Opinião Feminina #28 – The Protégé

“There’s only one reason why I didn’t win the WWE championship last night, that reason is you, Alex Riley.”

The Miz – Monday Night Raw, 23 de Maio de 2011.

Como já perceberam, eu gosto de usar citações e esta marcou uma reviravolta na história do antigo campeão da WWE e do seu protegido. Certamente que já não há dúvidas acerca do quanto Miz alcançou. Surpreendeu os fãs e surpreendeu os próprios responsáveis da WWE. Tudo isto começou após a separação da tag team Miz/Morrison. Mas isso são histórias mais que faladas e que toda a gente sabe. O engraçado é que os papéis se inverteram, Miz tornou-se na pessoa com quem os “novatos” trabalham e de quem eles precisam, ao invés do contrário. Começou tudo no NXT 1, ao acompanhar Daniel Bryan. A relação entre ambos certamente colocou o holofote em Daniel Bryan. O que foi a decisão acertada, porque apesar de Daniel Bryan não ser um novato nestas andanças quando se estreou na WWE, e apesar da maioria dos fãs o saber, na WWE, Daniel não tinha alcançado nada e precisava de se destacar.

Miz fez um excelente trabalho com ele, logo manteve-se no NXT, e na segunda temporada tornou Alex Riley o seu novo “protégé”. Que embora só se tenha qualificado em terceiro nesta competição, foi levado para a Raw para ficar junto do seu mentor. Substituiu Miz em combates, tentou ajudá-lo noutros, enfim, foi um verdadeiro protegido bem ao estilo da WWE.

Ora antes do Over the Limit, o maior problema com a derrota de Miz perante Cena, era o seu futuro. O que é que iria acontecer a este antigo campeão? Certamente, não poderia cair outra vez em mid-card tendo em conta todas as provas dadas anteriormente. E a resposta surgiu há duas semanas, quando ao culpabilizar Riley da sua derrota, este se virou contra o seu mentor num segmento de “pancadaria” onde, (surpreendentemente, ou não) acabou por sair por cima.

E este filme voltou a repetir-se, esta semana. Com uma ligeira diferença, desta vez o face-turn de Riley tornou-se mais óbvio e ele teve o seu primeiro momento ao microfone desde a sua separação de Miz. Antes de mais, acho que posso considerar a atitude de Riley um face-turn, não só as suas acções foram contra um heel, como o público já reage positivamente à sua presença. Apesar de não ter dito muito, Riley não esteve mal ao microfone. Não afirmou nada por aí além, mas foi convincente e o seu ataque a Michael Cole falou por ele.

E agora, as perguntas do momento: Onde irá chegar Alex Riley com isto? Irá Miz ser prejudicado com estes novos desenvolvimentos? À primeira pergunta temos dois pontos de vista a ponderar. A curto prazo, Alex irá ganhar visibilidade. Provavelmente, Miz e Alex irão protagonizar combates em ppvs ou na Raw. E é aí que Alex pode provar o que vale dentro do ringue e o que merece realmente na WWE. Mas antes dos combates, ainda espero uma promo com ambos frente a frente onde digam mais que uma ou duas frases, se depois quiserem acabar à pancada, é lá com eles. E porque é que uma promo agora interessa? Porque, temos que ver como é que ele se safa ao microfone sem ter o Miz a apoiá-lo, mas sim contra ele. Esta história começou bem, e tem tudo para continuar assim, e até agora estão a conseguir manter o público interessado em novos desenvolvimentos.

A longo prazo, depende da prestação de Riley e do que os oficiais da WWE quiserem fazer dele. Se ele se mostrar merecedor de maiores oportunidades, não era má ideia metê-lo na corrida pelo título Intercontinental ou USA, dependendo da brand em que ficar.

Em relação a Miz, não acho que acabe prejudicado por esta rivalidade. Continuo à espera que mantenha o nível de qualidade que tem tido até agora, e que após esta rivalidade talvez tente outra vez o título da WWE, com quem quer ele esteja nesse momento. A meu ver, Miz já se fixou como main-eventer, logo merece sê-lo e metê-lo abaixo é ridículo. Óbvio que pode e deve ter rivalidades que não envolvam o título principal, porque não é menos por isso, apenas peço que não descredibilizem tudo o que ele conseguiu até hoje. Afinal, ele reteve o título na Wrestlemania contra John Cena, e independentemente da forma como aconteceu, isso já é dizer muito.

Este tópico atrai outro bastante interessante. Às vezes deparamo-nos com o problema de que achamos que existem muitos lutadores que merecem oportunidades aos títulos principais, e como é óbvio, é impossível metê-los a todos lá. Uma grande solução para este problema, é dar ao título Intercontinental e ao título dos EUA o brilho e a credibilidade de antigamente. Afinal, à anos atrás ganhar um título Intercontinental (que para quem não sabe, dos dois mencionados, é o mais antigo) era uma honra imensa e também um objectivo a atingir na carreira. Estrelas como Chris Jericho, chegaram mesmo a afirmar que o primeiro objectivo deles quando chegaram à WWE era ganhar o título Intercontinental. Muitos outros main-eventers que respeitamos tiveram esse título.

Desta forma, manter-se-ia uma rotação de estrelas, sem ofuscarem tantos lutadores como agora. Existiria também uma maior variedade de rivalidades e muito possivelmente, aumento de qualidade de combates. Isto tudo para dizer, que ter um título que não seja o WWE ou WHC, não tem que obrigatoriamente significar que o lutador é inferior. É tudo uma questão de terem mais atenção e cuidado com os títulos, mas é claro, isso está tudo nas mãos da WWE, mais respectivamente, nas mãos de Vince.

Enfim, este pequeno aparte, não teve muito a ver com o tema principal mas de um ponto de vista consegue-se entender o porquê do seu encaixe aqui. Comentem construtivamente e até para a semana! :)

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

7 Comentários

  1. Tiago97 - há 6 anos

    Muito bom. E sim, claro que os 2 títulos midcard deviam ter mais credibilidade, mas não me parece que vá acontecer. Com pouca competição os escritores da WWE ficaram moles e quase nem esforçam. Ou então não têm talento… não sei.

  2. General Manager - há 6 anos

    bom texto
    esta feud vai ser boa para riley concerteza que se vai afirmar na wwe

  3. Tiago Silva - há 6 anos

    Excelente texto, como já é normal!

    Esta feud para Alex Riley vai ser o inicio de uma boa carreira a solo ele é daqueles que tem talento e finalmente chegou altura de mostra-lo e porque não contra o seu antigo pro e mentor? Daniel Bryan foi igual começou com The Miz e acabou US Champion e essa é uma opção que se aceita com Riley.

    Em relação a The Miz ele merece manter-se no ME e mais tarde voltar a estar na rota do título, desce-lo ao mid-card alguem como ele devia ser crime.

    Espero uma excelente feud e um excelente futuro para ambos.

  4. Malamadre - há 6 anos

    Texto interessante, The Miz nao para termina feud com Cena começa logo com A-Ri , Riley vai ter destaque em ringue finalmente e The Miz sem dúvida que vai ajuda-lo a subir na empresa

  5. rwresrling - há 6 anos

    ” E é aí que Alex pode provar o que vale dentro do ringue” O problema é que o A-Ri nao vale nada.

    Acho que o Miz merecia um adversário melhor pois receio que depois dessa feud o Miz passe a Mid-card e que os fãs nao o levem a sério

    Bom artigo

  6. Ricardo Fonseca - há 6 anos

    O A-Ri pode nao ter as mic-skills de um Jericho, dum The Rock, ou dum “Stone Cold” Steve Austin, mas começou bem o seu Face-Turn. Esta feud promete, duvido que algum deles saia descredibilizado, e o Riley vai subir com isto tudo. Mas temos aqui um clássico deja vú, pois o “American Dragon” Daniel Bryan teve uma feud com The Miz, e isso levou-o ao United States Championship.

    Grande texto, Salgado

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador