Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Opinião Feminina #219 – The View Never Changes

Há uns dias atrás saiu uma notícia sobre Daniel Bryan e alguns sites deram o título “Este ano a WWE não vai ceder no que toca a Daniel Bryan”. De acordo com a notícia e como o próprio nome indica, diz-se que a WWE não planeia colocar Daniel Bryan no main-event da Wrestlemania 31 e ceder à pressão exercida pelos cânticos dos fãs.

Pessoalmente, achei o título da notícia absolutamente hilariante. A WWE não vai ceder no que toca a Daniel Bryan? Quando é que a WWE cedeu em relação a Daniel Bryan, para se poder dizer que não vai fazê-lo este ano? Quando é que abandonou as suas ideias pré-concebidas do que uma estrela é suposto ser e lhe deu uma oportunidade honesta e sem rasteiras?

A resposta de muitos, e a mais óbvia, é a Wrestlemania XXX. Aliás, tem sido o grande argumento a favor da vitória de Roman Reigns no Royal Rumble. Afinal, Daniel Bryan teve o seu grande momento no ano passado. Não considero este argumento válido por várias razões e uma delas é o simples facto de nada do que aconteceu na Wrestlemania XXX foi uma cedência.

A WWE fez o que podia para salvar a Wrestlemania, porque pela forma como tudo descarrilou no Royal Rumble de 2014, Batista e Randy Orton iriam ser completamente enxovalhados pela audiência. Não foi uma cedência, foi uma manobra de sobrevivência. Eles não tinham outra escolha. Ou colocavam Daniel Bryan no combate, ou Randy Orton vs Batista ia competir com Brock Lesnar vs Goldberg como combate mais apupado na Wrestlemania.

Relativamente ao combate com Triple H, todos sabemos que a razão para tal acontecer é a saída de CM Punk e o facto de Triple H não poder falhar uma Wrestlemania.

Como a história de Daniel Bryan com a Autoridade e a sua demanda pelo Título nunca tinham tido uma conclusão definitiva, satisfatória ou não, por obra do destino, acabou tudo de forma bastante poética e criou um momento espectacular e histórico.

Todavia, continuou a não ser uma cedência, porque nada mudou. Daniel Bryan não recebeu uma oportunidade para provar que os oficiais estavam errados na forma como o julgaram. Daniel Bryan foi usado para minimizar os estragos e, no dia seguinte, voltou exactamente para o lugar onde estava. A sua importância no panorama da WWE foi incrivelmente óbvia no momento em que anunciaram Kane como o seu primeiro adversário.

Os planos não mudaram. Enquanto Daniel Bryan era a estrela mais falada da semana, já se falava de Brock Lesnar se tornar campeão no Summerslam e perder para Roman Reigns (que iria vencer o Royal Rumble) na Wrestlemania 31.

Cedência teria sido se a WWE tivesse dado uma oportunidade legítima a Daniel Bryan. Não simplesmente catalogá-lo como campeão de transição e, sem pensar duas vezes, escolher Roman Reigns e ignorar tudo o resto.

Se a forma como a WWE vê Daniel Bryan tivesse mudado, se de facto tivesse existido alguma cedência, este não teria passado as seguintes semanas a andar de mãos dadas com a Brie e fugir de Kane em situações absolutamente deprimentes. Garanto-vos.

Infelizmente, Daniel Bryan sofreu uma lesão que colocou a sua carreira em risco e envolta numa onda de incerteza sobre o seu futuro. Por isso, teve que renunciar os Títulos, com apenas uma defesa em pay-per-view no seu currículo. O reinado, o respeito e o reconhecimento por parte da WWE de que estavam enganados em relação a Daniel Bryan foram coisas que os fãs não tiveram. E era isso que queriam.

Ele, na altura, já tinha vencido os Títulos principais várias vezes desde o Summerslam, mas nunca tinha tido aquele reinado de consolidação, aquela oportunidade genuína de se estabelecer no main-event.

E foi por isso que quando este regressou, semanas antes do Rumble, a prometer vencer o combate que os fãs tiveram esperança. O discurso emotivo de um dos babyfaces mais adorados dos últimos anos foi fez renascer a esperança do ano passado. E a WWE alimentou-a voluntariamente, tornando-a assim num dos factores principais que despoletou a reacção que os fãs de Filadélfia tiveram perante a eliminação de Daniel Bryan e a vitória de Roman Reigns.

Porque se era para ele não ganhar e sabendo que este tinha o melhor argumento, entre todos, para vencer o Royal Rumble, assim como a história mais emotiva e lógica, porquê fazer Daniel Bryan regressar antes do evento? Como é que a WWE espera que Daniel Bryan faça aquele discurso e que os fãs não queiram e não acreditem que ele vai ganhar o Royal Rumble?

É verdade que o timing de Daniel Bryan para vencer o Royal Rumble era mais urgente e óbvio o ano passado. Porém, tal não invalida que este não apresentasse melhores argumentos e melhor história que todos os outros para vencer o Royal Rumble. Tudo depende da situação da companhia na altura, das histórias actuais e do ímpeto e popularidade de cada estrela.

O Royal Rumble não é um combate, entre cinquenta, que se faz em televisão, onde a WWE ganhou o péssimo hábito de distribuir vitórias e derrotas de forma equilibrada – à excepção de alguns – para ter a certeza que estão todos ao mesmo nível. Isto não é à vez. Não é quem merecia ganhar o ano passado já não se qualifica para este e obrigatoriamente vai para outra pessoa. Não estamos a falar de John Cena, estamos a falar de alguém que está numa posição bastante menos favorecida no card.

Timing, história, ímpeto e futuro são os factores principais a considerar quando é altura de decidir o campeão do Royal Rumble. Com o seu regresso e com a esperança que a WWE criou, Daniel Bryan passou a ter todos os requisitos necessários para vencer.

Foi a WWE que criou esta esperança. Foi a WWE que a alimentou. Foi a WWE que fez uma história de Daniel Bryan entrar no Royal Rumble, ao colocar o seu lugar em risco contra Kane, apenas para este vencer. Foi a WWE a única responsável por tudo o que aconteceu no Royal Rumble 2015.

E os fãs têm todo o direito em sentirem-se frustrados, porque aquilo que queriam, aquilo que sentem que Daniel Bryan merece, a WWE nunca lhe deu. Estou a falar do respeito e reconhecimento de que estavam errados em relação a ele desde ao início, dado através de uma oportunidade legítima para ser main-eventer. Não estou a dizer para ser o próximo John Cena, tal é absurdo, mas para ser main-eventer. Para ser um Randy Orton ou um CM Punk. Porque isso, aos olhos da WWE, Bryan não é. Pode ser aos nossos olhos, mas não é aos olhos deles e não é assim que eles o tratam.

O facto de Daniel Bryan ter um melhor argumento a defender a sua vitória do que Roman Reigns, cuja inexperiência e promos escritas pela WWE foram arruinando o seu ímpeto a caminho do Royal Rumble, foi outro grande factor que despoletou aquela reacção. Como já defendi no último artigo, a WWE, mais uma vez, só tem a si para culpar. Não existiu qualquer evolução orgânica na história de Reigns que justificasse esta vitória. A WWE falhou em promover e proteger Roman Reigns para o lugar que queriam que este ocupasse já.

E o problema desta situação em específico é, exactamente, a palavra “já”. Roman Reigns faz parte do futuro da WWE, mas não existe qualquer motivo para estar a forçar esta situação, quando os fãs não estão a reagir de acordo e este não está pronto. Se os fãs estivessem a reagir de acordo, então ele poderia sobreviver. Tenho passado o último ano a defender isso, pois John Cena sobreviveu. Mas como não estão e existe uma história melhor para ser contada, com o apoio dos fãs, não existe razão para tanta teimosia.

Não precisava de ser desta forma. Roman Reigns podia perfeitamente ter tido um grande momento na Wrestlemania, não precisava de ser aquele momento com Brock Lesnar no main-event. Ele ganhava muito mais a vencer outro main-eventer com o total apoio dos fãs no segundo ou terceiro combate mais importante do evento, do que a estar no main-event correndo o risco de não resultar o efeito pretendido.

Quando a Wrestlemania XXX acabou, Daniel Bryan não era a única pessoa que tinha tido grandes momentos. Cesaro, The Shield e até Bray Wyatt, que perdeu, tiveram destaque e foram das estrelas mais faladas.

Mas não, havia apenas um lugar onde a WWE queria Roman Reigns e não havia nada que os fãs pudessem fazer.

Esse é outro factor principal responsável por toda aquela desgraça. Não havia nada que os fãs pudessem fazer. A WWE tornou os fãs meros espectadores que não têm voto na matéria no que acontece. Isto depois ter arruinado quaisquer hipóteses dos fãs torcerem por Roman Reigns no Royal Rumble. Resumindo, Roman Reigns ganhou porque a WWE quis e os fãs têm que torcer por ele porque, novamente, a WWE diz que sim.

Depois de tantos anos de indústria, a WWE ainda espera forçar os fãs a gostar e a pagar por um determinado lutador sem que existam repercussões negativas.

Repito, a WWE não deu aos fãs quaisquer razões para gostar de Roman Reigns. Pelo menos, desde os tempos de The Shield. Porque na altura, ele era retratado de forma perfeita. Absolutamente brilhante. E depois do embaraçar, semana após semana, a WWE decidiu que iria para a frente com os seus planos e que os fãs tinham de comer e calar

Todas as frases feitas e discursos emocionados sobre a audiência ter uma voz e poder sobre o que acontece na WWE, todos os agradecimentos pelo nosso envolvimento, toda a história sobre querer fazer as pessoas sorrir, sobre a WWE – especialmente Vince, visto que o reiterou no podcast com Steve Austin – ouvir os fãs, foi tudo exposto e ridicularizado e ficou, assim, à vista de todos o que é que tudo isto é: graxa. Pura graxa. Graxa que convence os fãs que, de facto, têm uma voz e, por isso, também ajuda a criar estas situações.

Foi, também, por isso que os fãs vaiaram Roman Reigns.

Não o fizeram porque é moda vaiar o “escolhido”, não o fizeram só para se tornarem o assunto da semana. Os críticos aos fãs de Filadélfia teriam toda a razão do mundo se a WWE tivesse feito um bom trabalho a justificar a vitória de Roman Reigns e a dar aos fãs boas razões para torcer por ele e se Daniel Bryan tivesse regressado depois do Royal Rumble. Porque aí, se os fãs se virassem contra Roman Reigns, seria pura embirração por parte destes e toda a gente que os critica estaria cheia de razão.

Mas a WWE não fez isso. Os fãs não querem ser meros espectadores, querem participar e querem ser exactamente aquilo que a WWE passa a vida a dizer que são: influentes.

Porque a única forma dos fãs gastarem todo o dinheiro que têm e investirem toda a sua emoção num lutador é se sentirem que o lutador que está a ter todo o sucesso, a ganhar todos os títulos e com os reinados espectaculares, foi o escolhido deles. E um promotor talentoso consegue convencer os fãs de que a escolha da promoção é também a escolha dos fãs.

Só que para isso, a WWE precisa de promover bastante bem o lutador em questão para os fãs gostarem (o que não aconteceu com Reigns), ou então investir em alguém que os fãs já escolheram (o que não estão a fazer com Daniel Bryan).

A verdade é que a WWE fez tudo errado, mesmo excluindo a eliminação de Daniel Bryan. A cada oportunidade, parecia que a companhia queria a todo o custo irritar os fãs ao máximo. Isto porque o Rumble foi terrivelmente planeado.

Pelo o uso de The Rock e pelo o que aconteceu no ano passado, a WWE sabia que os fãs não iriam reagir bem à eliminação de Daniel Bryan e preparou-se para tal. Mas não o suficiente e cometeu erros crassos. A WWE foi esperta em eliminar Bryan antes de Reigns surgir, mas falhou em tentar recuperar os fãs do choque e raiva para com a eliminação de Bryan. Muito pelo contrário, foram-lhes dando mais e mais razões para eles se irritarem.

Quando Bryan foi eliminado, a arena ficou em choque. Completo choque, só começou a vaiar minutos depois. Durante esse tempo, um babyface adorado ou uma grande surpresa deveria ter aparecido para tentar apaziguar os ânimos antes destes se tornarem demasiado explosivos. Poderia não ter tido qualquer efeito, como poderia ter feito toda a diferença. Nunca saberemos. Facto é que a audiência poderia ter estado muito mais calma e reagido de forma muito menos negativa a Roman Reigns.

Facto é que depois de Daniel Bryan ser eliminado, as estrelas que apareceram foram Goldust, Kofi Kingston e Adam Rose. Dois deles com gimmicks que os fãs não apoiam e, particularmente em Filadélfia, vaiaram até no pré-show.

Se a WWE esperava uma audiência vivaça, visto que era Filadélfia, e se esperava uma reacção negativa à eliminação de Daniel Bryan, como é que não fez nada para tentar minimizar os estragos?

Não só não fez nada, como piorou a situação. Depois de Daniel Bryan, apenas três pessoas tiveram o apoio dos fãs: Mizdow, Dean Ambrose e Dolph Ziggler. Especialmente no caso de Mizdow, os fãs ficaram mesmo empolgados. Ora, óbvio que não digo que Mizdow ganhasse o Royal Rumble, mas tinha de ser eliminado tão rápido?

Os fãs estavam finalmente empolgados desde a eliminação de Bryan e a eliminação rápida de Sandow ainda os enfureceu mais. E com razão! Mizdow podia lá ter ficado, animado um pouco os fãs, criado algumas situações cómicas. Poderia ter suavizado a situação. Mas não, foi eliminado pouco depois de entrar, irritando-os ainda mais. Ter Mizdow a entrar daquela forma, com os fãs a apoiarem-no, apenas para depois o eliminarem rapidamente prejudicou ainda mais Roman Reigns.

Mizdow foi o momento crucial para salvar a audiência. Podia ter feito a diferença. Porque depois de Mizdow, Ambrose e Ziggler, embora adorados, já não podiam fazer muito. Mas, também a WWE não os deixou fazer nada e apenas atirou lenha para a fogueira.

Era bastante complicado eliminar Ambrose e Ziggler sem piorar a situação de Roman Reigns. Mas, eliminá-los como se fossem sacos de batatas, depois de não terem feito muito, e às mãos de duas pessoas que os fãs respeitam, mas já não levam a sério, é que foi um grandessíssimo disparate. Não há palavras para descrever o disparate que foi.

Estes dois tinham sido das personalidades mais interessantes e ovacionadas dos últimos meses de 2014 e foram eliminadas sem qualquer pompa e circunstância e por duas das personalidades menos interessantes e menos credíveis que a WWE tem neste momento. Não foram eliminados por vilões com quem iriam rivalizar de seguida ou num grande momento emotivo. Foi feito sem história, sem seguimento, sem emoção. Sem nada. Foi completamente anti-climático – tal como a eliminação de Bryan tinha sido – e foram as gotas de água que transbordaram o copo.

No Royal Rumble, a WWE olhou para os feitos de Ambrose e Ziggler durante o fim do ano de 2014 e disse, com todas as letras, que estes não tinham significado nada. Porque, no fim do dia, o que interessa é quem eles escolhem e o que acontece nestes três meses do ano.

Outro aspecto importante é que não se lança um babyface desvalorizando e afundando todos os outros que os fãs gostam. Não é assim que as pessoas vão gostar de Roman Reigns. E se a WWE achava que The Rock seria suficiente para apaziguar os fãs estava errada. É como se costuma dizer: too little, too late. A WWE sabia que os fãs não iam gostar da eliminação de Daniel Bryan e não fez nada, para além de chamar The Rock, para minimizar os danos e, pelo caminho, tornar o Royal Rumble minimamente interessante.

Porque este Royal Rumble não teve substância nenhuma. Criativamente, foi dos piores da história. Não porque Roman Reigns venceu, mas porque foi uma completa confusão, sem rumo, direcção ou coerência. Pessoas que eram importantes há meses atrás não significaram nada.

No fim, os fãs ficaram a torcer pelo russo. Porquê? Pela mesma razão que torceram por Roman Reigns no ano passado. Não deixa de ser irónico.

A reter fica apenas que os fãs não se revoltaram apenas por causa de Daniel Bryan. Foi esta ideia de que os fãs não têm voto na matéria e os escolhidos deles não servem para o lugar principal do card que causou todo aquele ódio.

Numa só noite, a WWE deu demasiados tiros no próprio pé e mereceu cada apupo que os fãs deram. Não há defesa possível.

É bastante fácil desvalorizar o comportamento dos fãs e defender a WWE, visto que era Filadélfia e a cidade é conhecida por ter imensos fanáticos dedicados à indústria. Quando não é Filadélfia, é porque a WWE está na zona de Nova Iorque. Ou é porque estão em Chicago. Ou no Canadá. Ou no Reino Unido. Enfim, a culpa é sempre da zona onde estão e dos fãs manientos que têm, nunca do booking. 

É curioso porque o Royal Rumble do ano passado foi em Pittsburgh. Se calhar temos que adicionar também essa cidade à lista até corrermos o continente todo. Porque é o que vai acontecer eventualmente, com as famílias a migrarem mais para os live events e os fanáticos a tornarem-se a maioria dos pay-per-views, que por sua vez estão a ficar cada vez mais caros.

Estes fãs manientos são também aqueles que viajam milhares de quilómetros, gastam milhares de dólares para ir a vários pay-per-views de seguida ou para estarem na Wrestlemania e na Raw seguinte. São os primeiros a comprar a Network e os últimos a cancelar. São também os primeiros a defender a companhia quando acontece alguma tragédia. No entanto, são gozados por Triple H porque são apaixonados, são menosprezados por Vince e vêem as suas preferências completamente humilhadas.

Como muitos dizem, não existe outra entidade que odeie tanto os seus fãs mais dedicados que a WWE.

Não deixa de ser curioso que, nestes casos, são gozados por reagirem desta forma (tal como aconteceu no ano passado), mas também são repreendidos por não reagirem. Aliás, há meses atrás Vince McMahon insultou os fãs em Liverpool porque estes estavam muito apáticos. Já para não falar dos elogios que a WWE tece às audiências de cada uma das zonas acima referidas. Então, em que ficamos? Querem que os fãs se exprimam ou não?

A resposta é sempre sim, mas que se exprimam da forma desejada. Ou seja, a WWE não quer a relação interactiva que sempre tentou transmitir, nem quer que a voz do WWE Universe seja mais forte que a companhia. O que a WWE quer é marionetas que gostem e aprovem tudo o que fazem. Resumindo, querem uma audiência arrebitada, mas não querem que esta interfira com os seus planos, ideias ou padrões.

O que a WWE gostava mesmo de ter era daqueles cartazes a mostrar à audiência como devem reagir a cada estrela que aparece. No fundo, é isso que fazem nas Smackdown. O problema é que os fãs não funcionam assim.

Dias depois do Royal Rumble e de uma campanha #CancelWWENetwork, a WWE anunciou que a Network atingiu um milhão de subscritores. Ora, poucas pessoas podem ter cancelado e as audiências podem subir, mas assim que acabar a época de Wrestlemania, volta tudo ao normal. No entanto, a WWE vai considerar este milhão como sinal de que tudo o que fizeram estava bem. E isso é um péssimo, péssimo sinal para o futuro.

Porque se eles não compreendem as verdadeiras razões por detrás dos apupos que Roman Reigns recebeu, se a culpa for só de Filadélfia, então nunca vão melhorar. Cada vez menos se esforçarão para contarem histórias lógicas e convincentes e cada vez mais veremos pessoas a serem colocadas em certas situações apenas porque sim, independentemente do que os fãs pensem delas.

Ora, não vamos agora dizer que Roman Reigns ganhar foi responsável pelo facto da Network ter um milhão. Mas também não vamos dizer o contrário. Apenas não nos podemos esquecer que vários factores podem ter contribuido para esta meta, além de Roman Reigns. O facto do mês de Novembro ter sido grátis, as compras do Royal Rumble e as pessoas que voltam a ver todos os anos na época de Wrestlemania são factores a considerar.

Resumindo, o milhão pode ter várias razões de ser, mas para a companhia será apenas entendido como sinal de que não estão a falhar, quando criativamente, o Royal Rumble foi uma completa desgraça. É caso para dizer que isto são apenas boas notícias para quem vê WWE o ano inteiro. Ou não.

No fim do dia, isto tudo resume-se a diferenças de opiniões e visões. E por muito que agradeçam, que elogiem a voz dos seus fãs, que defendam que o seu objectivo é fazer sorrir os fãs, a opinião e visão que conta não é a nossa.

Podemos voltar ao argumento que Daniel Bryan não vende de forma a provar a WWE errada, mas também estamos fartos de saber que em 99% das ocasiões, só vende quem é posicionado para vender. A maioria dos fãs não vão comprar t-shirts de um lutador que sabem perfeitamente que a WWE não quer no main-event e em quem não vai apostar.

E mesmo que Daniel Bryan andasse a vender mais t-shirts que John Cena, a WWE nunca lhe iria dar as mesmas oportunidades. Lembram-se do que CM Punk disse, sobre todas as suas oportunidades promocionais irem para Sheamus, Orton, Big Show, Rey Mysterio e Eve?

Basta ver a diferença do destaque que John Cena tem quando aparece nas notícias ou num talk show, com o destaque que Daniel Bryan teve por estar envolvido num evento desportivo onde toda a gente faz “YES”! Daniel Bryan sai nas notícias porque um estádio inteiro faz um gesto que lhe é associado e a WWE finge que não é nada com eles. Seria o mesmo se fosse com outra estrela no seu lugar?

No ambiente extremamente controlado que possuem, com vitórias e derrotas a serem distribuídas semana sim, semana não, é bastante complicado uma pessoa provar que eles estão errados sem ter uma oportunidade primeiro. E a única altura em que se irão virar para alguém que não preencha todos os requisitos será quando não tiverem outra escolha. Tal como no ano passado, terá de ser em último recurso e, como se viu, nada garante que dure para além de um dia.

Algo que ninguém pode disputar é que tamanho, aparência e músculos não determinam nada. Porque Daniel Bryan é o exemplo de tudo o que não é suposto funcionar, mas como por magia, a sua humildade, natureza, carisma e talento ajudaram a estabelecer uma ligação com os fãs.

Roman Reigns, que tinha tudo a jogar a seu favor, foi preujudicado tal como Bryan, mas ainda não estabeleceu a mesma ligação. Não duvido que, eventualmente, este consiga fazê-lo, mas esta foi uma bela forma de começar com o pé esquerdo.

Enfim, desejo uma excelente semana a todos e até à próxima edição!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

100 Comentários

  1. 35antonio - há 2 anos

    Excelente artigo Salgado e fico contente por saber que não sou o único a pensar assim. O problema não foi o Daniel Bryan ser eliminado mas sim o que essa eliminação significou..
    Agora sobre o Roman Reigns, o mal está feito e não estou a ver como a WWE vai conseguir dar a volta a isto sem mudar o card da Wrestlemania.
    Custa dizer mas a WWE tem andado a morrer lentamente desde que o Punk saiu da companhia mas que me choca mais é ver o Vince a trabalhar como se tudo estivesse corrido às mil maravilhas.

    • 35antonio - há 2 anos

      *estivesse a correr
      Btw o título do artigo é do “tweet” do Punk não é?

      • Salgado - há 2 anos

        É sim. Tinha deixado uma screenshot do tweet dele como última imagem, mas não apareceu.

    • Salgado - há 2 anos

      Obrigado :)

      Concordo.

      Não acredito que vão mudar alguma coisa, mas até vermos o próximo mês de televisão, não podemos tirar conclusões nenhumas. Precisamos de ver como os fãs reagem. Não apenas numa cidade, mas em várias.

      • 35antonio - há 2 anos

        Aposto que o que vai acontecer se o Vince não “ceder” é o Lesnar entrar na Wrestlemania babyface e o Reigns heel o que vai ser muito mau.
        Mas uma coisa que eu sei que vai acontecer é ver mais talentos a sair da WWE e irem para a competição tal como Justin Gabriel fez após o Royal Rumble e quando a WWE acordar para a vida vai se ver sem lutadores credíveis para usar. É preocupante quando só quatro ou cinco lutadores em trinta tem credibilidade suficiente para ganhar a Rumble.

      • 35antonio - há 2 anos

        Btw apesar de gostar de Bryan acho que este era o ano do Dolph Ziggler. A eliminação do Daniel Bryan chocou mas a que me custou mais ver foi a do Ziggler. Parte de mim adorava que ele e o Bryan se fartassem e ir para TNA para a WWE se aperceber de uma vez por todas as jóias que eles têm.

  2. RaiKiRi - há 2 anos

    Bem, o artigo está bastante bom e completo, Salgado. Basicamente foi isso, vários tiros no pé, que acabaram por prejudicar mais a companhia e os lutadores, do que beneficiar. Eu que ainda pensei que em Filadelfia os fãs fossem por um bocado over o Reigns com a entrada do “People’s Champ”, mas não, nem assim, e reparou-se perfeitamente na expressão do The Rock em pleno ringue a segurar a mão do primo. Eu nao sou um bom argumentista destes assuntos, em suma, nao me irei alongar muito mais. O Rumble para mim não foi um total gasto de tempo, direi que uns 90% foram tempo mal gasto, mas aqueles 10% do combate pelo WWE Heavyweight champion valeram um pouco do tempo gasto, afinal, nao me emocionava assim ja ha algum tempo, e muito se deve ao jovem em ascensão que é Seth Rollins.. Agora resta esperar pelo anuncio que Triple H vai fazer na Raw, para ver o que de facto vai ser o proximo passo. Relembrando que o proprio Hunter criticou o Rumble Match na SmackDown(ao vivo).. Estou esperançoso que seja algo de bom, mas a esperança é pouca.
    Resto de bom fim-de-semana!

    • Salgado - há 2 anos

      Obrigado :)

      Quando falo do Royal Rumble ter sido uma desgraça a nível criativo, refiro-me ao combate de Royal Rumble. De facto deveria ter esclarecido isso, porque o restante do card foi filler, como normal, e um espectacular combate pelo Título. Aliás, foi o que salvou o evento.

  3. Henrique YES! - há 2 anos

    Adorei Salgado!!! Para mim um dos melhores artigos que já fizeste… Concordo contigo em todos os aspectos… Espero que a WWE ainda vá a tempo de salvar a Wrestlemania… Quase que aposto que se o main-event for Reigns vs Lesnar vão ser muito apupados….

    • Inzayn - há 2 anos

      Eu acho que Lesnar vai ter o apoio todo do publico

    • Salgado - há 2 anos

      Obrigado :)

      A questão é que, do ponto de vista deles, não há nada para salvar. Está tudo a correr muito melhor do que esperavam, visto que já ultrapassaram a marca de 1 milhão de subscritores. Isso é algo que não está garantido, é preciso ver primeiro como vão ser as próximas semanas.

      De momento, apostava mais no Lesnar ser ovacionado, enquanto Reigns tem uma reacção mista, mas até ver como tudo corre ao longo das próximas semanas, não passa de suposição.

      • Henrique YES! - há 2 anos

        Pois… Mas o Lesnar vai ser mais ovacionado pelo público do que o Reigns quase de certeza, a não ser que decidam trazer o Taker de volta a defender o Reigns e ficam os dois contra o Lesnar, até nem era mal pensado e daria uma boa história e como tu disseste é esperar para ver

      • Salgado - há 2 anos

        A não ser que ele não renove e os fãs se virem completamente contra ele, acho que neste momento existem maiores probabilidades do Lesnar ser ovacionado. Não acredito que envolvam o Taker neste assunto outra vez.

  4. Mort Nobody - há 2 anos

    Bom artigo. Concordo, o booking da WWE tem planejado tudo de maneira errada, o que tem desagradado muito os fãs. Resta torcer para futuramente tudo melhorar, e que as storylines rumo a Wrestlemania sejam melhores e não tão previsíveis e ruins como tem sido nos últimos meses.

  5. therocker77 - há 2 anos

    Bom artigo sem dúvida alguma e o mau booking continua se o reigns entrou mal no road para a wrestlemania bem pode agradecer à WWE quanto ao bryan eu acho que não era preciso ele ganhar a rumble mas a maneiroa como tudo foi feito é que irrita e aliás ele ainda tem o direito de lutar pelo titulo, isto é se a wwe seguisse as regras claro

    • Salgado - há 2 anos

      Obrigado :)

      Correcto.

      O problema é que a WWE não cria um “universo” lógico e coerente, apenas usando as regras quando lhes convém. Quando se é conveniente, o campeão é obrigado a defender a cada 30 dias. QUando não é conveniente, nem se lembram.

      Quando é conveniente, lembram-se da obrigatoriedade das desforras. Quando não é vemos Randy Orton, quem perdeu o Título na Wrestlemania XXX, a nunca ter direito à desforra e Daniel Bryan, obrigado a renunciar os Títulos em 2014, a não ter uma oportunidade para os vencer novamente.

      Este tipo de construção criativa simplesmente não funciona.

  6. Tunes9 - há 2 anos

    Excelente artigo, começo que não estou de acordo com certas opiniões e que não sou tão radical como fã nem sou propriamente um enorme fã do DBryan (embora goste bastante) mas é impossível ficar indiferente ao que escreves e dou-te os meus Parabéns.

    Não tenho nada em especial a acrescentar mas vou dar a minha opinião.

    Defendi, e cheguei a comentar aqui no WPT, que o DBryan só deveria ter regressado após a Royal Rumble porque não faria qualquer sentido regressar para não ganhar e só prejudicaria os envolvidos e sobretudo o vencedor do combate mas o problema até foi do booking porque o Roman Reigns antes da lesão teve uma feud sem importância com o Orton e depois do regresso teve uma lesão ainda pior com o Big Show e as suas promos foram secantes e de humor infantil e ele não foi nada protegido e valorizado, depois no Royal Rumble Match eliminam DBryan, Mizdow, Ambrose e Ziggler de forma patética e alguns deles estiveram pouquíssimo tempo em ringue e sem esquecer o próprio Bray Wyatt que também não foi eliminado de forma digna depois da prestação que teve, além de que puseram o Big Show e o Kane a elimina-los a (quase) todos o que é uma estupidez completa (menos o Mizdow), bastava a WWE dar mais tempo em ringue a estes 4 lutadores e deixa-los ter uma prestação digna e depois elimina-los de forma credível e deixar o Rusev elimina-los aos 4 e o “heat” seria completamente diferente, depois o Roman Reigns vinha em seguida e não ficava encostado a um canto KO durante a maior parte do tempo, pelo contrário, tinha uma performance à campeão e eliminava o Rusev vingando os outros babyfaces e seria muito mais apoiado mesmo que o booking desde do seu regresso não tivesse sido o melhor, então este cenário com um booking como deve ser por trás fazia do Roman Reigns um talento a “explodir” mas tudo foi mal feito pela WWE e o Royal Rumble Match 2014 foi um dos piores de sempre e acrescento que o HHH não tem mal em estar na Wrestlemania desde que seja bem utilizado porque acrescenta Star-Power e vendo, sendo que pode elevar jovens talentos se assim entenderem, o problema está na forma como é utilizado.

    Havia dois cenários e para mim seriam estes:

    1. Daniel Bryan regressa após o Royal Rumble Match e o Roman Reigns vence o Royal Rumble Match eliminando o Rusev depois deste arrasar com os babyfaces e o resto da história já sabemos.

    2. Daniel Bryan ganha o Royal Rumble Match e vai à Wrestlemania 31 derrotar o Lesnar e conquista o WWEWHChampionship dando aos fãs o que eles querem e o que o Bryan merece, numa feud “David vs Golias” e num combate técnico que fica na história.
    Quanto ao Roman Reigns, tinha a sua participação no Royal Rumble Match e tinha uma performance à campeão no combate mas perto do fim seria eliminado por Big Show e Kane, com quem iria “feudar” e ter um combate na Wrestlemania 31 onde seria elevado e VENCERIA?? Lá está… TRIPLE H.

    PS: isto é, se tivessem seguido um booking correcto no Roman Reigns e on deixassem ser um “Powerhouse badass” que faz promos curtas e marcantes mas fala mais com acções e lhe dessem uma feud decente antes do Royal Rumble PPV onde tivesse uma “missão” e os fãs estivessem do lado dele, depois bastava escolher um dos cenários acima e estava feito o trabalho, seria perfeito e sem problemas mas a WWE parece que gosta de inventar, desvalorizar os fãs e descer nos ratings, é uma estupidez e acabo por concordar contigo.

    PS2: faço-te uma pergunta, se não te importares, que se chama a um fã que vê todas as semanas WWE como outro qualquer, é viciado e gosta de debater assuntos aqui no WPT, enfim um fã como nós somos mas que sempre apoiou desde 2004 e continua a apoiar heels e gosta de ver os babyfaces a serem destruídos e os heels no topo, costumo dizer que sou um babyface na vida e o heel na WWE, basta ver que o meu lutador preferido de sempre é o HHH desde da 1ª vez que vi e mantive-me sempre fiel a isso, não me interessa se o criticam, se ele perde, se ele é COO ou jobber mas é o meu preferido e será sempre, e agora o meu preferido dos jovens talentos a full-time e que aos poucos ocupará o lugar do HHH é… nada mais nada menos que SETH ROLLINS!!! é por isso que eu não estou tão indignado com esta situação do DBryan e o Reigns mas sei ser imparcial e dar a minha opinião.

    Obrigado.

    Bom trabalho Salgado. :-)

    • Awesome_Mark - há 2 anos

      3.O Ziggler ganhava aquilo, tinha finalmente a sua big oportunity e ninguém levava a mal

      • Salgado - há 2 anos

        Se bem contado e executado, porque não? :P

    • Salgado - há 2 anos

      Obrigado :) Isto não é uma questão de ser fã de X ou de Y. Ao longo do artigo expliquei porque é que, criativamente, o combate de Royal Rumble foi uma desgraça. Não só na escolha do vencendor, mas também na forma de eliminação de algumas pessoas e na ordem das entradas. Aliás, coloquei ênfase no facto do problema não ter sido apenas Daniel Bryan, mas sim na péssima execução de um plano deles.

      Exacto, o próprio Bray Wyatt não deveria ter sido eliminado daquela forma.

      Completamente de acordo. Rusev era o nome ideal para eliminar estes lutadores

      Se o que queriam mesmo era uma vitória de Roman Reigns, então o cenário 1 teria sido ideal.

      Como fã, óbvio que preferia o cenário 2, mas se os fãs não soubessem (e nunca souberam até ao discurso de Bryan) que este estava recuperado e podia voltar a qualquer momento, a possibilidade desse cenário nunca teria perturbardo os verdadeiros planos da WWE.

      Completamende de acordo com o PS1.

      Que se chama a esse fã? Simplesmente fã. Fã é fã, não precisa de gostar de X como todos os outros, pensar como todos os outros e ter as mesmas opiniões. Um promotor precisa de planear uma apresentação para uma plateia de pessoas com personalidades e gostos distintos, não para uma massa uniforme de indíviduos.

      Obrigado eu! :)

      • Tunes9 - há 2 anos

        Não tens de quê, tens melhorado a olhos vistos.

        Sim, claro que não é uma questão de ser fã e X ou de Y mas o que eu quis dizer é que deste a tua opinião e fundamentaste-a tão bem que até eu, que não ou um enorme fã do DBryan e muito menos um “FanBoy” dele como muitos são (não tu, mas sim outras pessoas), tenho que concordar contigo e realmente a culpa pode ser do Reigns por ser um pouco inexperiente mas o principal culpado é mesmo a WWE pelos erros cometidos, subscrevo.

        Lá está, com o booking correcto era só escolher o cenário 1 (aposta no Roman Reigns) ou cenário 2 (aposto no DBryan) mas a WWE foi pouco inteligente e até preguiçosa e decidiu dar uma feud banal com o Big Show ao Reigns e faz o DBryan regressar apenas para alegrar os seus fãs 2 ou 3 semanas para arrasarem com tudo no Royal Rumble Match, “queimaram” o Reigns e roubaram-lhe credibilidade e fizeram uma injustiça com o DBryan, erros a mais.

        Sou uma pessoa que tem opinião própria e não se guia pelos outros e no Wrestling sou um “heel guy” daí ter como preferido de sempre o HHH e ter o Rollins como preferido dos novos talentos a full-time e “sucessor” do HHH aos poucos, é assim que sou e continuarei a ser, sou fiel aos meus principios e aos meus gostos e preferências mas há pessoas que se guiam pelos “hypes” do momento e isso é mau de mais, já dizia o Punk e com razão que o verdadeiro fã é aquele que escolhe um lutador para apoiar e continua a seu lado nos bons e nos maus momentos e seja ele face ou heel, portanto é o que eu fiz desde do inicio com o HHH e considero-me um fã verdadeiros na teoria do Punk, aqueles que gostavam do Reigns e depois já o vaiam e insultam não são fãs dignos mas claro que se pode mudar de opinião mas drasticamente e de forma repentina é que não, é a minha opinião.

        :-)

      • Salgado - há 2 anos

        O objectivo é esse.

        A inexperiência do Reigns só é um problema porque a WWE o expôs. Porque, como já disse várias vezes, isto podia ter corrido tudo às mil maravilhas se a WWE não tivesse arruinado o ímpeto de Reigns com promos ridículas e ter feito regressar Bryan cedo demais.

        Exacto. Ao abrir esta porta (Daniel Bryan), a WWE só trouxe problemas. Se não querem apostar nele, então não dêem esta esperança e não façam as histórias de forma a que a única coisa que faz sentido é apostar nele.

        Cada um é como cada qual. Hardcore, fanboy, casual.. dêem os nomes que quiserem. No fim do dia, uma história ou está bem contada, ou não está. E não são os rótulos que se colocam nos fãs que vão alterar isso.

      • Tunes9 - há 2 anos

        Exacto, o objectivo é esse e demonstra que estás a ser competente.

        A culpa foi da WWE e o Roman Reigns, com a sua inexperiência, foi uma das vitimas desta situação, sem duvida.

        A WWE se não tem o DBryan como prioridade não deve dar esperanças aos fãs mas sim ser verdadeira e por os pontos nos i´s com as escolhas que fazem e decisões que tomam.

        Subscrevo o teu último paragrafo, cada um é como cada qual e têm direito à sua opinião e às suas preferências, devemos respeitar acima de tudo e aceitar e seguir em frente.

        Mais uma vez um bom trabalho e desejo-te uma excelente semana. :-)

      • Salgado - há 2 anos

        Exacto. Se não querem, tudo bem. Voltava depois do Rumble e isto tinha sido tudo evitado.

        Muito obrigado e boa semana :)

      • Tunes9 - há 2 anos

        Obrigado. :-)

  7. STING AMBROSE 33 - há 2 anos

    excelente artigo Salgado
    no royal rumble a wwe podia ter feito mt mais na minha opiniao nao custava nd o bryan ser eliminado mais tarde ja que o reings era o vencedor escolhido e o mizdow ter fica mais um bocado e ate podia ser o miz a entrar la e a elimina lo mas na wwe o ela é quanto mais irritar o publico melhor

  8. danielLP21 - há 2 anos

    Concordo plenamente que o combate foi muito mal construído. Só não concordo quando dizes que a WWE foi esperta ao eliminar o Bryan antes de o Reigns entrar. Acho que foi precisamente aí que começou a desgraça.

    Se o Reigns entrasse com o Bryan ainda em ringue, duvido que a recepção dos fãs fosse tão má. Aliás, não acredito em nada disso, visto que não teriam razões para tal. Um confronto entre os dois quando os restantes estivessem no chão também teria sido uma boa ideia. Estariam do lado do Bryan? Sim, claro, mas o Reigns ganharia outro “respeito”.

    Foi ridículo terem deixado para o fim tanta gente que já se sabia que não ia vencer. A meu ver, o Rusev devia ter sido o último eliminado, mas depois de eliminar Ziggler, Ambrose e Bryan, com este último a ficar no 3º lugar. Reigns, Bryan e Rusev no final, o russo elimina o Bryan, ganha “heat” e o Reigns vence. Não seria consensual, mas não seria tão apupada a vitória do ex-Shield.

    Outra opção era o Bryan eliminar o Rusev, este voltar mais tarde e eliminá-lo e começarem uma feud que culminasse na WrestleMania, com o Reigns a eliminar por último o Dean Ambrose e ambos a apertarem as mãos no final.

    O último cenário plausível que vejo seria o Reigns e o Bryan ficarem no fim, o primeiro vencer e ganhar o respeito dos fãs porque eliminou a sua grande estrela e um dos melhores que há. Por outro lado, podia criar ainda mais revolta nos fãs ver o seu escolhido tão perto e acabar por perder par o escolhido da WWE.

    Mas enfim, o que está feito, feito está. A WWE teve medo de ter os dois em ringue, e isso, a meu ver, é uma admissão do estatuto que o Bryan atingiu na empresa, visto que continua a influenciar, directa ou indirectamente, as suas decisões. Não o devia ter feito.

    Pessoalmente, e como já disse, não me importei minimamente com o resultado (apenas com a construção patética). O Daniel Bryan é main-eventer, não tenho dúvidas de que a WWE o vê como tal. Não tem o tratamento adequado? O CM Punk também não teve, e não deixou de ser um main-eventer… O problema é o terrível “booking” que a WWE apresenta, e isso toca a todos, até ao próprio Cena.

    Acho que a WWE já se apercebeu de que necessita de novos main-eventers, e está a tentar criar novos main-eventers. O Roman Reigns é só mais uma vítima do “booking” daquela companhia.

    • Salgado - há 2 anos

      Eu percebo a lógica deles em eliminar Bryan antes de Reigns. E poderia ter corrido bem. O plano deles não era mau, o problema foi que eles não o executaram bem e menosprezaram a reacção do público. Os fãs sabiam que só eles os dois podiam ganhar. Se estivessem os dois ao mesmo tempo em ringue, corriam o risco da reacção contra Reigns começar mais cedo. Especialmente quando começasse a ficar menos pessoas em ringue. Especialmente quando eles se começassem a confrontar. Porque os fãs sabiam que Reigns era o único que poderia arruinar o sonho que tinham de Bryan vencer.

      O que deviam ter feito era ter eliminado Bryan de forma mais dramática e com uma história que depois pudesse ser continuada até à Wrestlemania e recuperado os fãs logo depois! O problema é que assim que eles eliminam o Bryan só fazem disparates para irritar os fãs.

      Tudo isto não passou de um plano executado de forma péssima. Aliás, estamos aqui a tentar resolver o problema com Bryan no Rumble, quando este nem devia lá ter estado, para garantir a 100% que, aos olhos dos fãs, Reigns era a melhor alternativa. Ele devia ter regressado depois.

      Discordo completamente. Eles não o tratam como main-eventer, nunca trataram, e nunca deram uma oportunidade para o ser. Até CM Punk, com todos os seus problemas, teve mais oportunidades.

  9. José Sousa - há 2 anos

    Como já escrevi sobre isto ontem e partilho da opinião do Daniel não vale a pena estender-me em comentários ao assunto. O Bryan é main-eventer sem ´duvida, e tal como o Daniel diz nós queixamo-nos durante anos da falta de main-eventer jovens, bem a WWE está a tentar faze-lo com o Rollins e com o Reigns, e o Ambrose. E tal como dizes Daniel erros de booking toca a todos.

    Sobre importa-se com os nossos favoritos? Por vezes sim, por vezes não. É um pouco como nos Oscares se os nomeados fossem só os filmes favoritos dos fãs tínhamos algumas decisões ridículas: Tipo Twilight e ect na lista. Por isso, é que acho que em entretinimento é importante a opinião do publico mas por vezes é preciso seguir a linha planeada.

    • Salgado - há 2 anos

      Não aos olhos da WWE.

      Isto não é uma questão de favoritos, é uma questão de ter um plano e executá-lo com qualidade. A WWE não fez isso. Fez tudo ao contrário.

      Exacto, seguir a linha planeada. E a melhor execução da “linha planeada” era ter feito Daniel Bryan regressar depois do Royal Rumble. Isso teria sido BEM PLANEADO. Senão, já que o fizeram regressar antes e fizeram questão com ROman Reigns por completo, sigam a melhor escolha.

      Não sigas com os teus planos à cega se sabes que eles vão acabar por ser vaiados daquela forma. Segue quando tens a certeza que estás certo, não quando já fizeste tudo o que podias para ter a certeza que ia correr mal.

      • José Sousa - há 2 anos

        Sim eu concordo contigo nisso. A WWE executou mal o plano todo, e trazer o Rock como forma desesperada demonstra exactamente isso. O que digo é que este ano não deverá, e percebo isso, não se altere o title Match da Wrestlemania.

        Podem perfeitamente usar o cash-in do Rollins na noite da Mania ou dia seguinte para acalmar essa situação. E mantenho essa perspectiva porque penso que não adiarão isso até á data limite.

      • Salgado - há 2 anos

        A meu ver, só vamos ter uma melhor ideia se o combate pelo Título deve ou não ser alterado (não se vai, mas se deve) daqui a um mês, depois de vermos as reacções dos fãs ao Roman Reigns.

        Isso vai depender. Se tiveres o Roman Reigns super apoiado e com grande ímpeto a sair da Wrestlemania (improvável, mas possível), não vais fazer o cash-in no dia seguir. Primeiro temos que ver em que pé está tudo no Fast Lane, depois logo se vê.

        Por isso é que neste artigo não fiz previsões para o futuro, nem avaliações ao que se passou na Raw. Este artigo foi estritamente sobre o Royal Rumble.

      • José Sousa - há 2 anos

        Aliás eu defendi que a melhor solução seria o Bryan ou o Ziggler( mas pelos motivos que disseste em outros comentários o Bryan teria mais lógica). O que quis dizer é que agora, não existe forma de modificar isto para melhor como o ano passado, ou pelo menos não vejo modo de isso acontecer, e duvido que o anuncio do Triple H faça algo a esse respeito.

      • Salgado - há 2 anos

        Nisso concordo.

        Meter o Bryan no combate seria um disparate. O Lesnar, em circunstância alguma, pode lutar num combate que não seja individual na Wrestlemania. A solução não é tão imediata quanto no ano passado, mas também ainda não temos a certeza que precisamos de uma.

      • José Sousa - há 2 anos

        Totalmente de acordo contigo. As próximas semanas vão decidir se é necessário fazer algo para alterar a Wrestlemania. Nem eu consigo prever o que vai acontecer depois do Fast Lane, o que duvido é que o Reigns saia super apoiado se somente vencer o Big Show, porque já deu para ver que os fãs não ligam nem um pouco ao que o Big Show faz.

      • Salgado - há 2 anos

        Prevejo uma reacção mista, sinceramente. Nada de muito forte contra ou favor, mas definitivamente não vão ter o que precisavam para lançar uma nova estrela. E isso, por si só, já é um enorme problema. Daí isto ser tudo um disparate. Ele podia ter ficado no 2º ou 3º combate mais importante e saído da Wrestlemania como um super babyface, com os fãs todos do seu lado, mas não. Correm o risco dele entrar e sair da Wrestlemania com uma reacção mista e desapontante. Um risco que, mais uma vez, não compensa correr.

      • José Sousa - há 2 anos

        Exacto. E não te disse antes, mas no fundo isto dá-me pena do Reigns, porque ele bem bookado tinha hipóteses de ir para esta Mania gigante, ou pelo menos sair de lá como grande face. É isso que isto revolta, é que não dão o valor que o Bryan merecia no combate , e ainda por cima pensam que ao fazer isso criam um “grande” Reigns, e não conseguem isso, quando ele merecia mesmo esta ascensão, mas não “DESTA” forma.

      • Salgado - há 2 anos

        Claro que dá pena, o moço não tem culpa nenhuma! E os fãs também não o odeiam, apenas estão a expressar a sua raiva pela mentalidade que a WWE tem e apresenta em todas as oportunidades que tem.

  10. MicaelDuarte - há 2 anos

    Artigo fantástico, embore discorde de algumas coisas.

    Concordo com o que escreveste acerca do Reigns. Não sei se lês os comentários que alguns de nós fazemos no WPT, mas referi, no espaço do PPV Royal Rumble, muitas das coisas que apontaste no teu artigo. No que toca ao Roman Reigns estamos de acordo. Relativamente ao Bryan, not so much.

    Marta, a WWE, para sobreviver, teve de ceder. Esse “jogo de palavras”, a meu ver, é usado para tentar justificar uma oportunidade que o Daniel Bryan não teria que ter agora. Não tinha que ter, obrigatoriamente.

    Eu não uso o argumento da WrestleMania 30 para justificar a vitória do Reigns. Muito pelo contrário, eu nunca concordei com a vitória deste. Uso esse argumento, apenas, para justificar que a vitória do Daniel Bryan não era obrigatória. Num combate Royal Rumble com Ambrose, Wyatt e Ziggler, o Bryan teria de vencer? Por exemplo, o que é que o Ziggler tem de tão diferente do Bryan que justifique uma vitória do último? A história não poderia ter contornos muito semelhantes? Afinal, a WWE sempre olhou para o Ziggler como um plano B, este foi altamente humilhado pela Autoridade, etc, etc… Seria fácil colocar os fãs (ainda mais) do lado do Dolph Ziggler.

    Como é que a WWE catalogou o Bryan como campeão de transição? Por já sabermos que os planos, a médio-longo prazo, seriam ter o Reigns como campeão da WWE? E se nada disso tivesse saído cá para fora, o Bryan também teria sido catalogado como campeão de transição? Sempre que “sabemos” quem será o próximo campeão, o actual é considerado de transição? Não concordo nada com isto, mas talvez não tenha percebido o que quiseste dizer.

    É certo que a rivalidade entre o Kane e o Bryan teve momentos que ultrapassaram qualquer nível de ridicularidade, mas o Bryan fez main-event ao primeiro PPV desde que se tinha tornado campeão, e num evento em que um dos combates principais era The Shield vs Evolution. Este último combate era aquele que a grande maioria achava que iria fechar o Extreme Rules. Pergunto: não terá sido um sinal de que a WWE tinha cedido à onda do Daniel Bryan? Afinal, poderiam tê-lo feito de forma diferente, já que não estavam na WrestleMania…

    O reinado de consolidação do Daniel Bryan nunca aconteceu, mas teria que ser agora? Só porque o Brock Lesnar é campeão e teríamos a história perfeita para ser contada? Não quero estar a bater mais no ceguinho, mas não seria óptimo ver um Dolph Ziggler vs Brock Lesnar?

    O Ziggler teve 3 reinados como campeão Intercontinental, foi o último membro da Team Cena (eliminou os últimos 3), arrecadou a vitória e pôs fim à Autoridade (embora a WWE narre o fim da Autoridade como algo que foi causado pelo Sting). Uma vitória no Royal Rumble não teria sido O destaque para o Ziggler continuar a sua ascensão? Enfim, é esta a perspectiva que eu tenho do que e criar o futuro.

    Por último, quero que fique claro que eu não estou a dizer que o Bryan já não deve ter o seu reinado de consolidação, nem ser colocado no main-event de PPV’s. Eu quero ver esse reinado, só não acho que essa oportunidade deveria ter surgido com uma vitória no Royal Rumble e, consequentemente, na WrestleMania, quando existiam outros que mereciam tanto quanto o Daniel Bryan.

    • José Sousa - há 2 anos

      Olha eu tentei usar a analogia dos Oscares para explicar o mesmo mas tu fizeste de forma melhor. Ou seja, este é daqueles anos em que não era obrigatório vencer o Bryan. Se ele era uma boa escolha? Era.

      Mas não a única, e não podemos cair no erro de querer sempre Bryan a vencer se não andamos nisto mais 2 ou 3 anos. E onde qualquer vencedor do Rumble nunca agradará a não ser que seja o Bryan, mesmo que seja o Wyatt ou o Ambrose a vencer no próximo ano( por exemplo).

      • Tibraco - há 2 anos

        E se a vontade do público fosse que todos os anos (passe o exagero) ganhasse o Bryan? Qual era o mal? Não quer dizer que a WWE fizesse-lhes a vontade todos os anos mas esse desejo seria legítimo.

        Já que usaste a analogia dos Oscares, deixa-me usar a analogia da pastelaria. Tens uma pastelaria que vende pastéis de nata e bolos de arroz. No entanto, essa mesma pastelaria só consegue vender os pastéis enquanto os bolos de arroz ficam todos na montra. O que essa pastelaria faz? Deixa de produzir os bolos de arroz. Por muito que os donos dessa pastelaria achem estúpido os consumidores só gostarem de pastéis, o interesse deles é vender o produto. A WWE, supostamente, deveria pensar dessa maneira. Mas como é a única pastelaria da cidade pode produzir o que bem entender. Mesmo que os consumidores não gostem tanto de bolos de arroz, vão acabar por comprá-los porque têm fome.

      • José Sousa - há 2 anos

        Mas eu não ofendi a Marta, nem estou a defender cegamente o Reigns, até porque sabes perfeitamente que não o fiz no meu artigo Tiago. Eu já disse que acho que a personagem dele não está completa, nem pronta ainda para o desafio. Pode ficar durante a Road graças ao Heyman como pode não ficar.

        Para concluir tens razão. As pessoas têm direito a ver o Bryan no Main-event, e ele merece ser tratado dessa forma. Apenas acho que isso não deverá fazer com que os planos sejam sempre boicorados, somente isso. Aliás e o Micael estava no chat no dia pode comprovar( e outros) EU Estava do lado do Bryan e do Ziggler.

      • Tibraco - há 2 anos

        Claro que não ofendeste a Marta. Sinceramente, já reli o meu comentário e não entendo como chegaste a essa conclusão xD

        Também não disse que estavas a defender cegamente o Reigns. Aliás, nem se trata disso. Até porque eu continuo a achar que a vitória do Reigns teve lógica. A minha opinião é similar à tua, tal como ontem ficou bem claro.

        Mesmo nesse ponto de “alterar os planos” eu concordo contigo. Acho que o main event deve ser Reigns vs Lesnar. Nem acho que as reacções do público façam com que a WWE mude os seus planos. Apenas defendo, e acho que tu também, que a WWE deve ter em conta os desejos do público. E, mais importante, que o público tem todo o direito de manifestar os seus gostos.

      • José Sousa - há 2 anos

        Eu vou dar uma hipótese á solução dada, acho que faz sentido. Mas se ficar óbvio que é um caso perdido, tipo o Batista o ano passado, então “mais vale o restaurante mudar o menu” do que insistir um que não vai ter sabor para os fãs.

        Sim o ideal é ser um misto, alguns combate planeados e outros flexíveis mediante a vontade dos fãs. Aliás, não precisamos de ir mais longe o Foley entra naquele combate na Mania por vontade do público, e não claramente por vontade da WWE.

        Quanto ao Reigns já falamos ontem e concordo. As pessoas não perceberam mas sim eu acabo por concordar com o Austin, e ele deverá focar isso amanhã com o Triple H, acho que preparam mal a vitória do Reigns, e ele claramente não passou pelo mesmo que o Ambrose e o Rollins depois dos Shield. Como diria o Foley ontem encontrem uma personagem fixa para o Reigns, por outras palavras não deixem o Vince escrever as promos dele, porque já deu para ver que não ajudam.

    • Tibraco - há 2 anos

      Micael, desculpa intrometer-me, mas apesar de já ter manifestado a minha opinião sobre este assunto deixa-me fazer a “defesa” da Marta.

      Eu acho que a “obrigação de Bryan ganhar o Rumble” nada tem a ver com a “WWE tratar o Bryan como main eventer”. Ou seja, claro que não era obrigatório o Bryan ganhar o Rumble (ao contrário do ano anterior) mas isso não impede que a WWE não dê o reconhecimento ao Bryan.

      Concordo contigo e acho que o Ziggler podia ter ganho o Rumble. Ou o Bryan. Ou o Reigns. Então, foi uma escolha natural da WWE. Só não foi natural a maneira como contaram a história mas isso, creio, é quase consensual.

      Agora dizerem que o Bryan é tratado como main-eventer… Discordo em absoluto. Não é, nunca foi e dificilmente alguma vez será. Neste aspecto estou 100% de acordo com a Marta. Não basta dar (de má vontade!) o main event da WM30, é preciso consolidar. Ou alguém acha que o Miz ainda é main-eventer?

      “Se não fosse a lesão o Bryan teria tido um bom reinado”. Podem-me dizer isso. Neste ponto ninguém terá razão, pois cada um terá as suas convicções. Eu acho que, mesmo sem lesão, a WWE não iria apostar verdadeiramente em Bryan. Poderia esticar o reinado até ao SummerSlam mas, provavelmente, iria dar-lhe um papel menor depois disso. Caso contrário, qual o motivo dele, agora que regressou de lesão, não ter planos verdadeiramente de acordo com o estatuto que tem?

      Lutar com o Sheamus ou Ziggler? Vai ser a 4ª ou 5ª luta mais importante do evento… É pouco, muito pouco, para o gajo mais adorado do público. Uma “adoração” que não é conjuntural pois já dura há imenso tempo. Apenas a WWE não quer aceitar a realidade.

      • MicaelDuarte - há 2 anos

        Sim, tal como eu já tinha dito, uma vitória do Daniel Bryan teria sido a mais segura. Ainda assim, acho que foi uma estupidez os fãs condenarem o combate, mesmo que tenham todo o direito de manifestar o seu agrado/desagrado, depois de este ser eliminado. Sei que pode parecer um pouco contraditório afirmar isto, mas pronto.

        Quando o Wyatt, o Ziggler e o Ambrose foram eliminados, ouviram-se alguns apupos devido à forma como as eliminações foram feitas e, também, por ter ficado (ainda mais) claro quem iria sair dali vencedor. No entanto, eu não vi tanto desagrado com estes três que referi.

        Eu olho para o Daniel Bryan como um main-eventer, embora, actualmente, não seja essa a posição que a WWE está a querer passar.

        O problema não é o combate ser com o Sheamus ou com o Ziggler, mas a importância que a WWE vai passar desses possíveis combates. Numa WrestleMania onde irás ter, muito provavelmente, Rollins vs Orton (caso o cash-in só aconteça depois da WM, que é no que eu acredito), Sting vs HHH, Cena vs Rusev (desforra?), Lesnar vs Reigns e Wyatt vs Undertaker, é natural que alguns nomes fiquem com menos destaque. Além disso, se existisse um título Mundial e os títulos de mid-card tivessem o valor de há uns anos, talvez não avaliássemos um combate com o Ziggler ou com o Sheamus como “muito pouco” para o Daniel Bryan. Atenção, não estou a dizer que isto já chegava, porque eu concordo contigo quando dizes que o Daniel Bryan devia estar envolvido num dos combates mais importantes do card desta WM.

        Para esta WM, o que sugeres para o Daniel Bryan? Eu faria o turn do Dean Ambrose e colocava-o à frente do Bryan. Sei que poderá não ser o suficiente para o talento do Bryan, mas, como já expliquei, não poderá haver espaço para todos.

      • Tibraco - há 2 anos

        Atenção que eu considero “normal” quem ataque o comportamento do público. Da mesma maneira que eles são livres para manifestarem-se, também podem receber críticas. Eu próprio, se estivesse na arena, não tinha apupado o Reigns. Agora não podemos, na minha opinião, dizer que eles “não o podiam ter feito”. Porque, efetivamente, é um direito que eles tinham/têm. Sinceramente, acho que pensamos todos o mesmo, não deve haver aqui nenhum ditador ou algo do género, é mais uma questão de semântica.

        Sobre o segundo parágrafo, é verdade o que dizes. Mas é bom lembrar que a eliminação do Bryan foi ainda mais precoce, logo gerou ainda mais revolta. Pelo menos é assim que eu interpreto.

        Ora bem. Ziggler vs Bryan é um combate espectacular e que, a confirmar-se, eu vou adorar. E compreendo que Reigns vs Lesnar seja o main event, e que o Rollins mereça a spotlight. Agora (isto com base nos rumores, claro) termos lá o Taker vs Wyatt e HHH vs Sting é que me parece escusado. Porque o público quer muito ver o Bryan e o Ziggler com destaque, não necessariamente que estejam no main event ou a lutar pelo Título.

        Em relação ao meu booking para o Bryan, neste momento, é dificil dizer. Gostava de ver Rollins vs Orton no Fast Lane e depois o Rollins enfrentava o Bryan na WM. Mas não vai acontecer. Acho que o mais provável passa por Bryan vs Sheamus e, infelizmente, Ziggler/Ryback vs Kane e Big Show.

      • MicaelDuarte - há 2 anos

        Sou o obrigado a concordar contigo a respeito do Wyatt/Undertaker e HHH/Sting, se bem que sou a favor da existência de apenas um combate que sirva para vender a WM. Claro que a WM já vende por si só, mas acho que percebes o que estou a dizer. Embora eu tenha 0% de interesse em ver HHH/Sting, percebo a importância de um confronto do género.

        Eu quero ver o Bray Wyatt num combate importante. Se não for com o Undertaker, não estou a ver com quem poderá ser.

        Eish! Juro que ainda não tinha pensado em Ziggler/Ryback vs Show/Kane, mas é bem possível. Enfim, coitado do Ziggler. Antes Daniel Bryan vs Dolph Ziggler, do que essa cagada que não interessa a ninguém xD

      • Tibraco - há 2 anos

        Sting vs Wyatt, por exemplo, faria com que a WM vendesse menos? Será que Sting vs HHH é mais apelativo, sob o ponto de vista comercial? Sinceramente, tenho as minhas dúvidas.

        Por mim, esta WM não tinha HHH e, muito menos, o Taker. Já tens o Lesnar, o Sting e até o Cena é uma “Lenda”. Mas os combates são decididos, em parte, para agradar ao Vince e ao HHH. Não são teorias da conspiração, é algo que podemos verificar no dia à dia. É o que dá serem a única pastelaria na cidade…

        Fds, mil vezes Bryan vs Ziggler. No entanto, não sei se eles vão por aí. Seria, provavelmente, o combate da noite e iria aumentar a popularidade dos dois. Mas se pores o Ziggler no meio daqueles 3 (embora eu não desgoste do Ryback) é capaz do público não lhe ligar muito. E sim, ainda estou ressabiado com a WWE por terem-lhe dado um papel tão insignificante no Rumble xD

      • MicaelDuarte - há 2 anos

        Sinceramente, nesse caso em concreto, acho que Sting/HHH vende mais do que Sting/Wyatt. Na minha opinião, acaba por se vender melhor um combate em que as duas personalidades não são vistas a combater durante um longo período de tempo, o que aumenta o desejo dos fãs em ver esse mesmo combate.

        Eu não me sinto incomodado com a presença do HHH. Sinto-me incomodado, aí sim, quando é usado para derrotar Punk’s e Lesnar’s, sem que os adversários venham a ter qualquer benefício da rivalidade. Se bem usado, tal como aconteceu no ano passado, tranquilo.

        Também não acredito que façam Ziggler vs Bryan. Primeiro, porque ambos são faces e a WWE não gosta muito de fazer rivalidades em que nenhum dos lutador é vilão. Segundo, aquilo que referiste. Um combate deles implica 99,9% de certezas em como o evento é roubado por eles, e não me parece que a WWE queira isso.

    • Inzayn - há 2 anos

      a resposta é nao querermos que seja so bryan, mas sim alguem como ele, como talento e que mereça. Reigns é fraco em tudo. Ninguem se xatearia se vencesse ziggler , ambrose, Wyatt, Rusev, Cesaro, Sandow, etc
      Nao queremos um gajo sem talento a nos ser enfiado pela garganta para gostarmos qd vemos que existem outros mtos melhores e que nao estao a ter o tratamento que merecem como cenas e reigns teem..

    • danielLP21 - há 2 anos

      “o Bryan fez main-event ao primeiro PPV desde que se tinha tornado campeão, e num evento em que um dos combates principais era The Shield vs Evolution. Este último combate era aquele que a grande maioria achava que iria fechar o Extreme Rules”. Exacto. E lembro-me de a Salgado me confidenciar que ficou chocada e surpreendida (pela positiva) com o facto de o Bryn ter estado no main-event.

      Subscrevo o que disseste sobre o facto de sabermos (ou acharmos que sabemos) os planos da WWE e isso ter alguma influência nas análises que fazemos.

    • Salgado - há 2 anos

      Obrigado :)

      Que oportunidade? A oportunidade de ser campeão de transição até ao Summerslam? A partir do momento em que os planos são os mesmos antes e depois da Wrestlemania, sabes que não houve cedência nenhuma. O que eles fizeram foi “damage control” naquele dia. Depois, foi business as usual.

      Pensa assim, se fosse uma oportunidade legítima, se fosse mesmo algo em que eles se tivessem apercebido que se calhar estavam errados, porque é que deram Kane a Daniel Bryan depois do evento? Tu não viste outro main-eventer escolhido por eles a ser tratado daquela forma. A andar de braço dado com uma Diva a fugir de uma estrela que ninguém vê como credível. Aquele tratamento não é dado a todos. É o mesmo tratamento que Daniel Bryan recebeu desde o primeiro dia.

      Pois não! Bryan nem sequer tinha que ter participado e Roman Reigns podia ter tido o Royal Rumble da sua carreira! O problema é que ao incluir Daniel Bryan na equação, uma das pessoas mais ovacionadas dos últimos anos e alguém com pontas soltas no que toca à contenda pelo Título, a WWE criou uma melhor alternativa! Uma alternativa que os fãs preferiam.

      Essas pontas soltas a que me refiro é o facto de ter renunciado o Tìtulo sem o ter perdido. Olha, uma história engraçada, lembras-te de 2007? Quando John Cena se lesionou? E teve que renunciar os Títulos? Quem é que ganhou o Royal Rumble 2008? Exactamente. É isso que Daniel Bryan tem a mais de Dolph Ziggler e Dean Ambrose.

      Por isso é que, se queriam outro vencedor – fosse quem fosse, Daniel Bryan precisava de ter regressado DEPOIS do Rumble. Porque enquanto regressasse antes, seria sempre a melhor alternativa.

      O plano B durante os meses baixos. Porque todos os anos é a mesma conversa. Chegamos ao Outono/Inverno, Ziggler começa a ter destaque. Meses depois, é como se nada tivesse acontecido e volta à estaca zero. Aliás, referi isso em edições anteriores.

      Como campeão de transição talvez não, mas não seria visto como main-eventer enquanto o seu reinado se resumisse a enfrentar heels secundários que já ninguém leva a sério. Outro exemplo, o primeiro reinado de CM Punk em 2008, foi um reinado a sério? Foi um reinado que o estabelecesse no main-event? Enquanto John Cena, Batista, Chris Jericho e Shawn Michaels (ou seja, as estrelas de elevado calibre) tinham as suas próprias histórias, CM Punk ficou com vilões secundários e em segundo plano. Foi muito diferente do que se estava a passar com Daniel Bryan e Kane? Enquanto as estrelas de grande calibre (Orton, HHH e Batista) estavam entretidos com outra história.

      A questão é que na Era vives, coisas que os fãs não deveriam saber saltam cá para fora. E verdadeiras ou não, a verdade é que se espalham e, se tiver tempo para tal, espalham-se o suficiente para uma arena inteira saber. E os planos que a WWE tinha tiveram quase um ano para se espalhar. Portanto, tens planear de acordo com isso, não de acordo com aquilo que queres que os fãs pensem.

      Nisso concordo. Ninguém esperava aquele main-event. E pode-se entender isso como um legítimo sinal de cedência. Mas, precisavamos de ver como Bryan seria tratado até ao fim do seu reinado e, especialmente, depois para ver se este se tinha estabelecido ou não no main-event, aos olhos da WWE. Infelizmente tal não aconteceu e, por agora, continuo a achar que não é assim que a WWE o vê.

      Não porque Brock Lesnar é campeão, mas porque Bryan regressou. Se outro lutador fosse campeão na altura que Daniel Bryan regressasse, este último continuaria a ter este argumento para ir atrás do Título e os fãs continuariam a ter vontade do ver estabelecer-se.

      Brock Lesnar/Bryan apenas foi falado porque não fazia sentido tirar o Título a Lesnar antes da Wrestlemania, porque Bryan continuava a ter pontas soltas com o Tìtulo e porque, por acaso, a história que os dois podiam contar juntos tinha o potencial de ser das melhores dos últimos anos.

      Eu adorava ver Ziggler vs. Lesnar. Eu adorava ver Rollins vs. Lesnar. Eu adorava ver Lesnar contra outras estrelas do main-event, adorava que este não tivesse perdido três combates do seu contrato com HHH. Mas eu estou a tentar seguir a lógica e ter coerência, não a defender o que adoro.

      Eu adorava ver a WWE a, finalmente, dar destaque e continuar a promover Ziggler da forma que começa todos os anos no Inverno. Adorava. Quem acompanha o Opinião Feminina há mais tempo sabe isso. Mas isto é uma questão do que é que faz sentido neste momento.

      Infelizmente, temo que nem Bryan, nem Ziggler, vão alguma vez ser vistos como main-eventers por parte da WWE.

      • José Sousa - há 2 anos

        Nesse ponto a Marta tem razão. O Batista “abdicou” dos títulos e quando voltou teve a oportunidade contra o Edge ou o Taker se bem me recordo.

        Aliás não é preciso ir a esse ponto: O Barrett voltou e teve a oportunidade porque não tinha perdido o title. Ou seja, situações similares na mesma altura tratadas de modo diferente. A lógica de merecer rematch era bem plausível.

      • MicaelDuarte - há 2 anos

        “CM Punk ficou com vilões secundários e em segundo plano. Foi muito diferente do que se estava a passar com Daniel Bryan e Kane? Enquanto as estrelas de grande calibre (Orton, HHH e Batista) estavam entretidos com outra história.” Mas o Punk nunca tinha vencido gajos do calibre que referiste, nem tinha tido uma WrestleMania como o Bryan teve. Nem mesmo na fase em que já era considerado como main-eventer, quanto mais em 2008…

        Nem todos os reinados podem começar da melhor forma. Todos têm os momentos mais mornos, chamemos-lhe assim. E talvez o Bryan tenha iniciado a primeira defesa com um adversário menos importante, o que não quer dizer que assim iria continuar. Lá está, são apenas especulações nossas sobre o que poderia ter acontecido.

        O que pensas que a WWE tem guardado para o Daniel Bryan, Salgado?

      • Salgado - há 2 anos

        Mas era o seu primeiro reinado e a primeira impressão é a que fica, por isso é que este ficou tão danificado que apenas no ano a seguir com a história da Straight Edge conseguiu recuperar um pouco. E apenas com a Pipebomb e o reinado se sagrou main-eventer definitivo.

        E Daniel Bryan, depois do momento que teve, das pessoas que venceu, foi Kane quem lhe deram. A primeira impressão do reinado de Daniel Bryan, do reinado que finalmente ia ter, depois de tanto sofrimento para chegar lá, foi Kane e a história com Brie. Lá está, como disse, Daniel Bryan está sempre a subir e a descer. Tal como CM Punk, antes da pipebomb. E o momento da sagração definitiva não ocorreu. Toda a gente pensou que tinha sido a Wrestlemania XXX. E eu também.

        Aliás, eu pensava que tinha sido o Summerslam 2013! Eu acreditei que Daniel Bryan ia sair daquela história como main-eventer consolidado. Depois aconteceu o Hell in a Cell. Mas ainda assim, acreditei que, finalmente, ele tinha tido esse momento na Wrestlemania XXX. Até que lhe deram Kane. Até que vi a história que fizeram.

        Verdade, verdade. Mas quando queres uma estrela não queres começar mal. Quando queres sagrar um main-eventer, não queres que o seu reinado comece de forma chocha. Não queres que a primeira impressão seja esse. É verdade que acontece, mas não deveria acontecer.

        Pensa assim, as pessoas sofreram desde Agosto de 2013 até Abril de 2014 para ver um reinado e no primeiro mês, tu transforma-lo num filme de terror de última categoria. Achas que isso é inteligente? Achas que isso faz sentido, quando queres lançar uma estrela? Especialmente quando tens duas estrelas de enorme calibre no roster com motivos e razões para quererem enfrentar Bryan?

        E não, não sabemos como o reinado de Bryan teria corrido. Eu posso estar redondamente enganada e aceito isso. Mas sabemos quem foi o primeiro adversário. Sabemos que este passou imenso tempo como herói de um filme de terror. Sabemos que teve John Cena como seu porta voz numa promo com Stephanie sabe-se-lá porquê. E é com base nesses factos, em tudo o que vimos da carreira de Bryan até agora e os milhares de exemplos que temos na história, seja da forma como talentos semelhantes a Bryan são tratados, seja da forma como talentos que são o oposto de Bryan são tratados, que estou a defender isso.

        Daniel Bryan vai ser como Dolph Ziggler. Não é um midcarder qualquer, os fãs adoram-no, tem os seus grandes momentos aqui e ali, mas não está no main-event. Não é o main-event. A não ser que precisem dele por qualquer razão. Sabem que ele é talentoso e se precisarem de um bom combate, de um reinado de transição, de um momento especial, ele vai servir. E também porque os fãs não lhe são indiferente.

    • ddray - há 2 anos

      Ora, exatamente isto.
      E se formos ver, os fãs de Philly pouco se importaram com o Ziggler em comparação com o Bryan. O Ziggler esteve no combate nem 3 minutos e foi eliminado da forma vergonhosa que foi.

      Acho que é aqui que o público falha, quando começa a meter umas palas à frente dos olhos e só consegue ver Daniel Bryan.

  11. Marcos Silva - há 2 anos

    Excelente artigo
    Você descreveu minha forma de pensar neste artigo, aliás um dos melhores de sempre… Sinceramente acho q estamos a beira das piores wrestlemanias e sinceramente não creio q a forma de retratarem o reings vá mudar, e se não fizerem logo só vai piorar… Creio q o único combate bom q irá ter será Sting X HHH
    Duvido criarem boas rivalidades para orton, Bryan, wayt, ambrose ou dolph… E já estou descrente de cena X Rusev

    • Salgado - há 2 anos

      Obrigado :)

      Como ainda muito pode mudar até ao dia de WM (pode mudar tudo, como pode não mudar nada), acho que é injusto começar essa conversa.

  12. Awesome_Mark - há 2 anos

    Estou boquiaberto. Que artigo fantástico !

    Concirdo com absolutamente tudo e disseste tudo, literalmente TUDO que eu pensava. Apenas gostaria que opinasses se achas que a WWE vai tentar remediar a situação, e se sim, de que forma. Como referi ontem, penso que o ideal seria um double turn ou a adição do Ambrose e do Rollins ao
    combate.

    • Salgado - há 2 anos

      Obrigado :)

      Como não acredito que eles achem que há alguma coisa para remediar, duvido que o façam. Tudo irá depender das reacções dos fãs das próximas semanas.

      Nisso discordo. Brock Lesnar não deveria perder num combate que não seja singular.

  13. lauro - há 2 anos

    Se o mes de fevereiro é gratis porque então quando fui fazer a minha subscrição apareceu formas de pagamento, isso é normal, é que eu to achando estranho

    • Mr. Money In The Bank - há 2 anos

      É assim mesmo, em novembro foi a mesma situação. Se cancelar até o dia 28 de fevereiro, você não será cobrado.

    • Inzayn - há 2 anos

      tens que subscrever por 6 meses acho… nao pagas fev mas pagas os outros.

      • Mr. Money In The Bank - há 2 anos

        Antes era 6 meses, mas agora não há mais compromisso, pode cancelar quando quiser.

    • Sim, é normal. Porque se você não cancelar até ao dia 28 de Fevereiro, a WWE no dia 1 de Março cobra a você os 9,99$.

  14. ddray - há 2 anos

    Enfim, eu quando abro o link de um artigo teu já sei que é para falar mais do mesmo, de más decisões da WWE principalmente com o Bryan e com o Punk. Acabo por saltar e ler por alto a maioria do artigo por causa disso.
    No entanto explicas-te bem e de forma correta e portanto há sempre matérias que gosto de ler nos teus artigos. Desta vez tenho que dizer que a tua análise do que aconteceu no combate Royal Rumble foi bastante boa.

    O que descreveste foi certamente o que a maioria sentiu durante o combate. Eles deram muito pouco tempo de antena ao Bubba Ray que deveria ter trocado de lugar com o Adam Rose na ordem de entrada da Rumble. O Mizdow deveria ter sido uma das surpresas da Royal Rumble e ser dos últimos 5 a ser eliminados mas conseguiram estragar muito do que o gajo faz durante o ano todo. Sem dúvida que o Ziggler, o Ambrose, o Wyatt e o Ryback mereciam melhor planeamento. Deveria ter sido uma aliança de Wyatt e Rusev a eliminar os faces do Royal Rumble (ou parte deles) invés do Kane e o Big Show. Poderiam ter posto também alguém do NXT depois da eliminação do Bryan, enfim, tiveram várias opções para fazer as coisas mesmo a eliminar o Bryan daquela forma e falharam em vários aspetos.

    No entanto, gostaria de poder ler mais vindo de ti que não artigos onde qualquer critica à WWE se redirige para “O CM Punk tem razão, a WWE só tem más decisões porque o Bryan nunca é tratado como main eventer”.
    A meu ver o Bryan é bem protegido pela WWE, a forma como o tratam só faz o público sentir mais afeto por ele e puxar cada vez mais por ele. Ele irá ter o seu title match ainda na primeira metade de 2015, não percebo o porque de tanto stress à volta dele em lhe enfiar já o título pela cinta abaixo.
    Há que ver que embora a maioria apoie o Bryan a 100%, há fãs como eu que têm preferência por outros wrestlers e consideram que esta atitude de “só o Bryan importa” um movimento irritante que já teve a sua piada ano passado mas mais um ano dele começa a tornar-se um tédio.
    Eu gostaria de ver o Ambrose a ganhar a Rumble, o Wyatt depois do que fez no inicio até me fez acreditar que poderia ter algo preparado para ele, quando foi ele a eliminar o Bryan até pensei que ele pudesse mesmo ter hipóteses, o Ziggler nunca teve o seu grande momento e para mim entretém muito mais que o Bryan portanto poderia receber assim uma aposta. No entanto todos foram arrumados por 2 senhores que já tresandam a reforma. Foi aí que a Rumble falhou, não foi no Bryan. E os fãs de Philly deram a entender que falhou no Bryan e o resto pouco importou. É aí que os criticamos.

    • danielLP21 - há 2 anos

      O CM Punk não foi referido uma única vez. Deixa-te disso.

      • ddray - há 2 anos

        Daniel, eu li e sei o que li.
        De qualquer forma usa o CTRL+F e vê as partes referidas a ele. Tanta referência ao conceito dele ter razão. Não quero dizer que não concorde, muito do que ele disse naquele podcast está correto, mas não concordo que se deva atirar tudo o que ele disse em cada má decisão da WWE. Deixem o homem em paz na UFC e a WWE em paz do homem.

      • danielLP21 - há 2 anos

        Tens razão, foi mencionado. Foi tão relevante que nem me lembrava…

    • Salgado - há 2 anos

      Não de todo minha culpa que sejam os assuntos mais pertinentes do momento.

      Muito obrigado :)

      Não digo que CM Punk tem razão, apenas uso as informações que este fornece para realçar algumas situações que, a meu ver, se andam a repetir. A questão aqui não é dar-lhe já o título. É ser coerente. Dizes que WWE protege Daniel Bryan, mas não trata – nem um pouco – da mesma que forma que trata e tratou outros main-eventers. Essa é a questão.

      Então mas cada um apoia quem quer. Apenas estou a defender o que faz sentido em cada situação. E, tal como já disse várias vezes, se a WWE não quer Daniel Bryan nesse lugar, a vencer o Rumble, como main-eventer, então que não crie estas situações em que a única coisa que faz sentido é fazer exactamente aquilo que não querem.

      O problema é esse. As situações são criadas por eles. Depois não vão até ao fim, os fãs aborrecem-se e eu escrevo cinquenta artigos sobre isso.

      • ddray - há 2 anos

        Mas eu não ache que não devam criar história à volta dele e por o público a acreditar que ele vá vencer para depois tal acontecimento ser deixado por terra completamente.
        Imagina que tinha sido o Bray Wyatt a ganhar. O gajo estava agora com um heat brutal.

        A meu ver o problema foi terem dado uma vitória ao Reigns quando o mesmo esteve passivo da maioria das eliminações de relevância da Rumble. Os restantes candidatos à vitória foram tratados como autênticos jobbers.
        Se tivesse sido o Wyatt a ganhar naquelas circunstancias teria sido uma Rumble Brutal.

      • Salgado - há 2 anos

        Discordo. O problema não foi Reigns ter vencido. Foi como tudo foi “bookado”, desde o regresso de Bryan até à entrada de The Rock.

        Se tivesses sido o Bray Wyatt a vencer, ou o Rusev, não teria tido tanto backlash em Filadélfia porque os fãs estavam a virar-se contra Roman Reigns, visto que acreditavam que este era a única alternativa ao Bryan, mas continuavas a ter uma história sem sentido e muitas pontas soltas por atar.

  15. CM Austin - há 2 anos

    Perfeito artigo, nada tenho a acrescentar.

  16. Frederico_WWE - há 2 anos

    Arrisco a dizer dos melhores artigos de sempre do W.PT!

    Soberbo! Disseste tudo tintim por tintim passe a expressão daquilo que eu penso.

  17. danielLP21 - há 2 anos

    Bom, acho que se começam a criar alguns mitos sobre o Daniel Bryan. Começo por dizer que acho que foi mal utilizado e sub-valorizado pela WWE em algumas situações, e devia ter ganho o Royal Rumble do ano passado. Sem dúvida que sim.

    Porém, esta ideia de que a WWE vê o Bryan como um simples mid-carder ou pouco mais que isso não me parece, de todo, corresponder à realidade. Estamos a falar de um lutador que venceu o John Cena limpinho, do mais limpo que pode haver, pelo Título da WWE. Quantos podem dizer que venceram o Cena desta forma desde que este é a cara da WWE? Punk? Não. Orton? Não. Sheamus? Não. Edge? Não. Bryan? Sim.

    Depois, venceu Triple H, Randy Orton e Batista na mesma noite. Escusado será dizer que ninguém o fez no passado nem ninguém o fará no futuro. Sim, foram “obrigados” a colocá-lo no main-event, mas colocaram-no e deram-lhe todo o destaque possível, tanto que se chegou a acusar o Bryan (numa escala bastante inferior ao Roman Reigns) de ser o novo superman, como aliás é costume sempre que a WWE tenta construir um novo babyface.

    Lembro-me de os fãs ficarem satisfeitos com o facto de o Daniel Bryan vs Kane ser o main-event de um PPV com Evolution vs The Shield. Isso era sinal de que não o vêem como main-eventer? Durante o reinado do Punk, ele foi colocado no meio do PPV em detrimento de combates lendários como Laurinaitis vs Cena e Big Show vs Cena “Once In A Lifetime”. O Bryan foi main-eventer num PPV com Evolution (que ele derrotou na WrestleMania) vs Shield (o futuro incontestável da WWE).

    Compreendo que gostem muito do Bryan. É legítimo e perfeitamente natural tendo em conta o seu talento, mas agora vamos buscar todos os pormenores mais ínfimos para dizer que a WWE não o leva a sério? “Ah, o Kane não é credível para ser o seu adversário pelo título”. Ok, mas tinham uma história entre eles e quiseram aproveitar isso para começar o reinado do Bryan. “Pois, mas os segmentos foram horríveis”. Concordo plenamente, mas isso é sinónimo de que não levam alguém a sério? Quantas vezes vemos o Cena em histórias ridículas? É sinal de que não o vêem como um main-eventer?

    Claro que não estou a dizer que estão ao mesmo nível, nem tal era possível em tão pouco tempo do Bryan na WWE, estou apenas a dizer que se acontece com o Top Guy, acontece com qualquer um.

    O Daniel Bryan ainda vai a tempo de ganhar mais títulos, ser o main-event de muitos PPV’s, ter mais grandes momentos. A WWE nos últimos dois anos criou mais main-eventers do que nos 5 anteriores. Acho que isso merece ser destacado, mesmo com a porcaria de histórias que eles escrevem e levam para a televisão e com o talento de mid-card que vai vendo os seus pushes serem cancelados.

    • danielLP21 - há 2 anos

      Ah, e ainda temos a história da lesão do Bryan… Estará ele a 100%? Ainda gostava de ter certezas…

    • Salgado - há 2 anos

      Tens toda a razão. Este venceu Cena, Batista, Orton e HHH de forma limpa e teve o main-event do Extreme Rules, quando ninguém esperava que tal acontecesse. E isso pode ser entendido como sinais de que o vêem como main-eventer. É completamente legítimo achar isso. Mas ele ainda não teve a consolidação como estrela de main-event que precisava de ter para se fixar lá.

      Até agora, a carreira de Bryan é constituída por grandes momentos que o fazem subir até esse patamar, apenas para depois voltar a descer. Ele não se fixou como Randy Orton e CM Punk. Simplesmente desce e sobe. O que se passou na Wrestlemania XXX foi, de facto, outro grande momento para ele, mas no dia seguinte foi o regresso à realidade. Sim, teve o main-event do Extreme Rules, mas a escolha do seu adversário disse tudo aquilo que a WWE pensava sobre o seu reinado e a sua eleição como campeão.

      Ainda bem que falas do CM Punk, assim não sou acusada de ser eu a chamá-lo para a conversa! Olha para a forma como o CM Punk se fixou no main-event. Eles deram-lhe uma oportunidade e ele fixou-se lá. É certo que não tinha sempre os main-events dos pay-per-views, mas fixou-se no main-event na mesma. E, por exemplo, na Wrestlemania 28, teve um dos três combates mais importantes. Na Wrestlemania 29 deram-lhe o Undertaker porque sabiam que tinham de lhe dar algo importante e porque o Undertaker precisava de um adversário importante. Eles foram o adversário um do outro porque ambos precisavam de alguém com “prestígio” para enfrentarem no evento. Porquê? Porque eram ambos main-eventers.

      Onde é que o Bryan vai estar, em ordem de importância, na Wrestlemania 31? Depois de ter sido o main-event da Wrestlemania XXX? Neste momento, partimos do principio que temos Sting/HHH, Reigns/Lesnar e Rusev/Cena. Esses vão ser os combates mais importantes que podemos dizer com alguma certeza que se vão realizar. E porque é que podemos dizer isso? Porque foram estabelecidos em televisão ao longo da última semana (no caso de Sting/HHH já temos essa suspeita há mais tempo).

      Percebes o que digo? Se Daniel Bryan fosse visto como main-eventer, nesta altura do campeonato, este já tinha uma direcção mais que definida (definida em televisão, não apenas em social media) e um lugar perto do topo. Porque é isso que a WWE faz quando chega a esta altura. Define os combates mais importantes e depois trata do resto, porque são os combates mais importantes que vê como os main-events. E Daniel Bryan não faz parte dessa equação.

      Óbvio que Daniel Bryan não é um midcarder qualquer, mas também não é main-eventer. Ele aparece aqui e ali para resolver certas situações porque é popular, mas não é visto como a solução a longo prazo. Daniel Bryan é a solução B, é como Dolph Ziggler. E tudo bem! Ele pode ser! A WWE pode fazer isso dele! Desde que faça sentido! Desde que não provoque os fãs com a ideia de que vão colocá-lo acima, apenas para depois não fazer porque não faz parte da sua visão. Esse é que é o problema! A WWE levou os fãs a acreditar repetidas vezes que iam de facto fixá-lo no main-event, apenas para isso não acontecer, porque não faz parte da sua visão.

      Ele pode ganhar os Títulos que for preciso. Aliás, num mês (Agosto de 2013 até Setembro de 2013) ele sagrou-se campeão principal duas vezes. E isso não significou nada, porque os seus reinados duraram o total de um dia e cinco minutos. Mas a sua sagração no main-event não surgiu assim.

      Quando é que CM Punk se sagrou, firmemente no main-event da WWE? Na pipebomb teve o ponto alto que o fez saltar para o main-event e o reinado mais longo dos últimos vinte-cinco anos fixou-o lá. A sucessão de combates de excelente qualidade que ele tinha todos os meses fixou-o lá. Daniel Bryan não precisa de um reinado de 434 dias. Precisa de um período de tempo credível com o título e com adversários credíveis com quem possa ter bons combates. Olha, como Adrian Neville teve no NXT. O reinado de Adrian Neville era o que Daniel Bryan devia ter tido.

      E lá estão vocês a levar as coisas para o favoritismo. Isto não tem nada a ver com gostar ou deixar de gostar. Ou uma história é bem contada, ou não é. Se a WWE não quer Daniel Bryan numa determinada posição, então que não faça as coisas de forma a que isso seja a única saída lógica. Isso não é dependente de favoritismos, é um facto.

      Sabes quem é que também tinha uma história com o Bryan? Orton, que nunca teve uma desforra. Isto é um pormenor ínfimo, certo? Porque nunca é mencionado em histórias em televisão. Ou Batista, que quando foi anunciado que o combate pelo Tìtulo na Wrestlemania seria uma triple threat, ficou passado porque, nas palavras dele, queria e tinha lhe sido prometido (em história) um combate individual pelo Título.

      E o que é que eles fizeram em relação a isso? Nada.

      Shield vs Evolution foi excelente, mas se tivesse sido Roman Reigns ou outro escolhido a sair da Wrestlemania como campeão, não era aquilo que tinha acontecido.

      A questão não foi só os segmentos serem horríveis. Compara-os com situações do passado. Quem é que também fez as mesmas figuras que Bryan, com uma Diva atrelada a fugir de Kane? Zack Ryder.

      Sim, de facto, o Cena é colocado em histórias ridículas frequentemente. Vimos um exemplo disso com Bray Wyatt e a criança do demónio no ano passado. No entanto, não me estás a dizer que o Bryan é protegido como o Cena? Porque eu lembro-me do que a protecção ao Cena fez ao Wyatt e à maioria das pessoas que rivaliza com ele.

      • Tunes9 - há 2 anos

        Salgado,

        Que achas desta “teoria”??

        A WWE viu que o público queria o Bryan no Main-Event da Wrestlemania e viu que o combate Orton vs Batista seria uma disputa de apupos e vaias e portanto para remendar esta situação acrescentou o DBryan e até fez a história para agradar aos fãs e ele conquistou o titulo contra tudo e todos mas depois como a Wrestlemania acabou que se lixe o Bryan e vamos dar-lhe uma feud com o Kane que assim ele continua no Main-Event mas não tem o destaque que deve porque ninguém se interessa pelo Kane actualmente e a feud não teve interesse nenhum (Brie Bella a ter tanto protagonismo e a gritar que nem doida em todas as semanas e o DBryan a fazer babysitting?? really??) e foi esta a oportunidade do DBryan.

        A vitória contra o Cena foi de forma limpa, sim, mas aconteceu porque o Cena estava lesionado e ia estar de fora uns meses e já estava previsto “lixar” o Bryan com o cash-in do Orton.

        Eu não sou um enorme fã do DBryan e muito menos um “FanBoy” como já disse no meu comentário acima mas há que admitir que o destaque do Bryan foi forçado e o que eu chamo de “destaque disfarçado”, mas enfim.

      • ddray - há 2 anos

        Ainda não percebi qual foi o problema do Kane ser o primeiro adversário. O gajo nem que não seja pelo tamanho, impõe respeito.
        Aliás, o Kane mascarado já é personagem desde 97 e já fez muita coisa que a maioria dos fãs com alguma critica em relação à matéria conhecem.

        Se formos ver, o Bryan já foi mais vezes campeão de Main Event do que o Kane em toda a carreira dele.
        Acho que vou escrever um artigo sobre como o Kane foi injustiçado em toda a carreira dele. A forma como merecia ter ganho a Rumble de 2001 e a mesma foi dada ao SCSA como se ter ganho 2 já não bastasse.
        Para além do seu enorme contributo ao wrestling e à WWE, o mesmo Kane que elevou inúmeras superstars e deu combates que ficam na memória de todos ainda hoje, é agora tratado como o Authority’s Bitch. E cada vez que a WWE decide torná-lo perigoso pela 1000x ainda o pessoal diz que “não é credível”.

        Caramba, até o Ziggler tantas vezes campeão de ME quanto o Kane. De agora em diante todos deveríamos ir aos shows exigir o Kane de respeito dos tempos de 2001 e exigir que este ganhe todos os combates e mais alguns até pelo menos ter 5 reinados decentes como campeão. Faça-se justiça!

        Foi um comentário ridiculo? Não o vejam dessa forma se querem “justiça” no Bryan. No mundo do wrestling essa palavra nem deveria de existir porque não é coerente com um mundo que deve ser imprevisível e ter histórias injustas para que o público seja influenciado a escolher os seus favoritos.

      • Tunes9 - há 2 anos

        Primeiro não te chamas Salgado, uma coisa é estarmos numa discussão e outra pessoa entrar nela e debater o tema o que é perfeitamente aceitável e compreensível, todos têm esse direito, outra coisa é eu fazer uma pergunta directamente para a Salgado num artigo que ela escreveu e alguém se intrometer a mandar bitaites, não gosto e fica a opinião, vale o que vale.

        Quanto ao teu comentário, discordo, o Kane já não tem credibilidade como Main-Eventer, está em fim de carreira e agora tem é que elevar talentos que aparecem e não andar em combates pelo titulo com a estrela em ascensão e sobretudo em feuds com histórias de monstros a meter medo às mulheres dos adversários, isso já está batido e é antigo, eu respeito o Kane e foi um profissional dedicado desde do inicio da sua carreira e quando digo que não tem credibilidade é como lutador e não como pessoa ou profissional, depois desta fantochada de Corporate Kane já foi.

        O Ziggler foi campeão 2x e o primeiro reinado nemm 1 dia e no segundo perdeu com o Del Rio ao ser humilhado no combate com kicks atrás kicks e nem dois meses e meio durou.

        O DBryan tem sido desrespeitado como profissional porque merecia mais destaque mas claro que como Wrestler só está nas história que o metem, essa é questão.

      • danielLP21 - há 2 anos

        Tunes, o reinado do Ziggler nem um dia durou. E o do Kane? Durou um dia… Subscrevo o que o ddray disse.

        E ele não se chama “Salgado” mas tem todo o direito a entrar na conversa, tal como entraste nesta que fui eu que comecei. Sendo assim, também não tens esse direito. Não comecem discussões desnecessárias, todos comentam desde que de forma civilizada.

      • Tunes9 - há 2 anos

        Sim daniel, lá está, estão no mesmo patamar mas o ddray é que disse que o Ziggler foi tantas vezes campeão como o Kane, o que é verdade, mas não foi por isso que teve mais destaque o “Big Red Monster”, foi só reinados de “encher chouriços”, portanto não é um argumento válido, a meu ver, foi nesse sentido que falei.

        É normal que subscrevas porque és da mesma opinião que ele… mas neste tema eu tenho uma opinião contrária, embora aceite a vossa.

        Por fim, as situações nem são comparáveis, eu aproveitei o tema para fazer uma pergunta directa à Salgado e nem sequer mencionei o teu nome, te fiz alguma pergunta ou me dirigi a ti, portanto não me intrometi no vosso debate.
        Já o ddray entrou na “discussão” comigo quando eu nem sequer comecei um debate e apenas pedi a opinião da Salgado que é a que me interessa neste artigo, nada mais.

        Eu estou na boa, chamei à atenção naquele primeiro paragrafo e fim, depois até respondi na boa sobre o tema e não insultei nem desrespeitei ninguém.

      • ddray - há 2 anos

        men, deves ter a mania de perseguição só pode.
        Eu cliquei no botão de responder ao comentário da Salgado, aparece depois do teu porque escrevi o comentário depois do teu, se reparares na hierarquia dos comentários, o meu e o teu estão ao mesmo nível portanto são ambos respostas ao comentário de hierarquia superior imediatamente acima, ou seja, da Salgado.
        De qualquer forma respondi neste assim pq ficará com uma hierarquia acima do teu, só porque gosto de meter nojo e sou um indivíduo mesquinho.

        Quanto ao Kane. Não conheces os reinados dele. Um deles durou 24 horas, o outro foi há uns 4/5 anos (como imaginas, no total “prime” do Kane) num momento triste e sem interesse algum. Se quiseres contar o reinado da ECW champ como uma 3x campeão de ME estás a vontade, mas um senhor que deu 18 anos de “Kane” à WWE (mais uns quantos com gimmicks estranhas de dentista xd), foi um dos grandes nomes durante esse tempo quase todo.
        Eu não digo que ele agora é credível, o que eu digo é que o percurso dele no wrestling foi tremendamente injusto e agora está a acabar num gajo que nem sequer dizem merecer a honra de desafiar o Bryan pelo titulo pós wrestlemania. Por mim ou acabam a carreira dele e o põem no hall of fame com o Undertaker, numa cerimónia DECENTE! ou lhe dão pelo menos mais uma ronda como “Big Red Monster/Machine, com ou sem máscara, mas se for com máscara, com um attire que relembre 2001 e não um attire que relembre a palhaçada do HELL NO, e lhe dêm mais um momento de Main Event para depois o reformarem em glória.

      • Tunes9 - há 2 anos

        Por acaso nem reparei nisso mas sendo assim peço desculpa porque sei ver quando estou errado mas pareceu-me uma resposta ao meu comentário, admito o meu erro.
        Quanto a hierarquias não foi por isso que falei e não me interessa hierarquias para nada porque isso não é importante, além disso acho que não deves acusar-me da mania da perseguição porque nem me conheces e eu nem costumo ser assim aqui no WPT, nos meus comentários até costumo responder se alguém falar para mim e nunca falto ao respeito a ninguém, as pessoas por vezes confundem as pessoas (não conhecem) com os users/comentadores e isso é errado, não estou aqui para criar confusões ou conflitos e portanto fica o esclarecimento e peço desculpa mais uma vez.

        Quanto ao resto por acaso até conheço os reinados do Kane mas a conversa era sobre o DBryan, nada a ver, no entanto subscrevo o teu comentário e partilho da tua opinião, só acrescento que o Kane merecia ter destaque e oportunidades por titulos no seu tempo e foi aí a injustiça feita pela WWE, neste momento não deve ser esse o objectivo de utilizar o Kane e depois a história da feud foi ridícula (acho que concordas comigo aqui) e foi um “destaque disfarçado”, a meu ver, porque o Kane não tem essa tal credibilidade hoje em dia e a história foi de “encher chouriços”, apenas isso, na boa

  18. Jaime - há 2 anos

    Belo artigo, não é muito a minha área comentar mas vou dar minhas humildes opiniões o PPV como dito teve o combate pelo titulo da WWE que foi muito bom na minha opinião, ai começamos o Rumble match como você mesmo disse o publico ficou mudo hora que o Brayn foi eliminado a aparição do Bully Ray poderia ter acontecido ali quem sabe desse alguma alegria ao publico, com Brayn elminado todos até o mais otimista ja sabia que o Roman Reigns ganharia mas fica a ponta de saber como Ambrose que merece algo de valor na Mania e Zigler outro tbem que merece um bom valor na mania seriam eliminados esperava se algo que mexe se com o publico, Kofi mesmo que todo ano tem um destaque legal na Rumble Match esse ao que fez foi ridículo hora que Adam Rose entrou ja estava na cara que o Kofi cairia sobre a turma que vem com ele, mas ai começamos a caminhada pra a Wrestlemania e já me vejo triste pois sempre acompanhei essa caminhada pelo Undertaker o que ja nao é mais a mesma coisa, e ai o que será feito com Brayn ele no minimo teria que ter o “3º” combate da noite mas contra quem, Ambrose precisa estar na mania com um combate minimamente descente que chame o publico e ai ele contra quem, Zigler que deu um espetáculo no SS vai esta na Mania ? não vou falar do Seth Rollins que teoricamente vai enfrentar o Orton então ja esta na Mania com um combate minimamente digno pra ele

    Bom como eu disse não sou bom em comentar e não entendo tanto quanto vcs mas como você disse como um fã era legal pensar que a WWE dava um pouco de importância ao que pensamos

  19. spiderdi - há 2 anos

    Excelente Artigo Salgado. Eu acho que a wwe tive alguns erros na construção do RR match não pelo Bryan não ter vencido mas pela forma como construiu a vitoria do Roman Reigns neste meses e tornou a sua vitoria quase certa , eu sou fa do Reigns embora tivesse a torçer pela vitoria do Ambrose ou Ziggler no Rumble pelo ano que fizeram , acho que devemos ter calma pois o ano passado tbm tivemos um RR fraco e depois uma boa Wm , o Bryan a par do Rollins e um dos meus favoritos espero que la para o verão ganhe o titulo de novo , mas acho que neste momento devemos dar uma oportunidade ao Roman Reigns de mostrar o que vale , por fim mias uma vez parabéns por este grande artigo e ate para a semana .

  20. crazydigchiks - há 2 anos

    Está mais que certa quando disse que a WWE não cedeu o Wrestlemania 30 para o Bryan , pois foi uma boa improvisação e em parte uma pressão de muitos fãs , mas ao que toca de ele ter um outro momento na Wrestlemania , acho injusto para os outros talentos , wrestlers que estão sempre a se dedicar pela boa performance , mas que não são valorizados ou não tem o destaque que merecem , wrestlers experientes e jovens , Dean Ambrose , Dolph Ziggler seriam também vaiados pelos fãs como foi o Reigns ? Eu acho que o Royal Rumble tinha uma crowd muito expressiva e exigente , desde o Kickoff já se notava isso , eles pegaram pesados com Reigns , mas acho que ninguém se surpreendeu com a vitória dele e foi vaiado . Mesmo assim pra alguns fãs o Reigns não foi má escolha para ter o momento na Mania e eu concordo com esses fãs , ele tem muito o que aproveitar e veremos como será ele com o WWE & World Title se saíra muito bem ou não , quanto ao Bryan ele com certeza poderia ser campeão novamente e eu adoraria ver uma feud dele com o Ambrose e também com o Rollins , mas por enquanto só quero saber de Bryan vs Ziggler no WM , ótimo artigo

    • crazydigchiks - há 2 anos

      E é obvio que uma boa parte do RR Match ter parecido ruim é culpa da WWE também , principalmente naquela altura que o Bryan foi eliminado e a as surpresas daquela luta já tinham acabado , foi mau planejado , o Reigns deveria ter sido um dos primeiros a entrar , pois pelo menos assim ele teria ganho algumas ovações , eu também quero uma vitória do Bryan no Rumble Match , mas não ele denovo no Main Event da Wrestlemania a ganhar os cinturões , seria muito parecido como o ano passado , e a WWE não faria 2 anos seguidos o vencedor do Royal Rumble perder no Main Event do WM

  21. Diogo7 - há 2 anos

    Artigo fantástico, Salgado. Concordo com tudo o que disseste.

    A WWE pelo segundo ano consecutivo cometeu o mesmo erro. Ignorou e gozou com os fãs e teve o Royal Rumble a acabar novamente com muitas vaias ao vencedor. Revejo-me em cada um dos apupos que foram entoados pelos fãs de Filadélfia.

    O booking deste Royal Rumble Match foi um desastre. Acho que isso é unânime. As eliminações dos preferidos dos fãs foram um gozo autêntico. Pareciam sacos do lixo A partir do momento em que o Bryan foi surpreendentemente eliminado tão cedo do combate, foi aí que os fãs começaram a apupar porque já sabiam o que ia acontecer no final. Se o Bryan estivesse no combate quando o Reigns entrou, acho que ele não teria tantos apupos. O destaque que foi dado ao Big Show e ao Kane foi ridículo. Duas das personagens mais desinteressantes e menos crediveis do roster. Enfim, um dos piores bookings de sempre numa Rumble match.

    A aparição do Rock foi um insulto da inteligência dos fãs. Ainda bem que os fãs de Philly perceberam isso e continuaram a apupar.

    Quanto ao vencedor, concordo contigo. O Daniel Bryan era o que tinha mais motivos para vencer, embora não fosse obrigatório como no ano passado. Depois daquela promo emotiva na RAW que quase deu na sua reforma, deu um motivo aos fãs para acreditarem na sua vitória. O seu lugar em risco contra o Kane também foi um forte motivo. Acho que ninguém tinha mais motivos que ele.

  22. Rui Filipe - há 2 anos

    Tudo bem a wwe até pode não ter sido justa com o Bryan mas mais tarde ou mais cedo tinha de acabar.
    Quem se lembra dos combates do Bryan ele era muito “OP” conseguia sempre dar a volta e com isto não estou a dizer que por vezes não tenha sido mérito próprio.
    Sobre o Royal rumble acho que o Roman mereceu ganhar já o ano passado fez um bom espectáculo batendo o recorde do Kane para além disso fui considerado superstar do ano

    • Tunes9 - há 2 anos

      1. o forte do DBryan é dentro do ringue onde é um excelente Wrestler.

      2. a prestação do Roman Reigns no Royal Rumble Match deste ano foi fraquita.

      3. Foi considerado Superstar do ano de forma injusta visto que na primeira metade do ano não foi em nada superior a Rollins, Ambrose e Lesnar, pelo contrário, e na segunda metade esteve lesionado.

      Por fim, o teu comentário nos dois primeiros parágrafos dá entender que não há guiões na WWE, o booking é que foi assim para o DBryan ser “OP” no ringue e o Roman Reigns bater o recorde do Kane mas em talento puro o DBryan é superior ao Reigns no presente.

  23. Rui Filipe - há 2 anos

    Desculpem a má construção de texto mas é que já estou farto de estarem a fazer o Bryan de coitadinho e que o Roman não merecia ganhar eu ainda me pergunto como é que o Bryan entrou no Royal rumble pois chegou a tão pouco tempo de lesão.
    Um abraço e espero que compreendam

    • Inzayn - há 2 anos

      Rui filipe… nao sei que idade tens mas has-de ler na net que em dois anos seguidos dois estrelas regressaram de lesoes no royal rumble como a ganharam: John Cena e Edge… dois regressos surpresa, e do Cena dizem que recuperou em menos tempo que era suposto.. bryan ja esta a combater, teve os melhores spots do combate do rumble, e dp ja teve um casket match… imagina qd estiver a 100%..
      Resumindo merecia ganhar alguem com talento, o que reigns nao tem no ringue e no micro… sinceramente espero k lesnar ganhe, pk o contrario será uma anedota (e o + provavel k aconteça é reigns ganhar)

  24. Sorlei Rui Oltramari - há 2 anos

    O Reigns era o tipo de cara que poderia criar uma conexão incrível com os fãs pelo seu período no Shield e até pela sua entrance. Mas a sua contrução pós-Shield praticamente nos deixa a pensar se este é o mesmo Roman de antes. Se era para Roman vencer, que o deixassem com Ambrose, Ziggler, Wyatt, Rusev e Bryan. Cada um deles teria uma eliminação digna e a vitória de Reigns poderia ter sido melhor recebida.
    Quanto ao Bryan, o erro principal não foi fazê-lo peder, e sim, fazê-lo parecer um pateta a ser eliminado como se fosse qualquer um, quando estamos falando de um dos caras mais adorados pelos fãs nos últimos. Wyatt ou Rusev poderiam eliminá-lo, mas que fosse algo decente.

    De resto, nada mais a acrescentar, a não ser mais um elogio a esse seu belo espaço, Salgado.

  25. Anónimo - há 2 anos

    Concordo em parte. Também nao queria que o Roman Reigns vencesse por uma razão que diverge um pouco da da maioria. Não justifico a minha critica à sua vitoria com aquela maxima ja tão debatida de que nao está preparado. Na verdade e quando se fala do nao estar preparado fala-se daquelas expressões faciais pessimas e daquelas promos horriveis porque no ringue eu gosto de Roman Reigns que nao sendo o melhor wrestler do mundo acaba por ser um bom powerhouse. E depois claro na minha opinião tem o porte que eu privilegio numa estrela de topo. Eu considero sinceramente que Reigns poderia facilmente oferecer um main event de qualidade com o Brock se continuasse a ser retratado como era nos shield o homem de muita acção e poucas palavras pois é assim que o Roman Reigns é e em parte foi essa mesma situação que despoletou a insatisfação dos fãs.

    O que também acho é que naquela situação pontual os fãs nao tiveram razão nenhuma por um motivo muito simples. Eles nao apuparam o miseravel combate, talvez o pior rumble da historia nem a completa incapacidade de fazer algo minimamente interessante tomando decisões que nao lembram a ninguém. Provavelmente foi a primeira vez que restando ainda tanta gente no ringue eu ja sabia quem ia vencer e isso foi muito mal feito. A wwe é culpada sim e de que maneira. Se nao queriam que o Bryan fosse um problema poderiam simplesmente fazê-lo regressar após o rumble da mesma forma que nao usaram o randy orton facto esse sim incompreensivel… Os fãs teriam toda a razão se reclamassem e protestassem com o pessimo espectaculo pelo qual haviam pago, mas a sua unica obsessão era daniel bryan. E daniel bryan nao tem que estar envolvido em tudo na wwe agora que eu saiba. Nem com o rock nem com o stone cold fizeram isso. Não o recompensaram como merecia? É possivel e apesar de concordar totalmente com o hhh de que ele nao é material de main event consigo perceber a revolta do ano passado. Mas este ano não consigo. Porque Bryan esteve de fora e nao fez por merecer nova oportunidade (chamem-lhe o que quiserem nao deixa de ser um facto que venceu hhh,orton e batista na mesma wm e conquistou o titulo maximo!) que seria muito mais bem entregue a alguem como Dean Ambrose que é completo em tudo esta perfeitamente preparado para o main-event e fez por merece-lo durante todo o ano. Nao faltariam oportunidades para daniel bryan depois disso. Apenas nao era a meu ver o seu momento. E é por isso que nao entendo a birra dos fãs. A wwe nao tem que fazer tudo que eles querem só porque querem nunca funcionou assim. E a meu ver o erro nao foi a decisão do vencedor e sim a forma como alcançou a vitoria e a forma como foi construido. Daniel Bryan nao tinha de voltar e passar por cima dos que tanto haviam trabalhado este ano e poderia aos poucos recuperar o seu lugar quem sabe derrotando talvez rusev na wm.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador