Opinião Feminina #34 – Futuro Incerto II

Recebi uma sugestão, onde me era perguntada a opinião sobre o futuro dos New Nexus sem o CM Punk. Ora decidi juntar essa opinião a um outro artigo previamente escrito onde eu dava a minha opinião sobre os The Corre.

Mas vamos começar pelo início. A Sete de Junho de 2010, sete participantes da primeira temporada do NXT e o respectivo vencedor interromperam o main-event da Raw. Para quê? Para tomarem uma posição. Chegaram, conquistaram e abalaram. Desta forma, a WWE construiu uma história que durou mais tempo que o necessário. Afinal, viram uma boa oportunidade sucesso, e abusaram dela. Parece que já é normal, por estes lados.

O impacto deste grupo foi fantástico. A forma como resultou chocou lutadores, a direcção e principalmente, os fãs. O desenrolar da história teve alguns percalços, tais como o facto de terem posto uma “super equipa” para enfrentar os Nexus no Summerslam. Não percebo para que o fizeram, senão planeavam acabar logo ali com os Nexus? Logo a partir desse momento, os Nexus ficaram a meio-gás.

Outro famosa falha, foi a constante presença do “despedido” John Cena. Admito que o Cena a “trabalhar” para os Nexus, irritou-me ligeiramente. Era demasiado mártir para o meu gosto. Mas lembro-me perfeitamente da minha reacção quando Cena foi despedido. Fiquei em estado de choque. E aí, apareceu caída do céu, a solução para a gimmick do Cena. Uma ausência era o que ele mais precisava, (e ainda precisa), para que os fãs sintam a falta dele. E claro, que podia usar essa ausência para explorar a sua gimmick. Mas, infelizmente, não foi isso que aconteceu.

A 27 de Dezembro de 2010, Nexus ganham uma nova aquisição. Um novo líder: CM Punk. E assim, formam-se os New Nexus. Na rivalidade com Randy Orton, o único erro que mais me saltou à vista foi mesmo o facto de Randy ter ficado sempre por cima. Que mesmo não tendo sido uma má rivalidade, o facto de Randy ter ganho sempre não contribuiu em nada para a qualidade da rivalidade.

Enquanto os New Nexus protagonizavam a Raw, Wade Barrett reuniu outro grupo na Smackdown. Os “The Corre”.

The Corre começou por ser constituído por três elementos dos Nexus: Wade Barrett, vencedor do NXT1, Heath Slater e Justin Gabriel. Após saírem dos Nexus juntaram-se na Smackdown formando uma equipa, que mais tarde teria a junção de Ezekiel Jackson.

Este grupo tinha como fundamento o trabalho de equipa. Ali contavam todos e não apenas um elemento. Não havia líderes e todos trabalhavam para ajudar todos.

Nunca concordei com a criação deste grupo. Para mim, naquela altura, Wade tinha partido a solo, enquanto Gabriel e Slater tinham continuado Tag Team durante mais uns tempos. Basicamente, a review que posso fazer do percurso deste grupo é que soube a pouco. Não impressionou. A rivalidade com Big Show podia ter sido mais cuidada, realmente explicada e desenvolvida. Este grupo teve , então, um fim abrupto mas previsível. E agora é uma questão de ver o futuro de todos estes jovens. Todas as opiniões seguintes, são o que eu acho que deveria acontecer.

Wade Barrett – para mim, Wade Barrett deveria ser o vencedor do PPV de hoje, por razões já explicadas anteriormente. É no main-event que deve estar, embora ultimamente as coisas não lhe tenham corrido de feição. Ora, volto a frisar, até uma pessoa com talento precisa que lhe dêem algo com que trabalhar, pois ele sozinho não faz milagres. Mas prefiro acreditar que é desta que ele tem a oportunidade para brilhar. E acredito que a WWE hoje lhe dê a mala.

Heath Slater – a última Smackdown tirou-me as poucas dúvidas que eu tinha em relação a este moço. Não me impressionou no NXT e duvido que lhe sentisse a falta. Na minha opinião deveria redobrar o trabalho no backstage tanto em ringue, como ao microfone. Acho que seria uma boa ideia juntá-lo com alguém com mais experiência para o guiar e ajudar a construir credibilidade, quem sabe através de rivalidades. A verdade é que ele já não mostra muito, senão o trabalharem já, daqui a uns anos é despedido.

Justin Gabriel – jovem promissor e com talento. Acho que deveria trabalhar mais ao microfone, não só no backstage como mesmo na Smackdown. As pessoas neste momento só o conhecem pelo finisher e ele tem que se afirmar ainda mais. Deveria entrar na rota dos títulos Intercontinentais ou dos Estados Unidos, para se solidificar e assim conseguir subir de patamar no futuro.

Ezekiel Jackson – primeira mudança que eu fazia: heel-turn. O físico dele é impressionante sim, mas de resto não chama muito a atenção. Quando realmente conseguiu ter o foco em si, foi quando andava a maltratar o Big Show. Visto que é campeão, poderia começar uma streak do género que desse mais credibilidade ao título e a ele mesmo. E para voltar a chamar a atenção, tem que ser como heel.

David Otunga e Michael McGillicutty – os actuais campeões de tag team. Nenhum deles me cativa, nem em ringue nem ao microfone. Mas acho que devem continuar juntos, por agora. O principal problema deles, é o já conhecido problema da divisão de Tag Team. Faltam equipas e, pior ainda, falta equipas credíveis. Se fossem criadas ou reformadas algumas tag teams e os trabalhassem, podia ser que resultasse. Como eles estão agora é que não dá.

E por fim, Mason Ryan. Deste não tenho dúvidas, vão metê-lo no main-event quando voltar de lesão. Não é novidade nenhuma que Vince tem uma predilecção por lutadores com este físico. Facilmente se consegue imaginar uma grande aposta em Mason Ryan, mesmo que o seu caminho não passe pelo Punk, como eu anteriormente pensava. Nele aplica-se a mesma questão que Ezekiel, precisa de agir como heel assim que voltar. Ao microfone ainda não me convenceu, por isso esperemos que quando volte, venha melhor, pois ou muito me engano ou vão preparar-lhe um regresso com pompa e circunstância e ele vai ter que corresponder às expectativas.

As recentes notícias que indicam que ele pode ser o guarda-costas ou do Miz ou de Del Rio não me agradaram. Primeiro, Miz já teve um protegido e não vale fazer a mesma história ou parecida outra vez, embora guarda-costas e protegidos não sejam exactamente a mesma coisa. Segundo, Del Rio já provou o que tinha a provar e merece agora brilhar sozinho. Já teve o Brodus Clay ao lado e não o ajudou em nada.  Por isso, espero sinceramente, que não vão por aí.

Por hoje é tudo! Comentem, digam o que acham sobre estes moços, e até logo! :)

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

9 Comentários

  1. Um erro que tens os New Nexus não se formaram a 27 de Junho. Punk só entrou para os Nexus em Dezembro senão estou em erro.

    A história dos Nexus no inicio foi excelente mas agora já não fazem muito sentido e os The Corre nunca fizeram sentido.

    Wade Barrett – Uma surpresa pela positiva, excelente lider, excelente no micro e bom no ringue. E tambem acredito que a grande oportunidade surgira hoje.

    Heath Slater – A minha opinião nunca mudou em relação a ele, ele não mostra nada e para mim não tem lugar na WWE, muitos outros na FCW mereciam mais a oportunidade que ele. Se depois da separação de Justin Gabriel não me admira se for despedido.

    Justin Gabriel – Ele esta muito preso devido a Heath Slater espero que ao separar-se ele mostre mais o talento que tem e começar a trabalhar no micro é importante.

    Ezekiel Jackson – O problema de lutadores com este fisico é que não mostram nada como faces. Devia-se ter mantido a Heel e se tivessem que fazer um turn nos Corre fazia mais sentido se fosse Gabriel.

    David Otunga – Não consigo ver nada demais nele e depois do fim dos Nexus mantem-se algum tempo na WWE em equipa com o McGilicutty e depois acabar no desemprego ou regressa para a FCW.

    Michael McGilicutty – Eu consigo ver algo nele mas se lhe mudarem a gimnick e fazer mais trabalho de micro. Dou-lhe o beneficio da dúvida.

    Mason Ryan – Juntamente com Wade Barrett sera daqueles que tera sucesso na WWE se o aproveitarem bem. O fisico e as parecenças com Batista foi excelente para a vinda dele para o plantel principal.

    Não ha muito mais a dizer ate porque muitas coisas ja tinha sido faladas em “debates” anteriores.

    Bom Texto.

    • Salgado - há 5 anos

      Peço imensas desculpas, eu sabia que era 27 de Dezembro, mas pelos vistos escrevi junho e na revisão nem reparei!

      Tal e qual! Eu já tinha isto escrito à muito tempo e depois acabei por debatê-lo contigo antes de publicar, tanto que para ti não é novidade.

      • Era ja bastante debatido ja se sabia as opiniões um do outro e a maior parte sempre se concordou portanto xD

  2. Tiago Batista - há 5 anos

    O Heath Slater é ZERO.
    A presença dele não me cativa em NADA, é medíocre no ringue, é ZERO na imagem, ZERO no microfone e tem ar de quem pensa ser alguma coisa.
    Espero que vire jobber caso não saia da empresa.

  3. Rocha - há 5 anos

    o heath slater e o michael n sei das quantas n têm qualidade para estar na wwe. espero q estejam na próxima lista de despedimentos
    mason ryan e wade barret estão traçados como main eventers; ezekiel e david otunga n me aquecem nem arrefecem, mas por mim têm lá lugar

  4. Jagb - há 5 anos

    Vcs podem-me de chamar-me louco mas eu acho que o Mad Dog devia representar a WWE TNA ou a ROH eu acho que ele tem muito potencial e tecnica e nao era um orgulho ter um portugues a lutar numa federaçao intarnacional!?

  5. Jagb - há 5 anos

    se calhar tens razao pk tu andas nesse rumo mas eu acho que ele tem optimos golpes e alguma estrategia e so o meu ver e claro que nao sou nenhum treinador lutador nem algo parsido mas sou um segidor e foi uma forma de pensar.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador