Opinião Feminina #54 – Dream Match In The Making: Parte 2

The Rock é uma lenda com o seu lugar garantido no Hall of Fame. Isso é indiscutível. Em ringue, já nos presenteou com grandes combates e consegue trabalhar com a maioria das pessoas. Ao microfone conseguiu ser arrojado e original, tornando-se assim absolutamente inconfundível e único. Poucos foram os que conseguiam ficar à altura dele durante um confronto verbal. A sua capacidade de resposta espantava todos e fazia delirar qualquer fã. E isso não mudou, comparado com a actualidade.

Fez tudo o que ambicionou no negócio e partiu para outros rumos. A maioria dos fãs seguiu-o e apoia-o incondicionalmente, simplesmente porque ele fez para merecer esse reconhecimento em vários campos e não só no Wrestling. Não importa quantas vezes ele regresse “a casa”, há fãs que ficarão do seu lado independentemente da história em que ele esteja envolvido. Basta observar a reacção das pessoas quando a sua música toca, mesmo quando a sua aparição é via satélite. A mera menção do seu nome, enche arenas.

Contudo, isto é apenas a maioria. Nem todos os fãs pensam assim. A típica história do lutador que sempre quis fazer pro-wrestling, que nunca desistiu e que foi a única coisa que fez na vida, é a história que os fãs mais gostam de ouvir. É a versão romântica e heróica que conquista tudo e todos. Não há nada de errado com isso, também gosto dessas histórias, mas não diminuo o trabalho dos outros por isso. Muitos fãs custam a aceitar que um lutador de pro-wrestling possa ter mais que uma actividade ou que não faça do pro-wrestling a sua vida, literalmente falando.

Por isso é que muitas vezes surgem críticas a Chris Jericho por agora preferir apostar nos Fozzy do que estar em ringue a tempo inteiro. Se me custa não ver Chris Jericho em ringue? Claro que custa, mas cada lutador tem o direito à escolha, e as pessoas não têm que fazer exclusivamente uma coisa na vida para provar o quanto gostam dela.

Na realidade, isto é tudo para explicar que não me incomoda que The Rock tenha prosseguido outra profissão, ainda por cima numa na qual é bom. The Rock é o único pro-wrestler que sabe de facto ser actor e que esteve em produções com algum sucesso. A sua passagem pelo pro-wrestling terminou em bons termos e com uma carreira notável, o que é de louvar. As pessoas não têm sempre de terminar por falta de capacidade, idade ou lesões. Eu respeito a escolha dele e não lhe tenho ressentimento por ter saído da WWE.

No entanto, nem tudo são rosas, e há coisas que realmente são desagradáveis de assistir. Algumas delas só as vou mencionar agora devido à natureza do artigo, podia de facto ter mencionado mais cedo. Para começar, não gostei de ver a forma como The Rock alienou tudo o que fez com a WWE, na sua tentativa de fazer Hollywood esquecer que tinha sido pro-wrestler. Dantes existia um grande preconceito em relação ao pro-wrestling. A sua imagem estava manchada e apenas algumas estrelas específicas aceitavam estar associadas à WWE, por exemplo.

The Rock certamente teve dificuldades em ser aceite em Hollywood devido às suas origens, no entanto penso que ele não deveria ter sido tão duro nas suas afirmações. Muitas pessoas esquecem-se que só tiveram sucesso noutros ramos, porque alguém os pôs no mapa em primeiro lugar. Alguém lhes deu visibilidade. The Rock não foi escolhido para protagonista de filmes só porque é capaz de representar, quem pensou nele teve em conta os milhares de pessoas que vão seguir tudo o que ele fizer, simplesmente porque lhe são dedicados.

De seguida, no seu discurso de regresso, Rock tira os seus óculos e num momento de emoção, afirma que nunca mais se iria embora. Esse momento foi simplesmente dispensável e desagradável da parte dele. Sim é certo, foi ofuscado por tudo o que ele fez e disse a seguir, mas ele podia simplesmente nunca ter mencionado tal coisa, fazia o trabalho dele que era a construção da Wrestlemania, que as pessoas iriam adorar na mesma.

Aqueles que não se deixaram levar pela ingenuidade, sabiam para o que é que ele vinha. Sabiam que ele vinha só como guest host, com algumas aparições ocasionais, logo mencionar o assunto e estar a dizer coisas bonitas, foi um acidente de percurso. Rock também conseguiu incluir algumas ironias engraçadas. Criticar The Miz por se proclamar “awesome”, quando o próprio Rock arranjou para si mesmo uma dezena de alcunhas foi hilariante. Estar a dizer que não estava a promover nenhum filme, quando na realidade o Fast 5 estava a estrear um pouco por todo o mundo naquela altura foi outra. O simples facto dele falar em filmes, já é uma forma de promoção.

Um problema mais sério que ocorreu, a meu ver foi a forma como enterrou The Miz. Este  andava desesperadamente a tentar consolidar-se, e precisava disso para alguém o conseguir levar a sério na Wrestlemania, e The Rock simplesmente acabou com ele. Uma coisa, é atacar John Cena, que na posição que está, já pouco lhe afecta. Agora, atacar um recente campeão que precisa de convencer os fãs a comprar o evento, porque sim, teoricamente o que faz os fãs comprar um evento é o main-event, e destruir a credibilidade dele por completo, não me pareceu uma manobra muito inteligente.

Porém, reforço o que já disse, o discurso não deixou de ser surreal. Afinal, estava a ver uma lenda a fazer o que faz melhor, depois de tanto tempo. Aliás, a não ser que a memória me falhe, a última vez que o tinha visto a fazer uma promo significativa em relação a algo na WWE, foi em 2007 quando comentou a Batalha dos Milionários da Wrestlemania, e mesmo assim foi gravada, e acho que é unânime que as promos são muito melhores quando as pessoas estão de facto em contacto com os fãs.

E Rock é um grande exemplo disso. Ele constrói as promos e a sua direcção através do público. Ele alimenta as mesmas a partir da reacção que vai obtendo. Ao fazer uma promo gravada, o seu contacto com o público é inexistente logo a promo será linear, sem ambiente e unidimensional. Uma grande audiência pode ajudar um bom momento a tornar-se único. E até as audiências mais fracas respondem a The Rock.

Reconheço que devido aos seus trabalhos em Hollywood e outros compromisos algumas promos a construir para a Wrestlemania serão gravadas, infelizmente. O problema é que nota-se mais a falta de qualidade nas promos de Rock quando são gravadas do que noutras estrelas nessa situação, simplesmente porque a diferença de qualidade que se nota é abismal. Não ficam promos más, contudo The Rock não nos habituou a promos boas e normais, habituou-nos a promos brilhantes.

Essa foi a primeira amostra de Rock. E desde então, sempre que pode a WWE coloca todo o programa e promoção de qualquer evento nos ombros de The Rock, mesmo através de desculpas ridículas. Basta ver a promo que mostraram The Rock a aceitar ser parceiro de Cena no Survivor Series. Aquela parceria estava mais que confirmada desde Setembro, pelo menos. E a presença de Rock estava confirmada desde o Verão, pelo próprio. Os bilhetes para o Survivor Series esgotaram em tempo recorde mesmo por isso.

Eles não podem fazer isso devido ao simples facto que Rock não está para ficar. Se com lutadores fixos isso é um risco e perigoso, com lutadores “part-time” ainda pior. Repito, quando ele se for embora, são aqueles que ficam que têm que convencer os fãs. Sim, eles tinham que fazer uma ligação entre a equipa de Rock e Cena. Tinham que o afirmar em TV, mas arranjavam melhores motivos para a promo, mais assunto. Promover a promo unicamente com base na resposta de Rock é ridículo e parece que estão a gozar com os fãs.

Em artigos passados, eu mencionei que não teria sido mau os Awesome Truth ganharem no Survivor Series, mas isso tornou-se inválido a partir do momento que R-Truth ia ser suspenso devido à sua infracção na Wellness Policy. Se era uma equipa para continuar, então sim eu teria achado que uma vitória podia ter sido um bom começo. Como não era para continuar, nem sequer se põe em questão outro resultado. Atenção, o resultado ser diferente não implica que Rock saia por baixo.

Afinal, The Rock no seu papel como lenda não está aqui para ganhar títulos ou para ganhar mais mérito, porque esse já ele o tem. The Rock podia ter acabado com a sua carreira na Wrestlemania XX e nunca mais ter voltado que isso não mudaria. Quando se chega ao estatuto de lenda, trabalha-se para o futuro da empresa. Trabalha-se para elevar e ajudar os lutadores da próxima geração.

Dizem que o pro-wrestling consiste em dar e receber, ora The Rock já recebeu e agora já na altura da WWE deixar The Rock dar aos colegas. Não estou a dizer que Rock seja arrasado e vencido sempre que vem só para outras personagens ficarem por cima, é claro que tem de existir balanço, porque também se torna chato para os fãs que Rock volte com toda a pompa e circunstância e não seja “o rei da festa”. Reforço, que o único exemplo que penso que devia ter sido mais de acordo com isto, foi o The Miz na construção para a Wrestlemania 27, os Awesome Truth eram outro argumento, mas com a Wellness Policy pelo meio perde todo o sentido.

Em relação à prestação de Rock no Survivor Series, nada há a dizer. Ele provou que não só consegue, como nos deu a sensação que os sete anos de intervalo não foram nada. É certo que ele ser novo e não ter tido nenhuma lesão ajudou-o mas isso em situação alguma diminui o seu sucesso. Rock voltou também a reafirmar a sua qualidade nas promos. A promo que ele fez pouco depois do Survivor Series começar foi surreal. Sem erros, sem falhas, sem nada a apontar, foi sinceramente um momento especial para os fãs dele. E para aqueles, que como eu ainda não acreditavam no que estavam a ver, foi sem dúvida alguma muito bom.

Ele pareceu estar ainda melhor, está em grande forma e conseguiu atingir o propósito: deixar os fãs em pulgas pelo combate da Wrestemania 28. Pelo menos, pela primeira vez consegui estar motivada para ver este combate. Ou seja, tal como podemos ver nas últimas duas Raw, Rock não apareceu, logo a próxima vez que voltar, não será para livrar a WWE de um grupo de rebeldes. Será unicamente para enfrentar e preparar o embate com John Cena na Wrestlemania.

The Dream Match

Todos temos combates em mente que gostaríamos muito de ver, mas isso não quer dizer que eles sejam de facto combates de sonho. Para ser assim classificado, tem que ser uma oportunidade única em condições únicas com uma construção fora do normal. Literalmente. Tem que ser daqueles combates que não vale só pelo combate em si, mas como pelas promos, pela construção e por aí adiante. Precisa de ter um timing perfeito e muito simbolismo. Não podem ser só duas pessoas que nunca se enfrentaram, existem dezenas de duplas que nunca se enfrentaram.

Tem que haver algo que faça sentido tê-las juntas. Um combate de sonho até pode ser entre duas pessoas que já se enfrentaram antes, desde que seja em condições diferentes e especiais, as pessoas nem se irão lembrar de confrontos anteriores.

E The Rock vs. John Cena é de facto um Dream Match. Todas as decisões tomadas por qualquer indústria prejudicam e beneficiam alguém. Nunca se agrada a gregos e a troianos ao mesmo tempo. É verdade que Rock irá estar a roubar tempo de promoção e tempo de antena a estrelas que são de facto o futuro. Isso é inegável e um dos infelizes danos colaterais deste combate. E uma das razões que a início me impediu de aceitar este combate.

Mas não há como negar as evidências. Mesmo sem a prestação de Rock no Survivor Series, já se esperava que Rock conseguisse fazer um bom combate, por razões já mencionadas acima, portanto não iríamos estar a ver uma má prestação ou ver Rock a arrastar-se. Nessas situações, a minha opinião não muda: não deve acontecer de todo. Logo, se este Dream Match pode acontecer e ser histórico, porque não fazê-lo?

Em relação ao combate em si, aposto sem dúvidas que será candidato a combate do ano. Rock sempre foi bom em ringue e John Cena anda recentemente a mostrar mais de si, como referi a semana passada, logo não há motivo para este combate não ser o melhor de 2012, ou pelo menos um bom candidato a tal. Contudo, só quando chegarmos ao fim do ano poderemos fazer tal afirmação com certeza. Imaginar depois a reacção dos fãs ao longo do mesmo, depois do que temos observado recentemente irá provocar arrepios. Afinal, se conseguiu no Money in the Bank e no Survivor Series, a Wrestlemania é garantida.

A história anda a ser preparada há muito tempo e está bem pensada. De um lado temos o dedicado trabalhador que faz tudo pelos fãs e pela WWE e do outro lado temos alguém que supostamente nos abandonou. É engraçado ver isto tudo em discussão, porque Rock não tem resposta para isto, pois é de facto realidade, mas ele consegue sempre dar a volta em grande estilo. Um aspecto bastante irónico de tudo isto é que segundo a história e se Rock não fosse Rock e se Cena não estivesse com falta de apoiantes, os lugares seriam revertidos, e Rock seria heel e não Cena.

É verdade que Cena não fez o turn, mas tendo em conta a reacção que está a obter e tendo em conta o seu adversário, Cena é heel e o resto é conversa. Podiam torná-lo oficial e dar mais sucesso, mas nem sequer se põe essa questão na WWE, de momento.

Outro pormenor que consegue adicionar uma grande dose de adrenalina ao combate é o facto de estar relacionado com a realidade. Não é história, existe de facto uma divergência de opiniões. O próprio Cena já afirmou que ao fim do dia, irá sempre discordar de Rock, e para os fãs ter este conhecimento incoscientemente, torna a construção da história ainda melhor.

Há coisas que eu mudaria, mas não penso que sejam significativas e estou confiante que ao fim do dia, nós como fãs, iremos gostar do resultado como um todo. Por exemplo, penso que no Survivor Series eles não deviam ter sido tão coesos. Eles não deviam ter funcionado como equipa. Ganhar sim, mas penso que devia ter havido ainda mais tensão do que houve. De qualquer forma, foi bom logo sem reclamações. Outro aspecto é John Cena, pois quando a construção de tudo recomeçar no próximo ano, ele precisa de vir mais forte, com melhores argumentos e mais original.

Rock levanta a fasquia a qualquer um e na Raw que antecedeu o Survivor Series e no próprio Survivor Series, foi ele que ficou por cima. É verdade que na situação em que Cena está, é dificíl ele ficar por baixo, independentemente do que lhe fizerem, mas a questão aqui não é ficar por baixo, é convencer que existe hipótese dele ganhar. Imprevisibilidade é uma fórmula que dá sempre bons resultados.

Em relação ao vencedor, consigo imaginar ambos os resultados por motivos diferentes. Duvido que ganhe mais certezas quando se aproximar a Wrestlemania. Nestes combates nunca se sabe. Só resta dizer a todos que prestem muita atenção a tudo o que está a acontecer, principalmente nos próximos meses, porque o que estamos a presenciar agora é algo que será falado daqui por muitos anos. Isto é história.

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

8 Comentários

  1. Pedro - há 5 anos

    E falaste muito bem nós como fáns devemos de ter orgulho de ver Historia acontecer porquê quando daqui há 10 anos vão falar de Cm Punk desta Dream Match..

  2. Cadu2204 - há 5 anos

    Excelente artigo Salgado (as duas partes :p) e concordo contigo em quase todos os aspectos :)

    Quando o Jonh Cena diz ao The Rock que ele nos abandonou para ir fazer filmes e tal, não é bem correcto da parte dele dizer isso…
    O The Rock teve uma carreira com muitos anos antes de “abandonar” a WWE e nesse espaço de tempo afirmou-se e fez de si quem é hoje. Mas repara que os motivos de Hollywood para ir buscar o The Rock para Rei Escorpião ou outro filme qualquer, foram os mesmo que usaram para ir buscar Jonh Cena para O Marine ou o 12 Rounds, etc…

    Se a WWE tem um “parceria” com Hollywood podem muito bem agradecer a The Rock que tem talento necessário para encher salas de cinemas nos EUA porque de facto os filmes dele são bons e não é só por ele ser o The Rock. Ele abriu as portas a muitas superstars da WWE (O próprio Jonh Cena, Batista e até o Great Khali xD)

    Por isso acho que o Jonh Cena insistir nesse aspecto, que o The Rock abandonou a WWE, é algo ingrato e para quem sabe que as coisas “não foram bem assim” até se torna aborrecido :)

    Por outro lado as promos “Via Sattelite” não têm aquela interacção com o público que faz com que até mesmo quem assiste por TV “participe” e lhe responda xD

    Concordo contigo que em relação a “bocas” o Jonh Cena precisa de inovar e muito, mas tenho fé que 2012 vai começar tão bem como 2011 :p

    Agora deixo um pensamento:

    -Cena vs Roch uhmmm… Who do you think is going to win?
    -Well I think Jo…

    -IT’S DOENS’T MATTER WHAT YOU THINK!!! xD

    • Thiago - há 5 anos

      John Cena CLaro COmo Ja Disse Quero Ver The Rock Voltar pra Hollywood ou De Cadeira de Roda ou com o Bumbum ardendo’kkk

      • Cadu2204 - há 5 anos

        Por mim é indiferente x) Mas que és um Cena-boy não há dúvida :p BOOTS TO ASSES!!! :p

  3. Frederico_WWE - há 5 anos

    Cheira – me que John Cena após terminar o combate com The Rock na Wrestlemania 28 vai atacá la e na Raw seguinte vai… dizer que fez isso porque é ele que merece o protagonismo e que se ele é o que é hoje foi pelo seu trabalho e não pela porcaria dos seus fãs XDD era bom que ele virasse heel, mas provavelmente nesse instante muita criança mimada iria para o hospital com todo o respeito lool

  4. Gian BRasil - há 5 anos

    Muito bom texto, parabens!

    Grande Rock, Cena the best.

  5. SpecialxOne07 - há 5 anos

    Bom texto/artigo,parabéns e sim é dificil decidir já quem vai ser o vencedor!Vai ser um grande combate daqui a muitos anos de certeza que ainda se vai falar:”WrestleMania 28-John Cena vs The Rock um dos melhores combates de sempre” xD

  6. Thiago - há 5 anos

    Nem Me Dei o Trabalho De Ler ‘kkkk Odeio THE ROCK!!!!
    Rock I HATE YOU

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador