Opinião Feminina #298 – Starting off on the wrong foot

Quando a WWE anunciou que, para além do SmackDown passar a ser transmitido em direto às terças, a divisão de plantel iria regressar também, muitos fãs celebraram, pois isto iria garantir que o programa voltava a ser relevante e empolgante de assistir. O primeiro SmackDown desta nova Era contou uma história diferente. Tal como o Raw, o SmackDown também fez algumas mudanças estéticas, mas não foram as suficientes para disfarçar a falta de talentos com credibilidade.

A discrepância tornou-se ainda maior quando foi anunciado que o combate pelo título principal do SmackDown no SummerSlam iria contar com Dean Ambrose e Dolph Ziggler. Nenhum dos dois tem credibilidade para competir com os outros combates principais do evento – Brock Lesnar vs Randy Orton, AJ Styles vs John Cena e Seth Rollins vs Finn Bálor, o que coloca em perigo a noção que o SmackDown está ao mesmo nível que o Raw. Afinal, este é, supostamente, o combate mais importante do programa e é entre duas pessoas com muito pouca (ou nenhuma) credibilidade.

Vamos começar por analisar o campeão. Desde que The Shield se separaram que Dean Ambrose vem a perder credibilidade gradualmente. No início, as piadas e o seu estilo relaxado ajudavam a manter um ar de imprevisibilidade, mas eventualmente tornou-se bastante claro que Dean Ambrose não passava disso mesmo.

Este tinha potencial para evoluir para algo especial e mais profundo, no entanto continuou a ser apresentado de forma superficial, repetitiva e vazia. Qualquer irreverência que este mostre é apelidada de loucura, embora nada do que este faça seja, de facto, louco. Ele é lunático porque a WWE diz que ele é – e repete-o dezenas de vezes durante os seus combates através dos seus comentadores – e nada mais que isso. Ambrose raramente é intenso e não transmite qualquer aura de perigo.

Simplesmente não passa de uma apresentação vazia e superficial que deveria ter durado uns meses e não anos. Depois de uma excelente rivalidade com Seth Rollins, Dean Ambrose enfrentou vários adversários, mas sempre com uma constante – patetices forçadas. Ambrose começou a ficar associado a televisores a explodir, piadas sobre dejetos, vagões vermelhos e plantas. E pior que isso, Ambrose ficou associado a derrotas decisivas contra nomes mais credíveis que ele, depois de ser troçado e acusado de não ter estofo para ser campeão.

2016 foi o ano em que Dean Ambrose se tornou campeão da WWE pela primeira vez, mas também foi o ano em que a sua credibilidade viu os últimos pregos serem postos no seu caixão. O sacrifício para Triple H, em plena época de WrestleMania, em prol de Roman Reigns, quando Dean Ambrose era claramente a escolha mais popular foi um deles.

Dean Ambrose convenceu Triple H a dar-lhe um combate, enquanto este passou grande parte do tempo a e a rir-se na sua cara, apenas para perder de forma limpa. Podemos dizer que Triple H não tinha outra escolha do que desempenhar esse papel como vilão, mas também podemos dizer que Dean Ambrose nunca devia ter estado naquela situação em primeiro lugar.

Outro foi a sua derrota decisiva contra Brock Lesnar, onde Dean Ambrose foi pouco mais de um jobber num combate de exibição de Lesnar. Um combate que tinha o potencial de lançar Ambrose como uma estrela, mesmo com uma derrota, tornou-se nulo porque, alegadamente, Brock Lesnar já tinha planos para lutar no UFC 200 e não queria correr o risco de lesão. Pode ou não pode ser verdade, mas as consequências são inegáveis.

A WWE tem trabalhado para recuperar um pouco a credibilidade de Dean Ambrose depois de Brock Lesnar, dando-lhe várias vitória seguidas. A rivalidade com Chris Jericho pode ter feito mais mal que bem (senão morre da doença, então morre da cura), mas as vitórias contra Seth Rollins (Money in the Bank) e Roman Reigns (Battleground) limpas foram um excelente começo. Não quero que tal passe em branco, porque foram vitórias significativas que tiveram o seu peso, mas também não chega. O problema ainda não está resolvido.

Também não podemos exagerar o que significa o SmackDown ficar com o título da WWE, pois o que não falta são combates onde o SmackDown venceu o Raw (Survivor Series, Bragging Rights, entre outros), mas não passavam de vitórias vazias, porque a companhia não queria esfregar na cara dos fãs aquilo que todos sabiam – Raw é que é o programa principal.

Dean Ambrose precisa de evoluir, amadurecer e tornar-se mais sério. Este precisa de mostrar que existe mais do que esta apresentação infantil, superficial e forçada. Ele consegue fazê-lo, se os discursos que tem feito no SmackDown recentemente são prova disso, porém a companhia precisa de ir prego a fundo nessa apresentação e de lhe continuar a dar vitórias contra estrelas mais credíveis que ele. Dean Ambrose tem tudo para ser uma das estrelas principais da companhia e não há nada de errado com este ser campeão da WWE, o problema é que esta vitória surgiu quando este estava na pior fase da sua carreira na companhia.

A WWE está a dar passos pequeninos no caminho da recuperação de Dean Ambrose. E é possível recuperá-lo, mas os passos precisam de ser maiores e mais determinados. Mantê-lo no seu formato atual é criar um dos maiores “What if?” desta geração. Está na hora de tirar as dúvidas, dar-lhe o que é preciso para ter sucesso e atirá-lo para o fundo da piscina, para ver se este consegue sobreviver ou não.

Porém, fazê-lo sem primeiro lhe dar umas braçadeiras ou o ensinar a nadar é o equivalente a pedir um desastre e não prova absolutamente nada. Esta versão de Dean Ambrose já foi maltratada o suficiente durante vários anos. Está na hora de estrear uma melhor. Pessoalmente, não acho que seja um bom presságio Dean Ambrose ser a estrela jovem escolhida para estar no topo do SmackDown, depois de um Draft extremamente desequilibrado. Receio que seja um sinal que vamos ver mais do mesmo em todas as frentes.

A escolha de Dolph Ziggler para candidato ao título da WWE no SummerSlam apenas piorou os meus receios. Enquanto Dean Ambrose ainda pode recuperar e tornar-se uma força na indústria, as hipóteses de Dolph Ziggler de fazer o mesmo são muito, muito pequenas. Desde 2010 que Dolph Ziggler começou gradualmente a ser apoiado pelos fãs, apesar de ser um vilão. Esta crescente popularidade começou a ganhar mais visibilidade em 2012, quando este afirmou que era melhor do que o seu parceiro de equipa de então e que merecia mais e melhor. Os fãs apoiaram esta decisão e, pouco mais tarde, este venceu a mala de Money in the Bank para a delícia dos mesmos.

Todavia, foi sol de pouca dura. A sua rivalidade com John Cena foi como muitas outras que este protagonizou, onde Ziggler venceu um combate com ajuda, mas perdeu uma mão cheia delas de forma limpa. Dolph Ziggler contribuiu para a tradição de detentores da mala de Money in the Bank que perdem frequentemente e são retratados como uns desgraçados que não têm hipótese de vencer o título principal.

Juntamente com todos os fãs presentes no Raw após a WrestleMania 29, este criou um dos momentos mais emocionantes e elétricos que assisti no Wrestling. Foi o pico da sua carreira. Ter uma arena inteira a chamar por Ziggler e ouvir as várias explosões de alegria – quando Ziggler apareceu, quando Justin Roberts anunciou o cash-in ao microfone, quando Ziggler venceu – foi absolutamente arrepiante. Não se ouvem ovações deste género todos os dias. Contam-se pelos dedos de uma mão os momentos do género que estrelas desta geração criaram nos últimos anos.

Ovações podem não ser tudo na indústria, mas foi tudo o que Dolph Ziggler teve. A WWE não provou que os fãs estavam errados em relação a gostarem de Dolph Ziggler, simplesmente retratou-o como um eterno falhado que não tinha o que era preciso para chegar ao topo da companhia, até estes se cansaram de torcer por uma causa perdida. A WWE não deu uma oportunidade legítima a Ziggler e este falhou. A WWE não olhou para a ovações que este estava a receber e pensou por um momento que se calhar podiam experimentar protegê-lo e investir nele para ver se ele se transformava em dinheiro a sério.

A WWE simplesmente disse que os fãs tinham escolhido mal e fez tudo o que estava ao seu alcance para provar que eles estavam errados. E os fãs cansaram-se, desistiram e seguiram em frente. Dolph Ziggler podia ter sido uma grande estrela, como podia simplesmente ter-se afogado e provado aos seus detratores que afinal era só uma moda da internet. Nunca saberemos, porque este nunca teve uma oportunidade legítima de provar uma coisa ou outra.

E agora, quatro anos depois de ter sido enterrado na terra de eterno midcard, este está a lutar pelo título da WWE no SummerSlam. Estamos a falar de alguém que perde mais vezes do que ganha. Estamos a falar de alguém que teve uma carreira tão irrelevante ao longo dos últimos quatro anos que mal me lembro do que aconteceu. Este ano, a única vitória que teve num evento especial da WWE foi no Kickoff do Payback contra Baron Corbin.

Nada disto é um ataque à sua qualidade como lutador ou performer, é um ataque à forma como este foi apresentado ao longo dos últimos anos. Não há nada que justifique a sua presença neste combate e faz muito pouco para melhorar a imagem do SmackDown em comparação com o Raw.

É certo que não haviam muitas opções. AJ Styles, John Cena e Randy Orton são as outras grandes estrelas do programa e têm as suas próprias rivalidades. Baron Corbin e Apollo Crews são novatos na programação principal e não têm a popularidade e credibilidade que Finn Bálor trouxe do NXT. A única outra opção era Bray Wyatt. Ora, Wyatt tem muito mais credibilidade que Dolph Ziggler, mas isso também não é dizer muito e, tal como Ambrose, Wyatt também precisa de uns ajustes à sua apresentação. Mais uma vez, esta é a prova que o SmackDown precisava de mais estrelas como Cesaro e Sami Zayn, entre outros. São nomes que também têm tido alguns problemas, mas são muito mais recentes que Dolph Ziggler, portanto sofreram menos estragos.

Devido a todos estes problemas, o combate dos dois parece tão secundário e irrelevante, especialmente quando comparado aos restantes combates principais do SummerSlam, que acho que prejudica a imagem do SmackDown. Dean Ambrose vs Dolph Ziggler não tem calibre para ser combate principal do Raw, portanto não deveria ser o combate pelo título do SmackDown num dos maiores eventos do ano. Talvez Dolph Ziggler pudesse lutar pelo título num evento exclusivo do SmackDown, numa altura mais morta do ano, nunca no SummerSlam, o primeiro evento da nova Era, onde o SmackDown precisava de fazer uma primeira impressão e brilhar acima de tudo.

Ambrose e Ziggler vão ter um combate satisfatório e dentro de uns anos, ninguém se irá lembrar dele e esta nova Era continua a ser bastante infeliz para o SmackDown que, para choque de ninguém, continua a ficar com as sobras do programa que importa. Pessoalmente, não tenho quaisquer dúvidas que Dean Ambrose sai como campeão do SummerSlam e, muito em breve, Dolph Ziggler volta à irrelevância do costume.

SmackDown precisava de melhor. Dean Ambrose merece melhor. Infelizmente, graças à WWE, Dolph Ziggler não é o melhor que eles têm para oferecer nesta altura do campeonato. Se tivessem trabalhado melhor há quatro anos, talvez fosse. A maldição do SmackDown como programa secundário e dispensável continua.

Desejo uma excelente semana a todos, até à próxima semana!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

10 Comentários

  1. The Awesome One - há 4 meses

    Concordo mas uma brand split requer paciencia. Foi para isso que houve a divisão para os lutadores mais apagados e com menos hipoteses de brilhar o pudessem fazer. É o caso do ziggler! No entanto sou contra esta escolha agora. Ele devia virar heel quanto antes de modo a dar novo vigor ao personagem e nuns 4,5 meses quando estivesse mais credivel avançar para o main-event. Nunca agora. Bray Wyatt vs Dean Ambrose foi algo que ja vimos e alem disso duvido muito que esse embate fosse estar ao nivel dos que mencionas-te. Sinceramente considero que a rivalidade perfeita seria Dean Ambrose vs John Cena com o primeiro a vencer de forma limpa. Isso sim elevaria o programa e seria um combate ao nivel do combate pelo titulo do raw (até maior!). A questão seria o Styles e tendo em conta isso e para nao o deixar de lado seria interessante um combate a 3 pelo titulo com a vitoria a sorrir ao Ambrose. Pelo menos era o que eu faria.

  2. Tibraco - há 4 meses

    Discordo em absoluto da tua opinião sobre o Dean. Creio que está numa forma excelente, principalmente a nível de promos. Venceu o Seth, venceu o Reigns, está completamente lançado. Agora se nos tivermos sempre a lembrar das “explosões das tv’s” nunca mais tiramos da ideia que o Dean está a ser mal promovido.

    O Dolph já foi 2 vezes campeão mundial, já “derrotou” a Autoridade, já lutou em vários main events de PPV’s. É bom ter esta noção quando se o apelida de “falhado”. Se podia ter tido uma carreira melhor? Claro, sem dúvida. Mas “falhado”, acho eu, não combina com a carreira do Ziggler. Esta oportunidade veio meio do céu mas não acho que tenha sido uma má decisão e, quem sabe, não pode ser um novo recomeço para o Ziggler.

    Eu estou mais interessando no Ziggler vs Dean do que no Seth vs Bálor. E, ao contrário de ti, não tenho a certeza se a maioria dos fãs estão mais interessados no Seth vs Balor.

    • danielLP21 - há 4 meses

      De acordo, sobretudo em relação ao Ambrose. Daqui a 5 anos ainda vamos estar a falar dos erros que cometeram com ele em 2014? Não quero dizer que isso não conta para nada, porque conta, mas ignorar o que de bom foi feito desde então não faz grande sentido.

      Em relação ao Ziggler, foi um push forçado. Se tinham isto nos planos, deviam tê-lo construído de outra forma da WrestleMania para cá. Mas, ainda assim, esta oportunidade pelo título enquadra-se naquela história de a SmackDown com Bryan e Shane dar oportunidades àqueles que não as teriam caso a brand extension não voltasse.

  3. Gabriel Taker - há 4 meses

    Sinceramente quem aqui acha que o Ziggler vai vencer o WWE Championship no SummerSlam?
    Eu não duvido de nada depois que o Zack Ryder venceu na Wrestlemania mas acho e tenho quase certeza que o Ambrose irá reter, só não tenho mais certeza pq n sou o Vince

  4. Gman - há 4 meses

    Sinceramente, não sei o que espera da WWE.

    Para mim é um pessimismo tão extremo e infundado que fica difícil acompanhar o texto, apesar de excelente. A figura do Dean, ao meu ver (como um legítimo fã casual) apenas vem a crescer, De uma maneira estrondosa nos últimos meses, da gosto ve-lo lutar e acompanha-lo.

    Ziggler tem o que se espera de um main eventer, os fãs o adoram e estão dispostos a apoiar a feud, como se vê na construção da rivalidade, um Ambrose no seu melhor e o Dolph na função de redenção. Para mim, se não fosse agora, não haveria maneira dele deixar de ser, nas suas palavras “falhado”.

    Vamos as outras super lutas, Lesnar e Orton, ótimo main evento, Cena e Styles, combate da geração, mais um? Seth Rollins e Balor, sinceramente, não me apetece em nada, péssima promoção, relegado ao segundo plano na RAW, sustenta-se na popularidade dos dois, muito mais sem fundamento do que a feud do Smack Down. Mas vá, oportunidades infundadas advindas do NXT são tidas como geniais e lufadas de ar fresco.

    Hoje em dia, 3 coisas me prendem a Raw: SAWFT, Owens e cesaro e os New day. De resto, as 2 horas de terça são imperdíveis.

    Bom artigo.

  5. Rafa Silva - há 4 meses

    Bom dia, boa tarde ou boa noite, dependendo da hora que quem quer perder tempo a ler o meu comentario está a ler
    Eu nao custumo comentar, embora seja um utilizador bastante assíduo do site
    Gosto bastante de ler os vários artigos disponíveis, para estar corrente da opinião de cada um sobre algo que eu amo desde pequeno, wrestling
    Embora o meu artigo favorito seja o “Cutting Edge”, do DanielLP21, simplesmente por ser aquele artigo em que o autor tem opiniões muito semelhantes às minhas, costumo também ler o “Opinião Feminina”, artigo com o qual me identifico também.
    Desta vez não posso dizer o mesmo!
    Não consigo concordar em nada com o que foi dito sobre o Dean
    Embora ele seja o meu wrestler favorito, sou imparcial e sei observar as fases melhores, ou menos boas, na carreira de um wrestler
    E, embora nao perceba muito de wrestling (acho eu), consigo ver que esta é uma das melhores fases na sua carreira, se não a melhor!
    Eu acho que ele é a melhor escolha para ser a “cara” do SmackDown, de momento.

    Quanto ao Ziggler, concordo parcialmente.
    A credibilidade pode não ser a maior, mas temos que ver que é por isso que a Brand Split existe
    Está à vista de todos que o RAW teve o maior numero de estrelas consolidadas, futuras estrelas e um melhor mid card, certo, mas não é por isso que o SmackDown tem de ficar atrás! Com a brand split tem se o objetivo de dar espaço aos wrestlers para mostrarem que realmente valem algo e podem levar os fãs ao delírio. A divisão foi feita há 3 semanas, o que me leva a crer que ainda é muito cedo para criticar ou delirar com alguma decisão tomada, até ao momento! Basta nos esperar algo melhor para o SmackDown e talvez o Ziggler possa vir a ser um talento credível para estar no main event, até porque qualidade nao lhe falta
    As estrelas têm de ser criadas, e penso que é isso que vamos começar a ver
    Agradeço a todos que leram ate ao fim
    Tudo de bom!

  6. BreninhoSF10 - há 4 meses

    Apesar desse texto ser pessimista quanto ao SmackDown,eu achei um bom artigo. Há coisas que concordo e outras não.

    Eu concordo com relação ao Ambrose quando você diz que ele já foi ”maltratado” em algumas ocasiões,agora discordo em alguns pontos,quando se diz que ele não é tão credível e quando sua personagem é forçada e infantil. Na minha opinião,Ambrose é um dos wrestlers mais carismáticos atualmente,e se parar pra perceber ele foi subindo de etapas para o Main-Event,ganhando credibilidade aos poucos (apesar das derrotas contra Lesnar e Triple H citadas,além de algumas outras também),ele foi US Champion,IC Champion,em seguida foi Mr.MITB e agora é campeão mundial. Pra mim ele está numa boa/ótima fase na sua carreira,principalmente ao ter derrotado Rollins e Reigns pelo título máximo.

    Quanto ao Ziggler,ele merecia sim esse push porém ele veio tardiamente,e na pior fase da sua carreira. Pra mim se hoje há uma rejeição quanto a ele ser o desafiante nº1 ao título,a WWE tem culpa e não ele. Dá até para dizer algumas vezes em que podiam ter aproveitado o Dolph melhor (1º Em 2013,na rivalidade com Del Rio pelo título mundial. 2º Poderia subir ao ME no começo de 2015,vencendo o Royal Rumble,já que no ano anterior ele estava muito valorizado. 3º Poderia ter sido IC Champion no Elimination Chamber para aumentar o interesse da rivalidade que ele tinha com o Rusev,com este a vencer o título talvez. E 4º Na Wrestlemania desse ano,ele podia ter se tornado IC Champion outra vez e rivalizar com a Autoridade em seguida já que ele já havia lutado com Triple H e tendo alguns segmentos com a Stephanie).

    Com o resto do artigo eu concordo plenamente,o Raw tem um plantel melhor e além disso,o combate de Dean e Dolph não tem tanta relevância se comparado a Lesnar e Orton,Cena e Styles.

  7. Salgado, só uma dúvida: existe alguma coisa que a WWE possa fazer atualmente que te agradaria? Porque só vejo criticas semana após semana, independente de quem vença, de como seja feita uma apresentação, de qualquer coisa. Realmente tenho essa curiosidade. Ou o objetivo da sua coluna é realmente o de apenas apontar falhas?

  8. Dante_Edy - há 4 meses

    Ótimo artigo, apesar do pessimismo.

    Vamos falar sobre Dean Ambrose. É necessário não esquecer que desde de 2014 Dean tem sido um dos 4 principais MEs da WWE (juntamente com Rollins, Lesnar e Reigns). É verdade que este tem ficado atrás destes 3, mas já pensaste no porque? Antes do MitB 2016, Dean não podia ocupar o lugar de topo, logo a WWE sempre adiou a ascensão do Dean. Adiou porque se tivesse desistido dele, este não teria agora 11 MEs em PPVs realizados, não teria derrotas duvidosas.

    É preciso não esquecer que fez uma otima prestação na RR 2016, com a defesa do título Intercontinental e ser o último eliminado da RR 2016. Perdeu o triple threat match no FastLane? Mas ganhou no Battleground e fez o payback pinfall no Reigns. Perdeu com HHH? Mas manteve a sua credibilidade, pois HHH não acordou no pinfall e não perdeu por mera sorte técnica, ou seja, a credibilidade de Ambrose mantêm-se. A única vez que tal não aconteceu em 2016 foi contra Lesnar. Mas tomando o facto que até Cena foi derrota de forma agressiva por Lesnar, Ambrose não fica mal na fotografia.

    Logo Ambrose em 2016 está no melhor momento da sua carreira. Venceu finalmente os seus irmãos do The Shield e convenceu. O seu finisher já pode pôr os seus irmãos a dormir. Isto só é possível porque a brand extension existe, o que leva-me ao ponto seguinte.

    É verdade que a Smackdown ficou com as sobras e o Raw ficou com as estrelas principais e mais frescas. No entanto, é necessário ver que aonde existe algo negativo, pode existir algo positivo. Foi a pensar nisso que reparei que toda a campanha de Shane e Bryan resulta em dar oportunidades para aqueles que nunca a têm ou mal a têm, e eles mesmo referem que são underdogs. Neste sentido, Ziggler e Ambrose enquadram-se perfeitamente. Devido a existência de um excelente heel como Rollins e uma aposta por parte da WWE no babyface Reigns Ambrose não tinha espaço, logo ficou no limbo.

    Agora com a Brand Extension Ambrose pode brilhar. O mesmo aplicasse a Ziggler, ou seja, quem assiste ao programa do Smackdown é para ver os desfavorecidos dos últimos anos em detrimento das estrelas com prioridade para a WWE. Agora podemos ver personagens que nunca vimos como campeões ou a terem oportunidade pelo título ou a terem mais promos, etc.

    Depois de uma semana, já não me interessa muito se o Raw ficou com as estrelas principais (excepto a divisão tag), o que me interessa é como todas estas estrelas mais desfavorecidas irão brilhar em promos, combates e oportunidades para estar no topo. Caso a divisão feminina ficasse apenas no Smackdown ou no Raw, não tinhas tempo para desenvolver Becky ou dar-lhe um titulo ou desenvolver Eva Marie e outras possíveis wrestlers femininas.

    Ou seja, o Raw livrasse de “lixo” e foca apenas nas sua estrelas principais, não perdendo portanto a sua audiência pois tanto Cena como RKO estiveram demasiado tempo ausentes e tanto Rollins como o Reigns têm aguentado o barco no topo. Enquanto Smackdown fica com as sobras, que agora terão todos uma oportunidade de brilhar.

    Por isso não interessa se foi um golpe publicitário Raw Vs Smackdown, o facto é que agora vale a pena ver a Smackdown, que antes era uma extensão patética do Raw. Agora tens estrelas exclusivas que só podes assistir no Smackdown, que terão mais sorte que Cesaro, pois no Smackdown eles terão mesmo alguma hipotese. Resumindo, existe uma melhoria.

    Quando a colocação de Zigler como candidato ao título, estou mais interessado nesta feud do que a do Rollins vs Balor, pois embora soubesse o potencial do Balor, a sua rapidíssima ascensão não me causa nenhum interesse e muito menos uma possível derrota do Rollins.

    Quanto ao Lesnar Vs Orton, é Raw vs Smackdown, pelo o que referiste sobre a apresentação do programa da Smackdown como um adversário de igual para igual contra a Raw, Smackdown está bem representada. E por último: quando tens Lesnar Vs RKO e Cena vs Styles, não convém estares a atirar mais combates relevantes para o card, mais vale guarda-los para mais tarde. Neste momento, tanto Balor e Ziggler parecem meros passatempos para Ambrose e Rollins.

  9. LuísZiggler - há 4 meses

    Eu “desisti” do Ziggler já há uns 2 anos. Quando ele “expulsou” a autoridade eu ja nao acreditava que ele ganhasse alguma coisa (esqueci o Sting, o homem da noite foi o Ziggler para mim) e isso foi brutal como fan, mas sempre soube que ele ia voltar no dia imediatamente seguinte ao midcard (mesmo tendo recebido o Slammy de match of the year).
    Acho que arruinaram o Ziggler como face. A questão é: Eu acho que se a história fosse contada de outra forma, se o Ziggler ganhasse o titulo de uma forma excrupulosamente suja e feia, ele poderia ser um Heel bastante credível para posteriormente tornar o Ambrose num 2-time World Champion. O Ziggler faria um excelente trabalho e poderia ser credibilizado para futuras oportunidades, enquanto heel.
    Mas pronto, isto não vai acontecer. lol Como fan fico feliz de o ver lutar por um World Title, mesmo sabendo que é o secundário.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador