Opinião Feminina #61 – Mr. Excitement

Desde que a história da conspiração começou na WWE que eu tive imensas dúvidas em relação ao futuro da mesma. Como toda a gente sabe, a situação na WWE mudou ligeiramente depois da famosa promo de Punk, contudo a conspiração, propriamente dita, só começou quando Kevin Nash apareceu no Summerslam.

Teoricamente, se olharmos para toda esta história que se tem vindo a desenvolver desde o fim do Verão, veremos que John Laurinaitis foi responsável por várias coisas como chamar Kevin Nash, as falhas no microfone de Punk e o porquê de ser tão difícil para este se tornar campeão, entre outras. Desde que se tornou uma figura de autoridade relevante, Laurinaitis tem feito a vida de um dos mais populares babyfaces da actualidade um inferno.

Ora, esta situação não é nova. A WWE sempre gostou de tentar recriar momentos do seu passado. Por vezes baseiam-se em momentos que foram 100% por eles criados, como a feud de Austin e Mr. McMahon, outras vezes baseiam-se apenas em situações infelizes. Uma das situações que relembro vivamente foi quando tentaram recriar o Montreal Screwjob no Undertaker.

Não critico a WWE por se tentar inspirar nalgumas situações passadas, é claro que cada caso é um caso, acredito sim, que não deveriam esperar resultados ou reacções idênticas àquelas que receberam no passado.

Mesmo fora do universo da WWE, esta situação entre chefe e empregado continua a não ser novidade. Esta situação é um cliché que resulta com grandes massas. A uma larga escala, muitas pessoas vivem insatisfeitas com os patrões ou com colegas, porque se sentem injustiçados e vêem nas personagens mais rebeldes, como Punk e Austin, aquilo que gostariam de ser capazes de fazer. Apesar de popular, esta história não costuma cansar as pessoas a uma larga escala. O facto desta história se relacionar com os fãs é uma das razões pela qual esta história deveria ser um sucesso. Nunca maior que a de Vince e Austin, isso é simplesmente impossível por várias razões, mas esperava-se uma taxa de sucesso mais satisfatória.

Ou seja, assim sendo, porque é que então esta história está a falhar? Porque a meu ver, está a falhar. Na minha opinião, porque a dinâmica desta história está trocada.

Quem deveria conduzir e controlar esta história deveria ser o heel.  O heel é a base de qualquer história, desde que esta exiba claramente lados opostos. O trabalho do heel é o mais importante e quando comparado ao trabalho do face, este último acaba por não ser assim tão determinante para o sucesso da história. Um excelente heel cria um face popular.

Quanto mais maléfico e mais convincente for o heel, mais os fãs e espectadores querem que alguém acabe com ele. Se o heel conseguir tirar as pessoas do sério com a sua malvadez, qualquer face com um mínimo de talento consegue ficar nas graças do público. Basta o heel conseguir mexer com as emoções do fãs. Contudo, não é fácil fazer isso e o heel que o conseguir é certamente um dos melhores. E no fim destas histórias quem fica por cima é o herói, porque independentemente das suas qualidades ou defeitos, conseguiu parar o mau da fita.

Embora CM Punk não precise que o elevem ou ajudem a consolidar-se, porque já é de facto muito popular, a dinâmica deveria continuar a ser esta, simplesmente porque é o heel que dá razão de ser à história. Especialmente a esta história. Logo, quem está a controlar tudo e tentar ao máximo elevar alguém é Punk. E deveria ser ao contrário.

CM Punk é o típico rebelde que luta até ao fim pelo que acredita. É fácil gostar da personagem dele. Isso a juntar ao seu carisma e à liberdade que lhe vão concedendo para dizer certas coisas, faz das promos dele algo bastante interessante e cativante de ser em televisão. Principalmente, porque CM Punk conseguiu trazer de volta o sentimento de dúvida. A dúvida se que o estamos a ver é uma promo ou uma shoot. Parte da magia do wrestling é essa, não saber até que ponto o que estamos a ver é real. É aquilo que nos mantêm presos e curiosos.

E a verdade é que é a intensidade de CM Punk e o seu trabalho que estão a carregar esta história. Porque se esta história fosse com um face menos talentoso e menos carismático, já tinha acabado há muito tempo por falta de audiências. Porque é CM Punk com as suas críticas que está a elevar Laurinaitis, que está a tentar fazer dele o heel que ele não consegue provar ser.

Como já perceberam, tudo isto revolve numa crítica ao trabalho de John Laurinaitis. Desde que ele destronou Triple H que tinha o excelente início para desenvolver o seu trabalho como heel. Nada melhor do que destronar uma das estrelas mais populares da WWE para começar a irritar os fãs. O problema aqui é que John Laurinaitis não é carismático. Simplesmente, não o consegue ser. Ele é monótono, sem atitude e garra, o seu discurso é demasiado previsível e raramente consegue obter uma reacção dos fãs quando está sozinho. Quando falo de um discurso previsível, não estou a falar de quando ele enumera as suas funções. Isso é irritante, logo é bom para a personagem dele.

Para o tempo que ele já levou nesta história, são muito raras as ocasiões em que ele despertou reacções dignas de heel nos fãs. E além disso, é quando um heel está sozinho que se vê quanto é odiado. Porque ao lado de estrelas como Triple H e CM Punk, que são das mais populares, é óbvio que ele iria ser vaiado. Mas isso só mostra que é graças ao trabalho de outros e não dele mesmo. Uma das reacções mais evidentes que Laurinaitis conseguiu obter dos fãs quando estava sozinho foi quando mandou Eve calar-se na Raw passada e tal como já disse, foi raro, porque a maioria das vezes que ele aparecia nos bastidores sozinho ou com Otunga não se ouvia quase reacção nenhuma. Ele era completamente indiferente aos fãs.

E a pior atitude que uma personagem pode receber é indiferença. Porque enquanto os fãs vaiarem ou apoiarem, significa que se importam. Significa que se estão a envolver na situação seja de uma forma negativa, ou positiva, logo qualquer coisa está a resultar. Até John Cena, como face, receber ovações como se fosse heel, é melhor que indiferença. Ou seja, se Punk não fosse já um face convincente e mais que afirmado, Laurinaitis seria um péssimo heel para o elevar.

Um heel que se preze precisa de ser carismático. Carisma é uma das armas mais poderosas que um heel pode ter. Chega mesmo a poder disfarçar potenciais falhas no ringue, desde que não sejam escandalosas. E numa história onde a personagem central, a razão de tudo, não é convincente é chocante.

É assim, se fosse um lutador, eu diria para ele se colocar em frente a um espelho a treinar para tentar melhorar o seu carisma. Mas como Laurinaitis não é lutador de momento, a meu ver, não o tinham que o usar em primeiro lugar. Penso que eles tinham esperança que a personagem dele resultasse, mas para o papel que tem, ele está a falhar redondamente. E não sei como puderam pensar o contrário.

Ele não consegue convencer os fãs da sua mesquinhez e maldade, é demasiado mecânico, raramente consegue mostrar alguma expressividade e mesmo quando tenta criar suspense, como fez na passada Raw com Mick Foley, não consegue.

Não sei se fui a única, mas o último segmento dele com Mick Foley pareceu-me extremamente forçado e uma péssima forma de terminar o programa, porque foi extremamente anti-climático. Ele ia-se enganando, o discurso não foi fluído. Notou-se claramente que estava a tentar dizer um texto o que acabou com qualquer efeito que pudesse ter sido criado. Desta vez, dou-lhe algum mérito na expressividade e atitude, sempre se mostrou um pouco mais agressivo desta vez, mas não o suficiente para a história que é.

A partir do momento em que isto é uma história e temos que acreditar que a autoridade máxima é o Laurinaitis, aquela reacção perante a tamanha falta de respeito de um empregado, deixa muito a desejar. Laurinaitis deveria ser o chefe implacável que deixaria os fãs com medo pelo reinado de CM Punk e ansiosos por ver a próxima Raw, mas não o consegue ser. É por isso que esta história falha. Ele não consegue ser o que a história precisa que ele seja.

Eu estava constantemente à espera que mais alguém aparecesse ou algo mais acontecesse, porque o momento decisivo desta história onde Laurinaitis mostrava a sua verdadeira face e admitia que tudo o que Punk tinha dito era verdade, não teve impacto nenhum. E se formos bem a ver, estamos há espera deste momento há meses.

É vergonhoso dizer que esta história vale a pena pelas promos de Punk, pelas promos de Ziggler  e pelos combates de ambos. Porque embora esses aspectos sejam muito bons, aliás Ziggler na última Raw fez uma das suas melhores promos, senão mesmo a melhor, da sua carreira até agora, volto a afirmar que não são esses os pontos centrais de uma história deste género. Ziggler deveria estar a complementar Laurinaitis e Punk deveria estar a ser elevado por Laurinaitis, mas no fundo andam ambos a tentar esconder as falhas dele.

Isto resume-se a esta lógica: não interessa quantas promos CM Punk faça a criticar John Laurinaitis, enquanto ele não se mostrar convincente e maldoso o suficiente – não basta estragar o reinado a um campeão – é mais profundo que isso, esta história nunca conseguirá ter o sucesso que deveria.

É a mesma lógica que se usa para as Divas. Podem por a Tamina a vencer a Natalya as vezes que quiserem, enquanto continuar a ser óbvio que a Natalya é melhor, a Tamina nunca terá sucesso junto dos fãs contra ela.

Outro problema, é que o Royal Rumble é de hoje a uma semana e as oportunidades para Laurinaitis possui para fazer algo que possam marcar a diferença são cada vez menos. Um pormenor interessante é que Laurinaitis afirmou que estava perto de ser o general manager permanente da Raw. Ora, eu não sei que volta é que vão dar à história, mas não estou a ver CM Punk perder o título no Rumble. Não ponho de parte isso acontecer, mas se tiver que apostar, ainda aposto no Punk. Será sem dúvida um combate curioso de ver.

Primeiro que tudo, espero que mesmo com Laurinaitis lá, Ziggler e Punk consigam construir digno de ambos. Gostava mesmo que lhes dessem tempo para fazerem algo. E depois para ver como irá Laurinaitis tentar tramar o campeão. Tenho a sensação que esta história não ficará pelo Royal Rumble e ainda se arrastará até à Elimination Chamber. É uma questão de esperar para ver, mas gostava que terminassem esta história de Laurinaitis o mais rapidamente possível, porque já andamos nisto há meses e parece que continuamos no mesmo.

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

10 Comentários

  1. Mister - há 5 anos

    Concordo, mas nem todo hell precisa ter carisma por exemplo Mark Henry se torno um hell sem carisma, se é para o Laurinaitis ser um hell, no raw depois do Cm Punk o ofender ele respondia marcando um 4-fatal way pelo WWE Championship em que cm Punk enfrentaria Ziggler, Otunga e Mark Henry.

    • Salgado - há 5 anos

      Por isso é que eu eu também nunca disse que Mark Henry era um heel perfeito. Para o papel dele, ele não precisava do ser porque o seu tamanho fala por ele mesmo. Mas um heel a sério é complementado pelo seu carisma e trabalho em ringue, não usa uma caracteristica para esconder a falta de outra.

  2. WWE Universe - há 5 anos

    Para mim o “Opiniao Feminina” tem tido um excelentes artigos, nem sempre concordei mas concordo que Laurinaitis nao tem feito um bom trabalho como “ator”

  3. hhh - há 5 anos

    o combate entre o mark henry e o show,mal vi o ringue cair,lembrei me de imediato do combate entre o show e o brock lesnar… situações passadas nao sao tao intensas como a first

  4. G Br - há 5 anos

    Excelente texto! Gostei muito e um recado, SCSA de volta!

  5. André - há 5 anos

    Heel perfeito=Bobby Freaking Damn Roode the Tna World Heavywheight Champion

  6. Master of Chaos - há 5 anos

    Acho que na luta o Ziggler vs. Punk, o Iggler leva vantagem por causa da feud John vs. Punk. Ótimo artigo Salgado.

  7. mcmahonhelmsley era - há 5 anos

    Nao se pode comparar mcmahon vs austin com jonh Laurinaitis vs cm punk,e como comparassem Attitude Era com PG era. mas bom artigo

  8. mcmahonhelmsley era - há 5 anos

    nao se pode comparar Austin vs mcmahon com Jonh laurinatis vs cm punk e como Attitude era vs PG era

  9. Frederico_WWE - há 5 anos

    Belo artigo!
    Laurinaitis tem melhorado muito e já consegue provocar reacções no público coisa que antes era uma nulidade quase, principalmente se estiver com alguem no ringue.
    Esta história tá longe de terminar ainda… e Punk fez uma grande promo na Raw em que Laurinaitis atacou Mick Foley mas é a tal coisa Laurinaitis deveria ser o chefe implacável que deixaria os fãs com medo pelo reinado de CM Punk e ansiosos por ver a próxima Raw, mas não o consegue ser. É por isso que esta história falha. Ele não consegue ser o que a história precisa que ele seja. Concordo totalmente que ele não está ha altura desta feud mas tem melhorado convenhamos.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador