Opinião Feminina #227 – Controversy

Controvérsia é a palavra de ordem da WWE para várias ocasiões, particularmente quando os fãs não se comportam da forma que a companhia esperava ou idealizava. Já ouvimos esta palavra para descrever John Cena, portanto não surpreendeu quando a WWE seguiu o mesmo caminho quando os fãs de Filadélfia rejeitaram por completo a vitória de Roman Reigns.

Nessa noite, a WWE fez uma escolha. Um mês depois, a escolha prevaleceu. Uma escolha disputada. Uma escolha motivada por ideias preconcebidas e pura teimosia. Mas, mesmo assim, uma escolha. E a tarefa mais importante que a WWE tinha em mãos era simples: justificar essa escolha. Porque não poderia ser qualquer um a enfrentar e derrotar Brock Lesnar.

Infelizmente, foi aí que a WWE falhou redondamente. Infelizmente, também não teve o discernimento de investir na alternativa que tinha surgido na altura. Uma alternativa que era claramente melhor em todas as frentes (carisma, relação com os fãs, motivação, potencial). Esta alternativa chama-se Daniel Bryan e embora não tenha conseguido salvar a história principal da Wrestlemania, conseguiu – sem dúvida – tornar-se no bode expiatório para o falhanço da WWE na sua função de promover Roman Reigns.

Penso que é aí que muitos fãs e veteranos se enganam. Sim, os fãs preferiam ver Daniel Bryan nesta situação. Sim, Daniel Bryan é uma das razões para o falhanço de Roman Reigns. Daniel Bryan nunca deveria ter regressado antes do Royal Rumble, especialmente da forma que o fez, se o plano final consistia numa vitória de Roman Reigns.

Porém, a verdadeira razão pela qual os fãs não conseguiram estabelecer uma genuína relação com Roman Reigns é única e exclusivamente a forma como a WWE o tem apresentado.

Quem é Roman Reigns? Quem é Roman Reigns fora do grupo The Shield? Seth Rollins e Dean Ambrose passaram 2014 a evoluir. Mudaram a música, mudaram a forma como se apresentavam, ao mesmo tempo que mantinham a essência e alguns trejeitos daquilo que os distinguia no grupo.

O que distinguia Roman Reigns no grupo era a sua força, a sua dominância, a sua presença e, principalmente, a sua forma directa de lidar com as mais variadas situações. A WWE manteve a música porreira, manteve a indumentária, mas falhou em destacar as partes essenciais que tinham tornado Roman Reigns especial. Que o tinham distinguido.

A WWE matou o que poderia ser interessante nele. Não matou definitivamente, mas conseguiu matar o interesse dos fãs durante uma altura em que era crucial que estivessem completamente investidos nele. Isto foi feito através de promos sem propósito, referências a Sylvester, contos infantis e frases feitas que fazem os fãs lembrarem-se de John Cena. Tudo situações que ajudaram a criar momentos absolutamente desconfortáveis e desnecessários.

Não só isso, como a capacidade deste de fazer promos é bastante fraca para o que se espera de alguém na posição em que este está a ser colocado. Muitos fãs têm passado o ano de 2014 preocupados com a ideia de Roman Reigns estar pronto para o seu main-event na Wrestlemania, mas olhavam apenas para a ideia deste conseguir estar à altura do desafio dentro de ringue.

Embora em 2015, a qualidade técnica de um lutador seja mais valorizada que nunca, se a WWE tivesse feito a promoção de Roman Reigns de forma inteligente e astuta, esta sua fraqueza não teria impacto na sua popularidade. Se a WWE tivesse feito bem o seu trabalho, neste momento os fãs estavam a vibrar para ver Roman Reigns, o grande enforcer dos Shield, a tentar parar Brock Lesnar. Não ansiosos para ver como é que os fãs vão receber cada um dos dois.

Reigns nunca precisou de estar à altura do desafio dentro de ringue. Batista e John Cena não estavam à altura em 2005, quando se tornaram nas novas grandes estrelas, mas tinham algo que os protegia disso: a adoração dos fãs. Essa adoração foi conseguida através de um booking brilhante (saída do Batista dos Evolution) e do carisma e capacidades oratórias soberbas de John Cena.

Roman Reigns não tem nenhuma dessas vantagens. Os fãs não têm razões para empatizarem com ele. Este vem de uma família popular dentro da indústria. O seu primo é uma das maiores estrelas de Hollywood. Tem um visual que leva as mulheres a manifestarem-se. Este podia ser a estrela porreira do momento, mas não é.

Talvez a sua transição para o main-event tivesse resultado melhor se este tivesse começado como vilão. Não só pelas razões que apresentei acima, mas para quem tem lido as entrevistas dele, não há nada mais fácil do que odiar Roman Reigns.

A sua indiferença e desvalorização da opinião dos fãs, porque no fim do dia, é a sua conta bancária que irá continuar a aumentar, facilmente poderia ter sido exploradoo em televisão, no meio de um ringue, dando finalmente aos fãs uma razão para sentirem algo por ele.

Uma coisa é certa: Roman Reigns nunca deveria ter tido alguém tão incrivelmente isolado da audiência que tem a falar por ele. Não interessa se Vince tem quase 70 anos ou 40. A sua visão ultrapassada do que é preciso para se ser uma estrela e para fazer uma estrela está completamente fora de controlo.

Nada expressa isso melhor do que as interacções de Roman Reigns com os gigantes Big Show e Kane. Para Vince McMahon, certamente não havia ideia melhor para lançar uma nova estrela do que tê-la a derrotar dois gigantes e um vilão russo. É compreensível, é a mistura de fórmulas que resultaram durante anos e anos. Mas resultaram, porque os gigantes e o vilão não se encontravam banalizados.

Kane e Big Show podem, de facto, ajudar jovens estrelas. Mas não é através de trocas de vitórias e derrotas inconsequentes, nem através de rivalidades e combates desinteressantes e aborrecidos. É através de demonstrações de força. Big Show ajudou a lançar Cesaro na Wrestlemania 30 porque este fez algo absolutamente impressionante consigo. Criou uma memória. Criou um momento.

Com Big Show ou Kane, Roman Reigns não tem feito nada de memorável, marcante ou sequer minimamente empolgante. São os mesmos combates (ou ligeiras variações), com conclusões que não entram na cabeça de ninguém, feitos todas as semanas, durante meses. É aborrecido, repetitivo, contraproducente e a última coisa que se quer fazer com um potencial main-eventer, seja ele quem for.

A WWE banalizou Roman Reigns. O que nunca deveria ter sido sequer considerada uma opção, porque o seu adversário, Brock Lesnar é tudo, menos banal.

Derrotas sem justificação nenhuma, interferência atrás de interferência. Como é que pode ser aceitável colocar o adversário de Brock Lesnar em situações deste género, quando o próprio Brock Lesnar é tão superior a isso?

Big Show ou Seth Rollins a derrotarem Roman Reigns, mesmo através de interferências e invenções, nunca deveria ter acontecido em época de Wrestlmenia. Porquê? Porque Big Show é a pessoa que Brock Lesnar usou em 2012 para recuperar alguma credibilidade para parecer dominante quando fosse enfrentar Undertaker na Wrestlemania.

Porque Brock Lesnar dominou Big Show com tal ferocidade que era esperado que o seu adversário fizesse algo semelhante. Seth Rollins, embora tenha tido uma prestação brilhante no Royal Rumble, também foi derrotado por Lesnar.

Como é que se pode sequer conceber a ideia de deixar Roman Reigns mostrar tais fraquezas perante alguém que foi reconstruído de forma tão decisiva? Big Show nunca deveria ter sido um problema para Roman Reigns, porque também não o foi para Brock Lesnar.

Os fãs poderiam não se lembrar disso, é um facto. Mas não iriam esquecer a década que a WWE passou a banalizar Big Show. Este tem o respeito dos fãs, mas o seu gigantismo não possui a credibilidade suficiente para lançar Roman Reigns da forma ultrapassada e descuidada que Vince McMahon idealizou.

Acima de tudo, Brock Lesnar não tem ninguém a segurar a sua perna para que este caia durante o combate. Brock Lesnar não tem ninguém a fazer YES! à volta do ringue na tentativa do distrair. Brock Lesnar não tem ninguém a vencê-lo com roll-ups em época de Wrestlemania (ou em qualquer época). Porque se isso acontecesse, Brock Lesnar começava a distribuir F5 e German Suplexes! Essa é a personagem de Brock Lesnar.

A personagem de Roman Reigns deixa-se enganar, distrair, perde com frequência e em situações ridículas, não se sabe expressar muito bem e é conhecido por dizer disparates ou se enganar. Em que mundo é que isto é um combate justo? Ou lógico? Estamos no dia de Wrestlemania e, pessoalmente, ainda estou em choque com a forma como a WWE promoveu ROman Reigns.

Porque é que o adversário, o escolhido, a estrela que supostamente deveria vencer Brock Lesnar, está a ser apresentado nessas condições? Como é que Roman Reigns pode ser visto como um adversário credível depois deste booking?

Para colocar a situação em perspectiva, Big Show – a pessoa que causou mais sarilhos e problemas a Roman Reigns durante os primeiros meses de 2015 – está no pré-show da Wrestlemania. A pessoa que causou mais dores de cabeça e era, supostamente, a ameaça credível que Roman Reigns superou está no pré-show do evento do qual Roman Reigns é o main-event. Não faz sentido. Simplesmente não faz.

Tal como a ideia de Roman Reigns perder qualquer combate na Road to Wrestlemania nunca fez. Com ou sem grandes manobras depois do combate, Roman Reigns não devia estar a perder, seja em que circunstância for. Porquê? Porque o adversário também não está.

Ignorando o facto da WWE querer Roman Reigns como a próxima grande estrela, olhando apenas para a situação como uma história/ficção, não há qualquer razão neste mundo para os fãs acreditarem que Roman Reigns tem qualquer hipótese contra Brock Lesnar. E a história que a WWE queria contar envolvia os fãs, neste momento, quererem vê-lo vencer. Não podiam estar mais longes do seu objectivo.

Enquanto Brock Lesnar é empolgante e impressionante durante o seu combate, não depois da campainha tocar e de alguém o fazer perder. Porque enquanto Lesnar passou o Royal Rumble 2015 a participar num dos combates do ano, Roman Reigns tinha uma performance desapontante. A sua performance no Royal Rumble do ano passado justificava uma participação no main-event da Wrestlemania muito mais do que a performance deste ano.

E mesmo com os desaires que o regresso de Daniel Bryan trouxe, se Roman Reigns tivesse sido retratado como o indivíduo imparável, porreiro e directo ao assunto que tínhamos visto nos Shield, muitos mais fãs estariam agora do seu lado.

Mas não, vimos Roman Reigns a embaraçar-se ao microfone, como já foi referido, e a ser manipulado e desvalorizado em televisão em prol da Autoridade. Porque se há alguém que precisa de ser valorizado é Triple H e Stephanie McMahon.

Enquanto Batista tinha os fãs a salivar à espera que este finalmente se virasse contra os Evolution, pois os fãs sabiam que Batista estava consciente dos planos do grupo e que não se estava a deixar enganar, Roman Reigns é manipulado, tratado como um idiota, em plena televisão, com os próprios vilões a admitirem-no momentos depois. É um peão.

Como é que se pode querer lançar uma grande estrela que seja decisiva na indústria, se em televisão é tratado como um mero peão?

Roman Reigns passa por parvo, enquanto Brock Lesnar – quando colocado numa situação em que poderá passar por parvo – aparece em ringue, arranca o microfone das mãos de Paul Heyman e chama a pessoa com quem ele tem problemas.

A disparidade entre a credibilidade de Brock Lesnar e Roman Reigns é surreal. E hoje em dia, a credibilidade não depende de tamanho ou aparências, depende de promoção. E Roman Reigns nunca foi promovido como alguém que estivesse à altura de sequer estar no ringue com Brock Lesnar, quanto mais vencê-lo.

A WWE passou meses a esfregar na cara dos fãs que as capacidades deste dentro de ringue e ao microfone estão muito longe do que deveriam ser para justificar um combate com Lesnar. Este não teve o booking necessário da sua parte, porque passou meses a distrair-se com ninharias e envolvido em confusões, quando o seu adversário ri-se de tais situações.

Roman Reigns pode ter o tamanho, pode ter o visual, pode ter a descendência, mas não tem a credibilidade necessária para olhar Lesnar nos olhos. Porque, em 2015, toda a gente sabe que o Wrestling Profissional é predeterminado. Os resultados e as histórias são decididas muito antes dos lutadores entrarem em ringue. Mas uma história com Brock Lesnar, uma vitória com Brock Lesnar não resulta porque se decide que vai resultar.

É a única coisa que não é predeterminada. Ou resulta e os fãs acreditam, ou não resulta. Não basta vencer Lesnar para lançar uma nova estrela. Vitórias e derrotas são fáceis de dar. O roster principal da WWE desvalorizou por completo os conceitos. A vitória contra Lesnar é a única que, neste momento, tem algum significado, mas pode desaparecer num espaço de vinte e quatro horas se for desperdiçado no booking errado.

Não na pessoa, não no projecto, mas no booking errado. Porque ao contrário do que muitos veteranos pensam, ao contrário do que alguns fãs dizem, ao contrário do que a WWE pensa, os fãs não estão numa cruzada contra Roman Reigns.

Roman Reigns foi vítima de péssimo booking e os fãs estão a ser recriminados por não aceitarem esse mesmo booking. Uma vitória contra Lesnar, no momento certo, com o booking certo, pode lançar uma estrela. Uma vitória contra Lesnar agora, atribuída a Roman Reigns, não vai ser levada a sério e não vai apagar meses de desgraça criativa.

Se calhar estou completamente errada e daqui a seis meses terei que admiti-lo. Mas se não estiver, é o fim de um legado de mais de duas décadas que está em jogo. É a credibilidade que Brock Lesnar, antigo campeão da UFC, possui neste momento.

Nós nunca vamos voltar a este momento. Não vai voltar a existir outra Streak. Brock Lesnar não voltará a ser tão credível como é agora, como besta invencível e campeão. Este momento que temos é único e se acabar hoje, nunca mais o vão recuperar. Estas circunstâncias não se vão voltar a repetir.

A relembrar que foi preciso atirar CM Punk de um lado para outro que nem uma boneca de trapos, dar uma tareia a Big Show e acabar com a Streak para Brock Lesnar recuperar aquilo que uma rivalidade com Triple H e a derrota para John Cena lhe tinham roubado.

Tendo tudo isso conta, fará algum sentido neste universo desperdiçar esta oportunidade única que se tem em mãos de fazer algo verdadeiramente especial nesta indústria num booking desastroso? Quando a reacção dos fãs não é a ideal para um momento destes? Não será mais prudente jogar esse trunfo quando existir a certeza que o jogo foi o melhor até então? Quando existir a confiança que foi feito o melhor que se podia fazer?

E este não é definitivamente o melhor da WWE. Histórias que não fazem sentido durante um espaço de três horas, quanto mais ao longo de semanas, para não falar das personagens mal desenvolvidas e pouco credíveis.

Brock Lesnar, por outro lado, é a personalidade mais credível que a WWE tem. Ninguém o questiona. Este possui umas das presenças mais carismáticas e únicas de sempre. Os seus combates mostram quão indestrutível e perigoso consegue ser. Basta rever o combate no Royal Rumble. Basta rever o combate que teve com CM Punk. Aquele é o Brock Lesnar que rende! Aquele é o Brock Lesnar que cria estrelas!

A maior estrela da WWE não aparece todas as semanas e diz muito do produto da WWE o facto da sua mística se arruinar rapidamente se este o fizesse. Se este estivesse envolvido nas invenções que a WWE tem para encher tempo todas as semanas. Porque o booking da WWE, na realidade, tornou-se quase tóxico. Pelo menos para babyfaces e midcarders.

O facto de Brock Lesnar ter renovado com a WWE surgiu, tal como Daniel Bryan surgiu há meses atrás, como uma alternativa. Uma alternativa para salvar a WWE de deixar que os erros que tem cometido se tornem ainda maiores e com maiores consequências.

É preferível que Roman Reigns falhe a caminho do seu grande objectivo e comece de novo, da forma certa, do que vença o Título e tenha o reinado marcado pelos erros que a companhia cometeu. Não há vergonha ou problema algum em perder para Brock Lesnar. Se Undertaker pode perder para Brock Lesnar na Wrestlemania, toda a gente pode perder para Brock Lesnar na Wrestlemania.

Uma derrota, neste momento, ajudará Reigns mais do que uma vitória. Espero sinceramente que a WWE caia em si e perceba isso, em vez de ignorar a alternativa que lhe surgiu no caminho, tal como fez com Bryan.

Pessoalmente, acredito veementemente que a WWE irá dar a vitória a Lesnar. A pequena fortuna que lhe prometeram para renovar não vai desperdiçada por teimosia. Pelo menos, espero que não.

Também espero que a WWE não tenha a infeliz, mas popular, ideia de Paul Heyman se virar contra Lesnar e se aliar a Roman Reigns. Pessoalmente, também não acredito que tal aconteça, visto que foi Lesnar que colocou pressão na WWE para trazer Heyman para falar por ele, mas não coloco nada de parte.

Não nego que talvez Reigns precise de alguém que fale por ele, mas não às custas da aliança de Lesnar e Heyman. É demasiado valiosa e resulta demasiado bem para se colocar em risco agora.

Ultimamente, toda a esta história tem sido uma desilusão, porque começou de forma perfeita. A ideia de dar a Streak a alguém tão credível e de usar John Cena num combate histórico para tornar esta personalidade algo absolutamente única na WWE, apenas para depois dar a vitória a uma jovem estrela e lançá-la é perfeita.

A execução correu muito melhor do que alguém poderia ter imaginado, especialmente com os problemas de booking que a WWE apresenta com frequência.

A besta perfeita foi criada, só faltou o herói para a derrotar. Criar vilões parece relativamente fácil para a WWE, como se pode ver com Rusev e Rollins, mas a ideia de criar heróis, criar alguém de quem os fãs gostem e com quem empatizem parece estar completamente fora do alcance da companhia.

Existem candidatos, estes aparecem aqui e ali e mostram enorme potencial, mas acabam por não ter o apoio da companhia, seja porque razão mesquinha for. Por isso, no fim do dia, a WWE acaba sem quaisquer heróis viáveis e credíveis para tirar o Título a Brock Lesnar.

Ainda bem, então, que Brock Lesnar se tornou num favorito.

Relativamente a Reigns, a WWE não vai desistir dele e, eventualmente, a persistência deles irá vencer os fãs da WWE e este vai-se tornar numa grande estrela. Não sei se será A grande estrela que todos queriam, mas uma grande estrela, na mesma.

Como é hábito, peço que apostem na League, para o caso de ainda não o terem feito. Se tiverem curiosidade ou interesse em ouvir-me a debater com o seguidor deste espaço, Paulo Martinho, o NXT da semana passada, as previsões para a Wrestlemania deste ano e também a apresentação de cards criados por cada um de nós, então visitem a página Tretas, dizem eles! no facebook. Terão lá à disposição a primeira edição.

Da minha parte, desejo uma excelente Wrestlemania a todos, divirtam-se e até à próxima edição!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

37 Comentários

  1. reigns one versus all - há 2 anos

    Excelente artigo,Salgado.
    Concordo com o que disseste acerca da má construção do roman reigns.
    É assim,sou um grande fã do roman reigns e realmente acho que o seu booking foi mal construido e por consequência também prejudicou o roman.
    A lesão também prejudicou os planos,e não sei se por acaso nessa altura ele não tivesse lesionado podia ter tido mais tempo para a sua construção e podia chegar a esta altura numa melhor posição que a que está agora.
    Acho que devia ser dado mais tempo ao roman,a sua construçao foi muito rápida e isso prejudicou-o.

    • Salgado - há 2 anos

      Obrigado :)

      Sinceramente, com o booking que vimos nestes últimos meses, acho que a lesão até beneficiou Roman Reigns, de certa forma. Não tenho fé nenhuma que a WWE teria usado aqueles meses de forma inteligente. Os resultados estão à vista com o pouco tempo que tiveram, com mais tempo, se calhar os danos seriam maiores.

  2. 35antonio - há 2 anos

    Bom artigo Salgado, como sempre.
    Eu pela primeira vez minha vida, não estou a seguir a Road to Wrestlemania (vejo um vídeo ou outro de resumo dos shows) por isso não estou muito dentro do assunto.
    Eu sempre defendi que o Dolph Ziggler devia ter ganho a Royal Rumble porque dava uma história de “underdog” ainda mais potente que a do Daniel Bryan. Criava uma grande dúvida na possibilidade de este conseguir derrotar a besta e, visto que ele sempre foi sempre apoiado pelo público, isso daria um combate emocional e tratariam sem dúvida o Lesnar como o monstro heel que tinha que ser derrotado.
    Foi tão frustrante para mim ver o Ziggler a ser eliminado no Rumble e o Reigns a sair vitorioso que não consegui continuar a ver o programa que anteriormente me dava tanta felicidade de ver.
    Odeio o Roman Reigns (muito devido às entrevistas), elenão merece 1/6 do spotlight que tem e um heel turn é a única maneira de salvarem o resto da carreira dele.
    Por fim, devo dizer que esta foi a pior Road to Wrestlemania de sempre, prefiro mil vezes a Road para a Wrestlemania 29 do que esta porcaria. Eu ainda me lembro como esta temporada até à Wrestlemania era sempre especial, mágica e obrigatória para qualquer fã da WWE mas agora é banal como qualquer build up para um PPV.
    Vai ser também triste é ver o Rusev a ser definitivamente enterrado pelo idiota do Cena.

    • danielLP21 - há 2 anos

      “Por fim, devo dizer que esta foi a pior Road to Wrestlemania de sempre, prefiro mil vezes a Road para a Wrestlemania 29 do que esta porcaria.”

      As pessoas dizem sempre isto. Para o ano estão a dizer que preferiram a deste ano do que a do próximo ano. Mas pronto, se for mesmo a tua opinião, tudo bem.

      • Frederico_WWE - há 2 anos

        100 % de acordo. O ser humano é isto… tem memória regra geral curta… para o ano vão se ouvir e ler as mesmíssimas coisas que se ouvem e leem agora… não tenho dúvidas nenhumas.

      • 35antonio - há 2 anos

        Tens razão fui agora um pouco extremista, mas o facto é que esta foi a primeira road to Wrestlemania que não me despertou nenhum interesse e não sou o único a achar isso. Esta altura do ano era sempre repleta de uma “magia” que faria qualquer fã vibrar quando finalmente chegava e neste ano pareceu mais um build up para um PPV secundário do que uma Wrestlemania.
        Eu odeio o Reigns que a WWE nos apresenta. Sobre ele mesmo, tive pena dele quando foi vaiado no final do Royal Rumble mas isso desapareceu quando vi a arrogância dele e achar que os fãs têm que comer o que lhes aparece à frente quer gostem quer não. Irrita-me ver um arrogante como ele a ter um push como teve enquanto enquanto os mais humildes e com maior talento são deixados a apanhar pó.
        Tenta perceber o meu lado. Eu não estou a criticar só por críticar.

    • danielLP21 - há 2 anos

      Já agora, odeias o Reigns? Credo… Que mal te fez ele para teres esse tipo de sentimentos por ele?

    • Salgado - há 2 anos

      Obrigado :)

      Com o Daniel Bryan a regressar de lesão, sem nunca ter perdido o Título, acho que dificilmente Dolph Ziggler conseguiria ter uma história de underdog mais forte. Mas é tudo uma questão de booking.

      Compreendo perfeitamente. O booking de que Dolph Ziggler é alvo já me frustra há muitos anos.

      Não posso dizer que foi a pior RTWM de sempre, não vi todas as RTWM até agora, mas é um facto que esta foi muito má. A maioria das histórias principais acusa falta de ímpeto, emoção e garra. A WWE teve imensas dificuldades em manter uma história coesa e lógica no espaço de três horas, quanto mais no espaço de várias semanas.

      No geral, o balanço é negativo. A RTWM29 não tinha muita emoção, porque algumas das histórias principais consistiam em desforras pouco interessantes, mas ao menos faziam algum sentido. Se calhar a memória está a falhar-me.

  3. MicaelDuarte - há 2 anos

    Excelente artigo, Marta.

    Ainda não ouvi o vosso podcast (ouvi os primeiros 15 minutos), mas gosto muita da energia com que falas. Tu vibras de tal modo, Jasus… Aliás, fico deprimido só de pensar que já não consigo ter essa vibração xD

    Tem uma boa WM, Marta.

    • danielLP21 - há 2 anos

      Acho que já te tinha dito que a Salgado fala assim de Wrestling, seja quando for xD Também gostava de sentir esse empolgamento, mas só o consigo duas ou três vezes por ano.

    • Awesome_Mark - há 2 anos

      Sobretudo a falar do NXT,que a par do Lucha Underground,são as minhas grandes fontes de excitação atualmente.Lá vive-se wrestling puro,sem rodeios nem erros de booking que não lembram o diabo e uma atmosfera incomparável a qualquer outra.Aliás,nunca senti-me tão pouco expectante para uma Wrestlamania,muito por culpa da fraca Road To Mania,apeaar de,como todos vocês,tenha o meu lugar reservado e não vá querer perder um minuto do show.

    • Salgado - há 2 anos

      Obrigado :)

      E este é o ano em que encontro mais indiferente ao produto e ao evento, em si. Ainda bem que gostaste :)

  4. danielLP21 - há 2 anos

    Excelente artigo.

    Apesar de concordar contigo, tenho que admitir que, pessoalmente, ficarei satisfeito se o Roman Reigns vencer, principalmente porque estou farto de ver o título principal da WWE de férias. Se o Brock Lesnar aparecesse mais vezes, seria o campeão perfeito. Mas perfeito mesmo.

    Porém, também tenho noção de que uma vitória do Brock Lesnar pode ser uma espécie de “jogar pelo seguro”. E, tal como disseste, se o Undertaker pode perder com o Lesnar, qualquer um pode.

    Admira-me, apenas, que não tenhas referido a opção “cash-in”. O Reigns pode vencer, mas se o Rollins fizer o cash-in na Raw de amanhã as coisas podem ser diferentes para ele. O ideal, ainda assim, seria que o cash-in fosse feito no Lesnar.

    Já agora, posso dizer que a renovação do Brock Lesnar pode influenciar outros resultados da WrestleMania. Mais concretamente, o Bray Wyatt vs Undertaker. Se ele não tivesse renovado, diria que o Wyatt teria mais hipóteses de vencer, visto que, dessa forma, o Lesnar não seria o único a vencer o ‘Taker na WrestleMania. Mas como renovou, pode ficar com esse “prémio”. Ainda assim, espero que o Wyatt vença, a sua derrota é o único resultado que me deixará verdadeiramente chateado. A WWE não mostrou nada que me faça esperar uma derrota do Wyatt, por isso vamos ver…

    • Salgado - há 2 anos

      Obrigado :)

      Se o Brock aparecesse mais vezes, a sua mística não seria a mesma e a WWE, aos poucos, acabaria por começar a estragá-lo. O problema do reinado do Brock foi apenas aquele período Night of Champiosn – Royal Rumble em que eles decidiram fingir que ele não existia, para não chamar atenção para a ausência do Título.

      Isso é que esteve errado. Porque depois tinhas o John Cena com uma oportunidade ao Título em Outubro e o combate apenas iria realizar-se meses depois. Ora, não há mal nenhum em anunciar combates com meses de antecedência, mas esses meses têm que ter referências ao que o campeão anda a fazer e assim. Não é porque a WWE decide ignorar o Lesnar, que os fãs se vão esquecer que o Título não está lá.

      O que eles deviam ter feito, a meu ver, era ter gravado mais entrevistas, como as que fizeram, e vários clipes dele a treinar. Como fizeram agora para o Rusev. Lançavam um por semana e assim mantinham a memória viva junto dos fãs. Tinhas assim o Paul Heyman todas as semanas a dizer que o brock Lesnar iria voltar ainda mais perigoso que nunca, que o que tinha acontecido no Night of Champions nunca mais iria voltar a acontecer.

      Se o Roman Reigns ganhar hoje o Título, tudo o que Lesnar fez durante o último ano (Streak incluída) vai pelo cano. E as probabilidades do Reigns sair desta situação como uma estrela lançada são demasiado pequenas para sequer considerar correr este risco.

      Nunca acreditei em cash-in na WM, portanto deixei o tópico para um artigo pós-WM. É demasiado cedo para o reinado do Lesnar terminar. Se conseguiram renovar com ele, então que deixem ele ficar com o Título até à próxima WM, se não surgir uma oportunidade pelo meio absolutamente única, excepcional e impossível de ignorar.

  5. danielLP21 - há 2 anos

    Já agora, as pessoas queixam-se do facto de o Roman Reigns ganhar sempre. Ele perde combates e queixam-se? Não concordo. Ao menos mostram que não é invencível. A WWE falhou foi ao tentar fazer do Reigns um “underdog”. Não conseguiram convencer os fãs disso.

    O podcast foi muito interessante, Salgado. Fica aqui o link para quem quiser ouvir: https://soundcloud.com/tretas-dizem-eles/episodio-1-analise-do-nxt-26-03-2015-e-wrestlemania-31

    • Salgado - há 2 anos

      Eu não me queixo do Roman Reigns ganhar sempre.

      O problema das vitórias/derrotas na WWE é simples. São distribuídas como feijões, não têm qualquer significado e só servem para piorar os problemas já existentes. Se Roman Reigns tivesse estado numa rivalidade empolgante ao longo dos últimos meses, em combates interessantes, onde exibia as qualidades que mostrava nos Shield, contra adversários que conseguissem explorar o que há de melhor nele, então uma série de vitórias tinha feito dele um candidato ideal ao Brock Lesnar.

      Uma série de vitórias contra personagens desgastadas e banais como Big Show, em combates desinteressantes e aborrecidos, ao longo de rivalidades pouco lógicas e repetitivas, só prejudica.

      Trocar vitórias e derrotas nessas mesmas situações ainda denigrem mais a sua imagem. A WWE já estragou tanto este conceito que vitórias de Roman Reigns nesta situação não o ajudam, mas as derrotas enterram-no ainda mais.

      O que ele precisava, acima de tudo, era de ter passado os últimos meses a ser empolgante e excitante. Algo que as pessoas estão aos pulos para ver. E foi exactamente o contrário que fizeram com ele.

      Obrigado :)

  6. Awesome_Mark - há 2 anos

    Artigo épico e gostei igualmente do podcast.Concordo com 99% das tuas opiniões e tens uma voz deslumbrante.Gostava que participasses no hangout de mais logo.És tu,a Renne Young e o resto é conversa.

    Quanto ao desfecho do Main Event,continuo a apostar as minhas fichas no Reigns.É certo que de um lado está o dinheiro oferecido ao Lesnar mas do outro custa-me crer que o Vince acabe por deixar o seu protegido “morrer na praia”.No entanto,paralelamente a essa conquista prevejo outro acontecimento marcante,seja um double turn seja um cash in.Acrescento ainda,que até pela forma como a WWE vendeu exaustvamente esta renovação,a oportunidade de redenção de que falas,a par do que aconteceu com o Bryan no Rumble,transformar-se-á numa manobra apenas para criar suspense em relação a um facto que há meses atrás parecia óbvio.

    Gostei do teu card,apesar de fazer algumas remodelações:

    Ladder Match pelo IC Title:Sami Zayn a saír vencedor
    Rusev vs Cena pelo USA Title´
    Wyatt vs Orton
    AJ Lee vs Stephanie
    Bryan & Ziggler vs Triple H & Kevin Owens
    Lesnar vs Reigns vs Rollins vs Ambrose pelo WWE WH Title

    Finalmente,também aconselho-te a passar a acompanhar o Lucha Underground.Consegue ser tão entusiasmante como o NXT.São sem dúvida os melhores produtos de wrestling da atualidade.

    • Salgado - há 2 anos

      Muito obrigado :) Vou participar no hangout do rescaldo da Wrestlemania de amanhã! Ohm, obrigado :)

      Olha, Sami Zayn como campeão Intercontinental, a ser o main-event da Smackdown e a ter excelentes combates em todos os pay-per-views, é uma excelente ideia.

      Já vi o primeiro episódio. O PM não descansa enquanto eu não vir tudo. Gostei bastante, vou ver se na próxima semana consigo ver tudo até ao episódio mais recente. Pois, toda a gente descreve o NXT e a Lucha Underground como as Wednesday Night Wars.

  7. KILL OWENS KILL - há 2 anos

    Outro artigo fenomenal. Meus parabéns mesmo.

    O que você disse sobre a construção do Reigns é exatamente o problema, nos dias atuais isso não funciona, não sei nem se funcionavam antigamente. Deram lhe Superstar of the Year quando metade do ano não esteve lá, deram-lhe Royal Rumble quando sua credibilidade estava a falhar e em 2014 havia pelo menos 3 nomes que fizeram por merecer essa oportunidade e foram atirados para fora do ringue como se fossem sacos de batata. Enfim, não é apenas o fator Daniel Bryan, porque se Ziggler, Ambrose ou Wyatt vencessem tenho certeza que comemoraríamos igual ou bem mais. O problema mesmo está na construção do Roman Reigns, isso está tão óbvio que me deixa triste porque ele não merece pagar pelos erros da companhia apesar de só ter dito asneiras ultimamente. E essa é a mesma empresa que formou estrelas de forma soberba… Me parece que ao invés de evoluir vossos olhos estão a se fechar cada vez mais. É tão triste que me dá nojo, e muito medo, medo de ver wrestlers fenomenais como Zayn, Owens, Neville, Itami, Breeze, falharem pq em pleno 2015 a empresa não sabe mais como elevar um Wrestler.

    Só um pequeno porém na análise ao ME da WM… Estou realmente acreditando que o Ziggler tem problemas seríssimos no Back, porque não é possível ou sequer compreensível o que estão fazendo com ele. Rezei tanto para que lhe dessem uma Match contra o Bryan na Mania… a qualidade do Ziggler a meu ver já superou tudo naquela empresa e se tem alguém que realmente foi injustiçado é ele!

    Concordaria com a vitoria do Lesnar se não houvesse o Seth Rollins envolvido. Quem deveria vencer o Lesnar, naminha visão, APENAS pode ser um babyface amado pelo público e com o apoio da companhia, mas já que não temos isso não vejo outra escolha do que Roman vencer e o Seth fazer o Cash a seguir ou na noite pós-Mania. Lesnar pra mim só deve sofrer Cash in ao Rollins se for com a intenção de tornar um dos dois Face.

    E sim, essa Road foi fraca. A rivalidade que poderiam ter explorado potencial ao máximo era Rollins VS Orton, mas essa amenizada das últimas duas semanas não fez nenhum sentido. O ataque do Randy foi de arrebentar tudo, a partir daí só tinham que subir com um tentando destruir o outro.

    Por fim, só quero dizer que com está renovação, espero que realmente aproveitem bem o Lesnar apontando os nomes certos para enfrenta-lo e o nome certo para vence-lo de uma vez por todas. Eu ainda acredito!

    • Salgado - há 2 anos

      Muito obrigado :)

      Metade do ano não é bem assim. Foram só alguns meses no fim do ano.

      O Ziggler vai ter sempre problemas nos bastidores. Eles não vêem nele o que é necessário para ser uma estrela de main-event, e depois ele fala demais, quando se calhar devia estar calado.

      Na minha opinião, o Lesnar não deveria perder o Título tão cedo. Cash-in ou não.

      • KILL OWENS KILL - há 2 anos

        Então, na sua opinião, o Rollins falharia o Cash In ?

  8. Tunes9 - há 2 anos

    Excelente artigo, estão cada vez melhores e já pareces uma pro, este foi realmente de muita qualidade e gostei bastante, os meus Parabéns.

    Tenho pouco a dizer sobre o artigo e não consigo acrescentar nada de relevante mas vou dar a minha opinião.

    Não me agrada o facto de termos um campeão a part-time que aparece de vez em quando e nem defende o titulo em todos os PPVs, no entanto tens razão quando dizes que o Lesnar é o que é porque não está todos os dias na WWE a levar com o mau booking da WWE, com o tempo o mais provável era passar de Besta para Bestinha e perder algum ímpeto e credibilidade, neste momento a WWE não atravessa um momento positivo no booking e só prejudicaria o Lesnar se ele fosse full-timer.

    A WWE escolheu o plano em que o Reigns vence o Lesnar há 1 ano e nunca desistiu, apostou até ao fim e contra tudo e contra todos, foi uma construção de altos e baixos, se derem a vitória ao Reigns até entendo e foi uma escolha embora depois possam sofrer as consequências mas até gostava que ele vencesse, no entanto o Reigns teve um booking lastimável na feud com o Big Show e no Royal Rumble Match, desde do regresso do DBryan que melhorou e tornou-se mais badass, menos falador e mais acção, mais directo e carismático mas foi tarde de mais e não o suficiente, sendo que continuaram a dar-lhe algumas derrotas inexplicáveis, com tudo o que acontece não vejo o Reigns como ameaça ao Lesnar e com credibilidade para o derrotar e ficar elevado mas também não prejudicar o próprio Lesnar (este tem que perder com alguém que se veja que tem capacidade para tal), sendo assim o ideal é dar a vitória ao Lesnar (com ou sem “cash-in” do Rollins, é indiferente) ou então dar a vitória ao Reigns mas este sofrer o “cash-in” do Rollins no fim do combate ou na RAW, um combate de qualidade, emotivo e físico com uma performance à altura do Reigns com uma vitória iminente e ele a perder no fim, acho que pode valoriza-lo mais que uma vitória e daqui a algum tempo voltam a dar-lhe a oportunidade de ser a tal grande estrela e acredito que triunfará, eu aposto no Lesnar e com a renovação acho que é o que vai acontecer.

    No entanto a derrota também pode prejudicar o Reigns porque pode deixa-lo sem rumo e depois de tanto “They say I can´t but I can and I will” e depois “morrer na praia” pode deixa-lo numa situação de estagnação e se a WWE não souber contornar a situação pode prejudica-lo e deixa-lo numa péssima situação, espero que não aconteça.

    Por fim, Lesnar e Heyman são o “casamento perfeito” e não faz sentido um divórcio quando se dão às mil maravilhas e se complementam.

    Mais uma vez um excelente trabalho Salgado. :-)

    • Salgado - há 2 anos

      Muito obrigado :)

      Eu gosto da ideia, a execução é que não tem sido a ideal. No entanto, tem sido aceitável.

      A derrota não vai prejudicar o Roman Reigns. Se começarem do zero com ele, lentamente, sem palhaçadas, vai correr tudo bem. Metam-no numa rivalidade com um lutador que o complemente bem. Não o deixem falar mais do que o estritamente necessário. Dêem-lhe vitórias significativas em combates que os fãs fiquem empolgados com ele. Se fizerem isto durante meia dúzia de meses, vão ter uma estrela muito mais forte do que têm agora.

      Ganhar o Título agora é demasiado arriscado.

      São, de facto. Nada de divórcios. É proibido.

      Obrigado :)

      • Tunes9 - há 2 anos

        Não tens de quê. :-)

        Sim, admito que tenhas razão mas com a WWE sou um pouco pessimista, se pensarem como deve ser e fizerem o que acabas de dizer acredito que o Reigns vai ficar muito mais forte e credível e vai tornar-se nessa estrela de topo que se prevê com naturalidade, sem duvida.

        Pois, neste momento faz sentido dar a vitória ao Lesnar e continuar a trabalhar o Reigns, o plano original “saiu furado” e a WWE tem que jogar pelo seguro e voltar a fazer as coisas do zero com o Reigns.

        Já agora, ouvi o podcast e disseste a verdade, a história ideal era a do DBryan a vencer o Royal Rumble Match e a lutar com o Lesnar por todas as razões que mencionaste, depois o DBryan perdia e o Lesnar ficava ainda mais poderoso como também disseste e assim o Reigns podia continuar a evoluir, vencia o seu combate na Wrestlemania (fosse qual fosse) e depois seria o eleito para vencer o Lesnar e conquistar o titulo mas numa altura onde estivesse mais preparado e no momento certo.

        Exacto, só espero que o Vince não se arme em vilão de novela e pense em separar o “casal” perfeito só porque lhe apetece seguir outro caminho.

      • Salgado - há 2 anos

        Sim, somos todos um bocadinho xD

        Exacto.

        Era o que fazia sentido, por todas as razões.

        Ahahaha veremos! Acho que o Lesnar não deixa.

      • Tunes9 - há 2 anos

        Se o Vince tentar, o Lesnar dá-lhe um F-5 ou uma séria de Germans Suplexes, talvez assim o Vince comece a pensar de outra maneira ou então cansa-se e vai embora, eheh. :-)

  9. Tunes9 - há 2 anos

    Já ouvi o vosso podcast e foi excelente, uma ideia interessante e divertida, uma mistura de conversa a sério e na brincadeira com um humor engraçado e descontraído, gostei de ambos e dou-vos os parabéns, ah e continuem com esta rubrica que tem “pernas para andar” e será mais um sucesso do WPT.

    – Lesnar© vs DBryan pelo WWEWHChampionship (Main-Event)
    – Cena vs Rusev© pelo US Championship
    – Ladder Match pelo IC Championship (Barrett© vs Sheamus vs Ziggler vs Kidd vs Cesaro vs Ryback)
    – Bray Wyatt vs Luke Harper
    – Triple H vs Dean Ambrose
    – Stephanie vs AJ Lee
    – Paige© vs Charlotte pelo Divas Championship
    – Usos© vs Dust Brothers pelo WWE Tag Team Championship
    – Andre The Giant Memorial Battle Royal
    – Seth Rollins vs Randy Orton vs Roman Reigns

    Gostei do teu card e da análise que fizeste e seria muito bom e agradável de se ver, só quero dizer que no combate pelo WWEWHChampionship concordo que a era a história ideal e a escolha mais acertada e também não consigo entender como não seguiram esse caminho mas enfim, no Stephanie vs AJ Lee tenho medo que a Stephanie, mesmo com apenas 1 combate feito nos últimos 12 ou 13 anos e sem ritmo, consiga ser superior à AJ no ringue e a supere porque cada vez gosto menos da AJ no ringue (manobras gastas e pouca credibilidade na movimentação e execução), de resto nada a acrescentar.

    No meu card apenas acrescentava a Natalya ao combate pelo titulo (fazendo uma Triple Threat), em vez dos Dust Brothers punha os The Ascension ou até fazia um combate de eliminação entre as três equipas, também punha Mizdow a vencer a Battle Royal, acrescentava o Ambrose à Ladder Match e, em vez do Ryback, punha o Adrian Neville que seria o meu vencedor e estreava-se no Main-Roster com uma vitória e a conquista do IC Championship, depois o adversário do HHH seria o Roman Reigns (tinha que ser o Reigns a vencer, claro) e o Rollins lutava num 1 on 1 com o Orton, o resto mantinha igual, se calhar acrescentava Undertaker vs Sting mas é indiferente se acontecia ou não.

    PS: ao contrário de vocês espero que o HHH destrua o Sting e o vença, eheh, e também vou apoiar o Lesnar e a theme de entrada dele no fim deu-me uma pica e adrenalina para o apoiar mais. 

    Desejo-te uma excelente Wrestlemania. (esperemos que corra bem, eheh)

    • Salgado - há 2 anos

      Muito obrigado :) O objectivo é esse mesmo. Uma conversa entre dois amigos que adoram Wrestling, sem a obrigação de relatar ou esmiuçar isto ou aquilo. Com alguma palhaçada pelo meio, como é natural.

      Algo engraçado é que o combate de AJ vs Stephanie tem estado em todos os cards que tenho visto das pessoas que fizeram fantasy booking para a Wrestlemania 31. Mais até que Bryan vs Lesnar.

      Eu não tenho favoritos ou sequer interesse no combate Sting/HHH, apenas sei que ficaria horas e horas a rir se o HHH vencesse. Acho que vai ganhar o Sting, mas não tenho qualquer ligação com o combate.

      Muito obrigado e igualmente :)

      • Tunes9 - há 2 anos

        Sim, eu percebi e adorei o conceito, o Paulo Martinho é genuíno e cómico e tu complementas muito bem sendo um pouco mais séria (brincando também, claro) e até há vezes em que o “chamas à Terra” quando ele começa a sair fora do tema com as suas piadas, acho que resulta e entretém-nos, uma excelente dupla, continuem com o excelente trabalho.

        Sim, é um dos combates aguardados e compreende-se, eu não estou ansioso pelo combate em si (qualidade do mesmo) embora possa ser bastante bom mas sim pela feud entre duas personalidades fortes e duas das mulheres de top na empresa, acho que está iminente um confronto e é apenas uma questão de tempo.

        Por fim, já percebi que não tens favoritos nesse combate nem interesse, compreendo, eu sou suspeito porque sou fã do HHH e espero que ele vença mas claro que sei que a única coisa que faz sentido é o Sting vencer, 14 anos depois estreia-se na WWE (finalmente) e perder no primeiro combate e possivelmente até último seria uma estupidez, eheh.

        Muito Obrigado. :-)

      • Salgado - há 2 anos

        Ahaha ainda bem :D

        Espero que sim!

        Eu também sou fã do HHH, mas não tenho qualquer interesse em vê-lo em combates que não vão ajudar a lançar ou a criar alguém. Aliás, para mim ele tinha-se reformado na WM28. Não o fez, então se é para continuar a lutar, então que ajude a criar main-eventers. Combates com Brock Lesnar ou Sting não interessam em mundo nenhum, mesmo sendo fã de HHH.

        Em relação ao Sting, não sou fã dele. Nunca percebi o fascínio que as pessoas têm com ele, nunca me impressionou ou cativou. O Sting é-me absolutamente indiferente. A única coisa nele que me irrita seriamente é ter esperado até aos 56 anos para fazer este combate, enquanto passou anos e anos a dizer que adorava fazer a vontade aos fãs e isto e aquilo. Muita conversa, muita manipulação e demasiado alarido à volta de alguém que, a meu ver, não o justifica. Não o vejo como sendo tão mítico e espectacular como o pintam. É a minha experiência como fã falar.

        No entanto, não sou anti-Sting. É simplesmente mais fácil para mim tornar isto tudo numa anedota, dizer piadas e rir-me da ideia dele perder, do que simplesmente não reagir. Porque senão for ver isto do lado cómico, então é que não vou ter mesmo nada a dizer sobre o Sting. Se quero que ele perca? Tanto me faz, ninguém ganha com o combate e a legião de fãs lá fica contente por finalmente este ter o combate na Wrestlemania.

      • Tunes9 - há 2 anos

        Vai acontecer, acredita. :-)

        Confesso que sou um fã excessivo do HHH, já deves ter reparado, eheh, eu quero é que ele continue a lutar e a vencer mas é a minha preferência, realisticamente sei que não está correcto e que os ciclos chegam ao fim, é assim que funciona a WWE e a vida, compreendo o que dizes e também acho que, se é para continuar a lutar, então deve ser contra jovens talentos para os ajudar e elevar, aconteceu o ano passado com o DBryan e os The Shield e acho que este ano podia acontecer com Reigns ou Ambrose, por exemplo, mas a WWE nunca deixa de contar com os part-timers, já sabemos o que a casa gasta.

        Quanto ao Sting, nem tenho nada a acrescentar, disseste a verdade pura e dura, acho que tens razão e, embora eu também não seja anti-Sting, tenho a mesma opinião que tu, não sou fã dele e acho que vem tarde e está a ser retratado como “Deus-todo-poderoso” quando não se justifica mas enfim, pelo menos dá para a WWE lucrar uns $$$ em merchandise e fazer a vontade aos seus fãs.

    • Awesome_Mark - há 2 anos

      Respeito a tua opinião Tunes,mas não me parece que a AJ seja tão má no ringue como andas a pintar.E essa questão de manobras gastas tem mais a ver com os bookers,que a limitam,do que propriamente com a sua capacidade.E depois nenhuma outra diva apresenta a presença em ringue que ele apresenta.Por exemplo,a Brie no Summerslam não estava acima da AJ de hoje e o combate acabou por ser agradavel.

      Uma excelente Wrestlamania para vocês também :)

      • Tunes9 - há 2 anos

        Tudo bem, eu também respeito a tua opinião Awesome_Mark mas continuo a achar o mesmo, não gosto da maneira como a AJ executa as manobras e até como anda pelo ringue e se desloca às cordas em saltinhos (dá a sensação de fake e lentidão) e depois as manobras, seja pelo booking ou não, estão gastas e é o que eu tenho visto, é a minha opinião, vale o que vale.

        Em relação ao Brie vs Stephanie vs Brie, o combate até acabou por ser agradável, concordo, no entanto a Stephanie também teve momentos em que brilhou mais que a Brie mesmo estando a 12 ou 13 anos sem lutar, esse é o meu receio mas a AJ em termos de carisma e “Star-Power” é superior à Brie e portanto acredito que a feud/história pode ser muito melhor e o combate ser interessante, sim.

        Obrigado e uma excelente Wrestlemania para ti também. :-)

      • Tunes9 - há 2 anos

        *Stephanie vs Brie (pus um Brie a mais, eheh)

  10. Anónimo - há 2 anos

    A WrestleMania vai ser transmitida em Portugal?
    Se sim a que horas?

  11. Carlos Landim Furtado - há 1 ano

    Discordo completamente… Não devemos esquecer que ele começou a treinar em 2010. Roman não tem só força, ele tem presença, carisma, personalidade, e um estilo de luta inconfundível, ele e um autentico líder em ríng, basta ver lutas dele com BATISTA, BIG SHOW, ORTON, KANE, RUSEV, ou as suas intervenções com the authority… e ele venceu premeio de lutador do ano em 2014, na sua luta com ” A besta” apesar de começar mal, aguentou resistiu 3 f5, por fim não venceu a luta por pouco. ja vi que não gostas dele mais num futuro bem procimo, ele sera o maior estrela dentro de ring de wwe

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador