Opinião Feminina #280 – Desperate times call for desperate measures

Hoje é o dia de WrestleMania! Possivelmente, a maior WrestleMania de todos os tempos. O evento que a companhia passou um ano a planear com o objetivo de quebrar o recorde de assistência.

Segundo as indicações dadas na WrestleMania do ano passado e os mais variados rumores que surgiram desde então, a WWE contava com combates envolvendo The Rock, Triple H, Roman Reigns, Brock Lesnar, John Cena, Undertaker e, possivelmente, uma aparição e Ronda Rousey para continuar a sua rivalidade com Stephanie McMahon. Resumindo, a WWE estava disposta a recorrer a todas as suas armas para a WrestleMania, incluindo contactar Batista e Shawn Michaels para o evento.

É irónico que, numa altura em que a WWE é criticada por não planear com antecedência, um dos eventos que planearam com mais antecedência foi pelos ares. Porquê? Lesões e falta de preparação.

Não está nos melhores interesses de Hollywood que The Rock lute e arrisque uma lesão que atrase filmagens, como já aconteceu no passado. John Cena lesionou-se no início da época de WrestleMania. Seth Rollins e Randy Orton, dois nomes que podiam facilmente substituir algumas estrelas e resolver rapidamente alguns problemas, lesionaram-se. Relativamente a Ronda Rousey, o que não falta são razões para explicar a sua ausência.

Não há quaisquer dúvidas que a enorme quantidade de lesões sofridas ao longo do último ano fez estragos, não só na qualidade do produto, como nos planos para a WrestleMania. Porém, as lesões não são a única razão para a WrestleMania ter tido, mais uma vez, uma promoção abismal. As lesões não ocorreram todas ontem. De todos os nomes relevantes, John Cena foi quem se lesionou mais recentemente e até isso aconteceu no início da época de WrestleMania. A companhia teve mais do que tempo suficiente para tentar compensar todas as ausências com histórias lógicas, rivalidades cativantes e, possivelmente, novas estrelas.

Ora, a falta de estrelas é exatamente o outro problema.

Não só a WWE mostrou, durante imenso tempo, uma relutância na escolha de potenciais estrelas, preferindo depender de soluções a curto prazo como o uso de veteranos e lendas, como está a acusar uma incapacidade chocante de criar estrelas quando, finalmente, as escolhe. Já para não falar dos questionáveis critérios usados para determinar quem é que tem o que é preciso para ser estrela.

Sejamos honestos, se Roman Reigns estivesse a ter o sucesso que tem o potencial para ter e que a WWE queria que este tivesse, mesmo com todas as lesões, esta WrestleMania seria encarada de outra forma. Esse é o principal problema – uma das rivalidades principais da WrestleMania não está a funcionar, porque o talento não está a ser apresentado e usado da melhor forma. E como Reigns está no centro e destaque da WrestleMania, tal acaba por influenciar significativamente a receção ao evento.

As lesões são uma variável relevante, sem dúvida, mas não teriam sido tão notadas se a WWE tivesse criado estrelas a sério ao longo dos últimos anos – e as tivesse mantido. Ora, sem estrelas e com vários nomes fora de combate, a WWE entrou em estado de desespero e chamou Shane McMahon.

Costumam dizer que a distância gera saudade e, na WWE, tal confirma-se. A quantidade de horas semanais que os fãs precisam de acompanhar, assim como a programação da Network e o conteúdo colocado à disposição no Youtube, contribui para uma enorme saturação do produto. Até Brock Lesnar, cujas aparições são ocasionais, já perdeu o lustre de ser uma novidade. Em parte, é por isso que talentos que se afastem durante um período significativo de tempo são recebidos de forma efusiva. São uma lufada de ar fresco, em comparação com uma programação repetitiva e esgotada.

No entanto, não foi apenas por isso que Shane recebeu uma ovação fantástica quando fez o seu regresso há umas semanas. De todos os membros da família McMahon, Shane sempre foi o McMahon mais “porreiro”. Enquanto Linda não tinha qualquer carisma, Vince e Stephanie sobressaíam como vilões, Shane era o McMahon que mais dava o corpo ao manifesto, protagonizando várias acrobacias que ficaram para a história. De todos os McMahon, Shane era aquele com quem os fãs queriam confraternizar.

Todavia, a popularidade de Shane McMahon não muda a realidade da situação. Apesar deste o McMahon “porreiro”, este continua a ser um executivo de 46 anos que é mais conhecido por protagonizar acrobacias perigosas. E é ele que está num dos combates principais da WrestleMania contra Undertaker. Tudo, neste cenário, é sinónimo com desespero.

Usar Shane McMahon não é o mesmo que usar The Rock ou até implorar de joelhos a Steve Austin para que este regresse da reforma e tenha mais um combate. The Rock e Steve Austin são duas das maiores estrelas da história da indústria. São conhecidos pelo seu incrível carisma, pelas suas promos magníficas e pelos seus excelentes combates. Shane, apesar de ser popular, é conhecido por protagonizar acrobacias perigosas.

No fim do dia, o que a WWE está mesmo a promover, com Shane McMahon vs Undertaker, é um espetáculo de acrobacias perigosas envolvendo duas pessoas de 46 e 51 anos. Não tenho dúvidas que o combate é um Hell in a Cell porque, desta forma, é mais fácil disfarçar a incapacidade dos dois de fazerem um combate a sério.

Ora, a WWE até pode fazer um combate seguro, mas não é isso que está a prometer. A WWE está a prometer acrobacias perigosas e interferências. É a isso a que se resume este combate. O que é que Undertaker e Shane irão fazer de arriscado? Quem é que irá interferir no combate? São estas a perguntas que definem este combate.

E a isto, eu chamo desespero.

Como comecei o artigo por dizer, a quantidade de lesões que assolaram a WWE não é desculpa para tudo e, certamente, não é desculpa para os problemas criativos da WWE. É um facto que, embora a WWE não tenha feito muito para dissuadir as expetativas dos fãs, toda a gente iria esperar o mesmo de um combate de Shane McMahon. No entanto, as expetativas dos fãs e as lesões que assolaram a companhia não explicam problemas criativos.

Há muito pouco, nesta história de Shane e Undertaker, que faz sentido e em todas as semanas que a WWE teve para preparar o regresso de Shane e promover o combate na WrestleMania, a companhia deveria ter feito muito melhor que isto. A meu ver, no desespero de tentar criar o combate mais intrigante possível, a WWE criou também um cenário ridículo e sem sentido.

É natural que, numa rivalidade entre pai e filho, Vince queira colocar Shane em situações impossíveis, como enfrentar Undertaker na WrestleMania, quando Undertaker só perdeu uma vez em mais de duas décadas. O que não faz sentido é que Shane concorde com o combate para ganhar controlo da companhia quando, supostamente, já possui o suficiente para chantagear o pai. O que não faz sentido é usar Undertaker como representante dos interesses da Autoridade num combate que será realizado no seu estado natal, no evento em que este foi invencível durante mais de duas décadas.

Os fãs querem ver mudanças no produto e gostam de Shane McMahon, mas não querem ver Undertaker perder na WrestleMania, no seu estado natal. A invencibilidade de Undertaker na WrestleMania ganhou cada vez mais destaque ao longo dos últimos quinze anos, ao ponto de se tornar numa das atrações principais do evento.

Como se não bastasse Undertaker ser um dos indivíduos mais respeitados da indústria e alguém que a maioria dos fãs vê lutar desde que começou a acompanhar a WWE, o seu recorde também se tornou algo bastante querido dos fãs. Undertaker tornou-se sinónimo de WrestleMania e o seu recorde era algo reconfortante e nostálgico. Acredito que o desejo de ver Undertaker vencer na WrestleMania está demasiado enraizado nos fãs para agora conseguirem aceitar (ou sequer desejar) uma derrota, só porque este já perdeu uma vez.

Já defendi no passado que, na minha opinião, não faz sentido nenhum Undertaker voltar a perder na WrestleMania. A mística da Streak era questionar se Undertaker podia perder na WrestleMania. Já sabemos que pode. Voltar a perder não prova nada, nem acho que tenha qualquer efeito positivo, exatamente pelo que referi acima. As pessoas passaram demasiados anos a não querer ver Undertaker perder, para agora aceitar que já não faz mal ele perder.

Agora colocar tudo isto em jogo no Texas que, apesar da enorme afluência de fãs de todas as partes do mundo para ver a WrestleMania, é o estado natal de Undertaker ainda é mais chocante. Os fãs oriundos do Texas não vão querer ver perder um conterrâneo e os fãs que viajam de todas as partes do mundo são o tipo de fãs aguerridos e fanáticos que, não só vê à mais tempo, como ficaram mais afetados com a derrota de Undertaker em 2014.

A dinâmica desta história não faz muito sentido e notou-se claramente em várias ocasiões – quando Vince anunciou o combate ou a estipulação para a eventualidade de uma derrota de Undertaker – que os fãs não sabem como reagir.

Por um lado, gostam de Shane e querem que este implemente todas as mudanças que referiu, o que por si só foi uma manobra bastante questionável da WWE. Qual é o objetivo de ter um herói com a popularidade de Shane McMahon a dar voz às críticas dos fãs, como a descida das audiências, o investimento em certas estrelas e a forma como a Autoridade está a prejudicar o produto, se depois nada for feito para mudar a situação?

A WWE validou as queixas dos fãs através de Shane McMahon, o que significa que se nada mudar, as mesmas voltarão a ser mencionadas com mais força e por mais pessoas, porque agora foram reconhecidas. Foi uma manobra arriscada que, se nada mudar, se poderá revelar como mais um tiro no pé.

Mas, por outro, não querem ver Undertaker perder na WrestleMania e ser proibido de voltar a lutar no evento. Resumindo, os fãs ficam sem saber como reagir. Na minha opinião, na WrestleMania, irão apoiar os dois até ao clímax do combate, onde ultimamente, irão vaiar qualquer cenário que termine com uma derrota de Undertaker. Óbvio que, aqui, há mais variáveis que precisam de ser consideradas. Variáveis que nem sequer conhecemos. Ficaria extremamente admirada se ninguém interferisse no combate e influenciasse o resultado.

No entanto, mesmo com interferências que podem ajudar a distrair toda a gente do beco sem saída em que a WWE se encontra, não há um resultado que deixe os fãs felizes. Se Shane perder, nada muda e a Autoridade continua a reinar. Se Undertaker perder, Shane pode perfeitamente anular a estipulação que Vince impôs e deixar Undertaker voltar a lutar na WrestleMania, mas não invalida o facto que a maioria dos fãs não quer ver Undertaker perder.

Especialmente num espetáculo de acrobacias contra alguém que não tem qualquer credibilidade como lutador. Não estamos a falar de Shawn Michaels, Brock Lesnar ou até Triple H. Estamos a falar de Shane McMahon. Este não deve ser retratado como sendo uma legítima ameaça a Undertaker, porque não é.

Como se todo este cenário não fosse já inacreditável, ainda falta mencionar que a WWE está a usar um veterano respeitado e adorado pelos fãs como representante da Autoridade. Parece-me que, ao longo das últimas semanas, a WWE tentou criar animosidade entre Vince e Undertaker para criar a possibilidade de Undertaker perder de propósito, apenas para se vingar de Vince.

Não sei, sinceramente, se isso seria o suficiente para apaziguar os fãs que ficariam desapontados e/ou zangados com a derrota de Undertaker. Não espero nenhuma revolta, se Undertaker perder, mas espero deceção.

Deceção em ver Undertaker perder mais uma vez. Deceção em ser Shane McMahon, de toda a gente que enfrentou Undertaker na WrestleMania, a ser a pessoa que o derrota. Deceção que tal tenha acontecido, simplesmente porque era o cenário mais intrigante que a WWE conseguiu imaginar para animar a promoção da WrestleMania.

Esta rivalidade não tem uma história lógica, não tem uma dinâmica cativante, nem sequer tem um resultado que os fãs queiram ver. Esta rivalidade é o resultado da WWE fazer tudo o que achava que era preciso para tornar o combate mais intrigante. E, de todas as vezes que a WWE fez um anúncio “bombástico”, os fãs responderam com silêncio. Não acredito que o combate seja recebido com silêncio no AT&T Stadium, mas não sei se a reação dos fãs após o mesmo será positiva.

A WWE colocou-se numa situação impossível e a grande questão para a WrestleMania de hoje não é sobre o controlo da WWE ou o futuro de Shane McMahon. A grande atração para a WrestleMania é ver como é que a WWE desata todos os nós impossíveis que passou o último ano a atar.

Costuma-se dizer que Vince McMahon trabalha melhor sob pressão e quando é colocado contra a parede. Esta a WrestleMania é sinónimo de desespero, mas a sua promoção não tem sido um êxito criativo. Como pode ser um êxito criativo se aquilo que as pessoas estão mais interessadas em ver é como é que os fãs irão tratar Roman Reigns, num dos main-events da noite, e como é que a companhia irá escapar-se à situação impossível em que se encurralou com Shane e Undertaker sem os desapontar?

Os fãs não estão ansiosos de ver um combate de enorme qualidade, o choque de duas grandes estrelas ou até de ver o seu grande herói chegar, finalmente, ao topo da montanha. A grande atração da WrestleMania este ano é ver como os fãs reagem aos disparates da WWE e como é que a companhia, magicamente, os resolve.

É triste, frustrante e vai ser incrivelmente divertido de ver, mas pelas razões erradas. Pessoalmente, acho que Undertaker vence e Shane volta a desaparecer. Tudo, na promoção deste combate, foi feito apenas para gerar intriga e interesse a um evento que tinha muito pouco. A missão está cumprida. Acho que Shane foi apenas uma solução a curto prazo.

No ano passado, a WWE também parecia estar numa situação impossível com Brock Lesnar e Roman Reigns, mas Seth Rollins apareceu para resolver todos os problemas de forma mágica. Quais serão as soluções mágicas deste ano? Não sei e, sinceramente, até tenho algum medo de saber. E vocês? Enfim, não se esqueçam de apostar na League e, acima de tudo, divirtam-se. Até à próxima edição!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

12 Comentários

  1. Marques - há 8 meses

    “Pessoalmente, acho que Undertaker vence e Shane volta a desaparecer.”- Este cenário é o mais provável, o Shane é apenas um tapa buracos. Para além disso, duvido muito que ele aceitasse vencer o Taker.

  2. Frederico_WWE - há 8 meses

    Muito bom… muuuuuiiitttoo bom!

    “Os fãs não estão ansiosos de ver um combate de enorme qualidade, o choque de duas grandes estrelas ou até de ver o seu grande herói chegar, finalmente, ao topo da montanha. A grande atração da WrestleMania este ano é ver como os fãs reagem aos disparates da WWE e como é que a companhia, magicamente, os resolve”.

    Verdade…

    “Costumam dizer que a distância gera saudade e, na WWE, tal confirma-se. A quantidade de horas semanais que os fãs precisam de acompanhar, assim como a programação da Network e o conteúdo colocado à disposição no Youtube, contribui para uma enorme saturação do produto. Até Brock Lesnar, cujas aparições são ocasionais, já perdeu o lustre de ser uma novidade. Em parte, é por isso que talentos que se afastem durante um período significativo de tempo são recebidos de forma efusiva. São uma lufada de ar fresco, em comparação com uma programação repetitiva e esgotada”.

    Absolutamente verdade… e é por isso que eu digo que a WWE devia estar preocupada porque não pode ser normal e aceitável chegar um ex wrestler e uma personalidade como o Shane e ter o maior pop dos últimos anos e quase maior que todo o roster junto… isto é do tipo de coisas que deviam fazer pensar a WWE!

    • Tibraco - há 8 meses

      O Shane não teve o maior pop dos últimos anos.

      Sem pensar muito tens o cash in do Ziggler e a celebração do Bryan após vencer o Título na WM. O pop do Shane foi absolutamente natural por tudo aquilo que ele representa e, de alguma maneira, foi uma forma de protesto em relação à Autoridade.

      • Frederico_WWE - há 8 meses

        Esse do Ziggler já foi há 3 anos em Abril de 2013 e o do Bryan há 2 anos em Abril de 2014… ou seja continua a ter senão o maior um dos maiores dos últimos 2 anos… porque quando digo isso dá ideia que falo em 7 ou 8 anos mas não… refiro me aos anos mais recentes e eu digo maior porque teve uma sequência durante todo o segmento… foi algo que teve uma continuidade e não durou apenas 4 ou 5 minutos.

        “O pop do Shane foi absolutamente natural por tudo aquilo que ele representa e, de alguma maneira, foi uma forma de protesto em relação à Autoridade”.

        Concordo… só me estás a dar razão… se o público se manifesta contra a Autoridade é porque decerta forma está insatisfeito com o papel da mesma e portanto ao não perceber isso a WWE tem que estar preocupada… repara esta história já leva 3 anos desde o Summerlam 2013… se ao inicio até foi porreiro agora já é tempo de acabar com isto… as promos, os meandros, os planos… os esquemas é sempre a mesma coisa já chega.

      • therocker77 - há 8 meses

        para mim o maior POP foi o regresso do Lesnar e o anuncio que era o Rock o host da wrestlemania

      • Gonçalo"the best" - há 8 meses

        O Aj Styles teve um pop ainda maior que o Shane, e quando foi eliminado recebeu uma ovação tremenda.

  3. Anónimo - há 8 meses

    A única maneira que eu estou a ver de resolver o problema Shane McMahon vs The UnderTaker, é se Shane vencer, depois vem Vince ou Stephanie e diz que o combate é agora 2 out of 3 falls. Depois The UnderTaker vence as duas outras falls e Shane vem na Raw a seguir a dizer que quer o controlo da WWE, porque, afinal, este chegou mesmo a derrotar The UnderTaker.

  4. RFBM - há 8 meses

    Muito bom artigo, nada com que discordar.

  5. Half man half amazing - há 8 meses

    Ate pode haver varias incoerencias nessa rivalidade mas prefiro que assim seja e que isso me leve a por em duvida quem vence no final do que ter tudo muito logica e ser previsivel ao maximo!

  6. TNA Best Wrestling - há 8 meses

    O problema da WWE hj em dia além do booking é trazer de volta a brand split divide o Roster para da tempo as wrestlers e títulos separados para cada marca.

  7. danielLP21 - há 8 meses

    O Undertaker vai vencer. Tenho esperança – pouca, mas tenho – que o Shane amanhã proponha ficar com o controlo da SmackDown ou que esta história continue de alguma forma. Mas o mais provável é mesmo ele ir embora de novo, o que é ridículo.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador