Ambrose acho que eles podiam apostar nele para um RTW emocionante. Talvez contra o Rollins, se este ganhar o Thriple-Threat. Obrigado e resto de bom fim-de-semana

  12. Tunes9 - há 2 anos

    Excelente artigo, como costume, adorei ler e escreveste muito bem, os meus Parabéns.

    Se eu pudesse escolher um vencedor a minha escolha pessoal seria o Dean Ambrose mas concordo que o que faz mais sentido é o DBryan porquê a maioria dos fãs estão à espera que ganhe o Roman Reigns e seria um pouco surpreendente a vitória do Bryan e depois, como dizes e bem, seria a história ideal para esta RTWM, o confronto entre David e Golias, e com Paul Heyman envolvido poderia tornar-se épico porquê o DBryan é muito popular e apoiado e depois de tudo que passou durante 1 ano e pouco seria o culminar de tudo na Wrestlemania como campeão vencendo o Lesnar, sem duvida.

    O Roman Reigns não foi bem trabalhado e apresentado, além de não estar pronto a nível de aspectos técnicos, também não foi promovido à altura desta ocasião por todas as razões que disseste no artigo.

    Batista e John Cena não eram perfeitos em ringue, longe disso, mas estava frente-a-frente com dois heels odiados como HHH e JBL, depois a história que antecedeu a Wrestlemania 21 foi fantástica e valorizou-o imenso o Batista e o Cena e deu mais “heat” ainda a HHH e JBL.
    Já o Reigns se ganhar o que fez?? teve meses lesionado e teve uma feud desinteressante com o pouco credível (com todo o respeito) Big Show, de repente ganha o Royal Rumble Match e está no Main-Event da Wrestlemania, acho que não é o ideal e ele até pode ser adorado e apoiado mas se os fãs meterem na cabeça que o DBryan merece estar no Main-Event e é injusto até corre o risco de ser vaiado já no Royal Rumble ou se o Lesnar estiver de saída da WWE também pode ser um perigo e é expor um talento inexperiente e que não está pronto ao erro e ao risco, se é para continuar com o Lesnar a campeão até à WM então que vença o DBryan, é o mais seguro e indicado.

    O Roman Reigns nos The Shield era o tipo porreiro, o “músculo” da equipa onde tinha aquele ar de uma força dominante com estilo, tinha uma personalidade forte e tinha carisma, as suas acções dentro do ringue e expressões falavam por si e quando falava ao microfone dizia algo curto mas directo e marcante, agora é um lutador que diz umas falas longas e sem sentido, humorísticas a humilhar os adversários e parece que está num concurso de comédia e popularidade, depois parece um Super-Herói com o seu Super-Man Punch que até fez um Double Super-Man aos seguranças J & J e quando se torna aborrecido fora do ringue e dentro do ringue não está no ponto, então corre riscos de estagnar.

    Ele era o meu lutador preferido dos três dos The Shield mas com o tempo já passou para 3º e nem consta no meu Top5 de novos talentos full-timers, o meu preferido passou a ser o Seth Rollins porquê no Wrestling sou um “bad guy” e não gosto de actos heróicos.

    O ideal é o DBryan dar uma alegria aos seus fãs e surpreender um pouco ao ganhar o Royal Rumble Match contra tudo e contra todos (novamente) e na Wrestlemania 31 ganhar o titulo ao Lesnar e assim terá o seu merecido e digno reinado e daqui a uns tempos apostam no Reigns quando ele estiver totalmente preparado.

    E depois quem melhor que o DBryan (apoiado e popular) e depois de tudo que passou a vencer o Royal Rumble Match e o Lesnar pelo titulo em plena Wrestlemania, sofrer o cash-in do heel Rollins?? além de serem dois lutadores talentosos em ringue?? não vejo melhor, é o indicado.

    (Como sempre!) Bom trabalho Salgado. :-)

  13. Bill Rods - há 2 anos

    Excelente artigo, Salgado, excelente!

    No meio disto tudo, ainda penso que uma vitória (MUITO improvável) do Ambrose, vinda do nada, seria nada mais do que espectacular! Porém, não vivemos num mundo de fantasia!

    O Bryan é, simplesmente, uma opção segura e viável de a WWE se afastar dos eventuais perigos que uma vitória de Reigns possa trazer. Digo isto, reforçando aquilo que referiste: Bryan já teve o seu grande final feliz, já não existe aquele grande investimento por parte da audiência, apesar do grande apoio que ainda tem das massas. Seria apenas uma consolidação do seu estatuto dentro da companhia.

    Uma vitória de Reigns, hoje à noite, para mim, à partida, não tem nada de empolgante, mas sabe-se já, por experiência, que, quando aqueles sacanotes querem mesmo algo, puxam de todos os galões que possam ter!

    Em suma, para mim, embora goste muito do Bryan, uma vitória por parte de Dean Ambrose ou Dolph Ziggler (que há muito merece o seu grande momento) seriam cenários muito mais atractivos, que poderiam, facilmente, gerar grande interesse no main-event da WrestleMania deste ano.

  14. Don_Ricardo_Corleone - há 2 anos

    Para mim o vencedor do Royal Rumble seria o Dolph Ziggler, gostava de o ver vencer e acho que ficava bem um main event Dolph Ziggler vs Seth Rollins.
    Contudo acho que vai vencer o Daniel Bryan até porque a WWE voltou à história do “Daniel Bryan – Acima da Lei”. Também seriam bons main event Daniel Bryan vs Seth Rollins ou Daniel Bryan vs Brock Lesnar, só tenho pena que seja sempre com o “coitadinho do Daniel Bryan que a Autoridade não gosta dele” mas infelizmente acabamos por chegar aqui com a Autoridade novamente e igual ao que era antes, o que já cansa um bocado, na minha modesta opinião.
    Quanto ao título, desculpa mas não resisto. XD https://www.youtube.com/watch?v=2fP9hW7655U

  15. danielLP21 - há 2 anos

    Eu não percebo como há tanta gente certa de que o Roman Reigns vai vencer o Rumble e lutar no main-event da WrestleMania. Primeiro, não é o único candidato à vitória (embora concorde que é o favorito); segundo, pode ganhar o Rumble e lutar pelo título sem ser no main-event. Por mim, Reigns e Rollns lutavam pelo título e Bryan e Lesnar fechavam o PPV, mas o actual campeão deve chegar com o título à WrestleMania.

    Digo isto, mas o “meu” vencedor ideal seria o Dolph Ziggler. Se fosse para lutar com o Lesnar, David vs Golias; se o campeão fosse o Rollins, tem história mais do que suficiente com ele para lutarem num PV desta importância.

    Mas como o Ziggler não vence, não me importo se o Reigns vencer. Ainda bem que explicaste que o “estar pronto” nem sempre é importante, e concordo que não o têm protegido da melhor forma, ainda que já não esteja tão parecido com o Cena como o acusavam de estar. Não quero nada uma vitória do Daniel Bryan, mas se acontecer, compreendo, é a WWE a jogar pelo seguro, como faz quase sempre.

  16. reignssucks - há 2 anos

    Otima materia,só acho q o bryan nao teve o final feliz,por que perdeu o whc por lesao,e ontem,todo mumdo ficou puto,e espero q continuem,pq reigns nao é digno de me da wm.

  17. Luís Ziggler - há 2 anos

    Ai Salgado. Não dói o coração a ver a história repetir-se? A mim doeu.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador