Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Opinião Feminina #239 – Anticipated Change

Paige não é a única a ansiar por uma mudança na divisão de Divas da WWE. Há muito tempo que os fãs anseiam por essa mudança. Há muito tempo que fantasiam com cenários, rivalidades e personagens que poderão transformar a Divisão em algo melhor. Os últimos desenvolvimentos têm vindo a alimentar ainda mais este desejo.

Recentemente, Paige começou à procura de alguém que a apoie na rivalidade com as Bellas e como nenhuma Diva da Divisão actual parece interessada em fazê-lo, a resposta mais lógica parece ser usar uma das lutadoras do NXT. Esta lógica tem reacendido a esperança que os fãs têm para esta divisão.

Infelizmente, não sinto que existam motivos para ter esperança. Acredito que é provável que uma das Divas do NXT se estreie em breve para dar continuação a esta rivalidade que Paige tem com as Bellas, mas não acho que vá fazer a diferença. Pelo menos, não a longo prazo. Triple H poderá conseguir que a WWE invista nesta Diva e poderá conseguir protegê-la, mas a Divisão precisa de mais do que isso.

Mais do que qualquer infusão de bom talento, a WWE precisa de mudar a sua atitude em relação à Divisão de Divas. Isso é o mais importante.

Não vale a pena trazer Sasha Banks, Charlotte, Becky Lynch ou Bayley para o roster principal se o objectivo é fazer com elas o que se fez com Emma ou Paige. Ou o que se faz com todas as Divas do roster principal, tenham vindo ou não do NXT.

Para esta infusão de talento surtir algum efeito, a Divisão precisa de passar a ser tratada como uma competição aparentemente legítima, atlética, com histórias à alturas e personalidades credíveis e cativantes. Por outras palavras, a Divisão precisa de ser tratada como Wrestling, não como a paródia sexista e ridícula que é.

Esta atitude tem prejudicado e arrasado com todos os sinais de esperança que os fãs tiveram ao longo dos últimos anos. AJ Lee tornou-se na Diva mais interessante desta Era, mas os momentos mais memoráveis que esta teve como campeã consistiram numa promo em que arrasou com toda a gente e no dia em que perdeu o Título para Paige. Não houveram combates memoráveis ou rivalidades marcantes.

Paige estreia-se em grande estilo no roster principal entrando em rota de colisão com a Diva que todos os fãs queriam que esta enfrentasse, mas a rivalidade das duas ficou aquém das expectativas, visto que nenhum dos imensos combates que tiveram se destacou e as duas foram retratadas como desequilibradas. Os fãs nunca souberam por quem torcer. Tudo porque a WWE não sabe retratar personagens femininas sem ser sexista.

Actualmente, Paige anda reduzida a acusar outras Divas de serem homens e a fazer o papel de AJ numa péssima imitação do que AJ teve com as Bellas em 2013.

O mais recente heel turn de Naomi pareceu alegrar e impressionar vários fãs, mas este acabou por não ir a lado nenhum.

Nikki Bella melhora significativamente em ringue, conquistando alguns cépticos, mas o seu último ano foi marcado pela rivalidade sem sentido que teve com a sua irmã – a mesma rivalidade que não teve qualquer conclusão aceitável – e por um reinado que parece durar apenas porque sim. Este não está a ser bom ou particularmente marcante.

Não existe qualquer razão aparente para o continuar. Pessoalmente acredito que é para bater o recorde de AJ, mas não sei se o estão a fazer porque acham que vai incomodar AJ Lee e CM Punk, se estão a tentar recompensar Nikki pelo seu trabalho na companhia ou se irá fazer parte de uma história do Total Divas.

Seja porque razão for, é impossível o reinado significar alguma coisa quando a campeã não tem qualquer espécie de desenvolvimento credível. Salta de heroína para vilã consoante a adversária que tem de enfrentar, sem que a companhia se digne em dar aos fãs razões para reagir de acordo com o que querem.

E, nesse caso, os fãs ficam em silêncio ou fazem o que estão habituados a fazer com as Bellas: apupam-nas. Afinal, depois de serem retratadas como criaturas superficiais e mesquinhas durante tanto tempo, não seria uma mudança súbita sem explicação que iria mudar alguma coisa.

Como se o booking não bastasse, as duas têm uma terrível falta de presença ou carisma. Mesmo melhorando em ringue, as duas continuam a não ter qualquer tipo de naturalidade ou empatia. Nem quando falam das pessoas que lhes são próximas parece que estão a falar do coração. Estas parecem sempre ser aquilo que provavelmente são: péssimas actrizes.

Ou seja, de todas as vezes que parece que alguma coisa pode mudar, o booking que acaba por arruinar tudo. O booking influenciado por uma visão antiquada e absolutamente descabida.

Especialmente quando existe o NXT, a prova viva do que acontece quando a Divisão feminina tem oportunidades semelhantes às que são dadas à Divisão masculina. Combates espectaculares, personagens cativantes e interessantes capazes de suscitar todo o tipo de reacções como, por exemplo, alegria, frustração e até comoção.

Para isto ser possível, esta Divisão apenas precisou de ser tratada a sério. Apenas precisou de ser respeitada. É um facto que a WWE tem e irá ter sempre exigências no que toca à aparência das Divas que contrata. No fim do dia, o objectivo é – e será sempre – criar um programa de televisão. A diferença é que essa realidade não impediu o NXT de tratar a Divisão como algo sério e digno de respeito.

Os exemplos são abundantes e aparecem em todos os programas de televisão, em todos os eventos especiais. Basta olhar para o Money in the Bank.

Não é por acaso que, no evento, Paige e Nikki Bella tiveram um dos melhores combates que a Divisão tem tido ultimamente no roster principal. Foi-lhes dado tempo, algo que raramente têm, mesmo depois da fantochada que foi o #GiveDivasAChance.

Como é o combate acabou? Com Brie Bella a tirar algodão (ou algo semelhante) do top e a apontar para as tatuagens na virilha. Isso depois do Twin Magic ter acontecido, algo que os fãs simplesmente não engolem que o árbitro não perceba. Aliás, é algo que faz todos os envolvidos passarem por parvos. Como se isso não bastasse, o combate termina numa vitória para Nikki, em vez da óbvia desqualificação.

É uma situação absolutamente embaraçosa e custa-me compreender como alguém pode ter orgulho de ser responsável pela forma como esta Divisão é tratada. Especialmente quando existem tantas razões para mudar.

Vamos esquecer as intenções de apresentar o melhor produto possível. Ter uma excelente Divisão feminina apenas iria ajudar a imagem da WWE. Depois de tantos anos, ainda há imensas pessoas que, quando pensam na WWE e mulheres, pensam em Trish Stratus a ladrar em roupa interior, lutas de almofada, nudez e sexismo.

Que melhor forma existe de reverter este pensamento do que começar a tratar a Divisão de forma séria? Que melhor forma existe de ajudar o departamento de relações-públicas do que dar às lutadoras a oportunidade de tentarem ter o melhor combate da noite? Porque não por toda a gente em alvoroço e a discutir o combate espectacular que as Divas da WWE tiveram?

Porque uma coisa é certa, desta forma conquistavam mais depressa o público feminino para a Raw do que conquistam com o Total Divas no E!.

Não existe qualquer razão para manter os velhos hábitos. Não é só o produto e os fãs que têm algo a ganhar com isto, mas também a imagem da companhia e da indústria no geral.

Esta mudança, se alguma vez acontecer, terá que ser permanente e radical. Isto significa que não podemos voltar aos velhos hábitos poucos meses depois, porque não vimos resultados imediatos ou porque, publicamente, a situação está mais calma, como foi o caso do #GiveDivasAChance.

Mas, acima de tudo, terá que ser legítima. Vince McMahon terá que querer mudar radicalmente. Porque se o fizer contrariado, se o fizer sem acreditar no que está a fazer, então ele vai sabotar todo o processo por mera negligência. E, quando tudo falhar, na sua cabeça, a culpa serão das Divas e não do seu booking.

Para muitos, esta mudança radical passa por trazer as quatro líderes da Divisão feminina do NXT para o roster principal da mesma forma que a WWE estreou os Nexus.

É uma ideia interessante, mas apresenta vários potenciais problemas. Primeiro, concentrar todo o talento do NXT num único grupo apenas irá destacar a disparidade que existe entre os dois grupos. Não existe forma de criar uma competição interessante quando se vê claramente que um dos grupos é mil vezes melhor e mais interessante que o outro.

E segundo, quem é que está a pular de excitação para ver Brie ou Nikki a enfrentarem as lutadoras do topo do NXT? Porque não estou a ver as Bellas a afastarem-se outra vez do topo da Divisão durante um longo período de tempo. Quem se estrear do NXT vai rivalizar com elas e, pessoalmente, não estou interessada em ver isso.

Acredito que, talvez, Sasha Banks ou Charlotte conseguissem ter um excelente combate com uma das Bellas, mas o problema é que a imagem destas últimas está tão prejudicada e estas são tão desinteressantes e pouco convincentes que não existe qualquer interesse da minha parte em vê-las lutar.

Não é só o que elas conseguem fazer dentro do ringue, é quem elas são, em história. É uma imagem desgastada, desinteressante, mal protegida e completamente alheia à realidade.

Como se não bastasse, e como referi acima, estas não conseguem contar uma história. Não conseguem fazer uma promo que me convença do que quer que seja, porque sinto sempre que estão a recitar algo que alguém escreveu para elas.

Ora, existe um problema de credibilidade e interesse nas Divas, em geral, não apenas nas gémeas Bella. A própria Paige tem estado numa das fases mais desinteressantes da sua carreira, sendo prejudicada pela falta de coerência das rivalidades em que tem estado envolvida.

Outros nomes como Emma e Natalya iriam funcionar como adversárias das lutadoras do NXT junto dos mais fanáticos, pois possuem o respeito e a adoração de vários, mas junto das grandes massas, as personagens estão em sarilhos. Natalya é uma manager que há muito tempo não é levada a sério.

Já Emma foi incrivelmente desperdiçada no roster principal e está de volta ao NXT para renovações. Paige, embora na sua fase mais desinteressante, ainda consegue ter algum apoio, mas também não é nada por aí além.

Como personagens, não há ninguém que tenha credibilidade suficiente para enfrentar quatro entidades completamente diferentes, mas tão bem definidas, como são as Divas do NXT. Não há ninguém que tenha credibilidade para ajudar as lutadoras do NXT a marcar a diferença.

E se há uma coisa que as lutadoras do NXT precisam de fazer assim que chegaram é marcar a diferença. Não há nada como a primeira impressão e essa precisa de ser forte. Senão, os fãs vão demorar o dobro do tempo a dar uma oportunidade à Divisão.

O que, na realidade, muitos fãs querem ver é bastante simples. Querem ver o que está a acontecer no NXT a acontecer no roster principal. Na minha opinião, é exactamente isso que deveriam fazer.

Renovar a Divisão por completo. Mudar o Título para algo mais semelhante ao que o Título do NXT é ou semelhante ao que o antigo Título feminino era e ter como rivalidade inaugural algo entre duas das melhores lutadoras vindas do NXT.

Mas não faziam as outras desaparecer. Pelo contrário, expandiam a Divisão e mantinham as Divas que estão agora no roster principal em segundo plano.

No NXT, a Divisão feminina tem as suas melhores lutadoras, como Sasha e Becky, no topo e as que ainda estão em desenvolvimento a terem rivalidades secundárias, como Carmella e Alexa Bliss. No entanto, ocasionalmente, os talentos vão rodando, de forma a que talentos inexperientes como Dana Brooke possam interagir com as lutadoras mais experientes.

No fundo, é exactamente essa ideia que a WWE deveria implementar. Começava a Divisão do zero com dois dos melhores talentos em rivalidade pelo Título, mas não fazia com que as outras desaparecessem.

Dava-lhes história e desenvolvia as suas personagens, de forma a que pudessem estabelecer alguma credibilidade para estarem preparadas quando chegasse a altura de rodar talento. Além disso, estas não iam desaparecer de qualquer das formas, visto que o Total Divas vai regressar em breve. Mas, também não tinham que desaparecer. Só tinham que ser relegadas para segundo plano durante uns tempos.

Mudar a imagem que os fãs têm da Divisão não vai ser fácil e é necessário um tratamento de choque. É necessário uns bons meses de credibilidade e destaque no que é melhor. É preciso ter excelentes combates e explorar as excelentes personagens que são Sasha, Charlotte, Becky e Bayley.

E, quando os fãs não estiverem tão desconfiados ou à espera que tudo acabe de um momento para o outro, então sim, começam a rodar as Divas e já começamos a ver rivalidades entre os dois grupos. Com dedicação e seriedade, nessa altura as Divas que antigamente eram do roster principal já terão personagens mais interessantes e coerentes.

Eventualmente, com o passar do tempo e desenvolvimento da Divisão, certos aspectos poderiam ser introduzidos como, por exemplo, combates sem desqualificações, combates de Escadote, entre outros. Algo que vários talentos actuais são perfeitamente capazes de fazer.

O essencial é que a ideia que os fãs – fanáticos e casuais – têm da Divisão não vai mudar a não ser que a WWE faça algo radical. E, a meu ver, misturá-las à partida não é radical o suficiente. Isso apenas vai dispersar o efeito que as estreias de alguém do NXT pode ter.

É preciso, primeiro que tudo, convencer que a Divisão mudou e apostar no melhor que se tem. Só depois, quando se tiver mais personagens desenvolvidas, sérias e, acima de tudo, credíveis é que se começam a fazer misturas e a correr riscos.

Repito, isto não passa por fazer metade da Divisão desaparecer. Passa por, de facto, ter uma Divisão a sério com várias rivalidades, tal como a Divisão masculina tem. Isto passa, também, por mais do que um combate feminino na Raw e eventos especiais.

Como é óbvio, não acho que nada disto esteja nos planos da WWE. Acho que o mais provável é Charlotte juntar-se a Paige ao longo das próximas semanas ou até no Battleground.

Sinto que o combate que esta teve com Sasha Banks pelo Título nas gravações do NXT (edição que será transmitida na semana do Battleground) será um dos seus últimos no NXT, senão mesmo o último. Pelo menos, foi a sensação com que fiquei ao ler o relato das gravações. Mas, lá está, posso estar completamente errada e talvez seja apenas esta ansiedade por uma mudança que esteja a influenciar a minha opinião.

Seja Charlotte ou não, acho que é bastante provável que uma lutadora do NXT se estreie em breve para apoiar Paige. Não estou a ver que outra espécie de saída é que a WWE poderá ter em mente, se bem que não seria completamente estranho ver a companhia a usar uma Diva qualquer do roster principal, mesmo que os fãs estejam à espera de outra coisa.

Para terminar, anuncio que já está disponível mais uma edição do Tretas, dizem eles!. Nesta edição fala-se da morte de Dusty Rhodes e faz-se uma análise ao Money in the Bank.

Podem ouvir todas as edições gravadas até agora aqui. De uma forma mais rápida, para ouvir a edição mais recente, basta carregar aqui. Sigam-nos no Facebook e no Twitter.

Espero que se divirtam, desejo uma excelente semana a todos e até à próxima edição!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

21 Comentários

  1. Brock Lesnar - há 1 ano

    Tou de acordo com muitas coisas, mas olha que a rivalidade com da AJ com a Kaithyn foi porreira, aliás o combate que sagrou a AJ como campeã foi uma confronto bem interessante e na altura há muito tempo que não se assistia a um combate assim e Divas na Main Roster.

    Se é possivel fazer dinheiro com mulheres na MMA, de certeza que também será possivel no wrestling. Dana White durante muito tempo parece ter sido céptico em relação a isso, mas provavelmente que hoje não se queixa que um dos seus top draws seja uma mulher. No wrestling também será possivel fazer o mesmo. Mas ya, a imagem que a maioria dos fãs têm de wrestling é algo que pode tornar a tarefa de qualquer mulher no main roster em algo muito ingrato. Isso, e ter de trabalhar com as Bellas que continuam a ter destaque, simplesmente porque sim, porque está mais que visto que não têm o que é preciso para liderar um divisão feminina. A melhoria delas existe, mas isso é porque elas há uns anos eram autênticas bonecas. Elas não são propriamente excelentes performers nem nada semelhantes.

    Segundo consta, a Sara del Rey é a trainer das gajas no NXT. Não sei até que ponto não seria boa ideia, ter a mulher também a trabalhar no main roster.

  2. Reigns one versus all - há 1 ano

    Excelente artigo, Salgado.
    As divas nos últimos tempos têm sido tratadas como se fosse uma parte onde os fãs não estao interessados em assistir.A WWE utiliza a divisão das muito mal,poderiam dar-lhes mais tempo para combate,construir histórias e criar interesse a volta da divisão.
    No NXT elas são tratadas exatamente ao contrario das divas do main roster,tem combates mais interessantes e feuds melhor construídas.
    O Vince tem de mudar de atitude em relação as divas.
    Gostava que o HHH agarrassse o lugar do vince o mais depressa possível, a ver se a divisão é melhor tratada.

  3. FredRVD - há 1 ano

    Bom artigo, concordo com tudo
    Btw diz-se “houve” e não “houveram”

  4. MicaelDuarte - há 1 ano

    Excelente artigo, Salgado.

    Concordo com tudo o que escreveste.

  5. danielLP21 - há 1 ano

    Bom artigo.

  6. 434 Days - há 1 ano

    Bom artigo, subscrevo tudo o que disseste

  7. Mr. Money In The Bank - há 1 ano

    Excelente artigo!

  8. BRUNOju #GabiForTheWin - há 1 ano

    Bom artigo, é sempre bom ver essa foto das quatro do NXT.

    Concordo em partes, não acho que seja certo tirar o título de Nikki Bella e por outras a batalharem por ele de um dia ao outro. Acho que um combate entre a atual campeã e Charlotte pode ser interessante sim, não como um NXT Diva x NXT Diva, mas chega perto.

    Sobre rivalidades secundárias eu concordo 100%. Não sei por que não estão fazendo, nem no Main Event e no Superstar fazem.

    Por fim, eu me pergunto será que as Bellas não possuem tanto carisma assim? Pois, caso vasculhe as redes sociais você encontra diversos fã clubes delas e creio que não existiriam caso elas não tivessem carisma.

  9. FrancisDreezPT - há 1 ano

    Excelente artigo Salgado.. Tu como mulher és a que percebe mais sobre este tema aqui no WPT..
    Para mim o que falta e um carácter e ser feminino no grupo de bookers da WWE..Pois e td carácter masculino e pelo que se vê td tarado…Acho que uma mulher lá faria MT bem ao booking das divas..

  10. Fábio Peres - há 1 ano

    Enquanto as divas forem vinculadas a um programa que passa no Canal E!, o mesmo das Kardashians e suas futilidades, não teremos wrestling que preste para as divisões femininas da WWE.

  11. Tunes9 - há 1 ano

    Excelente artigo como sempre, também é preciso abordar a divisão feminina e és capaz de ser quem mais percebe deste tema aqui no WPT, parabéns pela iniciativa.

    Já disseste praticamente tudo e portanto é complicado acrescentar algo de útil ao tema.

    A divisão precisa de mudar o nome de “Divas” para Womens, esse deve ser um dos primeiros passos, de seguida alterar o titulo para algo mais credível e realista, depois resta alterar a visão que têm da divisão e deixar o sexismo e machismo de lado para pensar nas “Divas” como Wrestlers femininas e não objectos, quando fizerem isto e começaram a fazer um booking decente e a dar “gimmicks” interessantes à “Divas”, além de darem mais tempo de combate e histórias aos talentos, aí sim é subir o “quarteto fantástico” da NXT uma de cada vez e integra-las aos poucos, agora concordo que é preciso fazer tudo que disseste e eu também disse acima no meu comentário para ter lutadores credíveis para enfrentar as “Divas” que subirem da NXT, caso contrário tudo continuará na mesma e a Charlotte sobe e tem destaque, daqui a 1 ou 2 meses está na cepa torta e à deriva no roster, a Paige tem muito talento e tinha um potencial enorme, na NXT fazia promos decentes e proporcionava bons combates, no Main-Roster passou de “Anti-Diva” a maluca lésbica e agora é algo sem personagem própria, ainda assim é jovem e vai a tempo de evoluir (também acho que ela se tem desleixado e tem cometido alguns erros porque a divisão está desinteressante e as próprias “Divas” ficam acomodadas e sabem que terão destaque na mesma porque não há mais ninguém) e aí conseguirá ser uma “Diva” de topo.

    Quanto às restantes, se fizerem as coisas bem há algumas que vão aparecer com o seu talento como Natalya, Emma e mais algumas, a Summer Rae e a Alicia também podem oferecer mais.

    Por fim, também acho que estas mudanças não vão acontecer ou vão demorar algum tempo, no momento subirá a Charlotte e será seguido o rumo normal, nada de novo, mas espero que o HHH consiga trazer um pouco de NXT para o Main-Roster num futuro próximo, já falei na possibilidade da Eva Marie ser a escolhida para apoiar a Paige e é improvável mas é uma hipótese, ela anda desaparecido e não tem estado no grupo que não quer ajudar a Paige, além disso tem estado a treinar e diz-se que pode regressar por volta do Summerslam, nunca se sabe, mas o mais provável é ser mesmo a Charlotte ou até a Bayley, é esperar para ver.

    Por fim, acrescento que adorava ver o “quarteto fantástico” da NXT a estrear à Nexus e seria uma ideia interessante mas os lutadores da NXT têm o Cena para enfrentar no Main-Roster, já as “Divas” não tem ninguém suficientemente credível, se a AJ estivesse era uma excelente hipótese e a ideal mas assim essa opção seria fixe no momento mas inútil a médio prazo.

    Eu não tenho a visão da maioria dos fãs da WWE, vejo as mulheres como Wrestlers talentosas e com potencial (as que têm) e raramente falo nelas de maneira sexista e muito menos machista, claro que são lindas algumas delas e uma pessoa pensa uma coisa ou outra e até pode comentar mas a minha visão prioritário não é nesse sentido, espero que esses fãs mudem essa mentalidade mas será necessário a divisão ter mudanças também, as “Divas” merecem respeito e a nossa admiração, a minha preferida na NXT é a Becky Lynch e é pelo seu talento, determinação, emoção (coisa que as Bellas não conseguem ter) e “gimmick” interessante que tem e me agrada

    #GiveDivasaREALChance

    Bom trabalho Salgado. :-)

  12. Sorlei Rui Oltramari - há 1 ano

    Mais um trabalho sublime, Salgado!

    Não acho que a Nikki tenha evoluído tanto no ringue. Ter uma boa ring skill é mais do que aprender meia duzia de manobras e ir despejando uma atrás da outra no decorrer do combate. É preciso ter uma boa psicologia no ringue, fazer o público envolver-se na história contada no combate. Algo que a Nikki não tem. O story-telling dela é muito ruim, com poucas expressões faciais (algo importante nos combates e nas promos) e pouca emoção investida.

    Quanto a irmã, não difere muito. A Brie é ainda pior atriz que a Nikki. As feuds com a irmã e com Stephanie provaram que ela não consegue interpretar bem os papéis designados a ela. No ringue, é apenas razoável, não se diferenciando muito das divas secundárias. Além do mais, o tom de voz dela é bastante irritante.

    Para mim, nenhuma das duas tem cacife para levar a divisão nas costas e espero que seja a Charlotte a tirar o Divas Title da Nikki. Acho que a Paige se afasta da rota do título por um tempo e não sei o que vão fazer com a Naomi.

    Este maior investimento nas Divas também passa pela criação de um Divas Tag Team Title no futuro, para dar maior importância a divisão.

  13. ShowOff - há 1 ano

    Excelente artigo Salgado.

    Acho que neste momento uma subida do NXT não traria uma grande mudança à divisão, a não ser que fosse para lutar pelo título e vencer. Neste momento, só vejo a Charlotte a subir para ajudar a Paige, ou então a Bailey. A Sasha ainda tem o título e uma excelente rivalidade com a Becky, portanto ambas se devem manter mais algum tempo no NXT. Existe também a possibilidade de ser a Natalya (era a única que não estava presente naquela “reunião” da Paige), e gostava muito de a ver como campeã pois ela traria algo de novo à divisão, e isso daria um pretexto para termos uma desforra do NxT Arrival, mas desta vez pelo título do Main Roster

    É engraçado de reparar que, enquanto que no Main Roster, com 5 horas semanais (Raw e Smackdown, sem contar com Main Event e Superstars) a WWE apenas tem tempo para produzir uma rivalidade de Divas, no NxT, com 1 hora semanal, temos 4 rivalidades femininas. Temos Carmella vs Alexa Bliss, Becky Linch vs Sasha Banks, Charlotte vs Dana Brooke e Emma vs Bailey. Uma hora semanal, e o NxT consegue, além de oferecer mais rivalidades entre mulheres, ainda as oferece com mais qualidade do que aquelas que são produzidas neste momento. Confesso até, sem exagero, que neste momento estou mais interessado na rivalidade entre Carmella e Alexa Bliss, do que na rivalidade Paige vs Bellas. E tudo isto porque, enquanto que na Main Roster nos mostram uma rivalidade que aconteceu durante todo o ano, com combates em quase todos os PPV´s e sem qualquer tipo de momento que nos leve a ter interesse, no NxT, uma simples rivalidade que está emparelhada com a rivalidade pelos títulos de Tag Team, consegue apresentar uma intensidade muito maior. e porquê? Porque sentimos que se aquelas duas, que nem sequer estão no topo da divisão do NxT e que nem mencionaste no teu artigo, se encontrarem no backsage se vão matar por completo, enquanto que assistimos a uma rivalidade (supostamente acesa) no Main Roster em que vemos, por várias vezes, a Paige a encontrar as Bellas no backstage e a não fazer absolutamente nada (tal como aconteceu na última Raw). E agora podem dizer: “Então, mas a Paige não as ia atacar, ficava numa situação 2X1”. Opahh, ela é a Anti-Diva, ela odeia tudo aquilo que as Bellas representam, e não há razão para ainda não termos visto, por exemplo, um conjunto de segmentos em que a Paige consegue encontrar a Brie sozinha e a destrói por completo, e mais tarde encontra a Nikky sozinha e temos um confronto que vai ter à rua e tem que ser parada pelos seguranças. Se isso acontece com os homens, porque não pode acontecer com as mulheres.

    Isto é um tema que tem muito por onde se lhe pegar, e, tal como disseste, são necessárias medidas radicais. E para mim essas medidas seriam arranjar maneira de tornar a divisão de Divas do NxT como a divisão principal das Divas, em que toda a gente assiste o Raw e salta a parte das Divas, e mais tarde vai ver a divisão ao NxT. O que é basicamente o que já acontece hoje em dia, porque sem dúvidas nenhumas, a divisão do NxT está muitos furos acima do Roster Principal.

    • Tunes9 - há 1 ano

      Lá está, um Superstar ou uma “Diva” podem ter talento mas sem uma “gimmick” decente e interessante mais um booking da própria personagem e da história não dá em nada, ninguém queria saber do Husky Harris e agora é o Bray Wyatt, este que podia tornar-se num fenómeno mas o booking também não tem sido o ideal, posto isto se a divisão não mudar em termos de visão e booking (mais uns pequenos pormenores como mudança de titulo e afins) de nada servirá ter talento, neste momento preferia estar na NXT se fosse uma “Diva” da WWE e isso demonstra o estado actual da divisão feminina.

      • ShowOff - há 1 ano

        Exato, o grande problema da divisão passa por aí: nenhuma Diva tem uma personagem bem definida. Temos a Paige que se estreou face, venceu o título só para mais tarde se virar heel para ter uma rivalidade com a AJ, que se perspetivava espetacular, mas que acabou por não ser nada de especial, depois voltou a ser face. A Nikky que venceu o título como heel, de repente virou face para ter uma rivalidade com a Naomi e agora é heel novamente. O problema é mesmo esse, a WWE não sabe o que fazer com as Divas. Primeiro, elas nem sequer se deviam chamar isso, não faz qualquer sentido e só demonstra a visão sexista que a WWE tem delas, como referiu a Salgado. Depois temos histórias sem sentido, sem conteúdo, sem nada. Porque não fizeram da Naomi uma lutadora destruidora, que atacava todas as Divas que lhe aparecessem à frente? Podiam ter levado a história com a Paige para outro patamar, com a Paige a regressar sem ir logo atrás do título mas sim da Naomi. Podiamos ter uma rivalidade em que a Naomi dizia que a Paige chegou e teve logo oportunidade pelo título e que ela esta lá há anos e nunca lhe concederam nada. Porque não fizeram disto uma rivalidade? Outra questão é a Natalya: ela já provou a qualidade que tem, uma das Divas mais técnicas do Roster, mas mesmo assim ainda não lhe deram a oportunidade de se mostrar. Porque não é ela que está a lutar com as Bellas?

      • Tunes9 - há 1 ano

        Subscrevo.

        A Paige na NXT era uma “Diva” sombria e única, com uma gimmick de “Anti-Diva” e um carácter forte, no Main-Roster entrou bem e passou a doida lésbica e agora nem sei bem o que é, na NXT há história secundárias com Carmella vs Alexa Bliss em rivalidade juntas com as respectivas Tag Teams e também Charlotte vs Dana Brooke e Emma vs Bayley além da feud do titulo, enquanto no Main-Roster só há feud pelo titulo e depois as restantes “Divas” andam sem fazer nada de jeito ou como managers, um exemplo disso é o que deste onde a Paige foi atacada pela Naomi e não houve feud nenhuma além do titulo e também Summer Rae e Emma que nada fazem, entro outros exemplo, neste momento há o titulo e depois 2 ou 3 “Divas” a disputa-lo e mais nada, parece que é mesmo só para ter divisão feminina e não para tê-la com destaque e qualidade.
        A Natalya tem muito talento e em ring é das melhores do roster (o resto é possível trabalhar) e deveria estar consolidada e ser a veterana mas anda lá perdida e parece mais uma novata, a maioria da culpa é da WWE, podia realmente estar na rota do titulo se fosse bem aproveitada e utilizada.
        As Bellas fazem turns como quem muda de camisa à Big Show e depois perdem credibilidade e além disso não têm o talento e carisma, embora tenham melhorado nos últimos tempos, para serem as “caras” da divisão, ninguém vai tornar-se grande por enfrenta-las.

        Por fim, eu digo sempre “Divas” e não Diva porque para mim a palavra Diva não significa Wrestler feminina mas sim outras coisas que nada interessam neste ramo, sendo que o titulo parece um brinquedo e nada também a ver com o Womens Championship que era bem mais sério e credível.

      • ShowOff - há 1 ano

        Exatamente, tenho precisamente a mesma opinião. E no estado em que está a divisão, quase que apetece dizer que é melhor manter tudo como está, não subir ninguém do NxT por uns tempos, porque dessa maneira pelo menos temos uma divisão de wrestling feminino na WWE com uma excelente qualidade garantidamente, além de que assim não acontece o mesmo que aconteceu com a Paige, tal como referiste. Se bem que acho que ela está lentamente a voltar ao que era, mas mesmo assim nunca será o que foi no NxT, pois não tem adversária à altura. A Nikky melhorou muito desde que venceu o título, mas como é campeã à tanto tempo perdeu todo o interesse, pois não teve uma rivalidade em condições. Depois ainda há a história das Bellas terem tido uma rivalidade e de um momento para o outro já estão juntas novamente, como se nada se tivesse acontecido. De qualquer maneira, a WWE não faz só isso com a divisão feminina, acontece o mesmo nos homens, por exemplo com o Cody e o Goldust.

        Nós estamos aqui a apontar problemas dentro da divisão, mas a verdade é que nada vai melhorar, já ninguém acredita que isso possa acontecer. E é pena, pois claramente que isto vem da cabeça do Vince, porque se viesse da do Triple H teríamos algo igual ou melhor do que o Nxt. Citando o Punk, e apesar de não desejar a morte a ninguém: “I’d like to think that maybe this company will be better after Vince Mcmahon is dead.”

      • Tunes9 - há 1 ano

        Exacto, felizmente a Paige parece estar a voltar ao que era mas infelizmente ainda assim está longe dos tempos da NXT, a WWE não pode desperdiçar uma “Diva” com juventude, talento, potencial, carisma e aparência única/diferente da Paige e espero que isso não aconteça, acredito que melhores tempos virão.

        Subscrevo a parte da Nikki, nem mais.

        Por fim, resta-nos esperar pela vez do HHH e ver se algo muda mas acredito que sim porque a divisão feminina é um dos destaques da NXT e a NXT é um projecto do HHH, tenho confiança que a mudança começará aí, infelizmente falta algum tempo e até lá deve continuar igual.

  14. Stone Cold - há 1 ano

    “Paige não é a única a ansiar por uma mudança na divisão de Divas da WWE” – ela é a grande responsável por nada mudar estando há um ano na rota do titulo ou com ele e impedindo todas as outras divas do main-roster com talento de terem oportunidades ao titulo e arruinando por completa a credibilidade e a competitividade da divisão.

    A ascensão de AJ Lee ao topo da divisão beneficiou de uma construçao extremamente bem feita que as outras divas infelizmente não tiveram e acabou por catapulta-lo a um patamar totalmente diferente de todas as restantes. Tudo isso aliado as suas excelentes skills no microfone e às satisfatórias capacidades que possui dentro do ringue tornaram-na na cara da divisão de forma irrepreensivel. Não acho que as rivalidades tenham sido assim tão más principalmente no caso de Kaithlyn onde até acho que nos ofereceram das melhores rivalidades de divas desta geraçao.

    Em relação a Nikki Bella eu discordo de ela ser uma pessima actriz pois também nesse aspeto melhorou imenso, tem boas capacidades no microfone e tem presença sempre que é entrevistada, faz uma promo ou se dirige ao ringue. De fato ela evoluiu muito a todos os niveis, tem proporcionado bons combates e está de longe muito melhor que uma Brie que se limita a dizer “go nikki” e que essa sim sofre de uma terrivel falta de carisma, de presença, de acting e de habilidades no microfone. O ponto mais negativo deste reinado a meu ver foram as incoerencias constantes em torno da personagem das Bellas mas permitiram o aparecimento de uma Nikki Bella que a meu ver pode perfeitamente ser uma diva de topo nos proximos anos. Alem disso nem tudo o que Nikki Bella recebe são assobios do publico muito pelo contrário, várias foram as vezes que vi gente no publico com cartazes a ela dedicados e a aplaudirem-a entusiasticamente fora o assombroso numero de fãs e seguidores que as suas paginas online registam. Por isso acho mesmo que é o reconhecimento do seu trabalho e da sua grande evolução que por muito que muita gente queira ofuscar está à vista de todos.

    E outra situação a ser referida é que muito embora o talento das divas do NXT seja superior ao que existe no main-roster nao é menos verdade que o booking e o tempo que as divas do NXT recebem faz toda a diferença e acentua ainda mais as discrepâncias que já existem porque uma Alicia Fox, uma Layla, uma Summer Rae, uma Emma ou uma Natalya com um bom booking podem perfeitamente almejar o topo da divisão.

    “Depois de tantos anos, ainda há imensas pessoas que, quando pensam na WWE e mulheres, pensam em Trish Stratus a ladrar em roupa interior, lutas de almofada, nudez e sexismo.” – De fato há quem goste e há quem não goste. O que é certo é que muita gente ainda recorda momentos da divisão de divas em parte por isso. Quer se goste quer não o que é certo é que isso atraia vários fãs pois nem todos procuram a divisão com os mesmos intuitos. Aliás isso nao impediu a Trish de ser a melhor diva de sempre tal como nao impediu a Lita de ser a segunda… No fundo e apesar de dever prevalecer sempre a qualidade do wrestling praticado nao é menos verdade que segmentos desse genero ainda hoje impactam a mente de vários seguidores e isso nao quer obrigatoriamente dizer que seja pela negativa porque algo quando é relembrado nao significa obrigatoriamente que tinha sido muito mau. Pode também ter sido muito bom e a simples ocorrencia desse genero de cenas leva a pensar como a wwe era mais irreverente, mais entusiasmante e acima de tudo voltada para o publico maior em detrimento da PG Era que retirou grande parte do brilho que este produto teve ao longo dos anos.

    Em relação à ideia da subida conjunta das 4 divas de maior destaque do NXT e tendo em conta que nao existe oposição séria por assim no roster principal a unica situação que me ocorre eventualmente passaria por tentar trazer de volta alguns nomes que fizeram furor no passado e tiveram impacto junto dos fãs para rivalizar com eles inicialmente uma vez que estas retornando se possivel claro teriam a credibilidade que nao existe no main-roster: Eva Torres, Maryse, Kelly Kelly, Michelle McCool, Beth Phoenix, Kaihtlyn é uma questão de tentar e de analisar a sua disponibilidade atual e certamente que assima divisão daria o salto.

  15. Fábio Peres - há 1 ano

    Um detalhe pouco percebido nos turn´s constantes das irmãs Bella: ao mesmo tempo em que Daniel Bryan estava no estaleiro, as Bella fizeram um face turn (suponho que Brie precisava fazer o papel de porta-voz do marido enquanto houvesse suspeitas sobre se ele continuaria com o IC ou não). Tendo ele largado o título, na segunda seguinte elas já estão usando o Twin Magic, e a Naomi heel dá uma sumida de cartaz – aliás, está é outra que ficou meio como barata tonta por causa de uma gimmick vinculada ao marido (mesmo caso da Natalya).

    Por esses três exemplos dá para se perceber o status acessório que as “Divas” tem na WWE de hoje: ou estão vinculadas a programas relacionados com sua vida pessoal (ou com a vida pessoal de seus personagens no negócio), ou então ficam atreladas demais aos “seus homens” (sexismo descarado).

    Nikki Bella é o pior exemplo disso, já que está claro que ela tem o título por causa de sua evidência no Total Divas, como a deslumbrada-meio-esposa-meio-namorada do John Cena – e isso é uma pena, pois mesmo sem tanto talento como wrestler ela demonstra ter boa vontade, e vem melhorando a cada dia.

    Agora, dá para melhorar essa situação? Dá. Basta ter boa vontade.

    Mas Vince e Cia. Ltda. estão interessados? Sendo mais específico, dá dinheiro valorizar as “Divas” como lutadoras, e não como personagens de um desenho tipo “Monster High”, só que de carne e osso?

  16. Maur - há 1 ano

    Lavei a alma ao ler este trecho:

    “Como se o booking não bastasse, as duas têm uma terrível falta de presença ou carisma. Mesmo melhorando em ringue, as duas [Irmãs Bella] continuam a não ter qualquer tipo de naturalidade ou empatia. Nem quando falam das pessoas que lhes são próximas parece que estão a falar do coração. Estas parecem sempre ser aquilo que provavelmente são: péssimas actrizes.”

    Luta de divas da WWE: aquele momento em que eu vou ao banheiro dar aquela mijadinha. XD

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador