Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Opinião Feminina #279 – Bayley’s Last Hurrah

Asuka vs Bayley é o combate mais antecipado da divisão feminina do NXT desde o NXT TakeOver: Respect, onde Asuka se estreou e Bayley defendeu o título com sucesso contra Sasha Banks. Na altura, as duas eram, juntamente com Emma, os melhores talentos que a divisão tinha para oferecer. No entanto, os fãs tiveram de esperar longos meses por este combate, pois os melhores talentos da divisão feminina apenas poderiam enfrentar-se no maior palco que o NXT teve até à data – fim de semana de WrestleMania.

Depois de Sasha Banks e Charlotte terem sido o combate mais ovacionado de um mero house show poucas noites antes da WrestleMania 31, Asuka e Bayley irão protagonizar um dos combates mais importantes do NXT TakeOver: Dallas, poucas noites antes da WrestleMania 32.

Foi com isso mente que, em outubro, o NXT meteu as mãos à obra para reconstruir a divisão após a saída de três das suas grandes estrelas e justificar o adiamento do confronto de Asuka e Bayley. Afinal, se o objetivo era manter a elevada qualidade de combates na divisão feminina, Bayley vs Asuka era uma escolha óbvia para o TakeOver: London. Mas, não era em Londres que o NXT queria realizar esse combate, era Dallas.

Por isso, o NXT tentou estabelecer novas estrelas, credibilizar o reinado de Bayley e tornar Asuka numa estrela ainda maior. O sucesso da primeira etapa – criação de novas estrelas – é discutível.

Desde outubro que estrelas como Alexa Bliss, Eva Marie, Nia Jax e Carmella entraram na corrida pelo título, com Nia e Eva a tornarem-se nas vilãs principais da divisão. Tendo em conta a contratação de Athena, a presença de Emma e as excelentes críticas que os combates de Peyton Royce, Aliyah e Liv Morgan têm recebido nos house shows, existe a possibilidade do NXT não ter dado destaque às suas melhores opções. Afinal, Eva Marie é ainda uma lutadora que consegue ser ofuscada pela jobber que a está a tentar ajudar.

No entanto, a execução do NXT no uso destas novas estrelas tem variado entre o competente e o excelente, ao ponto de perdoar e ignorar estes possíveis erros. Aliás, em certos momentos como o combate de Eva com Bayley ou o fim da Battle Royal que Carmella venceu, o NXT foi verdadeiramente genial.

Relativamente ao talento escolhido, Alexa Bliss continua a ser uma personagem brilhante, embora ainda não esteja ao nível necessário como lutadora. Eva Marie é a pessoa mais odiada de Full Sail (ou a segunda mais odiada, a seguir a Elias Samson) e o NXT conseguiu usar isso para criar momentos de verdadeira tensão num combate pelo título.

Todavia, é só isso que Eva tem – o ódio que os fãs têm por si. As suas promos são terrivelmente forçadas e ensaiadas, assim como os seus combates, esta não tem qualquer fluidez e o seu selling é ridículo. Os seus maneirismos, as suas interações e os seus movimentos são todos bastante forçados.

Para alguém tão odiado, deixa-me terrivelmente desiludida ver que Eva não tem presença ou carisma para alimentar esse ódio. Tinha grandes esperanças que esta melhorasse, pelo menos nesse campo, desde que apareceu pela primeira vez em 2013, porque assim esta iria conseguir aumentar ainda mais o ódio dos fãs, através de talento, e criava mais interesse em torno dos seus combates.

Mas, até agora, nada disso tem acontecido. Esta continua a ser bastante robótica, sem quaisquer sinais de verdadeira presença e atitude. O ódio vai sempre existir, mas é desapontante ver a falta de evolução dela até nos pontos mais simples. Se não compreendem o que digo, comparem as promos de Eva Marie com as promos de Alexa Bliss. Comparem o à vontade de Bliss como vilã, com o à vontade de Eva. Como manager, como personagem e como vilã, Bliss é fantástica, desde as expressões faciais às promos.

Esta, à semelhança de Sasha Banks, consegue suscitar ódio mesmo estando sempre numa situação de desvantagem, porque é sempre a mais pequena de cada combate. Nesta altura do campeonato, sinto que, mais do que melhorar como lutadora, Eva deveria ter melhorado como artista e não melhorou.

A escolha de Nia Jax para adversária de Bayley num TakeOver foi bastante questionada antes do evento, mas a fórmula de David vs Golias e o irresistível carisma de Bayley tornaram o combate numa fantástica surpresa. Um talento inexperiente no papel de besta que faz poucas manobras, uma eterna heroína e o melhor talento da divisão no papel principal a fazer grande parte do trabalho e uma história com lógica são elementos que facilmente tornaram o combate num sucesso. Também o combate com Carmella foi uma surpresa, se bem que não tão grande como o combate com Nia.

Infelizmente, como foi possível ver há poucas semanas, Bayley não consegue fazer muito por um combate de equipas, quando está no canto à espera da tag. É nesses momentos que a inexperiência e fraquezas das suas adversárias e estrelas em que o NXT se tem focado são expostas.

Porém, foram estas pequenas rivalidades e provas de qualidade, ao trabalhar com talentos claramente inferiores ao seu e que ainda têm um longo caminho pela frente, que tornaram o reinado de Bayley num sucesso.

Esta cimentou ainda mais a sua credibilidade como campeã e estrela principal da divisão e do NXT. Bayley é, facilmente, a melhor heroína que a WWE tem neste momento, incluindo o roster principal, e é também a que tem a melhor relação com os fãs.

Relação que não morreu, nem fraquejou depois desta ter vencido o título, e floresceu com todas estas provas de qualidade. Afinal, depois de ter passado grande parte da sua carreira a ser a grande desfavorecida, a que não tinha quaisquer hipóteses, ou a segunda ou terceira melhor da divisão, Bayley era agora a melhor de todas e precisava de conduzir rivalidades e combates com talentos que não estavam à altura. E fê-lo com sucesso. Muito mais sucesso do que alguma vez esperava.

A história de Bayley em 2015 é, sem dúvida, fascinante e uma lição para as limitações que são impostas aos talentos com base na sua aparência e género. Bayley possui algo bastante especial e tem sido um verdadeiro prazer assistir à transição dela de lutadora engraçada, mas que se calhar não tem o que é preciso para ser levada a sério, para talento digno do main-event.

Ora, enquanto Bayley somava vitórias e se consolidava como a maior estrela do NXT, Asuka também foi somando vitórias, a grande maioria delas conseguida de forma extremamente dominante. Vitórias por KO ou manobras submissões surgidas do nada, Asuka tem passado os últimos meses a impressionar. E o mais engraçado, é que embora não seja a lutadora mais imponente, do ponto de vista físico, Asuka é o que mais se aproxima de uma versão feminina de Brock Lesnar.

Não é tão grande como Brock, mas consegue semear o mesmo medo e a mesma certeza que algo de bastante extraordinário – e terrível, do ponto de vista das suas adversárias – está prestes a acontecer. E os fãs sentem isso. Sentem aquela excitação e alegria quando Asuka apanha uma adversária em falso. Sentem o fervilhar de emoção naqueles poucos segundos, porque sabem que logo a seguir, Asuka vai arrasar com ela.

Para Asuka, as suas adversárias são brinquedos, com os quais esta brinca e se diverte. Se for preciso, até as deixa ganhar um pouco a vantagem, apenas para se rir um bocadinho e apimentar a situação, mas com um estalar de dedos o combate pode acabar de imediato. É fantástico de assistir.

Com adversárias mais experientes, Asuka já conseguiu mostrar alguma vulnerabilidade, mas ainda não perdeu nenhum combate, nem esteve tão vulnerável ao ponto de parecer que podia perder. O mais próximo que esteve de perder um combate foi por batota e interferência das adversárias. Tal é bastante importante para a sua aura e uma das razões para o combate com Bayley ser tão interessante.

No entanto, Asuka não tem impressionado apenas em ringue. Asuka tem mais presença e carisma que uma boa parte do roster da WWE. As suas expressões faciais, os seus pequenos sorrisos, a forma como goza com as suas adversárias e outros pequenos gestos são algumas das muitas razões para o seu sucesso. Asuka é uma estrela. Tão simples quanto isso.

As duas têm sido, separadamente, tão bem apresentadas que o combate não precisou de muito para ser promovido. Bastou um anúncio de Willliam Regal e a celebração dos fãs. Em Dallas, Bayley irá enfrentar Asuka, não apenas a partir de uma posição de desvantagem, como tem sido durante toda a sua carreira, mas como campeã. Uma campeã credível, com várias defesas no currículo, que conta apenas com uma derrota desde que venceu o título – num combate de equipas, onde Carmella sofreu o pin.

Asuka, por sua vez, é a favorita no combate e também se encontra invencível desde a sua estreia de outubro. Quem diria que manter duas pessoas invencíveis durante um bom período de tempo iria resultar num combate tão interessante?

Um dos detalhes mais interessantes, que é recorrente no reinado de Bayley como campeã, é a sua evolução. Como já referi, esta passou de grande desfavorecida a campeã e embora tenha ganho confiança com o título e várias defesas, Bayley manteve a sua humildade. O receio de perder continua lá. É por isso que esta é a melhor heroína da companhia, independentemente do género.

Todo o sucesso que ganhou não a mudou. Ela evoluiu em alguns aspetos, mas manteve-se fiel a ela própria, fiel ao que tinha conquistado os fãs. O reconhecimento da sua própria vulnerabilidade e a vontade inigualável de vencer. Bayley não fingia não ter medo, esta reconhecia-o, mas ultrapassava-o. E o medo não desapareceu com o título. Esta não se esquece de quem foi um dia e de tudo o que teve de fazer para ter sucesso. Esta não descansa, nem menospreza as suas adversárias. Basta um confronto com Asuka para capturar todas estas emoções.

Este é um combate que tem estado a ser promovido ao longo dos últimos meses e, sinceramente, não tenho quaisquer dúvidas que vai ser um dos combates da noite. Há uma razão para o NXT ter guardado Asuka para o fim de semana de WrestleMania. Não só porque, se calhar, querem passar tirar o título a Bayley e Asuka é a melhor hipótese, como também querem apresentar o melhor combate possível, visto que a fasquia para os combates femininos está bastante elevada.

A qualidade da divisão feminina tornou-se numa das imagens de marca do NXT. Asuka e Bayley têm talento para brilhar e vão ter oportunidade para o fazer. NXT TakeOver: Dallas vai ser uma noite feliz, especialmente para as senhoras.

O futuro é que, infelizmente, é mais incerto. Ao passo que Sasha Banks e Charlotte estão no combate pelo título de Divas na WrestleMania, um ano depois de lutarem pelo titulo feminino do NXT poucas noites antes da WrestleMania do ano anterior, duvido bastante que tal esteja no futuro de Asuka ou Bayley.

Ambas são estrelas e têm tudo para ser um sucesso num palco maior, mas nenhuma das duas corresponde ao estereótipo que a WWE tem para as suas estrelas. Segundo o Wrestling Observer, Asuka foi contratada apenas para fortalecer a divisão do NXT depois da ascensão de Becky Lynch, Sasha Banks e Charlotte, mas depois de assistir ao seu trabalho dos últimos meses, é completamente ridículo não usar Asuka no roster principal.

Tudo nela, desde a sua presença, carisma, atitude ao trabalho dentro de ringue, iria funcionar numa audiência maior. Não há quaisquer dúvidas disso. Ora, a WWE pode mudar de ideias, especialmente quando o NXT contar com novas estrelas para suportar a divisão, agora é absolutamente impossível perder Bayley e Asuka ao mesmo tempo, mas o preconceito irá continuar lá. Ou pode não mudar de todo.

Asuka e Bayley não são, simplesmente, o que os nomes mais conservadores da WWE consideram uma estrela. Para as mentes mais conservadoras da WWE, Eva Marie é uma estrela, porque tem a aparência que, na sua opinião, uma estrela deve ter.

Estamos a falar da mesma companhia que acha que Natalya é feia. Natalya não tem uma pinga de carisma, mas feia não é de certeza. No entanto, ela é constantemente retratada como o patinho feio do grupo de Divas, seja no Total Divas, em entrevistas onde a própria admite que recebeu ajuda das Bellas para aprender a ser uma Diva, ou até em televisão. Já nos esquecemos de quando as Bellas distraíam Natalya com apitos de pato? É melhor que flatulência, mas mesmo assim é de bradar aos céus.

Nada disto é surpreendente. A WWE é televisão e o mundo da televisão funciona mesmo assim. Aliás, ainda está bastante enraizado na cultura que o valor de uma mulher está diretamente relacionado com o seu sex appeal.

É aqui que a WWE deveria ser progressiva, como tanto afirma ser, e olhar para o que funciona, em vez de ideias preconcebidas do que deveria funcionar. Bayley tornou-se um sucesso junto do grupo de fãs mais fanáticos que a WWE. Bayley, uma estrela cujo público alvo são crianças do sexo feminino. Bayley é uma versão feminina de John Cena que está a conquistar uma porção da audiência com a qual a WWE não tem muito sucesso, ao mesmo tempo que conquistou o coração dos fãs que, habitualmente, apupam John Cena.

Não me canso de repetir isto em cada artigo, porque ainda é algo que me choca. Ainda é algo que não consigo compreender como aconteceu. A explicação é simples – o carisma natural de Bayley é irresistível e ela não apenas alguém a ser uma personagem, era a própria personagem. Os fãs apaixonaram-se pela paixão dela e pela sua naturalidade. É perfeitamente natural e não teria funcionado com qualquer outro talento. Mas ainda me deixa boquiaberta.

Não há qualquer razão para Bayley não ser um sucesso no roster principal. Esta é uma pura mina de ouro à espera de ser explorada. A questão é simples – será que a WWE irá colocar os seus preconceitos e ideias antiquadas de parte o suficiente para tornar Bayley num sucesso? Ou irão tentar durante duas semanas, fartar-se e ignorar a situação, simplesmente porque nunca acreditaram naquilo que tinham em mãos?

Ou melhor, irão tentar sabotá-la de forma disfarçada, de forma a provar que ela era apenas uma anormalidade, um sucesso junto dos fanáticos, mas nada de especial num palco maior? Não sei o que vai acontecer, mas não tenho fé na WWE no que toca a Bayley.

O mesmo se aplica a Asuka, se bem que acredito que Asuka iria conseguir sobreviver na WWE mesmo sem um investimento cuidado da companhia. Asuka apenas precisaria de alguns combates curtos durante algumas semanas, onde vencia de forma dominante e impressionante como tem feito no NXT para se tornar bastante popular. A única forma de Asuka falhar seria não a ter em televisão de todo ou não deixar que esta fizesse nada do que a tinha tornado especial no NXT e que, agora, são as suas imagens de marca.

Bayley é uma personagem que precisa de trabalho, paciência e, acima de tudo, uma execução inteligente. A WWE não tem feito nada disto com os seus projetos mais importantes ou combates de main-event, seja Roman Reigns ou Undertaker vs Shane McMahon na WrestleMania. Criativamente, a WWE está um desastre neste momento. O que torna a situação de Bayley ainda mais assustadora do que já era.

É uma pena. Com os rumores que Bayley irá estrear-se no roster principal depois de Dallas, este último combate com Asuka pode, muito bem, ser o seu último grande momento. Pelo menos, durante um período de tempo significativo. É certo que Bayley e Asuka podem voltar a ter outro combate e a estreia de Bayley no roster principal até pode ser brilhante, mas esta é a nossa última grande certeza. Quem irá vencer? Os fãs. E, de coração partido, aposto em Asuka.

Desejo um excelente NXT TakeOver: Dallas a todos e até à próxima edição! Divirtam-se!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

28 Comentários

  1. Marco_18 - há 9 meses

    Excelente escolha, Salgado!

    Bayley vs Asuka e Charlotte vs Sasha vs Becky são os combates que aguardo com maior expetativa para o próximo fim-de-semana e diria que ambos têm potencial para ser dos melhores combates de sempre do wrestling feminino, com wrestlers de uma qualidade e credibilidade que há muito não se via na WWE. A precariedade das restantes divisões, sobretudo no Main Roster, também ajuda para que estes dois embates estejam no topo das minhas preferências, é certo.

    Falando do Takeover Dallas – que vai ofuscar a Wrestlemania parece-me indiscutível, por mais que encham aquilo com Rocks e Stone Colds -, espero grandes momentos entre estas duas senhoras que parecem ter imensa química juntas, sendo também as duas únicas no atual roster do território de desenvolvimento à altura da situação. Também partilho a sensação de que não houve capacidade de criar novas estrelas – Eva Marie, bem como Nia Jax, de quem não chegaste a falar, desiludiram-me ao não dar o “salto” -, sendo urgente que Emma, aquela que para além das atuais Main Eventers maior potencial apresenta, comece a acumular vitórias importantes e a vencer rivalidades (separar-se da Dana?) para restaurar a sua credibilidade após servir (legitimamente) de passadeira para a Asuka.

    A minha única crítica, e é algo que até acaba por afetar mais os episódios semanais do que o pay-per-view, é para a falta de drama imprimida nesta rivalidade, assim como na esmagadora maioria das outras deste PPV. Percebi que o objetivo principal foi dar ímpeto aos intervinientes com várias vitórias em combates de qualidade mas depois as interações entre os adversários foram poucas. Para além disso, penso que os bookers foram algo preguiçosos devido ao Star Power que o card por si só oferecia, não se preocupando tanto com uma promoção por aí além:

    Samoa Joe andou mais tempo a tentar alcançar a vaga de contender do que a ameaçar Balor; os Revival andaram mais entretidos com o Enzo e o Cassady do que com os American Alpha; Aries e Corbin apenas interagiram por uma vez; Zayn e Nakamura idem aspas; Bayley e Asuka poderiam perfitamente ter criado inimizades…

    Mesmo assim, penso que isto não beliscará a qualidade de um Takeover que pelos combates que apresenta tem tudo para ser o melhor de sempre.

    Mais uma vez parabéns e fico expectante para ver que caminho seguirás para a semana no derradeiro artigo antes da Mania. Se falarás das “tuas” meninas, do confronto pelo Título Mundial ou daquele que eventualmente mudará o rumo da WWE – e que, por consequência, ditaria a despedida de Undertaker pelas palavras de Vince.

  2. Half man half amazing - há 9 meses

    Pessoalmente faria Bayley vencer. Asuka poderia dominar e dominar e dominar mas perdia no fim e o meu motivo é muito simples. Nao vejo qualquer necessidade de subir qualquer uma das duas ao main-roster neste momento. Com Becky Lynch, Charlotte e Sasha Banks no panorama do titulo, com Paige sempre à espreita, com Lana a começar a aparecer e a ter destaque e até com Alicia Fox, Natalya e uma Nikki Bella que acabara por voltar em principio nao vejo necessidade de gastar ja a subida de Bayley. Como foi dito Bayley ainda nao teve uma vitoria contra alguem do seu nivel exceptuando Sasha Banks. No entanto nessa situaçao a vitoria era obvia pela subida de Sasha ao roster principal e na revancha exatamente o mesmo. Depois disso Bayley venceu apenas talentos inferiores a ela. É por isso que acho que este reinado deve continuar e ter agora sim uma vitoria dela contra alguem do seu patamar. Pois a nao acontecer o reinado de Bayley seria lembrado apenas por isso por rivais inferiores a ela e poderia ser usado como argumento para desvalorizar a sua historia no papel (nao no talento!). Daí o que proponho era um combate dominante de Asuka mas com a vitoria final a sorrir a Bayley. Depois afastaría-mos Asuka de alguma da rota do titulo por uns tempos para voltar a ganhar a credibilidade que precisa enquanto Bayley se continuava a fortalecer como campea e chegando a altura certa era lançar Asuka de novo. Aí ela chegava e dizia claramente que queria fazer o que nao tinha conseguido na ultima vez e desafiava Bayley novamente e ai sim vencia e tornava-se campea. Assim Bayley sempre iria ter vitorias de respeito no seu reinado e Asuka acabaria tambem por sair por cima beneficiando ambas.

  3. RFBM - há 9 meses

    Excelente artigo Salgado, não há razão nenhuma para não concordar.

  4. The Boss#TeamIronMan - há 9 meses

    Excelente artigo, Salgado

    Bayley Vs Asuka, certamente vai se tornar um dos combates da noite, não tem como, ambas são esplêndidas, e o público vai ao delírio, gostei também quando falaste do reinado da Bayley, foi como se fosse uma retrospectiva de todo o seu percusso até aqui, e de como retratou todas as suas adversárias pelo título, Asuka é um Brock Lesnar versão feminina, sua invencibilidade, tem se tornado um dos aspectos para as expectativas desse combate. Realmente essa luta pode ser o último grande momento de Bayley, pois provavelmente vai subir ao Main Roster depois da WM e não se sabe como funcionarão as coisas pra ela por lá, mas acho que eles vão dar sim oportunidades pra Bayley brilhar, tem que dar, seria muita burrice da parte da WWE, se não aproveitassem, pois como mecionaste acima, ela é uma galinha dos ovos de ouro pronta pra ser explorada. Enfim um combate que vai que com certeza não vai deixar a desejar à ninguém, minha aposta, como já disse em outro artigo vai pra Asuka.

  5. Anónimo - há 9 meses

    Ótimo artigo.

    Não tenho nenhum receio quanto ao investimento da WWE na Bayley, tenho certeza que eles vão transforma-la na “John Cena feminina” e faze-la vencer o titulo 10 vezes, infelizmente acho que os próprios fãs vão se virar contra ela do mesmo modo que John Cena.

    Asuka penso também que não haverá grande problemas quanto vier ao roster principal, a mulher é muito talentosa e estranhamente sensual, não há quaisquer razões para não apostarem nela.

    Tenho o pressentimento que Bayley fará sua estréia já amanhã, sendo o quinto membro do Team Brie no combate de Divas da Wrestlemania, portanto Asuka deverá vencer o titulo caso isso aconteça.

    Depois da promoção de Bayley e possivelmente Carmella para o roster principal, Nia Jax, Eva Marie, Dana Brooke e Alexa Bliss podem ser as novas desafiantes ao titulo pertencente a Asuka, tespero também que agilizem as estreias de Athena, Peyton Royce, Billie Kay, Aliyah e Liv Morgan, pois é sempre bom ter várias caras na divisão.

  6. RybackChampion2016 - há 9 meses

    Desta vez, concordo absolutamente com tudo, grande artigo.

  7. BRUNOju - há 9 meses

    Essa última foto das duas é uma graça! Sobre o futuro delas, eu ainda estou em dúvida… No NXT, Bayley é claramente uma aposta e eles investem nela, mas resta saber se isso ocorrerá no Main Roster. Eu espero que sim, ela é extremamente talentosa e carismática. Quanto a Asuka, eu não sabia disso de que ela foi contratada somente para estar no NXT, quem sabe eles mudem de ideia! E devem mudar, ela é fenomenal e merece subir e fazer “Dream Matchs” contra Sasha Banks, Becky Lynch, Paige, Natalya e Charlotte.

    Uma divisão com Sasha Banks, Becky Lynch, Charlotte, Bayley, Asuka, Paige, Natalya, Nikki Bella, Lana, Naomi e Lana, é inevitável a WWE não apostar nelas em 2016.. Pelo menos eu espero.

  8. Gabriel Taker - há 9 meses

    Esse é o momento ideal para a Bayley perder o título de NXT Womens Champion para subir ao MR.

  9. o maior e melhor exemplo que eu achei, RONDA ROUSEY sem todo seus atributos físicos ela não estaria onde está hoje, porque? ela é uma lutadora excelente mas… ela não é só isso ela é uma mulher muito linda! e isso é o que chama atenção ela é uma mulher linda dentro de um ringue e optima no que faz, o chamado pacote completo, ela é tipo uma superwoman, existe superwoman feia? não. quais são geralmente as Divas da WWE que estão em capas de revistas, indo em talk shows importantes, geralmente são as Total Divas… o nome já diz Divas, a WWE não escala Divas como Bayley para posar para revistas semi nua ou ir em Talk Shows importantes ou afins… eles querem mais do que apenas uma boa wrestler, eles precisam mais do que apenas uma mulher boa em ringue, eles precisam de marketing e de resto vocês já sabem de toda a historia.

    • Miakuda - há 9 meses

      Ronda Rousey é “BADASS”. Não há nenhuma mulher na WWE com esse status. Ivelisse do Lucha Underground é a que chega mais perto da ex-campeã do UFC.

      • Esse não foi meu ponto. e sim a comparação em atributos físicos que são a corrente que a WWE continua a manter.

    • BRUNOju - há 9 meses

      O mais ridículo é ver pessoas defendendo essa padrão da WWE, enfim vergonhoso.

      Mas já que você citou as “revistas”, Charlotte foi capa de uma das mais confeituadas do mundo… Sim a “travesti”, a “cu de pombo”, ela mesmo.

      • E estou defendendo? eu estou colocando em pauta como o criador do artigo fez!

      • a unica razão para isto é que ela é Divas Champion, The Bella Twins,Eva Marie,Paige,Lana… não precisam nem estar com o titulo nas mãos para serem escaladas para esse tipo de trabalho.

      • Miakuda - há 9 meses

        Não acho nada atraente uma mulher com aquela barriga exageradamente tanquinho e um físico tão musculoso que parece homem. Nem nos tempos da Chyna, embora tenha a Playboy mais vendida da história, era vistoso.

        Colocar Charlotte na capa é um erro. Assusta homens. Ela seria aquele personagem de filme de comédia que o homem olha e presta atenção, mas quando chega perto ou quando ela vira e mostra o rosto, ele vê que não é exatamente o que pensava antes.

        O Reid não aceitou a morte e entrou no corpo da Charlotte. Fato!

    • Miakuda - há 9 meses

      Sim, eu sei. É que a WWE teve a incrível capacidade de escolher a Cameron em vez da Ivelisse nos tempos de Tough Enough. A Ivelisse é uma boa lutadora e uma lutadora boa, se você me entende.

      A WWE continua a manter os atributos físicos porque a questão de boa imagem e aparência é importante na venda do produto ao público. As pessoas gostam de assistir pessoas bonitas. Veja as atrizes de Hollywood.

      • RybackChampion2016 - há 8 meses

        Pela primeira vez, tenho que concordar.

  10. Asuka por outro lado acho que ela é um caso Natalya, não a considero fora dos padrões mas ela não uma Lana, ela vai ter sua ascensão até mais que Bayley mas não vai ser o destaque.

  11. FearlessDangerous - há 9 meses

    Gostei do artigo.
    O combate sem dúvida vai ser incrível, as duas são carismáticas e com muita habilidade em ringue, espero que a Bayley não perca e continue com o título, ainda não é momento para ela estrear no Main Roster, visto que não receberia a atenção que mereçe.
    Quem sabe no futuro pra rivalizar com a Sasha pelo cinturão das Divas. ( Torço pela vitória da Sasha na WM )
    Não creio que vão desperdiçar um talento como Asuka, quando for pra subir ela pro Main Roster espero que seja valorizada.
    Só não gostei da parte que cita a Eva Marie, ela vem se esforçando e está melhorando, não entendo esse hate que ela recebe, a WWE já teve divas 10x piores. Acho que a galera já pegou ela pra cristo mesmo.

    • AANTI - há 9 meses

      Eu também não vejo necessidade nesse heat todo com a Eva, porque a culpa toda foi da WWE que colocou ela em ringue, sem saber nada de wrestling ( estão aprendendo a lição com a Mandy ), a cada semana ela vem se esforçando e ela precisa melhorar muito ainda! mas por outro lado eu não quero que ela perca o heat todo, aquele heat é insano e causa arrepios não tem nada no produto atual da WWE que é mais divertido do que esse heat pra cima da Eva, she has the devil inside of her.

  12. #TeamNatalya - há 8 meses

    Com a subida da Bayley ao main roster, Asuka, Athena, Billie Kay e Peyton Royce podem facilmente manter o grande nível dos combates femininos depois da era “Four Horsewomen”. Quem viu essas meninas fizeram nas indies sabe do que eu estou falando, são muito talentosas e podem ser as próximas 4H (que são insubstituíveis)

    Só espero um push pra Billie Kay e Peyton em breve, e o debut televisionado da Athena, que de longe serão minhas wrestler preferidas quando a Bayley deixar o NXT.

  13. danielLP21 - há 8 meses

    Excelente artigo. Espero que a Bayley vença.

  14. Jesus Marie - há 8 meses

    Eva Marie, perdoe todos esses hereges, amém.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador