Opinião Feminina #26 – Vilões

Branco e Preto. Dia e Noite. Yin e Yang. Herói e Vilão. Antónimos que fazem parte do nosso dia-a-dia, quase sem darmos por eles. A 13 de Fevereiro de 2011, escrevi um artigo sobre Super-Heróis, a propósito de um tema polémico entre os fãs da WWE. Mas qual é o valor de um Super-Herói, se não houver Vilões para lhes fazer frente?

“Modernamente, o termo “vilão” é usado, para se referir a alguém que pratica actos indígnos.”

Wikipedia

Quem tem o papel mais importante? Quem tem nas mãos mais poder de convencer?

Perguntas sem resposta certa, pois existem argumentos correctos para defender ambos os lados, mas no fim, a opinião de cada um é a que conta. Não é fácil representar nenhum dos dois lados, mas na minha cabeça, é preciso mais para se ser mau, e ainda muito mais para  conseguir fazer as duas mantendo níveis de qualidade invejáveis (ex: Shawn Michaels). É claro que tudo isto se iria transportar para o Wrestling. Heels e Faces, quando em confronto, têm de trabalhar em conjunto para ser credíveis ao mesmo tempo que se complementam.  Se já falei do, teoricamente, Face da actualidade, porque não falar dos Heels da actualidade?

Neste momento, não existem quaisquer dúvidas para mim, que os top Heels do momento são: CM Punk, Alberto Del Rio e The Miz, ou como lhes gosto de chamar: o Trio Maravilha. Sim, até aos 14 anos, os heróis podiam ser os meus preferidos, mas devagarinho, a mudança sucedeu-se. Mas não foi só a qualidade de cada um que me fez pô-los juntos num artigo, foi também a minha preocupação acerca dos seus respectivos destinos.

“Happy Birthday, Princesa Lia”

Recentemente no Twitter, personalidades conhecidas do mundo do Wrestling, comentaram que CM Punk é um dos lutadores mais negligenciados da actualidade, na WWE.

De acordo com as provas que Punk já deu, e de acordo com as suas capacidades, não é muito difícil de concordar com esta opinião. Embora, no inicio tenha sido interessante vê-lo como líder dos Nexus, pois as expectativas eram elevadas, acho que recentemente, Punk foi ofuscado. O facto de Punk não ter ganho nenhum combate, durante a sua rivalidade com Randy Orton, também não ajudou nada ao caso. Ora isto tudo a juntar aos boatos de umas possíveis férias, sejam quais forem as razões, é motivo de assustar um fã.

Sempre gostei de ambas as facetas de Punk: Face e Heel, mas Heel assenta-lhe que nem uma luva. Ora, ele teve um percurso bastante interessante e sem dúvida motivador, duas vitórias consecutivas em MITB é obra, com ambos os cash-in bem sucedidos. Apesar de ter achado que o seu primeiro reinado, em 2008, foi eclipsado por outras rivalidades, os que se seguiram foram satisfatórios. Mas depois, teve dois combates em duas Wrestlemania consecutivas sem ganhar. Merecia ter ganho pelo menos uma.

E o mais triste, é que acho que ainda não é desta que volta às luzes da ribalta. Hoje, no Over The Limit, enfrenta Big Show e Kane, com Mason Ryan a seu lado. Posso estar enganada, mas desde que Mason Ryan chegou, que ninguém me tira da cabeça que o destino dele é virar-se contra o grupo e seguir a solo. Ultimamente, nada me fez crer em contrário, tendo apenas apoiado esta ideia. Logo, acho que Punk vai sair por baixo, pelo menos contra Mason Ryan. Entre Mason Ryan virar-se contra Punk hoje e causar a derrota, e entre eles ganharem e desentenderem-se depois, é uma coisa que ainda tenho de decidir. Só posso desejar, que depois da história dos Nexus, Punk consiga voltar a sério e tenha rivalidades à sua altura, pois fez por merecê-las.

“Because its my destiny”

Outra coisa da qual não tenho a menor dúvida. Mas tem sido um destino adiado, isso é certo. Quando o vi em vídeos, não me suscitou interesse. Quando comecei a vê-lo ao vivo, tanto nos combates como nas promos, rendi-me. Que eu saiba, fui das poucas a apostar nele como vencedor do Royal Rumble e para mim era-me óbvio. Admito que quando vi a Wrestlemania e Del Rio perdeu, tive um misto de emoções: chateada, porque por muito fã que seja do Edge, eu queria que Del Rio tivesse o seu momento e feliz, porque isso significava que Miz ia ganhar.

Depois de saber da lesão de Edge, achei justo o fim do combate e aceitei, afinal, Edge merecia essa honra. E Christian? Christian também merecia, é claro, nunca disse o contrário. Mas senti alguma ansiedade, porque ainda não tinha sido desta que Del Rio ganhava o tão desejado título. Sinto que desde o Royal Rumble até agora, que Del Rio tem perdido cada vez mais a força. Não que seja culpa dele, o trabalho dele continua excelente, o combate dele no Extreme Rules foi apenas um exemplo em vários, mas já era altura de ele ganhar algo para conseguir manter a chama viva. E o pior? Nem sequer se encontra no card de hoje.

Sim eu sei, que não é possível pô-los a todos a lutar pelo título, etc, mas desnecessariamente, Del Rio já perdeu muita pujança, e isso dá-me pena.

“I’d rather you all hate me for something that I am, than love me for something I’m not”

Provavelmente não a sua melhor citação, mas a que eu fixei. Miz foi uma verdadeira caixinha de surpresas. Enquanto estava com John Morrison, nunca pensei que se tornasse o que é hoje, mas também, que piada tem a WWE, senão nos provarem errados de vez em quando?

Desde os combates às promos, tudo melhorou. Jesus, as promos!! Miz enquadrava-se bastante bem no Dirt Sheet (programa que eu seguia fielmente), mas nada fazia crer que ele iria desenvolver o carisma que possui agora. Até noutras entrevistas, exteriores à WWE,  Miz consegue entreter, e olhem que não sou a pessoa que faz questão de ver as entrevistas dos lutadores em talkshows. Mas se a lógica não falha, este será o seu último combate pelo título, nesta rivalidade, pois isto já é a desforra da Steel Cage, o que significa que não o devemos ver na rota do título num futuro próximo. Miz já provou que merece estar onde está e espero muito sinceramente que a derrota de hoje não o apague do mapa, porque caso contrário ficarei extremamente desiludida.

Falando um pouco do Over The Limit, aguardo desenvolvimentos nas novas rivalidades, nomeadamente Divas e Sín Cara/Chavo e, principalmente, aguardo com alegria o tão esperado fim da saga Cole/Lawler. Estou certa que é desta. E acima de tudo, tenho a impressão que vamos ter algumas surpresas. Acerca do artigo, espero não me ter tornado demasiado repetitiva, mas aos três quase que se aplica a mesma coisa. Como normal, comentem, gerem debate, e até logo para o Over The Limit! :)

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

4 Comentários

  1. Tiago Silva - há 6 anos

    Excelente texto e sem dúvidas os top heels do momento!

    Excepto um pequeno erro mas acontece a todos ;): “O facto de Punk não ter perdido nenhum combate, durante a sua rivalidade com Randy Orton, também não ajudou nada ao caso.”

    CM Punk – Quando ele fez o heel turn não achei muita piada, achei que ia estraga-lo para depressa mudei de opinião, Punk tem sido um excelente heel e tem tido excelente feuds. A feud com Randy Orton foi pena o mesmo ter sido draftado senão a feud com CM Punk tinha durado um pouco mais e hoje tinhamos uma desforra de Orton pela derrota contra Punk no ER. Não me acredito que Mason Ryan se vire contra Punk durante o combate, a minha opinião é que sera depois do combate terminar, penso que CM Punk sofre o pin e Mason o ataque por lhe ter custado o título mas seja como for acredito que Punk e Ryan acabem a feudar.

    Alberto Del Rio – A surpresa ocorreu logo no seu debut e teve uma subida em grande, pensei que ele ganhava o título na wrestlemania e eu queria mesmo que isso acontece-se, fiquei um bocado desiludido por não o ter ganho, mas certezas que tinha que o ganhava no Extreme Rules contra Edge até que aconteceu o que se viu e Del Rio foi draftado. O destino dele esta dificil de se concretizar mas espero mesmo que seja para breve e que no segundo confronto contra John Cena se torne WWE Champion ou algo do genero.

    The Miz – Só faltava falar na personagem que mais me surpreendeu, eu já o disse bastantes vezes e vou dizer mais uma vez se aqui há tempos me dizessem que The Miz ia melhorar desta maneira e ser o campeão que foi eu não tinha acreditado e ainda me ria na cara dessa pessoa. Mas ele evoluiu muito em ringue pode num ser um Shawn Michaels mas a verdade é que evoluiu e as suas promos são das que eu mais gosto de ouvir, ele interpreta o seu papel de uma maneira incrivel e espero que após o fim da feud com John Cena ele não seja esquecido.

  2. General Manager - há 6 anos

    Texto muito bom e concordo com esse trio maravilha.

    Punk ja mostrava que era grande como face entao desde o seu turn subiu ao topo, Alberto Del Rio para mim surpresas das surpresas pensei que ia demorar a subir mas pelo contrario e justificou-se bem esse push. The Miz quem o viu e quem o ve melhorar mesmo muito espero voltar a velo wwe champ.

  3. Rui Coelho - há 6 anos

    Tirando o erro, está um texto dentro do normal (ou seja, espectacular).
    Adorava o Punk a face. Mas não o via como um bom World Heavyweight Champion nesse estado. Achava que ele merecia o heel turn para ter um reinado decente. E verdade é que isso aconteceu. Ele ‘nasceu’ mesmo para ser heel e não face.

    Alberto del Rio… Quando via as promos dele antes de se estrear na SmackDown!, eu saltava essa parte. Até o ver estrear-se na SmackDown! e “Wow!”. E realmente espero que o ‘destino’ dele seja realmente cumprido.

    The Miz foi e continua a ser uma caixinha de surpresas. Quem diria que iria ser ele a ter sucesso na tão famosa dupla Miz & Morrison? Todos diziam que Morrison depois da separação da tag team, era o que iria alcançar o Main Event em primeiro lugar. Não é que Miz surpreende e consegue tornar-se um excelente heel? E espero sinceramente que daqui por alguns meses ele volte à luta por um título principal (nem que seja na SmackDown!), mas até lá, espero que não seja ‘ofuscado’, como o Punk.

    Até logo, Salgado ; )

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador