Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Contacta-nos!

Opinião Feminina #248 – Fighting for a different prize

Quando cruzaram caminhos pela primeira vez, Kevin Owens e Cesaro estavam envolvidos numa rivalidade onde ambos aspiravam vencer o Título de Estados Unidos. No entanto, quando voltarem a cruzar caminhos mais tarde, no WWE Summerslam, ambos estarão a lutar por algo mais intangível, mas não menos importante.

Tendo em conta os obstáculos que Owens e Cesaro têm enfrentado e ainda vão enfrentar, este combate bem que poderia ser pela mítica Brass Ring. No entanto, mesmo sem Título ou estipulação assumida, não seria de admirar que tal estivesse mesmo em jogo, se bem que de forma indirecta.

Embora cada um precise da vitória por razões diferentes, ambos precisam de marcar a diferença e ser um dos destaques do Summerslam. É imperativo que ambos impressionem e fiquem na memória dos fãs pela prestação de hoje.

Kevin Owens precisa de reforçar a sua posição e credibilidade no card, depois da sua rivalidade com John Cena ter sido bastante semelhante à que muitos têm. Em apenas 50 dias, Kevin Owens passou do homem que venceu John Cena no seu primeiro combate, de forma limpa, a apenas mais um, de muitos no card, que simplesmente tinha rivalizado com John Cena.

Atenção, a credibilidade deste não foi arrasada, nem este foi terrivelmente prejudicado. Aliás, tal como se pode ver pelas promos que tem feito nos confrontos com Cesaro, a sua vitória contra John Cena é algo que Kevin Owens poderá usar para se gabar. Algo que poucos podem fazer.

O problema é que, para uma vitória contra John Cena, o momento e a rivalidade deveriam ter significado mais para Owens. Deveria ter deixado uma maior impressão no panorama actual da WWE. A rivalidade foi demasiado apressada. Antes dos fãs terem digerido a surpreendente vitória de Owens, antes deste ter tornado o momento ainda mais especial ao promovê-lo durante semanas, já tinha sido anunciada a desforra.

Já tinha sido anunciado o momento em que a bolha ia rebentar. E, como resultado, o crescimento de Owens estagnou. A derrota, no terceiro combate, foi apenas o ponto final a oficializar o fim de algo que, para todos os efeitos, já tinha acabado.

Esta rivalidade tem sido bastante comparada às rivalidades que Rusev e Bray Wyatt tiveram com John Cena, porque são bastante semelhantes na escolha de adversários e execução. Mas, Kevin Owens tinha algo que Rusev e Bray Wyatt nunca tiveram: sentido de oportunidade.

Kevin Owens apareceu na Raw, com o Título do NXT, numa altura em que o NXT é das coisas mais populares entre os fãs de Wrestling. Por coincidência das coincidências, uma das razões que levou a popularidade do NXT a crescer bastante nos últimos meses é, mesmo, a estreia de Kevin Owens e sua rivalidade com Sami Zayn.

Quando Kevin Owens venceu John Cena de forma limpa, os fãs acharam que estavam a assistir à ascensão de uma nova estrela. Acreditaram genuinamente que era desta e estavam preparados para aceitar isso porque Owens tinha um ímpeto e credibilidade que os outros adversários de John Cena não tinham.

Os fãs queriam que Bray Wyatt e Rusev tivessem sido lançados como grandes estrelas através das suas respectivas rivalidades com John Cena, mas não era consensual. A qualidade de Bray Wyatt como lutador é algo que muitos ainda disputam e Rusev, por sua vez, passou mais de seis meses a vencer repetidamente os mesmos jobbers porque ainda não era altura para John Cena acabar com o seu reinado. Também não ajudou a sua personagem parecer ter sido feita única e exclusivamente com o objectivo de ser aniquilada por John Cena.

Por isso, estes dois nunca tiveram o consenso dos fãs, no que toca ao que uma rivalidade com John Cena deveria fazer por eles, e o sentido de oportunidade para o fazer.

Owens tinha isso tudo. Este foi extremamente protegido, para alguém que saiu da rivalidade a perder, e a noção de que este foi arrasado é completamente absurda. O problema é que a história que foi contada – John Cena a singrar novamente – não era a história certa, para aquela altura, com aquela personagem. O sentido de oportunidade estava do lado de Owens, não de Cena.

Os fãs estavam preparados para que Owens significasse alguma coisa e não fosse apenas mais uma rivalidade típica de John Cena.

Existe também outra questão a ter em conta, no que toca às consequências da rivalidade com John Cena. O caminho que as carreiras de Rusev, Owens e Bray Wyatt têm tomado, depois das respectivas rivalidades com John Cena, irá influenciar a forma como os fãs irão encarar a próxima rivalidade que Cena tiver com uma nova estrela.

Especialmente, a derrota que John Cena sofrer, se a sofrer. A WWE não pode chegar ao ponto em que uma vitória limpa contra a maior estrela da companhia não tem muito significado ou impacto.

Depois da rivalidade com Cena, Kevin Owens continuou a ser retratado como alguém que consegue lutar de igual para igual com talentos de main-event como, por exemplo, Randy Orton, o que é, como seria de esperar, uma vantagem.

Não significa que este esteja perto de atingir o ímpeto que tinha quando se estreou e venceu John Cena, mas é encorajador ver que este não se resume a cair no esquecimento.

O que não é encorajador é a falta de criatividade que a WWE mostra ter, no que toca à apresentação de Owens. O que é uma pena, visto que este é das personagens mais interessantes de ver. Quando este apareceu pela primeira vez e confrontou John Cena, Owens destacou-se por ser diferente.

Não por ser fisicamente diferente da maioria dos lutadores da WWE, mas por dizer na cara de John Cena algo que muitos não tiveram oportunidade, coragem ou permissão para dizer. Não foram só as suas promos, mas também a forma como este provocava John Cena durante os combates e entradas.

Isto não se resume apenas aos seus adversários. A sua interacção com os comentadores, quando se junta à mesa, ou a sua atitude durante as entrevistas é diferente. Owens nunca parece ser apenas mais um robot a fazer a mesma coreografia, noite após noite.

Isso é especial. O que não é especial, ou diferente, é este ser retratado como apenas mais um vilão que escolhe fugir quando a equipa criativa não se lembra de nada melhor para fazer. Há tantos que, quando a situação complica, escolhem fugir, que ver Owens a fazê-lo também não o diferencia. Mesmo que este depois o justifique.

Caso tenha o apoio do booking da WWE, Owens consegue ser um vilão especial e extremamente bem-sucedido. Mas, para isso, este precisa de não ser o único a trabalhar de forma diferente. Este não pode ser tratado como todos os vilões secundários são. É tão simples quanto isso. Owens, como pessoa diferente, deveria agir de forma diferente.

Ou então, se escolher as suas batalhas é um traço característico seu, então os outros vilões secundários deveriam agir de acordo com os seus próprios traços e não seguir regras arbitrárias que são dadas a todos.

O rival de hoje de Owens, por outro lado, saiu dos seus combates com John Cena com muito mais ímpeto. Ao longo dos últimos anos, Cesaro tem deambulado pelo midcard da WWE. A sua vantagem é que este é um lutador formidável e carismático, portanto a sua qualidade acaba sempre por conquistar os fãs e gerar picos de popularidade.

No passado, a WWE aproveitou estes picos de popularidade para investir em Cesaro, apenas para depois parar o investimento subitamente, forçando Cesaro a reinventar-se novamente. Cesaro não é o único a sofrer este perigoso tratamento.

Digo perigoso porque, depois de demasiados investimentos a serem parados subitamente, a WWE corre o risco dos fãs simplesmente desistirem do lutador. Ou seja, deixam de surgir os picos de popularidade e, caso a WWE invista nesse lutador na mesma, corre o risco dos fãs simplesmente não quererem saber ou reagirem de forma muito menos entusiástica. É aqui que, mais uma vez, a WWE precisa de ter sentido de oportunidade. Há oportunidades que não devem ser perdidas, o problema é identificá-las.

Não acho que Cesaro esteja perto de tal, mas não é desculpa para desperdiçar mais uma oportunidade de tornar um lutador talentoso num dos main-eventers da companhia.

Desta vez, os combates consecutivos que teve com John Cena na Raw revitalizaram Cesaro e geraram algum ímpeto a seu favor. A apresentação da WWE, por sua vez, tem estado à altura e tratado Cesaro como uma ameaça séria, credível e competente. Mesmo quando perde, os comentadores cumprem a sua função ao elogiar e promover o trabalho de Cesaro.

Ou seja, mesmo quando perde, as prestações de Cesaro acabam sempre por impressionar os fãs e criar segmentos de televisão que valem a pena ver. E, se estas derrotas existirem para tornar o momento em que Cesaro obtém a sua primeira grande vitória ainda mais especial, então ainda melhor.

Mas, é preciso que exista esse plano. Ou melhor dizendo, é preciso que exista um plano. Uma direcção. Este pico de popularidade não pode ser abandonado, como foi no passado, ou simplesmente ignorado, como acontece com tantos outros lutadores.

Porque, até agora, os fãs têm respondido de acordo com a apresentação e têm tratado Cesaro como uma estrela em várias ocasiões, mesmo quando está em combates de equipa com estrelas maiores que ele como, por exemplo, Randy Orton e John Cena.

De certa forma, a posição em que Cesaro se encontra agora é bastante semelhante à posição em que Dolph Ziggler estava em 2012. Os fãs estão mais que prontos para que este faça a transição para o main-event e agora é a altura para agir. É altura para fazer algo importante e significativo com Cesaro.

Algo que recompense o investimento emocional que os fãs têm feito em Cesaro até agora. É uma pena que, mesmo com este tratamento, Cesaro tenha falhado o Battleground, sendo por isso ainda mais essencial que este faça a diferença no Summerslam.

Resumindo, Cesaro e Kevin Owens precisam de impressionar. O que poderá ser complicado, visto que constituem um dos dez combates de um evento que terá a duração de quatro horas. Como não são um dos combates mais importantes da noite, correm o risco de ver o seu tempo de combate a ser reduzido a favor das entradas, do tempo de combates mais importantes e até do envolvimento de Jon Stewart.

Iremos perceber rapidamente se a WWE está, ou não, determinada em proteger e investir em Cesaro e Kevin Owens. Basta ver quanto tempo de combate é que irão ter e em que posição do card estarão.

Não existe qualquer dúvida que estes dois, se tiverem tempo e oportunidade para tal, podem ter um dos melhores combates da noite, senão o melhor. E isso é o que basta para manter as chamas de Cesaro e Kevin Owens vivas, visto que – embora tenha sido uma construção sem grandes problemas ou falhas – a rivalidade está a passar um pouco despercebida, no meio de tudo o que está acontecer na WWE neste momento.

A última questão acaba por ser: quem precisa mais da vitória?

Na minha opinião, é uma questão complicada e não muito óbvia. Facilmente, qualquer um dos dois pode ser considerada a resposta certa.

Como Kevin Owens pode gabar-se de ter vencido John Cena, de forma limpa, no seu primeiro combate, e Cesaro já viu vários investimentos em si a serem parados subitamente, dou uma ligeira vantagem a Cesaro nesta questão.

Porém, isto não significa que a vitória contra John Cena no seu primeiro combate irá suster Kevin Owens durante muito mais tempo. Ultimamente, ambos precisam de vitórias e ambos precisam de impressionar, porque não estou a ver um reinado com o Título de Estados Unidos ou com o Título principal no futuro próximo de algum dos dois.

Logo, se irão continuar sem objectivos tangíveis nesta rivalidade, então a mesma precisa de ser boa e interessante o suficiente para se suster, senão as chamas apagam-se e acabam os dois a deambular pelo midcard sem direcção.

As nossas dúvidas serão esclarecidas mais logo, no WWE Summerslam. Desejo um excelente evento a todos, não se esqueçam de apostar na League e até à próxima edição!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

8 Comentários

  1. SCSA - há 1 ano

    Grande combate em perspetiva para o Summerslam que se tiver tempo de antena e se for dada a devida liberdade a ambos intervenientes tem tudo para ser o combate da noite. Também considero que Cesaro precisa um pouco mais desta vitoria apos todos os fracassos que tem vindo a somar mas apesar disso continuo a nao acreditar que a wwe lhe ira finalmente dar um push e como tal aposto na vitoria de Kevin Owens, esse sim a meu ver uma aposta clara da wwe para o futuro apesar da derrota inesperada no terceiro combate com John Cena. E embora nao me parece que va ter um grande push ao main-event em breve acredito que ao contrario de Cesaro Owens está nos planos da wwe para o futuro. Não sou grande fã de Owens e da sua personagem mas a realidade é que possui excelentes habilidades no microfono e é muito bom wrestler sendo a meu ver mais completo do que Cesaro que mesmo sendo superior em ringue é uma nulidade nas promos que apesar de terem melhorado estão muito longe de ser promos dignas de um main-event. Tendo em conta todos estes fatores diria diria que Owens sendo claramente uma wwe superstar que reune todas as condições de ser o evento principal beneficiaria mais de uma vitoria do que Cesaro que com este trabalho ao microfone jamais conseguira ter sucesso no topo a solo. Sendo assim parece-me que Kevin Owens a vencer é a aposta mais seguro pois dali sairá uma estrela em breve, uma estrela com capacidade para oferecer grandes rivalidades, promos, segmentos e combates independetemente de se gostar ou nao do seu trabalho pois como todo nao se pode agradar a todos. Cesaro é uma aposta mais arriscada que vai exigir outro tipo de cuidados totalmente diferentes. Cesaro para triunfar na wwe no evento principal a meu ver precisa de alguem que fale por ele e de uma gimmick mais cativante e que leve os fãs a apoia-lo nao apenas por ser bom em ringue. Dai que pessoalmente prefira ver Cesaro a triunfar embora tenha consciencia que Owens é um talento em quem se pode apostar com maior facilidade ate porque a sua unica carencia é o seu fisico que pode claramente ser trabalhado.

    • David - há 1 ano

      Owens vem perdendo bastantes combates ultimamente, faz tempo que não ganha um, perdeu a revanche do titulo NXT e acho que tem grandes chances de perder pro Cesaro, pois esse está tendo bastante destaque ultimamente, vem ganhando muitos combates.
      Eu torço para o Owens vencer, mas é 50%, espero que ele vença pois ele precisa de um push urgente.

  2. MicaelDuarte - há 1 ano

    Bom artigo.

  3. you cant see me - há 1 ano

    Excelente artigo

  4. RFBM - há 1 ano

    Excelente artigo, concordo contudo o que disseste, penso apenas que o KO deveria vencer no SummerSlam, porque, desde que sofreu o pin do Cena no MITB, o KO já perdeu combates que cheguem, num combate de Tag Team no NXT com Rhyno, em que ele próprio sofreu o pin, com Bálor no Best in the East, com Cena no Battleground, sofreu ainda um pin do Cesaro num Tag Team Match num SmackDown e perdeu ontem o combate de Escadote pelo título do NXT contra o Bálor. Acho que são razões suficientes para uma vitória do KO.

    Sou fã do Cesaro e gosto de ver que a WWE começa a investir nele, mas mesmo assim, as primeiras grandes vitórias que ele teve foram contra o RUSEV e contra o KO, não acho que seja a melhor maneira para todos que o seu push tivesse começado dessa maneira.

  5. Marco Túlio - há 1 ano

    Queria muito que Owens vencesse, mas acho que a WWE está mais pra dar a vitória pro Cesaro

  6. Luis Ziggler - há 1 ano

    O Cesaro continua a baralhar-me. Não perco um único combate porque ele é estupidamente talentoso e genial e um grande entertainer. Mas odeio vê-lo com o microfone. E a falar. É tão forçado, o sotaque não dá com nada, depois anda com aqueles fones parolos e toalha em cima da cabeça, ou de fato e óculos de sol à exterminador implacável, nada cool. A personagem dele não faz sentido. Eu acho que, para ele ser main eventer, a personagem tem de ser melhor trabalhada. Muito melhor. Mas para isso também têm de lhe dar liberdade.

  7. Reigns one versus all - há 1 ano

    Otimo artigo.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador