Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Contacta-nos!

Opinião Feminina #281 – The One Without the Happy Ending

Ao longo dos últimos anos, a WWE tem sido alvo de imensa controvérsia e várias críticas por algumas das suas decisões. Desde a história de Daniel Bryan ao investimento atrapalhado em Roman Reigns, tem sido frequente ver um evento da WWE a terminar numa onda de críticas. Porém, embora as críticas negativas constituam a maioria das reações a certos eventos, existem sempre vários nomes – alguns deles trabalham para a WWE – que criticam os fãs pela sua atitude.

Os fãs são recriminados, em certas ocasiões, insultados e, acima de tudo, acusados de procurar razões para não gostar de algo. Um dos conselhos mais frequentes que os defensores da WWE dão nestes momentos é bastante simples – relaxem, divirtam-se, não pensem demasiado e esperem pela conclusão da história. Resumindo, aproveitem a viagem e não se queixem antes de chegar ao destino.

É um bom conselho. Na era das redes sociais, toda a gente tem uma voz e é fácil reagir de cabeça quente e julgar antes de tempo o que estamos a ver. Também não é uma zona conhecida pelos debates mais educados ou bem estudados.

No entanto, a WWE tem provado repetidamente que este conselho simplesmente já não é válido. Não é justo pedir aos fãs que, simplesmente, se divirtam e esperem pela conclusão das histórias, quando a WWE já nem sequer se dá ao trabalho de contar histórias. As que tenta contar fazem muito pouco sentido, têm resultados que os fãs não estão interessados em ver ou apresentam situações complicadas para os fãs decidir por quem querem torcer. Ou, como no caso de Shane e Undertaker, englobam todas as opções acima.

É mais fácil ser-se cínico e crítico em relação a algo, quando a WWE mostra não estar a tentar resolver estes problemas, o que é o que temos visto ao longo dos últimos anos.

No passado domingo, na WrestleMania 32, a WWE voltou a provar porque é que este conselho já não é válido. Notaram-se três grandes problemas que invalidam este conselho e nenhum deles teria acontecido se as histórias tivessem sido bem contadas.

Primeiro temos os atalhos questionáveis que a WWE usou para criar momentos dignos de WrestleMania – a vitória de Zack Ryder e o salto de Shane McMahon do topo da cela.

Como fã, posso dizer que fiquei feliz com a vitória de Zack Ryder. É algo que a WWE lhe devia desde 2011 e criou o maior momento da sua carreira. No entanto, não é algo que faça sentido de todo. Ryder nunca foi tratado como uma ameaça legítima ao título e são extremamente raros os combates que este vence na programação principal. Este foi também tratado como uma anedota desde o momento em que foi incluído no combate.

Não teria o momento sido mais emocionante, tido mais efeito e protegido mais o valor do título Intercontinental se, em vez de uma mudança brusca de título para o candidato mais improvável numa tentativa de chocar toda a gente, a WWE tivesse promovido melhor Zack Ryder e os fãs tivessem tido a oportunidade de sofrer com ele enquanto este lutava para chegar ao topo da montanha?

O elemento surpresa consegue ser fantástico, mas não há felicidade maior do que aquela que é conseguida depois de muito sofrer. Ryder é um desfavorecido natural, especialmente depois do que lhe fizeram em 2011. O que a WWE fez na WrestleMania, apesar de especial para ele e histórico, desvalorizou o título. E isto antes do título voltar a trocar de mãos no dia seguinte.

Surpresas são boas, mas nada bate a emoção de uma história bem contada e de uma vitória sofrida.

O salto de Shane do topo da cela criou um momento digno de WrestleMania, mas foi um atalho arriscado que a WWE tomou para o fazer. Foi uma acrobacia perigosa que disfarçou o facto da história não fazer qualquer sentido e a ausência de um resultado que os fãs quisessem ver.

Ninguém queria ver Undertaker perder para Shane McMahon na WrestleMania, mas também ninguém queria que a WWE continuasse na mesma, sem quaisquer alterações. Afinal, qual o objetivo de ter um herói a prometer mudanças e o fim de um período de autoridade, se depois este vai fracassar?

Como foi possível observar no Raw do dia seguinte, a situação ainda está em desenvolvimento, devido a uma mudança de atitude por parte de Vince McMahon, mas tal apenas reforça a ideia que a história não faz qualquer sentido e é algo que estão a planear de semana para semana.

Para todos os efeitos, Shane McMahon saltou do topo da cela, colocando-se em grande perigo, para disfaçar o facto da companhia não saber contar histórias. É esse o valor do perigo que Shane McMahon correu. É isso que o seu gesto foi – um atalho.

O segundo grande problema envolveu os resultados de três combates.

Para começar, Chris Jericho venceu AJ Styles no quarto combate dos dois para provar o quê? Que espécie de final feliz é este? O que é que isto alcançou?  Não criou um excelente momento para os fãs, não credibilizou AJ Styles para desafiar o campeão da WWE pelo título, não avançou com nenhuma história, nem beneficiou Chris Jericho. Que história é que este resultado contou?

O que é que vai significar para Roman Reigns, novo campeão da WWE, ou qualquer outra estrela desta geração, vencer um talento que se estreou com tanta pompa e circunstância, quando Chris Jericho já o fez duas vezes, uma delas na WrestleMania? Isto depois de AJ provar que não é o herói mais inteligente do mundo, pois perdeu outras duas vezes exatamente da mesma forma e quando tentou pagar a Chris Jericho na mesma moeda, falhou redondamente.

Que valor é que AJ pode ter para beneficiar outra pessoa? Que gratificação emocional é que os fãs tiraram desta história? O que é que nesta história valeu a pena esperar para ver? É verdade que AJ venceu o main-event do Raw do dia seguinte para se tornar no próximo adversário de Roman Reigns e no mundo sem sentido em que a WWE vive, isso significa que ele venceu a rivalidade. Mas não teve sabor de verdadeira vitória. Porque é que os fãs deveriam estar interessados em ver alguém que acabou de perder o maior combate da sua carreira na WWE, na sua estreia na WrestleMania, lutar pelo título?

E mesmo que fizesse sentido – o que não faz – qual é a lógica por detrás da resolução de rivalidades no Raw depois da WrestleMania, em vez de o fazer no grande evento que irá ficar para história?

Noutro resultado bastante questionável, a League of Nations venceu os New Day. Apesar de não terem sido sempre heróis, como agora parece que estão a agir, os New Day passaram os últimos meses a ser o grupo mais popular da WWE. A League of Nations, por sua vez, é constituída por talentos cheios de potencial, mas sem qualquer credibilidade ou efeito, pois foram severamente prejudicados pela WWE ao longo dos últimos anos. Resumindo, enquanto os New Day são o novo brinquedo dos fãs, a League of Nations são o brinquedo velho que a WWE fez questão de estragar.

Em termos de história, os New Day venceram diferentes variações da League of Nations pelos títulos de equipas há poucas semanas. Logo aí, a criação deste combate não faz sentido nenhum. Como é que a progressão natural de dois combates com os títulos de equipas em jogo pode ser um combate sem os títulos de equipas ou qualquer outra estipulação? Não faz sentido.

É por isso que o investimento dos fãs na rivalidade se resume aos discursos que os New Day fazem antes de cada combate e morre durante os mesmos. Foi exatamente o que aconteceu na WrestleMania. Os New Day são extremamente populares, mas a WWE não consegue usar essa popularidade para contar histórias cativantes que mantenham os fãs investidos durante os combates. Não é apenas uma falta de adversários, é uma falta de criatividade e trabalho.

Como se não bastasse a criação do combate não fazer qualquer sentido, a League of Nations venceu. Os heróis perderam, depois de terem vencido duas vezes quando os títulos estavam em jogo, no maior evento em que alguma vez participaram como grupo. Não faz sentido e roubou aos fãs uma oportunidade de celebrarem os New Day, um dos poucos aspetos da programação atual de que os fãs ainda gostam fervorosamente. Os New Day venceram outra vez a League of Nations no Raw do dia seguinte, colocando outra vez a questão: porquê terminar rivalidades no dia a seguir à WrestleMania?

Aliás, tendo em conta a promo que Sheamus fez depois da derrota, teria feito muito mais sentido se o grupo tivesse perdido na WrestleMania. Porquê perder a paciência depois de uma derrota, quando se venceu um evento histórico na véspera?

Por fim, Charlotte venceu Sasha Banks e Becky Lynch pelo título feminino da WWE. Ao longo dos últimos meses, Charlotte tem usufruído da presença do pai, Ric Flair, para facilitar as suas vitórias. Afinal, Flair não é propriamente conhecido por jogar limpo e Charlotte tem emprestado alguns dos traços caraterísticos do pai. Becky Lynch chegou a perder para Charlotte, pelo menos, duas vezes, uma delas pelo título, devido à interferência de Ric Flair.

O problema do resultado é que Becky e Sasha sabiam que Ric Flair iria estar presente e não fizeram nada para se prevenir. Nem sequer tentaram evitar que este estivesse presente. Charlotte podia ter vencido, mas Sasha e Becky não deveriam ter passado por parvas. Porque é que, na WrestleMania, haveria de ser diferente? As circunstâncias não mudaram, Charlotte continuava a ser a campeã, Ric Flair continuava no seu canto e nenhum dos dois tinha tido uma mudança radical de atitude.

Para um combate que marcou o início de uma nova era da divisão feminina da WWE, este teve um final demasiado típico da companhia.

Repito as perguntas que fiz anteriormente, qual foi o propósito da história? Que gratificação emocional é que os fãs tiraram deste combate? Esta pergunta é um pouco injusta, pois calculo que os fãs ficaram extremamente felizes com a estreia de um novo título e com o fim da era da divisão de Divas e, se calhar, foi por isso que Charlotte venceu. É possível que a WWE tenha pensado que os fãs não iriam ficar terrivelmente zangados, visto que já tiveram todas estas mudanças. Mesmo assim, pior do que ter sido uma história que não terminou bem, foi uma história que terminou sem fazer grande sentido e com as heroínas a ficarem um pouco mal na fotografia.

Como fã de teorias da conspiração que sou, é complicado não pensar que a maioria dos resultados e alguns dos acontecimentos da WrestleMania foram executados com o propósito de irritar os fãs. Afinal, como se pode ver, não aconteceram porque faziam sentido.

Por fim, o terceiro grande problema envolveu o booking de alguns combates. Não basta contar uma boa história, não basta conseguir que dois lutadores consigam captar a essência das personagens, é preciso que os combates reflitam tudo isso. É preciso que o combate em si seja coerente com tudo o que foi contado até aquele momento e com os traços de personalidade dos lutadores. Dois combates falharam nisto completamente: Dean Ambrose vs Brock Lesnar e Roman Reigns vs Triple H.

Ao longo das últimas semanas, Dean Ambrose foi promovido como sendo alguém que nunca desiste, que nunca cede e que tem sempre uma carta na manga. Aliás, isto não é de agora. Desde a sua rivalidade com Seth Rollins que Dean Ambrose tem sido retratado como alguém incansável e imparável. No seu combate com Brock Lesnar, Ambrose foi facilmente vencido. Este não representou qualquer ameaça a Lesnar.

Tal como Rocky, Ambrose não precisava de vencer este combate para os fãs sentirem que este teve uma vitória moral. Ambrose apenas precisava de suportar o castigo e ganhar o respeito da besta. Ambrose precisava de mostrar que podia ganhar. Não foi isso que aconteceu. Não só a história não fez sentido, mais uma vez, como os fãs não tiraram nada deste combate.

Não vale a pena falar do resultado do último combate da noite. A rivalidade de Roman Reigns e Triple H deixou de fazer sentido há muito tempo e os fãs têm imensas razões para não estar investidos em Roman Reigns como herói. O resultado era inevitável, assim como a reação dos fãs ao mesmo. A aposta da WWE em Roman Reigns é um dos melhores exemplos de histórias mais atrapalhadas e mal estudadas dos últimos anos.

O que tenho aqui a apontar é a história do combate. Supostamente, Triple H e Roman Reigns protagonizaram uma rivalidade intensa que chegou a exigir lutas no parque de estacionamento, no entanto o combate foi exatamente o oposto. Não foi uma luta intensa. Não foi uma rixa. Foi um combate lento e metódico que começou da mesma forma que todos os combates começam. Em vez de tentarem arrasar um com o outro, Triple H e Roman Reigns fizeram um jogo de xadrez na forma de combate de Wrestling, o que poderia ter sido interessante se o evento não tivesse durado mais de seis horas.

A WrestleMania 32 teve vários defeitos. Não foi um mau evento, nem sequer foi intolerável. Contou com vários bons combates e alguns momentos marcantes, mas de forma alguma pode ser vista como o clímax do último ano da WWE. Ou se calhar até foi, afinal o último ano de WWE não foi conhecido por fazer muito sentido, portanto dessa forma, a WrestleMania foi um reflexo do que vimos ao longo do último ano.

No fim do dia, há algo que é inegável. Acrobacias perigosas, surpresas vindas do nada e combates incoerentes não substituem boas histórias e verdadeira emoção.

Esta WrestleMania esteve recheada de atalhos e manobras forçadas para tentar criar momentos épicos que irão ficar na história. E vão, porque serão relembrados todos os anos e sempre com uma narrativa extremamente elogiosa. Mas, será uma mentira. Uma mera ilusão. A WrestleMania foi um mero blockbuster – visualmente fantástico comexcelente elenco, alguns momentos marcantes e milhões de dólares de sucesso, mas sem qualquer substância ou sentimento.

No fim do dia, foi mais do mesmo. Mais um evento que terminou com os fãs revoltados, mais um evento que terminou com os fãs a serem recriminados por serem demasiado picuinhas e não saberem aceitar o que lhes é dado, quando a única coisa que querem é sentir algo que não seja apatia.

Desejo uma excelente semana a todos e até à próxima edição!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

43 Comentários

  1. Frederico_WWE - há 8 meses

    “No fim do dia, foi mais do mesmo. Mais um evento que terminou com os fãs revoltados, mais um evento que terminou com os fãs a serem recriminados por serem demasiado picuinhas e não saberem aceitar o que lhes é dado, quando a única coisa que querem é sentir algo que não seja apatia”.

    Agora venham insultar e dizer que eu e mais uns quantos estamos sempre a reclamar e que não sabemos fazer outra coisa… pode ser que depois deste (mais uma vez) fantástico artigo possam entender muito daquilo que nos vai na alma e quais as nossas razões para estarmos insatisfeitos como alguns de nós estamos.

  2. TNA Best Wrestling - há 8 meses

    Parabéns pelo artigo falou tudo e mais um pouco , a palavra é coerência não existi isso mais na WWE as histórias não tem lógica e é tudo jogado aos fãns sem ter o pq daquilo .

    • BRUNOju - há 8 meses

      Coerência é na TNA mesmo.

      • Be Qu!et - há 8 meses

        Pela primeira vez na vida te apoio.
        TNA não tem 1/3 da coerência da WWE, e olha que a WWE tem pouca.

      • Miakuda - há 8 meses

        Veja a situação atual do Main Event da TNA que você verá coerência e bom trabalho. Vários Wrestlers envolvidos em rivalidades interligadas: Matt Hardy, Jeff Hardy, EC3, Drew Galloway, Mike Bennett, Rockstar Spud e Tyrus .

        Você é o que Matt Hardy chama de “Intenet Nobody” no Twitter.

      • TNA Best Wrestling - há 8 meses

        Em 2016 está tendo coerência sim e o main event da TNA ta bem distribuído diferente da WWE

      • SadisticAnarchist - há 8 meses

        só por ter um Main Event coerente nao fazem deles coerentes….. as storylines ainda continuam a ser demasiado baixas X)

      • Be Qu!et - há 8 meses

        Falou o hater de WWE que comenta tudo a respeito …
        Só resta aceitar, a TNA ta decadente.

      • Anónimo - há 8 meses

        E o Fat Hardy tá cheio da moral né… ainda mais depois de dar um drop no título pelo youtube… lol

      • SadisticAnarchist - há 8 meses

        TNA Best Wrestling, tu tens mesmo de sair dessa bolha fanboyzada da tna em que te encontras e perceber que isso não é verdade… tens que olhar para companhia no geral… nao pudes só te focar no main event (aceita isto como uma crítica construtiva para tu melhorares a tua perpectiva sobre a impresa que gostas)

      • Esquece, ele é apenas um troll que aqui anda.

      • MrMoneyInTheBank$ - há 8 meses

        Acho que alguém aqui saiu por baixo neste “segmento”… xD

      • Miakuda - há 8 meses

        Alguém chamou de Matt Hardy de “Fat Hardy”? Muito original, sabia? Que tal eu falar sobre o “Big Mac” e “Vanilla Midget and Neckbeard” chamado Kevin Owens?

        https://www.youtube.com/watch?v=Cxus6khJQAA

      • Miakuda - há 8 meses

        Por exemplo, a falta de sucesso de Kevin Owens nas vendas da WWE. Eu sabia. Já esperava. A iludida internet pensa que alguém olha como eles seria uma grande estrela. Igual ao Sami Zayn. Aquilo comprovou que sempre estava certo.

        Fora do tópico: como vocês são viciados no Japão, não?

        https://www.youtube.com/watch?v=SeRhBEOsMEk

      • Anónimo - há 8 meses

        Main event da TNA > Main event da WWE
        Não em relação a grande nomes, mas em relação a coerência de histórias está muitp melhor, infelizmente só main event não basta pra mudar a situação da companhia, enquanto a WWE parece ter enterrado de vez o ano horrível que tiveram na Wrestlemania, e semana passada iniciaram com um grande Raw

      • Boss - há 8 meses

        Que ridículo! Ele sequer citou a TNA, bando de anencéfalos. Uma coisa é você criticar, outra coisa é julgar só pelo NOME do cara. Sério isso?

    • Artur - há 8 meses

      E se pra você a TNA está nesse tão estado de qualidade, porque a audiência deles ainda continua menor que um Reality Show feminino da WWE? Porque pelos seus comentários era pra ser o contrário. Ou melhor não, porque você mesmo deve dar um bocado de audiência a WWE, seja em internet ou televisão.

      • TNA Best Wrestling - há 8 meses

        A TNA teve 5 anos de péssima administração graças a Hogan eric bischoff .
        Mais 2016 está apresentando ótimos impact e vai voltar a ter uma grande audiência.

      • Miakuda - há 8 meses

        Porque a audiência da WWE cai ano após ano nos últimos quinze anos?

      • Queres a explicação ao nível do produto ou ao nível do comportamento das pessoas? O produto da WWE está cada vez mais “jovem” e, por sua vez, os jovens vêm cada vez menos televisão. Se quiser continuar a contabilizar apenas a audiência televisiva, esteja à vontade, mas eu não embarco no mesmo barco que o seu. A WWE continua em “boa forma” em muitos outros aspectos: bilheteira, merchandising, social media (!!), etc.

      • Ou queres fazer um exercício ainda mais interessante? Soma a audiência de todos os programas televisivos da WWE, a audiência todos os programas da WWE Network e a audiência (ou visibilidade) de todos os vídeos/publicações da WWE nas redes sociais. Tudo junto, tens a audiência da WWE. Medes como a quiseres, se só a queres medir pela audiência televisiva, que é influenciada por N factores (produto apresentado, comportamento do público, novas tecnologias, novos canais, quantidade de programas hoje disponíveis, etc) então fica com a bicicleta e dá ao pedal daqui para fora. Obrigado.

  3. RFBM - há 8 meses

    Excelente artigo Salgado, subscrevo em todos os casos, só acho que a forma como a Charlotte venceu, não deixou que a Becky e a Sasha ficassem tão mal na fotografia, ainda assim, concordo que o final foi “tipicamente WWE”.

  4. BRRM - há 8 meses

    Excelente artigo!

    Só não concordo com uma coisa: na minha opinião a vitória do Jericho foi uma boa decisão pois se este voltasse a perder com que credibilidade é que ficava? É inegável que como veterano ele já tem um certo estatuto mas se perder todos os combates esse estatuto vai acabar por deixar de ser relevante. Compreendo o teu ponto de vista e também acho que o fim da rivalidade devia ter sido melhor mas acho que o próximo adversário do Y2J (que, pelos vistos, é o Ambrose) vai sair mais beneficiado da rivalidade com este do que sairia se o Jericho tivesse voltado a perder.

  5. Excelente artigo!
    Discordo quando dizes que o Chris Jericho não ganhou credibilidade com a vitória na Wrestlemania, de resto concordo com tudo o que disseste.

  6. BRUNOju - há 8 meses

    Bom artigo Salgado. Essa WrestleMania teve pontos positivos e negativos. Os combates foram muito bons, gostei da maioria, até mesmo aqueles que decepcionaram não foram tão ruins… Quanto aos resultados, para mim foi uma tentativa desesperada da WWE conseguir aplausos para Roman Reigns ao fim da noite, visto que ele foi o único face a vencer um combate no evento principal -Zack Ryder nem conta…- Na minha opinião foi isso que aconteceu, pode ser ridículo mas não duvido nada vindo daqueles Kevin e Vince.

    Discordo completamente quanto ao Aj Styles, talvez tenha lhe faltado assistir com mais atenção o Raw passado. O público continua investido nele sim, por favor.. Agora porque perdeu vá me dizer que foi enterrado também? E aliás, porque tem de ganhar todos os combates? A derrota na WrestleMania veio depois de um combate fantástico, e geralmente isso ajuda a valorizar os wrestlers em questão, até mesmo quem perdeu.

  7. Be Qu!et - há 8 meses

    Ótimo artigo, pra mim poucas vitórias na wrestlemania fizeram sentido.
    Acho que o combate de Superstar/Women foi a decepção maior, não pelo fato da Charlotte ter ganho, mas sim porque eles dizem que vão começar uma nova era, mas não mudam as atitudes. Ela ganhou VÁRIAS vezes por causa do Flair e isso não mudou. Fora o fato de que estão descridibilizando a Sasha e a Becky (No RAW seguinte, colocaram a Sasha pra vencer a Summer Rae, que é atualmente a “jobber” da divisão) … Não sei o que a WWE pretende, mas sei que isso ainda parece a velha divisão das divas.

  8. "Awesome" Hater - há 8 meses

    Excelente artigo.
    Discordo no que toca ao combate da Charlotte, não vejo coo a Sasha passando por parva, mas sim como a campeã sendo mais inteligente, o que pra mim faz muito sentido. Meu único problema nesse combate foi a recuperação milagrosa da Charlote, mas no geral, não desiludiu.

  9. TNA Best Wrestling - há 8 meses

    Hj em dia o que muitos criticava na TNA até 2015 acontece na WWE histórias sem lógicas , Main Event sem credibilidade e apoio do público , shows fracos e PPV fracos.
    Vendem o PPV como algo muito melhor do que realmente foi .

  10. #MrMoneyInTheBank - há 8 meses

    Nessa semana, li rumores de que talvez o Kevin Dunn teve a “brilhante” ideia de convencer a equipe criativa de que a Charlotte ficaria melhor na televisão como campeã ao lado de Roman Reigns do que a Sasha.

    Se ela venceu na WM por esse motivo, é muita idiotice. Isso só prova que o Kevin Dunn é o verdadeiro câncer da WWE.

    • TNA Best Wrestling - há 8 meses

      Os mesmos que elogia amanhã ta chorando pelas decisões da WWE.

      • MrMoneyInTheBank$ - há 8 meses

        Eu critico quando é necessário criticar. Não sou um hater igual você que fica enchendo o saco em artigos da empresa que você afirma “não assistir”.

  11. PrevisõesControversas - há 8 meses

    Discordo em relação a praticamente tudo:

    – adorei que o momento de glória do Zack Ryder tenha aparecido quando ninguém esperava,

    – o combate entre Undertaker e Shane também foi algo que apareceu aleatoriamente mas acabou por superar por exemplo todos os confrontos Wyatt x Undertaker,

    – o momento da Charlotte foi conseguido da maneira de sempre mas acabou por ser bem melhor do que aquilo que esperava que seria uma vitória da Sasha com interferência do Snoop Dog só porque sim,

    – Jericho já não tinha um momento desses desde nem me recordo do último, e Aj vai ter muitas chances para criar os seus momentos de futuro, especialmente porque a WWE imediatamente apostou nele para #1 contender pelo título principal

    – – New Day x League of Nations foi só um intervalo no meio do show para o público ir ao banheiro e para darem uma aparição às lendas, serviu o propósito, de certa forma se os LON tivessem perdido e ainda depois disso serem humilhados pelas lendas seria um pouco mau demais, assim foi apenas mau

    – Roman Reigns x Triple H, pela construção da história iria acabar numa rixa de rua, mas ainda bem que assim não foi porque deram na minha opinião um dos melhores combates de wrestling dos últimos anos. Falando em Daniel Bryan essa luta foi do nível do Daniel Bryan x Triple H ou Daniel Bryan x Roman Reigns, bem bom, melhor que o conjunto de spots e interferências que se previa.

    Concordo neste ponto:

    – Dean Ambrose x Lesnar desiludiu bastante, se a WWE não tem interesse em liberar a violência gratuita para quê promovê-la? Meh, foi fraquinho com final rápido e Dean Ambrose voltou a passar uma má impressão com esse final, ao nível daquelas derrotas para o Wyatt em que ele se auto-derrota, muito fraco. Anos luz do nível de resistência que transmitia um Mankind, até mesmo do Shane nessa mesma Wrestlemania, e um combate por si só que fica a anos luz de por exemplo Lesnar x CM Punk.

  12. Half man half amazing - há 8 meses

    Concordo com tudo menos com a parte do Jericho. Ele era totalmente irrelevante até obter esta vitoria na wrestlemania e nao estava em condições de elevar ninguem e apos vencer agora ele pode de fato elevar o ambrose. Perder mais uma vez seria torna-lo ainda mais irrelevante e deixar a ideia de que ele de fato ja nao serve e perdeu o jeito. Concordo que Aj Styles em sua primeira wrestlemania devia ter sido o seu primeiro grande momento se o objetivo é eleva-lo realmente mas tornar este Jericho heel relevante só podia ser dando-lhe uma vitoria pois vira-lo heel e nada mudar e continuar o mesmo perdedor dos ultimos anos nao iria beneficiar em nada o novo talento que este fosse elevar.

  13. Half man half amazing - há 8 meses

    E ainda que a historia shane e taker nao tenha feito muito sentido conseguiu com as estipulações causar confusao na cabeça dos fas de quem ia vencer e isso foi optimo tal como o zack ryder aparecer sem credibilidade pois surpreendeu e para mim pessoalmente nao existe nada melhor no wrestling que ser surpreendido.

  14. danielLP21 - há 8 meses

    “Aliás, tendo em conta a promo que Sheamus fez depois da derrota, teria feito muito mais sentido se o grupo tivesse perdido na WrestleMania. Porquê perder a paciência depois de uma derrota, quando se venceu um evento histórico na véspera?”

    Fácil: o combate na WrestleMania não era pelos títulos e foi o único que eles venceram. Sempre que tentaram conquistar os títulos, falharam. Daí a frustração.

    Foi um bom artigo, mas discordo em quase tudo, sobretudo no que diz respeito ao combate pelo Título Feminino e à situação do Chris Jericho/AJ Styles.

  15. danielLP21 - há 8 meses

    “Repito as perguntas que fiz anteriormente, qual foi o propósito da história? Que gratificação emocional é que os fãs tiraram deste combate? Esta pergunta é um pouco injusta, pois calculo que os fãs ficaram extremamente felizes com a estreia de um novo título e com o fim da era da divisão de Divas e, se calhar, foi por isso que Charlotte venceu. É possível que a WWE tenha pensado que os fãs não iriam ficar terrivelmente zangados, visto que já tiveram todas estas mudanças. Mesmo assim, pior do que ter sido uma história que não terminou bem, foi uma história que terminou sem fazer grande sentido e com as heroínas a ficarem um pouco mal na fotografia.”

    É suposto os fãs ficarem contentes com uma vitória da heel? Se ficaram chateados, objetivo cumprido… pelo menos é assim que eu interpreto as coisas. Fazem falta heels que queremos verdadeiramente ver a perder e a Charlotte é das poucas nessa situação.

    Pior é termos um herói fortemente vaiado a terminar uma WrestleMania. Isso sim, é motivo de reflexão e preocupação.

  16. Gabriel Taker - há 8 meses

    Também tem o The Rock, lutou 6 segundos, a WWE poderia muito bem ter feito Bray Wyatt vs The Rock la na hora mesmo, sendo um bom combate e que acabaria por desclassificação ai Cena aparecia, enfim Wrestlemania bosta essa ein.

  17. TNA Best Wrestling - há 8 meses

    Be Qu!et e a wwe não ta em decadência não ?

  18. Cristiano - há 8 meses

    Artigo medíocre. Pensa se a wwe for fazer o que ela já fez há tantos anos ? Sabe pq a história de shane x deadman não fez muito sentido ? é pq estamos falando do undertaker alguém incomparável e o único do card que poderia fazer uma história boa com ele se lesionou que era o john cena. Não foi culpa da wwe ela fez o que os fãs quis durantes os anos fazer o taker como um imortal e este é. Charlote venceu pq tinha de vencer a wwe está criando uma terra em que os fãs vão comemorar quando uma face vencer ela. Zack e Aj venceram em combates de grupos, ou seja em combates imprevisiveis e a wwe usou o modo surpresa para o Ryder e uso a popularidade de Aj para fazer ele o desafiante de Roman. Concordo em relação ao The Game e Roman, realmente foi frustrante esta história assim como a de dean x lesnar. Mas a wwe fez um ótimo evento melhor do que a mania do ano passado.

  19. Cris Savage - há 8 meses

    Artigo que me fez torcer o nariz. A wwe fez o que os fã queriam durante anos em relação ao taker o transformou em um imortal. Quem no card pode fazer uma rivalidade a altura do deadman ? só o john cena o qual se lesionou e shane teve de vir para tapar o buraco, não conceguiu por td que taker representa. Aj e Zack venceram combates em grupos, ou seja imprevisiveis o pior pode ser esperto e ganhar; e não é o caso dos dois. A wwe usou do momento surpresa e de popularidade para zack e aj, respectivamente. Depois reclamam da previsibilidade como aconteceu com o Roman. Concordo em relação à história Triple h x Roman e Dean Ambrose x Lesnar , mesmo assim a mania deste ano foi melhor do que a do ano passado e os resultados importantes falam por si só. Enquanto vós reclamam do entretenimeto a empresa lucra cada vez mais. Pq Vince é um cara talentoso para os negócios e trouxe a wwe até nós e criou Taker, Cena, Rock, Shawn, Austin, Orton, Punk, Rollins e tantos outros.

  20. TNA Best Wrestling - há 8 meses

    SadisticAnarchist o main event é o principal da empresa se está mal vai acontecer isso de recorrer lendas do passado , se voltar alguns anos a TNA tinha divisão feminina e tag team melhor que a WWE só que no Main Event era péssimo então acho melhor ter um Me mais distribuído para não ser pego por contusão.
    Anónimo prefiro fat Hardy como vc mesmo falou do que o “pai” do NXT com 46 anos e com ego gigante.

  21. Mort Nobody - há 8 meses

    Concordo com as opiniões expostas no artigo. Infelizmente para mim, essa Wrestlemania será lembrada apenas pelo grande recorde de público. Vencer o combate novamente com a ajuda de Flair, desvalorizou a própria campeã Charlotte, que futuramente, quando perder o cinturão, poderá ser lembrada como a filhinha que só ganhava com a ajuda do papai. Os New Day teriam a consagração total ao vencer um combate na Wrestlemania e celebrar com a multidão, mas os fizeram perder. Nem aquele seguimento com as lendas depois do combate conseguiu me alegrar. Enfim, sou fã do Undertaker, mas espero mesmo que a sua próxima Wrestlemania seja a última, está na hora do próprio Deadman descansar em paz. AJ Stylles poderia ter vencido o combate com o Jericho, afinal, até mesmo Fandango conseguiu esse feito numa Wrestlemania. Por que não AJ Stylles? Os outros combates e seguimentos foram apenas para alegrar a criançada, principalmente aquele com o The Rock e o John Cena enterrando a Família Wyatt.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador